SlideShare uma empresa Scribd logo
DISCIPULADO NA EBDDISCIPULADO NA EBD
O DESAFIO DE UMAO DESAFIO DE UMA
EBD RELACIONALEBD RELACIONAL
Pr Joary Jossué CarlessoPr Joary Jossué Carlesso
Coordenador do Departamento de DiscipuladoCoordenador do Departamento de Discipulado
Assembleia de Deus de Joinville - SCAssembleia de Deus de Joinville - SC
www.discipuladojoinville.com.brwww.discipuladojoinville.com.br
TEXTO BÍBLICO
“E, aproximando-se Jesus,
falou-lhes, dizendo: Foi-me
dada toda a autoridade no
céu e na terra. Portanto ide,
fazei discípulos de todas as
nações, batizando-os em
nome do Pai, e do Filho, e do
Espírito Santo; ensinando-os
a observar todas as coisas
que eu vos tenho mandado;
e eis que eu estou convosco
todos os dias, até a
consumação dos séculos”.
Mateus 28.18-20
Família CarlessoFamília Carlesso
1 DEFINIÇÕES DO DISCIPULADO1 DEFINIÇÕES DO DISCIPULADO
É o processoprocesso em que o novo convertido recebe todas as
instruções indispensáveis ao crescimento de sua fé, até
poder fazer outros discípulos.
“O discipulado Cristão é um relacionamento de mestre e
aluno, baseado no modelo de Cristo e seus discípulos, no qual
o mestre reproduz tão bem no aluno a plenitude da vida que
tem em Cristo, que o aluno é capaz de treinar outros para
ensinarem a outros” (Keith Phillips).
Rio Cubuaca, Caranuacá região do Uatumã noRio Cubuaca, Caranuacá região do Uatumã no
AmazonasAmazonas
Discipulado é uma relação comprometida e pessoal,
onde um discípulo mais maduro ajuda outros
discípulos de Jesus Cristo a aproximarem-se mais dEle
e assim reproduzirem este efeito (David Kornfield)
DISCIPULADO NA ESCOLA DOMINICAL: O DESAFIO DE UMA EBD RELACIONAL
As bases do discipulado cristão são o relacionamento
pessoal e a edificação pelo ensino da palavra de Deus
O discipulado não é apenas um curso bíblico para novos
convertidos, embora o curso bíblico seja o discipulado
inicial para a consolidação da fé e para a integração...
ele constitui o acompanhamento e o cuidado que um
discípulo mais maduro (professor) presta a um discípulo
menos maduro (aluno), numa relação de ajuda.
Começamos NUTRINDO um relacionamento íntimo com
Deus, SEGUIMOS a trilha de relacionamentos edificadores
para SERVIRMOS nossa família, congregação e o mundo.
2 PROFESSOR: ELEMENTO-CHAVE PARA2 PROFESSOR: ELEMENTO-CHAVE PARA
UMA EBD DISCIPULADORAUMA EBD DISCIPULADORA
Josué CampanhãJosué Campanhã
A grande diferença entre o discipulado que Jesus
praticava e os nossos métodos de ensino é a compaixão.
Jesus sentia compaixão pelas pessoas a quem
ministrava, e ensinava com paixão. Hoje as igrejas estão
cheias de professores que sentem a necessidade de ter
um público para ouvi-los, e ensinam com orgulho.
Concluímos que o professor é o elemento-
chave para fomentar o discipulado na EBD,
criando um ambiente relacional e edificador
para os seus alunos.
3 A EBD COMO UM AMBIENTE DE3 A EBD COMO UM AMBIENTE DE
RELACIONAMENTOS PESSOAIS ERELACIONAMENTOS PESSOAIS E
EDIFICAÇÃOEDIFICAÇÃO
A Escola Dominical apresenta um grande potencial
para ser um ambiente de relacionamento e de
edificação.
EBD RELACIONALEBD RELACIONAL
a) Vivência de uma efetiva comunhão comunitária do corpo de
Cristo onde cada membro seja valorizado, acolhido e
acompanhado (1 Co 12:20-26);
b) Prática das dezenas demonstrações de mutualidade contida
nos mandamentos recíprocos das Sagradas Escrituras cuidando
uns dos outros fortalecendo os vínculos entre os irmãos (Cl 3:16;
Rm 15:14; Ef 4:2, dentre outros);
c) Descentralização da obra do ministério com o desenvolvimento
de lideranças espirituais conforme a visão estabelecida em Ef
4:11-12, Ex 18:25-26 e At 6:3-4;
d) Melhor assistência fornecida às necessidades individuais dos
membros e frequentadores da igreja com o desenvolvimento de
um acompanhamento mais próximo possibilitando práticas de
discipulado, de consolidação e de aconselhamento (Hb 3:13, Hb
10:24);
e) Comunhão e o acolhimento da igreja servirá como uma forte
ferramenta evangelística demonstrando ao mundo que de fato
somos convertidos e seguidores de Jesus (Jo 13:34-35, Jo 17:20-
21, At 2:46-47);
EBD RELACIONALEBD RELACIONAL
f) Maior capacidade da igreja de tratar com os que estão
desanimando ou esfriando na fé fechando as portas do fundo da
Igreja (Lc 24:13-15, Mc 16:7, Lc 15, Jo 21:15-17);
EBD RELACIONALEBD RELACIONAL
4 ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL4 ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
DISCIPULADORADISCIPULADORA
Oficina de Discipulado entre indígenas – GuianaOficina de Discipulado entre indígenas – Guiana
EBD DISCIPULADORAEBD DISCIPULADORA
a) Oportunidade de realizarmos ajustes em uma programação que
já existe acrescentando e enriquecendo o processo de
crescimento espiritual dos membros da igreja sem diminuir ou
desagregar algum trabalho pré-existente.
b) A implantação de um processo ministerial de discipulado
levando a EBD a ser promovida como um ambiente de
relacionamento e edificação, gerando um acréscimo considerável
no número de alunos na EBD e consequentemente mais vidas
estarão sendo tratadas e desenvolvidas.
EBD DISCIPULADORAEBD DISCIPULADORA
c) Classes específicas para novos convertidos (Novo Viver)
utilizando as lições de Discipulado produzidas pela CPAD, que
contém um ano de currículo (4 ciclos) para o ensino das doutrinas
cardeais da fé aos novos crentes, como coadjuvante da lição
“Conhecendo o Amor de Deus”, da IEADJO, que é ministrada nas
casas e em grupos específicos.
d) A implantação de grupos de relacionamento que funcionem
dentro da estrutura da igreja, na própria classe, facilitando a
identificação dos participantes com a Igreja local e a sua
consequente integração às demais atividades da Igreja.
EBD DISCIPULADORAEBD DISCIPULADORA
e) Maior facilidade de controle e fiscalização do andamento dos
grupos de relacionamento por parte do pastor da Igreja e da
superintendência da EBD.
f) Total possibilidade do pastor da Igreja com a assessoria do
superintendente da EBD deter o controle sobre o
desenvolvimento e crescimento das classes exercendo reuniões
periódicas de orientação e treinamento dos professores
preparando-os para a obra do ministério (Ef 4:12).
CONCLUSÃOCONCLUSÃO
CONCLUSÃOCONCLUSÃO
O desafio em questão é os professores da EBD
amarem seus alunos a ponto de ajudá-los a enxergar
sua necessidade de amar e obedecer a Deus. Trata-se
de levá-los ao Salvador e deixar que Ele os liberte do
poder do pecado e da morte e os transformem em
seguidores apaixonados de Jesus Cristo. Trata-se de
glorificar a Deus fazendo discípulos que ensinarão
outras pessoas a amar e obedecer a ele,
reproduzindo o processo de fazer discípulos de Jesus.
DISCIPULADO NA ESCOLA DOMINICAL: O DESAFIO DE UMA EBD RELACIONAL
DISCIPULADO NA ESCOLA DOMINICAL: O DESAFIO DE UMA EBD RELACIONAL

