SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
Prof. Bruno Cesar
www.bruno-cesar.com
AS DIVERSAS
TRADUÇÕES BÍBLICAS E
O SIGNIFICADO DO
TEXTO BÍBLICO
“A grande verdade é que não é possível desenvolver
quase nenhum ministério cristão sem as Escrituras
Sagradas traduzidas na língua do povo. Não seria
possível pregar, evangelizar, ensinar, discipular, etc.
sem a Palavra de Deus em nossa língua. Por essa
razão, devemos dar graças a Deus pela vida de
homens como Jerônimo, Ulfilas, Lutero, Wycliffe,
Almeida e muitos outros tradutores da Bíblia. Homens
como esses dedicaram a vida para tornar
compreensíveis as Escrituras a milhões de cristãos e
não-cristãos incapazes de entender as línguas
originais” (SAYÃO, Luiz. NVI: a bíblia do século 21. São Paulo: Vida.
2001. p. 13).
A NECESSIDADE DO PROCESSO
 “Muitos são os problemas e dificuldades enfrentados
pelos tradutores. Com toda a certeza, para muitas
pessoas essa tarefa parece até muito simples. Tal
opinião, porém, está longe da verdade! Acreditam alguns
que cada palavra do hebraico ou do grego encontra um
vocábulo equivalente em português (e nos demais
idiomas). Portanto, bastaria trocar as palavras da língua
oriental pelos vocábulos em português para vermos
encerrada a tarefa de tradução da Bíblia. Quem sabe,
pensam alguns, um bom programa de computador até
possa fazer isso. Infelizmente, isso não é verdade; o fato
é que a tarefa de tradução é muito complexa” (SAYÃO, Luiz.
NVI: a bíblia do século 21. São Paulo: Vida. 2001. p. 13).
A DIFICULDADE DO PROCESSO
 “Talvez a ideia mais comum seja que a etimologia é a melhor
forma de descobrir o significado das palavras. Muita gente
acredita que o significado de uma palavra está na sua raiz, na
sua ideia original. Em muitos casos isso é verdade. Na palavra
cefalóide, por exemplo, é fácil entender o significado com
base na etimologia. A primeira parte da palavra, cefal -, vem
do grego kephalê, que significa o que tem forma de cabeça.
Nesse caso, a etimologia da palavra permite-nos saber com
exatidão o seu significado. Nem sempre, porém, tais
associações etimológicas evidenciam o significado de
determinado termo. Há casos como o da palavra hipopótamo,
na qual os radicais gregos significam literal e
etimologicamente “cavalo” (hipos) e “rio” (potamos).
A DIFICULDADE DO USO DAS PALAVRAS
 No entanto, ninguém jamais concordará que “cavalo do rio”
traduz com exatidão o significado de hipopótamo. Finalmente,
descobriremos também palavras cuja etimologia até destoa
do significado mais comum delas. É o caso da palavra
embarque. Na origem, o termo era usado em referência ao ato
de entrar num barco. Todavia, hoje o termo é usado em
referência ao embarque de um vôo, ao embarque em um trem
(ou no metrô). Diante desses exemplos, deve ficar claro que
identificar o significado de uma palavra requer mais do que
descobrir a sua origem ou a sua etimologia. Na verdade,
cumpre levar em consideração a importância de outros
fatores fundamentais, como veremos adiante” (SAYÃO, Luiz.
NVI: a bíblia do século 21. São Paulo: Vida. 2001. p. 16-17).
1) “TRADUÇÃO” e “Bíblia de Estudo” não são a mesma coisa.
2) Há mais Bíblias de Estudo do que Traduções bíblicas.
3) Existem boas traduções bíblicas fora do âmbito evangélico.
4) As traduções existentes em português são confiáveis e
foram produzidas por gente muito séria (NVI, por exemplo).
5) É necessário saber qual o propósito da Tradução que
estamos usando.
6) Há mais de um tipo de tradução 6.1) Tradução por
equivalência formal. 6.2) Tradução por equivalência
dinâmica.
7) Uma “Bíblia de Estudo” pode ser encontrada em mais de
uma “Tradução”, como a “Bíblia de Estudo Almeida”, por
exemplo que está disponível em ARA e ARC.
QUANTAS TRADUÇÕES EXISTEM EM
PORTUGUÊS?
8) Há muita gente falando mal das traduções em português por
aí.
9) Cada tradução tem um texto na língua original, por trás, que
pode ser diferente de outra tradução.
10) No caso do Novo Testamento existe, pelo menos, duas
correntes muito fortes do Texto Grego que discordam um pouco
entre si.
11) Quais traduções conhecemos?
“Almeida Revista e Atualizada”
“Almeida Revista e Corrigida”
“Bíblia na Linguagem de hoje”
“Nova Tradução na Linguagem de Hoje”
 “Bíblia Viva”
 “Nova Bíblia Viva”
 “A Mensagem”
 “Nova Tradução do Novo Mundo”
 “Almeida Corrigida e Fiel”
 “Almeida Século 21”
 “Nova Versão Internacional”
 “Tradução Brasileira”
 “Tradução Ecumênica”
