SlideShare uma empresa Scribd logo
O cinema como arte:
criatividade,
tecnologia e negócios
DFCH454 – Linguagem do Cinema e do Audiovisual
Prof. Cristiano Canguçu
Etapasdaproduçãoaudiovisual
Etapas da produção
1. Planejamento
2. Pré-produção
3. Produção
4. Pós-produção
5. Distribuição
6. Exibição
1. Planejamento
• Ideias/temas
• Aquisição de direitos
• Financiamento (público ou privado)
• Argumento ou plano de filmagem (documentário)
• Roteiro (e tratamentos)
2. Pré-produção (preparativos)
• Contratação e
preparação de elenco
• Seleção e providência
das locações
• Projeto visual (arte
conceitual)
• Storyboard/roteiro
técnico
3. Produção (filmagens)
• Cenografia
• Figurino
• Fotografia
• Som direto
• Encenação e atuação
• Efeitos especiais
(físicos) ou visuais
(câmera)
• Continuidade
• Produção (logística)
4. Pós-produção
• Edição/montagem
• Correção de cor
• Dublagem (ADR)
• Computação gráfica
• Sonoplastia (foley)
• Edição de som
• Efeitos visuais
(computação gráfica)
5. Distribuição
• Contratos com redes
exibidoras no mundo
• Cronograma de
janelas de exibição
• Promoção e
divulgação
• Decisões a respeito
do mercado de cada
filme
6. Exibição
• Salas de exibição
(cinemas)
• Suporte físico (DVD,
Blu-ray)
• Video-on-demand
(VOD) na TV paga
• TV por assinatura nos
canais do pacote
• Streaming (gratuito
ou pago)
Câmera,formatosesuportes
Princípios da camera obscura
• Uma câmara escura
(corpo) protegida da luz;
• Uma pequena abertura
(pinhole), por onde
passam os raios de luz –
lentes possibilitam
aberturas maiores sem
perder o foco ;
• Projeção (invertida) da
imagem numa
superfície plana.
Partes da câmera
Partes da câmera
• Objetiva: conjunto de lentes que refratam convergentemente
a luz;
• Obturador: dispositivo que bloqueia temporariamente a luz;
• Diafragma: orifício ajustável que controla a quantidade de luz
que entra na câmera.;
• Subexposição : pouca luz entra, criando muitas áreas escuras;
• Superexposição: luz excessiva entra, “queimando” certas regiões
da imagem.
• Superfície de impressão: película fotográfica (filme) ou
microchip sensível à luz (CCD ou CMOS).
Projetor de cinema
• O projetor
cinematográfico é uma
câmera escura invertida:
uma fonte de luz interna
projeta a imagem do
filme (ou produzida pelo
chip) numa superfície
maior que a imagem.
• A objetiva é divergente,
ao invés de convergente.
Quadros (frames)
• O audiovisual não captura a duração e o movimento fluidos da
realidade, mas os fotografa (e exibe) várias vezes por segundo:
• Cinema mudo: entre 12 e 40 quadros por segundo (12p-40p);
• Cinema sonoro tradicional: 24p;
• Cinema digital HFR: 48p;
• Televisão americana (NTSC) e brasileira (PAL-M): 60 quadros
entrelaçados (60i);
• Televisão europeia (PAL-SECAM): 50i;
• Isso funciona porque nosso cérebro interpreta sucessões de
imagens estáticas (a partir de 10fps) como uma única imagem
que se movimenta (fenômeno beta).
• Obs: a teoria da “persistência retiniana” é desacreditada, há
décadas, como explicação para a ilusão de movimento do cinema.
Super 8mm
35mm
70mm
16mm
70mm IMAX
Formatos: bitolas (película)
Formatos: sensores (digitais)
• Equivalência entre tamanhos de sensores e tamanhos de
películas: o tamanho da superfície é proporcional ao tamanho
da lente, o que implica em:
• Profundidade de campo;
• Entrada de luz;
• Porém, não há implicação direta nas unidades mínimas de
registro luminoso, físicas (grânulos) vs. lógicas (pixels). Há
sensores pequenos com muitos megapixels (porém, menos
qualidade de imagem/luz).
Formatos: películas e sensores
Pixels
• Unidades mínimas de
informação de cor e
de iluminação no
suporte digital;
• Equivalente aos
grânulos da
fotografia;
• Formadas por
informações de
vermelho, verde e
azul (RGB)
Resoluções de imagem
• Medidas (em pixels) de informações de cor e de intensidade
de uma imagem;
• Medidas na forma horizontal X vertical;
• Exemplos:
• SDTV NTSC/PAL-M: 480p (720×480);
• SDTV PAL: 576p (720×576);
• HDTV 720p (1280×720);
• HDTV FullHD 1080p (1920×1080);
• 2k (2048×1536), (2048x1536), (2048x1080); (2048x872);
• 4k (4096×3072), (4096x2400), (4096x2160).
• Há outros formatos de telas e resoluções possíveis...
Resoluções de imagem
Proporções de aspecto
Proporções de aspecto
• Não dizem respeito diretamente ao tamanho da
película/sensor, nem à resolução da imagem.
• Designam a razão entre largura X altura da imagem.
• Não implicam em diferenças de qualidade, de imagem, mas
em diferenças de composição:
• Mas há problemas na conversão para a TV 4:3 (vídeo)
1.33:1 (4:3), “acadêmico”
Lacabina(AntonioMercero,1972)
1.66:1 (3:2), europeu
ADuplaVidadeVéronique
(KrzysztofKieslowski,1991)
1.78:1 (16:9), TV widescreen
Dr.House(Fox/Universal,2004-
2012)
1.85:1, widescreen americano
OSamurai(Jean-PierreMelville,
1967)
2.35:1, cinemascope/panavision
"Chinatown"(RomanPolanski,
1974)
2.59:1, Cinerama (3 projetores)
AConquistadoOeste(vários
diretores,1962)
2.76:1 Ultra Panavision 70
OsOitoOdiados(Quentin
Tarantino,2015)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
Mauricio Mallet Duprat
 
