SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
1 – CARACTERÍSTICAS GERAIS:
• Formação e apogeu do
Feudalismo.
• Período de constantes
invasões e deslocamentos
populacionais.
• Síntese de elementos do
antigo Império Romano +
povos bárbaros + cristianismo.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
2 – OS POVOS BÁRBAROS:
• Povos fora das fronteiras (sem cultura greco-romana).
• Germânicos – principal grupo (suevos, lombardos, teutônicos, francos,
godos, visigodos, ostrogodos, vândalos, burgúndios, anglos, saxões...).
• Economia agropastoril.
• Ausência de comércio e moeda.
• Ausência de escrita.
• Politeístas.
• Inicialmente sem propriedade privada.
• Poder político = casta de guerreiros.
• Direito Consuetudinário (tradição).
• COMITATUS (laços de dependência entre guerreiros).
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
3 – O FEUDALISMO
• Economia: agrícola, auto-suficiente (subsistência), sem comércio e moeda.
• Unidade econômica básica: FEUDO (benefício).
– MANSO SENHORIAL – castelo + melhores terras.
– MANSO SERVIL – terras arrendadas (lotes = glebas ou tenências).
– MANSO COMUNAL – bosques e pastos (uso comum)
Visão interna da casa dos servos
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• Sociedade:
– Estamental (posição social definida pelo nascimento).
– Poder vinculado à posse e extensão da terra.
– Laços de dependência pessoal:
 SUSERANIA e VASSALAGEM (entre nobres);
 SENHOR e SERVOS.
–CLERO: terra + poder político + poder ideológico (salvação)
–NOBREZA: terra + poder político (defesa)
–SERVOS: obrigações (corvéia, talha, banalidades,
tostão de Pedro, dízimo, mão-morta, capitação,
formariage...) e VILÕES: quase servos, porém com
menos obrigações
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• Política: descentralização;
• Ideologia:
– Teocentrismo
– IGREJA: maior instituição (atuante em todos os setores)
– Conformismo, continuismo
– Ética paternalista cristã
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• Elementos feudais:
ROMANOS GERMÂNICOS
Clientela (dependência entre
servos e senhores)
Comitatus (dependência entre
nobres – base da suserania e
vassalagem)
Colonato (fixação na terra –
origem da servidão)
Subsistência (ausência de
comércio e moeda)
Vilas (grandes propriedades rurais
– origem dos feudos)
Economia agropastoril
Igreja Direito consuetudinário (tradição
oral)
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
1 – O IMPÉRIO BIZANTINO:
• Império Romano do Oriente ou Império Grego.
• Constantinopla – capital.
– Antiga Bizâncio, hoje Istambul (TUR).
– Local privilegiado estrategicamente – contatos entre Oriente e
Ocidente, rota de comércio.
• Comércio ativo + produção agrícola próspera = riquezas.
• Resistência às invasões bárbaras.
• Centralização política: Imperador.
– CESAROPAPISMO: Imperador = chefe do exército + Igreja
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• JUSTINIANO (527 – 565) – auge do Império.
– Conquistas territoriais.
Península Itálica + Península Ibérica + Norte da África.
– Compilação do Direito Romano a partir do séc. II.
CORPUS JURIS CÍVILIS
Poderes ilimitados ao imperador.
Privilégios para a Igreja e para a nobreza.
Marginalização de colonos e escravos.
– Burocracia centralizada + gastos militares + impostos.
Revoltas populares (Sedição de Nike)
– Igreja de Santa Sofia (estilo bizantino – majestosidade)
JUSTINIANO
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
CATEDRAL DE SANTA SOFIA
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
EXTENSÃO MÁXIMA DO IMPÉRIO BIZANTINO (JUSTINIANO)
