SlideShare uma empresa Scribd logo
A Corrida da
Vida Cristã
Texto-base: Hebreus 12:1-8
Prof. Bruno Cesar
www.bruno-cesar.com
TEXTO-BASE: HEBREUS 12:1-8
 “PORTANTO, TAMBÉM NÓS, RODEADOS DE TÃO
GRANDE NUVEM DE TESTEMUNHAS, DEPOIS DE
ELIMINAR TUDO QUE NOS IMPEDE DE PROSSEGUIR
E O PECADO QUE NOS ASSEDIA, CORRAMOS
COM PERSEVERANÇA A CORRIDA QUE NOS ESTÁ
PROPOSTA, FIXANDO OS OLHOS EM JESUS, O
AUTOR E CONSUMADOR DA NOSSA FÉ, O QUAL,
POR CAUSA DA ALEGRIA QUE LHE ESTAVA
PROPOSTA, SUPORTOU A CRUZ, NÃO FAZENDO
CASO DA VERGONHA QUE SOFREU, E ESTÁ
ASSENTADO À DIREITA DO TRONO DE DEUS.
ASSIM, CONSIDERAI AQUELE QUE SUPORTOU TAL
OPOSIÇÃO DOS PECADORES CONTRA SI MESMO,
PARA QUE NÃO VOS CANSEIS E FIQUEIS
DESANIMADOS. NO COMBATE CONTRA O PECADO,
AINDA NÃO HAVEIS RESISTIDO A PONTO DE
DERRAMAR SANGUE. JÁ VOS ESQUECESTES DO
ÂNIMO DE QUE ELE VOS FALA COMO A FILHOS: FILHO
MEU, NÃO DESPREZES A DISCIPLINA DO SENHOR, NEM
FIQUES DESANIMADO QUANDO POR ELE ÉS
REPREENDIDO. POIS O SENHOR DISCIPLINA A QUEM
AMA E PUNE A TODO QUE RECEBE COMO FILHO. É
VISANDO A DISCIPLINA QUE PERSEVERAIS. DEUS VOS
TRATA COMO A FILHOS. POIS QUAL É O FILHO A
QUEM O PAI NÃO DISCIPLINA? MAS, SE ESTAIS SEM
DISCIPLINA, DA QUAL TODOS SE TÊM TORNADO
PARTICIPANTES, ENTÃO, NÃO SOIS FILHOS, MAS
FILHOS ILEGÍTIMOS”
INTRODUÇÃO
 No ano de 490 a.C. quando os soldados
atenienses partiram para a planície
de Marathonas para combater os persas
na Primeira Guerra Médica, suas mulheres
ficaram ansiosas pelo resultado porque os
inimigos haviam jurado que, depois
da batalha, marchariam sobre Atenas,
violariam suas mulheres e sacrificariam
seus filhos.
 Ao saberem dessa ameaça, os gregos deram
ordem a suas esposas para, se não recebessem a
notícia da sua vitória em 24 horas, matar seus
filhos e, em seguida, suicidarem-se.
 Os gregos ganharam a batalha, mas a luta levou
mais tempo do que haviam pensado, de modo
que temeram que elas executassem o plano. Para
evitar isso, o general grego Milcíades ordenou a
seu melhor corredor, o soldado e atleta Filípides,
que corresse até Atenas, situada a cerca de
42 km dali, para levar a notícia. Filípides correu
essa distância tão rapidamente quanto pode e,
ao chegar, conseguiu dizer apenas "vencemos", e
caiu morto pelo esforço.
 Ele não estava preparado para aquela
corrida, mas, nós precisamos está
preparados para a corrida da vida cristã.
1) “Rodeados por muitas testemunhas,
livremo-nos do peso e do pecado e
corramos a corrida da fé” (v. 1).
 O capítulo 11 de Hebreus fala de muita gente
que, depois de ter passado por muitas provas nos
servem hoje como exemplo para a corrida cristã.
Vejamos o que eles passaram. Hebreus 11:33-38:
“Estes, por meio da fé, venceram reinos, praticaram
a justiça, alcançaram promessas, fecharam a boca
de leões, apagaram a força do fogo, escaparam
ao fio da espada, da fraqueza tiraram força,
tornaram-se poderosos na guerra, puseram em fuga
exércitos estrangeiros. Algumas mulheres receberam
pela ressurreição os seus mortos. Alguns foram
torturados e não aceitaram ser livrados, para
alcançar uma melhor ressurreição; e outros
experimentaram zombaria e espancamentos,
correntes e prisões. Foram apedrejados e provados,
serrados ao meio, morreram ao fio da espada,
andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras,
necessitados, aflitos e maltratados. O mundo não
era digno dessas pessoas. Andaram vagando por
desertos e montes, por cavernas e buracos da
terra”.
 Baseados na vida deles deveríamos ter vergonha
se desistíssemos da corrida cristã. Eles
enfrentaram coisa muito maiores e mais difíceis
do que nós enfrentamos.
 Hoje em dia temos ainda outra nuvem de
testemunhas que nos incentiva a continuar
correndo a corrida cristã, são os mais de 200
milhões de cristãos que sofrem perseguição em
inúmeros países, principalmente nos países
muçulmanos. No livro “Torturados Por Amor a
Cristo” o Pastor Richard Wumbrand relata a
terrível experiência que passou. Ele e seus