Evolução do Cinema
Evolução do CinemaEvolução do Cinema
Evolução do Cinema
Sthefânia Fauro
 
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no CinemaDireção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Mauricio Mallet Duprat
 
Produção cinematógrafiaca
Produção cinematógrafiacaProdução cinematógrafiaca
Produção cinematógrafiaca
Camila Silva Fernandes
 
4. Montagem e continuidade
4. Montagem e continuidade4. Montagem e continuidade
4. Montagem e continuidade
Cristiano Canguçu
 
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisualCaracterísticas fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Thiago Assumpção
 
A Era do Cinema mudo
A Era do Cinema mudoA Era do Cinema mudo
A Era do Cinema mudo
Luryan da Silva F.
 
História do Cinema
História do CinemaHistória do Cinema
História do Cinema
Filipe Leal
 
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdfPRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
UNIP. Universidade Paulista
 
Luz e Composição Fotográfica
Luz e Composição FotográficaLuz e Composição Fotográfica
Luz e Composição Fotográfica
Cid Costa Neto
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
cattonia
 
Evolução do Cinema
Evolução do CinemaEvolução do Cinema
Evolução do Cinema
Michele Pó
 
Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual
Vinícius Souza
 
Breve história do cinema
Breve história do cinemaBreve história do cinema
Breve história do cinema
Thiago Assumpção
 
Historia do cinema
Historia do cinema Historia do cinema
Historia do cinema
Matheus Vieira
 
Linguagem Cinematográfica
Linguagem CinematográficaLinguagem Cinematográfica
Linguagem Cinematográfica
Laércio Góes
 
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAISEVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
Tiago Lopes
 
A Arte da Animação: História da Animação e Técnicas de Animação
A Arte da Animação: História da Animação e Técnicas de AnimaçãoA Arte da Animação: História da Animação e Técnicas de Animação
A Arte da Animação: História da Animação e Técnicas de Animação
Ana Beatriz Cargnin
 
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdfPRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
UNIP. Universidade Paulista
 
Gêneros cinematográficos
Gêneros cinematográficosGêneros cinematográficos
Gêneros cinematográficos
Thiago Assumpção
 

Mais procurados (20)

Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
 
Evolução do Cinema
Evolução do CinemaEvolução do Cinema
Evolução do Cinema
 
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no CinemaDireção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
 
