SlideShare uma empresa Scribd logo
AMANDA NAZARÉ PEREIRA
ANDERSON HIROSE DE ANDRADE
LAIS DE MELO VALENTE
LETICIA DE LIMA PACÍFICO TAVARES
MARIANA CRISCI COZAC
MARIANA THEREZAALVES
Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM
Liga Acadêmica de Saúde Oriental - LASO
Caso Clínico
Uberaba
Abril/2014
2
Sumário
Número da página
1) Acupuntura ....................................................................................... 3
2) Ayerveda e o elemento terra .................................................................. 5
3) Ayerveda e o elemento fogo ....................................................... 5
4) Cromoterapia ....................................................................................... 6
5) Propriedades terapêuticas das cores ............................................. 7
6) Os chakras ........................................................................................ 9
7) Tratamento de doenças ................................................................... 10
8) Musicoterapia ......................................................................................... 10
9) Aromaterapia ......................................................................................... 11
10) Fitoterapia ......................................................................................... 13
11) Medicina dos chás .............................................................................. 14
12) Tai Chi Chuan ......................................................................................... 15
13) Alguns benefícios da prática constante do Tai Chi Chuan ................... 16
14) Recomendações para a prática de Tai Chi Chuan ............................... 16
15) Tratamentos/Intervenções ................................................................. 16
Referências bibliográficas ................................................................. 17
Relações com as futuras profissões ................................................................. 19
3
1 ACUPUNTURA
Derivada dos radicais latinos acus e pungere, que significam agulha e puncionar,
respectivamente, a acupuntura visa à terapia e cura das enfermidades pela aplicação de
estímulos através da pele, com a inserção de agulhas em pontos específicos (WEN, 1989;
JAGGAR, 1992; SCHOEN,1993 apud Scognamillo-Szabó, 2001) chamados acupontos. Trata-
se também de uma terapia reflexa, em que o estímulo de uma área age sobre outra(s). Para
este fim, utiliza, principalmente, o estímulo nociceptivo (LUNDEBERG, 1993 apud
Scognamillo-Szabó, 2001).
A acupuntura é apenas uma das técnicas terapêuticas que compõem um conjunto de
saberes e procedimentos culturalmente constituídos, e dos quais não pode ser dissociada.
Além das agulhas, a medicina tradicional utiliza ervas, massagens, exercícios físicos, dietas
alimentares, e prescreve normas higiênicas de conduta (Palmeira, 1990).
A acupuntura foi a técnica escolhida, pois essa atua no sistema neurovegetativo
(sistema nervosos autônomo) do indivíduo. O Sistema Neurovegetativo é também conhecido
como Nervoso Vegetativo, é a parte do sistema nervoso que regula funções vitais
fundamentais, em grande parte independentes da consciência e relativamente autónomas, ou
seja, as funções vegetativas (aparelho cardio-respiratório, glândulas endócrinas, musculatura
lisa, aparelho polissebáceo e sudoríparo, etc.
Segundo Maciocia (1996), o suor na MTC, é líquido do coração. Ele é formado por
destilação dos liquidos orgânicos (JIN YE). O Jin Ye pertence a natureza Yin e são produtos
da essência da alimentação. O metabolismo dos líquidos é um processo complexo que resulta
da ação combinada de vários órgãos principalmente: Pulmão (P); Baço-Pancreas (BP); Rim
(R); e Triplo Aquecedor (TA). O Ye é a parte pesada dos líquidos e é também dividido pela
TA, circula nas articulações, cérebro, medula, orifícios somáticos, a fim de alimentar o
cérebro e a medula, lubrificar os orifícios da orelha, olhos, boca e nariz.
O suor é regido pelo coração, que possui como principal função governar o sangue
(XUE), os vasos sanguíneos (XUE MAI) e abrir a mente, manifestam-se na compleição, abre-
se na língua e controla a sudorese. A sudorese é um dos fluidos corpóreos que aparece nos
espaços entre pele e músculo. O sangue e os fluidos se interagem. Quando o Xue é muito
espesso os Jin Ye penetram na circulação e diluem-na. Uma deficiência do Qi do coração pode
frequentemente causar sudorese espontânea, enquanto que uma deficiência do Yin do coração
pode provocar sudorese excessiva, noturna. O tratamento da Hiperidrose deve priorizar
tonificação do Yang do coração.
4
Possíveis pontos para hiperidrose:
• Se houver deficiência de Xue podemos usar: B17, B20, BP6 e E36
• Acalmar o Yang pode dar Yin com: BP6 e CS5
• Nutrir o Yin: BP6, VC4, R6 e R3
• Regular o Qi e Xue: B17 e VC17
Em relação à obesidade, ansiedade e constipação também podem ser tratados com a
acupuntura. A constipação é geralmente causada por um distúrbio na função de transmissão
do Intestino Grosso, e é também relacionada a desordens envolvendo o Baço, o Estômago, o
Fígado e os Rins. Existem basicamente três tipos de Constipação e a diferenciação pode ser
feita a partir da observação da qualidade das fezes: quando elas são em “bolinhas”,
ressequidas e de difícil expulsão, podendo até mesmo a acarretar em sangamentos
esporádicos, ela é considerada Contipação por Calor. Já quando a constipação se dá
principalmente no início da evacuação, com fezes ressequidas que se tornam amolecidas
conforme a evacuação continua, fala-se em Constipação por Deficiência de Qi e Sangue (o
indivíduo não tem energia suficiente para realizar os movimentos peristálticos intestinais e
fica muito cansado após tentar evacuar). Se além destas últimas manifestações o paciente
apresentar dor lombar e extremidades frias, além de aversão ao frio, classifica-se a
Constipação como Constipação por Frio. Cada uma destas classificações será compreendida
de uma forma distinta e receberá tratamento específico, razão pela qual se torna tão
importante buscar um profissional qualificado para diagnosticar e conduzir o tratamento.
A obesidade ocorre em diferentes idades, mas a maior parte das vezes surge aos 40
anos e frequentemente na mulher, após a menopausa. A MTC considera a disfunção do B/P e
do Estômago como a mais responsável pela obesidade. Contudo o Rim e o Fígado também
estão envolvidos.
Possíveis pontos para ansiedade, constipação e obesidade:
• VB20 - Elimina os Ventos emocionais e relaxa a musculatura cervical
• F3 - Elimina os Ventos emocionais e acalma a mente
• Yin Tang - Acalma a mente. Estimula a concentração
• C7 - Complementa a ação do Yin Tang, fortalecendo o Shen
• VG20 - Canaliza a energia e alinhando os Chakras
5
• VB21 - Dispersa a estagnação de energia nos 3 Aquecedores (ansiedade no Aquecedor
Superior causa palpitação. No Aquecedor Médio, causa gastrite. No Inferior,
constipação)
*VC4 - para ansiedade no Aquecedor Inferior
• Específicos para constipação: E36, BP6, E37, VC12, VC4 e E25 (deficiencia de Qi e
sangue), IG11, E36, E25, TA6, BP6 e R7 (constipação por calor – causa sudorese
noturna tratar com - IG4 + R7).
• Os pontos para obesidade estão relacionados ao Bexiga (B), Baço/Pancreas (BP),
*Vesicula Biliar (VB), Intestino Gross (IG), *Estomago (E)
• E36 - Tonifica o B/P. A investigação demonstrou que a associação deste ponto ao 40E
torna a acção do 40E ainda mais eficaz na redução da lipidémia já referida.
• E44 - aclara o calor no E
• VB34 - lívio do stress mental e da depressão, estimulação e auxílio à digestão, pelo
facto de provocar a produção da bílis e pela eliminação e controlo que exerce sobre o
fogo do Fígado e calor da VB
2 AYERVEDA e o elemento TERRA
Terra é fria, estável, forte, seca, áspera, monótona, clara e rígida. É encontrada em
quantidades maiores como em grãos, frutos secos, leguminosas e carnes.
O nariz é o veículo através do qual o cheiro se manifesta. Através do nariz tomamos os
aromas da criação. Essas impressões entram no corpo, mente e consciência afetando-nos
profundamente física e emocional.
O reto é o órgão da ação. Através do consumo e defecação, o equilíbrio do elemento
terra no corpo é regulado. Se for libertada muita terra, como acontece nos casos de diarréia, a
estrutura do corpo enfraquece. Se for libertada pouca terra, como na constipação/prisão de
ventre, o corpo permanece forte, mas vai se tornando tóxico. O elemento terra em excesso
pode obstruir o sentido do olfato, enquanto que a sua deficiência pode enfraquecer as
estruturas responsáveis pelo cheiro.
3 AYERVEDA e o elemento FOGO
6
Fogo é quente, leve, seco, áspero, fluido, nítido, claro e suave, Não é estável nem
móvel, não fica parado e nem guia o movimento. Proporciona a luz para a percepção. É
encontrado principalmente, em maior intensidade em sabores picantes e ação prolongada em
sabores amargos.
Os olhos são o veículo através do qual a luz é digerida e a percepção visual é
principalmente a do elemento fogo. O pé é o “órgão” da ação. É através dos pés que reagimos
ao que vemos. A utilização dos pés permite que uma pessoa mude de direção baseada na
percepção. Ele traz o calor, luz, brilho e poder de transformação da energia, compreensão e
metabolismo.
4 CROMOTERAPIA
As energias das cores geram efeito devido algumas freqüências de cores repercutirem
fortemente com certos chakras. As freqüências das cores energizam e reequilibram os chakras
que estejam bloqueados ou apresentando determinada irregularidade por causa de uma doença
(BELLO, Suely Ramos).
Cada cor reage e atrai para o corpo uma corrente especial de energia vital que é
