SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
ESPIRITISMO
Prof. Bruno Cesar
www.sobteologia.blogpost.com
ORIGEM
Muitos pesquisadores estão tentando
encontrar a origem do espiritismo, mas se
não formos a Bíblia em Gn 3:1-5 não
encontraremos o relato da primeira sessão
espírita. Lá no jardim do Éden o diabo falou
por intermédio da serpente ao casal para
que comessem do fruto proibido e
desobedecessem a Deus.
O espiritismo moderno surgiu em Hydesville, nos
Estados Unidos, com as irmãs Margaret e Kate
Fox. As duas eram ainda crianças quando, em 31
de março de 1848, aconteceram as primeiras
manifestações espíritas. Ruídos de pancadas
foram ouvidos na casa da família Fox. Depois,
móveis passaram a mover de uma parte para a
outra. Kate e Margaret criaram um sistema de
comunicação com o suposto espírito. As notícias
do fenômeno se espalharam e sessões espíritas
começaram a ser realizadas por toda a parte, tanto
nos Estados Unidos quanto na Europa.
 O espiritismo tem em Alan Kardec a sua principal
estrela. Seu verdadeiro nome é Hippolyte Léon Denizard
Rivail. Nasceu em Lyon, na França, em 3 de outubro de
1804. Anos depois, mudou-se para Yverdun, na Suíça,
onde estudou com Pestalozzi. Kardec formou-se em letras
e ciências e doutorou-se em medicina. Em 25 de março de
1856, numa sessão, Kardec recebeu, através de uma
médium, a informação de que dali por diante, um espírito
denominado “A Verdade”, seria o seu guia espiritual.
Em 18 de abril de 1857, publica O Livro dos
Espíritos, uma obra contendo mais de mil (1.019)
respostas às perguntas feitas aos espíritos. Outras
obras foram publicadas depois: “O Evangelho
Segundo o Espiritismo”, “A Gênese”, “O Céu e o
Inferno”, “O Livro dos Médiuns”, “O Que é o
Espiritismo” e “Obras Póstumas”. Kardec faleceu
no dia 31 de março de 1869, em Paris, aos 65
anos de idade, vítima de aneurisma cerebral. Na
França de hoje, não há mais de mil adeptos do
espiritismo.
O ESPIRITISMO NO BRASIL
No Brasil, o espiritismo tem várias facetas, tais
como a Legião da Boa Vontade (LBV), a Cultura
Racional, o Racionalismo Cristão, o Círculo
Esotérico da Comunhão do Pensamento e o
espiritualismo relacionado à umbanda, ao
candomblé, à quimbanda e à macumba, cujas
raízes religiosas vieram diretamente da África,
misturando-se com as crenças indígenas.
Atualmente, o espiritismo kardecista conta com cerca de
6,9 milhões de adeptos e existem em torno de 5,500
centros espalhados por todo Brasil. Observe estes
números: “Em apenas dez anos, o número de adeptos
do espiritismo, doutrina que se define como religião,
filosofia e ciência, saltou de pouco mais de milhão para
6,9 milhões de pessoas.
Somados os que não frequentam regularmente
seus centros, mas aceitam os seus princípios,
baseados na reencarnação, na possibilidade de
comunicação com os mortos e na caridade, os
espíritas brasileiros chegariam a 20 milhões de
pessoas, que compram 2.8 milhões de livros sobre
a doutrina a cada ano” (Veja, 10/04/91, p. 40). O
nome mais conhecido no kardecismo brasileiro é o
de Chico Xavier, natural de Uberaba, Minas
Gerais. É dito que Chico Xavier já incorporou
cerca de 605 autores falecidos, 328 dos quais
poetas. Ele escreveu 468 livros (psicografados).
O espiritismo cresce no Brasil pelos