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A importância do Discipulado para a Igreja hoje
A importância do Discipulado para a Igreja hojeA importância do Discipulado para a Igreja hoje
A importância do Discipulado para a Igreja hoje
Joary Jossué Carlesso
 
10 motivos
10 motivos10 motivos
10 motivos
jouvacy
 
EBD - A importância da Escola Bíblica Dominical
EBD - A importância da Escola Bíblica DominicalEBD - A importância da Escola Bíblica Dominical
EBD - A importância da Escola Bíblica Dominical
Felipe Mamud
 
1 porque algumas igrejas crescem
1    porque algumas igrejas crescem1    porque algumas igrejas crescem
1 porque algumas igrejas crescem
José Santos
 
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
José Vieira Dos Santos
 
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas IgrejasTransição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Edinéia Almeida
 
O que é missão
O que é missãoO que é missão
Mordomia Cristã
Mordomia CristãMordomia Cristã
Mordomia Cristã
Rogério Nunes
 
O discipulado na prática
O discipulado na práticaO discipulado na prática
O discipulado na prática
Joary Jossué Carlesso
 
Evangelismo e Discipulado - Pr. Jonas Freitas de Jesus
Evangelismo e Discipulado - Pr. Jonas Freitas de JesusEvangelismo e Discipulado - Pr. Jonas Freitas de Jesus
Evangelismo e Discipulado - Pr. Jonas Freitas de Jesus
jonasfreitasdejesus
 
A história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igrejaA história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igreja
Giovani Luiz Zimmermann Jr.
 