companheiros de cela cristãos foram obrigados a
celebrar, certa vez, a Ceia do senhor com Fezes e
urina pelos soldados.
 Baseados nessas nuvens de testemunhas devemos
nos livrar de todo o peso que nos impede de
correr. O peso não é necessariamente pecado,
mas, é algo que dificulta a nossa caminhada.
Seria muito interessante se os cultos de oração
estivessem tão cheios de crentes quanto as
academias de musculação!
 Além do peso que nos impede de correr, o
pecado é o principal motivo de desânimo e
cansaço dos crentes.
2) Olhemos para Jesus (vv. 2-3).
 O exemplo maior de todo cristão é Jesus.
Maior do que o exemplo de todos esses
irmãos é o exemplo de Jesus. Ele sendo
Deus, desceu à terra, se humilhou,
assumindo a forma de servo, se submeteu
às angústias humanas, sentiu fome, sono,
cansaço, dor e a rejeição dos homens
para nos salvar.
 O exemplo de Jesus nos estimula a não cansar e
nem desanimar. Jesus nunca desistiu da
humanidade. Imagine só se Jesus tivesse desistido
de nós? O que seria de nós hoje? Como
poderíamos chegar até Deus?
 O motivo de muita gente desistir da corrida cristã
é porque não tem olhado para Jesus. Aquele que
realmente tem a visão bíblica de Jesus, do céu e
do Reino de Deus jamais desistirá de caminhar
com Cristo.
 Você desistiria de esperar enquanto sua casa na
praia fica pronta só porque está demorando? O
céu é o lugar onde não haverá dor alguma,
choro nem de alegria, não há dívidas a pagar no
céu, também não há qualquer tipo de problema,
ou doença, ou mesmo perigo. Ninguém vai se
cansar no céu, lá não haverá dia nem noite. O
próprio Deus será a nossa luz. Não haverá calor,
nem frio, nem asma, nem alergia, nem renite
alérgica.
 Precisamos olhar para o Jesus da bíblia. Não é o
Jesus das religiões. E se olharmos para o Jesus
verdadeiro, não desanimaremos e nem nos
cansaremos de servi-lo.
3) Deus nos disciplina porque nos
ama (vv. 5-7)
 Deus fará de tudo para que não desviemos do
caminho verdadeiro. Para isso ele nos disciplinará
quando estivermos agindo errado.
 Deus nos disciplina porque nos ama. Da mesma
forma que nossos pais nos disciplinavam quando
éramos crianças, Deus nos disciplina porque ele
sabe o que é melhor para nossa vida.
 Muitas vezes as coisas dão errado para
nós. Certamente pode ser Deus
chamando nossa atenção para que algo
esteja errado conosco e precisamos
melhorar.
4) Você tem certeza que é um filho
legítimo de Deus? (v. 8)
 Deus deseja que todos os seus filhos corram a
corrida cristã até o fim. Para isso ele resolveu
disciplinar todos os seus filhos.
 Não há nenhum filho de Deus que não precise
mais de disciplina, porque não há ninguém
perfeito que já tenha aprendido tudo.
 Você tem certeza que é um filho legítimo
de Deus? Já está correndo na vida cristã
ao lado de Jesus? Não deixe passar a
oportunidade.
CONCLUSÃO
 Filípedes, o grego, não estava pronto para entrar
naquela empreitada. Na vida cristã é o próprio
Jesus quem prepara seus corredores. Ele é o
treinador, o preparador físico, o juiz da prova, o
patrocinador e tudo mais que precisamos para
corrermos bem e alcançarmos o resultado
desejado no princípio. Não podemos parar na
vida cristã. Se não consegue correr em alguns
momentos, ande. Se não consegue andar, se
arraste. Só não podemos parar.
 Os corredores deste mundo lutam por
dinheiro, fama e reconhecimento. Nós
corremos com a certeza da vitória pelo
sangue de Jesus. Temos a certeza que
iremos chegar no céu se não
desanimarmos.
 Que Deus nos abençoe!
Veja outros slides em
www.brunocesarnt.wix.com/teologia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Combate Espiritual,Armadura de Deus - Espada do Espírito, a palavra de Deus
Combate Espiritual,Armadura de Deus - Espada do Espírito, a palavra de DeusCombate Espiritual,Armadura de Deus - Espada do Espírito, a palavra de Deus
Combate Espiritual,Armadura de Deus - Espada do Espírito, a palavra de Deus
Michel Plattiny
 