Produção cinematógrafiaca
Produção cinematógrafiacaProdução cinematógrafiaca
Produção cinematógrafiaca
 
4. Montagem e continuidade
4. Montagem e continuidade4. Montagem e continuidade
4. Montagem e continuidade
 
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisualCaracterísticas fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisual
 
A Era do Cinema mudo
A Era do Cinema mudoA Era do Cinema mudo
A Era do Cinema mudo
 
História do Cinema
História do CinemaHistória do Cinema
História do Cinema
 
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdfPRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
 
Luz e Composição Fotográfica
Luz e Composição FotográficaLuz e Composição Fotográfica
Luz e Composição Fotográfica
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
Evolução do Cinema
Evolução do CinemaEvolução do Cinema
Evolução do Cinema
 
Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual
 
Breve história do cinema
Breve história do cinemaBreve história do cinema
Breve história do cinema
 
Historia do cinema
Historia do cinema Historia do cinema
Historia do cinema
 
Linguagem Cinematográfica
Linguagem CinematográficaLinguagem Cinematográfica
Linguagem Cinematográfica
 
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAISEVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
 
A Arte da Animação: História da Animação e Técnicas de Animação
A Arte da Animação: História da Animação e Técnicas de AnimaçãoA Arte da Animação: História da Animação e Técnicas de Animação
A Arte da Animação: História da Animação e Técnicas de Animação
 
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdfPRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
 
Gêneros cinematográficos
Gêneros cinematográficosGêneros cinematográficos
Gêneros cinematográficos
 

Destaque

3. Mise-en-scène
3. Mise-en-scène3. Mise-en-scène
3. Mise-en-scène
Cristiano Canguçu
 
2. Cinematografia
2. Cinematografia2. Cinematografia
2. Cinematografia
Cristiano Canguçu
 
07. Narrativa clássica no cinema
07. Narrativa clássica no cinema07. Narrativa clássica no cinema
07. Narrativa clássica no cinema
Cristiano Canguçu
 
Trabalho cinema
Trabalho  cinemaTrabalho  cinema
Trabalho cinema
Franciscab25
 
A cultura do cinema
A cultura do cinema   A cultura do cinema
A cultura do cinema
Ana Barreiros
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Mauricio Mallet Duprat
 
8. Narração moderna ou "de arte"
8. Narração moderna ou "de arte"8. Narração moderna ou "de arte"
8. Narração moderna ou "de arte"
Cristiano Canguçu
 
9. Narração histórico-materialista
9. Narração histórico-materialista9. Narração histórico-materialista
9. Narração histórico-materialista
Cristiano Canguçu
 
Como estudar
 Como estudar Como estudar
Como estudar
Cristiano Canguçu
 
6. Forma e narrativa
6. Forma e narrativa6. Forma e narrativa
6. Forma e narrativa
Cristiano Canguçu
 
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
Mauricio Fonteles
 
Enquadramento - Ângulos de Filmagem - Movimentos de Câmera - Movimentos de Lente
Enquadramento - Ângulos de Filmagem - Movimentos de Câmera - Movimentos de LenteEnquadramento - Ângulos de Filmagem - Movimentos de Câmera - Movimentos de Lente
Enquadramento - Ângulos de Filmagem - Movimentos de Câmera - Movimentos de Lente
Conrado Melo
 
Planos e ângulos
Planos e ângulosPlanos e ângulos
Planos e ângulos
Marcio Duarte
 
Cópia de apresentação tcc
Cópia de apresentação tccCópia de apresentação tcc
Cópia de apresentação tcc
Kevin Heinen
 
Cinema and Painting; How Art is Used in Film by Angela Dalle Vache
Cinema and Painting; How Art is Used in Film by Angela Dalle Vache   Cinema and Painting; How Art is Used in Film by Angela Dalle Vache
Cinema and Painting; How Art is Used in Film by Angela Dalle Vache M.k. Asyraf
 
Cinema 3D: Uma análise sobre a percepção dos espectadores a partir das salas ...
Cinema 3D: Uma análise sobre a percepção dos espectadores a partir das salas ...Cinema 3D: Uma análise sobre a percepção dos espectadores a partir das salas ...
Cinema 3D: Uma análise sobre a percepção dos espectadores a partir das salas ...
Marina Fernanda Veiga dos Santos de Farias
 
