SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Jorge Madeira- Nº13
Gestão de stocks
 Gestão de stocks é uma área da
administração das empresas, pois o
desempenho nesta área tem reflexos
imediatos nos resultados comerciais
e financeiros da empresa.
Gestão de stocks
 O objetivo da gestão de stocks envolve a
determinação de três decisões principais:
· quanto encomendar,
· quando encomendar;
· quantidade de stock de segurança que se deve
manter para que cada artigo assegure um nível
de serviço satisfatório para o cliente.
Gestão de stocks
 A gestão de stocks é a área das
operações organizacionais mais
desenvolvida, a prática mostra
precisamente o contrário .
Fazer com que um produto em stock
esteja constantemente pronto a dar
resposta a uma encomenda de um
cliente será uma boa definição para
gestão de stocks
CLASSIFICAÇÃO DE STOCKS
 Classes preconizadas por Plossl :
· Matéria-prima - são diversos tipos de materiais
usados no processo de fabrico e que servirão para a
obtenção do produto final;
· Componentes - subconjuntos que irão constituir o
conjunto final do produto;
· Produtos em via de fabrico - componentes ou
materiais que estão em espera no processo
produtivo;
· Produtos acabados - são os produtos finais que se
encontram para venda, para distribuição ou
armazenagem
CLASSIFICAÇÃO DE
STOCKS
 Baseado na sua utilidade, os stocks podem ainda ser colocados
numa destas categorias.
· Stock em lotes - constitui o stock adquirido no sentido de
antecipar as exigências, nesse sentido, é feita uma encomenda
em lotes numa quantidade maior do que o necessário;
· Stock de segurança - é o stock destinado a fazer face a
incertezas tanto do ponto de vista do fornecimento como das
vendas;
· Stock sazonal - trata-se do stock constituído para afrontar picos
de procura sazonais, ou ruturas na capacidade produtiva.
· Stock em trânsito - são artigos armazenados com vista a
entrarem no processo produtivo;
· Stock de desacoplamento - trata-se do stock acumulado entre
atividade da produção ou em fases dependentes.
CLASSIFICAÇÃO DE
STOCKS
 É ainda referido por Silver et al. outra categoria:
· Stock parado ou congestionado - este é
designado desta forma visto os artigos terem
uma produção limitada, entrando por isso numa
espécie de competição. Visto os diferentes
artigos partilharem o mesmo equipamento de
produção e os tempos de instalação, os
produtos tendem a acumular enquanto esperam
que o equipamento fique disponível.
Stock de segurança
 O stock de segurança é determinado diretamente através de
previsões. Não conseguindo serem estas previsões
absolutamente exatas, o stock de segurança irá funcionar como
uma proteção quando a procura atinge valores superiores ao
esperado. É ainda importante referir a relação direta existente
entre o aumento dos stocks de segurança e :
· Aumento dos custos de rutura e dos níveis de serviço;
· Descida dos custos de posse;
· Maiores variações na procura;
· Maiores variações no prazo de entrega (tempo de
aprovisionamento).
Custos da gestão de
stocks
 Custos de aprovisionamento
Corresponde ao custo de
processamento da encomenda, que
poderá ser a compra feita a um
fornecedor, mas também aos custos
associados à inspeção e
transferência do material, assim
como os custos relativos à produção.
Custos da gestão de
stocks
 Custos de posse
São os custos diretamente
relacionados com a manutenção dos
artigos em stock, poderão ser de
obsolescência, de deterioração,
impostos, seguros, custo do
armazém e sua manutenção e custos
do capital.
Custos da gestão de
stocks Custos de rutura
Estes custos surgem quando não há
material disponível para fazer face ao(s)
pedido(s) do(s) cliente(s). Com isso,
não só são gastas mais horas e
trabalho na elaboração de novos
pedidos, como em casos extremos
poderá levar à perda do(s) cliente(s).
Controlo de Stocks
 · O controlo de stocks permite
assegurar e manter o tipo e
quantidade ótima dos recursos
físicos exigidos pelo plano
estratégico
Controlo de Stocks