Educação cristã
Educação cristãEducação cristã
Educação cristã
José Ribeiro
 
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germanoA importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
Joary Jossué Carlesso
 
Minha Vida na Célula
Minha Vida na CélulaMinha Vida na Célula
Minha Vida na Célula
Viva a Igreja
 
A realidade do inferno.
A realidade do inferno.A realidade do inferno.
A realidade do inferno.
Antonio Filho
 
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
SEDUC-PA
 
Bases bíblicas para o exercício do discipulado
Bases bíblicas para o exercício do discipuladoBases bíblicas para o exercício do discipulado
Bases bíblicas para o exercício do discipulado
Joary Jossué Carlesso
 
Simpósio de EBD
Simpósio de EBDSimpósio de EBD
Simpósio de EBD
Antonio Fernandes
 
04 principio-da-formacao-de-lideres
04 principio-da-formacao-de-lideres04 principio-da-formacao-de-lideres
04 principio-da-formacao-de-lideres
Herisson Gonçalves
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
Vandeir Monteiro Mendes
 

Mais procurados (20)

A importância do Discipulado para a Igreja hoje
A importância do Discipulado para a Igreja hojeA importância do Discipulado para a Igreja hoje
A importância do Discipulado para a Igreja hoje
 
10 motivos
10 motivos10 motivos
10 motivos
 
EBD - A importância da Escola Bíblica Dominical
EBD - A importância da Escola Bíblica DominicalEBD - A importância da Escola Bíblica Dominical
EBD - A importância da Escola Bíblica Dominical
 
1 porque algumas igrejas crescem
1    porque algumas igrejas crescem1    porque algumas igrejas crescem
1 porque algumas igrejas crescem
 
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
 
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas IgrejasTransição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
 
O que é missão
O que é missãoO que é missão
O que é missão
 
Mordomia Cristã
Mordomia CristãMordomia Cristã
Mordomia Cristã
 
O discipulado na prática
O discipulado na práticaO discipulado na prática
O discipulado na prática
 
Evangelismo e Discipulado - Pr. Jonas Freitas de Jesus
Evangelismo e Discipulado - Pr. Jonas Freitas de JesusEvangelismo e Discipulado - Pr. Jonas Freitas de Jesus
Evangelismo e Discipulado - Pr. Jonas Freitas de Jesus
 
A história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igrejaA história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igreja
 
Educação cristã
Educação cristãEducação cristã
Educação cristã
 
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germanoA importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
 
Minha Vida na Célula
Minha Vida na CélulaMinha Vida na Célula
Minha Vida na Célula
 
A realidade do inferno.
A realidade do inferno.A realidade do inferno.
A realidade do inferno.
 
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
 
Bases bíblicas para o exercício do discipulado
Bases bíblicas para o exercício do discipuladoBases bíblicas para o exercício do discipulado
Bases bíblicas para o exercício do discipulado
 
Simpósio de EBD
Simpósio de EBDSimpósio de EBD
Simpósio de EBD
 
04 principio-da-formacao-de-lideres
04 principio-da-formacao-de-lideres04 principio-da-formacao-de-lideres
04 principio-da-formacao-de-lideres
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
 

Semelhante a DISCIPULADO NA ESCOLA DOMINICAL: O DESAFIO DE UMA EBD RELACIONAL

G.P.´s líderes
G.P.´s líderesG.P.´s líderes
G.P.´s líderes
ebenesergueiros
 
palavraevida_4_ano_2016.pdf
palavraevida_4_ano_2016.pdfpalavraevida_4_ano_2016.pdf
palavraevida_4_ano_2016.pdf
DanielSantana820355
 
Dna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpcDna a visão da igreja obpc
Discipuladoibbp 110320130926-phpapp01
Discipuladoibbp 110320130926-phpapp01Discipuladoibbp 110320130926-phpapp01
Discipuladoibbp 110320130926-phpapp01
Leandro Barbosa
 
Encontro com deus 5ª ministração - visão da igreja - pr. flávio
Encontro com deus    5ª ministração - visão da igreja - pr. flávioEncontro com deus    5ª ministração - visão da igreja - pr. flávio
Encontro com deus 5ª ministração - visão da igreja - pr. flávio
flavioamaral
 
Manual. discipulado para adolescentes
Manual. discipulado para adolescentesManual. discipulado para adolescentes
Manual. discipulado para adolescentes
Pastor Paulo Francisco
 
EBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiais
Eli Rocha Silva
 
Ensino 02 o ministério de formação set 2013
Ensino 02   o ministério de formação set 2013Ensino 02   o ministério de formação set 2013
Ensino 02 o ministério de formação set 2013
Edson Jesus Pires Lauriano
 
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10   Discipulado, a missão educadora da igrejaLição 10   Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igreja
Wander Sousa
 