 “Bíblia de Jerusalém”
 Conforme já vimos, cada tradução tem um papel específico.
 Uma tradução alcança um povo no período de 10 anos, em
média.
 Há várias editoras interessadas nas traduções bíblicas.
 Há linhas teológicas interessadas nas traduções bíblicas.
 Existem traduções, paráfrases e traduções que contém
algumas paráfrases.
POR QUE EXISTEM TANTAS TRADUÇÕES
 Podemos comparar as diferentes traduções
 Podemos usá-las em contextos diferentes como evangelismo e
estudo bíblico profundo.
 Podemos ser gratos a Deus que nos deu tantas “bíblias”.
 Podemos encontrar um texto melhor traduzido na versão “X” e
outro na versão “Y”, ao invés de ter de adotar apenas uma
versão.
VANTAGENS DA DIVERSIDADE DE
TRADUÇÕES
 Achar que a “minha bíblia” é melhor que “a bíblia do outro”.
 A leitura conjunta na igreja pode ser prejudicada.
 O visitante ou o irmão com pouca instrução pode ser
confundido.
 Quais mais?
DESVANTAGENS DA DIVERSIDADE DE
TRADUÇÕES
 Essa pergunta é mais difícil de ser respondida do que pode
parecer.
 Muitas questões estão em jogo aqui.
 Qual o texto adotado na tradução?
 Qual o método de tradução?
 O que se quer com a tradução?
 Uma tradução literal é uma boa tradução?
 Uma tradução por equivalência dinâmica é uma boa tradução?
 É preferível traduzir conforme está no original ou traduzir a
ideia a fim do texto ser compreendido?
 O que vocês preferem?
 Qual a melhor tradução? Depende do propósito.
QUAL A MELHOR TRADUÇÃO?
Amós 4:6 ARA: “Também vos deixei de
dentes limpos em todas as vossas
cidades”.
Amós 4:6 NTLH: “Eu fiz com que faltasse
comida em todas as cidades”.
COMPARAÇÃO DE TRADUÇÕES
Eclesiastes 11:1 ARA: “Lança o teu pão
sobre as águas, porque depois de muitos
dias o acharás”.
Eclesiastes 11:1 NTLH: “Empregue o seu
dinheiro em bons negócios e com o
tempo você terá o seu lucro”.
Tiago 1:2 Tradução literal: “Toda alegria
contai, irmãos meus, quando em tentação
cairdes em diversas”.
Tiago 1:2 ACF: “Meus irmãos, tende grande
gozo quando cairdes em várias tentações”.
Tiago 1:2 NVI: “Meus irmãos, considerem
motivo de grande alegria o fato de passarem
por diversas provações”.
“Outro caso que merece atenção é o da
palavra hebraica geralmente traduzida por
barba, que também pode significar queixo. Em
Levítico 13:29, o texto bíblico fala da lepra da
barba do homem ou da mulher. É claro que o
sentido do termo nesse versículo não pode ser
barba; o sentido ali é queixo” (SAYÃO, Luiz. NVI: a
bíblia do século 21. São Paulo: Vida. 2001. p. 16-17).
 As paráfrases como a NTLH, Bíblia Viva, Nova Bíblia Viva, A
mensagem, entre outras, são muito úteis para clarear o
sentido da passagem, sobretudo entre grupos de baixa
escolaridade.
 É recomendável ler paráfrases, vez por outra, para verificar se
chegamos à mesma conclusão dos seus tradutores, em
relação ao real sentido da passagem.
 Pregar usando uma paráfrase pode ter suas vantagens no que
diz respeito à compreensão que os irmãos da igreja podem ter
enquanto ouvem uma tradução e leem outra.
 As paráfrases são muito úteis na evangelização e cultos ao ar
livre.
PARÁFRASES
 Esta é a versão traduzida e utilizada unicamente pelas
Testemunhas de Jeová
 Eles distorcem várias passagens para se
Adequar à sua teologia, tais como Gênesis 1:2:
“Ora, a terra mostrava ser sem forma e vazia,
e havia escuridão sobre a superfície da água de
profundeza; e a força ativa de Deus movia-se
por cima da superfície das águas”.
 Lucas 23:43: “E ele lhe disse: “Deveras, eu te
digo hoje: Estarás comigo no Paraíso.”
 João 1:1: “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com
o Deus, e a Palavra era [um] deus”.
 Hebreus 1:8: “Mas, com referência ao Filho: “Deus é o teu
trono para todo o sempre, e [o] cetro do teu reino é o cetro da
retidão”.
TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DAS
ESCRITURAS (TNM)
 O processo de tradução da bíblia é necessário e difícil.
Existem muitas traduções em nossas línguas e nenhuma deve
ser desprezada a menos que distorça o texto bíblico. Devemos
louvar a Deus pelo privilégio de ter Sua Palavra em nossa
língua, e em tantas versões.
 Precisamos aprender a usar de uma forma melhor os recursos
que Deus tem colocado à nossa disposição.
 “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não
passarão” (Mateus 24:35).
CONCLUSÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoBibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoRODRIGO FERREIRA
 