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• Influência de valores orientais.
• Grego – língua a partir do séc. VII.
• Surgimento de heresias:
– MONOFISISTAS – negação da santíssima trindade (Cristo
apenas com natureza divina);
– ICONOCLASTAS – destruição de imagens (ícones).
• 1054: CISMA DO ORIENTE:
– Igreja Cristã Ortodoxa (Patriarca de Constantinopla);
– Igreja Católica Apostólica Romana (Papa).
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• Decadência:
– séc. VII e VIII – invasões de bárbaros e árabes;
– séc. XI – XIII – alvo das Cruzadas;
– 1453 – Conquistados pelos Turcos Otomanos (marco
histórico que delimita oficialmente o fim da Idade Média e
início da Idade Moderna.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
1 – CARACTERÍSTICAS GERAIS:
• Decadência do feudalismo.
• Estruturação do modo de produção capitalista.
• Transformações básicas:
– auto-suficiência para economia de mercado;
– novo grupo social: burguesia;
– formação das monarquias nacionais.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
2 – CRESCIMENTO POPULACIONAL:
• Fim das invasões.
• Maior consumo.
• Excedentes populacionais expulsos dos feudos.
– Retomada das cidades.
– Aumento do comércio.
– Aumento da criminalidade.
• Aperfeiçoamento de técnicas agrícolas.
– Moinho hidráulico, arado de ferro...
• Busca de mais terras para cultivo.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
3 – O MOVIMENTO CRUZADISTA (séc. XI – XIII):
• Movimento religioso e militar dos cristãos para retomar a Terra
Santa (Jerusalém), em poder dos muçulmanos.
• Acomodação de excedentes populacionais.
• Busca de terras (nobreza).
• Busca de aventura ou enriquecimento (pilhagens).
• Absolvição dos pecados ou cura de enfermidades.
• Interesse comercial (mercadores italianos).
• 8 cruzadas oficiais e 2 extra oficiais.
• Fracasso militar.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• Sucesso comercial (reabertura do Mar Mediterrâneo e das
rotas de comércio entre o Oriente e o Ocidente).
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
4 – O RENASCIMENTO COMERCIAL:
• Cidades italianas.
• Surgimento de rotas de comércio ligando o continente europeu.
• Cruzamento de rotas: feiras.
- Champanhe (FRA) e Flandres (BEL).
• Retomada da moeda.
• Atividades de crédito e bancárias.
• Séc. XII – HANSAS ou LIGAS: associações de comerciantes.
- Comércio em grande escala.
- LIGA HANSEÁTICA (ALE) – Mar do Norte
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
ROTAS DE COMÉRCIO MEDIEVAIS:
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
5 – O RENASCIMENTO URBANO:
• Retomada do comércio impulsiona o renascimento urbano.
• Burgos (fortalezas).
• Burgueses: habitantes dos burgos
(artesãos e comerciantes).
• Movimento comunal (séc. XI –
XIII): libertação das cidades da
autoridade dos senhores feudais.
–CARTAS DE FRANQUIA:
autonomia.
–Guerras ou indenizações.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• GUILDAS: associações de mercadores (monopólio do
comércio local, controle da concorrência estrangeira,
regulamentação de preços).
• CORPORAÇÕES DE OFÍCIO: associações de artesãos
(monopólio das atividades artesanais, controle da concorrência,
regulamentação de preços, estabelecimento de normas de
produção, controle de qualidade e assistência aos membros).
• Formação de grupo de grandes comerciantes e artesãos que se
sobrepunham aos demais, impondo seu poder econômico.
• Trabalho assalariado.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