seguintes motivos:
O misticismo do povo brasileiro.
A falha do catolicismo romano em atender
aos anseios espirituais de seus membros.
A fachada cristã do espiritismo.
o aspecto consolador do espiritismo.
PRINCIPAIS POSIÇÕES
DOUTRINÁRIAS DO ESPIRITISMO
Confusão em relação ao Espírito Santo:
O Espiritismo pretende ser a terceira revelação de
Deus à humanidade. A primeira revelação teria vindo
através de Moisés, a segunda através de Jesus e a
terceira, através do espiritismo. Observe esta
declaração de Kardec: “Reconhece-se que o
Espiritismo realiza todas as promessa do Cristo a
respeito do Consolador anunciado. Ora, como é o
Espírito da Verdade que preside ao grande movimento
da regeneração, a promessa da sua vinda se acha por
essa forma cumprida, porque, de fato, é ele o
verdadeiro Consolador.” (A Gênese, 34).
Resposta Bíblica:
O Espírito Santo é o “outro” (ekeinos - pronome
demonstrativo masculino no grego) Consolador
(João 14.16, 26), sendo assim a terceira pessoa
da Trindade. Jesus é o Advogado (1 João 2.1). A
palavra Paracleto é traduzida por Consolador,
Advogado, Amparador. O Espírito Santo possui
atributos pessoais: sentimento (Efésios 4.30),
vontade própria (1 Coríntios 12.11) e inteligência
(João 14.26).
Comunicação com os mortos
O próprio Kardec reconheceu ser impossível a identificação
dos espíritos que falam pelo médium, ao declarar: “A
identidade constitui uma das grandes dificuldades do
espiritismo prático. É impossível, com frequência,
esclarecê-la, especialmente quando são espíritos
superiores antigos em relação à nossa época. Entre
aqueles que se manifestam, muitos não tem nome
conhecido para nós, e a fim de fixar nossa atenção, podem
assumir o de um espírito conhecido, que pertence a mesma
categoria. Assim, se um espírito se comunica com o nome
de São Pedro, por exemplo, não há nada mais que prove
que seja exatamente o apóstolo desse nome. Pode ser um
espírito do mesmo nível, por ele enviado” (O Que é o
Espiritismo, p. 318; O Livro dos Espíritos, p. 318).
Resposta bíblica:
a) Deus proíbe tal forma de comunicação: Êxodo 22.18;
Levítico 19.31; Deuteronômio 18.11-13; Isaías 8.19.
b) O Episódio de Saul e a Pitonisa de Endor (1 Samuel
28.13, 14). Observe as razões que admitem fraudes
nesta manifestação demoníaca:
Saul perdera a graça de Deus (1 Samuel 28.6) e isso
por desobediência (1 Samuel 15.23).
Pela vontade de Deus, Saul havia desterrado os
necromantes (1 Samuel 28.3).
Deus não respondia mais a Saul (1 Samuel 28.6), nem
por Urim (revelação sacerdotal), nem por sonhos
(revelação pessoal) e nem por profetas (revelação
inspirada).
Não se pode conceber que Deus tivesse proibido
tal forma de comunicação e ao mesmo tempo a
permitisse (Malaquias 3.6 e Tiago 1.17).
A consequência do passo de Saul (1 Crônicas
10.13).
A falsa profecia do suposto Samuel: não morreram
todos os filhos de Saul (1 Samuel 28.19). Ficaram
vivos pelo menos três filhos: Isbosete (2 Samuel
2.8-10), Armoni e Mefibosete (2 Samuel 21.8).
Compare isso com 1 Samuel 3.19.
A reencarnação
a) O lema de Kardec: “Nascer, morrer, renascer e progredir
sempre; esta é a lei” (Epitáfio no túmulo de Allan Kardec).
b) Definição: A crença de que a alma se transfere de uma