Teologia Sistemática - Aula 1 - Apresentação
Teologia Sistemática - Aula 1 - ApresentaçãoTeologia Sistemática - Aula 1 - Apresentação
Teologia Sistemática - Aula 1 - ApresentaçãoMissões Adoração
 
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Coop. Fabio Silva
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.RODRIGO FERREIRA
 
Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus ipbmorrinhos
 
Métodos de Estudo Bíblico
Métodos de Estudo BíblicoMétodos de Estudo Bíblico
Métodos de Estudo BíblicoLeialdo Pulz
 
01 - Hermeneutica bíblica
01 - Hermeneutica bíblica01 - Hermeneutica bíblica
01 - Hermeneutica bíblicaJosé Santos
 
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras SagradasBibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras SagradasErivelton Rodrigues Nunes
 

Mais procurados (20)

Hermeneutica bíblica
Hermeneutica bíblicaHermeneutica bíblica
Hermeneutica bíblica
 
Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
 
Hermenêutica
HermenêuticaHermenêutica
Hermenêutica
 
A formação da bíblia
A formação da bíbliaA formação da bíblia
A formação da bíblia
 
Bibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoBibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblico
 
Teologia Sistemática - Aula 1 - Apresentação
Teologia Sistemática - Aula 1 - ApresentaçãoTeologia Sistemática - Aula 1 - Apresentação
Teologia Sistemática - Aula 1 - Apresentação
 
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
 
Curso de hermeneutica 1 atualizado
Curso de hermeneutica 1 atualizadoCurso de hermeneutica 1 atualizado
Curso de hermeneutica 1 atualizado
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 
Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus
 
Educação cristã
Educação cristãEducação cristã
Educação cristã
 
3 aula educação cristã
3 aula   educação cristã3 aula   educação cristã
3 aula educação cristã
 
Métodos de Estudo Bíblico
Métodos de Estudo BíblicoMétodos de Estudo Bíblico
Métodos de Estudo Bíblico
 
01 - Hermeneutica bíblica
01 - Hermeneutica bíblica01 - Hermeneutica bíblica
01 - Hermeneutica bíblica
 
Aula hermenêutica
Aula hermenêuticaAula hermenêutica
Aula hermenêutica
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
 
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras SagradasBibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
 
antropologia teológica
antropologia teológicaantropologia teológica
antropologia teológica
 
PENTATEUCO - Aula 01
PENTATEUCO - Aula 01PENTATEUCO - Aula 01
PENTATEUCO - Aula 01
 

Destaque

A origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua HistóriaA origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua HistóriaRobson Rocha
 
Comparação das versões da bíblia sagrada.
Comparação das versões da bíblia sagrada.Comparação das versões da bíblia sagrada.
Comparação das versões da bíblia sagrada.Francisco Freire
 
Scb dúvidas de tradução
Scb   dúvidas de traduçãoScb   dúvidas de tradução
Scb dúvidas de traduçãoBruno Henriques
 
01 - IGB - transmissão do texto bíblico
01 - IGB - transmissão do texto bíblico01 - IGB - transmissão do texto bíblico
01 - IGB - transmissão do texto bíblicoJosé Santos
 
antonio inacio ferraz Historia biblia
antonio inacio ferraz Historia bibliaantonio inacio ferraz Historia biblia
antonio inacio ferraz Historia bibliaANTONIO INACIO FERRAZ
 
Comparação das versões da bíblia sagrada.REVISADO.
Comparação das versões da bíblia sagrada.REVISADO.Comparação das versões da bíblia sagrada.REVISADO.
Comparação das versões da bíblia sagrada.REVISADO.Francisco Freire
 
Biblioteca museu da biblia
Biblioteca museu da bibliaBiblioteca museu da biblia
Biblioteca museu da bibliaBiblio 2010
 
