SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 58
SERMÃO “ A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósito ”.
[object Object],Isaías 55: 1-13
1 Ah!  Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas; e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite.
2  Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão, e o vosso suor, naquilo que não satisfaz? Ouvi-me atentamente, comei o que é bom e vos deleitareis com finos manjares.
3  Inclinai os ouvidos e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, que consiste nas fiéis misericórdias prometidas a Davi.
4  Eis que eu o dei por testemunho aos povos, como príncipe e governador dos povos.
5  Eis que chamarás a uma nação que não conheces, e uma nação que nunca te conheceu correrá para junto de ti, por amor do SENHOR, teu Deus, e do Santo de Israel, porque este te glorificou.
6 Buscai o SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.
7  Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao SENHOR, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar.
8  Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o SENHOR,
9  porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos.
10  Porque, assim como descem a chuva e a neve dos céus e para lá não tornam, sem que primeiro reguem a terra, e a fecundem, e a façam brotar, para dar semente ao semeador e pão ao que come,
11  assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei.
12  Saireis com alegria e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cânticos diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas.
13  Em lugar do espinheiro, crescerá o cipreste, e em lugar da sarça crescerá a murta; e será isto glória para o SENHOR e memorial eterno, que jamais será extinto.
O Livro de Isaías, tal como conhecemos hoje, pode ser dividido em três partes: CONTEXTO 1) Isaías: 1-39 2) Deutero-Isaías: 40-55 3) Trito-Isaías: 56-66
1) ISAÍAS: 1-39 (Primeiro Isaías)
Retrata o período que ele viveu (781-740), ou seja, uma época antes do Exílio.  Tempo do domínio Assírio.   Textos do próprio Isaías.
Este relevo em pedra mostra os Assírios deportando os povos conquistados.
Este relevo em pedra mostra os Assírios perseguindo seus inimigos
Diante da possibilidade de ser conquistado, o Reino do Norte, fez uma aliança com a Síria, para tentar resistir  os Assírios, porém perdeu.  Este foi o momento quando o Reino do Norte deixou de existir.
Isaías é o profeta que vai pregar a neutralidade política nesta luta  Síria x Assíria
O reino de Judá sobreviverá, pois não envolveu-se nesta disputa.  Porém, quando iniciou uma aliança com a Assíria, o profeta exortou o povo.
2) DEUTERO-ISAÍAS: 40-55 (Segundo Isaías)
Chamado como  LIVRO DA CONSOLAÇÃO  Retrata o período do Exílio Babilônico.   Provavelmente foi escrito por um só escritor, e este discípulo de Isaías.
Provavelmente foi escrito por um só escritor, e este discípulo de Isaías.
CONTEXTO HISTÓRICO De 605 a 562 a.C Nabucodonozor conseguiu fazer da Babilônia a  “ Potência Mundial”.
CONTEXTO HISTÓRICO Porém, no final deste período se levantava Ciro II, rei da Persa, que sujeitou os Medos (553), os Lídios (546), e que agora caminhava rumo à conquista da Babilônia.
CONTEXTO HISTÓRICO Os israelitas, que sofriam no exílio babilônico, se alegravam de antemão com este fato, pois sabiam que os persas respeitavam a cultura e a religião dos povos conquistados.
CONTEXTO HISTÓRICO Portanto, eles teriam uma maior liberdade para cultuar a Deus.
3) TRITO-ISAÍAS: 56-66 (Terceiro Isaías)
Escrito por vários autores, todos discípulos de Isaías.   Nosso texto encontra-se na Segunda Parte: DEUTERO-ISAÍAS
Esta Segunda Parte pode ser dividida em mais duas: Primeira: 40 – 48 Segunda: 49 – 55
O profeta  anuncia aos exilados a libertação do cativeiro e um “novo êxodo” do Povo de Deus rumo à Terra Prometida.  Primeira Parte: 40 – 48
O profeta  fala da reconstrução e da restauração de Jerusalém. Segunda Parte: 49 – 55
Nosso texto é a conclusão do Deutero-Isaías. Depois de convidar o povo (que ainda está na Babilônia) a buscar e invocar o Senhor, ele relembra a eficácia da Palavra de Deus que acabou de ser proclamada.
Estamos na fase final do Exílio. Os exilados estão fartos de belas palavras e de promessas de libertação. Eles desejam a concretização das promessas.
A impaciência está minando a resistência e a fé deste povo. Será que as promessas de Deus irão se concretizar?
Deus não está muito lento em relação a algo que exige intervenção imediata? São estas questões que o profeta está respondendo.
MENSAGEM O profeta vai dizer que Deus não se esqueceu do seu Povo.
MENSAGEM A sua Palavra não deixará de se concretizar, pois Deus é eternamente fiel às suas promessas.
MENSAGEM A Palavra de Deus é eficaz, transformadora, geradora de vida.  Ela nunca falha.
MENSAGEM Se Ele disse que realizaria algo, podem aguardar, pois acontecerá.
MENSAGEM Para expressar essa idéia ele utiliza uma figura de linguagem: a chuva e a neve.
MENSAGEM Assim como elas descem do céu fecundam a terra e multiplicam a vida nos campos, assim a Palavra de Deus não deixará de se concretizar e realizar o fim para o qual foi proclamada.
MENSAGEM A Palavra de Deus deve ser considerada como uma água bendita que caí do céu e, inevitavelmente, gera vida que alimenta Seu Povo.
MENSAGEM É a confiança de que a Palavra de Deus é sustento nos momentos de maiores dificuldades.
APLICAÇÃO PASTORAL Através deste pequeno texto somos desafiados a assumir compromisso com a Palavra de Deus.
APLICAÇÃO PASTORAL Somos desafiados a crer que a Sua Palavra se concretizará.
APLICAÇÃO PASTORAL Ainda que tudo pareça apontar para o sentido contrário, nossa fé deve estar nas promessas de Deus, e não nas circunstâncias.
APLICAÇÃO PASTORAL Lembremo-nos que as circunstâncias dessa vida são passageiras, mas a Palavra de Deus é eterna.
APLICAÇÃO PASTORAL Como nos afirma o próprio Cristo:  “ Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar ”.
APLICAÇÃO PASTORAL Se desejamos ser bons cristãos, precisamos assumir nosso compromisso com a vontade de Deus.
APLICAÇÃO PASTORAL E para conhecê-la, precisamos dar ouvidos à Sua Palavra revelada na Bíblia Sagrada.
APLICAÇÃO PASTORAL Precisamos realizar a mesma tarefa que Paulo sugeriu à Timóteo:
APLICAÇÃO PASTORAL “ Procura apresentar-te a Deus, aprovado, como quem não tem do que se envergonhar, e que maneja bem a Palavra da Verdade ”.
APLICAÇÃO PASTORAL Lembremo-nos que ela, tem mensagens para os momentos mais diversos que estejamos enfrentando.
APLICAÇÃO PASTORAL Confiemos na Palavra de Deus.  Ela sim é nosso alimento.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Pregação - Satisfação em Deus
Pregação - Satisfação em DeusPregação - Satisfação em Deus
Pregação - Satisfação em Deus
 