Projeto nacional de evangelização (2004 2007)- qvjcvv
Projeto nacional de evangelização (2004 2007)- qvjcvvProjeto nacional de evangelização (2004 2007)- qvjcvv
Projeto nacional de evangelização (2004 2007)- qvjcvv
babins
 
Boletim 176 (09 09-2012)
Boletim 176 (09 09-2012)Boletim 176 (09 09-2012)
Boletim 176 (09 09-2012)
Lucas Guimarães
 
Doc 53 da cnbb
Doc 53 da cnbbDoc 53 da cnbb
Doc 53 da cnbb
Cassio Felipe
 
A função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igrejaA função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igreja
Pr. Carlos Magno Ramos
 
Ensino 02 o ministério de formação
Ensino 02   o ministério de formaçãoEnsino 02   o ministério de formação
Ensino 02 o ministério de formação
Ministério Paraná
 
STM_02_01_Formacao-de-Pequenos-Grupos-e-Discipulado-1.pdf
STM_02_01_Formacao-de-Pequenos-Grupos-e-Discipulado-1.pdfSTM_02_01_Formacao-de-Pequenos-Grupos-e-Discipulado-1.pdf
STM_02_01_Formacao-de-Pequenos-Grupos-e-Discipulado-1.pdf
SEDUC-PA
 
Formação de Catequistas da paróquia de São Sebastiao Tanque
Formação de Catequistas da paróquia de São Sebastiao TanqueFormação de Catequistas da paróquia de São Sebastiao Tanque
Formação de Catequistas da paróquia de São Sebastiao Tanque
IvaneideRodrigues6
 
Orientaçoes da CNBB sobre a RCC
Orientaçoes da CNBB sobre a RCC Orientaçoes da CNBB sobre a RCC
Orientaçoes da CNBB sobre a RCC
Pejota2015
 
Rede de Pastoreio
Rede de PastoreioRede de Pastoreio
Rede de Pastoreio
uniaolestebrasileira
 
METODOLOGIA.ppt
METODOLOGIA.pptMETODOLOGIA.ppt
METODOLOGIA.ppt
ssuser9cb078
 
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da IgrejaLBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
boasnovassena
 

Semelhante a DISCIPULADO NA ESCOLA DOMINICAL: O DESAFIO DE UMA EBD RELACIONAL (20)

G.P.´s líderes
G.P.´s líderesG.P.´s líderes
G.P.´s líderes
 
palavraevida_4_ano_2016.pdf
palavraevida_4_ano_2016.pdfpalavraevida_4_ano_2016.pdf
palavraevida_4_ano_2016.pdf
 
Dna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpcDna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpc
 
Discipuladoibbp 110320130926-phpapp01
Discipuladoibbp 110320130926-phpapp01Discipuladoibbp 110320130926-phpapp01
Discipuladoibbp 110320130926-phpapp01
 
Encontro com deus 5ª ministração - visão da igreja - pr. flávio
Encontro com deus    5ª ministração - visão da igreja - pr. flávioEncontro com deus    5ª ministração - visão da igreja - pr. flávio
Encontro com deus 5ª ministração - visão da igreja - pr. flávio
 
Manual. discipulado para adolescentes
Manual. discipulado para adolescentesManual. discipulado para adolescentes
Manual. discipulado para adolescentes
 
EBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiais
 
Ensino 02 o ministério de formação set 2013
Ensino 02   o ministério de formação set 2013Ensino 02   o ministério de formação set 2013
Ensino 02 o ministério de formação set 2013
 
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10   Discipulado, a missão educadora da igrejaLição 10   Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igreja
 
Projeto nacional de evangelização (2004 2007)- qvjcvv
Projeto nacional de evangelização (2004 2007)- qvjcvvProjeto nacional de evangelização (2004 2007)- qvjcvv
Projeto nacional de evangelização (2004 2007)- qvjcvv
 
Boletim 176 (09 09-2012)
Boletim 176 (09 09-2012)Boletim 176 (09 09-2012)
Boletim 176 (09 09-2012)
 
Doc 53 da cnbb
Doc 53 da cnbbDoc 53 da cnbb
Doc 53 da cnbb
 
A função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igrejaA função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igreja
 
Ensino 02 o ministério de formação
Ensino 02   o ministério de formaçãoEnsino 02   o ministério de formação
Ensino 02 o ministério de formação
 
STM_02_01_Formacao-de-Pequenos-Grupos-e-Discipulado-1.pdf
STM_02_01_Formacao-de-Pequenos-Grupos-e-Discipulado-1.pdfSTM_02_01_Formacao-de-Pequenos-Grupos-e-Discipulado-1.pdf
STM_02_01_Formacao-de-Pequenos-Grupos-e-Discipulado-1.pdf
 
Formação de Catequistas da paróquia de São Sebastiao Tanque
Formação de Catequistas da paróquia de São Sebastiao TanqueFormação de Catequistas da paróquia de São Sebastiao Tanque
Formação de Catequistas da paróquia de São Sebastiao Tanque
 