retirada do ambiente. A vibração de uma cor não é percebida apenas pela visão, esta, possui
influência sobre todos os sistemas e órgãos físicos do corpo que reagem a essas freqüências
(BELLO, Suely Ramos).
A cromoterapia aplica determinadas cores ou níveis de vibração em partes específicas
do corpo que estejam com a energia bloqueada ou obstruída. As cores são aplicadas por meio
de aparelhos específicos ou cristais, através da meditação, podendo ser indicada para
complementar o tratamento terapêutico em ambientes, vestimentas e alimentos (BELLO,
Suely Ramos).
O amarelo estimula o intelecto e auxilia nos estudos. Incentiva a comunicação, o
mental e abre o apetite. Os tons claros são considerados neutros, já os tons fortes necessitam
de cuidados, pois, podem ocasionar um estímulo exagerado da mente e da comunicação,
provocando atrito, fofocas e confusão mental (GUIZZETTI, Franco).
O azul está ligado com a energia do elemento água. Consiste em uma cor que possui
efeito calmante e tranqüilizante. Pode levar às pessoas a interiorização e meditação e apoiar o
trabalho interior, já que esta cor reduz a freqüência cardíaca, respiratória e a pressão arterial.
7
Em excesso o azul pode provocar sono, tristeza e angústia em determinadas pessoas
(GUIZZETTI, Franco).
O verde está ligado ao elemento madeira, às plantas e flores, símbolos de vida, energia
e crescimento. É uma cor recomendada para a saúde e bem estar das pessoas. Os tons claros
como erva doce, menta e camomila deixam os ambientes refrescantes e acalmam o sistema
nervoso de pessoas agitadas. O excesso de tons escuros em ambientes pode passar sensação
de opressão (GUIZZETTI, Franco).
A cor laranja está associada ao elemento fogo. É uma cor ligada à coragem, ao
intelecto e ao mental. Em quantidade pequena estimula os sentidos, a criatividade e a
comunicação. Em excesso pode ocasionar conversas excessivas, brigas e conflitos. Não
utilizar nos quartos de dormir, pois, prejudica o sono, e nem em casas onde as pessoas estão
fazendo dieta (GUIZZETTI, Franco).
O vermelho está ligado ao elemento fogo, deve ser utilizado em pequena quantidade,
pois, é um tom excitante e estimulante, ocasionando atrito, agitação mental, excesso de
nervosismo e preocupações. Essa cor pode aumentar a freqüência cardíaca, respiração e a
pressão arterial. Pode estimular as áreas de relacionamento afetivo, sucesso, auto-estima,
fama e prosperidade. No quarto de casal ativa a sexualidade, amor e paixão, já na sala de
jantar, copa e cozinha estimula o apetite e a fala (GUIZZETTI, Franco).
O lilás e violeta trazem paz de espírito, tranqüilidade e sossego. Os tons rosados
incentivam o romance e os amores, o violeta tem efeito purificador, transformando energias
negativas em positivas. Essa cor acalma o coração, a mente e os nervos, mas, em excesso
pode ocasionar depressão e ansiedade (GUIZZETTI, Franco).
A lavanda é uma mistura do azul e do roxo e pode chamar uma sensação de calma,
espiritualidade, contemplação e silêncio. A lavanda reduz uma atividade elevada, acalma uma
situação estressante e cria um espaço espiritual especial (GUIZZETTI, Franco).
A cor branca está ligada ao elemento metal, é considerado um tom neutro e frio. Deve
ser utilizado com outras cores, pois, em excesso representa o infinito, a frieza, o vazio e a
hostilidade (GUIZZETTI, Franco).
A cor preta representa o elemento água e deve ser usada moderadamente, pois, o
excesso gera a sensação de escuridão, angústia, tristeza e depressão (GUIZZETTI, Franco).
5 PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS DAS CORES
8
A cor vermelha fornece energia e vitalidade, estimula o sangue e libera adrenalina.
Combate resfriados sem febre. Dispensa o cansaço e atenua dores reumáticas (Abbra).
O alaranjado tonifica e combate a fadiga e estimula o sistema respiratório, além de
fixar o cálcio no organismo. Eleva também o otimismo (Abbra).
O amarelo estimula o sistema nervoso central, colabora para a regeneração de
problemas ósseos. É adequado para constipação intestinal, potencializa o fósforo e o sódio,
além de estimular o intelecto (Abbra).
O verde contribui para o equilíbrio hormonal, estimula órgãos digestivos, apresenta
ação refrescante e anti-infecciosa, além de suavizar a insônia (Abbra).
O azul é calmante e analgésico, sendo recomendado nas infecções com febre. Age no
sistema nervoso, vasos, artérias e no sistema muscular. Combate o egoísmo e traz harmonia
(Abbra).
O índigo possui ação coagulante. Age na corrente sanguínea. É utilizado em casos de
ferimentos e sangramentos em geral. Estimula os cinco sentidos e a intuição (Abbra).
A cor violeta apresenta ação calmante e purificadora do sangue. Elimina toxinas e
estimula a fabricação de leucócitos. É recomendada para casos de pneumonia, tosse seca,
asma, irritação da pele e dor ciática. Diminui medos, angústias e irritação (Abbra).
As cores apresentam determinados efeitos (Abbra):
• Branco: pureza, paz e virtude;
• Vermelho: paixão;
• Amarelo: ouro;
• Laranja: alma humana;
• Verde: mata/ natureza/ saúde;
• Azul: espiritual;
• Violeta: devoção e energia;
• Rosa: amor;
• Preto: isolamento;
• Marrom: terra.
Em relação às cores da roupa, deve-se usar o branco quando estiver necessitando de
paz, calma e necessidade de sentir-se limpo e puro. O vermelho quando precisar de coragem,
força de vontade e necessidade de atrair alguma pessoa, esta cor é um estímulo sexual, sendo
considerada atraente. O amarelo quando precisar tonificar o sistema nervoso, estimular a
9
intuição e atrair dinheiro. A cor laranja para alcançar sucesso monetário. O verde para receber
presentes e reduzir o estresse. O azul para alcançar harmonia, paz e tranqüilidade. A violeta
para trazer inspiração e imaginação. O rosa para encontrar felicidade e conseguir simpatia. O
preto para elegância e afastar invejosos (Abbra).
6 OS CHAKRAS
Fonte: Os Chakras. Disponível em: http://www.abbra.com.br/cromoterapia2.htm
10
Fonte: Os Chakras. Disponível em: http://www.abbra.com.br/cromoterapia2.htm
7 TRATAMENTO DE DOENÇAS
De acordo com as doenças encontradas no paciente, o tratamento com cromoterapia
deve ser de acordo com as zonas e os chakras indicados para cada afecção (Abbra).
Para constipação intestinal tratar com o amarelo por aproximadamente 10 minutos
(Abbra). Para desordens emocionais tratar com luz azul sobre a fronte e as têmporas durante
15 minutos (Abbra).
Para o tratamento das doenças serão realizadas 8 sessões de cromoterapia.
8 MUSICOTERAPIA
A musicoterapia consiste na utilização controlada da música com o intuito de
restabelecer, conservar e desenvolver a saúde mental e física. Estimula a concentração e a
autoconfiança, promove relaxamento e sensação de bem esta, reduzem tensões, estresse e a
ansiedade, sendo usada para fins terapêuticos e preventivos (BÜCKER, Jamine; CUNHA,
Juliana; MACHADO, Marli).
11
A música estimula o sistema imunológico, prevenindo doenças, este, é influenciado
pelo estado psicológico, que conseqüentemente possui participação na regulagem do número
de anticorpos. Neste caso, a música é uma linguagem que se comunica com as emoções, e por
meio destas, pode modificar a produção de anticorpos para mais ou menos (BÜCKER,
Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli).
A música ocasiona inúmeros efeitos devido à imensa quantidade de sons existentes,
deste modo, pode estimular à calma, a ansiedade, o medo, a alegria, a tensão, o prazer, entre
outros, já que está lidada aos sentimentos e experiências vividas das pessoas. Sendo assim,
deve ser usada moderadamente, pois, interfere no comportamento humano (BÜCKER,
Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli).
O melhor é que os pacientes escolham uma canção que os façam sentir bem, pois,
estudos confirmam que ao escutar uma música o ouvido modifica os sons em estímulos
elétricos que chegam ao cérebro ocasionando o aumento de endorfina, o que gera sensação de
bem estar, relaxamento do corpo, redução dos batimentos cardíacos e da pressão arterial
(BÜCKER, Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli).
Músicas que lembram tristeza causam ansiedade e ocasionam diminuição no fluxo
sanguíneo (BÜCKER, Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli).
Deste modo, cabe ao profissional perceber as reações que cada paciente apresenta a
cada som que escuta, para identificar o que mais influencia nas suas emoções, para então aliar
atividades de acordo com seu problema às músicas que o trazem ao equilíbrio (BÜCKER,
Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli).
Para o tratamento deste paciente serão realizadas 8 sessões associadas com a
cromoterapia, pois, a utilização da música durante a cromoterapia ajuda o paciente a relaxar
mais na sessão, entrando em contato com o seu interior.
9 AROMATERAPIA
O tratamento aromaterapêutico específico para a diminuição do estresse e da
ansiedade indica a utilização de óleos essenciais de lavanda (Lavandula officinalis), laranja
azeda (Citrus aurantium var amara), ilang-ilang (Cananga odorata) e cedro (Cedrus
atlantica) (LYRA, Cassandra; NAKAI, Larissa; MARQUES, Amélia).
12
A lavanda (Lavandula angustifolia Mill – família Labiatae)
originária de plantas silvestres da França e cultivada na Inglaterra e
na Tasmânia, e também conhecida como alfazema, lavândula,
lanvande, echter lavandel (alemão), espigolina (espanhol), lavande
(francês), lavender (inglês), lavanda vera, spigo, fior di spigo
(italiano), flores spicae (latim), é muito utilizada no tratamento de
constipações, bronquites, asma, infecções da garganta e tosse,
possuindo efeito extremamente tranqüilizante o qual acalma os
nervos e alivia a tensão, sendo eficaz também para depressões, ataques de pânico, dores de