existência física para a outra, até que, depois de muitas
vezes ter vivido aqui na terra, a alma é liberada da
existência terrena e absorvida pelo Absoluto.
Pluralidade de existências: Kardec declarou: “...é só
depois de várias encarnações ou depurações sucessivas,
num tempo mais ou menos longo, e segundo seus
esforços, que eles atingem o objetivo para o qual tendem”
(O Livro dos Espíritos, cap. IV, p. 196).
 Expiação e progresso contínuo até a perfeição. O objetivo da
reencarnação é, pois, “expiação, aprimoramento progressivo
da humanidade” (Ibidem, cap. IV, p. 167).
 Alcance do objetivo final pelo esforço próprio. O alvo de cada
existência é que o espírito procure expiar as faltas cometidas
anteriormente. “Toda falta cometida, todo mal realizado, é
uma dívida contraída que deverá ser paga; se não o for em
uma existência sê-lo-á na seguinte ou seguintes” (Kardec, O
Céu e o Inferno, cap. 7,9).
Libertação final do corpo: porque cada nova
existência será “feliz ou infeliz segundo o que
tiverem feito neste mundo, e podem, a partir desta
vida, se elevarem tão alto que não temerão mais a
queda no lodaçal” (Kardec, O Livro dos Espíritos,
Instituto de Difusão Espírita, Araras, 1984, 22
edição, p.20). Essa ideia foi emprestada do
hinduísmo, onde o espírito deve progredir até
escapar do sansara, o ciclo ou roda de
reencarnações.
 c) Textos bíblicos usados pelos espíritas
 A possibilidade de João Batista ser Elias (Mateus 11.14). João
Batista foi um profeta de ministério semelhante, não o próprio
Elias. Houve apenas uma identidade de ministério. Se Elias
não morreu (2 Reis 2.11), não poderia reencarnar. João
negou ser Elias (João 1.21).
 O verbo “ser” nem sempre pode ser interpretado literalmente
na Bíblia: Mateus 12.46-50; 26.26.
 O diálogo de Jesus com Nicodemos (João 3.3, 5) – nascer de
novo significa ser regenerado (1 Pedro 1.23; Tiago 1.18; João
16.7-9).
Purificação de pecados apenas através do sangue
de Jesus (1 João 1.7; Apocalipse 1.5).
Veja ainda 2 Samuel 12.22, 23; Salmo 78.39;
Lucas 16.19-31 e Hebreus 9.27.
A Bíblia fala de ressurreição (a volta no mesmo
corpo) e não de reencarnação.
 Salvação pelas obras
 a) Declaração de Allan Kardec: “Fora da caridade não há
salvação” (O Evangelho Segundo o Espiritismo, p. 631).
 b) Declaração de Léon Denis: “Não; a missão do Cristo
não era resgatar com o seu sangue os crimes da
humanidade. O sangue, mesmo de um Deus, não seria
capaz de resgatar ninguém. Cada qual deve resgatar-se a
si mesmo, resgatar-se da ignorância e do mal. Nada de
exterior a nós poderia fazê-lo. É o que os espíritos, aos
milhares, afirmam em todos os pontos do mundo”
(Cristianismo e Espiritismo, p. 98).
Resposta bíblica
Isaías 64.6; Efésios 2.8,9; Tiago 3.5. Somos
salvos para as boas obras e não pelas boas obras
(Efésios 2.8-10). Repetindo: purificação de
pecados só é possível através do sangue de
Jesus (1 João 1.7; Apocalipse 1.5).
QUASE TODAS AS INFORMAÇÕES NESTES
SLIDES SÃO DE AUTORIA DO PR. JOAQUIM DE
ANDRADE, DISPONÍVEL EM
WWW.CREIABRASIL.COM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Materialismo: O Maior de Todos os Males
Materialismo: O Maior de Todos os MalesMaterialismo: O Maior de Todos os Males
Materialismo: O Maior de Todos os MalesRicardo Azevedo
 