6 – FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS:
• Aliança entre reis e burgueses.
• Reis: redução de poderes dos nobres e da Igreja.
• Burguesia: unificação de impostos, moeda e sistema de pesos e
medidas.
• Nobreza e clero: cargos e pensões concedidos pelo rei.
• A monarquia francesa:
– Capetíngeos (987 – 1328): medidas que fortaleceram o poder
real em detrimento da autoridade descentralizadora dos
senhores feudais.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
Felipe Augusto (1180 – 1223): exército nacional, conquistas
territoriais, controle de subvassalos, concessão de cartas de
franquia (maior renda), criação de impostos nacionais.
Luís IX (1226 – 1270): maior poder para tribunais reais, moeda
nacional, engajamento no movimento cruzadista (São Luís).
Filipe IV, o Belo (1285 – 1314): atritos com a Igreja,
convocação dos Estados Gerais, Cativeiro de Avignon (1307 –
1377), CISMA DO OCIDENTE.
– Guerra dos Cem Anos (1337 – 1453):
Enfraquecimento da nobreza.
Nacionalismo francês.
Consolidação do poder real.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• A monarquia inglesa:
– Enfraquecimento da nobreza.
– Guerra dos Cem Anos.
– Guerra das 2 Rosas (1455 – 1485): YORK X LANCASTER
– Henrique VII – centralização monárquica.
• As monarquias Ibéricas:
– Guerra de Reconquista (espírito cruzadista).
– ESP: Reis Católicos: Fernando (Aragão) e Isabel (Castela).
– POR:
Dinastia de Borgonha – Reconquista
Dinastia de Avis (1385) – Estado Nacional com aliança da
burguesia.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
7 – A CRISE DOS SÉCULOS XIV E XV:
• Guerra dos Cem Anos (1337 – 1453):
– FRA* X ING
– Sucessão do trono francês
– Filipe IV (Dinastia Valois – FRA) X Eduardo III (ING)
– Controle de Flandres (comércio de tecidos)
– 1ª fase – vantagem da ING
– Carlos V (FRA) – recuperação parcial francesa
– Disputa interna pelo poder na FRA: Armagnacs* X Borghinhões
– ING + Borguinhões: controle de quase metade da FRA.
– Recuperação francesa: Joana D’Arc + Carlos VII
– Centralização política da FRA.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• Peste Negra (1347 – 1350):
– Peste bubônica.
– Morte de 1/3 dos europeus (25 milhões).
– Enfraquecimento dos nobres.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
• JACQUERIES – rebeliões camponesas.
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
8 – A CULTURA MEDIEVAL:
• Simplicidade, rusticidade.
• Igreja – controle cultural (mosteiros).
• Teocentrismo.
• Séc XII – Universidades (renascimento comercial).
• Filosofia:
– Alta Idade Média: Santo Agostinho.
Filosofia Clássica + Cristianismo.
Natureza humana é corrompida.
Fé em Deus = Salvação
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
– Baixa Idade Média: Escolástica (São Tomás de Aquino).
Harmonia entre razão e fé.
Valorização do esforço humano.
Livre arbítrio.
Clero = orientador moral e espiritual.
Liberdade de escolha = concepções da Igreja.
“preço justo” – condenação da usura.
• Arquitetura
– Alta Idade Média: ROMÂNICA – construção maciça,
pesada, linhas simples, horizontalidade, poucas janelas (idéia
de segurança e tranqüilidade).
IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
– Baixa Idade Média: GÓTICA – leveza, graciosidade,
verticalidade, grandes janelas, vitrais, luminosidade.
ESTILO ROMÂNICO
ESTILO GÓTICO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Idade Média - Reinos Bárbaros e Feudalismo
Idade Média - Reinos Bárbaros e FeudalismoIdade Média - Reinos Bárbaros e Feudalismo
Idade Média - Reinos Bárbaros e Feudalismo
Paulo Alexandre
 