cabeça, enxaquecas, insônias, dores reumáticas e musculares, artrite e em perturbações do
sistema digestivo, como flatulência, cólicas, náuseas e vômitos, sendo ainda um afrodisíaco
para os homens. As partes mais utilizadas da planta são as flores, as folhas e a hasta, na forma
mais comum de óleo essencial, o qual pode ser aplicado diretamente sobre a pele, não sendo
necessária sua diluição Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) a lavanda é utilizada para
aliviar calor e fogo, por ser uma erva refrescante que tonifica o yin do coração, fígado e
pulmão, eliminando a agitação do vento interno causado por fatores emocionais. Se enquadra
na categoria 2, sendo uma erva para calor excessivo dentro do corpo, na categoria 14, para a
redução da ansiedade, na categoria 15, para cessar movimentos involuntários e na categoria
20 para aplicações externas em geral, apresentando como elementos predominantes o fogo e a
madeira.
Já para o tratamento, de maneira mais específica, de constipações é indicado o óleo
essencial de eucalipto (Eucalyptus globulus Labill – família Myrtaceae), conhecido ainda
como gomeiro-azul, árvore-da-febre, calipse, calipes, eucalyptus (inglês), ocalo (espanhol),
eucalyptus (francês), eucalipto (italiano) e blaugummibaum (alemão), o qual tem suas origens
na China, tendo seu uso indicado também para a pele, em especial a do tipo oleosa, em casos
de queimaduras, feridas, bolhas, mordidas de insetos, infecções cutâneas em geral, gripes,
dores musculares e articulares. Trata-se de um desintoxicante natural, o qual revigora os
sistemas imunitário, circulatório e respiratório, além de ser um estimulante mental que
melhora os níveis de concentração e de produtividade. Suas folhas e flores apresentam efeito
estimulante, aromático, calmante e refrescante, ajudando a reequilibrar o lado emocional e as
energias do corpo, agindo contra a angústia.
13
O limão (Citrus limon (L.) Burm. f. – família
Rutaceae) é popularmente conhecido como limoeiro,
limão-eureka, limão-gênova, limão-feminello, limão-
monochelo, limão-lisboa, limão-verde, limão-
verdadeiro, limoeiro-azedo, zitrone (alemão), lai men g
(chinês), limón (espanhol), citron (francês), limoen
(holandês), lemon (inglês), limone (italiano) ou lajm
(russo); é nativo da Índia, sendo seu óleo essencial bastante benéfico para o sistema
circulatório, diminuindo a tensão arterial, para estimular os sistemas imunitário e digestivo,
sendo um bom remédio para prisão de ventre, dispepsia e celulite. Na aromaterapia, é
utilizado para acalmar e aliviar dores de cabeça, enxaquecas, dores oriundas de artrite e
reumatismo. Utilizado de maneira eficaz para constipações, apresenta ainda diversos
benefícios para a pele, como a eliminação de acne, herpes labial e aftas. O fruto e sua casca
possuem efeito laxativo, sendo utilizados na MTC para o calor tóxico, o fogo do coração e do
estômago, a umidade-fleuma-frio, estagnação do Xue, vazio do Xue, estagnação do Qi do
fígado e do estômago, vazio do Qi do coração, eliminando calor e reduzindo infecções, na
estagnação do Qi do tórax, drenando edemas e transformando fleuma, harmoniza estômago e
fortalece o baço-pâncreas, regula o fluxo do Qi do fígado, sendo classificada como erva da
categoria 5 para reduzir a umidade do corpo e da categoria 11 para regular o Qi.
10 FITOTERAPIA
O ginseng (Panax ginseng C.A.Meyer), também
conhecido como ginseng-coreano ou ginseng-chinês,
atua em especial ao nível de estimulação da energia e da
concentração, como tônico do corpo e da mente, sendo
comprovada em estudos recentes sua eficácia no
tratamento de constipações, atenuando os sintomas e
encurtando o tempo da constipação, sendo que se for
consumido regularmente o ginseng atua também na prevenção das constipações.
Já a erva cáscara sagrada (Rhamnus purhiana – família Ramnáceas), cujos sinônimos
são rhamnus (inglês), sacred bark (inglês), cascara e amerikanische faulbaum (alemão) e
buckthorn (inglês) apresenta como parte terapêutica sua casca a qual possui atividade laxativa
14
devido a substâncias como os cascarósidos (C-heterósidos), sendo utilizada como laxante,
colagogo e estomáquico, por não induzir ao hábito nem a perda da atividade, mesmo em uso
contínuo. Sua ação aumenta a peristalse e a secreção de líquidos, restabelecendo o tônus
natural do cólon sem causar hábito, estimulando o peristaltismo intestinal, auxiliando na
digestão de gorduras em doses baixas, estimulando todo o sistema digestivo. Na MTC é
classificada na categoria 8 como erva para induzir movimentos intestinais atuando contra
estagnação do Qi do estômago, do fígado e do rim. (SILVEIRA, Rodrigo) A dosagem diária
indicada é de 250 a 3000 mg.
11 MEDICINA DOS CHÁS
O chá mais indicado para a constipação é o chá de sene (Cassia angustifólia – família
das leguminosas), com efeito laxante, o qual é utilizado principalmente para constipação por
inércia intestinal, prisão de ventre, hemorróida, fissura anal e como purgativa. É também
conhecida como sene-da-índia, sena, cássia, cene, fedegoso-do-rio-de-janeiro, lava-pratos,
mamangá; senna (alemão), senna, sen, senet, pitusgarri (espanhol), séné ou cassier (francês),
senna leaves (inglês), senna (italiano), havendo duas variedades principais, a Cassia Senna,
originária do Egito e do Sudão, e a Cassia angustifólia, nativa da Somália e da Arábia.
Suas folhas e vagens contêm senosídeos A e B, em maior concentração
(estereoisômeros), sendo recomendada como dose diária 2g da planta seca (o que equivale a 1
colher de sopa para cada xícara de água). Devido ao forte efeito laxativo a erva não deve ser
15
utilizada em doses elevadas ou por períodos de tempo prolongados. Em excesso o sene pode
provocar vômitos, fortes cólicas abdominais e diarréias.
Não deve ser utilizado por gestantes, por possuir efeito abortivo (colateral), nem por mulheres
em período de lactação.
O ramo da ayurveda utiliza apenas as folhas, contra constipação e febre. Assim como
o gengibre, há estudos sobre sua utilizada no emagrecimento, sendo ambas as ervas boas para
digestão, agindo diretamente nos intestinos e auxiliando a excreção. Associada a erva
porangaba (eficaz na limpeza do organismo), a sene tem seu efeito laxante diminuído de
maneira benéfica, evitando reações adversas e promovendo o emagrecimento.
Sua ação laxante e purgativa é direcionada ao intestino delgado, sendo que o intestino
grosso apresenta seus movimentos peristálticos aumentados. Além de laxativa, é sedativa,
bactericida e vermífuga.
O efeito de seu chá surge cerca de 10 horas após sua ingestão, por efeito de contato com a
mucosa dos intestinos, sendo que os princípios ativos da planta impedem a absorção de água pelo
órgão, umedecendo as fezes (as quais se tornam moles), facilitando a evacuação.
Para a MTC é utilizada em casos de estagnação do Qi dos intestinos, eliminando calor
e prevenindo o calor do verão, sendo classificada como erva de categoria 8, a qual lubrifica
sintomas secos, cujo elemento predominante é o fogo (SILVEIRA, Rodrigo)
12 TAI CHI CHUAN
A arte do Tai Chi Chuan e Chi Kung proporciona leveza, suavidade e paz interior,
contribuindo para a saúde física, mental e espiritual. Desenvolve a destreza, flexibilidade e agilidade,
fortalecendo músculos, tendões e articulações, melhora da circulação sanguínea, ansiedade, estresse,
cansaço, pânico, insônia, obesidade, dentre outros.
Existem muitas teorias que indicam a origem histórica do Tai Chi Chuan, contudo, não é
possível apontar essa ou aquela como sendo a verdadeira, mas é possível apontar aquelas que ao longo
dos séculos, apresenta um convencimento natural, pela beleza de suas fábulas como é o caso da teoria
atribuída a Zhang San Feng.
A nosso ver, a história que mais empolga e cativa os adeptos do Tai Chi Chuan, é que descreve
a luta entre uma serpente e um pássaro (provavelmente um pardal ou um grou), que o sacerdote
Taoísta Zhang San Feng teria presenciado num dado instante de sua vida.
Ele teria observado através da janela de sua casa, no quintal a sua frente, a destreza do
pássaro (yang) e a serpente (yin), que demonstraram respectivamente, rigidez e flexibilidade
numa alternância de movimentos que expressavam a interação entre as forças yin e yang e
16
também, outras concepções inerentes à natureza, que o inspiraram na criação do Tai Chi
Chuan. O monge Zhang San Feng, historicamente teria vivido na época da Dinastia Song do
Sul (1127 a 1279.a.C).
13 ALGUNS BENEFÍCIOS DA PRÁTICA CONSTANTE DO TAI CHI
CHUAN
• Aumento da vitalidade, dando mais energia e disposição;
• Fortalecimento do sistema nervoso;
• Aumento da atenção e concentração mental;
• Desenvolvimento pleno do potencial mental e espiritual;
• Equilíbrio total de todos os sistemas orgânicos do corpo;
• Conquista da serenidade e o equilíbrio das emoções;
• Auxilia na prevenção e redução do estresse e a sobrecarga mental;
• Aumento da flexibilidade, proporcionando um relaxamento muscular em todo o corpo;
• Fortalecimento do sistema imunológico ajudando na prevenção de doenças;
• Superação dos medos e limites.
14 RECOMENDAÇÕES PARAA PRÁTICA DE TAI CHI CHUAN
1 - Praticar com regularidade e persistência, procurando dominar as práticas para que os
benefícios sejam maiores;
2 - Sempre que possível, treine em ambientes naturais, onde o ar fresco possa circular;
3 - O ideal é praticar logo de manhã, ao nascer do sol, na chamada hora da energia criativa;
4 - Permanecer relaxado e alegre durante o treinamento, pois muitos dos benefícios obtidos
através do Tai Chi Chuan são de natureza mental;
5 - Usar roupas folgadas e sapatos sem salto para facilitar o fluxo da energia pelo corpo. Tirar
relógio, anéis e pulseiras também são aconselhável;
