SlideShare uma empresa Scribd logo
Estudo bíblico – EBD
REFORMA PROTESTANTE
As 95 teses de Martinho Lutero
Atos 2: 42 – 47 – Igreja segundo o padrão de Deus
Roma se dizia disposta a apoiar os cristãos mas na verdade os subjugava ao ponto de que se
alguém não cumprisse os seus decretos seria morto.
Hoje estamos sujeitos a um subjugo por parte do Islamismo ( a nova Roma do século XXI )
Já existe home propostas de que o Islamismo seja ensinado em todas as escolas.
o texto de Atos nos mostra como vivia a Igreja do Senhor Jesus – hoje vemos pessoas sendo
recebidas num domingo e no domingo seguinte já não voltam mais, ou seja, não existe
compromisso, não existe subjugo
As 95 teses de Martinho Lutero
Porque as pessoas hoje não têm compromisso com o Senhor e com a Igreja?
Todos nós temos dificuldades e muitas destas dificuldades são geradas pelo próprio pecado
cometido
Como saná-las?
Com a entrada de alguns “políticos” na igreja a sua doutrina começou a ser adulterada.
estas pessoas explorando os sentimentos das pessoas começaram a oferecer algumas facilidades
que atenderiam aos sentimentos e anseios do povo e daí surgiram uma série de falsas doutrinas,
como: culto aos mortos, venda de indulgências, purgatório, etc.
Atos 2: 42 – 47 – Igreja segundo o padrão de Deus
As 95 teses de Martinho Lutero
A partir daí, alguns teólogos e estudiosos, começaram a perceber a necessidade de
voltar às origens. Alguns entenderam que a igreja precisava de uma reforma pura e simples
enquanto outros entenderam que apenas uma reforma não resolveria, seria necessário um
recomeço, uma reforma radical, uma volta às origens, uma volta à doutrina bíblica.
Daí surgiram as 95 teses de Martinho Lutero.
Atos 2: 42 – 47 – Igreja segundo o padrão de Deus
Estudo bíblico – reforma protestante

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reforma protestante e contrarreforma
Reforma protestante e contrarreforma Reforma protestante e contrarreforma
Reforma protestante e contrarreforma
Professor Marcelo
 
LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestanteLBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
Natalino das Neves Neves
 
Protestantismo E Reforma Protestante
Protestantismo E Reforma ProtestanteProtestantismo E Reforma Protestante
Protestantismo E Reforma Protestante
Alexandre Santos
 
Reforma Protestante, João Calvino
Reforma Protestante, João CalvinoReforma Protestante, João Calvino
Reforma Protestante, João Calvino
Leandro Couto
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
Jessé Lopes
 
Lutero
LuteroLutero
História dos Protestantes e Evangélicos até o Brasil
História dos Protestantes e Evangélicos até o BrasilHistória dos Protestantes e Evangélicos até o Brasil
História dos Protestantes e Evangélicos até o Brasil
Djalma C. Filho
 
A Crise Religiosa
A Crise ReligiosaA Crise Religiosa
A Crise Religiosa
Professores História
 
História do protestantismo
História do protestantismoHistória do protestantismo
História do protestantismo
Haroldo Xavier Silva
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
Carla Teixeira
 
A reforma religiosa e a contra reforma1
A reforma religiosa e a contra   reforma1A reforma religiosa e a contra   reforma1
A reforma religiosa e a contra reforma1
Carla Teixeira
 
Lutero
LuteroLutero
Esquema reforma protestante
Esquema reforma protestanteEsquema reforma protestante
Esquema reforma protestante
JosPedroSilva11
 
A reforma protestante
A reforma protestanteA reforma protestante
A reforma protestante
Rev. Giovanni Guimarães
 
Protestantismo
ProtestantismoProtestantismo
Protestantismo
fespiritacrista
 
A Reforma Protestante
A Reforma Protestante A Reforma Protestante
A Reforma Protestante
Isabella Neves Silva
 
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7   A igreja na reforma protestanteLbj lição 7   A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
boasnovassena
 
Aula 5 Quinto Período - A Reforma Protestante
Aula 5   Quinto Período - A Reforma ProtestanteAula 5   Quinto Período - A Reforma Protestante
Aula 5 Quinto Período - A Reforma Protestante
Adriano Pascoa
 
Reforma Protestante 1° Ano
Reforma Protestante 1° AnoReforma Protestante 1° Ano
Reforma Protestante 1° Ano
danibronstrup
 
Raizes historico teologicas do movimento pentecostal
Raizes historico teologicas do movimento pentecostalRaizes historico teologicas do movimento pentecostal
Raizes historico teologicas do movimento pentecostal
Jose Ventura
 