O Controlo de Stock é uma área muito
importante de uma empresa, grande ou pequena,
pois é através dele que ela será capaz de prever
o quanto que será necessário comprar no
próximo pedido ao fornecedor, além de fornecer
informações úteis sobre as vendas, já que
muitas vezes os relatórios do setor de vendas
não são muito claros e não condizem com a
realidade, afinal, o setor de vendas quer
comissões. O principal objetivo do controle de
stocks “é otimizar" o investimento em stocks,
aumentando o uso eficiente dos meios internos
de uma empresa, e minimizar as necessidades
de capital investido em stocks”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão de stocks
Gestão de stocksGestão de stocks
Gestão de stocksMigazzLuis
 
Gestao stock4º trabalho
Gestao stock4º trabalhoGestao stock4º trabalho
Gestao stock4º trabalhojorgecs6
 
Gestao de stocks
Gestao de stocksGestao de stocks
Gestao de stockswarier96
 
Definição de gestão de stocks
Definição de gestão de stocksDefinição de gestão de stocks
Definição de gestão de stockssoraiafilipa17
 
Gestão Material dos Stocks
Gestão Material dos StocksGestão Material dos Stocks
Gestão Material dos StocksQemadonaaask
 
O aprovisionamento gestão de stocks
O aprovisionamento gestão de stocks O aprovisionamento gestão de stocks
O aprovisionamento gestão de stocks Andreramos98
 
Aprovisionamento
AprovisionamentoAprovisionamento
Aprovisionamentotiaguinho1
 
Aprovisionamento power point.
Aprovisionamento power point.Aprovisionamento power point.
Aprovisionamento power point.Soraia Cardozo
 
Aprovisionamento
AprovisionamentoAprovisionamento
Aprovisionamentosomol12
 
Ficha de trabalho nº15 mod 4 - cv- revisões
Ficha de trabalho nº15   mod 4 - cv- revisõesFicha de trabalho nº15   mod 4 - cv- revisões
Ficha de trabalho nº15 mod 4 - cv- revisõesLeonor Alves
 
aprovisionamento
aprovisionamentoaprovisionamento
aprovisionamentoJorge Dias
 
Aprovisionamento
Aprovisionamento   Aprovisionamento
Aprovisionamento Ines Soares
 

Mais procurados (19)

Gestão de stocks
Gestão de stocks Gestão de stocks
Gestão de stocks
 
Gestão de stocks
Gestão de stocksGestão de stocks
Gestão de stocks
 
Gestao stock4º trabalho
Gestao stock4º trabalhoGestao stock4º trabalho
Gestao stock4º trabalho
 
Gestão de Materiais e de Stocks
Gestão de Materiais e de StocksGestão de Materiais e de Stocks
Gestão de Materiais e de Stocks
 
Gestao de stocks
Gestao de stocksGestao de stocks
Gestao de stocks
 
Custo de stocks
Custo de stocksCusto de stocks
Custo de stocks
 
Gestão de Stocks
 Gestão de Stocks  Gestão de Stocks
Gestão de Stocks
 
Definição de gestão de stocks
Definição de gestão de stocksDefinição de gestão de stocks
Definição de gestão de stocks
 
Gestão Material dos Stocks
Gestão Material dos StocksGestão Material dos Stocks
Gestão Material dos Stocks
 
O aprovisionamento gestão de stocks
O aprovisionamento gestão de stocks O aprovisionamento gestão de stocks
O aprovisionamento gestão de stocks
 
4ºtrabalho
4ºtrabalho4ºtrabalho
4ºtrabalho
 
Aprovisionamento
AprovisionamentoAprovisionamento
Aprovisionamento
 
Aprovisionamento power point.
Aprovisionamento power point.Aprovisionamento power point.
Aprovisionamento power point.
 