3. gênesis
3. gênesis3. gênesis
3. gênesis
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
 
Introducción al libro de Rut
Introducción al libro de RutIntroducción al libro de Rut
Introducción al libro de Rut
 
Livro de Salmos
Livro de SalmosLivro de Salmos
Livro de Salmos
 
COM LAÇOS DE AMOR… OSÉIAS 11:4
COM LAÇOS DE AMOR… OSÉIAS 11:4COM LAÇOS DE AMOR… OSÉIAS 11:4
COM LAÇOS DE AMOR… OSÉIAS 11:4
 
A Fé de Abraão
A Fé de AbraãoA Fé de Abraão
A Fé de Abraão
 
O casamento bíblico
O casamento bíblicoO casamento bíblico
O casamento bíblico
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
As torrentes do neguebe.
As  torrentes  do  neguebe.As  torrentes  do  neguebe.
As torrentes do neguebe.
 
38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas
 
O livro de josué
O livro de josuéO livro de josué
O livro de josué
 
Como Levar a Arca de Deus
Como Levar a Arca de DeusComo Levar a Arca de Deus
Como Levar a Arca de Deus
 
A conquista de canaã lição 04
A conquista de canaã  lição 04A conquista de canaã  lição 04
A conquista de canaã lição 04
 
Estudio del libro de josue
Estudio del libro de josueEstudio del libro de josue
Estudio del libro de josue
 
12 Oseas Y Gomer
12 Oseas Y Gomer12 Oseas Y Gomer
12 Oseas Y Gomer
 
Viviendo en Tiempos Peligrosos
Viviendo en Tiempos PeligrososViviendo en Tiempos Peligrosos
Viviendo en Tiempos Peligrosos
 