6 - Respire e se movimente suave, graciosa e naturalmente, criando uma harmonia no fluxo da
energia;
7 - Seja gentil e generoso ao lidar com todas as pessoas que estejam praticando junto.
15 TRATAMENTOS/INTERVENÇÕES
17
a ACUPUNTURA
Primeiramente seria feito uma avaliação (anamnese) do paciente, buscando maiores
informações para um tratamento mais efetivo e eficaz. Seria indicado um tratamento inicial
uma vez por semana, durante 8 sessões (dois meses). Durante as sessões haveria uma
reavaliação, caso seja necessário, para fazermos mudanças na freqüência do tratamento. O
tratamento seria embasado na estimulação através da pele, pelo agulhamento em pontos
específicos para cada sintoma apresentado, sendo desnecessário não utilizar acupontos em
comum.
b AROMATERAPIA
É indicado o uso de óleo essencial de lavanda, através de difusor, durante as sessões de
acupuntura no ambiente no qual as sessões serão realizadas, visando acalmar o paciente e
também reduzir sua ansiedade, permitindo assim melhor execução/aproveitamento da prática
De maneira adicional, recomenda-se o uso de óleo essencial de capim-limão, cítrico o
qual pode ser associado e/ou substituído por óleo essencial de limão, por ser estomacal,
digestivo e sedativo. Pode ser utilizada água de banho uma vez ao dia ou colônia ao longo do
dia, nos pulsos.
c FITOTERAPIA
Pode-se realizar o uso da erva cáscara-sagrada, ministrada em cápsulas manipuladas,
com concentração intermediária (1375 mg) associada ao ginseng, também em concentração
moderada, a fim de induzir os movimentos peristálticos e tratar/prevenir a constipação.
d MEDICINA DOS CHÁS
Indica-se tomar uma xícara pequena de chá de sene, em temperatura morna, por no
máximo 10 dias, devendo ser realizada pausa de no mínimo 15 dias para a retomada do
tratamento (em caso de persistência), associado a erva porangaba (para auxiliar o
metabolismo de queima calórica). Recomenda-se ainda a ingestão de bastante líquido, a fim
de manter o paciente devidamente hidratado e com os eletrólitos em estado normal.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
18
• Abbra. Cromoterapia. Os Chakras. Disponível em: http://www.abbra.com.br/cromoterapia2.htm.
Acesso em: 20 de Abril de 2014.
• Abbra. Cromoterapia. Propriedade terapêutica das cores. Disponível em:
http://www.abbra.com.br/cromoterapia1.htm. Acesso em: 21 de Abril de 2014.
• Abbra. Cromoterapia. Tratamento de doenças. Disponível em:
http://www.abbra.com.br/cromoterapia3.htm. Acesso em: 21 de Abril de 2014.
• BELLO, Suely Ramos. Cromoterapia. Disponível em:
http://www.apanat.org.br/site/cromoterapia/. Acesso em: 20 de Abril de 2014.
• BÜCKER, Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli. AROMATERAPIA,
CROMOTERAPIA E MUSICOTERAPIA ASSOCIADAS AOS TRATAMENTOS
ESTÉTICOS. Disponível em:
http://siaibib01.univali.br/pdf/Jamine%20B%C3%BCcker,%20Juliana%20Cunha.pdf. Acesso em: 20 de
Abril de 2014.
• GUIZZETTI, Franco. Aprenda a energizar sua casa, segundo o significado das cores.
Disponível em: http://www.terra.com.br/esoterico/infograficos/cores-nos-ambientes/index.htm. Acesso
em: 21 de Abril de 2014.
• LYRA, Cassandra; NAKAI, Larissa; MARQUES, Amélia. EFICÁCIA DA
AROMATERAPIA NA REDUÇÃO DE NÍVEIS DE ESTRESSE E ANSIEDADE EM
ALUNOS DE GRADUAÇÃO DA ÁREA DA SAÚDE: ESTUDO PRELIMINAR. Disponível
em http://www.scielo.br/pdf/fp/v17n1/03.pdf Acesso em: 19 de Abril de 2014.
• Disponível em: http://bemtratar.com/artigos/top-10-oleos-essenciais Acesso em: 21 de Abril de
2014.
• Disponível em: http://bemtratar.com/artigos/top-5-tratamentos-naturais-para-constipacao Acesso
em: 21 de Abril de 2014.
• Disponível em: http://www.medicinageriatrica.com.br/2008/04/18/fitoterapicos-com-acao-no-
funcionamento-intestinal/ Acesso em: 19 de Abril de 2014.
• Disponível em: http://lyraterapeutica.com.br:8180/materiais/fitoterapia-sistema-digestivo-LT.pdf
Acesso em: 22 de Abril de 2014.
• Disponível em:
http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/sene.html#.U1Wlc1U7vlw#ixzz2zZ7NlDTU Acesso em: 20
de Abril de 2014.
• Disponível em: http://www.tuasaude.com/sene/ Acesso em: 22 de Abril de 2014.
19
• Disponível em: http://portalvegetal.com/plantas-medicinais/sene-senna-alexandrina/ Acesso em: 19
de Abril de 2014.
• Disponível em: http://chabeneficios.com.br/cha-de-sene-efeitos-e-contraindicacoes/ Acesso em: 19
de Abril de 2014.
• Disponível em: http://www.ervanarium.com.br/planta/51/sene Acesso em: 19 de Abril de 2014.
• Disponível em: http://www.ervanarium.com.br/planta/93/lavanda Acesso em: 22 de Abril de 2014.
• Disponível em: http://www.ervanarium.com.br/planta/42/limo Acesso em: 22 de Abril de
2014.
• Disponível em: http://www.tuasaude.com/ginseng/ Acesso em: 22 de Abril de 2014.
• Disponível em: http://www.taichichuan.com.br/benefic.php Acesso em:
• Disponível em: http://www.academiadacolunadf.com/tai_chi_chuan.html Acesso em:
• PALMEIRA, G. A Acupuntura no Ocidente. Cadernos de Saúde Pública, RJ, 6 (2): 117-128,
Abr/Jun, 1990.
• SCOGNAMILLO-SZABÓ, MVR; BECHARA, G. Acupuntura: Bases Científicas e
Aplicações. Rural, Santa Maria, v.31, n.6, p.1091-1099, 2001.
Relação com as futuras profissões: Interdisciplinaridade: Educação Física + Fisioterapia +
Terapia Ocupacional.
A obesidade, como terapeuta ocupacional, indicaria a um Educador Físico para auxiliar na
prática de exercícios quanto de recomendações em relação a prática do mesmo, uma vez que essa
pessoa devido a sua condição de pessoa possivelmente terá fadiga durante as atividades,
auxiliando na perda de peso.
Recomendaria uma Nutricionista, já que esta poderia ajudar com mais propriedade o tipo de
alimentação e como este deveria ser ingerido, visando o bem estar do individuo. Também
indicaria um Fisioterapeuta para exercícios próprios voltados aos movimentos que este deixou de
fazer devido ao peso, e impedir a perda de mais movimentos, postura, dor devido ao peso,
principalmente na região da coluna, joelhos e tornozelos.
A minha prática alem de trabalhar em conjunto com esses profissionais seria ajudar na
alimentação, e ver se esta é realmente a única fonte de prazer dele. Caso seja, então um acordo
baseado em trocas deveria ser estabelecido para que eu como profissional da saúde não tire dele o
único meio de satisfação, e fazendo isso eu estaria boicotando as intervenções dos outros
profissionais. Poderia visualizar a maneira como se posiciona para dormir, sentar, andar, ver
20
mobília em geral da casa (se são adequadas para seu tamanho). Verificar roupas para não apertar,
machucar ou causar assaduras.
Também indicaria um Endocrinologista tanto para a questão da obesidade, pois este pode ser
consequência de uma disfunção hormonal, quanto para a hiperidrose podendo haver disfunção em
algumas glândulas responsáveis pelo suor. Nesse caso faria orientações relacionadas a interação
social, como andar com roupas fáceis de secar (leves), mais claras, carregar um lenço no bolso
para poder secar as mãos, andar de chinelo ou sapato aberto, não andar com mãos nos bolsos ou
com elas fechadas para não transpirarem mais.
A fisioterapia poderia ajudar este indivíduo à nível musculoesquelético em ação conjunta com
a educação física e a terapia ocupacional. Além de retomar possíveis movimentos que podem ter
sido perdidos em decorrência do excesso de peso, poderia contribuir com alongamentos
corretamente executados para serem realizados antes e depois dos exercícios físicos orientados
pelo educador físico. Caso haja alguma queixa álgica pós-treino, poderia também ser ensinado
técnicas de analgesia que poderiam ser realizadas em casa à qualquer momento, bem como a
hipertermoterapia e hipotermoterapia.
Biomedicina
Enquanto Biomédica, minha atuação pode ser correlacionada ao estudo de princípios ativos
das substâncias (ervas, chás, fitoterápicos, óleos essenciais e frutos) utilizadas para as intervenções
de aromaterapia, fitoterapia e medicina dos chás.
Recomendaria a atuação, em conjunto, de terapeutas especializados nessas práticas
supracitadas, podendo atuar ainda na área de pesquisa quanto a interação medicamentosa das
substâncias, sendo possível assim desenvolver um melhor tratamento para o paciente.
Poderia ser cogitada também a participação de um terapeuta ortomolecular, para poder
aprofundar o estudo molecular do paciente (introduzindo, possivelmente, tratamento com
vitaminas e minerais), visando analisar quais substâncias surtem um melhor efeito nesse paciente
em específico.
Os sintomas e patologias apresentadas pelo paciente que mais seriam tratados e prevenidos
com as práticas escolhidas são a ansiedade e a constipação.
Enfermagem:
Enquanto Enfermeira recomendaria uma equipe multidisciplinar para que esse paciente possa
ser avaliado por todos os profissionais capacitados; realizando encaminhamentos para um
Educador Físico, Fisioterapeuta em parceria com um Terapeuta Ocupacional e um Nutricionista.
21
Encaminharia este paciente para uma equipe de terapeutas holísticos para que esse paciente
possa ser visto como um todo e acompanharia o caso sempre esclarecendo dúvidas caso fosse
necessário.
Estudos mostram que a Enfermagem tem um importante papel na ligação do paciente com os
outros profissionais pelo fato de ficar mais tempo com o paciente e porque este sente-se amparado
pela equipe de enfermagem.
Além de encaminhar e acompanhar o paciente também faria grupos, oficinas, palestras sobre
Práticas Integrativas, sempre realizadas em UBS para que o cliente possa ter mais conhecimentos
sobre tais práticas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pontos de alarme, vc e shu mo
Pontos de alarme, vc e shu moPontos de alarme, vc e shu mo
Pontos de alarme, vc e shu mo
Flavia Parente
 