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das EscriturasCap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das EscriturasPetula
 
Bibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da BíbliaBibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da BíbliaMarcos Aurélio
 
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓSCOMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓSAntonio Marcos
 
Introducao Biblica - A inspiracao do NV e a inspiracao da Biblia - Aula 3
Introducao Biblica - A inspiracao do NV e a inspiracao da Biblia - Aula 3Introducao Biblica - A inspiracao do NV e a inspiracao da Biblia - Aula 3
Introducao Biblica - A inspiracao do NV e a inspiracao da Biblia - Aula 3igreja-crista
 

Destaque (20)

A hermenêutica entre os judeus 6
A hermenêutica entre os judeus 6A hermenêutica entre os judeus 6
A hermenêutica entre os judeus 6
 
Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3
 
A hermenêutica na reforma protestante 9
A hermenêutica na reforma protestante 9A hermenêutica na reforma protestante 9
A hermenêutica na reforma protestante 9
 
A origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua HistóriaA origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua História
 
Comparação das versões da bíblia sagrada.
Comparação das versões da bíblia sagrada.Comparação das versões da bíblia sagrada.
Comparação das versões da bíblia sagrada.
 
Scb dúvidas de tradução
Scb   dúvidas de traduçãoScb   dúvidas de tradução
Scb dúvidas de tradução
 
01 - IGB - transmissão do texto bíblico
01 - IGB - transmissão do texto bíblico01 - IGB - transmissão do texto bíblico
01 - IGB - transmissão do texto bíblico
 
antonio inacio ferraz Historia biblia
antonio inacio ferraz Historia bibliaantonio inacio ferraz Historia biblia
antonio inacio ferraz Historia biblia
 
Comparação das versões da bíblia sagrada.REVISADO.
Comparação das versões da bíblia sagrada.REVISADO.Comparação das versões da bíblia sagrada.REVISADO.
Comparação das versões da bíblia sagrada.REVISADO.
 
Biblioteca museu da biblia
Biblioteca museu da bibliaBiblioteca museu da biblia
Biblioteca museu da biblia
 
A Bíblia
A BíbliaA Bíblia
A Bíblia
 
A hermenêutica nos séculos xix e xx
A hermenêutica nos séculos xix e xx A hermenêutica nos séculos xix e xx
A hermenêutica nos séculos xix e xx
 
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das EscriturasCap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
 
Bibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da BíbliaBibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da Bíblia
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
 
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓSCOMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
 
O que é morrer ?
O que é morrer ?O que é morrer ?
O que é morrer ?
 
LIÇÃO 13 - TEMA A DEUS EM TODO TEMPO
LIÇÃO 13 - TEMA A DEUS EM TODO TEMPOLIÇÃO 13 - TEMA A DEUS EM TODO TEMPO
LIÇÃO 13 - TEMA A DEUS EM TODO TEMPO
 
Introducao Biblica - A inspiracao do NV e a inspiracao da Biblia - Aula 3
Introducao Biblica - A inspiracao do NV e a inspiracao da Biblia - Aula 3Introducao Biblica - A inspiracao do NV e a inspiracao da Biblia - Aula 3
Introducao Biblica - A inspiracao do NV e a inspiracao da Biblia - Aula 3
 

Semelhante a As diversas traduções bíblicas e o significado do texto

Luiz sousa _gramitica_de_grego_koin (2)
Luiz sousa _gramitica_de_grego_koin (2)Luiz sousa _gramitica_de_grego_koin (2)
Luiz sousa _gramitica_de_grego_koin (2)Regiane Melo
 
Manuscritos dabibliae modernasversoes
Manuscritos dabibliae modernasversoesManuscritos dabibliae modernasversoes
Manuscritos dabibliae modernasversoesLuiz Augusto
 
Hebreo interlinear 2a edicao_12_06_2011_e-book
Hebreo interlinear 2a edicao_12_06_2011_e-bookHebreo interlinear 2a edicao_12_06_2011_e-book
Hebreo interlinear 2a edicao_12_06_2011_e-bookCristobal Avalos Rojas
 
Biblia+em+hebraico+transliterada+e+portugues+interlinear 2a edicao_12_06_2011...
Biblia+em+hebraico+transliterada+e+portugues+interlinear 2a edicao_12_06_2011...Biblia+em+hebraico+transliterada+e+portugues+interlinear 2a edicao_12_06_2011...
Biblia+em+hebraico+transliterada+e+portugues+interlinear 2a edicao_12_06_2011...Marrco Oliveira
 