Alta idade média
Alta idade médiaAlta idade média
Alta idade média
marcos ursi
 
História Idade Média (Francos)
História Idade Média (Francos)História Idade Média (Francos)
História Idade Média (Francos)
Giorgia Marrone
 
Europa crista secs_VI_a_IX
Europa crista secs_VI_a_IXEuropa crista secs_VI_a_IX
Europa crista secs_VI_a_IX
Teresa Maia
 
Formação da europa feudal
Formação da europa feudalFormação da europa feudal
Formação da europa feudal
José Gomes
 
O reino dos francos e o império carolíngio
O reino dos francos e o império carolíngioO reino dos francos e o império carolíngio
O reino dos francos e o império carolíngio
Matheus Zaian
 
A idade média no ocidente
A idade média no ocidenteA idade média no ocidente
A idade média no ocidente
guest85fbf7c
 
Aula 1 idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
Aula 1   idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngioAula 1   idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
Aula 1 idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
Dalton Lopes Reis Jr.
 
Idade Média: feudalismo e Igreja Católica
Idade Média: feudalismo e Igreja CatólicaIdade Média: feudalismo e Igreja Católica
Idade Média: feudalismo e Igreja Católica
Paulo Alexandre
 

Mais procurados (20)

Idade Média - Reinos Bárbaros e Feudalismo
Idade Média - Reinos Bárbaros e FeudalismoIdade Média - Reinos Bárbaros e Feudalismo
Idade Média - Reinos Bárbaros e Feudalismo
 
Alta idade média
Alta idade médiaAlta idade média
Alta idade média
 
Império Carolíngio - os francos
Império Carolíngio -  os francosImpério Carolíngio -  os francos
Império Carolíngio - os francos
 
História Idade Média (Francos)
História Idade Média (Francos)História Idade Média (Francos)
História Idade Média (Francos)
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
Carolingio e feudalismo
Carolingio e feudalismo Carolingio e feudalismo
Carolingio e feudalismo
 
Europa crista secs_VI_a_IX
Europa crista secs_VI_a_IXEuropa crista secs_VI_a_IX
Europa crista secs_VI_a_IX
 
Formação da europa feudal
Formação da europa feudalFormação da europa feudal
Formação da europa feudal
 
O reino dos francos e o império carolíngio
O reino dos francos e o império carolíngioO reino dos francos e o império carolíngio
O reino dos francos e o império carolíngio
 
A idade média no ocidente
A idade média no ocidenteA idade média no ocidente
A idade média no ocidente
 
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - História - Alta Idade Média
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - História -  Alta Idade Médiawww.EquarparaEnsinoMedio.com.br - História -  Alta Idade Média
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - História - Alta Idade Média
 
A expansão dos francos e o império carolíngio.
A expansão dos francos e o império carolíngio.A expansão dos francos e o império carolíngio.
A expansão dos francos e o império carolíngio.
 
Os francos e o feudalismo
Os francos e o feudalismoOs francos e o feudalismo
Os francos e o feudalismo
 
Aula 1 idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
Aula 1   idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngioAula 1   idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
Aula 1 idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
 
Idade Média: feudalismo e Igreja Católica
Idade Média: feudalismo e Igreja CatólicaIdade Média: feudalismo e Igreja Católica
Idade Média: feudalismo e Igreja Católica
 
Os francos, imp. carolingio
Os francos, imp. carolingioOs francos, imp. carolingio
Os francos, imp. carolingio
 
Reinos bárbaros e reino franco
Reinos bárbaros e reino francoReinos bárbaros e reino franco
Reinos bárbaros e reino franco
 
A queda do imperio romano do ocidente
A queda do imperio romano do ocidenteA queda do imperio romano do ocidente
A queda do imperio romano do ocidente
 
O império carolíngio
O império carolíngioO império carolíngio
O império carolíngio
 

Destaque

História medieval francos, bizantinos
História medieval   francos, bizantinosHistória medieval   francos, bizantinos
História medieval francos, bizantinos
pmarisa
 
Períodos Pré Históricos
Períodos Pré HistóricosPeríodos Pré Históricos
Períodos Pré Históricos
dmflores21
 
História Moderna
História ModernaHistória Moderna
História Moderna
dmflores21
 
Indígenas Brasileiros
Indígenas BrasileirosIndígenas Brasileiros
Indígenas Brasileiros
dmflores21
 

Destaque (20)