Bian zheng (Diagnóstico pela Diferenciação de Síndromes)
Bian zheng (Diagnóstico pela Diferenciação de Síndromes)Bian zheng (Diagnóstico pela Diferenciação de Síndromes)
Bian zheng (Diagnóstico pela Diferenciação de Síndromes)
http://www.saudebio.com Bio
 
5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos
Flavia Parente
 
Pulmão intestino grosso (novo)
Pulmão   intestino grosso (novo)Pulmão   intestino grosso (novo)
Pulmão intestino grosso (novo)
http://www.saudebio.com Bio
 
Vasos maravilhosos,curiosos, irregulares ou extrordinarios
Vasos maravilhosos,curiosos, irregulares ou extrordinariosVasos maravilhosos,curiosos, irregulares ou extrordinarios
Vasos maravilhosos,curiosos, irregulares ou extrordinarios
Elva Judy Nieri
 
Vasos maravilhosos
Vasos maravilhososVasos maravilhosos
Vasos maravilhosos
Renata Pudo
 
Interrogatório
InterrogatórioInterrogatório
Interrogatório
Flavia Parente
 
acao-energetica-dos-pontos
acao-energetica-dos-pontosacao-energetica-dos-pontos
acao-energetica-dos-pontos
Edison Nogueira Fontoura
 
Pontos Fonte E Lo
Pontos  Fonte E  LoPontos  Fonte E  Lo
Pontos Fonte E Lo
Renata Pudo
 
Canais unitarios
Canais unitariosCanais unitarios
Canais unitarios
Luciano Francisco
 
Técnicas em MTC
Técnicas em MTCTécnicas em MTC
Técnicas em MTC
http://www.saudebio.com Bio
 
Acupuntura sistêmica(aula)
Acupuntura sistêmica(aula)Acupuntura sistêmica(aula)
Acupuntura sistêmica(aula)
Mariana Cembranelli
 
Ação energética dos pontos de acupuntura
Ação energética dos pontos de acupunturaAção energética dos pontos de acupuntura
Ação energética dos pontos de acupuntura
Flavia Parente
 
Diagnóstico em MTC
Diagnóstico em MTCDiagnóstico em MTC
Diagnóstico em MTC
comunidadedepraticas
 
Acupuntura estética modulo 4
Acupuntura estética modulo 4Acupuntura estética modulo 4
Acupuntura estética modulo 4
Roseli Italo fonseca lazarini
 
Apresentação vasos-maravilhosos-delvo
Apresentação vasos-maravilhosos-delvoApresentação vasos-maravilhosos-delvo
Apresentação vasos-maravilhosos-delvo
Alexandre de Aguiar
 
Técnicas em MTC
Técnicas em MTCTécnicas em MTC
Técnicas em MTC
http://www.saudebio.com Bio
 
Meridianos
MeridianosMeridianos
Meridianos
ricardoterapeuta
 
GRANDES MERIDIANOS e suas Síndromes.pdf
GRANDES MERIDIANOS e suas Síndromes.pdfGRANDES MERIDIANOS e suas Síndromes.pdf
GRANDES MERIDIANOS e suas Síndromes.pdf
Ronaldo Fernandes
 
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
http://www.saudebio.com Bio
 

Mais procurados (20)

Pontos de alarme, vc e shu mo
Pontos de alarme, vc e shu moPontos de alarme, vc e shu mo
Pontos de alarme, vc e shu mo
 
Bian zheng (Diagnóstico pela Diferenciação de Síndromes)
Bian zheng (Diagnóstico pela Diferenciação de Síndromes)Bian zheng (Diagnóstico pela Diferenciação de Síndromes)
Bian zheng (Diagnóstico pela Diferenciação de Síndromes)
 
5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos
 
Pulmão intestino grosso (novo)
Pulmão   intestino grosso (novo)Pulmão   intestino grosso (novo)
Pulmão intestino grosso (novo)
 
Vasos maravilhosos,curiosos, irregulares ou extrordinarios
Vasos maravilhosos,curiosos, irregulares ou extrordinariosVasos maravilhosos,curiosos, irregulares ou extrordinarios
Vasos maravilhosos,curiosos, irregulares ou extrordinarios
 