Projeto pessoal 2009
Projeto pessoal 2009Projeto pessoal 2009
Projeto pessoal 2009
rblay
 
Como funcionam os cinemas 3 d
Como funcionam os cinemas 3 dComo funcionam os cinemas 3 d
Como funcionam os cinemas 3 d
Robson Nascimento
 
Manual de cinema ii gêneros cinematograficos - luis nogueira
Manual de cinema ii   gêneros cinematograficos - luis nogueiraManual de cinema ii   gêneros cinematograficos - luis nogueira
Manual de cinema ii gêneros cinematograficos - luis nogueira
Luara Schamó
 
Cinema
CinemaCinema

Destaque (20)

3. Mise-en-scène
3. Mise-en-scène3. Mise-en-scène
3. Mise-en-scène
 
2. Cinematografia
2. Cinematografia2. Cinematografia
2. Cinematografia
 
07. Narrativa clássica no cinema
07. Narrativa clássica no cinema07. Narrativa clássica no cinema
07. Narrativa clássica no cinema
 
Trabalho cinema
Trabalho  cinemaTrabalho  cinema
Trabalho cinema
 
A cultura do cinema
A cultura do cinema   A cultura do cinema
A cultura do cinema
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
 
8. Narração moderna ou "de arte"
8. Narração moderna ou "de arte"8. Narração moderna ou "de arte"
8. Narração moderna ou "de arte"
 
9. Narração histórico-materialista
9. Narração histórico-materialista9. Narração histórico-materialista
9. Narração histórico-materialista
 
Como estudar
 Como estudar Como estudar
Como estudar
 
6. Forma e narrativa
6. Forma e narrativa6. Forma e narrativa
6. Forma e narrativa
 
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
 
Enquadramento - Ângulos de Filmagem - Movimentos de Câmera - Movimentos de Lente
Enquadramento - Ângulos de Filmagem - Movimentos de Câmera - Movimentos de LenteEnquadramento - Ângulos de Filmagem - Movimentos de Câmera - Movimentos de Lente
Enquadramento - Ângulos de Filmagem - Movimentos de Câmera - Movimentos de Lente
 
Planos e ângulos
Planos e ângulosPlanos e ângulos
Planos e ângulos
 
Cópia de apresentação tcc
Cópia de apresentação tccCópia de apresentação tcc
Cópia de apresentação tcc
 
Cinema and Painting; How Art is Used in Film by Angela Dalle Vache
Cinema and Painting; How Art is Used in Film by Angela Dalle Vache   Cinema and Painting; How Art is Used in Film by Angela Dalle Vache
Cinema and Painting; How Art is Used in Film by Angela Dalle Vache
 
Cinema 3D: Uma análise sobre a percepção dos espectadores a partir das salas ...
Cinema 3D: Uma análise sobre a percepção dos espectadores a partir das salas ...Cinema 3D: Uma análise sobre a percepção dos espectadores a partir das salas ...
Cinema 3D: Uma análise sobre a percepção dos espectadores a partir das salas ...
 
Projeto pessoal 2009
Projeto pessoal 2009Projeto pessoal 2009
Projeto pessoal 2009
 
Como funcionam os cinemas 3 d
Como funcionam os cinemas 3 dComo funcionam os cinemas 3 d
Como funcionam os cinemas 3 d
 
Manual de cinema ii gêneros cinematograficos - luis nogueira
Manual de cinema ii   gêneros cinematograficos - luis nogueiraManual de cinema ii   gêneros cinematograficos - luis nogueira
Manual de cinema ii gêneros cinematograficos - luis nogueira
 
Cinema
CinemaCinema
Cinema
 

Semelhante a 01. O cinema como arte

Fotografia digital basico
Fotografia digital basicoFotografia digital basico
Fotografia digital basico
iturriet
 
Fotografia digital basico
Fotografia digital basicoFotografia digital basico
Fotografia digital basico
Ricardo Iturriet
 
Manual Video
Manual VideoManual Video
Manual Video
Eduardo Borda D Agua
 
Adobe After Effects CS6 Classroom in a Book
Adobe After Effects CS6 Classroom in a BookAdobe After Effects CS6 Classroom in a Book
Adobe After Effects CS6 Classroom in a Book
Sandra Abalde
 
