Uma vida cheia de gratidão

290 visualizações

Publicada em

Estudo sobre algumas verdades que a Bíblia nos ensina sobre gratidão.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
290
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Uma vida cheia de gratidão

  1. 1. • O que a Bíblia nos ensina sobre a gratidão?
  2. 2. • 1. A GRATIDÃO É UMA ATITUDE DE RECONHECIMENTO DE QUE TUDO VEM DE DEUS • Vejamos o que disse Davi:
  3. 3. • Reconhecer que tudo vem de Deus pressupõe humildade: “Quem sou eu e quem é o meu povo...?” • Vejamos este TUDO, que vem de Deus mais detalhadamente:
  4. 4. a)O mundo, a vida e sua manutenção • “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas. Nem é servido por mãos humanas, como se de alguma coisa precisasse; pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais;” (At 17.24,25)
  5. 5. b) A provisão para o sustento da criação • “Tu fazes rebentar fontes no vale, cujas águas correm entre os montes; dão de beber a todos os animais do campo; os jumentos selvagens matam a sua sede. Junto delas têm as aves do céu o seu pouso e, por entre a ramagem, desferem o seu canto. Do alto de tua morada, regas os montes; a terra farta-se do fruto de tuas obras. Fazes crescer a relva para os animais e as plantas, para o serviço do homem, de sorte que da terra tire o seu pão, o vinho, que alegra o coração do homem, o azeite, que lhe dá brilho ao rosto, e o alimento, que lhe sustém as forças.” (Sl 104.10 a 15)
  6. 6. c) A família • “Herança do SENHOR são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão.” (Sl 127.3) • “Então, Esaú correu-lhe ao encontro e o abraçou; arrojou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e choraram. Daí, levantando os olhos, viu as mulheres e os meninos e disse: Quem são estes contigo? Respondeu-lhe Jacó: Os filhos com que Deus agraciou a teu servo. (Gn 33.4,5) • “A casa e os bens vêm como herança dos pais; mas do SENHOR, a esposa prudente.” (Pv 19.14)
  7. 7. d) A sabedoria se quisermos • “Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida.” (Tg 1.5)
  8. 8. e) A capacitação para a obra de Deus • “não que, por nós mesmos, sejamos capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus, o qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança,...” (2 Co 3.5,6)
  9. 9. f) A maior de todas as dádivas • “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3.16)
  10. 10. • Reconhecendo tudo isto só podemos fazer coro com Tiago: • “Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.” (Tg 1.17)
  11. 11. • 2. A GRATIDÃO REVELA A NOSSA MATURIDADE ESPIRITUAL a) Quando somos capazes de receber também o mau sem nos revoltarmos • “Então, sua mulher lhe disse: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre. Mas ele lhe respondeu: Falas como qualquer doida; temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios.” (Jó 2.9,10)
  12. 12. b) Quando somos capazes de nos alegrar nas tribulações • “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.” (Rm 5.3,4)
  13. 13. c) Quando alcançamos o contentamento • “Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; tudo posso naquele que me fortalece.”
  14. 14. d) Quando, mesmo experimentado o “ainda que”, encontramos alegria em Deus • “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação.” (Hc 3.17,18)
  15. 15. • 3. GRATIDÃO NÃO SE MOSTRA APENAS COM PALAVRAS, MAS PRINCIPALMENTE COM ATITUDES a)Atitude de liberalidade para com a obra de Deus • Depois de Abraão vencer um grande exército com apenas 318 homens, libertar seu sobrinho Ló e recuperar todos os bens dos homens de Sodoma. No encontro com o sacerdote Melquisedeque, lemos: “E de tudo deu Abraão o dízimo.” (Gn 14.20)
  16. 16. b) Atitude de adoração • Vejamos o que fez o único dos dez ex- leprosos que voltou a Jesus: • “e prostrou-se com o rosto em terra aos pés de Jesus, agradecendo-lhe; e este era samaritano.” (Lc 17.16)
  17. 17. c) Atitude de consagração • “Então, Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos; e encheu-se toda a casa com o perfume do bálsamo.” (Lc 12.3)
  18. 18. d) Atitude de serviço • “e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios; e Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, Suzana e muitas outras, as quais lhe prestavam assistência com os seus bens.”
  19. 19. e) Atitude de proclamação • O gadareno que foi liberto de uma legião de demônios: • “Então, ele foi e começou a proclamar em Decápolis tudo o que Jesus lhe fizera; e todos se admiravam.” (Mc 5.20)
  20. 20. • CONCLUSÃO: • Diante de tudo o que temos recebido de Deus a pergunta que devemos fazer a Deus é a mesma do salmista: • “Que darei ao SENHOR por todos os seus benefícios para comigo?” (Sl 116.12) • Certamente a resposta de Deus para conosco será: • “Dá-me filho meu o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos.” (Pv 23.26) • Pr.JoséReinaldodaSilva

×