Vasos maravilhosos
Vasos maravilhososVasos maravilhosos
Vasos maravilhosos
 
Interrogatório
InterrogatórioInterrogatório
Interrogatório
 
acao-energetica-dos-pontos
acao-energetica-dos-pontosacao-energetica-dos-pontos
acao-energetica-dos-pontos
 
Pontos Fonte E Lo
Pontos  Fonte E  LoPontos  Fonte E  Lo
Pontos Fonte E Lo
 
Canais unitarios
Canais unitariosCanais unitarios
Canais unitarios
 
Técnicas em MTC
Técnicas em MTCTécnicas em MTC
Técnicas em MTC
 
Acupuntura sistêmica(aula)
Acupuntura sistêmica(aula)Acupuntura sistêmica(aula)
Acupuntura sistêmica(aula)
 
Ação energética dos pontos de acupuntura
Ação energética dos pontos de acupunturaAção energética dos pontos de acupuntura
Ação energética dos pontos de acupuntura
 
Diagnóstico em MTC
Diagnóstico em MTCDiagnóstico em MTC
Diagnóstico em MTC
 
Acupuntura estética modulo 4
Acupuntura estética modulo 4Acupuntura estética modulo 4
Acupuntura estética modulo 4
 
Apresentação vasos-maravilhosos-delvo
Apresentação vasos-maravilhosos-delvoApresentação vasos-maravilhosos-delvo
Apresentação vasos-maravilhosos-delvo
 
Técnicas em MTC
Técnicas em MTCTécnicas em MTC
Técnicas em MTC
 
Meridianos
MeridianosMeridianos
Meridianos
 
GRANDES MERIDIANOS e suas Síndromes.pdf
GRANDES MERIDIANOS e suas Síndromes.pdfGRANDES MERIDIANOS e suas Síndromes.pdf
GRANDES MERIDIANOS e suas Síndromes.pdf
 
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
 

Destaque

Slides Estudo de Caso Clínico Hiperidrose e obesidade com MTC - LASO
Slides Estudo de Caso Clínico Hiperidrose e obesidade com MTC - LASOSlides Estudo de Caso Clínico Hiperidrose e obesidade com MTC - LASO
Slides Estudo de Caso Clínico Hiperidrose e obesidade com MTC - LASO
Lais Valente
 
DESICION 574 DE LA CAN
DESICION 574 DE LA CANDESICION 574 DE LA CAN
DESICION 574 DE LA CAN
DAVID ESTEBAN ROBLES TORRES
 
botulismmo
botulismmobotulismmo
botulismmo
Larissa Ribeiro
 
Trabalho de ciencias(1)
Trabalho de ciencias(1)Trabalho de ciencias(1)
Trabalho de ciencias(1)
joaopaulorr
 
Hiperidrose primária
Hiperidrose primáriaHiperidrose primária
Doença do suor
Doença do suorDoença do suor
Doença do suor
Yana Sofia
 
Brochura informativa doente versão final
Brochura informativa doente versão finalBrochura informativa doente versão final
Brochura informativa doente versão final
Claudio Solano
 
Cirurgia toracica
Cirurgia toracicaCirurgia toracica
Cirurgia toracica
Thiago Bueno
 
Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015
Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015
Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015
Lais Valente
 
Obesidade
ObesidadeObesidade
Obesidade
Cybelle Pereira
 
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvoa-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
Edison Nogueira Fontoura
 
Cromoterapia cores para_a_vida_e_para_a_saude
Cromoterapia cores para_a_vida_e_para_a_saudeCromoterapia cores para_a_vida_e_para_a_saude
Cromoterapia cores para_a_vida_e_para_a_saude
Alessandra Carneiro
 
Apostila dietetica chinesa_-_prof_tania
Apostila dietetica chinesa_-_prof_taniaApostila dietetica chinesa_-_prof_tania
Apostila dietetica chinesa_-_prof_tania
Walter Santos
 
Síndromes neurovegetativas
Síndromes neurovegetativasSíndromes neurovegetativas
Síndromes neurovegetativas
Marcus César Petindá Fonseca
 
Obesidade e Medicina Chinesa - Camila Tibúrcio
Obesidade e Medicina Chinesa - Camila TibúrcioObesidade e Medicina Chinesa - Camila Tibúrcio
Obesidade e Medicina Chinesa - Camila Tibúrcio
Felipe Galdiano
 
Acupuntura no tratamento da obesidade
Acupuntura no tratamento da obesidadeAcupuntura no tratamento da obesidade
Acupuntura no tratamento da obesidade
liliana ponte
 
Toxina Botulinica BoNT-A Portugues ABR10
Toxina  Botulinica  BoNT-A  Portugues  ABR10Toxina  Botulinica  BoNT-A  Portugues  ABR10
Toxina Botulinica BoNT-A Portugues ABR10
Claudio Pericles
 
Aula Sistema EndóCrino E Acupuntura
Aula Sistema EndóCrino E AcupunturaAula Sistema EndóCrino E Acupuntura
Aula Sistema EndóCrino E Acupuntura
Rosa Paollucci
 
Acupuntura e obesidade
Acupuntura e obesidadeAcupuntura e obesidade
Acupuntura e obesidade
Emilia Lima
 
Cromoterapia
CromoterapiaCromoterapia

Destaque (20)

Slides Estudo de Caso Clínico Hiperidrose e obesidade com MTC - LASO
Slides Estudo de Caso Clínico Hiperidrose e obesidade com MTC - LASOSlides Estudo de Caso Clínico Hiperidrose e obesidade com MTC - LASO
Slides Estudo de Caso Clínico Hiperidrose e obesidade com MTC - LASO
 
DESICION 574 DE LA CAN
DESICION 574 DE LA CANDESICION 574 DE LA CAN
DESICION 574 DE LA CAN
 
botulismmo
botulismmobotulismmo
botulismmo
 
Trabalho de ciencias(1)
Trabalho de ciencias(1)Trabalho de ciencias(1)
Trabalho de ciencias(1)
 
Hiperidrose primária
Hiperidrose primáriaHiperidrose primária
Hiperidrose primária
 
Doença do suor
Doença do suorDoença do suor
Doença do suor
 
Brochura informativa doente versão final
Brochura informativa doente versão finalBrochura informativa doente versão final
Brochura informativa doente versão final
 
Cirurgia toracica
Cirurgia toracicaCirurgia toracica
Cirurgia toracica
 
Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015
Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015
Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015
 
Obesidade
ObesidadeObesidade
Obesidade
 
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvoa-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
 
Cromoterapia cores para_a_vida_e_para_a_saude
Cromoterapia cores para_a_vida_e_para_a_saudeCromoterapia cores para_a_vida_e_para_a_saude
Cromoterapia cores para_a_vida_e_para_a_saude
 
Apostila dietetica chinesa_-_prof_tania
Apostila dietetica chinesa_-_prof_taniaApostila dietetica chinesa_-_prof_tania
Apostila dietetica chinesa_-_prof_tania
 
Síndromes neurovegetativas
Síndromes neurovegetativasSíndromes neurovegetativas
Síndromes neurovegetativas
 
Obesidade e Medicina Chinesa - Camila Tibúrcio
Obesidade e Medicina Chinesa - Camila TibúrcioObesidade e Medicina Chinesa - Camila Tibúrcio
Obesidade e Medicina Chinesa - Camila Tibúrcio
 
Acupuntura no tratamento da obesidade
Acupuntura no tratamento da obesidadeAcupuntura no tratamento da obesidade
Acupuntura no tratamento da obesidade
 
Toxina Botulinica BoNT-A Portugues ABR10
Toxina  Botulinica  BoNT-A  Portugues  ABR10Toxina  Botulinica  BoNT-A  Portugues  ABR10
Toxina Botulinica BoNT-A Portugues ABR10
 
Aula Sistema EndóCrino E Acupuntura
Aula Sistema EndóCrino E AcupunturaAula Sistema EndóCrino E Acupuntura
Aula Sistema EndóCrino E Acupuntura
 
Acupuntura e obesidade
Acupuntura e obesidadeAcupuntura e obesidade
Acupuntura e obesidade
 
Cromoterapia
CromoterapiaCromoterapia
Cromoterapia
 

Semelhante a Estudo de Caso Clínico: Medicina Tradicional Chinesa em obesidade e hiperidrose

Alimentação na Visão Chinesa
Alimentação na Visão ChinesaAlimentação na Visão Chinesa
Alimentação na Visão Chinesa
Rogério Versolatto
 
81931116 massagem-ayurveda
81931116 massagem-ayurveda81931116 massagem-ayurveda
81931116 massagem-ayurveda
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Baço Pâncreas
Baço Pâncreas Baço Pâncreas
Baço Pâncreas
Andreia Moreira
 
Seu Estômago
Seu  EstômagoSeu  Estômago
Seu Estômago
Andreia Moreira
 
Feel in sp ace 3
Feel in sp ace 3Feel in sp ace 3
Feel in sp ace 3
Helena Cordeiro
 