Hebraico interlinear 2ª edicao
Hebraico   interlinear 2ª edicaoHebraico   interlinear 2ª edicao
Hebraico interlinear 2ª edicaoRosangela Borkoski
 
Sheh seminário de hermenêutica
Sheh seminário de hermenêuticaSheh seminário de hermenêutica
Sheh seminário de hermenêuticaCENFATEE
 
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipseIHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipseadson232
 
Qual é a maneira correta de Traduzir Hebreus Capitulo 1 e Verso 18
Qual é a maneira correta de Traduzir Hebreus Capitulo 1 e Verso 18Qual é a maneira correta de Traduzir Hebreus Capitulo 1 e Verso 18
Qual é a maneira correta de Traduzir Hebreus Capitulo 1 e Verso 18ASD Remanescentes
 
A gagueira de moisés múltiplas interpretações
A gagueira de moisés   múltiplas interpretaçõesA gagueira de moisés   múltiplas interpretações
A gagueira de moisés múltiplas interpretaçõesadrianomedico
 
2023-04-14- Ebook- O-livro-de-apocalipse-revelado- Igr de DEUS Unida.pdf
2023-04-14- Ebook- O-livro-de-apocalipse-revelado- Igr de DEUS Unida.pdf2023-04-14- Ebook- O-livro-de-apocalipse-revelado- Igr de DEUS Unida.pdf
2023-04-14- Ebook- O-livro-de-apocalipse-revelado- Igr de DEUS Unida.pdfGilvamDiasSantos1
 
Biblia em hebraico transliterada em Portuguêsr 2a edicao
Biblia em hebraico transliterada em Portuguêsr 2a edicaoBiblia em hebraico transliterada em Portuguêsr 2a edicao
Biblia em hebraico transliterada em Portuguêsr 2a edicaoJosé Silva
 
[GP]BÍBLIA NTLH, DE ESTUDO.pdf
[GP]BÍBLIA NTLH, DE ESTUDO.pdf[GP]BÍBLIA NTLH, DE ESTUDO.pdf
[GP]BÍBLIA NTLH, DE ESTUDO.pdfjosimar carvalho
 

Semelhante a As diversas traduções bíblicas e o significado do texto (20)

21 Russelismo (Parte 6)
21   Russelismo (Parte 6)21   Russelismo (Parte 6)
21 Russelismo (Parte 6)
 
Livro do gênesis
Livro do gênesisLivro do gênesis
Livro do gênesis
 
Introducao aos Estudos da Tradução
Introducao aos Estudos da TraduçãoIntroducao aos Estudos da Tradução
Introducao aos Estudos da Tradução
 
Luiz sousa _gramitica_de_grego_koin (2)
Luiz sousa _gramitica_de_grego_koin (2)Luiz sousa _gramitica_de_grego_koin (2)
Luiz sousa _gramitica_de_grego_koin (2)
 
gramitica_de_grego_koin
gramitica_de_grego_koingramitica_de_grego_koin
gramitica_de_grego_koin
 
Manuscritos dabibliae modernasversoes
Manuscritos dabibliae modernasversoesManuscritos dabibliae modernasversoes
Manuscritos dabibliae modernasversoes
 
Hebreo interlinear 2a edicao_12_06_2011_e-book
Hebreo interlinear 2a edicao_12_06_2011_e-bookHebreo interlinear 2a edicao_12_06_2011_e-book
Hebreo interlinear 2a edicao_12_06_2011_e-book
 
Biblia+em+hebraico+transliterada+e+portugues+interlinear 2a edicao_12_06_2011...
Biblia+em+hebraico+transliterada+e+portugues+interlinear 2a edicao_12_06_2011...Biblia+em+hebraico+transliterada+e+portugues+interlinear 2a edicao_12_06_2011...
Biblia+em+hebraico+transliterada+e+portugues+interlinear 2a edicao_12_06_2011...
 
Hebraico interlinear 2ª edicao
Hebraico   interlinear 2ª edicaoHebraico   interlinear 2ª edicao
Hebraico interlinear 2ª edicao
 
Introdução
Introdução Introdução
Introdução
 
Sheh seminário de hermenêutica
Sheh seminário de hermenêuticaSheh seminário de hermenêutica
Sheh seminário de hermenêutica
 
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipseIHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
 
Qual é a maneira correta de Traduzir Hebreus Capitulo 1 e Verso 18
Qual é a maneira correta de Traduzir Hebreus Capitulo 1 e Verso 18Qual é a maneira correta de Traduzir Hebreus Capitulo 1 e Verso 18
Qual é a maneira correta de Traduzir Hebreus Capitulo 1 e Verso 18
 