AULA 002 EAE DM - A CRIAÇÃO
AULA 002 EAE DM - A CRIAÇÃOAULA 002 EAE DM - A CRIAÇÃO
AULA 002 EAE DM - A CRIAÇÃODaniel de Melo
 
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8Patricia Farias
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIgrupodepaisceb
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Infernoigmateus
 
Roteiro 1 fenômenos mediúnicos que anteceredam a codificação
Roteiro 1   fenômenos mediúnicos que anteceredam a codificaçãoRoteiro 1   fenômenos mediúnicos que anteceredam a codificação
Roteiro 1 fenômenos mediúnicos que anteceredam a codificaçãoBruno Cechinel Filho
 
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.Angelo Baptista
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deusDenise Aguiar
 
Esdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objetoEsdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objetoDenise Aguiar
 
( Espiritismo) e a e - aula 37 # a genese da alma # 01
( Espiritismo)   e a e - aula 37 # a genese da alma # 01( Espiritismo)   e a e - aula 37 # a genese da alma # 01
( Espiritismo) e a e - aula 37 # a genese da alma # 01Alencar Santana
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaDenise Aguiar
 
O que é escola de Aprendizes do Evangelho
O que é escola de Aprendizes do EvangelhoO que é escola de Aprendizes do Evangelho
O que é escola de Aprendizes do EvangelhoE.A.E
 
Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!Leonardo Pereira
 
Esdei 01.04 pontos principais da doutrina espírita
Esdei 01.04 pontos principais da doutrina espíritaEsdei 01.04 pontos principais da doutrina espírita
Esdei 01.04 pontos principais da doutrina espíritaDenise Aguiar
 
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...Marcelo do Nascimento Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Materialismo: O Maior de Todos os Males
Materialismo: O Maior de Todos os MalesMaterialismo: O Maior de Todos os Males
Materialismo: O Maior de Todos os Males
 
AULA 002 EAE DM - A CRIAÇÃO
AULA 002 EAE DM - A CRIAÇÃOAULA 002 EAE DM - A CRIAÇÃO
AULA 002 EAE DM - A CRIAÇÃO
 
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
 
Sermão do Monte
Sermão do Monte Sermão do Monte
Sermão do Monte
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIII
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Inferno
 
Roteiro 1 fenômenos mediúnicos que anteceredam a codificação
Roteiro 1   fenômenos mediúnicos que anteceredam a codificaçãoRoteiro 1   fenômenos mediúnicos que anteceredam a codificação
Roteiro 1 fenômenos mediúnicos que anteceredam a codificação
 
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
 
Eae 74 - ciencia e religião 1a parte
Eae   74 - ciencia e religião 1a parteEae   74 - ciencia e religião 1a parte
Eae 74 - ciencia e religião 1a parte
 
Esdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objetoEsdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objeto
 
( Espiritismo) e a e - aula 37 # a genese da alma # 01
( Espiritismo)   e a e - aula 37 # a genese da alma # 01( Espiritismo)   e a e - aula 37 # a genese da alma # 01
( Espiritismo) e a e - aula 37 # a genese da alma # 01
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
 
A caminho da luz
A caminho da luzA caminho da luz
A caminho da luz
 
Aula 02 princípios
Aula 02   princípiosAula 02   princípios
Aula 02 princípios
 
O que é escola de Aprendizes do Evangelho
O que é escola de Aprendizes do EvangelhoO que é escola de Aprendizes do Evangelho
O que é escola de Aprendizes do Evangelho
 
Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!
 
Magnetismo: conceito e aplicação
Magnetismo: conceito e aplicaçãoMagnetismo: conceito e aplicação
Magnetismo: conceito e aplicação
 
Esdei 01.04 pontos principais da doutrina espírita
Esdei 01.04 pontos principais da doutrina espíritaEsdei 01.04 pontos principais da doutrina espírita
Esdei 01.04 pontos principais da doutrina espírita
 
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...
 

Destaque (19)

Hare krishna
Hare krishnaHare krishna
Hare krishna
 
Novo testamento 1 noite 2016.1
Novo testamento 1   noite 2016.1Novo testamento 1   noite 2016.1
Novo testamento 1 noite 2016.1
 
O que pode acontecer a um cristão que despreza o estudo bíblico
O que pode acontecer a um cristão que  despreza o estudo bíblicoO que pode acontecer a um cristão que  despreza o estudo bíblico
O que pode acontecer a um cristão que despreza o estudo bíblico
 
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2   2016.1 tarde e noiteNovo testamento 2   2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
A importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igrejaA importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igreja
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
 
Significado Oculto de los Sueños
Significado Oculto de los SueñosSignificado Oculto de los Sueños
Significado Oculto de los Sueños
 
Esoterismo
EsoterismoEsoterismo
Esoterismo
 
Esoterismo
EsoterismoEsoterismo
Esoterismo
 
Apresentação doutrina espírita
Apresentação doutrina espíritaApresentação doutrina espírita
Apresentação doutrina espírita
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo
 
Esoterismo
EsoterismoEsoterismo
Esoterismo
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo
 
Princípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do EspiritismoPrincípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do Espiritismo
 
Resumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Resumo dos Pontos Principais Doutrina EspíritaResumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Resumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
 
