SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
MEMORIZAÇÃO



Não é errado afirmar que memória e inteligência são essencialmente a mesma coisa. E eu
explico por quê: a função intelectual só é possível a partir das informações que temos
registradas na memória. Ninguém consegue pensar sobre o que não sabe; no entanto,
consegue pensar muito bem se tiver "armazenadas" boas informações a respeito do assunto.
Deu para entender?

   Importante: raciocinar nada mais é do que "comparar informações que temos na
   memória". Assim sendo, pode-se afirmar com segurança que todo raciocínio é
   uma comparação, seja ela entre dados isolados, conceitos, procedimentos etc.

Todos nós sabemos, entretanto, que é tão fundamental "aprender" quanto "lembrar" daquilo
que se aprendeu, não é mesmo? Sem "lembrar" das coisas que estudamos, toda esta
aprendizagem perde o seu valor prático e não nos serve para nada. Para facilitar essa
"lembrança", todavia, existem diversas técnicas agrupadas numa ciência bastante interessante
chamada Mnemotécnica (ou Menmônica) que já era praticada pelos antigos gregos, pelos
fenícios, árabes, etc. O que a ciência moderna fez foi, simplesmente, recuperar e adaptar tais
técnicas para a nossa realidade cultural.

Só a título de curiosidade, vale lembrar que antes da invenção do primeiro alfabeto linear (por
volta de 1.700 a.C., pelos fenícios) todo o processo de transferência da informação era
basicamente oral e, para tanto, esses povos precisaram desenvolver técnicas eficazes de
memorização de forma a assegurar a sua unidade política, social e religiosa.

O princípio das técnicas mnemônicas consiste basicamente em estabelecer associações
criativas entre as informações a serem memorizadas. Assim, quanto mais associações são
criadas, mais fácil será a lembrança da informação aprendida. Veja: quando aprendemos o que
é uma laranja, registramos na memória diversos outros detalhes como: que a laranja tem
formato arredondado, que é rica em vitamina C, que serve para fazer sucos, etc. Assim,
quando queremos lembrar de frutas que servem para fazer suco, lembramos também da
laranja. Quando queremos lembrar de frutas que tenham formato arredondado, outra vez
lembramos da laranja. Deu para entender? Quanto mais associações, melhor! A nossa
memória tem uma dificuldade muito grande para registrar dados isolados, que não estejam
associados a outras informações.

Ocorre, entretanto, que você pode associar as informações a serem memorizadas de diversas
formas, como por exemplo, pelas cores, pelas emoções e até pela música. A música, a rima e
o ritmo permitem associações fantásticas. Repare como as pessoas têm sérias dificuldades
para decorar um texto de apenas três linhas e, no entanto, conseguem memorizar dezenas de
músicas e conseguem se lembrar delas, muitas vezes, a partir de apenas uma nota. Você já
percebeu isso?

E você sabe por que as pessoas conseguem memorizar mais facilmente uma música do que
uma poesia? É simples: é porque a música não faz "cobranças intelectuais"; ela penetra
diretamente no subconsciente, exatamente porque a pessoa está "descompromissada" com a
razão enquanto ouve. Além do mais, as músicas têm ritmo e muitas delas são rimadas. Isso
estabelece uma associação bastante fácil de ser recuperada na memória.
Outro detalhe importante é a relação que há entre a memória e o sistema límbico (ou
nosso segundo cérebro). Esse sistema límbico é que controla nossa sexualidade e grande
parte das nossas emoções. Você já reparou que nos lembramos com muita facilidade daqueles
fatos que tiveram grande representação emocional na nossa vida e esquecemos também com
facilidade daqueles que nada representaram para a gente? Portanto, ponha sempre emoção
em tudo aquilo que você quiser lembrar. É uma dica. E que realmente funciona.

   Importante: a nossa memória registra muito bem todos os fatos carregados de
   emoção e não registra os fatos desinteressantes, banais, corriqueiros.

Uma outra dica interessante é a seguinte: para memorizar melhor, seja lá o que for, envolva
todos os seus sentidos (audição, olfato, paladar, tato e visão) na aprendizagem. Nós
aprendemos mais e retemos melhor na memória, quanto mais sentidos envolvemos neste
processo. Lembre-se que as cores, a música, o gestual, os odores, também são informações
fundamentais para a aprendizagem. Portanto, saia da mesmice das anotações lineares e do
estudo "silencioso". Agite! Envolva-se! Invente! Experimente! Quanto mais "prazer" você
produzir, melhores serão os resultados!