4 aula profetas menores
4 aula profetas menores4 aula profetas menores
4 aula profetas menores
RODRIGO FERREIRA
 
Lição 9 - A Arca da Aliança
Lição 9 - A Arca da AliançaLição 9 - A Arca da Aliança
Lição 9 - A Arca da Aliança
Éder Tomé
 
I tessalonicenses
I tessalonicensesI tessalonicenses
I tessalonicenses
Luiz Augusto
 
Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01
Erivelton Rodrigues Nunes
 
Epistola a tito revisao
Epistola a tito revisaoEpistola a tito revisao
Epistola a tito revisao
LUCAS CANAVARRO
 
Epistola a filemon
Epistola a filemonEpistola a filemon
Epistola a filemon
LUCAS CANAVARRO
 
O discipulado na prática
O discipulado na práticaO discipulado na prática
O discipulado na prática
Joary Jossué Carlesso
 
Lição 1 Gênesis, o livro da criação divina
Lição 1   Gênesis, o livro da criação divinaLição 1   Gênesis, o livro da criação divina
Lição 1 Gênesis, o livro da criação divina
Wander Sousa
 
Carta aos gálatas
Carta aos gálatasCarta aos gálatas
Carta aos gálatas
Wilmar Santin
 
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1TessalonicensesPanorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Respirando Deus
 
Portrait Of Jesus In The Tabernacle 4
Portrait Of Jesus In The Tabernacle 4Portrait Of Jesus In The Tabernacle 4
Portrait Of Jesus In The Tabernacle 4
New Life Bible Chapel
 
Sinais precursores do fim 2
Sinais precursores do fim   2Sinais precursores do fim   2
Sinais precursores do fim 2
netirfreitas
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Erberson Pinheiro
 
Escatologia Comparada
Escatologia ComparadaEscatologia Comparada
Escatologia Comparada
Pessoal
 
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na VerdadeLição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
Éder Tomé
 
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância EspiritualLição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Éder Tomé
 
100926 The Torn Curtain
100926 The Torn Curtain100926 The Torn Curtain
100926 The Torn Curtain
Palm Desert Church of Christ
 
Lessons from the life of moses 4 lessons from the desert
Lessons from the life of moses 4 lessons from the desertLessons from the life of moses 4 lessons from the desert
Lessons from the life of moses 4 lessons from the desert
Mt. Pleasant United Methodist Church
 
Apóstolo Paulo
Apóstolo PauloApóstolo Paulo
Apóstolo Paulo
Cesar Oliveira
 

Mais procurados (20)

Combate Espiritual,Armadura de Deus - Espada do Espírito, a palavra de Deus
Combate Espiritual,Armadura de Deus - Espada do Espírito, a palavra de DeusCombate Espiritual,Armadura de Deus - Espada do Espírito, a palavra de Deus
Combate Espiritual,Armadura de Deus - Espada do Espírito, a palavra de Deus
 
4 aula profetas menores
4 aula profetas menores4 aula profetas menores
4 aula profetas menores
 
Lição 9 - A Arca da Aliança
Lição 9 - A Arca da AliançaLição 9 - A Arca da Aliança
Lição 9 - A Arca da Aliança
 
I tessalonicenses
I tessalonicensesI tessalonicenses
I tessalonicenses
 
Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01
 
Epistola a tito revisao
Epistola a tito revisaoEpistola a tito revisao
Epistola a tito revisao
 
Epistola a filemon
Epistola a filemonEpistola a filemon
Epistola a filemon
 
O discipulado na prática
O discipulado na práticaO discipulado na prática
O discipulado na prática
 
Lição 1 Gênesis, o livro da criação divina
Lição 1   Gênesis, o livro da criação divinaLição 1   Gênesis, o livro da criação divina
Lição 1 Gênesis, o livro da criação divina
 
Carta aos gálatas
Carta aos gálatasCarta aos gálatas
Carta aos gálatas
 
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1TessalonicensesPanorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
 
Portrait Of Jesus In The Tabernacle 4
Portrait Of Jesus In The Tabernacle 4Portrait Of Jesus In The Tabernacle 4
Portrait Of Jesus In The Tabernacle 4
 
Sinais precursores do fim 2
Sinais precursores do fim   2Sinais precursores do fim   2
Sinais precursores do fim 2
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
 
Escatologia Comparada
Escatologia ComparadaEscatologia Comparada
Escatologia Comparada
 
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na VerdadeLição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
 
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância EspiritualLição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
 
100926 The Torn Curtain
100926 The Torn Curtain100926 The Torn Curtain
100926 The Torn Curtain
 
Lessons from the life of moses 4 lessons from the desert
Lessons from the life of moses 4 lessons from the desertLessons from the life of moses 4 lessons from the desert
Lessons from the life of moses 4 lessons from the desert
 