Mais procurados (20)

Reforma protestante e contrarreforma
Reforma protestante e contrarreforma Reforma protestante e contrarreforma
Reforma protestante e contrarreforma
 
LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestanteLBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
 
Protestantismo E Reforma Protestante
Protestantismo E Reforma ProtestanteProtestantismo E Reforma Protestante
Protestantismo E Reforma Protestante
 
Reforma Protestante, João Calvino
Reforma Protestante, João CalvinoReforma Protestante, João Calvino
Reforma Protestante, João Calvino
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
 
Lutero
LuteroLutero
Lutero
 
História dos Protestantes e Evangélicos até o Brasil
História dos Protestantes e Evangélicos até o BrasilHistória dos Protestantes e Evangélicos até o Brasil
História dos Protestantes e Evangélicos até o Brasil
 
A Crise Religiosa
A Crise ReligiosaA Crise Religiosa
A Crise Religiosa
 
História do protestantismo
História do protestantismoHistória do protestantismo
História do protestantismo
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
 
A reforma religiosa e a contra reforma1
A reforma religiosa e a contra   reforma1A reforma religiosa e a contra   reforma1
A reforma religiosa e a contra reforma1
 
Lutero
LuteroLutero
Lutero
 
Esquema reforma protestante
Esquema reforma protestanteEsquema reforma protestante
Esquema reforma protestante
 
A reforma protestante
A reforma protestanteA reforma protestante
A reforma protestante
 
Protestantismo
ProtestantismoProtestantismo
Protestantismo
 
A Reforma Protestante
A Reforma Protestante A Reforma Protestante
A Reforma Protestante
 
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7   A igreja na reforma protestanteLbj lição 7   A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
 
Aula 5 Quinto Período - A Reforma Protestante
Aula 5   Quinto Período - A Reforma ProtestanteAula 5   Quinto Período - A Reforma Protestante
Aula 5 Quinto Período - A Reforma Protestante
 
Reforma Protestante 1° Ano
Reforma Protestante 1° AnoReforma Protestante 1° Ano
Reforma Protestante 1° Ano
 
Raizes historico teologicas do movimento pentecostal
Raizes historico teologicas do movimento pentecostalRaizes historico teologicas do movimento pentecostal
Raizes historico teologicas do movimento pentecostal
 

Destaque

Sola Scriptura - Paulo Anglada
Sola Scriptura - Paulo AngladaSola Scriptura - Paulo Anglada
Sola Scriptura - Paulo Anglada
Hilton da Silva
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
josepinho
 
Reforma protestante slide
Reforma protestante slideReforma protestante slide
Reforma protestante slide
Eduardo Gomes
 
173 dia da-reforma_protestante
173 dia da-reforma_protestante173 dia da-reforma_protestante
173 dia da-reforma_protestante
Robson Tavares Fernandes
 
5 solas devocionais de aplicação pessoal (vários autores)
5 solas   devocionais de aplicação pessoal (vários autores)5 solas   devocionais de aplicação pessoal (vários autores)
5 solas devocionais de aplicação pessoal (vários autores)
Deusdete Soares
 
Poder da Oração - Pastor José de Abreu
Poder da Oração - Pastor José de AbreuPoder da Oração - Pastor José de Abreu
Poder da Oração - Pastor José de Abreu
Vinicius Oliveira
 
Estudo o pecado na vida do crente
Estudo o pecado na vida do crenteEstudo o pecado na vida do crente
Estudo o pecado na vida do crente
Edmir Tavares de Arruda Junior
 
A corrida da vida cristã
A corrida da vida cristãA corrida da vida cristã
A corrida da vida cristã
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Indulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoIndulgencia - Apresentação
Indulgencia - Apresentação
Lauro K. Saito
 
Indulgencia www.forumespirita.net
Indulgencia www.forumespirita.netIndulgencia www.forumespirita.net
Indulgencia www.forumespirita.net
Fórum Espírita
 
A importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igrejaA importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igreja
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
A5guiadeestudobiblico 151011171109-lva1-app6892
A5guiadeestudobiblico 151011171109-lva1-app6892A5guiadeestudobiblico 151011171109-lva1-app6892
A5guiadeestudobiblico 151011171109-lva1-app6892
Edmir Tavares de Arruda Junior
 
Que é discipulado cristão
Que é discipulado cristãoQue é discipulado cristão
Que é discipulado cristão
JUERP
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Teologia da prosperidade
Teologia da prosperidadeTeologia da prosperidade
Teologia da prosperidade
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
A Igreja primitiva e as 7 chaves do livro de Atos
A Igreja primitiva e as 7 chaves do livro de AtosA Igreja primitiva e as 7 chaves do livro de Atos
A Igreja primitiva e as 7 chaves do livro de Atos
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTELição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
Erberson Pinheiro
 