Idade Média - História Geral - Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]
Idade Média - História Geral -  Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]Idade Média - História Geral -  Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]
Idade Média - História Geral - Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Homem americano
Homem americanoHomem americano
Homem americano
 
História medieval francos, bizantinos
História medieval   francos, bizantinosHistória medieval   francos, bizantinos
História medieval francos, bizantinos
 
Idade média
Idade médiaIdade média
Idade média
 
Idademediasociedade
IdademediasociedadeIdademediasociedade
Idademediasociedade
 
História Idade Média Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]
História Idade Média Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]História Idade Média Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]
História Idade Média Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]
 
Sistema feudal
Sistema feudalSistema feudal
Sistema feudal
 
República da espada
República da espadaRepública da espada
República da espada
 
Iluminismo01
Iluminismo01Iluminismo01
Iluminismo01
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
Períodos Pré Históricos
Períodos Pré HistóricosPeríodos Pré Históricos
Períodos Pré Históricos
 
Idade Media
Idade MediaIdade Media
Idade Media
 
História Moderna
História ModernaHistória Moderna
História Moderna
 
Os persas - 6º Ano (2016)
Os persas - 6º Ano (2016)Os persas - 6º Ano (2016)
Os persas - 6º Ano (2016)
 
Indígenas Brasileiros
Indígenas BrasileirosIndígenas Brasileiros
Indígenas Brasileiros
 
Contracultura
ContraculturaContracultura
Contracultura
 
A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)
A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)
A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)
 
Revoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIXRevoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIX
 

Semelhante a 3 Bimestre (20)

Feudalismo e Bárbaros
Feudalismo e BárbarosFeudalismo e Bárbaros
Feudalismo e Bárbaros
 
Idade média - 3º Ano
Idade média - 3º AnoIdade média - 3º Ano
Idade média - 3º Ano
 
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoIdade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
 
Idade media3
Idade media3Idade media3
Idade media3
 
Idade media1
Idade media1Idade media1
Idade media1
 
Idade média ´revisão
Idade média ´revisãoIdade média ´revisão
Idade média ´revisão
 
A Baixa Idade Média
A Baixa Idade Média A Baixa Idade Média
A Baixa Idade Média
 
A Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaA Baixa Idade Média
A Baixa Idade Média
 
Feudalismo - baixa idade média
Feudalismo - baixa idade médiaFeudalismo - baixa idade média
Feudalismo - baixa idade média
 
Feudalimo baixaidademedia
Feudalimo baixaidademediaFeudalimo baixaidademedia
Feudalimo baixaidademedia
 
Feudalimo baixaidademedia
Feudalimo baixaidademediaFeudalimo baixaidademedia
Feudalimo baixaidademedia
 
Crise feudalismo, monarquias, cruzadas
Crise feudalismo, monarquias, cruzadasCrise feudalismo, monarquias, cruzadas
Crise feudalismo, monarquias, cruzadas
 
A idade média no ocidente
A idade média no ocidenteA idade média no ocidente
A idade média no ocidente
 
Idade media3
Idade media3Idade media3
Idade media3
 
Idade média 1 ano
Idade média 1 anoIdade média 1 ano
Idade média 1 ano
 
Idade Media1
Idade Media1Idade Media1
Idade Media1
 
Idade média 1 ano
Idade média 1 anoIdade média 1 ano
Idade média 1 ano
 
Idade media1
Idade media1Idade media1
Idade media1
 
Baixa Idade Media - Prof Iair
Baixa Idade Media - Prof IairBaixa Idade Media - Prof Iair
Baixa Idade Media - Prof Iair
 
Baixa idade média i
Baixa idade média   iBaixa idade média   i
Baixa idade média i
 

Mais de dmflores21

Mais de dmflores21 (20)

Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-Asiática
 
Brasil república - era vargas 1930-1945
Brasil república - era vargas 1930-1945Brasil república - era vargas 1930-1945
Brasil república - era vargas 1930-1945
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
Brasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistasBrasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistas
 