Slides Alimentação na Medicina Tradicional Chinesa.pdf
Slides Alimentação na Medicina Tradicional Chinesa.pdfSlides Alimentação na Medicina Tradicional Chinesa.pdf
Slides Alimentação na Medicina Tradicional Chinesa.pdf
lalob78
 
Massagem ayurveda
Massagem ayurvedaMassagem ayurveda
Seu intestino delgado simplificado
Seu intestino delgado simplificadoSeu intestino delgado simplificado
Seu intestino delgado simplificado
Armin Caldas
 
Auriculoterapia lar 02
Auriculoterapia lar   02Auriculoterapia lar   02
IntroduçãO à EstéTica Com Acupuntura E Oligoelementos
IntroduçãO  à EstéTica Com Acupuntura E OligoelementosIntroduçãO  à EstéTica Com Acupuntura E Oligoelementos
IntroduçãO à EstéTica Com Acupuntura E Oligoelementos
Renata Pudo
 
Doshas, fogo digestivo e os alimentos Mónica lapa
Doshas, fogo digestivo e os alimentos   Mónica lapaDoshas, fogo digestivo e os alimentos   Mónica lapa
Doshas, fogo digestivo e os alimentos Mónica lapa
Michele Pó
 
Terapias complementares
Terapias complementaresTerapias complementares
Terapias complementares
Sônia Marques
 
Medicina E Espiritismo
Medicina E EspiritismoMedicina E Espiritismo
Medicina E Espiritismo
Grupo Espírita Cristão
 
Sub Dosha Pitta
Sub Dosha PittaSub Dosha Pitta
Sub Dosha Pitta
Michele Pó
 
Fígado
Fígado  Fígado
Acupuntura em odontologia
Acupuntura em odontologiaAcupuntura em odontologia
Acupuntura em odontologia
Alessandra Areas E Souza
 
Zang fu
Zang fuZang fu
08p reflexologia podal
08p   reflexologia podal08p   reflexologia podal
08p reflexologia podal
Valentina Silva
 
Auriculoterapia lar 05
Auriculoterapia lar   05Auriculoterapia lar   05
Prakriti Vata - Tiago Cabeleira
Prakriti Vata - Tiago CabeleiraPrakriti Vata - Tiago Cabeleira
Prakriti Vata - Tiago Cabeleira
Michele Pó
 

Semelhante a Estudo de Caso Clínico: Medicina Tradicional Chinesa em obesidade e hiperidrose (20)

Alimentação na Visão Chinesa
Alimentação na Visão ChinesaAlimentação na Visão Chinesa
Alimentação na Visão Chinesa
 
81931116 massagem-ayurveda
81931116 massagem-ayurveda81931116 massagem-ayurveda
81931116 massagem-ayurveda
 
Baço Pâncreas
Baço Pâncreas Baço Pâncreas
Baço Pâncreas
 
Seu Estômago
Seu  EstômagoSeu  Estômago
Seu Estômago
 
Feel in sp ace 3
Feel in sp ace 3Feel in sp ace 3
Feel in sp ace 3
 
Slides Alimentação na Medicina Tradicional Chinesa.pdf
Slides Alimentação na Medicina Tradicional Chinesa.pdfSlides Alimentação na Medicina Tradicional Chinesa.pdf
Slides Alimentação na Medicina Tradicional Chinesa.pdf
 
Massagem ayurveda
Massagem ayurvedaMassagem ayurveda
Massagem ayurveda
 
Seu intestino delgado simplificado
Seu intestino delgado simplificadoSeu intestino delgado simplificado
Seu intestino delgado simplificado
 
Auriculoterapia lar 02
Auriculoterapia lar   02Auriculoterapia lar   02
Auriculoterapia lar 02
 
IntroduçãO à EstéTica Com Acupuntura E Oligoelementos
IntroduçãO  à EstéTica Com Acupuntura E OligoelementosIntroduçãO  à EstéTica Com Acupuntura E Oligoelementos
IntroduçãO à EstéTica Com Acupuntura E Oligoelementos
 
Doshas, fogo digestivo e os alimentos Mónica lapa
Doshas, fogo digestivo e os alimentos   Mónica lapaDoshas, fogo digestivo e os alimentos   Mónica lapa
Doshas, fogo digestivo e os alimentos Mónica lapa
 
Terapias complementares
Terapias complementaresTerapias complementares
Terapias complementares
 
Medicina E Espiritismo
Medicina E EspiritismoMedicina E Espiritismo
Medicina E Espiritismo
 
Sub Dosha Pitta
Sub Dosha PittaSub Dosha Pitta
Sub Dosha Pitta
 
Fígado
Fígado  Fígado
Fígado
 
Acupuntura em odontologia
Acupuntura em odontologiaAcupuntura em odontologia
Acupuntura em odontologia
 
Zang fu
Zang fuZang fu
Zang fu
 
08p reflexologia podal
08p   reflexologia podal08p   reflexologia podal
08p reflexologia podal
 
Auriculoterapia lar 05
Auriculoterapia lar   05Auriculoterapia lar   05
Auriculoterapia lar 05
 
Prakriti Vata - Tiago Cabeleira
Prakriti Vata - Tiago CabeleiraPrakriti Vata - Tiago Cabeleira
Prakriti Vata - Tiago Cabeleira
 

Mais de Lais Valente

Inibidores do simporte Na+/Cl-: Tiazidas e diuréticos semelhantes a Tiazidas
Inibidores do simporte Na+/Cl-: Tiazidas e diuréticos semelhantes a TiazidasInibidores do simporte Na+/Cl-: Tiazidas e diuréticos semelhantes a Tiazidas
Inibidores do simporte Na+/Cl-: Tiazidas e diuréticos semelhantes a Tiazidas
Lais Valente
 
Determinação de anfetaminas na urina humana através de microextração em fase ...
Determinação de anfetaminas na urina humana através de microextração em fase ...Determinação de anfetaminas na urina humana através de microextração em fase ...
Determinação de anfetaminas na urina humana através de microextração em fase ...
Lais Valente
 
Diagnóstico Microbiológico das Infecções de Pele e do Tecido Subcutâneo.
Diagnóstico Microbiológico das Infecções de Pele e do Tecido Subcutâneo.Diagnóstico Microbiológico das Infecções de Pele e do Tecido Subcutâneo.
Diagnóstico Microbiológico das Infecções de Pele e do Tecido Subcutâneo.
Lais Valente
 
Mutações no gene NT5E e calcificações arteriais
Mutações no gene NT5E e calcificações arteriaisMutações no gene NT5E e calcificações arteriais
Mutações no gene NT5E e calcificações arteriais
Lais Valente
 
Aberrações cromossômicas e infertilidade
Aberrações cromossômicas e infertilidadeAberrações cromossômicas e infertilidade
Aberrações cromossômicas e infertilidade
Lais Valente
 
Distribuição do tamanho e do sexo na prole em fêmeas de cobras rato preto
Distribuição do tamanho e do sexo na prole em fêmeas de cobras rato pretoDistribuição do tamanho e do sexo na prole em fêmeas de cobras rato preto
Distribuição do tamanho e do sexo na prole em fêmeas de cobras rato preto
Lais Valente
 
Shiatsuterapia - Liga Acadêmica de Saúde Oriental/UFTM
Shiatsuterapia - Liga Acadêmica de Saúde Oriental/UFTMShiatsuterapia - Liga Acadêmica de Saúde Oriental/UFTM
Shiatsuterapia - Liga Acadêmica de Saúde Oriental/UFTM
Lais Valente
 

Mais de Lais Valente (7)

Inibidores do simporte Na+/Cl-: Tiazidas e diuréticos semelhantes a Tiazidas
Inibidores do simporte Na+/Cl-: Tiazidas e diuréticos semelhantes a TiazidasInibidores do simporte Na+/Cl-: Tiazidas e diuréticos semelhantes a Tiazidas
Inibidores do simporte Na+/Cl-: Tiazidas e diuréticos semelhantes a Tiazidas
 
Determinação de anfetaminas na urina humana através de microextração em fase ...
Determinação de anfetaminas na urina humana através de microextração em fase ...Determinação de anfetaminas na urina humana através de microextração em fase ...
Determinação de anfetaminas na urina humana através de microextração em fase ...
 
Diagnóstico Microbiológico das Infecções de Pele e do Tecido Subcutâneo.
Diagnóstico Microbiológico das Infecções de Pele e do Tecido Subcutâneo.Diagnóstico Microbiológico das Infecções de Pele e do Tecido Subcutâneo.
Diagnóstico Microbiológico das Infecções de Pele e do Tecido Subcutâneo.
 