Edm 09
Edm 09Edm 09
Brotero - Apresentação 2 Vídeo
Brotero - Apresentação 2 VídeoBrotero - Apresentação 2 Vídeo
Brotero - Apresentação 2 Vídeo
João Leal
 
Animação e vídeo - Equipe 02
Animação e vídeo - Equipe 02Animação e vídeo - Equipe 02
Animação e vídeo - Equipe 02
MPCOMP10
 
Apresentação Imagem Digital
Apresentação Imagem DigitalApresentação Imagem Digital
Apresentação Imagem Digital
ecoarte
 
Aula 09 Dispositivos
Aula 09  DispositivosAula 09  Dispositivos
Aula 09 Dispositivos
Marcos Basilio
 
Workshop Técnico MUZIK 2019 - CASA PETRA
Workshop Técnico MUZIK 2019 - CASA PETRAWorkshop Técnico MUZIK 2019 - CASA PETRA
Workshop Técnico MUZIK 2019 - CASA PETRA
MUZIK PRODUÇÕES
 
Aula 003 - Imagem, resolução e formatos
Aula 003 - Imagem, resolução e formatosAula 003 - Imagem, resolução e formatos
Aula 003 - Imagem, resolução e formatos
Osmar Rios
 
The Film Craft Workshop - techniques part
The Film Craft Workshop - techniques partThe Film Craft Workshop - techniques part
The Film Craft Workshop - techniques part
Carlos Todero
 
Audiovisual conceitos básicos aula 24 pro
Audiovisual conceitos básicos aula 24  proAudiovisual conceitos básicos aula 24  pro
Audiovisual conceitos básicos aula 24 pro
Mirnawernerfagundes
 
Apresentando conceitos de digitalização multimídia
Apresentando conceitos de digitalização multimídiaApresentando conceitos de digitalização multimídia
Apresentando conceitos de digitalização multimídia
Arlindo Pereira
 
Digital Definitivo
Digital DefinitivoDigital Definitivo
Digital Definitivo
Ricardo Andrade
 
Video Digital
Video Digital Video Digital
Video Digital
ToscaDiana
 
Video digital (ASOSO)
Video digital (ASOSO)Video digital (ASOSO)
Video digital (ASOSO)
GrupoAmarelo
 
Sistemas operacionais e multimidia
Sistemas operacionais e multimidiaSistemas operacionais e multimidia
Sistemas operacionais e multimidia
Wesley Rabêlo
 
Tv Digital
Tv DigitalTv Digital
Tv Digital
Alexandre Xavier
 
Encontro de fotografia básico 02 2014
Encontro de fotografia básico 02 2014Encontro de fotografia básico 02 2014
Encontro de fotografia básico 02 2014
Antonio Moreira
 

Semelhante a 01. O cinema como arte (20)

Fotografia digital basico
Fotografia digital basicoFotografia digital basico
Fotografia digital basico
 
Fotografia digital basico
Fotografia digital basicoFotografia digital basico
Fotografia digital basico
 
Manual Video
Manual VideoManual Video
Manual Video
 
Adobe After Effects CS6 Classroom in a Book
Adobe After Effects CS6 Classroom in a BookAdobe After Effects CS6 Classroom in a Book
Adobe After Effects CS6 Classroom in a Book
 
Edm 09
Edm 09Edm 09
Edm 09
 
Brotero - Apresentação 2 Vídeo
Brotero - Apresentação 2 VídeoBrotero - Apresentação 2 Vídeo
Brotero - Apresentação 2 Vídeo
 
Animação e vídeo - Equipe 02
Animação e vídeo - Equipe 02Animação e vídeo - Equipe 02
Animação e vídeo - Equipe 02
 
Apresentação Imagem Digital
Apresentação Imagem DigitalApresentação Imagem Digital
Apresentação Imagem Digital
 
Aula 09 Dispositivos
Aula 09  DispositivosAula 09  Dispositivos
Aula 09 Dispositivos
 
Workshop Técnico MUZIK 2019 - CASA PETRA
Workshop Técnico MUZIK 2019 - CASA PETRAWorkshop Técnico MUZIK 2019 - CASA PETRA
Workshop Técnico MUZIK 2019 - CASA PETRA
 