09 enc juizes reis profetas
09 enc juizes reis profetas09 enc juizes reis profetas
09 enc juizes reis profetas
 
Estudo Dízimos e Ofertas
Estudo Dízimos e OfertasEstudo Dízimos e Ofertas
Estudo Dízimos e Ofertas
 

Destaque

Morrer para o mundo e viver para Deus (cl 3 1 4) - sermão
Morrer para o mundo e viver para Deus (cl 3 1 4)  - sermãoMorrer para o mundo e viver para Deus (cl 3 1 4)  - sermão
Morrer para o mundo e viver para Deus (cl 3 1 4) - sermãoPaulo Dias Nogueira
 
Mesmo no deserto Deus não nos abandona (Êxodo 17.1-7)
Mesmo no deserto Deus não nos abandona (Êxodo 17.1-7)Mesmo no deserto Deus não nos abandona (Êxodo 17.1-7)
Mesmo no deserto Deus não nos abandona (Êxodo 17.1-7)Paulo Dias Nogueira
 
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovadosDeserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovadosMarcos De Oliveira Leite
 
14 palavras de deus de levantar até defunto
14  palavras de deus de levantar até defunto14  palavras de deus de levantar até defunto
14 palavras de deus de levantar até defuntoJair de Barros
 
1000 Mil esboços para sermões e pregações
1000 Mil esboços para sermões e pregações1000 Mil esboços para sermões e pregações
1000 Mil esboços para sermões e pregaçõesGesiel Oliveira
 
Misericórdia quero não sacrifícios
Misericórdia quero não sacrifíciosMisericórdia quero não sacrifícios
Misericórdia quero não sacrifíciosPaulo Dias Nogueira
 
Apresentação sermao marta e maria
Apresentação sermao marta e mariaApresentação sermao marta e maria
Apresentação sermao marta e mariaABU Recife
 
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-finalApresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-finalApostolo Jose
 
ORIGEM DA FÉ 1ª Franquia de Artigos Religiosos e Místicos do Brasil
ORIGEM DA FÉ 1ª Franquia de Artigos Religiosos e Místicos do BrasilORIGEM DA FÉ 1ª Franquia de Artigos Religiosos e Místicos do Brasil
ORIGEM DA FÉ 1ª Franquia de Artigos Religiosos e Místicos do Brasilclinicabelare
 
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaiasNatalino das Neves Neves
 

Destaque (20)

Morrer para o mundo e viver para Deus (cl 3 1 4) - sermão
Morrer para o mundo e viver para Deus (cl 3 1 4)  - sermãoMorrer para o mundo e viver para Deus (cl 3 1 4)  - sermão
Morrer para o mundo e viver para Deus (cl 3 1 4) - sermão
 
Mesmo no deserto Deus não nos abandona (Êxodo 17.1-7)
Mesmo no deserto Deus não nos abandona (Êxodo 17.1-7)Mesmo no deserto Deus não nos abandona (Êxodo 17.1-7)
Mesmo no deserto Deus não nos abandona (Êxodo 17.1-7)
 
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovadosDeserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
 
Pregadores.ppt
Pregadores.pptPregadores.ppt
Pregadores.ppt
 
14 palavras de deus de levantar até defunto
14  palavras de deus de levantar até defunto14  palavras de deus de levantar até defunto
14 palavras de deus de levantar até defunto
 
Mortos, porém vivos Romanos 6:1-10
Mortos, porém vivos Romanos 6:1-10Mortos, porém vivos Romanos 6:1-10
Mortos, porém vivos Romanos 6:1-10
 
Vale de ossos secos
Vale de ossos secosVale de ossos secos
Vale de ossos secos
 
1000 Mil esboços para sermões e pregações
1000 Mil esboços para sermões e pregações1000 Mil esboços para sermões e pregações
1000 Mil esboços para sermões e pregações
 
Misericórdia quero não sacrifícios
Misericórdia quero não sacrifíciosMisericórdia quero não sacrifícios
Misericórdia quero não sacrifícios
 
Apresentação sermao marta e maria
Apresentação sermao marta e mariaApresentação sermao marta e maria
Apresentação sermao marta e maria
 
Vencendo obstáculos
Vencendo obstáculosVencendo obstáculos
Vencendo obstáculos
 
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-finalApresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
 