Um outro ponto importante e que deve ser ressaltado, está expresso no seguinte princício: "a
repetição é a mãe da aprendizagem". Dados ou fatos que sejam emocionalmente
inexpressivos, que não permitam boas associações ou que não venham "embalados" pela
música, podem ser memorizados pelo método da repetição. Lembra como você aprendeu
tabuada? Pois é assim mesmo. Quanto mais você repete uma informação (que tanto pode ser
uma informação científica como um conceito moral) mais ele penetra no subconsciente. É
justamente por isso que os métodos de auto-hipnose recomendam "formulações" insistentes e
sistemáticas sobre alguma coisa que você quer que seja verdade.

Repare que você amarra o cadarço do sapato, naturalmente, "sem pensar" como deve fazê-lo,
não é verdade? Pois bem, isto só é possível porque você "repetiu" o ato de "amarrar o cadarço"
diversas vezes, até que esta informação se assentou de tal forma no seu subconsciente que
sua recuperação na memória passou a ser automática.

E você pode usar este mesmo princípio para "registrar" na memória conceitos bem mais
complexos, sabia disso? Um exemplo: você costuma ficar nervoso nos dias de prova.
Porém só fica nervoso porque "registrou" uma associação entre prova e
medo/nervosismo/insegurança etc. Se você, no entanto, "memorizar pela repetição" uma
associação mais ou menos assim: prova/tranqüilidade - sempre que a palavra "prova"
acionar sua memória, seu subconsciente responderá "tranqülidade" e você ficará
naturalmente calmo. É incrível, mas é verdade. E, para você não pensar que isto tudo é
história da carochinha, é bom ficar sabendo que alguns dos homens mais inteligentes que
pisaram em nosso planeta utilizaram e atestaram a eficácia desta lição. Dentre eles podemos
citar Pitágoras, René Descartes, Jung, Poincaré e o próprio Albert Einstein.

Lembre-se de que dissemos, anteriormente, que as "emoções" também são informações.
Da mesma forma como as pessoas "tremem" diante da idéia de prova, podem "ficar
calmas" diante da mesma idéia. Tudo é uma simples questão de treinamento.

No capítulo sobre Hipnose e Auto-hipnose você poderá obter mais detalhes sobre como
proceder para "gravar" conceitos assim no seu subconsciente.
Fonte: http://www.camarabrasileira.com/criatividade1.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

A memória
A  memória A  memória
A memória
 
A memória
A memóriaA memória
A memória
 
Psicologia - A memória
Psicologia - A memóriaPsicologia - A memória
Psicologia - A memória
 
A Memória 12ºANO
A Memória 12ºANOA Memória 12ºANO
A Memória 12ºANO
 
Memória 2014
Memória 2014Memória 2014
Memória 2014
 
Fisiologia da Memória
Fisiologia da MemóriaFisiologia da Memória
Fisiologia da Memória
 
Memória e aprendizagem
Memória e aprendizagemMemória e aprendizagem
Memória e aprendizagem
 
A memória
A  memóriaA  memória
A memória
 
A memoria
A memoriaA memoria
A memoria
 
Memoria e o esquecimento
Memoria e o esquecimentoMemoria e o esquecimento
Memoria e o esquecimento
 
MEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOS
MEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOSMEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOS
MEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOS
 
Bases neurais da memória e aprendizagem
Bases neurais da memória e aprendizagem  Bases neurais da memória e aprendizagem
Bases neurais da memória e aprendizagem
 
Memória - Psicologia
Memória - PsicologiaMemória - Psicologia
Memória - Psicologia
 
Mente Humana 5
Mente Humana 5 Mente Humana 5
Mente Humana 5
 
A memória
A memóriaA memória
A memória
 
A Memoria
A MemoriaA Memoria
A Memoria
 
Tipos e momentos de memoria
Tipos e momentos de memoriaTipos e momentos de memoria
Tipos e momentos de memoria
 
O esquecimento
O esquecimentoO esquecimento
O esquecimento
 
Memória
MemóriaMemória
Memória
 
Memória, esquecimento e curiosidades
Memória, esquecimento e curiosidadesMemória, esquecimento e curiosidades
Memória, esquecimento e curiosidades
 

Semelhante a Processo de memorização

Exercite seu cerebro
Exercite seu cerebroExercite seu cerebro
Exercite seu cerebroAdinei Omais
 
Curso De Memorização
Curso De MemorizaçãoCurso De Memorização
Curso De Memorizaçãomartinivictal
 