Apóstolo Paulo
Apóstolo PauloApóstolo Paulo
Apóstolo Paulo
 

Destaque

Teologia da prosperidade
Teologia da prosperidadeTeologia da prosperidade
Teologia da prosperidade
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Missões e as redes sociais
Missões e as redes sociaisMissões e as redes sociais
Missões e as redes sociais
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
1ª palestra a comunhão na trindade
1ª palestra  a comunhão na trindade1ª palestra  a comunhão na trindade
1ª palestra a comunhão na trindade
André Aloísio Oliveira da Silva
 
2ª palestra: Nossa comunhão com a Trindade
2ª palestra: Nossa comunhão com a Trindade2ª palestra: Nossa comunhão com a Trindade
2ª palestra: Nossa comunhão com a Trindade
André Aloísio Oliveira da Silva
 
3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade
3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade
3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade
André Aloísio Oliveira da Silva
 
Bibliografia
BibliografiaBibliografia
FOCO2014 - O Que É A Vida Cristã
FOCO2014 - O Que É A Vida CristãFOCO2014 - O Que É A Vida Cristã
FOCO2014 - O Que É A Vida Cristã
ibmalphaville
 
A hermenêutica na reforma protestante 9
A hermenêutica na reforma protestante 9A hermenêutica na reforma protestante 9
A hermenêutica na reforma protestante 9
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Estudo bíblico – reforma protestante
Estudo bíblico – reforma protestanteEstudo bíblico – reforma protestante
Estudo bíblico – reforma protestante
Francisco Simas
 
Estudo o pecado na vida do crente
Estudo o pecado na vida do crenteEstudo o pecado na vida do crente
Estudo o pecado na vida do crente
Edmir Tavares de Arruda Junior
 
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Lição 13 hebreus
Lição 13   hebreusLição 13   hebreus
Lição 13 hebreus
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Indulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoIndulgencia - Apresentação
Indulgencia - Apresentação
Lauro K. Saito
 
A formação da bíblia
A formação da bíbliaA formação da bíblia
A formação da bíblia
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Hermenêutica na igreja primitiva 7
Hermenêutica na igreja primitiva 7Hermenêutica na igreja primitiva 7
Hermenêutica na igreja primitiva 7
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
A hermenêutica nos séculos xix e xx
A hermenêutica nos séculos xix e xx A hermenêutica nos séculos xix e xx
A hermenêutica nos séculos xix e xx
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
A hermenêutica entre os judeus 6
A hermenêutica entre os judeus 6A hermenêutica entre os judeus 6
A hermenêutica entre os judeus 6
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
A hermenêutica na idade média 8
A hermenêutica na idade média 8A hermenêutica na idade média 8
A hermenêutica na idade média 8
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3
Bruno Cesar Santos de Sousa
 

Destaque (20)

Teologia da prosperidade
Teologia da prosperidadeTeologia da prosperidade
Teologia da prosperidade
 
Missões e as redes sociais
Missões e as redes sociaisMissões e as redes sociais
Missões e as redes sociais
 
1ª palestra a comunhão na trindade
1ª palestra  a comunhão na trindade1ª palestra  a comunhão na trindade
1ª palestra a comunhão na trindade
 
2ª palestra: Nossa comunhão com a Trindade
2ª palestra: Nossa comunhão com a Trindade2ª palestra: Nossa comunhão com a Trindade
2ª palestra: Nossa comunhão com a Trindade
 
3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade
3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade
3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade
 
Bibliografia
BibliografiaBibliografia
Bibliografia
 
FOCO2014 - O Que É A Vida Cristã
FOCO2014 - O Que É A Vida CristãFOCO2014 - O Que É A Vida Cristã
FOCO2014 - O Que É A Vida Cristã
 
A hermenêutica na reforma protestante 9
A hermenêutica na reforma protestante 9A hermenêutica na reforma protestante 9
A hermenêutica na reforma protestante 9
 
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
 
Estudo bíblico – reforma protestante
Estudo bíblico – reforma protestanteEstudo bíblico – reforma protestante
Estudo bíblico – reforma protestante
 
Estudo o pecado na vida do crente
Estudo o pecado na vida do crenteEstudo o pecado na vida do crente
Estudo o pecado na vida do crente
 
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
 
Lição 13 hebreus
Lição 13   hebreusLição 13   hebreus
Lição 13 hebreus
 
Indulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoIndulgencia - Apresentação
Indulgencia - Apresentação
 
A formação da bíblia
A formação da bíbliaA formação da bíblia
A formação da bíblia
 
Hermenêutica na igreja primitiva 7
Hermenêutica na igreja primitiva 7Hermenêutica na igreja primitiva 7
Hermenêutica na igreja primitiva 7
 
A hermenêutica nos séculos xix e xx
A hermenêutica nos séculos xix e xx A hermenêutica nos séculos xix e xx
A hermenêutica nos séculos xix e xx
 
A hermenêutica entre os judeus 6
A hermenêutica entre os judeus 6A hermenêutica entre os judeus 6
A hermenêutica entre os judeus 6
 