Curso de esoterismo
Curso de esoterismoCurso de esoterismo
Curso de esoterismo
 

Semelhante a Espiritismo

A IMORTALIDADE DA ALMA
A IMORTALIDADE DA ALMAA IMORTALIDADE DA ALMA
A IMORTALIDADE DA ALMAVi Meirim
 
Espiritimo
EspiritimoEspiritimo
Espiritimolucena
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7PIBJA
 
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 4.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 4.pptxIBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 4.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 4.pptxRubens Sohn
 
Espiritismo x evangelho
Espiritismo x evangelhoEspiritismo x evangelho
Espiritismo x evangelhoJoão Eduardo
 
Espiritismo visto através de uma análise bíblica
Espiritismo visto através de uma análise bíblicaEspiritismo visto através de uma análise bíblica
Espiritismo visto através de uma análise bíblicaEgmon Pereira
 
Estudo Seitas e Heresias - Espiritismo.pptx
Estudo Seitas e Heresias - Espiritismo.pptxEstudo Seitas e Heresias - Espiritismo.pptx
Estudo Seitas e Heresias - Espiritismo.pptxssuserbf1c56
 
Espiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhoEspiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhopaiaia
 
Espiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhoEspiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhopaiaia
 
Espiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhoEspiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhopaiaia
 
Espiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhoEspiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhopaiaia
 
Espiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhoEspiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhopaiaia
 
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificaçãoPrimeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificaçãoCeiClarencio
 

Semelhante a Espiritismo (20)

Espiritimo
EspiritimoEspiritimo
Espiritimo
 
Espiritimo
EspiritimoEspiritimo
Espiritimo
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo
 
A IMORTALIDADE DA ALMA
A IMORTALIDADE DA ALMAA IMORTALIDADE DA ALMA
A IMORTALIDADE DA ALMA
 
Espiritimo
EspiritimoEspiritimo
Espiritimo
 
O Espiritismo à Luz da Bíblia.
O Espiritismo à Luz da Bíblia.O Espiritismo à Luz da Bíblia.
O Espiritismo à Luz da Bíblia.
 
Seitas e heresias
Seitas e heresiasSeitas e heresias
Seitas e heresias
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
 
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 4.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 4.pptxIBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 4.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 4.pptx
 
Espiritismo x evangelho
Espiritismo x evangelhoEspiritismo x evangelho
Espiritismo x evangelho
 
Espiritismo visto através de uma análise bíblica
Espiritismo visto através de uma análise bíblicaEspiritismo visto através de uma análise bíblica
Espiritismo visto através de uma análise bíblica
 
Estudo Seitas e Heresias - Espiritismo.pptx
Estudo Seitas e Heresias - Espiritismo.pptxEstudo Seitas e Heresias - Espiritismo.pptx
Estudo Seitas e Heresias - Espiritismo.pptx
 
Espiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhoEspiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelho
 
Espiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhoEspiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelho
 
Espiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhoEspiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelho
 
Espiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhoEspiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelho
 
Espiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelhoEspiritismo segundo o_evangelho
Espiritismo segundo o_evangelho
 
Seitas e heresias.pdf
Seitas e heresias.pdfSeitas e heresias.pdf
Seitas e heresias.pdf
 
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificaçãoPrimeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
 
Aula espiritismo Historico
Aula espiritismo HistoricoAula espiritismo Historico
Aula espiritismo Historico
 

Mais de Bruno Cesar Santos de Sousa

As traduções bíblicas e o significado do texto 5
As traduções bíblicas e o significado do texto 5As traduções bíblicas e o significado do texto 5
As traduções bíblicas e o significado do texto 5Bruno Cesar Santos de Sousa
 
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4Bruno Cesar Santos de Sousa
 

Mais de Bruno Cesar Santos de Sousa (18)

A formação da bíblia
A formação da bíbliaA formação da bíblia
A formação da bíblia
 
Homilética I Itaporanga
Homilética I ItaporangaHomilética I Itaporanga
Homilética I Itaporanga
 
O cânon do novo testamento
O cânon do novo testamentoO cânon do novo testamento
O cânon do novo testamento
 
Principais Tipos de Sermão
Principais Tipos de SermãoPrincipais Tipos de Sermão
Principais Tipos de Sermão
 