Trabalho hermeneutica
Trabalho hermeneutica  Trabalho hermeneutica
Trabalho hermeneutica
 
A gagueira de moisés múltiplas interpretações
A gagueira de moisés   múltiplas interpretaçõesA gagueira de moisés   múltiplas interpretações
A gagueira de moisés múltiplas interpretações
 
2023-04-14- Ebook- O-livro-de-apocalipse-revelado- Igr de DEUS Unida.pdf
2023-04-14- Ebook- O-livro-de-apocalipse-revelado- Igr de DEUS Unida.pdf2023-04-14- Ebook- O-livro-de-apocalipse-revelado- Igr de DEUS Unida.pdf
2023-04-14- Ebook- O-livro-de-apocalipse-revelado- Igr de DEUS Unida.pdf
 
Digamos Sim A Palavra De Deus!
Digamos Sim A Palavra De Deus!Digamos Sim A Palavra De Deus!
Digamos Sim A Palavra De Deus!
 
Biblia em hebraico transliterada em Portuguêsr 2a edicao
Biblia em hebraico transliterada em Portuguêsr 2a edicaoBiblia em hebraico transliterada em Portuguêsr 2a edicao
Biblia em hebraico transliterada em Portuguêsr 2a edicao
 
[GP]BÍBLIA NTLH, DE ESTUDO.pdf
[GP]BÍBLIA NTLH, DE ESTUDO.pdf[GP]BÍBLIA NTLH, DE ESTUDO.pdf
[GP]BÍBLIA NTLH, DE ESTUDO.pdf
 
Cabala Rúnica
Cabala RúnicaCabala Rúnica
Cabala Rúnica
 

Mais de Bruno Cesar Santos de Sousa

O que pode acontecer a um cristão que despreza o estudo bíblico
O que pode acontecer a um cristão que  despreza o estudo bíblicoO que pode acontecer a um cristão que  despreza o estudo bíblico
O que pode acontecer a um cristão que despreza o estudo bíblicoBruno Cesar Santos de Sousa
 
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4Bruno Cesar Santos de Sousa
 

Mais de Bruno Cesar Santos de Sousa (20)

Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
 
O que pode acontecer a um cristão que despreza o estudo bíblico
O que pode acontecer a um cristão que  despreza o estudo bíblicoO que pode acontecer a um cristão que  despreza o estudo bíblico
O que pode acontecer a um cristão que despreza o estudo bíblico
 
A importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igrejaA importância do estudo bíblico para a igreja
A importância do estudo bíblico para a igreja
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Hare krishna
Hare krishnaHare krishna
Hare krishna
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo
 
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2   2016.1 tarde e noiteNovo testamento 2   2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
 
Novo testamento 1 noite 2016.1
Novo testamento 1   noite 2016.1Novo testamento 1   noite 2016.1
Novo testamento 1 noite 2016.1
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Homilética I Itaporanga
Homilética I ItaporangaHomilética I Itaporanga
Homilética I Itaporanga
 
O cânon do novo testamento
O cânon do novo testamentoO cânon do novo testamento
O cânon do novo testamento
 
Principais Tipos de Sermão
Principais Tipos de SermãoPrincipais Tipos de Sermão
Principais Tipos de Sermão
 
A hermenêutica na idade média 8
A hermenêutica na idade média 8A hermenêutica na idade média 8
A hermenêutica na idade média 8
 
Hermenêutica na igreja primitiva 7
Hermenêutica na igreja primitiva 7Hermenêutica na igreja primitiva 7
Hermenêutica na igreja primitiva 7
 
Teologia da prosperidade
Teologia da prosperidadeTeologia da prosperidade
Teologia da prosperidade
 
A corrida da vida cristã
A corrida da vida cristãA corrida da vida cristã
A corrida da vida cristã
 
Missões e as redes sociais
Missões e as redes sociaisMissões e as redes sociais
Missões e as redes sociais
 
O papel do espírito santo no livro de Atos
O papel do espírito santo no livro de AtosO papel do espírito santo no livro de Atos
O papel do espírito santo no livro de Atos
 
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
O papel do espírito santo na interpretação bíblica 4
 
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
 

Último

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 

Último (20)