Aula 003 - Imagem, resolução e formatos
Aula 003 - Imagem, resolução e formatosAula 003 - Imagem, resolução e formatos
Aula 003 - Imagem, resolução e formatos
 
The Film Craft Workshop - techniques part
The Film Craft Workshop - techniques partThe Film Craft Workshop - techniques part
The Film Craft Workshop - techniques part
 
Audiovisual conceitos básicos aula 24 pro
Audiovisual conceitos básicos aula 24  proAudiovisual conceitos básicos aula 24  pro
Audiovisual conceitos básicos aula 24 pro
 
Apresentando conceitos de digitalização multimídia
Apresentando conceitos de digitalização multimídiaApresentando conceitos de digitalização multimídia
Apresentando conceitos de digitalização multimídia
 
Digital Definitivo
Digital DefinitivoDigital Definitivo
Digital Definitivo
 
Video Digital
Video Digital Video Digital
Video Digital
 
Video digital (ASOSO)
Video digital (ASOSO)Video digital (ASOSO)
Video digital (ASOSO)
 
Sistemas operacionais e multimidia
Sistemas operacionais e multimidiaSistemas operacionais e multimidia
Sistemas operacionais e multimidia
 
Tv Digital
Tv DigitalTv Digital
Tv Digital
 
Encontro de fotografia básico 02 2014
Encontro de fotografia básico 02 2014Encontro de fotografia básico 02 2014
Encontro de fotografia básico 02 2014
 

Mais de Cristiano Canguçu

Béla Balázs
Béla BalázsBéla Balázs
Béla Balázs
Cristiano Canguçu
 
André Bazin
André BazinAndré Bazin
André Bazin
Cristiano Canguçu
 
Siegfried Kracauer
Siegfried KracauerSiegfried Kracauer
Siegfried Kracauer
Cristiano Canguçu
 
História do conceito de arte
História do conceito de arteHistória do conceito de arte
História do conceito de arte
Cristiano Canguçu
 
Realismo (introdução)
Realismo (introdução)Realismo (introdução)
Realismo (introdução)
Cristiano Canguçu
 
Hugo Münsterberg
Hugo MünsterbergHugo Münsterberg
Hugo Münsterberg
Cristiano Canguçu
 
5. Som e música
5. Som e música5. Som e música
5. Som e música
Cristiano Canguçu
 

Mais de Cristiano Canguçu (7)

Béla Balázs
Béla BalázsBéla Balázs
Béla Balázs
 
André Bazin
André BazinAndré Bazin
André Bazin
 
Siegfried Kracauer
Siegfried KracauerSiegfried Kracauer
Siegfried Kracauer
 
História do conceito de arte
História do conceito de arteHistória do conceito de arte
História do conceito de arte
 
Realismo (introdução)
Realismo (introdução)Realismo (introdução)
Realismo (introdução)
 
Hugo Münsterberg
Hugo MünsterbergHugo Münsterberg
Hugo Münsterberg
 
5. Som e música
5. Som e música5. Som e música
5. Som e música
 

Último

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 

Último (20)