Orientaçoes da CNBB sobre a RCC
Orientaçoes da CNBB sobre a RCC Orientaçoes da CNBB sobre a RCC
Orientaçoes da CNBB sobre a RCC
 
Rede de Pastoreio
Rede de PastoreioRede de Pastoreio
Rede de Pastoreio
 
METODOLOGIA.ppt
METODOLOGIA.pptMETODOLOGIA.ppt
METODOLOGIA.ppt
 
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da IgrejaLBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
 

Mais de Joary Jossué Carlesso

Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Joary Jossué Carlesso
 
O DISCIPULADO NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL
O DISCIPULADO NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASILO DISCIPULADO NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL
O DISCIPULADO NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL
Joary Jossué Carlesso
 
O discipulador e a ferramenta - diretrizes básicas para o Discipulado
O discipulador e a ferramenta - diretrizes básicas para o DiscipuladoO discipulador e a ferramenta - diretrizes básicas para o Discipulado
O discipulador e a ferramenta - diretrizes básicas para o Discipulado
Joary Jossué Carlesso
 
É Tempo de missões urbanas (novo)
É Tempo de missões urbanas (novo)É Tempo de missões urbanas (novo)
É Tempo de missões urbanas (novo)
Joary Jossué Carlesso
 
Discipulado de Cristo e o cuidado do novo convertido
Discipulado de Cristo e o cuidado do novo convertidoDiscipulado de Cristo e o cuidado do novo convertido
Discipulado de Cristo e o cuidado do novo convertido
Joary Jossué Carlesso
 
A importância do discipulado
A importância do discipuladoA importância do discipulado
A importância do discipulado
Joary Jossué Carlesso
 
Propósitos Bíblicos Para o Discipulado de Cristo
Propósitos Bíblicos Para o Discipulado de CristoPropósitos Bíblicos Para o Discipulado de Cristo
Propósitos Bíblicos Para o Discipulado de Cristo
Joary Jossué Carlesso
 
Palestra 06 - conduzindo os discípulos à multiplicação - Pr. Vilson Ponchirolli
Palestra 06 - conduzindo os discípulos à multiplicação - Pr. Vilson PonchirolliPalestra 06 - conduzindo os discípulos à multiplicação - Pr. Vilson Ponchirolli
Palestra 06 - conduzindo os discípulos à multiplicação - Pr. Vilson Ponchirolli
Joary Jossué Carlesso
 
Palestra 05 - o discipulador e a Chamada - Pr. Celso Silva
Palestra 05 - o discipulador e a Chamada - Pr. Celso SilvaPalestra 05 - o discipulador e a Chamada - Pr. Celso Silva
Palestra 05 - o discipulador e a Chamada - Pr. Celso Silva
Joary Jossué Carlesso
 
Palestra 03 - o discipulador e a espiritualidade - Pr. Cassio Ruthes
Palestra 03 - o discipulador e a espiritualidade - Pr. Cassio RuthesPalestra 03 - o discipulador e a espiritualidade - Pr. Cassio Ruthes
Palestra 03 - o discipulador e a espiritualidade - Pr. Cassio Ruthes
Joary Jossué Carlesso
 
2ª Oficina de Discipulado - O discipulador e a ética
2ª Oficina de Discipulado -  O discipulador e a ética 2ª Oficina de Discipulado -  O discipulador e a ética
2ª Oficina de Discipulado - O discipulador e a ética
Joary Jossué Carlesso
 
2ª Oficina de Discipulado - O discipulador e o preparo
2ª Oficina de Discipulado -  O discipulador e o preparo2ª Oficina de Discipulado -  O discipulador e o preparo
2ª Oficina de Discipulado - O discipulador e o preparo
Joary Jossué Carlesso
 
A JUVENTUDE CRISTÃ COMO INSTRUMENTO DAS MUDANÇAS SOCIAIS
A JUVENTUDE CRISTÃ COMO INSTRUMENTO DAS MUDANÇAS SOCIAIS A JUVENTUDE CRISTÃ COMO INSTRUMENTO DAS MUDANÇAS SOCIAIS
A JUVENTUDE CRISTÃ COMO INSTRUMENTO DAS MUDANÇAS SOCIAIS
Joary Jossué Carlesso
 
SEMINÁRIO RECONQUISTA - Projeto da Reconciliação "Onde está o teu irmão?"
SEMINÁRIO RECONQUISTA - Projeto da Reconciliação "Onde está o teu irmão?"SEMINÁRIO RECONQUISTA - Projeto da Reconciliação "Onde está o teu irmão?"
SEMINÁRIO RECONQUISTA - Projeto da Reconciliação "Onde está o teu irmão?"
Joary Jossué Carlesso
 