Slide A Pascoa
Slide A PascoaSlide A Pascoa
Slide A Pascoa
 
LIÇÃO 12 - QUEM AMA CUMPRE PLENAMENTE A LEI DIVINA
LIÇÃO 12 - QUEM AMA CUMPRE PLENAMENTE A LEI DIVINALIÇÃO 12 - QUEM AMA CUMPRE PLENAMENTE A LEI DIVINA
LIÇÃO 12 - QUEM AMA CUMPRE PLENAMENTE A LEI DIVINA
 
Eclesiastes1,1 11
Eclesiastes1,1 11Eclesiastes1,1 11
Eclesiastes1,1 11
 
Isaías e jeremias
Isaías e jeremiasIsaías e jeremias
Isaías e jeremias
 
Pescaria
PescariaPescaria
Pescaria
 
Caderno ii
Caderno iiCaderno ii
Caderno ii
 
ORIGEM DA FÉ 1ª Franquia de Artigos Religiosos e Místicos do Brasil
ORIGEM DA FÉ 1ª Franquia de Artigos Religiosos e Místicos do BrasilORIGEM DA FÉ 1ª Franquia de Artigos Religiosos e Místicos do Brasil
ORIGEM DA FÉ 1ª Franquia de Artigos Religiosos e Místicos do Brasil
 
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
 

Semelhante a A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósito

A palavra de deus não volta vazia 10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...
A palavra de deus não volta vazia   10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...A palavra de deus não volta vazia   10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...
A palavra de deus não volta vazia 10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...Paulo Dias Nogueira
 
É Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarÉ Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarPR_ALEX70
 
A mensagem do evangelho
A mensagem do evangelhoA mensagem do evangelho
A mensagem do evangelhoRicardo Gondim
 
Tempo de buscar e viver o Reino de Deus
Tempo de buscar e viver o Reino de DeusTempo de buscar e viver o Reino de Deus
Tempo de buscar e viver o Reino de DeusRodrigo Mendonça
 
Reforma: consequência do reavivamento_Lição_original com textos_932013
Reforma: consequência do reavivamento_Lição_original com textos_932013Reforma: consequência do reavivamento_Lição_original com textos_932013
Reforma: consequência do reavivamento_Lição_original com textos_932013Gerson G. Ramos
 
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte iRevelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte iMauricio Gonçalves
 
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpadLição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpadAndrew Guimarães
 
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em DeusOs Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em DeusJUERP
 
O profeta do século xx
O profeta do século xxO profeta do século xx
O profeta do século xxComandodafe
 
A Mensagem de Deus para esta Hora
A Mensagem de Deus para esta HoraA Mensagem de Deus para esta Hora
A Mensagem de Deus para esta HoraSilvio Dutra
 
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉFlavio Luz
 
O solo da glória de Deus
O solo da glória de DeusO solo da glória de Deus
O solo da glória de DeusTiago Silveira
 

Semelhante a A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósito (20)

A palavra de deus não volta vazia 10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...
A palavra de deus não volta vazia   10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...A palavra de deus não volta vazia   10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...
A palavra de deus não volta vazia 10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...
 
É Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarÉ Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operar
 
Profeta Menor Ageu
Profeta Menor AgeuProfeta Menor Ageu
Profeta Menor Ageu
 
A mensagem do evangelho
A mensagem do evangelhoA mensagem do evangelho
A mensagem do evangelho
 
Tempo de buscar e viver o Reino de Deus
Tempo de buscar e viver o Reino de DeusTempo de buscar e viver o Reino de Deus
Tempo de buscar e viver o Reino de Deus
 
Cidadão do céu
Cidadão do céuCidadão do céu
Cidadão do céu
 
7 11 nov
7 11 nov7 11 nov
7 11 nov
 
Reforma: consequência do reavivamento_Lição_original com textos_932013
Reforma: consequência do reavivamento_Lição_original com textos_932013Reforma: consequência do reavivamento_Lição_original com textos_932013
Reforma: consequência do reavivamento_Lição_original com textos_932013
 
Promessas+de+vitorias
Promessas+de+vitoriasPromessas+de+vitorias
Promessas+de+vitorias
 
21052012
2105201221052012
21052012
 
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte iRevelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
 
Salmo 97
Salmo 97Salmo 97
Salmo 97
 
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpadLição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
 
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em DeusOs Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
 