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptBrasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
Revolucaoinglesa.ppt
Revolucaoinglesa.pptRevolucaoinglesa.ppt
Revolucaoinglesa.ppt
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
 
História e tempo
História e tempoHistória e tempo
História e tempo
 
Culturas indigenas-pre-colombianas
Culturas indigenas-pre-colombianasCulturas indigenas-pre-colombianas
Culturas indigenas-pre-colombianas
 
Independencia eua
Independencia euaIndependencia eua
Independencia eua
 
Independência américas
Independência américasIndependência américas
Independência américas
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
República da Espada
República da EspadaRepública da Espada
República da Espada
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
Independencia eua
Independencia euaIndependencia eua
Independencia eua
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
Modo produção asiático
Modo produção asiáticoModo produção asiático
Modo produção asiático
 

Último

Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 

Último (20)

Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 

3 Bimestre

  • 1. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 1 – CARACTERÍSTICAS GERAIS: • Formação e apogeu do Feudalismo. • Período de constantes invasões e deslocamentos populacionais. • Síntese de elementos do antigo Império Romano + povos bárbaros + cristianismo.
  • 2. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 2 – OS POVOS BÁRBAROS: • Povos fora das fronteiras (sem cultura greco-romana). • Germânicos – principal grupo (suevos, lombardos, teutônicos, francos, godos, visigodos, ostrogodos, vândalos, burgúndios, anglos, saxões...). • Economia agropastoril. • Ausência de comércio e moeda. • Ausência de escrita. • Politeístas. • Inicialmente sem propriedade privada. • Poder político = casta de guerreiros. • Direito Consuetudinário (tradição). • COMITATUS (laços de dependência entre guerreiros).
  • 3. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 3 – O FEUDALISMO • Economia: agrícola, auto-suficiente (subsistência), sem comércio e moeda. • Unidade econômica básica: FEUDO (benefício). – MANSO SENHORIAL – castelo + melhores terras. – MANSO SERVIL – terras arrendadas (lotes = glebas ou tenências). – MANSO COMUNAL – bosques e pastos (uso comum) Visão interna da casa dos servos
  • 4. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • Sociedade: – Estamental (posição social definida pelo nascimento). – Poder vinculado à posse e extensão da terra. – Laços de dependência pessoal:  SUSERANIA e VASSALAGEM (entre nobres);  SENHOR e SERVOS. –CLERO: terra + poder político + poder ideológico (salvação) –NOBREZA: terra + poder político (defesa) –SERVOS: obrigações (corvéia, talha, banalidades, tostão de Pedro, dízimo, mão-morta, capitação, formariage...) e VILÕES: quase servos, porém com menos obrigações
  • 5. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • Política: descentralização; • Ideologia: – Teocentrismo – IGREJA: maior instituição (atuante em todos os setores) – Conformismo, continuismo – Ética paternalista cristã
  • 6. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • Elementos feudais: ROMANOS GERMÂNICOS Clientela (dependência entre servos e senhores) Comitatus (dependência entre nobres – base da suserania e vassalagem) Colonato (fixação na terra – origem da servidão) Subsistência (ausência de comércio e moeda) Vilas (grandes propriedades rurais – origem dos feudos) Economia agropastoril Igreja Direito consuetudinário (tradição oral)
  • 7. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 1 – O IMPÉRIO BIZANTINO: • Império Romano do Oriente ou Império Grego. • Constantinopla – capital. – Antiga Bizâncio, hoje Istambul (TUR). – Local privilegiado estrategicamente – contatos entre Oriente e Ocidente, rota de comércio. • Comércio ativo + produção agrícola próspera = riquezas. • Resistência às invasões bárbaras. • Centralização política: Imperador. – CESAROPAPISMO: Imperador = chefe do exército + Igreja