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 

As diversas traduções bíblicas e o significado do texto

  • 1. Prof. Bruno Cesar www.bruno-cesar.com AS DIVERSAS TRADUÇÕES BÍBLICAS E O SIGNIFICADO DO TEXTO BÍBLICO
  • 2. “A grande verdade é que não é possível desenvolver quase nenhum ministério cristão sem as Escrituras Sagradas traduzidas na língua do povo. Não seria possível pregar, evangelizar, ensinar, discipular, etc. sem a Palavra de Deus em nossa língua. Por essa razão, devemos dar graças a Deus pela vida de homens como Jerônimo, Ulfilas, Lutero, Wycliffe, Almeida e muitos outros tradutores da Bíblia. Homens como esses dedicaram a vida para tornar compreensíveis as Escrituras a milhões de cristãos e não-cristãos incapazes de entender as línguas originais” (SAYÃO, Luiz. NVI: a bíblia do século 21. São Paulo: Vida. 2001. p. 13). A NECESSIDADE DO PROCESSO
  • 3.  “Muitos são os problemas e dificuldades enfrentados pelos tradutores. Com toda a certeza, para muitas pessoas essa tarefa parece até muito simples. Tal opinião, porém, está longe da verdade! Acreditam alguns que cada palavra do hebraico ou do grego encontra um vocábulo equivalente em português (e nos demais idiomas). Portanto, bastaria trocar as palavras da língua oriental pelos vocábulos em português para vermos encerrada a tarefa de tradução da Bíblia. Quem sabe, pensam alguns, um bom programa de computador até possa fazer isso. Infelizmente, isso não é verdade; o fato é que a tarefa de tradução é muito complexa” (SAYÃO, Luiz. NVI: a bíblia do século 21. São Paulo: Vida. 2001. p. 13). A DIFICULDADE DO PROCESSO
  • 4.  “Talvez a ideia mais comum seja que a etimologia é a melhor forma de descobrir o significado das palavras. Muita gente acredita que o significado de uma palavra está na sua raiz, na sua ideia original. Em muitos casos isso é verdade. Na palavra cefalóide, por exemplo, é fácil entender o significado com base na etimologia. A primeira parte da palavra, cefal -, vem do grego kephalê, que significa o que tem forma de cabeça. Nesse caso, a etimologia da palavra permite-nos saber com exatidão o seu significado. Nem sempre, porém, tais associações etimológicas evidenciam o significado de determinado termo. Há casos como o da palavra hipopótamo, na qual os radicais gregos significam literal e etimologicamente “cavalo” (hipos) e “rio” (potamos). A DIFICULDADE DO USO DAS PALAVRAS
  • 5.  No entanto, ninguém jamais concordará que “cavalo do rio” traduz com exatidão o significado de hipopótamo. Finalmente, descobriremos também palavras cuja etimologia até destoa do significado mais comum delas. É o caso da palavra embarque. Na origem, o termo era usado em referência ao ato de entrar num barco. Todavia, hoje o termo é usado em referência ao embarque de um vôo, ao embarque em um trem (ou no metrô). Diante desses exemplos, deve ficar claro que identificar o significado de uma palavra requer mais do que descobrir a sua origem ou a sua etimologia. Na verdade, cumpre levar em consideração a importância de outros fatores fundamentais, como veremos adiante” (SAYÃO, Luiz. NVI: a bíblia do século 21. São Paulo: Vida. 2001. p. 16-17).
  • 6. 1) “TRADUÇÃO” e “Bíblia de Estudo” não são a mesma coisa. 2) Há mais Bíblias de Estudo do que Traduções bíblicas. 3) Existem boas traduções bíblicas fora do âmbito evangélico. 4) As traduções existentes em português são confiáveis e foram produzidas por gente muito séria (NVI, por exemplo). 5) É necessário saber qual o propósito da Tradução que estamos usando. 6) Há mais de um tipo de tradução 6.1) Tradução por equivalência formal. 6.2) Tradução por equivalência dinâmica. 7) Uma “Bíblia de Estudo” pode ser encontrada em mais de uma “Tradução”, como a “Bíblia de Estudo Almeida”, por exemplo que está disponível em ARA e ARC. QUANTAS TRADUÇÕES EXISTEM EM PORTUGUÊS?
  • 7. 8) Há muita gente falando mal das traduções em português por aí. 9) Cada tradução tem um texto na língua original, por trás, que pode ser diferente de outra tradução. 10) No caso do Novo Testamento existe, pelo menos, duas correntes muito fortes do Texto Grego que discordam um pouco entre si. 11) Quais traduções conhecemos? “Almeida Revista e Atualizada” “Almeida Revista e Corrigida” “Bíblia na Linguagem de hoje” “Nova Tradução na Linguagem de Hoje”
