Diagnóstico pelos Olhos

13.308 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
28 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.308
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
280
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
28
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diagnóstico pelos Olhos

  1. 1. Iridologia Medicina Ayurvédica Prof. Michele Pó Rita Ramos Lisboa, 18 de Dezembro 2009
  2. 2. <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>História </li></ul><ul><li>Iridologia </li></ul><ul><li>Observação </li></ul><ul><li>Anatomia do olho </li></ul><ul><li>Estrutura da iris </li></ul><ul><li>Olho </li></ul><ul><li>Mapa reflexo da iris </li></ul><ul><li>Exame da Esclerótica </li></ul><ul><ul><li>Manchas </li></ul></ul><ul><ul><li>Sinais </li></ul></ul><ul><li>Exame da pupila </li></ul><ul><ul><li>Posição; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cor; </li></ul></ul><ul><ul><li>Função pupilar; </li></ul></ul><ul><ul><li>Deformações; </li></ul></ul><ul><ul><li>Alterações do bordo pupilar. </li></ul></ul><ul><li>Conclusão </li></ul><ul><li>Duvidas </li></ul><ul><li>Referencias bibliográficas </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Âmbito – Disciplina de Medicina Ayurvédica do 3º ano de Naturopatia; </li></ul><ul><li>Objectivo Geral - Pesquisa aprofundada de um tipo específico de diagnóstico - estudo da íris; </li></ul><ul><li>Objectivo Especifico - Identificar anomalias nos olhos (íris, esclerótica, pupila); </li></ul><ul><li>Metodologia – Revisão da literatura, pesquisa bibliográfica; </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Na Grécia antiga, Íris era tida como a deusa da mutação e da morte, por isso consideravam esta parte do olho o reflexo das metamorfoses da vida ocorrentes com o passar dos anos; </li></ul><ul><li>A Iridologia esteve presente nas antigas civilizações como na Grécia, Babilônia e Egito; </li></ul>Morpheus and Iris (1811), de Pierre-Narcisse Guérin Pirâmide Egipto
  5. 5. <ul><li>Mas foi Ignatz Von Peczely, um menino húngaro de 10 anos quem codificou a iridologia; </li></ul><ul><li>Segundo a história, Peczely caçou uma coruja que, ao fraturar uma pata na armadilha, apresentou um fino traço na região inferior da íris correspondente ao lado fracturado. Com a curiosidade aguçada pelo facto, Peczely acompanhou a consolidação da fractura, constatando que o traço da íris desaparecia aos poucos restando apenas uma marca muito ténue; </li></ul><ul><li>O interesse pela Iridologia espalhou-se pela Europa, e no início da década de 1900 o novo sistema foi introduzido nos Estados Unidos pelo Dr. Bernard Jensen, que desenvolveu o mapa da íris que actualmente é mais conhecido e utilizado. </li></ul>Ignatz Von Peczely
  6. 6. <ul><li>A parte colorida do olho é chamada de íris; </li></ul><ul><li>A íris de uma pessoa nunca é igual há de outra; </li></ul><ul><li>Cada ser humano possui impresso muitos sinais </li></ul><ul><ul><li>manchas; </li></ul></ul><ul><ul><li>riscos; </li></ul></ul><ul><ul><li>pétalas; </li></ul></ul><ul><ul><li>pigmentos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Únicos em cada pessoa e riquíssimo em particularidades; </li></ul></ul><ul><ul><li>A ciência que estuda estes sinais e suas relações é chamada de iridologia ou irisdiagnose. </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><li>Personalidade, nossas influências genéticas e como nossa mente e o nosso organismo funcionam; </li></ul><ul><li>Conhecer a constituição de cada pessoa; </li></ul><ul><li>Reconhecer como os órgãos e sistemas do corpo funcionam; </li></ul><ul><li>Avaliar possíveis desequilíbrios e indicar sensibilidades orgânicas; </li></ul><ul><li>Além disso pode-se também observar deficiências nutricionais e trânsito ou acumulação de toxinas principalmente no sistema digestivo. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Auto conhecimento; </li></ul><ul><li>Ajuda a descobrir talentos pessoais; </li></ul><ul><li>Fornece elementos de identificação sobre ‘forças' e ‘fraquezas' de personalidade; </li></ul><ul><li>Identifica padrões fixos de comportamentos e que podem ser alterados; </li></ul><ul><li>Mostra o que procuramos nos relacionamentos em geral; </li></ul><ul><li>Previne doenças; </li></ul><ul><li>Equilibra o nosso organismo; </li></ul><ul><li>Avalia pela observação das fibras e pigmentação; </li></ul><ul><li>Perturbações/mudanças; </li></ul><ul><li>Orgânicas; </li></ul><ul><li>Metabólicas; </li></ul><ul><li>Nutricionais; </li></ul><ul><li>Hormonais; </li></ul><ul><li>Nervosas/Emocionais; </li></ul><ul><li>Energéticas/Vitalidade; </li></ul><ul><li>Constituição indivíduo; </li></ul><ul><li>Influência genética; </li></ul><ul><li>Tendências desequilíbrios. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Fragilidade/carência; </li></ul><ul><li>Tecidos, glândulas, órgãos; </li></ul><ul><li>Actividade (alta/baixo) órgãos; </li></ul><ul><li>Resistência/debilidade indivíduo; </li></ul><ul><li>O grau de toxicidade organismo; </li></ul><ul><li>Estágio evolução da actividade e inflamação; </li></ul><ul><li>Prolapso do cólon transverso; </li></ul><ul><li>Condição nervosa/energética do indivíduo; </li></ul><ul><li>Vitalidade; </li></ul><ul><li>Circulação sanguínea; </li></ul><ul><li>Tóxinas, congestionamento; </li></ul><ul><li>Congestionamento linfático; </li></ul><ul><li>Deficiente assimilação; </li></ul><ul><li>Miasmas; </li></ul><ul><li>Toxicidade que gera estado patológico; </li></ul><ul><li>Presença de mucosidade e cristais ácidos; </li></ul><ul><li>Supressão de eliminação de muco ou catarro; </li></ul><ul><li>Indicada pelas lesões subagudas ou crónicas. </li></ul><ul><li>Valores clínicos; </li></ul><ul><li>Patologias específicas; </li></ul><ul><li>O género do indivíduo; </li></ul><ul><li>Se ocorreu fecundação; </li></ul><ul><li>Gestação normal; </li></ul><ul><li>Alterações em tecidos pouco irrigados; </li></ul><ul><li>Condição espiritual ou comportamental. </li></ul>Verifica-se Não se verifica
  10. 10. <ul><li>É formado por três camadas concêntricas e composto por uma série de estruturas que controlam a passagem dos raios luminosos provenientes do exterior, com vista a projectá-los sobre uma membrana sensível aos estímulos luminosos, onde são formadas as imagens posteriormente elaboradas pelo cérebro. </li></ul><ul><ul><li>A camada externa do olho é constituída por duas estruturas: a esclerótica e a córnea . </li></ul></ul><ul><ul><li>A camada média do olho corresponde à úvea </li></ul></ul><ul><ul><li>A camada interna do olho corresponde à retina </li></ul></ul>
  11. 11. <ul><li>A estrutura varia de pessoa para pessoa, tal e qual uma impressão digital, elas podem ser densas, fibrosas, fechadas, etc. A íris corresponde ao lado esquerdo do corpo humano e  consequentemente a direita ao lado direito; </li></ul><ul><li>Está dividida em sete círculos, cada um deles representa um órgão vital do corpo; </li></ul><ul><li>Na leitura da íris descobre-se ainda se a constituição física é boa ou má, hereditariedade, situação do sistema imunológico, capacidade de reacção diante de determinada doença, se o sangue está limpo ou intoxicado, se há contaminações. </li></ul>1 - Estômago; 2 – Intestino; 3 – Coração, brônquios, pâncreas,supra-renais, pituitária, pineal, vesicula biliar; 4 – Próstata, útero, esqueleto; 5 – Cérebro, plumões, baço, rins, tiróide; 6 – Músculos, nervos motores, sistema linfático e circulatório; 7 – Pele, nervos sensoriais.