  • 8. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • JUSTINIANO (527 – 565) – auge do Império. – Conquistas territoriais. Península Itálica + Península Ibérica + Norte da África. – Compilação do Direito Romano a partir do séc. II. CORPUS JURIS CÍVILIS Poderes ilimitados ao imperador. Privilégios para a Igreja e para a nobreza. Marginalização de colonos e escravos. – Burocracia centralizada + gastos militares + impostos. Revoltas populares (Sedição de Nike) – Igreja de Santa Sofia (estilo bizantino – majestosidade) JUSTINIANO
  • 9. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) CATEDRAL DE SANTA SOFIA
  • 10. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) EXTENSÃO MÁXIMA DO IMPÉRIO BIZANTINO (JUSTINIANO)
  • 11. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • Influência de valores orientais. • Grego – língua a partir do séc. VII. • Surgimento de heresias: – MONOFISISTAS – negação da santíssima trindade (Cristo apenas com natureza divina); – ICONOCLASTAS – destruição de imagens (ícones). • 1054: CISMA DO ORIENTE: – Igreja Cristã Ortodoxa (Patriarca de Constantinopla); – Igreja Católica Apostólica Romana (Papa).
  • 12. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • Decadência: – séc. VII e VIII – invasões de bárbaros e árabes; – séc. XI – XIII – alvo das Cruzadas; – 1453 – Conquistados pelos Turcos Otomanos (marco histórico que delimita oficialmente o fim da Idade Média e início da Idade Moderna.
  • 13. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 1 – CARACTERÍSTICAS GERAIS: • Decadência do feudalismo. • Estruturação do modo de produção capitalista. • Transformações básicas: – auto-suficiência para economia de mercado; – novo grupo social: burguesia; – formação das monarquias nacionais.
  • 14. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 2 – CRESCIMENTO POPULACIONAL: • Fim das invasões. • Maior consumo. • Excedentes populacionais expulsos dos feudos. – Retomada das cidades. – Aumento do comércio. – Aumento da criminalidade. • Aperfeiçoamento de técnicas agrícolas. – Moinho hidráulico, arado de ferro... • Busca de mais terras para cultivo.
  • 15. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 3 – O MOVIMENTO CRUZADISTA (séc. XI – XIII): • Movimento religioso e militar dos cristãos para retomar a Terra Santa (Jerusalém), em poder dos muçulmanos. • Acomodação de excedentes populacionais. • Busca de terras (nobreza). • Busca de aventura ou enriquecimento (pilhagens). • Absolvição dos pecados ou cura de enfermidades. • Interesse comercial (mercadores italianos). • 8 cruzadas oficiais e 2 extra oficiais. • Fracasso militar.
  • 16. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • Sucesso comercial (reabertura do Mar Mediterrâneo e das rotas de comércio entre o Oriente e o Ocidente).
  • 17. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 4 – O RENASCIMENTO COMERCIAL: • Cidades italianas. • Surgimento de rotas de comércio ligando o continente europeu. • Cruzamento de rotas: feiras. - Champanhe (FRA) e Flandres (BEL). • Retomada da moeda. • Atividades de crédito e bancárias. • Séc. XII – HANSAS ou LIGAS: associações de comerciantes. - Comércio em grande escala. - LIGA HANSEÁTICA (ALE) – Mar do Norte
  • 18. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) ROTAS DE COMÉRCIO MEDIEVAIS:
  • 19. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 5 – O RENASCIMENTO URBANO: • Retomada do comércio impulsiona o renascimento urbano. • Burgos (fortalezas). • Burgueses: habitantes dos burgos (artesãos e comerciantes). • Movimento comunal (séc. XI – XIII): libertação das cidades da autoridade dos senhores feudais. –CARTAS DE FRANQUIA: autonomia. –Guerras ou indenizações.