Apresentação1- A família : Plano de Deus - Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
Apresentação1- A família : Plano de Deus -   Estudo bíblico 1 - 19-10-2014Apresentação1- A família : Plano de Deus -   Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
Apresentação1- A família : Plano de Deus - Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 

Destaque (20)

Sola Scriptura - Paulo Anglada
Sola Scriptura - Paulo AngladaSola Scriptura - Paulo Anglada
Sola Scriptura - Paulo Anglada
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
Reforma protestante slide
Reforma protestante slideReforma protestante slide
Reforma protestante slide
 
173 dia da-reforma_protestante
173 dia da-reforma_protestante173 dia da-reforma_protestante
173 dia da-reforma_protestante
 
5 solas devocionais de aplicação pessoal (vários autores)
5 solas   devocionais de aplicação pessoal (vários autores)5 solas   devocionais de aplicação pessoal (vários autores)
5 solas devocionais de aplicação pessoal (vários autores)
 
Poder da Oração - Pastor José de Abreu
Poder da Oração - Pastor José de AbreuPoder da Oração - Pastor José de Abreu
Poder da Oração - Pastor José de Abreu
 
Estudo o pecado na vida do crente
Estudo o pecado na vida do crenteEstudo o pecado na vida do crente
Estudo o pecado na vida do crente
 
A corrida da vida cristã
A corrida da vida cristãA corrida da vida cristã
A corrida da vida cristã
 
Indulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoIndulgencia - Apresentação
Indulgencia - Apresentação
 
Indulgencia www.forumespirita.net
Indulgencia www.forumespirita.netIndulgencia www.forumespirita.net
Indulgencia www.forumespirita.net
 
A importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igrejaA importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igreja
 
A5guiadeestudobiblico 151011171109-lva1-app6892
A5guiadeestudobiblico 151011171109-lva1-app6892A5guiadeestudobiblico 151011171109-lva1-app6892
A5guiadeestudobiblico 151011171109-lva1-app6892
 
Que é discipulado cristão
Que é discipulado cristãoQue é discipulado cristão
Que é discipulado cristão
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Indulgencia
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
 
Teologia da prosperidade
Teologia da prosperidadeTeologia da prosperidade
Teologia da prosperidade
 
A Igreja primitiva e as 7 chaves do livro de Atos
A Igreja primitiva e as 7 chaves do livro de AtosA Igreja primitiva e as 7 chaves do livro de Atos
A Igreja primitiva e as 7 chaves do livro de Atos
 
Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTELição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
 
Apresentação1- A família : Plano de Deus - Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
Apresentação1- A família : Plano de Deus -   Estudo bíblico 1 - 19-10-2014Apresentação1- A família : Plano de Deus -   Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
Apresentação1- A família : Plano de Deus - Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
 

Semelhante a Estudo bíblico – reforma protestante

11 a reforma na europa - 11ª aula
11   a reforma na europa - 11ª aula11   a reforma na europa - 11ª aula
11 a reforma na europa - 11ª aula
PIB Penha
 
Por uma liturgia totalizante
Por uma liturgia totalizantePor uma liturgia totalizante
Por uma liturgia totalizante
11091961
 
O Fundamentalismo Cristão Norte - Americano
O Fundamentalismo Cristão Norte - AmericanoO Fundamentalismo Cristão Norte - Americano
O Fundamentalismo Cristão Norte - Americano
Yury Fontão
 
500 anos após lutero
500 anos após lutero500 anos após lutero
500 anos após lutero
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Introducao-a-Reforma-Protestante na idade moderna.pptx
Introducao-a-Reforma-Protestante na idade moderna.pptxIntroducao-a-Reforma-Protestante na idade moderna.pptx
Introducao-a-Reforma-Protestante na idade moderna.pptx
JoseJunior731237
 
(10) teologia da libertação
(10) teologia da libertação(10) teologia da libertação
(10) teologia da libertação
Afonso Murad (FAJE)
 
500 Anos Depois De Lutero.
500 Anos Depois De Lutero.500 Anos Depois De Lutero.
500 Anos Depois De Lutero.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Dom Lefevbre - Carta Aberta aos Católicos Perplexos
Dom Lefevbre - Carta Aberta aos Católicos PerplexosDom Lefevbre - Carta Aberta aos Católicos Perplexos
Dom Lefevbre - Carta Aberta aos Católicos Perplexos
Tradição Católica no Brasil
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
Jackeline Monteiro Sousa
 
éTica cristã slides
éTica cristã   slideséTica cristã   slides
éTica cristã slides
Jose Ventura
 