Controle
ControleControle
Controle
 
Aula 5 fornecimento
Aula 5   fornecimentoAula 5   fornecimento
Aula 5 fornecimento
 
Aprovisionamento
AprovisionamentoAprovisionamento
Aprovisionamento
 
Ficha de trabalho nº15 mod 4 - cv- revisões
Ficha de trabalho nº15   mod 4 - cv- revisõesFicha de trabalho nº15   mod 4 - cv- revisões
Ficha de trabalho nº15 mod 4 - cv- revisões
 
aprovisionamento
aprovisionamentoaprovisionamento
aprovisionamento
 
Aprovisionamento
Aprovisionamento   Aprovisionamento
Aprovisionamento
 

Semelhante a 2º trabalho jorge madeira

Semelhante a 2º trabalho jorge madeira (20)

Gestão de stocks4º
Gestão de stocks4ºGestão de stocks4º
Gestão de stocks4º
 
Ficha de trabalho nº15 mod 4 - cv- revisões
Ficha de trabalho nº15   mod 4 - cv- revisõesFicha de trabalho nº15   mod 4 - cv- revisões
Ficha de trabalho nº15 mod 4 - cv- revisões
 
Beatriz 9º6
Beatriz 9º6Beatriz 9º6
Beatriz 9º6
 
Gabriela 9º6
Gabriela 9º6Gabriela 9º6
Gabriela 9º6
 
Gestão de stocks
Gestão de stocksGestão de stocks
Gestão de stocks
 
Aprovisionamento mauro 9º cv
Aprovisionamento mauro 9º cvAprovisionamento mauro 9º cv
Aprovisionamento mauro 9º cv
 
Aprovisionamento mauro 9º cv
Aprovisionamento mauro 9º cvAprovisionamento mauro 9º cv
Aprovisionamento mauro 9º cv
 
O Aprovisionamento: Gestão de Stocks
O Aprovisionamento: Gestão de Stocks O Aprovisionamento: Gestão de Stocks
O Aprovisionamento: Gestão de Stocks
 
O aprovisionamento
O aprovisionamentoO aprovisionamento
O aprovisionamento
 
O aprovisionamento
O aprovisionamento O aprovisionamento
O aprovisionamento
 
Aula 1 conceitos básicos
Aula 1   conceitos básicosAula 1   conceitos básicos
Aula 1 conceitos básicos
 
Aprovisionamento
Aprovisionamento Aprovisionamento
Aprovisionamento
 
Slideshare
SlideshareSlideshare
Slideshare
 
Stocks com imagens
Stocks com imagens Stocks com imagens
Stocks com imagens
 
Armazenagem e Estoque
Armazenagem e EstoqueArmazenagem e Estoque
Armazenagem e Estoque
 
Controle de estoques (funcionalidades)
Controle de estoques (funcionalidades)Controle de estoques (funcionalidades)
Controle de estoques (funcionalidades)
 
ESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUE
ESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUEESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUE
ESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUE
 
Conceitos 1
Conceitos   1Conceitos   1
Conceitos 1
 
Apostila menor gráfico dente de serra
Apostila menor gráfico dente de serraApostila menor gráfico dente de serra
Apostila menor gráfico dente de serra
 
Aprovisionamento power point.
Aprovisionamento power point.Aprovisionamento power point.
Aprovisionamento power point.
 

Mais de warier96

Aprovisionamento
AprovisionamentoAprovisionamento
Aprovisionamentowarier96
 
Programa da área vocacional comércio
Programa da área vocacional comércioPrograma da área vocacional comércio
Programa da área vocacional comérciowarier96
 
Planificação. Comércio
Planificação. ComércioPlanificação. Comércio
Planificação. Comérciowarier96
 
5º trabalho atendimento presencial
5º trabalho atendimento presencial5º trabalho atendimento presencial
5º trabalho atendimento presencialwarier96
 
6º trabalho atendimento telefonico
6º trabalho atendimento telefonico6º trabalho atendimento telefonico
6º trabalho atendimento telefonicowarier96
 