A hermenêutica nos séculos xix e xx
A hermenêutica nos séculos xix e xx A hermenêutica nos séculos xix e xx
A hermenêutica nos séculos xix e xx
 
A hermenêutica na reforma protestante 9
A hermenêutica na reforma protestante 9A hermenêutica na reforma protestante 9
A hermenêutica na reforma protestante 9
 
A hermenêutica na idade média 8
A hermenêutica na idade média 8A hermenêutica na idade média 8
A hermenêutica na idade média 8
 
Hermenêutica na igreja primitiva 7
Hermenêutica na igreja primitiva 7Hermenêutica na igreja primitiva 7
Hermenêutica na igreja primitiva 7
 
Teologia da prosperidade
Teologia da prosperidadeTeologia da prosperidade
Teologia da prosperidade
 
A corrida da vida cristã
A corrida da vida cristãA corrida da vida cristã
A corrida da vida cristã
 
Missões e as redes sociais
Missões e as redes sociaisMissões e as redes sociais
Missões e as redes sociais
 
O papel do espírito santo no livro de Atos
O papel do espírito santo no livro de AtosO papel do espírito santo no livro de Atos
O papel do espírito santo no livro de Atos
 
A hermenêutica entre os judeus 6
A hermenêutica entre os judeus 6A hermenêutica entre os judeus 6
A hermenêutica entre os judeus 6
 
As traduções bíblicas e o significado do texto 5
As traduções bíblicas e o significado do texto 5As traduções bíblicas e o significado do texto 5
As traduções bíblicas e o significado do texto 5
 
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
 
Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3
 
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
 
Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Introdução ao estudo da hermenêutica 1Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Introdução ao estudo da hermenêutica 1
 

Último

c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 

Último (20)