A hermenêutica na idade média 8
A hermenêutica na idade média 8A hermenêutica na idade média 8
A hermenêutica na idade média 8
 
Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3
 

Semelhante a A corrida da vida cristã

A carreira da fe ag
A carreira da fe agA carreira da fe ag
A carreira da fe ag
TGraniso
 
páscoa ultimato
páscoa ultimatopáscoa ultimato
páscoa ultimato
Eliel Judson Pinheiro
 
JORMI - Jornal Missionário n° 70
JORMI - Jornal Missionário n° 70JORMI - Jornal Missionário n° 70
JORMI - Jornal Missionário n° 70
trabalho como autonomo
 
Meditação diária de francisco carvajal 82. contar com a cruz
Meditação diária de   francisco carvajal 82. contar com a cruzMeditação diária de   francisco carvajal 82. contar com a cruz
Meditação diária de francisco carvajal 82. contar com a cruz
pr_afsalbergaria
 
O propósito de Deus para o Homem
O propósito de Deus para o HomemO propósito de Deus para o Homem
O propósito de Deus para o Homem
Guilherme Soares
 
Jormi - Jornal Missionário n° 73
Jormi  -  Jornal Missionário n° 73Jormi  -  Jornal Missionário n° 73
Jormi - Jornal Missionário n° 73
trabalho como autonomo
 
Seminário da fé 1 exemplo de jesus
Seminário da fé 1   exemplo de jesusSeminário da fé 1   exemplo de jesus
Seminário da fé 1 exemplo de jesus
Rogerio Souza
 
Olimpíadas cristãs hb 12 1-4
Olimpíadas cristãs   hb 12 1-4Olimpíadas cristãs   hb 12 1-4
Olimpíadas cristãs hb 12 1-4
Paulo Dias Nogueira
 
Boletim IPC Limeira 151017
Boletim IPC Limeira 151017Boletim IPC Limeira 151017
Boletim IPC Limeira 151017
Adelson R. Dos Santos
 
Morrer para viver
Morrer para viverMorrer para viver
Reconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.pptReconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.ppt
Vanda Machado
 
Vença o sofrimento com Jesus!
Vença o sofrimento com Jesus!Vença o sofrimento com Jesus!
Vença o sofrimento com Jesus!
Jorge Henrique R de Araujo
 
Aproveitando a final da copa do mundo hb 12 1-4 - sermão
Aproveitando a final da copa do mundo   hb 12 1-4 - sermãoAproveitando a final da copa do mundo   hb 12 1-4 - sermão
Aproveitando a final da copa do mundo hb 12 1-4 - sermão
Paulo Dias Nogueira
 
Vida Cristã, consciencia, verdade...pptx
Vida Cristã, consciencia, verdade...pptxVida Cristã, consciencia, verdade...pptx
Vida Cristã, consciencia, verdade...pptx
maria gabi
 
JORMI - Jornal Missionário n° 93
JORMI - Jornal Missionário n° 93JORMI - Jornal Missionário n° 93
JORMI - Jornal Missionário n° 93
Almir Rodrigues
 
Carregar a cruz
Carregar a cruzCarregar a cruz
Carregar a cruz
Helio Cruz
 
jormi - Jornal Missionario n° 45
jormi - Jornal Missionario n° 45jormi - Jornal Missionario n° 45
jormi - Jornal Missionario n° 45
trabalho como autonomo
 
livro-ebook-como-conduzir-uma-pessoa-a-cristo.pdf
livro-ebook-como-conduzir-uma-pessoa-a-cristo.pdflivro-ebook-como-conduzir-uma-pessoa-a-cristo.pdf
livro-ebook-como-conduzir-uma-pessoa-a-cristo.pdf
ValcenildoDias
 
Fé e politica - para que todos tenham vida
Fé e politica - para que todos tenham vida Fé e politica - para que todos tenham vida
Fé e politica - para que todos tenham vida
Marcos Aurélio
 
JORMIi - jornal missionário nº 82
JORMIi  - jornal missionário nº 82JORMIi  - jornal missionário nº 82
JORMIi - jornal missionário nº 82
Almir Rodrigues
 

Semelhante a A corrida da vida cristã (20)

A carreira da fe ag
A carreira da fe agA carreira da fe ag
A carreira da fe ag
 
páscoa ultimato
páscoa ultimatopáscoa ultimato
páscoa ultimato
 
JORMI - Jornal Missionário n° 70
JORMI - Jornal Missionário n° 70JORMI - Jornal Missionário n° 70
JORMI - Jornal Missionário n° 70
 
Meditação diária de francisco carvajal 82. contar com a cruz
Meditação diária de   francisco carvajal 82. contar com a cruzMeditação diária de   francisco carvajal 82. contar com a cruz
Meditação diária de francisco carvajal 82. contar com a cruz
 
O propósito de Deus para o Homem
O propósito de Deus para o HomemO propósito de Deus para o Homem
O propósito de Deus para o Homem
 