Perfil e funções do atendedor profissional
Perfil e funções do atendedor profissionalPerfil e funções do atendedor profissional
Perfil e funções do atendedor profissionalwarier96
 
Caracterização do perfil de comunicação assertivo
Caracterização do perfil de comunicação assertivoCaracterização do perfil de comunicação assertivo
Caracterização do perfil de comunicação assertivowarier96
 
Perfis comunicacionais
Perfis comunicacionaisPerfis comunicacionais
Perfis comunicacionaiswarier96
 
1ºtrabalho 2ºmodulo comunicaçao interpessoal
1ºtrabalho 2ºmodulo comunicaçao interpessoal1ºtrabalho 2ºmodulo comunicaçao interpessoal
1ºtrabalho 2ºmodulo comunicaçao interpessoalwarier96
 
6º trabalho higiene, saúde e segurança no trabalho
6º trabalho higiene, saúde e segurança no trabalho6º trabalho higiene, saúde e segurança no trabalho
6º trabalho higiene, saúde e segurança no trabalhowarier96
 
4º trabalho armazenagem de mercadorias
4º trabalho armazenagem de mercadorias4º trabalho armazenagem de mercadorias
4º trabalho armazenagem de mercadoriaswarier96
 
4º trabalho armazenagem de mercadorias
4º trabalho armazenagem de mercadorias4º trabalho armazenagem de mercadorias
4º trabalho armazenagem de mercadoriaswarier96
 

Mais de warier96 (12)

Aprovisionamento
AprovisionamentoAprovisionamento
Aprovisionamento
 
Programa da área vocacional comércio
Programa da área vocacional comércioPrograma da área vocacional comércio
Programa da área vocacional comércio
 
Planificação. Comércio
Planificação. ComércioPlanificação. Comércio
Planificação. Comércio
 
5º trabalho atendimento presencial
5º trabalho atendimento presencial5º trabalho atendimento presencial
5º trabalho atendimento presencial
 
6º trabalho atendimento telefonico
6º trabalho atendimento telefonico6º trabalho atendimento telefonico
6º trabalho atendimento telefonico
 
Perfil e funções do atendedor profissional
Perfil e funções do atendedor profissionalPerfil e funções do atendedor profissional
Perfil e funções do atendedor profissional
 
Caracterização do perfil de comunicação assertivo
Caracterização do perfil de comunicação assertivoCaracterização do perfil de comunicação assertivo
Caracterização do perfil de comunicação assertivo
 
Perfis comunicacionais
Perfis comunicacionaisPerfis comunicacionais
Perfis comunicacionais
 
1ºtrabalho 2ºmodulo comunicaçao interpessoal
1ºtrabalho 2ºmodulo comunicaçao interpessoal1ºtrabalho 2ºmodulo comunicaçao interpessoal
1ºtrabalho 2ºmodulo comunicaçao interpessoal
 
6º trabalho higiene, saúde e segurança no trabalho
6º trabalho higiene, saúde e segurança no trabalho6º trabalho higiene, saúde e segurança no trabalho
6º trabalho higiene, saúde e segurança no trabalho
 
4º trabalho armazenagem de mercadorias
4º trabalho armazenagem de mercadorias4º trabalho armazenagem de mercadorias
4º trabalho armazenagem de mercadorias
 
4º trabalho armazenagem de mercadorias
4º trabalho armazenagem de mercadorias4º trabalho armazenagem de mercadorias
4º trabalho armazenagem de mercadorias
 

Último

APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfGisellySobral
 

Último (20)

APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 

2º trabalho jorge madeira

  • 2. Gestão de stocks  Gestão de stocks é uma área da administração das empresas, pois o desempenho nesta área tem reflexos imediatos nos resultados comerciais e financeiros da empresa.
  • 3. Gestão de stocks  O objetivo da gestão de stocks envolve a determinação de três decisões principais: · quanto encomendar, · quando encomendar; · quantidade de stock de segurança que se deve manter para que cada artigo assegure um nível de serviço satisfatório para o cliente.
  • 4. Gestão de stocks  A gestão de stocks é a área das operações organizacionais mais desenvolvida, a prática mostra precisamente o contrário . Fazer com que um produto em stock esteja constantemente pronto a dar resposta a uma encomenda de um cliente será uma boa definição para gestão de stocks
  • 5. CLASSIFICAÇÃO DE STOCKS  Classes preconizadas por Plossl : · Matéria-prima - são diversos tipos de materiais usados no processo de fabrico e que servirão para a obtenção do produto final; · Componentes - subconjuntos que irão constituir o conjunto final do produto; · Produtos em via de fabrico - componentes ou materiais que estão em espera no processo produtivo; · Produtos acabados - são os produtos finais que se encontram para venda, para distribuição ou armazenagem
  • 6. CLASSIFICAÇÃO DE STOCKS  Baseado na sua utilidade, os stocks podem ainda ser colocados numa destas categorias. · Stock em lotes - constitui o stock adquirido no sentido de antecipar as exigências, nesse sentido, é feita uma encomenda em lotes numa quantidade maior do que o necessário; · Stock de segurança - é o stock destinado a fazer face a incertezas tanto do ponto de vista do fornecimento como das vendas; · Stock sazonal - trata-se do stock constituído para afrontar picos de procura sazonais, ou ruturas na capacidade produtiva. · Stock em trânsito - são artigos armazenados com vista a entrarem no processo produtivo; · Stock de desacoplamento - trata-se do stock acumulado entre atividade da produção ou em fases dependentes.
  • 7. CLASSIFICAÇÃO DE STOCKS  É ainda referido por Silver et al. outra categoria: · Stock parado ou congestionado - este é designado desta forma visto os artigos terem uma produção limitada, entrando por isso numa espécie de competição. Visto os diferentes artigos partilharem o mesmo equipamento de produção e os tempos de instalação, os produtos tendem a acumular enquanto esperam que o equipamento fique disponível.
  • 8. Stock de segurança  O stock de segurança é determinado diretamente através de previsões. Não conseguindo serem estas previsões absolutamente exatas, o stock de segurança irá funcionar como uma proteção quando a procura atinge valores superiores ao esperado. É ainda importante referir a relação direta existente entre o aumento dos stocks de segurança e : · Aumento dos custos de rutura e dos níveis de serviço; · Descida dos custos de posse; · Maiores variações na procura; · Maiores variações no prazo de entrega (tempo de aprovisionamento).
  • 9. Custos da gestão de stocks  Custos de aprovisionamento Corresponde ao custo de processamento da encomenda, que poderá ser a compra feita a um fornecedor, mas também aos custos associados à inspeção e transferência do material, assim como os custos relativos à produção.
  • 10. Custos da gestão de stocks  Custos de posse São os custos diretamente relacionados com a manutenção dos artigos em stock, poderão ser de obsolescência, de deterioração, impostos, seguros, custo do armazém e sua manutenção e custos do capital.
  • 11. Custos da gestão de stocks Custos de rutura Estes custos surgem quando não há material disponível para fazer face ao(s) pedido(s) do(s) cliente(s). Com isso, não só são gastas mais horas e trabalho na elaboração de novos pedidos, como em casos extremos poderá levar à perda do(s) cliente(s).
  • 12. Controlo de Stocks  · O controlo de stocks permite assegurar e manter o tipo e quantidade ótima dos recursos físicos exigidos pelo plano estratégico
  • 13. Controlo de Stocks  O Controlo de Stock é uma área muito importante de uma empresa, grande ou pequena, pois é através dele que ela será capaz de prever o quanto que será necessário comprar no próximo pedido ao fornecedor, além de fornecer informações úteis sobre as vendas, já que muitas vezes os relatórios do setor de vendas não são muito claros e não condizem com a realidade, afinal, o setor de vendas quer comissões. O principal objetivo do controle de stocks “é otimizar" o investimento em stocks, aumentando o uso eficiente dos meios internos de uma empresa, e minimizar as necessidades de capital investido em stocks”.