O catolicismo romano através dos tempos
O catolicismo romano através dos temposO catolicismo romano através dos tempos
O catolicismo romano através dos tempos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Estudo do documento 100
Estudo do documento 100Estudo do documento 100
Estudo do documento 100
IRINEU FILHO
 
reforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdfreforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdf
Lídia Pereira Silva Souza
 
Origem do cristianismo
Origem do cristianismoOrigem do cristianismo
Origem do cristianismo
Gilberto75
 
Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03
Seminário Bíblico Cristão
 
Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03
SEBICTeologia
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
Tomás de Ourofino
 
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
Dannilo Stelio
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
Zé Knust
 
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
antonio ferreira
 

Semelhante a Estudo bíblico – reforma protestante (20)

11 a reforma na europa - 11ª aula
11   a reforma na europa - 11ª aula11   a reforma na europa - 11ª aula
11 a reforma na europa - 11ª aula
 
Por uma liturgia totalizante
Por uma liturgia totalizantePor uma liturgia totalizante
Por uma liturgia totalizante
 
O Fundamentalismo Cristão Norte - Americano
O Fundamentalismo Cristão Norte - AmericanoO Fundamentalismo Cristão Norte - Americano
O Fundamentalismo Cristão Norte - Americano
 
500 anos após lutero
500 anos após lutero500 anos após lutero
500 anos após lutero
 
Introducao-a-Reforma-Protestante na idade moderna.pptx
Introducao-a-Reforma-Protestante na idade moderna.pptxIntroducao-a-Reforma-Protestante na idade moderna.pptx
Introducao-a-Reforma-Protestante na idade moderna.pptx
 
(10) teologia da libertação
(10) teologia da libertação(10) teologia da libertação
(10) teologia da libertação
 
500 Anos Depois De Lutero.
500 Anos Depois De Lutero.500 Anos Depois De Lutero.
500 Anos Depois De Lutero.
 
Dom Lefevbre - Carta Aberta aos Católicos Perplexos
Dom Lefevbre - Carta Aberta aos Católicos PerplexosDom Lefevbre - Carta Aberta aos Católicos Perplexos
Dom Lefevbre - Carta Aberta aos Católicos Perplexos
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
éTica cristã slides
éTica cristã   slideséTica cristã   slides
éTica cristã slides
 
O catolicismo romano através dos tempos
O catolicismo romano através dos temposO catolicismo romano através dos tempos
O catolicismo romano através dos tempos
 
Estudo do documento 100
Estudo do documento 100Estudo do documento 100
Estudo do documento 100
 
reforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdfreforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdf
 
Origem do cristianismo
Origem do cristianismoOrigem do cristianismo
Origem do cristianismo
 
Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03
 
Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
 

Último

Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 

Último (10)

Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 

Estudo bíblico – reforma protestante

  • 1. Estudo bíblico – EBD REFORMA PROTESTANTE
  • 2. As 95 teses de Martinho Lutero Atos 2: 42 – 47 – Igreja segundo o padrão de Deus Roma se dizia disposta a apoiar os cristãos mas na verdade os subjugava ao ponto de que se alguém não cumprisse os seus decretos seria morto. Hoje estamos sujeitos a um subjugo por parte do Islamismo ( a nova Roma do século XXI ) Já existe home propostas de que o Islamismo seja ensinado em todas as escolas. o texto de Atos nos mostra como vivia a Igreja do Senhor Jesus – hoje vemos pessoas sendo recebidas num domingo e no domingo seguinte já não voltam mais, ou seja, não existe compromisso, não existe subjugo
  • 3. As 95 teses de Martinho Lutero Porque as pessoas hoje não têm compromisso com o Senhor e com a Igreja? Todos nós temos dificuldades e muitas destas dificuldades são geradas pelo próprio pecado cometido Como saná-las? Com a entrada de alguns “políticos” na igreja a sua doutrina começou a ser adulterada. estas pessoas explorando os sentimentos das pessoas começaram a oferecer algumas facilidades que atenderiam aos sentimentos e anseios do povo e daí surgiram uma série de falsas doutrinas, como: culto aos mortos, venda de indulgências, purgatório, etc. Atos 2: 42 – 47 – Igreja segundo o padrão de Deus
  • 4. As 95 teses de Martinho Lutero A partir daí, alguns teólogos e estudiosos, começaram a perceber a necessidade de voltar às origens. Alguns entenderam que a igreja precisava de uma reforma pura e simples enquanto outros entenderam que apenas uma reforma não resolveria, seria necessário um recomeço, uma reforma radical, uma volta às origens, uma volta à doutrina bíblica. Daí surgiram as 95 teses de Martinho Lutero. Atos 2: 42 – 47 – Igreja segundo o padrão de Deus