O profeta do século xx
O profeta do século xxO profeta do século xx
O profeta do século xx
 
A Mensagem de Deus para esta Hora
A Mensagem de Deus para esta HoraA Mensagem de Deus para esta Hora
A Mensagem de Deus para esta Hora
 
3 03 c_quaresma
3 03 c_quaresma3 03 c_quaresma
3 03 c_quaresma
 
Apresentação Daniel - 2023.pptx
Apresentação Daniel - 2023.pptxApresentação Daniel - 2023.pptx
Apresentação Daniel - 2023.pptx
 
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
 
O solo da glória de Deus
O solo da glória de DeusO solo da glória de Deus
O solo da glória de Deus
 

Mais de Paulo Dias Nogueira

O Senhor é meu Pastor e Hospedeiro -
O Senhor é meu Pastor e Hospedeiro - O Senhor é meu Pastor e Hospedeiro -
O Senhor é meu Pastor e Hospedeiro - Paulo Dias Nogueira
 
Plano de Ação Pastoral - aula e exemplo
Plano de Ação Pastoral - aula e exemploPlano de Ação Pastoral - aula e exemplo
Plano de Ação Pastoral - aula e exemploPaulo Dias Nogueira
 
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33 Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33 Paulo Dias Nogueira
 
Sermão - O maior Mandamento - Mt 22 34-40
Sermão - O maior Mandamento - Mt 22 34-40Sermão - O maior Mandamento - Mt 22 34-40
Sermão - O maior Mandamento - Mt 22 34-40Paulo Dias Nogueira
 
Liturgia - Da Páscoa Judaica à Páscoa Cristã
Liturgia - Da Páscoa Judaica à Páscoa CristãLiturgia - Da Páscoa Judaica à Páscoa Cristã
Liturgia - Da Páscoa Judaica à Páscoa CristãPaulo Dias Nogueira
 
SERMÃO: Natal - as mensagens dos anjos
SERMÃO: Natal  - as mensagens dos anjosSERMÃO: Natal  - as mensagens dos anjos
SERMÃO: Natal - as mensagens dos anjosPaulo Dias Nogueira
 
SERMÃO - Natal: as mensagens dos anjos
SERMÃO - Natal: as mensagens dos anjosSERMÃO - Natal: as mensagens dos anjos
SERMÃO - Natal: as mensagens dos anjosPaulo Dias Nogueira
 
POV 2016 - Carta de orientação e ficha da CLAM
POV 2016 - Carta de orientação e ficha da CLAMPOV 2016 - Carta de orientação e ficha da CLAM
POV 2016 - Carta de orientação e ficha da CLAMPaulo Dias Nogueira
 
Liturgia - da páscoa judaica à páscoa cristã - grupo de comunhão do campos el...
Liturgia - da páscoa judaica à páscoa cristã - grupo de comunhão do campos el...Liturgia - da páscoa judaica à páscoa cristã - grupo de comunhão do campos el...
Liturgia - da páscoa judaica à páscoa cristã - grupo de comunhão do campos el...Paulo Dias Nogueira
 
Sermão pedro - um homem em busca de compromisso
Sermão   pedro - um homem em busca de compromissoSermão   pedro - um homem em busca de compromisso
Sermão pedro - um homem em busca de compromissoPaulo Dias Nogueira
 
Sermão ouvir a deus ou aos homens - 2 cr 18 1-27 - sermão
Sermão   ouvir a deus ou aos homens - 2 cr 18 1-27 - sermãoSermão   ouvir a deus ou aos homens - 2 cr 18 1-27 - sermão
Sermão ouvir a deus ou aos homens - 2 cr 18 1-27 - sermãoPaulo Dias Nogueira
 
Sermão o senhor é meu pastor e hospedeiro - salmo 23 (2012)
Sermão   o senhor é meu pastor e hospedeiro - salmo 23 (2012)Sermão   o senhor é meu pastor e hospedeiro - salmo 23 (2012)
Sermão o senhor é meu pastor e hospedeiro - salmo 23 (2012)Paulo Dias Nogueira
 
Sermão jesus o bom pastor - joão 10 11-18 (2012)
Sermão   jesus o bom pastor - joão 10 11-18 (2012)Sermão   jesus o bom pastor - joão 10 11-18 (2012)
Sermão jesus o bom pastor - joão 10 11-18 (2012)Paulo Dias Nogueira
 