Pesquisa: Estatísticas da Juventude da Assembleia de Deus no Brasil
Pesquisa: Estatísticas da Juventude da Assembleia de Deus no BrasilPesquisa: Estatísticas da Juventude da Assembleia de Deus no Brasil
Pesquisa: Estatísticas da Juventude da Assembleia de Deus no Brasil
Joary Jossué Carlesso
 
O discipulado e o crescimento da igreja imperatriz aulas 02 e 03
O discipulado e o crescimento da igreja imperatriz aulas 02 e 03O discipulado e o crescimento da igreja imperatriz aulas 02 e 03
O discipulado e o crescimento da igreja imperatriz aulas 02 e 03
Joary Jossué Carlesso
 
O discipulado e o crescimento da igreja (Imperatriz/MA Aula 01)
O discipulado e o crescimento da igreja (Imperatriz/MA Aula 01)O discipulado e o crescimento da igreja (Imperatriz/MA Aula 01)
O discipulado e o crescimento da igreja (Imperatriz/MA Aula 01)
Joary Jossué Carlesso
 
ADOLESCENTE: ALVO RADICAL DO DISCIPULADO
ADOLESCENTE: ALVO RADICAL DO DISCIPULADOADOLESCENTE: ALVO RADICAL DO DISCIPULADO
ADOLESCENTE: ALVO RADICAL DO DISCIPULADO
Joary Jossué Carlesso
 
Os benefícios do discipulado em casa
Os benefícios do discipulado em casaOs benefícios do discipulado em casa
Os benefícios do discipulado em casa
Joary Jossué Carlesso
 
PROJETO DISCIPULADO PARA O BRASIL
PROJETO DISCIPULADO PARA O BRASILPROJETO DISCIPULADO PARA O BRASIL
PROJETO DISCIPULADO PARA O BRASIL
Joary Jossué Carlesso
 

Mais de Joary Jossué Carlesso (20)

Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
 
O DISCIPULADO NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL
O DISCIPULADO NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASILO DISCIPULADO NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL
O DISCIPULADO NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL
 
O discipulador e a ferramenta - diretrizes básicas para o Discipulado
O discipulador e a ferramenta - diretrizes básicas para o DiscipuladoO discipulador e a ferramenta - diretrizes básicas para o Discipulado
O discipulador e a ferramenta - diretrizes básicas para o Discipulado
 
É Tempo de missões urbanas (novo)
É Tempo de missões urbanas (novo)É Tempo de missões urbanas (novo)
É Tempo de missões urbanas (novo)
 
Discipulado de Cristo e o cuidado do novo convertido
Discipulado de Cristo e o cuidado do novo convertidoDiscipulado de Cristo e o cuidado do novo convertido
Discipulado de Cristo e o cuidado do novo convertido
 
A importância do discipulado
A importância do discipuladoA importância do discipulado
A importância do discipulado
 
Propósitos Bíblicos Para o Discipulado de Cristo
Propósitos Bíblicos Para o Discipulado de CristoPropósitos Bíblicos Para o Discipulado de Cristo
Propósitos Bíblicos Para o Discipulado de Cristo
 
Palestra 06 - conduzindo os discípulos à multiplicação - Pr. Vilson Ponchirolli
Palestra 06 - conduzindo os discípulos à multiplicação - Pr. Vilson PonchirolliPalestra 06 - conduzindo os discípulos à multiplicação - Pr. Vilson Ponchirolli
Palestra 06 - conduzindo os discípulos à multiplicação - Pr. Vilson Ponchirolli
 
Palestra 05 - o discipulador e a Chamada - Pr. Celso Silva
Palestra 05 - o discipulador e a Chamada - Pr. Celso SilvaPalestra 05 - o discipulador e a Chamada - Pr. Celso Silva
Palestra 05 - o discipulador e a Chamada - Pr. Celso Silva
 
Palestra 03 - o discipulador e a espiritualidade - Pr. Cassio Ruthes
Palestra 03 - o discipulador e a espiritualidade - Pr. Cassio RuthesPalestra 03 - o discipulador e a espiritualidade - Pr. Cassio Ruthes
Palestra 03 - o discipulador e a espiritualidade - Pr. Cassio Ruthes
 
2ª Oficina de Discipulado - O discipulador e a ética
2ª Oficina de Discipulado -  O discipulador e a ética 2ª Oficina de Discipulado -  O discipulador e a ética
2ª Oficina de Discipulado - O discipulador e a ética
 
2ª Oficina de Discipulado - O discipulador e o preparo
2ª Oficina de Discipulado -  O discipulador e o preparo2ª Oficina de Discipulado -  O discipulador e o preparo
2ª Oficina de Discipulado - O discipulador e o preparo
 
A JUVENTUDE CRISTÃ COMO INSTRUMENTO DAS MUDANÇAS SOCIAIS
A JUVENTUDE CRISTÃ COMO INSTRUMENTO DAS MUDANÇAS SOCIAIS A JUVENTUDE CRISTÃ COMO INSTRUMENTO DAS MUDANÇAS SOCIAIS
A JUVENTUDE CRISTÃ COMO INSTRUMENTO DAS MUDANÇAS SOCIAIS
 
SEMINÁRIO RECONQUISTA - Projeto da Reconciliação "Onde está o teu irmão?"
SEMINÁRIO RECONQUISTA - Projeto da Reconciliação "Onde está o teu irmão?"SEMINÁRIO RECONQUISTA - Projeto da Reconciliação "Onde está o teu irmão?"
SEMINÁRIO RECONQUISTA - Projeto da Reconciliação "Onde está o teu irmão?"
 