  • 8.  “Bíblia Viva”  “Nova Bíblia Viva”  “A Mensagem”  “Nova Tradução do Novo Mundo”  “Almeida Corrigida e Fiel”  “Almeida Século 21”  “Nova Versão Internacional”  “Tradução Brasileira”  “Tradução Ecumênica”  “Bíblia de Jerusalém”
  • 9.  Conforme já vimos, cada tradução tem um papel específico.  Uma tradução alcança um povo no período de 10 anos, em média.  Há várias editoras interessadas nas traduções bíblicas.  Há linhas teológicas interessadas nas traduções bíblicas.  Existem traduções, paráfrases e traduções que contém algumas paráfrases. POR QUE EXISTEM TANTAS TRADUÇÕES
  • 10.  Podemos comparar as diferentes traduções  Podemos usá-las em contextos diferentes como evangelismo e estudo bíblico profundo.  Podemos ser gratos a Deus que nos deu tantas “bíblias”.  Podemos encontrar um texto melhor traduzido na versão “X” e outro na versão “Y”, ao invés de ter de adotar apenas uma versão. VANTAGENS DA DIVERSIDADE DE TRADUÇÕES
  • 11.  Achar que a “minha bíblia” é melhor que “a bíblia do outro”.  A leitura conjunta na igreja pode ser prejudicada.  O visitante ou o irmão com pouca instrução pode ser confundido.  Quais mais? DESVANTAGENS DA DIVERSIDADE DE TRADUÇÕES
  • 12.  Essa pergunta é mais difícil de ser respondida do que pode parecer.  Muitas questões estão em jogo aqui.  Qual o texto adotado na tradução?  Qual o método de tradução?  O que se quer com a tradução?  Uma tradução literal é uma boa tradução?  Uma tradução por equivalência dinâmica é uma boa tradução?  É preferível traduzir conforme está no original ou traduzir a ideia a fim do texto ser compreendido?  O que vocês preferem?  Qual a melhor tradução? Depende do propósito. QUAL A MELHOR TRADUÇÃO?
  • 13. Amós 4:6 ARA: “Também vos deixei de dentes limpos em todas as vossas cidades”. Amós 4:6 NTLH: “Eu fiz com que faltasse comida em todas as cidades”. COMPARAÇÃO DE TRADUÇÕES
  • 14. Eclesiastes 11:1 ARA: “Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás”. Eclesiastes 11:1 NTLH: “Empregue o seu dinheiro em bons negócios e com o tempo você terá o seu lucro”.
  • 15. Tiago 1:2 Tradução literal: “Toda alegria contai, irmãos meus, quando em tentação cairdes em diversas”. Tiago 1:2 ACF: “Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações”. Tiago 1:2 NVI: “Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações”.
  • 16. “Outro caso que merece atenção é o da palavra hebraica geralmente traduzida por barba, que também pode significar queixo. Em Levítico 13:29, o texto bíblico fala da lepra da barba do homem ou da mulher. É claro que o sentido do termo nesse versículo não pode ser barba; o sentido ali é queixo” (SAYÃO, Luiz. NVI: a bíblia do século 21. São Paulo: Vida. 2001. p. 16-17).
  • 17.
  • 18.  As paráfrases como a NTLH, Bíblia Viva, Nova Bíblia Viva, A mensagem, entre outras, são muito úteis para clarear o sentido da passagem, sobretudo entre grupos de baixa escolaridade.  É recomendável ler paráfrases, vez por outra, para verificar se chegamos à mesma conclusão dos seus tradutores, em relação ao real sentido da passagem.  Pregar usando uma paráfrase pode ter suas vantagens no que diz respeito à compreensão que os irmãos da igreja podem ter enquanto ouvem uma tradução e leem outra.  As paráfrases são muito úteis na evangelização e cultos ao ar livre. PARÁFRASES
  • 19.  Esta é a versão traduzida e utilizada unicamente pelas Testemunhas de Jeová  Eles distorcem várias passagens para se Adequar à sua teologia, tais como Gênesis 1:2: “Ora, a terra mostrava ser sem forma e vazia, e havia escuridão sobre a superfície da água de profundeza; e a força ativa de Deus movia-se por cima da superfície das águas”.  Lucas 23:43: “E ele lhe disse: “Deveras, eu te digo hoje: Estarás comigo no Paraíso.”  João 1:1: “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com o Deus, e a Palavra era [um] deus”.  Hebreus 1:8: “Mas, com referência ao Filho: “Deus é o teu trono para todo o sempre, e [o] cetro do teu reino é o cetro da retidão”. TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DAS ESCRITURAS (TNM)
  • 20.  O processo de tradução da bíblia é necessário e difícil. Existem muitas traduções em nossas línguas e nenhuma deve ser desprezada a menos que distorça o texto bíblico. Devemos louvar a Deus pelo privilégio de ter Sua Palavra em nossa língua, e em tantas versões.  Precisamos aprender a usar de uma forma melhor os recursos que Deus tem colocado à nossa disposição.  “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão” (Mateus 24:35). CONCLUSÃO