Jormi - Jornal Missionário n° 73
Jormi  -  Jornal Missionário n° 73Jormi  -  Jornal Missionário n° 73
Jormi - Jornal Missionário n° 73
 
Seminário da fé 1 exemplo de jesus
Seminário da fé 1   exemplo de jesusSeminário da fé 1   exemplo de jesus
Seminário da fé 1 exemplo de jesus
 
Olimpíadas cristãs hb 12 1-4
Olimpíadas cristãs   hb 12 1-4Olimpíadas cristãs   hb 12 1-4
Olimpíadas cristãs hb 12 1-4
 
Boletim IPC Limeira 151017
Boletim IPC Limeira 151017Boletim IPC Limeira 151017
Boletim IPC Limeira 151017
 
Morrer para viver
Morrer para viverMorrer para viver
Morrer para viver
 
Reconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.pptReconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.ppt
 
Vença o sofrimento com Jesus!
Vença o sofrimento com Jesus!Vença o sofrimento com Jesus!
Vença o sofrimento com Jesus!
 
Aproveitando a final da copa do mundo hb 12 1-4 - sermão
Aproveitando a final da copa do mundo   hb 12 1-4 - sermãoAproveitando a final da copa do mundo   hb 12 1-4 - sermão
Aproveitando a final da copa do mundo hb 12 1-4 - sermão
 
Vida Cristã, consciencia, verdade...pptx
Vida Cristã, consciencia, verdade...pptxVida Cristã, consciencia, verdade...pptx
Vida Cristã, consciencia, verdade...pptx
 
JORMI - Jornal Missionário n° 93
JORMI - Jornal Missionário n° 93JORMI - Jornal Missionário n° 93
JORMI - Jornal Missionário n° 93
 
Carregar a cruz
Carregar a cruzCarregar a cruz
Carregar a cruz
 
jormi - Jornal Missionario n° 45
jormi - Jornal Missionario n° 45jormi - Jornal Missionario n° 45
jormi - Jornal Missionario n° 45
 
livro-ebook-como-conduzir-uma-pessoa-a-cristo.pdf
livro-ebook-como-conduzir-uma-pessoa-a-cristo.pdflivro-ebook-como-conduzir-uma-pessoa-a-cristo.pdf
livro-ebook-como-conduzir-uma-pessoa-a-cristo.pdf
 
Fé e politica - para que todos tenham vida
Fé e politica - para que todos tenham vida Fé e politica - para que todos tenham vida
Fé e politica - para que todos tenham vida
 
JORMIi - jornal missionário nº 82
JORMIi  - jornal missionário nº 82JORMIi  - jornal missionário nº 82
JORMIi - jornal missionário nº 82
 

Mais de Bruno Cesar Santos de Sousa

Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
O que pode acontecer a um cristão que despreza o estudo bíblico
O que pode acontecer a um cristão que  despreza o estudo bíblicoO que pode acontecer a um cristão que  despreza o estudo bíblico
O que pode acontecer a um cristão que despreza o estudo bíblico
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
A importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igrejaA importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igreja
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hare krishna
Hare krishnaHare krishna
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2   2016.1 tarde e noiteNovo testamento 2   2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Novo testamento 1 noite 2016.1
Novo testamento 1   noite 2016.1Novo testamento 1   noite 2016.1
Novo testamento 1 noite 2016.1
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Budismo
BudismoBudismo
Homilética I Itaporanga
Homilética I ItaporangaHomilética I Itaporanga
Homilética I Itaporanga
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
O cânon do novo testamento
O cânon do novo testamentoO cânon do novo testamento
O cânon do novo testamento
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Principais Tipos de Sermão
Principais Tipos de SermãoPrincipais Tipos de Sermão
Principais Tipos de Sermão
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
O papel do espírito santo no livro de Atos
O papel do espírito santo no livro de AtosO papel do espírito santo no livro de Atos
O papel do espírito santo no livro de Atos
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
As traduções bíblicas e o significado do texto 5
As traduções bíblicas e o significado do texto 5As traduções bíblicas e o significado do texto 5
As traduções bíblicas e o significado do texto 5
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Introdução ao estudo da hermenêutica 1Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Bruno Cesar Santos de Sousa
 

Mais de Bruno Cesar Santos de Sousa (16)

Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
 
O que pode acontecer a um cristão que despreza o estudo bíblico
O que pode acontecer a um cristão que  despreza o estudo bíblicoO que pode acontecer a um cristão que  despreza o estudo bíblico
O que pode acontecer a um cristão que despreza o estudo bíblico
 
A importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igrejaA importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igreja
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Hare krishna
Hare krishnaHare krishna
Hare krishna
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo
 
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2   2016.1 tarde e noiteNovo testamento 2   2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
 
Novo testamento 1 noite 2016.1
Novo testamento 1   noite 2016.1Novo testamento 1   noite 2016.1
Novo testamento 1 noite 2016.1
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Homilética I Itaporanga
Homilética I ItaporangaHomilética I Itaporanga
Homilética I Itaporanga
 