Pesquisa: Estatísticas da Juventude da Assembleia de Deus no Brasil
Pesquisa: Estatísticas da Juventude da Assembleia de Deus no BrasilPesquisa: Estatísticas da Juventude da Assembleia de Deus no Brasil
Pesquisa: Estatísticas da Juventude da Assembleia de Deus no Brasil
 
O discipulado e o crescimento da igreja imperatriz aulas 02 e 03
O discipulado e o crescimento da igreja imperatriz aulas 02 e 03O discipulado e o crescimento da igreja imperatriz aulas 02 e 03
O discipulado e o crescimento da igreja imperatriz aulas 02 e 03
 
O discipulado e o crescimento da igreja (Imperatriz/MA Aula 01)
O discipulado e o crescimento da igreja (Imperatriz/MA Aula 01)O discipulado e o crescimento da igreja (Imperatriz/MA Aula 01)
O discipulado e o crescimento da igreja (Imperatriz/MA Aula 01)
 
ADOLESCENTE: ALVO RADICAL DO DISCIPULADO
ADOLESCENTE: ALVO RADICAL DO DISCIPULADOADOLESCENTE: ALVO RADICAL DO DISCIPULADO
ADOLESCENTE: ALVO RADICAL DO DISCIPULADO
 
Os benefícios do discipulado em casa
Os benefícios do discipulado em casaOs benefícios do discipulado em casa
Os benefícios do discipulado em casa
 
PROJETO DISCIPULADO PARA O BRASIL
PROJETO DISCIPULADO PARA O BRASILPROJETO DISCIPULADO PARA O BRASIL
PROJETO DISCIPULADO PARA O BRASIL
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 