  • 20. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • GUILDAS: associações de mercadores (monopólio do comércio local, controle da concorrência estrangeira, regulamentação de preços). • CORPORAÇÕES DE OFÍCIO: associações de artesãos (monopólio das atividades artesanais, controle da concorrência, regulamentação de preços, estabelecimento de normas de produção, controle de qualidade e assistência aos membros). • Formação de grupo de grandes comerciantes e artesãos que se sobrepunham aos demais, impondo seu poder econômico. • Trabalho assalariado.
  • 21. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 6 – FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS: • Aliança entre reis e burgueses. • Reis: redução de poderes dos nobres e da Igreja. • Burguesia: unificação de impostos, moeda e sistema de pesos e medidas. • Nobreza e clero: cargos e pensões concedidos pelo rei. • A monarquia francesa: – Capetíngeos (987 – 1328): medidas que fortaleceram o poder real em detrimento da autoridade descentralizadora dos senhores feudais.
  • 22. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) Felipe Augusto (1180 – 1223): exército nacional, conquistas territoriais, controle de subvassalos, concessão de cartas de franquia (maior renda), criação de impostos nacionais. Luís IX (1226 – 1270): maior poder para tribunais reais, moeda nacional, engajamento no movimento cruzadista (São Luís). Filipe IV, o Belo (1285 – 1314): atritos com a Igreja, convocação dos Estados Gerais, Cativeiro de Avignon (1307 – 1377), CISMA DO OCIDENTE. – Guerra dos Cem Anos (1337 – 1453): Enfraquecimento da nobreza. Nacionalismo francês. Consolidação do poder real.
  • 23. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • A monarquia inglesa: – Enfraquecimento da nobreza. – Guerra dos Cem Anos. – Guerra das 2 Rosas (1455 – 1485): YORK X LANCASTER – Henrique VII – centralização monárquica. • As monarquias Ibéricas: – Guerra de Reconquista (espírito cruzadista). – ESP: Reis Católicos: Fernando (Aragão) e Isabel (Castela). – POR: Dinastia de Borgonha – Reconquista Dinastia de Avis (1385) – Estado Nacional com aliança da burguesia.
  • 24. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 7 – A CRISE DOS SÉCULOS XIV E XV: • Guerra dos Cem Anos (1337 – 1453): – FRA* X ING – Sucessão do trono francês – Filipe IV (Dinastia Valois – FRA) X Eduardo III (ING) – Controle de Flandres (comércio de tecidos) – 1ª fase – vantagem da ING – Carlos V (FRA) – recuperação parcial francesa – Disputa interna pelo poder na FRA: Armagnacs* X Borghinhões – ING + Borguinhões: controle de quase metade da FRA. – Recuperação francesa: Joana D’Arc + Carlos VII – Centralização política da FRA.
  • 25. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • Peste Negra (1347 – 1350): – Peste bubônica. – Morte de 1/3 dos europeus (25 milhões). – Enfraquecimento dos nobres.
  • 26. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X)
  • 27. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) • JACQUERIES – rebeliões camponesas.
  • 28. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) 8 – A CULTURA MEDIEVAL: • Simplicidade, rusticidade. • Igreja – controle cultural (mosteiros). • Teocentrismo. • Séc XII – Universidades (renascimento comercial). • Filosofia: – Alta Idade Média: Santo Agostinho. Filosofia Clássica + Cristianismo. Natureza humana é corrompida. Fé em Deus = Salvação
  • 29. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) – Baixa Idade Média: Escolástica (São Tomás de Aquino). Harmonia entre razão e fé. Valorização do esforço humano. Livre arbítrio. Clero = orientador moral e espiritual. Liberdade de escolha = concepções da Igreja. “preço justo” – condenação da usura. • Arquitetura – Alta Idade Média: ROMÂNICA – construção maciça, pesada, linhas simples, horizontalidade, poucas janelas (idéia de segurança e tranqüilidade).
  • 30. IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC V – X) – Baixa Idade Média: GÓTICA – leveza, graciosidade, verticalidade, grandes janelas, vitrais, luminosidade. ESTILO ROMÂNICO ESTILO GÓTICO