Sermão jesus nos chama ao compromisso - lucas 14 25-33 - reflexão
Sermão   jesus nos chama ao compromisso - lucas 14 25-33 - reflexãoSermão   jesus nos chama ao compromisso - lucas 14 25-33 - reflexão
Sermão jesus nos chama ao compromisso - lucas 14 25-33 - reflexãoPaulo Dias Nogueira
 
Sermão eliseu e a mulher sunamita - 2 reis 4 8-17
Sermão   eliseu e a mulher sunamita - 2 reis 4 8-17Sermão   eliseu e a mulher sunamita - 2 reis 4 8-17
Sermão eliseu e a mulher sunamita - 2 reis 4 8-17Paulo Dias Nogueira
 

Mais de Paulo Dias Nogueira (20)

Em Jesus os opostos se atraem
Em Jesus os opostos se atraemEm Jesus os opostos se atraem
Em Jesus os opostos se atraem
 
O Senhor é meu Pastor e Hospedeiro -
O Senhor é meu Pastor e Hospedeiro - O Senhor é meu Pastor e Hospedeiro -
O Senhor é meu Pastor e Hospedeiro -
 
Plano de Ação Pastoral - aula e exemplo
Plano de Ação Pastoral - aula e exemploPlano de Ação Pastoral - aula e exemplo
Plano de Ação Pastoral - aula e exemplo
 
Boletim Mensageiro - 05 06 2016
Boletim Mensageiro - 05 06 2016Boletim Mensageiro - 05 06 2016
Boletim Mensageiro - 05 06 2016
 
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33 Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
 
Sermão - O maior Mandamento - Mt 22 34-40
Sermão - O maior Mandamento - Mt 22 34-40Sermão - O maior Mandamento - Mt 22 34-40
Sermão - O maior Mandamento - Mt 22 34-40
 
Liturgia - Da Páscoa Judaica à Páscoa Cristã
Liturgia - Da Páscoa Judaica à Páscoa CristãLiturgia - Da Páscoa Judaica à Páscoa Cristã
Liturgia - Da Páscoa Judaica à Páscoa Cristã
 
SERMÃO: Natal - as mensagens dos anjos
SERMÃO: Natal  - as mensagens dos anjosSERMÃO: Natal  - as mensagens dos anjos
SERMÃO: Natal - as mensagens dos anjos
 
SERMÃO - Natal: as mensagens dos anjos
SERMÃO - Natal: as mensagens dos anjosSERMÃO - Natal: as mensagens dos anjos
SERMÃO - Natal: as mensagens dos anjos
 
POV 2016 - Carta de orientação e ficha da CLAM
POV 2016 - Carta de orientação e ficha da CLAMPOV 2016 - Carta de orientação e ficha da CLAM
POV 2016 - Carta de orientação e ficha da CLAM
 
Gaivota 183 encarte
Gaivota 183 encarteGaivota 183 encarte
Gaivota 183 encarte
 
Gaivota 183
Gaivota 183Gaivota 183
Gaivota 183
 
Liturgia - da páscoa judaica à páscoa cristã - grupo de comunhão do campos el...
Liturgia - da páscoa judaica à páscoa cristã - grupo de comunhão do campos el...Liturgia - da páscoa judaica à páscoa cristã - grupo de comunhão do campos el...
Liturgia - da páscoa judaica à páscoa cristã - grupo de comunhão do campos el...
 
Apresentação do pov 2015
Apresentação do pov 2015Apresentação do pov 2015
Apresentação do pov 2015
 
Sermão pedro - um homem em busca de compromisso
Sermão   pedro - um homem em busca de compromissoSermão   pedro - um homem em busca de compromisso
Sermão pedro - um homem em busca de compromisso
 
Sermão ouvir a deus ou aos homens - 2 cr 18 1-27 - sermão
Sermão   ouvir a deus ou aos homens - 2 cr 18 1-27 - sermãoSermão   ouvir a deus ou aos homens - 2 cr 18 1-27 - sermão
Sermão ouvir a deus ou aos homens - 2 cr 18 1-27 - sermão
 
Sermão o senhor é meu pastor e hospedeiro - salmo 23 (2012)
Sermão   o senhor é meu pastor e hospedeiro - salmo 23 (2012)Sermão   o senhor é meu pastor e hospedeiro - salmo 23 (2012)
Sermão o senhor é meu pastor e hospedeiro - salmo 23 (2012)
 
