Primeira Aula Genética

634 visualizações

Publicada em

Primeira aula sobre genética para os alunos do 3º E.M.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
634
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Primeira Aula Genética

  1. 1. Transmissão das características hereditárias
  2. 2. Reprodução assexuada Reprodução Sexuada
  3. 3.  DNA  RNA Célula Núcleo Cromossomos Dna (dupla hélice) Genes Genótoipo x Fenótipo
  4. 4. Mitose Mitose é a etapa do ciclo celular que permite que os núcleos das células se dividam para fornecer a cada célula filha um conjunto completo de cromossomos durante a divisão celular. Isso, juntamente com citocinese (divisão do citoplasma), ocorre em todas as plantas e animais multicelulares para permitir o crescimento do organismo.
  5. 5. Meiose  A meiose cria gametas (células ovo esperma).
  6. 6.  Durante a meiose, a informação genética é trocada entre as cópias herdadas maternalmente e paternalmente de um par de cromossomos com objetivo de criar novas combinações de genes. Este processo de recombinação genética ajuda a aumentar a variabilidade genética dentro de uma espécie.
  7. 7.  Ela permite uma transmissão de combinações virtualmente menos limitadas de genes dos pais para filhos. Os gametas resultantes têm 23 novos cromossomos, um membro de cada dos 23 pares, representando combinações únicas de cópias maternais e paternais originais.
  8. 8. Primeira Lei de Mendel O monge e cientista austríaco Gregor Mendel e suas descobertas, feitas por meio de experimentos com ervilhas, realizadas no próprio mosteiro onde vivia, foram extremamente importantes para que hoje conhecêssemos os genes e alguns dos mecanismos da hereditariedade. Suas experiências foram, também, muito significantes para a compreensão de algumas lacunas da Teoria da Evolução, proposta tempos antes.
  9. 9.  O sucesso de seus experimentos consiste em um conjunto de fatores. Um deles foi a própria escolha do objeto de estudo: a ervilha Psim sativum: planta de fácil cultivo e ciclo de vida curto, com flores hermafroditas e que reproduzem por autofecundação, além de suas características contrastantes, sem intermediários: amarelas ou verdes; lisas ou rugosas; altas ou baixas; flores púrpuras ou brancas, dentre outras.
  10. 10. Características observadas
  11. 11. Autopolinização  A partir da autopolinização, Mendel produziu e separou diversas linhagens puras de ervilhas para as características que ele pretendia estudar. Por exemplo, para cor de flor, plantas de flores de cor de púrpura sempre produziam como descendentes plantas de flores púrpuras, o mesmo ocorrendo com o cruzamento de plantas cujas flores eram brancas.
  12. 12. CRUZAMENTOS
  13. 13.  Mendel utilizava apenas plantas puras em seus experimentos, ou seja, plantas de sementes amarelas que só originassem plantas com sementes amarelas, e plantas de sementes verdes que só originassem plantas com sementes verdes. Para saber se uma planta realmente era pura, Mendel escolhia as plantas e observava seus resultados ao longo de seis gerações. A cada geração, Mendel observava seus descendentes, e se nenhum deles gerasse sementes de cores diferentes da cor da planta inicial, a planta era considerada pura.
  14. 14.  Em seus experimentos Mendel cruzou plantas puras de características diferentes, por exemplo, plantas puras de sementes amarelas com plantas puras de sementes verdes, chamando essa primeira geração degeração parental ou geração P. Os indivíduos descendentes desse primeiro cruzamento apresentavam somente sementes de cor amarela, sendo por isso chamado por Mendel de híbridos, pois descendiam de pais com características diferentes. Mendel chamou a segunda geração de geração F1.
  15. 15.  Em um segundo momento Mendel cruzou entre si os indivíduos obtidos na geração F1, e como resultado desse cruzamento obteve a geração F2, composta por plantas de sementes amarelas e plantas de sementes verdes, na proporção de 3:1.
  16. 16.  Após essa experiência Mendel verificou que o fator para a cor verde havia desaparecido na geração F1, e por esse motivo chamou o fator para a cor amarela de dominante. Como a cor verde não apareceu nageração F1, mas apareceu na geração F2, Mendel supôs que o fator para essa cor estava escondido, encoberto na geração F1, mas reapareceu na geração F2, sendo por isso chamado de recessivo.
  17. 17.  A partir dessa experiência Mendel verificou que algumas características são dominantes sobre outras, sendo que, nesse caso em específico, a cor amarela é dominante sobre a cor verde. Em experimentos feitos com outras partes da planta, como forma das sementes, cor da flor, cor da casca da semente, posição das flores, entre outros, Mendel observou que algumas características sempre se sobressaíam às outras, sendo que certos traços desapareciam em uma geração, reaparecendo na geração seguinte. Dessa forma, Mendel pôde concluir que:
  18. 18.  Cada organismo vivo possui um par de genes responsável por determinada característica;  Os descendentes recebem apenas um gene de cada par, sendo um materno e um paterno;  Se um organismo apresentar dois fatores diferentes, pode ocorrer de apenas a característica dominante se manifestar;  Os genes são transmitidos através dos gametas;
  19. 19.  Os filhos herdarão dos pais apenas um gene de cada característica, podendo ocorrer então a manifestação apenas da característica dominante, pois os dois genes se separam (ou seja, se segregam) durante a formação dos gametas, indo apenas um gene para cada gameta.  A partir dessa última conclusão também poderemos chamar a primeira lei de Mendel de lei da segregação dos fatores, ou lei da pureza dos gametas ou ainda, lei da segregação de um par de fatores.

×