  12. 15. <ul><li>Todas as alterações metabólicas que geram toxinas afectam as mucosas – Esclera. </li></ul><ul><ul><li>Manchas </li></ul></ul><ul><ul><li>Sinais </li></ul></ul>
  13. 16. <ul><ul><li>Vermelhas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Congestionamento arterial; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Processos inflamatórios; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ingestão excessiva amido, açúcar e gordura. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Azuis </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Congestão venosa passiva. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Brancas e amarelas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Hipercolesterolémia; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Hipertriglicerémia; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Congestionamento hepático; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Distúrbios na assimilação gorduras; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Défice enzimas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sedimentação de sais; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Calculose biliar. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Brancas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sedimentação ácidos e sais; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Calculose renal. </li></ul></ul></ul>
  14. 19. <ul><li>Quando se efectua o estudo da pupila tem de ser ter em conta os seguintes aspectos: </li></ul><ul><ul><li>Posição; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cor; </li></ul></ul><ul><ul><li>Função pupilar; </li></ul></ul><ul><ul><li>Deformações; </li></ul></ul><ul><ul><li>Alterações do bordo pupilar. </li></ul></ul>
  15. 20. <ul><li>Normalmente apresenta um ligeiro desvio para a região nasal </li></ul><ul><li>Descentramento lateral pupilar </li></ul><ul><ul><li>Debilidades cardio-pulmonares e digestivas </li></ul></ul><ul><ul><li>Processos patológicos sistema renal /genital </li></ul></ul><ul><ul><li>Descentramento da pupila dta </li></ul></ul><ul><ul><li>Inflamações pulmonares </li></ul></ul><ul><ul><li>Descentramento da pupila esq </li></ul></ul><ul><ul><li>Inflamações cardio-pulmonares </li></ul></ul><ul><li>Descentramento superior pupilar </li></ul><ul><ul><li>Debilidade intestinal </li></ul></ul><ul><ul><li>Tendência para úlcera intestinal; tuberculose; </li></ul></ul><ul><ul><li>isquemia cerebral </li></ul></ul><ul><li>Descentramento inferior pupilar </li></ul><ul><ul><li>Tendência para processos inflamatórios renais </li></ul></ul><ul><ul><li>ou genitais </li></ul></ul><ul><li>Descentramento nasal superior pupilar </li></ul><ul><ul><li>Tendência para insuficência hepática ou </li></ul></ul><ul><ul><li>esplênica </li></ul></ul><ul><li>Pupila direita </li></ul><ul><ul><li>Insuficência/congestionamento hepático </li></ul></ul><ul><li>Pupila esquerda </li></ul><ul><ul><li>Inflamação/congestionamento baço </li></ul></ul><ul><ul><li>Tendência hérnia hiato </li></ul></ul>
  16. 21. <ul><li>Amarelada </li></ul><ul><ul><li>Intoxicação medicamentosa (Quinina) </li></ul></ul><ul><li>Anel fino esbranquiçado </li></ul><ul><ul><li>Intoxicação por ópio </li></ul></ul><ul><li>Aura avermelhada </li></ul><ul><ul><li>Inflamação gástrica </li></ul></ul><ul><li>Tom cinza </li></ul><ul><ul><li>Cataratas (confirmar com opacificação cristalino) </li></ul></ul>
  17. 22. <ul><li>Capacidade de reagir a estímulos luminosos avaliados </li></ul><ul><ul><li>pelos reflexos de fotorreagência e reflexo consensual </li></ul></ul>
  18. 23. <ul><li>Em relação ao eixo vertical </li></ul><ul><li>Em relação ao eixo horizontal </li></ul><ul><li>Eixo divergente na parte superior </li></ul><ul><li>Eixo divergente na parte inferior) </li></ul><ul><li>Desvios esquerda ou direita </li></ul><ul><li>Achatamento </li></ul><ul><ul><li>Frontal </li></ul></ul><ul><ul><li>Ventral </li></ul></ul><ul><ul><li>Parcial </li></ul></ul>
  19. 24. <ul><li>A orla/margem pupilar têm origem em 2 tecidos embrionários(mesoderme e ectoderme) </li></ul><ul><ul><li>Orla em forma de casca de ovo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Orla em zigue-zague; </li></ul></ul><ul><ul><li>Orla em forma de roda dentada. </li></ul></ul>
  20. 26. <ul><li>Ao longo deste trabalho deparei-me com a complexidade que é o nosso “olho”, e também com o maravilhoso diagnóstico que podemos usufruir através dele; </li></ul><ul><li>Assim partir do irisdiagnóstico, pode-se elaborar um programa de desintoxicação e reconstrução do organismo, que é a base do tratamento que tem como uma das finalidades melhorar as carências nutricionais do paciente, melhorando, desta forma, sua qualidade de vida. Assim o tratamento visa suprimir as necessidades individuais, tanto em relação às patologias já presentes como também às tendências orgânicas presentes como também às tendências orgânicas. </li></ul>
  21. 28. <ul><li>Batello C,.”Iridologia e Írisdiagnose”, 2ª Edição, Editora Ground; </li></ul><ul><li>Jackson-Main P., “Iridologia Práctica”, Editorial Estampa, Lda., Lisboa 2004. </li></ul><ul><li>Slides cedidos pelo professor Jorge Martinho; </li></ul><ul><li>http://saladeayurveda.blogspot.com/2009/09/iridologia-auto-conhecimento-atraves-da.html </li></ul><ul><li>http://saude-beleza.vivastreet.com.br/boa-forma+tatuape/iridologia----diagnostico-atraves-dos-olhos/18480930 </li></ul><ul><li>http://www.api.pt/ </li></ul><ul><li>http://www.fortunecity.com/campus/media/902/tipless.htm </li></ul><ul><li>http://www.holopedia.com.br/index.php?action=artikel&cat=5&id=229&artlang=pt-br </li></ul><ul><li>http://www2.uol.com.br/vyaestelar/iridologia.htm </li></ul>
  22. 29. <ul><li>&quot;Os olhos são a janela da alma, </li></ul><ul><li>a íris é o espelho do corpo&quot; </li></ul>

×