c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 

Espiritismo

  • 2. ORIGEM Muitos pesquisadores estão tentando encontrar a origem do espiritismo, mas se não formos a Bíblia em Gn 3:1-5 não encontraremos o relato da primeira sessão espírita. Lá no jardim do Éden o diabo falou por intermédio da serpente ao casal para que comessem do fruto proibido e desobedecessem a Deus.
  • 3. O espiritismo moderno surgiu em Hydesville, nos Estados Unidos, com as irmãs Margaret e Kate Fox. As duas eram ainda crianças quando, em 31 de março de 1848, aconteceram as primeiras manifestações espíritas. Ruídos de pancadas foram ouvidos na casa da família Fox. Depois, móveis passaram a mover de uma parte para a outra. Kate e Margaret criaram um sistema de comunicação com o suposto espírito. As notícias do fenômeno se espalharam e sessões espíritas começaram a ser realizadas por toda a parte, tanto nos Estados Unidos quanto na Europa.
  • 4.
  • 5.  O espiritismo tem em Alan Kardec a sua principal estrela. Seu verdadeiro nome é Hippolyte Léon Denizard Rivail. Nasceu em Lyon, na França, em 3 de outubro de 1804. Anos depois, mudou-se para Yverdun, na Suíça, onde estudou com Pestalozzi. Kardec formou-se em letras e ciências e doutorou-se em medicina. Em 25 de março de 1856, numa sessão, Kardec recebeu, através de uma médium, a informação de que dali por diante, um espírito denominado “A Verdade”, seria o seu guia espiritual.
  • 6. Em 18 de abril de 1857, publica O Livro dos Espíritos, uma obra contendo mais de mil (1.019) respostas às perguntas feitas aos espíritos. Outras obras foram publicadas depois: “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, “A Gênese”, “O Céu e o Inferno”, “O Livro dos Médiuns”, “O Que é o Espiritismo” e “Obras Póstumas”. Kardec faleceu no dia 31 de março de 1869, em Paris, aos 65 anos de idade, vítima de aneurisma cerebral. Na França de hoje, não há mais de mil adeptos do espiritismo.
  • 7. O ESPIRITISMO NO BRASIL No Brasil, o espiritismo tem várias facetas, tais como a Legião da Boa Vontade (LBV), a Cultura Racional, o Racionalismo Cristão, o Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento e o espiritualismo relacionado à umbanda, ao candomblé, à quimbanda e à macumba, cujas raízes religiosas vieram diretamente da África, misturando-se com as crenças indígenas.
  • 8.
  • 9. Atualmente, o espiritismo kardecista conta com cerca de 6,9 milhões de adeptos e existem em torno de 5,500 centros espalhados por todo Brasil. Observe estes números: “Em apenas dez anos, o número de adeptos do espiritismo, doutrina que se define como religião, filosofia e ciência, saltou de pouco mais de milhão para 6,9 milhões de pessoas.
  • 10. Somados os que não frequentam regularmente seus centros, mas aceitam os seus princípios, baseados na reencarnação, na possibilidade de comunicação com os mortos e na caridade, os espíritas brasileiros chegariam a 20 milhões de pessoas, que compram 2.8 milhões de livros sobre a doutrina a cada ano” (Veja, 10/04/91, p. 40). O nome mais conhecido no kardecismo brasileiro é o de Chico Xavier, natural de Uberaba, Minas Gerais. É dito que Chico Xavier já incorporou cerca de 605 autores falecidos, 328 dos quais poetas. Ele escreveu 468 livros (psicografados).
  • 11. O espiritismo cresce no Brasil pelos seguintes motivos: O misticismo do povo brasileiro. A falha do catolicismo romano em atender aos anseios espirituais de seus membros. A fachada cristã do espiritismo. o aspecto consolador do espiritismo.
  • 12. PRINCIPAIS POSIÇÕES DOUTRINÁRIAS DO ESPIRITISMO Confusão em relação ao Espírito Santo: O Espiritismo pretende ser a terceira revelação de Deus à humanidade. A primeira revelação teria vindo através de Moisés, a segunda através de Jesus e a terceira, através do espiritismo. Observe esta declaração de Kardec: “Reconhece-se que o Espiritismo realiza todas as promessa do Cristo a respeito do Consolador anunciado. Ora, como é o Espírito da Verdade que preside ao grande movimento da regeneração, a promessa da sua vinda se acha por essa forma cumprida, porque, de fato, é ele o verdadeiro Consolador.” (A Gênese, 34).
  • 13. Resposta Bíblica: O Espírito Santo é o “outro” (ekeinos - pronome demonstrativo masculino no grego) Consolador (João 14.16, 26), sendo assim a terceira pessoa da Trindade. Jesus é o Advogado (1 João 2.1). A palavra Paracleto é traduzida por Consolador, Advogado, Amparador. O Espírito Santo possui atributos pessoais: sentimento (Efésios 4.30), vontade própria (1 Coríntios 12.11) e inteligência (João 14.26).