Como aprender e dominar qualquer assunto
Como aprender e dominar qualquer assuntoComo aprender e dominar qualquer assunto
Como aprender e dominar qualquer assuntokimuraaa011
 
Psicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conaçãoPsicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conaçãoJoana Filipa Rodrigues
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdfPROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdfvilcielepazebem
 
Estimulação Cognitiva Gerontológica: Neuróbica (Arthur Moreira da Silva Neto,...
Estimulação Cognitiva Gerontológica: Neuróbica (Arthur Moreira da Silva Neto,...Estimulação Cognitiva Gerontológica: Neuróbica (Arthur Moreira da Silva Neto,...
Estimulação Cognitiva Gerontológica: Neuróbica (Arthur Moreira da Silva Neto,...Arthur Moreira
 
5 Estratégias Infalíveis para Memorizar Rapidamente para os Estudos
5 Estratégias Infalíveis para Memorizar Rapidamente para os Estudos5 Estratégias Infalíveis para Memorizar Rapidamente para os Estudos
5 Estratégias Infalíveis para Memorizar Rapidamente para os Estudosdillserva12
 
10 metodos-de-estudo-para-acelerar-seus-estudos-pdf
10 metodos-de-estudo-para-acelerar-seus-estudos-pdf10 metodos-de-estudo-para-acelerar-seus-estudos-pdf
10 metodos-de-estudo-para-acelerar-seus-estudos-pdfJoão Raucer Ribeiro Soares
 
Neurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagemNeurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagemProf Paim
 
Como o nosso cérebro aprende. Apresentaçãopdf
Como o nosso cérebro aprende. ApresentaçãopdfComo o nosso cérebro aprende. Apresentaçãopdf
Como o nosso cérebro aprende. ApresentaçãopdfSuellenHelena3
 

Semelhante a Processo de memorização (20)

Exercite seu cerebro
Exercite seu cerebroExercite seu cerebro
Exercite seu cerebro
 
Curso De Memorização
Curso De MemorizaçãoCurso De Memorização
Curso De Memorização
 
Como aprender e dominar qualquer assunto
Como aprender e dominar qualquer assuntoComo aprender e dominar qualquer assunto
Como aprender e dominar qualquer assunto
 
Curso de memorizacao
Curso de memorizacaoCurso de memorizacao
Curso de memorizacao
 
Como aprendemos?
Como aprendemos?Como aprendemos?
Como aprendemos?
 
A memoria
A memoriaA memoria
A memoria
 
Psicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conaçãoPsicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conação
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdfPROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
 
Use Sua Mente
Use Sua MenteUse Sua Mente
Use Sua Mente
 
Estimulação Cognitiva Gerontológica: Neuróbica (Arthur Moreira da Silva Neto,...
Estimulação Cognitiva Gerontológica: Neuróbica (Arthur Moreira da Silva Neto,...Estimulação Cognitiva Gerontológica: Neuróbica (Arthur Moreira da Silva Neto,...
Estimulação Cognitiva Gerontológica: Neuróbica (Arthur Moreira da Silva Neto,...
 
Psicologia tema 2
Psicologia tema 2Psicologia tema 2
Psicologia tema 2
 
Curso de-memorizacao
Curso de-memorizacaoCurso de-memorizacao
Curso de-memorizacao
 
5 Estratégias Infalíveis para Memorizar Rapidamente para os Estudos
5 Estratégias Infalíveis para Memorizar Rapidamente para os Estudos5 Estratégias Infalíveis para Memorizar Rapidamente para os Estudos
5 Estratégias Infalíveis para Memorizar Rapidamente para os Estudos
 
A memória a curto prazo
A memória a curto prazoA memória a curto prazo
A memória a curto prazo
 
MENTE
MENTEMENTE
MENTE
 
Compilado de Artigos Marketing Político Digital do Prof-Marco-Jorge-1
Compilado de Artigos Marketing Político Digital do Prof-Marco-Jorge-1Compilado de Artigos Marketing Político Digital do Prof-Marco-Jorge-1
Compilado de Artigos Marketing Político Digital do Prof-Marco-Jorge-1
 
10 metodos-de-estudo-para-acelerar-seus-estudos-pdf
10 metodos-de-estudo-para-acelerar-seus-estudos-pdf10 metodos-de-estudo-para-acelerar-seus-estudos-pdf
10 metodos-de-estudo-para-acelerar-seus-estudos-pdf
 
Neurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagemNeurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagem
 