O cânon do novo testamento
O cânon do novo testamentoO cânon do novo testamento
O cânon do novo testamento
 
Principais Tipos de Sermão
Principais Tipos de SermãoPrincipais Tipos de Sermão
Principais Tipos de Sermão
 
O papel do espírito santo no livro de Atos
O papel do espírito santo no livro de AtosO papel do espírito santo no livro de Atos
O papel do espírito santo no livro de Atos
 
As traduções bíblicas e o significado do texto 5
As traduções bíblicas e o significado do texto 5As traduções bíblicas e o significado do texto 5
As traduções bíblicas e o significado do texto 5
 
Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Introdução ao estudo da hermenêutica 1Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Introdução ao estudo da hermenêutica 1
 

A corrida da vida cristã

  • 1. A Corrida da Vida Cristã Texto-base: Hebreus 12:1-8 Prof. Bruno Cesar www.bruno-cesar.com
  • 2. TEXTO-BASE: HEBREUS 12:1-8  “PORTANTO, TAMBÉM NÓS, RODEADOS DE TÃO GRANDE NUVEM DE TESTEMUNHAS, DEPOIS DE ELIMINAR TUDO QUE NOS IMPEDE DE PROSSEGUIR E O PECADO QUE NOS ASSEDIA, CORRAMOS COM PERSEVERANÇA A CORRIDA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA, FIXANDO OS OLHOS EM JESUS, O AUTOR E CONSUMADOR DA NOSSA FÉ, O QUAL, POR CAUSA DA ALEGRIA QUE LHE ESTAVA PROPOSTA, SUPORTOU A CRUZ, NÃO FAZENDO CASO DA VERGONHA QUE SOFREU, E ESTÁ ASSENTADO À DIREITA DO TRONO DE DEUS.
  • 3. ASSIM, CONSIDERAI AQUELE QUE SUPORTOU TAL OPOSIÇÃO DOS PECADORES CONTRA SI MESMO, PARA QUE NÃO VOS CANSEIS E FIQUEIS DESANIMADOS. NO COMBATE CONTRA O PECADO, AINDA NÃO HAVEIS RESISTIDO A PONTO DE DERRAMAR SANGUE. JÁ VOS ESQUECESTES DO ÂNIMO DE QUE ELE VOS FALA COMO A FILHOS: FILHO MEU, NÃO DESPREZES A DISCIPLINA DO SENHOR, NEM FIQUES DESANIMADO QUANDO POR ELE ÉS REPREENDIDO. POIS O SENHOR DISCIPLINA A QUEM AMA E PUNE A TODO QUE RECEBE COMO FILHO. É VISANDO A DISCIPLINA QUE PERSEVERAIS. DEUS VOS TRATA COMO A FILHOS. POIS QUAL É O FILHO A QUEM O PAI NÃO DISCIPLINA? MAS, SE ESTAIS SEM DISCIPLINA, DA QUAL TODOS SE TÊM TORNADO PARTICIPANTES, ENTÃO, NÃO SOIS FILHOS, MAS FILHOS ILEGÍTIMOS”
  • 4. INTRODUÇÃO  No ano de 490 a.C. quando os soldados atenienses partiram para a planície de Marathonas para combater os persas na Primeira Guerra Médica, suas mulheres ficaram ansiosas pelo resultado porque os inimigos haviam jurado que, depois da batalha, marchariam sobre Atenas, violariam suas mulheres e sacrificariam seus filhos.
  • 5.  Ao saberem dessa ameaça, os gregos deram ordem a suas esposas para, se não recebessem a notícia da sua vitória em 24 horas, matar seus filhos e, em seguida, suicidarem-se.  Os gregos ganharam a batalha, mas a luta levou mais tempo do que haviam pensado, de modo que temeram que elas executassem o plano. Para evitar isso, o general grego Milcíades ordenou a seu melhor corredor, o soldado e atleta Filípides, que corresse até Atenas, situada a cerca de 42 km dali, para levar a notícia. Filípides correu essa distância tão rapidamente quanto pode e, ao chegar, conseguiu dizer apenas "vencemos", e caiu morto pelo esforço.
  • 6.  Ele não estava preparado para aquela corrida, mas, nós precisamos está preparados para a corrida da vida cristã.
  • 7. 1) “Rodeados por muitas testemunhas, livremo-nos do peso e do pecado e corramos a corrida da fé” (v. 1).  O capítulo 11 de Hebreus fala de muita gente que, depois de ter passado por muitas provas nos servem hoje como exemplo para a corrida cristã. Vejamos o que eles passaram. Hebreus 11:33-38: “Estes, por meio da fé, venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam a boca de leões, apagaram a força do fogo, escaparam ao fio da espada, da fraqueza tiraram força, tornaram-se poderosos na guerra, puseram em fuga exércitos estrangeiros. Algumas mulheres receberam
  • 8. pela ressurreição os seus mortos. Alguns foram torturados e não aceitaram ser livrados, para alcançar uma melhor ressurreição; e outros experimentaram zombaria e espancamentos, correntes e prisões. Foram apedrejados e provados, serrados ao meio, morreram ao fio da espada, andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, aflitos e maltratados. O mundo não era digno dessas pessoas. Andaram vagando por desertos e montes, por cavernas e buracos da terra”.