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 

01. O cinema como arte

  • 1. O cinema como arte: criatividade, tecnologia e negócios DFCH454 – Linguagem do Cinema e do Audiovisual Prof. Cristiano Canguçu
  • 3. Etapas da produção 1. Planejamento 2. Pré-produção 3. Produção 4. Pós-produção 5. Distribuição 6. Exibição
  • 4. 1. Planejamento • Ideias/temas • Aquisição de direitos • Financiamento (público ou privado) • Argumento ou plano de filmagem (documentário) • Roteiro (e tratamentos)
  • 5. 2. Pré-produção (preparativos) • Contratação e preparação de elenco • Seleção e providência das locações • Projeto visual (arte conceitual) • Storyboard/roteiro técnico
  • 6. 3. Produção (filmagens) • Cenografia • Figurino • Fotografia • Som direto • Encenação e atuação • Efeitos especiais (físicos) ou visuais (câmera) • Continuidade • Produção (logística)
  • 7. 4. Pós-produção • Edição/montagem • Correção de cor • Dublagem (ADR) • Computação gráfica • Sonoplastia (foley) • Edição de som • Efeitos visuais (computação gráfica)
  • 8. 5. Distribuição • Contratos com redes exibidoras no mundo • Cronograma de janelas de exibição • Promoção e divulgação • Decisões a respeito do mercado de cada filme
  • 9. 6. Exibição • Salas de exibição (cinemas) • Suporte físico (DVD, Blu-ray) • Video-on-demand (VOD) na TV paga • TV por assinatura nos canais do pacote • Streaming (gratuito ou pago)
  • 11. Princípios da camera obscura • Uma câmara escura (corpo) protegida da luz; • Uma pequena abertura (pinhole), por onde passam os raios de luz – lentes possibilitam aberturas maiores sem perder o foco ; • Projeção (invertida) da imagem numa superfície plana.
  • 13. Partes da câmera • Objetiva: conjunto de lentes que refratam convergentemente a luz; • Obturador: dispositivo que bloqueia temporariamente a luz; • Diafragma: orifício ajustável que controla a quantidade de luz que entra na câmera.; • Subexposição : pouca luz entra, criando muitas áreas escuras; • Superexposição: luz excessiva entra, “queimando” certas regiões da imagem. • Superfície de impressão: película fotográfica (filme) ou microchip sensível à luz (CCD ou CMOS).
  • 14. Projetor de cinema • O projetor cinematográfico é uma câmera escura invertida: uma fonte de luz interna projeta a imagem do filme (ou produzida pelo chip) numa superfície maior que a imagem. • A objetiva é divergente, ao invés de convergente.
  • 15. Quadros (frames) • O audiovisual não captura a duração e o movimento fluidos da realidade, mas os fotografa (e exibe) várias vezes por segundo: • Cinema mudo: entre 12 e 40 quadros por segundo (12p-40p); • Cinema sonoro tradicional: 24p; • Cinema digital HFR: 48p; • Televisão americana (NTSC) e brasileira (PAL-M): 60 quadros entrelaçados (60i); • Televisão europeia (PAL-SECAM): 50i; • Isso funciona porque nosso cérebro interpreta sucessões de imagens estáticas (a partir de 10fps) como uma única imagem que se movimenta (fenômeno beta). • Obs: a teoria da “persistência retiniana” é desacreditada, há décadas, como explicação para a ilusão de movimento do cinema.
  • 18. • Equivalência entre tamanhos de sensores e tamanhos de películas: o tamanho da superfície é proporcional ao tamanho da lente, o que implica em: • Profundidade de campo; • Entrada de luz; • Porém, não há implicação direta nas unidades mínimas de registro luminoso, físicas (grânulos) vs. lógicas (pixels). Há sensores pequenos com muitos megapixels (porém, menos qualidade de imagem/luz). Formatos: películas e sensores
  • 19. Pixels • Unidades mínimas de informação de cor e de iluminação no suporte digital; • Equivalente aos grânulos da fotografia; • Formadas por informações de vermelho, verde e azul (RGB)
  • 20. Resoluções de imagem • Medidas (em pixels) de informações de cor e de intensidade de uma imagem; • Medidas na forma horizontal X vertical; • Exemplos: • SDTV NTSC/PAL-M: 480p (720×480); • SDTV PAL: 576p (720×576); • HDTV 720p (1280×720); • HDTV FullHD 1080p (1920×1080); • 2k (2048×1536), (2048x1536), (2048x1080); (2048x872); • 4k (4096×3072), (4096x2400), (4096x2160). • Há outros formatos de telas e resoluções possíveis...
  • 23. Proporções de aspecto • Não dizem respeito diretamente ao tamanho da película/sensor, nem à resolução da imagem. • Designam a razão entre largura X altura da imagem. • Não implicam em diferenças de qualidade, de imagem, mas em diferenças de composição: • Mas há problemas na conversão para a TV 4:3 (vídeo)
  • 26. 1.78:1 (16:9), TV widescreen Dr.House(Fox/Universal,2004- 2012)
  • 29. 2.59:1, Cinerama (3 projetores) AConquistadoOeste(vários diretores,1962)
  • 30. 2.76:1 Ultra Panavision 70 OsOitoOdiados(Quentin Tarantino,2015)