Como o nosso cérebro aprende. Apresentaçãopdf
Como o nosso cérebro aprende. ApresentaçãopdfComo o nosso cérebro aprende. Apresentaçãopdf
Como o nosso cérebro aprende. Apresentaçãopdf
 
Pilates para o cérebro
Pilates para o cérebroPilates para o cérebro
Pilates para o cérebro
 

Mais de Peter otaneR

Pesquisa de mercado
Pesquisa de mercadoPesquisa de mercado
Pesquisa de mercadoPeter otaneR
 
10 soluções para melhorar o brasil
10 soluções para melhorar o brasil10 soluções para melhorar o brasil
10 soluções para melhorar o brasilPeter otaneR
 
Processo de aprendizagem
Processo de aprendizagemProcesso de aprendizagem
Processo de aprendizagemPeter otaneR
 
Treinamento: técnicas de vendas
Treinamento: técnicas de vendasTreinamento: técnicas de vendas
Treinamento: técnicas de vendasPeter otaneR
 
Vendedor de loja de roupas
Vendedor de loja de roupasVendedor de loja de roupas
Vendedor de loja de roupasPeter otaneR
 
Varejo técnicas de vendas
Varejo   técnicas de vendasVarejo   técnicas de vendas
Varejo técnicas de vendasPeter otaneR
 

Mais de Peter otaneR (9)

4 ps marketing
4 ps marketing4 ps marketing
4 ps marketing
 
4 ps marketing
4 ps marketing4 ps marketing
4 ps marketing
 
Pesquisa de mercado
Pesquisa de mercadoPesquisa de mercado
Pesquisa de mercado
 
10 soluções para melhorar o brasil
10 soluções para melhorar o brasil10 soluções para melhorar o brasil
10 soluções para melhorar o brasil
 
Processo de aprendizagem
Processo de aprendizagemProcesso de aprendizagem
Processo de aprendizagem
 
Treinamento: técnicas de vendas
Treinamento: técnicas de vendasTreinamento: técnicas de vendas
Treinamento: técnicas de vendas
 
Vendedor de loja de roupas
Vendedor de loja de roupasVendedor de loja de roupas
Vendedor de loja de roupas
 
Varejo técnicas de vendas
Varejo   técnicas de vendasVarejo   técnicas de vendas
Varejo técnicas de vendas
 
Brainstorming
BrainstormingBrainstorming
Brainstorming
 

Último

Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivararambomarcos
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxMartin M Flynn
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 