Sermão jesus o bom pastor - joão 10 11-18 (2012)
Sermão   jesus o bom pastor - joão 10 11-18 (2012)Sermão   jesus o bom pastor - joão 10 11-18 (2012)
Sermão jesus o bom pastor - joão 10 11-18 (2012)
 
Sermão jesus nos chama ao compromisso - lucas 14 25-33 - reflexão
Sermão   jesus nos chama ao compromisso - lucas 14 25-33 - reflexãoSermão   jesus nos chama ao compromisso - lucas 14 25-33 - reflexão
Sermão jesus nos chama ao compromisso - lucas 14 25-33 - reflexão
 
Sermão eliseu e a mulher sunamita - 2 reis 4 8-17
Sermão   eliseu e a mulher sunamita - 2 reis 4 8-17Sermão   eliseu e a mulher sunamita - 2 reis 4 8-17
Sermão eliseu e a mulher sunamita - 2 reis 4 8-17
 

Último

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaRicardo Azevedo
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptxFabianoHaider1
 

Último (8)

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 

A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósito

  • 1. SERMÃO “ A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósito ”.
  • 2.
  • 3. 1 Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas; e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite.
  • 4. 2 Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão, e o vosso suor, naquilo que não satisfaz? Ouvi-me atentamente, comei o que é bom e vos deleitareis com finos manjares.
  • 5. 3 Inclinai os ouvidos e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, que consiste nas fiéis misericórdias prometidas a Davi.
  • 6. 4 Eis que eu o dei por testemunho aos povos, como príncipe e governador dos povos.
  • 7. 5 Eis que chamarás a uma nação que não conheces, e uma nação que nunca te conheceu correrá para junto de ti, por amor do SENHOR, teu Deus, e do Santo de Israel, porque este te glorificou.
  • 8. 6 Buscai o SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.
  • 9. 7 Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao SENHOR, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar.
  • 10. 8 Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o SENHOR,
  • 11. 9 porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos.
  • 12. 10 Porque, assim como descem a chuva e a neve dos céus e para lá não tornam, sem que primeiro reguem a terra, e a fecundem, e a façam brotar, para dar semente ao semeador e pão ao que come,
  • 13. 11 assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei.
  • 14. 12 Saireis com alegria e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cânticos diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas.
  • 15. 13 Em lugar do espinheiro, crescerá o cipreste, e em lugar da sarça crescerá a murta; e será isto glória para o SENHOR e memorial eterno, que jamais será extinto.
  • 16. O Livro de Isaías, tal como conhecemos hoje, pode ser dividido em três partes: CONTEXTO 1) Isaías: 1-39 2) Deutero-Isaías: 40-55 3) Trito-Isaías: 56-66
  • 17. 1) ISAÍAS: 1-39 (Primeiro Isaías)
  • 18. Retrata o período que ele viveu (781-740), ou seja, uma época antes do Exílio. Tempo do domínio Assírio. Textos do próprio Isaías.
  • 19. Este relevo em pedra mostra os Assírios deportando os povos conquistados.
  • 20. Este relevo em pedra mostra os Assírios perseguindo seus inimigos
  • 21. Diante da possibilidade de ser conquistado, o Reino do Norte, fez uma aliança com a Síria, para tentar resistir os Assírios, porém perdeu. Este foi o momento quando o Reino do Norte deixou de existir.
  • 22. Isaías é o profeta que vai pregar a neutralidade política nesta luta Síria x Assíria
  • 23. O reino de Judá sobreviverá, pois não envolveu-se nesta disputa. Porém, quando iniciou uma aliança com a Assíria, o profeta exortou o povo.
  • 24. 2) DEUTERO-ISAÍAS: 40-55 (Segundo Isaías)
  • 25. Chamado como LIVRO DA CONSOLAÇÃO Retrata o período do Exílio Babilônico. Provavelmente foi escrito por um só escritor, e este discípulo de Isaías.
  • 26. Provavelmente foi escrito por um só escritor, e este discípulo de Isaías.