  • 14. Comunicação com os mortos O próprio Kardec reconheceu ser impossível a identificação dos espíritos que falam pelo médium, ao declarar: “A identidade constitui uma das grandes dificuldades do espiritismo prático. É impossível, com frequência, esclarecê-la, especialmente quando são espíritos superiores antigos em relação à nossa época. Entre aqueles que se manifestam, muitos não tem nome conhecido para nós, e a fim de fixar nossa atenção, podem assumir o de um espírito conhecido, que pertence a mesma categoria. Assim, se um espírito se comunica com o nome de São Pedro, por exemplo, não há nada mais que prove que seja exatamente o apóstolo desse nome. Pode ser um espírito do mesmo nível, por ele enviado” (O Que é o Espiritismo, p. 318; O Livro dos Espíritos, p. 318).
  • 15. Resposta bíblica: a) Deus proíbe tal forma de comunicação: Êxodo 22.18; Levítico 19.31; Deuteronômio 18.11-13; Isaías 8.19. b) O Episódio de Saul e a Pitonisa de Endor (1 Samuel 28.13, 14). Observe as razões que admitem fraudes nesta manifestação demoníaca: Saul perdera a graça de Deus (1 Samuel 28.6) e isso por desobediência (1 Samuel 15.23). Pela vontade de Deus, Saul havia desterrado os necromantes (1 Samuel 28.3). Deus não respondia mais a Saul (1 Samuel 28.6), nem por Urim (revelação sacerdotal), nem por sonhos (revelação pessoal) e nem por profetas (revelação inspirada).
  • 16. Não se pode conceber que Deus tivesse proibido tal forma de comunicação e ao mesmo tempo a permitisse (Malaquias 3.6 e Tiago 1.17). A consequência do passo de Saul (1 Crônicas 10.13). A falsa profecia do suposto Samuel: não morreram todos os filhos de Saul (1 Samuel 28.19). Ficaram vivos pelo menos três filhos: Isbosete (2 Samuel 2.8-10), Armoni e Mefibosete (2 Samuel 21.8). Compare isso com 1 Samuel 3.19.
  • 17. A reencarnação a) O lema de Kardec: “Nascer, morrer, renascer e progredir sempre; esta é a lei” (Epitáfio no túmulo de Allan Kardec). b) Definição: A crença de que a alma se transfere de uma existência física para a outra, até que, depois de muitas vezes ter vivido aqui na terra, a alma é liberada da existência terrena e absorvida pelo Absoluto. Pluralidade de existências: Kardec declarou: “...é só depois de várias encarnações ou depurações sucessivas, num tempo mais ou menos longo, e segundo seus esforços, que eles atingem o objetivo para o qual tendem” (O Livro dos Espíritos, cap. IV, p. 196).
  • 18.  Expiação e progresso contínuo até a perfeição. O objetivo da reencarnação é, pois, “expiação, aprimoramento progressivo da humanidade” (Ibidem, cap. IV, p. 167).  Alcance do objetivo final pelo esforço próprio. O alvo de cada existência é que o espírito procure expiar as faltas cometidas anteriormente. “Toda falta cometida, todo mal realizado, é uma dívida contraída que deverá ser paga; se não o for em uma existência sê-lo-á na seguinte ou seguintes” (Kardec, O Céu e o Inferno, cap. 7,9).
  • 19. Libertação final do corpo: porque cada nova existência será “feliz ou infeliz segundo o que tiverem feito neste mundo, e podem, a partir desta vida, se elevarem tão alto que não temerão mais a queda no lodaçal” (Kardec, O Livro dos Espíritos, Instituto de Difusão Espírita, Araras, 1984, 22 edição, p.20). Essa ideia foi emprestada do hinduísmo, onde o espírito deve progredir até escapar do sansara, o ciclo ou roda de reencarnações.
  • 20.  c) Textos bíblicos usados pelos espíritas  A possibilidade de João Batista ser Elias (Mateus 11.14). João Batista foi um profeta de ministério semelhante, não o próprio Elias. Houve apenas uma identidade de ministério. Se Elias não morreu (2 Reis 2.11), não poderia reencarnar. João negou ser Elias (João 1.21).  O verbo “ser” nem sempre pode ser interpretado literalmente na Bíblia: Mateus 12.46-50; 26.26.  O diálogo de Jesus com Nicodemos (João 3.3, 5) – nascer de novo significa ser regenerado (1 Pedro 1.23; Tiago 1.18; João 16.7-9).
  • 21. Purificação de pecados apenas através do sangue de Jesus (1 João 1.7; Apocalipse 1.5). Veja ainda 2 Samuel 12.22, 23; Salmo 78.39; Lucas 16.19-31 e Hebreus 9.27. A Bíblia fala de ressurreição (a volta no mesmo corpo) e não de reencarnação.
  • 22.  Salvação pelas obras  a) Declaração de Allan Kardec: “Fora da caridade não há salvação” (O Evangelho Segundo o Espiritismo, p. 631).  b) Declaração de Léon Denis: “Não; a missão do Cristo não era resgatar com o seu sangue os crimes da humanidade. O sangue, mesmo de um Deus, não seria capaz de resgatar ninguém. Cada qual deve resgatar-se a si mesmo, resgatar-se da ignorância e do mal. Nada de exterior a nós poderia fazê-lo. É o que os espíritos, aos milhares, afirmam em todos os pontos do mundo” (Cristianismo e Espiritismo, p. 98).
  • 23. Resposta bíblica Isaías 64.6; Efésios 2.8,9; Tiago 3.5. Somos salvos para as boas obras e não pelas boas obras (Efésios 2.8-10). Repetindo: purificação de pecados só é possível através do sangue de Jesus (1 João 1.7; Apocalipse 1.5).
  • 24. QUASE TODAS AS INFORMAÇÕES NESTES SLIDES SÃO DE AUTORIA DO PR. JOAQUIM DE ANDRADE, DISPONÍVEL EM WWW.CREIABRASIL.COM