Processo de memorização

  • 1. MEMORIZAÇÃO Não é errado afirmar que memória e inteligência são essencialmente a mesma coisa. E eu explico por quê: a função intelectual só é possível a partir das informações que temos registradas na memória. Ninguém consegue pensar sobre o que não sabe; no entanto, consegue pensar muito bem se tiver "armazenadas" boas informações a respeito do assunto. Deu para entender? Importante: raciocinar nada mais é do que "comparar informações que temos na memória". Assim sendo, pode-se afirmar com segurança que todo raciocínio é uma comparação, seja ela entre dados isolados, conceitos, procedimentos etc. Todos nós sabemos, entretanto, que é tão fundamental "aprender" quanto "lembrar" daquilo que se aprendeu, não é mesmo? Sem "lembrar" das coisas que estudamos, toda esta aprendizagem perde o seu valor prático e não nos serve para nada. Para facilitar essa "lembrança", todavia, existem diversas técnicas agrupadas numa ciência bastante interessante chamada Mnemotécnica (ou Menmônica) que já era praticada pelos antigos gregos, pelos fenícios, árabes, etc. O que a ciência moderna fez foi, simplesmente, recuperar e adaptar tais técnicas para a nossa realidade cultural. Só a título de curiosidade, vale lembrar que antes da invenção do primeiro alfabeto linear (por volta de 1.700 a.C., pelos fenícios) todo o processo de transferência da informação era basicamente oral e, para tanto, esses povos precisaram desenvolver técnicas eficazes de memorização de forma a assegurar a sua unidade política, social e religiosa. O princípio das técnicas mnemônicas consiste basicamente em estabelecer associações criativas entre as informações a serem memorizadas. Assim, quanto mais associações são criadas, mais fácil será a lembrança da informação aprendida. Veja: quando aprendemos o que é uma laranja, registramos na memória diversos outros detalhes como: que a laranja tem formato arredondado, que é rica em vitamina C, que serve para fazer sucos, etc. Assim, quando queremos lembrar de frutas que servem para fazer suco, lembramos também da laranja. Quando queremos lembrar de frutas que tenham formato arredondado, outra vez lembramos da laranja. Deu para entender? Quanto mais associações, melhor! A nossa memória tem uma dificuldade muito grande para registrar dados isolados, que não estejam associados a outras informações. Ocorre, entretanto, que você pode associar as informações a serem memorizadas de diversas formas, como por exemplo, pelas cores, pelas emoções e até pela música. A música, a rima e o ritmo permitem associações fantásticas. Repare como as pessoas têm sérias dificuldades para decorar um texto de apenas três linhas e, no entanto, conseguem memorizar dezenas de músicas e conseguem se lembrar delas, muitas vezes, a partir de apenas uma nota. Você já percebeu isso? E você sabe por que as pessoas conseguem memorizar mais facilmente uma música do que uma poesia? É simples: é porque a música não faz "cobranças intelectuais"; ela penetra diretamente no subconsciente, exatamente porque a pessoa está "descompromissada" com a razão enquanto ouve. Além do mais, as músicas têm ritmo e muitas delas são rimadas. Isso estabelece uma associação bastante fácil de ser recuperada na memória.
  • 2. Outro detalhe importante é a relação que há entre a memória e o sistema límbico (ou nosso segundo cérebro). Esse sistema límbico é que controla nossa sexualidade e grande parte das nossas emoções. Você já reparou que nos lembramos com muita facilidade daqueles fatos que tiveram grande representação emocional na nossa vida e esquecemos também com facilidade daqueles que nada representaram para a gente? Portanto, ponha sempre emoção em tudo aquilo que você quiser lembrar. É uma dica. E que realmente funciona. Importante: a nossa memória registra muito bem todos os fatos carregados de emoção e não registra os fatos desinteressantes, banais, corriqueiros. Uma outra dica interessante é a seguinte: para memorizar melhor, seja lá o que for, envolva todos os seus sentidos (audição, olfato, paladar, tato e visão) na aprendizagem. Nós aprendemos mais e retemos melhor na memória, quanto mais sentidos envolvemos neste processo. Lembre-se que as cores, a música, o gestual, os odores, também são informações fundamentais para a aprendizagem. Portanto, saia da mesmice das anotações lineares e do estudo "silencioso". Agite! Envolva-se! Invente! Experimente! Quanto mais "prazer" você produzir, melhores serão os resultados! Um outro ponto importante e que deve ser ressaltado, está expresso no seguinte princício: "a repetição é a mãe da aprendizagem". Dados ou fatos que sejam emocionalmente inexpressivos, que não permitam boas associações ou que não venham "embalados" pela música, podem ser memorizados pelo método da repetição. Lembra como você aprendeu tabuada? Pois é assim mesmo. Quanto mais você repete uma informação (que tanto pode ser uma informação científica como um conceito moral) mais ele penetra no subconsciente. É justamente por isso que os métodos de auto-hipnose recomendam "formulações" insistentes e sistemáticas sobre alguma coisa que você quer que seja verdade. Repare que você amarra o cadarço do sapato, naturalmente, "sem pensar" como deve fazê-lo, não é verdade? Pois bem, isto só é possível porque você "repetiu" o ato de "amarrar o cadarço" diversas vezes, até que esta informação se assentou de tal forma no seu subconsciente que sua recuperação na memória passou a ser automática. E você pode usar este mesmo princípio para "registrar" na memória conceitos bem mais complexos, sabia disso? Um exemplo: você costuma ficar nervoso nos dias de prova. Porém só fica nervoso porque "registrou" uma associação entre prova e medo/nervosismo/insegurança etc. Se você, no entanto, "memorizar pela repetição" uma associação mais ou menos assim: prova/tranqüilidade - sempre que a palavra "prova" acionar sua memória, seu subconsciente responderá "tranqülidade" e você ficará naturalmente calmo. É incrível, mas é verdade. E, para você não pensar que isto tudo é história da carochinha, é bom ficar sabendo que alguns dos homens mais inteligentes que pisaram em nosso planeta utilizaram e atestaram a eficácia desta lição. Dentre eles podemos citar Pitágoras, René Descartes, Jung, Poincaré e o próprio Albert Einstein. Lembre-se de que dissemos, anteriormente, que as "emoções" também são informações. Da mesma forma como as pessoas "tremem" diante da idéia de prova, podem "ficar calmas" diante da mesma idéia. Tudo é uma simples questão de treinamento. No capítulo sobre Hipnose e Auto-hipnose você poderá obter mais detalhes sobre como proceder para "gravar" conceitos assim no seu subconsciente.