  • 27. CONTEXTO HISTÓRICO De 605 a 562 a.C Nabucodonozor conseguiu fazer da Babilônia a “ Potência Mundial”.
  • 28. CONTEXTO HISTÓRICO Porém, no final deste período se levantava Ciro II, rei da Persa, que sujeitou os Medos (553), os Lídios (546), e que agora caminhava rumo à conquista da Babilônia.
  • 29. CONTEXTO HISTÓRICO Os israelitas, que sofriam no exílio babilônico, se alegravam de antemão com este fato, pois sabiam que os persas respeitavam a cultura e a religião dos povos conquistados.
  • 30. CONTEXTO HISTÓRICO Portanto, eles teriam uma maior liberdade para cultuar a Deus.
  • 31. 3) TRITO-ISAÍAS: 56-66 (Terceiro Isaías)
  • 32. Escrito por vários autores, todos discípulos de Isaías. Nosso texto encontra-se na Segunda Parte: DEUTERO-ISAÍAS
  • 33. Esta Segunda Parte pode ser dividida em mais duas: Primeira: 40 – 48 Segunda: 49 – 55
  • 34. O profeta anuncia aos exilados a libertação do cativeiro e um “novo êxodo” do Povo de Deus rumo à Terra Prometida. Primeira Parte: 40 – 48
  • 35. O profeta fala da reconstrução e da restauração de Jerusalém. Segunda Parte: 49 – 55
  • 36. Nosso texto é a conclusão do Deutero-Isaías. Depois de convidar o povo (que ainda está na Babilônia) a buscar e invocar o Senhor, ele relembra a eficácia da Palavra de Deus que acabou de ser proclamada.
  • 37. Estamos na fase final do Exílio. Os exilados estão fartos de belas palavras e de promessas de libertação. Eles desejam a concretização das promessas.
  • 38. A impaciência está minando a resistência e a fé deste povo. Será que as promessas de Deus irão se concretizar?
  • 39. Deus não está muito lento em relação a algo que exige intervenção imediata? São estas questões que o profeta está respondendo.
  • 40. MENSAGEM O profeta vai dizer que Deus não se esqueceu do seu Povo.
  • 41. MENSAGEM A sua Palavra não deixará de se concretizar, pois Deus é eternamente fiel às suas promessas.
  • 42. MENSAGEM A Palavra de Deus é eficaz, transformadora, geradora de vida. Ela nunca falha.
  • 43. MENSAGEM Se Ele disse que realizaria algo, podem aguardar, pois acontecerá.
  • 44. MENSAGEM Para expressar essa idéia ele utiliza uma figura de linguagem: a chuva e a neve.
  • 45. MENSAGEM Assim como elas descem do céu fecundam a terra e multiplicam a vida nos campos, assim a Palavra de Deus não deixará de se concretizar e realizar o fim para o qual foi proclamada.
  • 46. MENSAGEM A Palavra de Deus deve ser considerada como uma água bendita que caí do céu e, inevitavelmente, gera vida que alimenta Seu Povo.
  • 47. MENSAGEM É a confiança de que a Palavra de Deus é sustento nos momentos de maiores dificuldades.
  • 48. APLICAÇÃO PASTORAL Através deste pequeno texto somos desafiados a assumir compromisso com a Palavra de Deus.
  • 49. APLICAÇÃO PASTORAL Somos desafiados a crer que a Sua Palavra se concretizará.
  • 50. APLICAÇÃO PASTORAL Ainda que tudo pareça apontar para o sentido contrário, nossa fé deve estar nas promessas de Deus, e não nas circunstâncias.
  • 51. APLICAÇÃO PASTORAL Lembremo-nos que as circunstâncias dessa vida são passageiras, mas a Palavra de Deus é eterna.
  • 52. APLICAÇÃO PASTORAL Como nos afirma o próprio Cristo: “ Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar ”.
  • 53. APLICAÇÃO PASTORAL Se desejamos ser bons cristãos, precisamos assumir nosso compromisso com a vontade de Deus.
  • 54. APLICAÇÃO PASTORAL E para conhecê-la, precisamos dar ouvidos à Sua Palavra revelada na Bíblia Sagrada.
  • 55. APLICAÇÃO PASTORAL Precisamos realizar a mesma tarefa que Paulo sugeriu à Timóteo:
  • 56. APLICAÇÃO PASTORAL “ Procura apresentar-te a Deus, aprovado, como quem não tem do que se envergonhar, e que maneja bem a Palavra da Verdade ”.
  • 57. APLICAÇÃO PASTORAL Lembremo-nos que ela, tem mensagens para os momentos mais diversos que estejamos enfrentando.
  • 58. APLICAÇÃO PASTORAL Confiemos na Palavra de Deus. Ela sim é nosso alimento.