  • 9.  Baseados na vida deles deveríamos ter vergonha se desistíssemos da corrida cristã. Eles enfrentaram coisa muito maiores e mais difíceis do que nós enfrentamos.  Hoje em dia temos ainda outra nuvem de testemunhas que nos incentiva a continuar correndo a corrida cristã, são os mais de 200 milhões de cristãos que sofrem perseguição em inúmeros países, principalmente nos países muçulmanos. No livro “Torturados Por Amor a Cristo” o Pastor Richard Wumbrand relata a terrível experiência que passou. Ele e seus companheiros de cela cristãos foram obrigados a celebrar, certa vez, a Ceia do senhor com Fezes e urina pelos soldados.
  • 10.  Baseados nessas nuvens de testemunhas devemos nos livrar de todo o peso que nos impede de correr. O peso não é necessariamente pecado, mas, é algo que dificulta a nossa caminhada. Seria muito interessante se os cultos de oração estivessem tão cheios de crentes quanto as academias de musculação!  Além do peso que nos impede de correr, o pecado é o principal motivo de desânimo e cansaço dos crentes.
  • 11. 2) Olhemos para Jesus (vv. 2-3).  O exemplo maior de todo cristão é Jesus. Maior do que o exemplo de todos esses irmãos é o exemplo de Jesus. Ele sendo Deus, desceu à terra, se humilhou, assumindo a forma de servo, se submeteu às angústias humanas, sentiu fome, sono, cansaço, dor e a rejeição dos homens para nos salvar.
  • 12.  O exemplo de Jesus nos estimula a não cansar e nem desanimar. Jesus nunca desistiu da humanidade. Imagine só se Jesus tivesse desistido de nós? O que seria de nós hoje? Como poderíamos chegar até Deus?  O motivo de muita gente desistir da corrida cristã é porque não tem olhado para Jesus. Aquele que realmente tem a visão bíblica de Jesus, do céu e do Reino de Deus jamais desistirá de caminhar com Cristo.
  • 13.  Você desistiria de esperar enquanto sua casa na praia fica pronta só porque está demorando? O céu é o lugar onde não haverá dor alguma, choro nem de alegria, não há dívidas a pagar no céu, também não há qualquer tipo de problema, ou doença, ou mesmo perigo. Ninguém vai se cansar no céu, lá não haverá dia nem noite. O próprio Deus será a nossa luz. Não haverá calor, nem frio, nem asma, nem alergia, nem renite alérgica.  Precisamos olhar para o Jesus da bíblia. Não é o Jesus das religiões. E se olharmos para o Jesus verdadeiro, não desanimaremos e nem nos cansaremos de servi-lo.
  • 14. 3) Deus nos disciplina porque nos ama (vv. 5-7)  Deus fará de tudo para que não desviemos do caminho verdadeiro. Para isso ele nos disciplinará quando estivermos agindo errado.  Deus nos disciplina porque nos ama. Da mesma forma que nossos pais nos disciplinavam quando éramos crianças, Deus nos disciplina porque ele sabe o que é melhor para nossa vida.
  • 15.  Muitas vezes as coisas dão errado para nós. Certamente pode ser Deus chamando nossa atenção para que algo esteja errado conosco e precisamos melhorar.
  • 16. 4) Você tem certeza que é um filho legítimo de Deus? (v. 8)  Deus deseja que todos os seus filhos corram a corrida cristã até o fim. Para isso ele resolveu disciplinar todos os seus filhos.  Não há nenhum filho de Deus que não precise mais de disciplina, porque não há ninguém perfeito que já tenha aprendido tudo.
  • 17.  Você tem certeza que é um filho legítimo de Deus? Já está correndo na vida cristã ao lado de Jesus? Não deixe passar a oportunidade.
  • 18. CONCLUSÃO  Filípedes, o grego, não estava pronto para entrar naquela empreitada. Na vida cristã é o próprio Jesus quem prepara seus corredores. Ele é o treinador, o preparador físico, o juiz da prova, o patrocinador e tudo mais que precisamos para corrermos bem e alcançarmos o resultado desejado no princípio. Não podemos parar na vida cristã. Se não consegue correr em alguns momentos, ande. Se não consegue andar, se arraste. Só não podemos parar.
  • 19.  Os corredores deste mundo lutam por dinheiro, fama e reconhecimento. Nós corremos com a certeza da vitória pelo sangue de Jesus. Temos a certeza que iremos chegar no céu se não desanimarmos.  Que Deus nos abençoe!
  • 20. Veja outros slides em www.brunocesarnt.wix.com/teologia