DISCIPULADO NA ESCOLA DOMINICAL: O DESAFIO DE UMA EBD RELACIONAL

  • 1. DISCIPULADO NA EBDDISCIPULADO NA EBD O DESAFIO DE UMAO DESAFIO DE UMA EBD RELACIONALEBD RELACIONAL Pr Joary Jossué CarlessoPr Joary Jossué Carlesso Coordenador do Departamento de DiscipuladoCoordenador do Departamento de Discipulado Assembleia de Deus de Joinville - SCAssembleia de Deus de Joinville - SC www.discipuladojoinville.com.brwww.discipuladojoinville.com.br
  • 2. TEXTO BÍBLICO “E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”. Mateus 28.18-20
  • 4. 1 DEFINIÇÕES DO DISCIPULADO1 DEFINIÇÕES DO DISCIPULADO É o processoprocesso em que o novo convertido recebe todas as instruções indispensáveis ao crescimento de sua fé, até poder fazer outros discípulos.
  • 5. “O discipulado Cristão é um relacionamento de mestre e aluno, baseado no modelo de Cristo e seus discípulos, no qual o mestre reproduz tão bem no aluno a plenitude da vida que tem em Cristo, que o aluno é capaz de treinar outros para ensinarem a outros” (Keith Phillips). Rio Cubuaca, Caranuacá região do Uatumã noRio Cubuaca, Caranuacá região do Uatumã no AmazonasAmazonas
  • 6. Discipulado é uma relação comprometida e pessoal, onde um discípulo mais maduro ajuda outros discípulos de Jesus Cristo a aproximarem-se mais dEle e assim reproduzirem este efeito (David Kornfield)
  • 8. As bases do discipulado cristão são o relacionamento pessoal e a edificação pelo ensino da palavra de Deus
  • 9. O discipulado não é apenas um curso bíblico para novos convertidos, embora o curso bíblico seja o discipulado inicial para a consolidação da fé e para a integração... ele constitui o acompanhamento e o cuidado que um discípulo mais maduro (professor) presta a um discípulo menos maduro (aluno), numa relação de ajuda.
  • 10. Começamos NUTRINDO um relacionamento íntimo com Deus, SEGUIMOS a trilha de relacionamentos edificadores para SERVIRMOS nossa família, congregação e o mundo.
  • 11. 2 PROFESSOR: ELEMENTO-CHAVE PARA2 PROFESSOR: ELEMENTO-CHAVE PARA UMA EBD DISCIPULADORAUMA EBD DISCIPULADORA
  • 12. Josué CampanhãJosué Campanhã A grande diferença entre o discipulado que Jesus praticava e os nossos métodos de ensino é a compaixão. Jesus sentia compaixão pelas pessoas a quem ministrava, e ensinava com paixão. Hoje as igrejas estão cheias de professores que sentem a necessidade de ter um público para ouvi-los, e ensinam com orgulho.
  • 13. Concluímos que o professor é o elemento- chave para fomentar o discipulado na EBD, criando um ambiente relacional e edificador para os seus alunos.
  • 14. 3 A EBD COMO UM AMBIENTE DE3 A EBD COMO UM AMBIENTE DE RELACIONAMENTOS PESSOAIS ERELACIONAMENTOS PESSOAIS E EDIFICAÇÃOEDIFICAÇÃO
  • 15. A Escola Dominical apresenta um grande potencial para ser um ambiente de relacionamento e de edificação.
  • 16. EBD RELACIONALEBD RELACIONAL a) Vivência de uma efetiva comunhão comunitária do corpo de Cristo onde cada membro seja valorizado, acolhido e acompanhado (1 Co 12:20-26); b) Prática das dezenas demonstrações de mutualidade contida nos mandamentos recíprocos das Sagradas Escrituras cuidando uns dos outros fortalecendo os vínculos entre os irmãos (Cl 3:16; Rm 15:14; Ef 4:2, dentre outros); c) Descentralização da obra do ministério com o desenvolvimento de lideranças espirituais conforme a visão estabelecida em Ef 4:11-12, Ex 18:25-26 e At 6:3-4;
  • 17. d) Melhor assistência fornecida às necessidades individuais dos membros e frequentadores da igreja com o desenvolvimento de um acompanhamento mais próximo possibilitando práticas de discipulado, de consolidação e de aconselhamento (Hb 3:13, Hb 10:24); e) Comunhão e o acolhimento da igreja servirá como uma forte ferramenta evangelística demonstrando ao mundo que de fato somos convertidos e seguidores de Jesus (Jo 13:34-35, Jo 17:20- 21, At 2:46-47); EBD RELACIONALEBD RELACIONAL
  • 18. f) Maior capacidade da igreja de tratar com os que estão desanimando ou esfriando na fé fechando as portas do fundo da Igreja (Lc 24:13-15, Mc 16:7, Lc 15, Jo 21:15-17); EBD RELACIONALEBD RELACIONAL
  • 19. 4 ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL4 ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL DISCIPULADORADISCIPULADORA Oficina de Discipulado entre indígenas – GuianaOficina de Discipulado entre indígenas – Guiana
  • 20. EBD DISCIPULADORAEBD DISCIPULADORA a) Oportunidade de realizarmos ajustes em uma programação que já existe acrescentando e enriquecendo o processo de crescimento espiritual dos membros da igreja sem diminuir ou desagregar algum trabalho pré-existente. b) A implantação de um processo ministerial de discipulado levando a EBD a ser promovida como um ambiente de relacionamento e edificação, gerando um acréscimo considerável no número de alunos na EBD e consequentemente mais vidas estarão sendo tratadas e desenvolvidas.
  • 21. EBD DISCIPULADORAEBD DISCIPULADORA c) Classes específicas para novos convertidos (Novo Viver) utilizando as lições de Discipulado produzidas pela CPAD, que contém um ano de currículo (4 ciclos) para o ensino das doutrinas cardeais da fé aos novos crentes, como coadjuvante da lição “Conhecendo o Amor de Deus”, da IEADJO, que é ministrada nas casas e em grupos específicos. d) A implantação de grupos de relacionamento que funcionem dentro da estrutura da igreja, na própria classe, facilitando a identificação dos participantes com a Igreja local e a sua consequente integração às demais atividades da Igreja.
  • 22. EBD DISCIPULADORAEBD DISCIPULADORA e) Maior facilidade de controle e fiscalização do andamento dos grupos de relacionamento por parte do pastor da Igreja e da superintendência da EBD. f) Total possibilidade do pastor da Igreja com a assessoria do superintendente da EBD deter o controle sobre o desenvolvimento e crescimento das classes exercendo reuniões periódicas de orientação e treinamento dos professores preparando-os para a obra do ministério (Ef 4:12).
  • 24. CONCLUSÃOCONCLUSÃO O desafio em questão é os professores da EBD amarem seus alunos a ponto de ajudá-los a enxergar sua necessidade de amar e obedecer a Deus. Trata-se de levá-los ao Salvador e deixar que Ele os liberte do poder do pecado e da morte e os transformem em seguidores apaixonados de Jesus Cristo. Trata-se de glorificar a Deus fazendo discípulos que ensinarão outras pessoas a amar e obedecer a ele, reproduzindo o processo de fazer discípulos de Jesus.