Mutações no gene NT5E e calcificações arteriais
Mutações no gene NT5E e calcificações arteriaisMutações no gene NT5E e calcificações arteriais
Mutações no gene NT5E e calcificações arteriais
 
Aberrações cromossômicas e infertilidade
Aberrações cromossômicas e infertilidadeAberrações cromossômicas e infertilidade
Aberrações cromossômicas e infertilidade
 
Distribuição do tamanho e do sexo na prole em fêmeas de cobras rato preto
Distribuição do tamanho e do sexo na prole em fêmeas de cobras rato pretoDistribuição do tamanho e do sexo na prole em fêmeas de cobras rato preto
Distribuição do tamanho e do sexo na prole em fêmeas de cobras rato preto
 
Shiatsuterapia - Liga Acadêmica de Saúde Oriental/UFTM
Shiatsuterapia - Liga Acadêmica de Saúde Oriental/UFTMShiatsuterapia - Liga Acadêmica de Saúde Oriental/UFTM
Shiatsuterapia - Liga Acadêmica de Saúde Oriental/UFTM
 

Estudo de Caso Clínico: Medicina Tradicional Chinesa em obesidade e hiperidrose

  • 1. AMANDA NAZARÉ PEREIRA ANDERSON HIROSE DE ANDRADE LAIS DE MELO VALENTE LETICIA DE LIMA PACÍFICO TAVARES MARIANA CRISCI COZAC MARIANA THEREZAALVES Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM Liga Acadêmica de Saúde Oriental - LASO Caso Clínico Uberaba Abril/2014
  • 2. 2 Sumário Número da página 1) Acupuntura ....................................................................................... 3 2) Ayerveda e o elemento terra .................................................................. 5 3) Ayerveda e o elemento fogo ....................................................... 5 4) Cromoterapia ....................................................................................... 6 5) Propriedades terapêuticas das cores ............................................. 7 6) Os chakras ........................................................................................ 9 7) Tratamento de doenças ................................................................... 10 8) Musicoterapia ......................................................................................... 10 9) Aromaterapia ......................................................................................... 11 10) Fitoterapia ......................................................................................... 13 11) Medicina dos chás .............................................................................. 14 12) Tai Chi Chuan ......................................................................................... 15 13) Alguns benefícios da prática constante do Tai Chi Chuan ................... 16 14) Recomendações para a prática de Tai Chi Chuan ............................... 16 15) Tratamentos/Intervenções ................................................................. 16 Referências bibliográficas ................................................................. 17 Relações com as futuras profissões ................................................................. 19
  • 3. 3 1 ACUPUNTURA Derivada dos radicais latinos acus e pungere, que significam agulha e puncionar, respectivamente, a acupuntura visa à terapia e cura das enfermidades pela aplicação de estímulos através da pele, com a inserção de agulhas em pontos específicos (WEN, 1989; JAGGAR, 1992; SCHOEN,1993 apud Scognamillo-Szabó, 2001) chamados acupontos. Trata- se também de uma terapia reflexa, em que o estímulo de uma área age sobre outra(s). Para este fim, utiliza, principalmente, o estímulo nociceptivo (LUNDEBERG, 1993 apud Scognamillo-Szabó, 2001). A acupuntura é apenas uma das técnicas terapêuticas que compõem um conjunto de saberes e procedimentos culturalmente constituídos, e dos quais não pode ser dissociada. Além das agulhas, a medicina tradicional utiliza ervas, massagens, exercícios físicos, dietas alimentares, e prescreve normas higiênicas de conduta (Palmeira, 1990). A acupuntura foi a técnica escolhida, pois essa atua no sistema neurovegetativo (sistema nervosos autônomo) do indivíduo. O Sistema Neurovegetativo é também conhecido como Nervoso Vegetativo, é a parte do sistema nervoso que regula funções vitais fundamentais, em grande parte independentes da consciência e relativamente autónomas, ou seja, as funções vegetativas (aparelho cardio-respiratório, glândulas endócrinas, musculatura lisa, aparelho polissebáceo e sudoríparo, etc. Segundo Maciocia (1996), o suor na MTC, é líquido do coração. Ele é formado por destilação dos liquidos orgânicos (JIN YE). O Jin Ye pertence a natureza Yin e são produtos da essência da alimentação. O metabolismo dos líquidos é um processo complexo que resulta da ação combinada de vários órgãos principalmente: Pulmão (P); Baço-Pancreas (BP); Rim (R); e Triplo Aquecedor (TA). O Ye é a parte pesada dos líquidos e é também dividido pela TA, circula nas articulações, cérebro, medula, orifícios somáticos, a fim de alimentar o cérebro e a medula, lubrificar os orifícios da orelha, olhos, boca e nariz. O suor é regido pelo coração, que possui como principal função governar o sangue (XUE), os vasos sanguíneos (XUE MAI) e abrir a mente, manifestam-se na compleição, abre- se na língua e controla a sudorese. A sudorese é um dos fluidos corpóreos que aparece nos espaços entre pele e músculo. O sangue e os fluidos se interagem. Quando o Xue é muito espesso os Jin Ye penetram na circulação e diluem-na. Uma deficiência do Qi do coração pode frequentemente causar sudorese espontânea, enquanto que uma deficiência do Yin do coração pode provocar sudorese excessiva, noturna. O tratamento da Hiperidrose deve priorizar tonificação do Yang do coração.
  • 4. 4 Possíveis pontos para hiperidrose: • Se houver deficiência de Xue podemos usar: B17, B20, BP6 e E36 • Acalmar o Yang pode dar Yin com: BP6 e CS5 • Nutrir o Yin: BP6, VC4, R6 e R3 • Regular o Qi e Xue: B17 e VC17 Em relação à obesidade, ansiedade e constipação também podem ser tratados com a acupuntura. A constipação é geralmente causada por um distúrbio na função de transmissão do Intestino Grosso, e é também relacionada a desordens envolvendo o Baço, o Estômago, o Fígado e os Rins. Existem basicamente três tipos de Constipação e a diferenciação pode ser feita a partir da observação da qualidade das fezes: quando elas são em “bolinhas”, ressequidas e de difícil expulsão, podendo até mesmo a acarretar em sangamentos esporádicos, ela é considerada Contipação por Calor. Já quando a constipação se dá principalmente no início da evacuação, com fezes ressequidas que se tornam amolecidas conforme a evacuação continua, fala-se em Constipação por Deficiência de Qi e Sangue (o indivíduo não tem energia suficiente para realizar os movimentos peristálticos intestinais e fica muito cansado após tentar evacuar). Se além destas últimas manifestações o paciente apresentar dor lombar e extremidades frias, além de aversão ao frio, classifica-se a Constipação como Constipação por Frio. Cada uma destas classificações será compreendida de uma forma distinta e receberá tratamento específico, razão pela qual se torna tão importante buscar um profissional qualificado para diagnosticar e conduzir o tratamento. A obesidade ocorre em diferentes idades, mas a maior parte das vezes surge aos 40 anos e frequentemente na mulher, após a menopausa. A MTC considera a disfunção do B/P e do Estômago como a mais responsável pela obesidade. Contudo o Rim e o Fígado também estão envolvidos. Possíveis pontos para ansiedade, constipação e obesidade: • VB20 - Elimina os Ventos emocionais e relaxa a musculatura cervical • F3 - Elimina os Ventos emocionais e acalma a mente • Yin Tang - Acalma a mente. Estimula a concentração • C7 - Complementa a ação do Yin Tang, fortalecendo o Shen • VG20 - Canaliza a energia e alinhando os Chakras
  • 5. 5 • VB21 - Dispersa a estagnação de energia nos 3 Aquecedores (ansiedade no Aquecedor Superior causa palpitação. No Aquecedor Médio, causa gastrite. No Inferior, constipação) *VC4 - para ansiedade no Aquecedor Inferior • Específicos para constipação: E36, BP6, E37, VC12, VC4 e E25 (deficiencia de Qi e sangue), IG11, E36, E25, TA6, BP6 e R7 (constipação por calor – causa sudorese noturna tratar com - IG4 + R7). • Os pontos para obesidade estão relacionados ao Bexiga (B), Baço/Pancreas (BP), *Vesicula Biliar (VB), Intestino Gross (IG), *Estomago (E) • E36 - Tonifica o B/P. A investigação demonstrou que a associação deste ponto ao 40E torna a acção do 40E ainda mais eficaz na redução da lipidémia já referida. • E44 - aclara o calor no E • VB34 - lívio do stress mental e da depressão, estimulação e auxílio à digestão, pelo facto de provocar a produção da bílis e pela eliminação e controlo que exerce sobre o fogo do Fígado e calor da VB 2 AYERVEDA e o elemento TERRA Terra é fria, estável, forte, seca, áspera, monótona, clara e rígida. É encontrada em quantidades maiores como em grãos, frutos secos, leguminosas e carnes. O nariz é o veículo através do qual o cheiro se manifesta. Através do nariz tomamos os aromas da criação. Essas impressões entram no corpo, mente e consciência afetando-nos profundamente física e emocional. O reto é o órgão da ação. Através do consumo e defecação, o equilíbrio do elemento terra no corpo é regulado. Se for libertada muita terra, como acontece nos casos de diarréia, a estrutura do corpo enfraquece. Se for libertada pouca terra, como na constipação/prisão de ventre, o corpo permanece forte, mas vai se tornando tóxico. O elemento terra em excesso pode obstruir o sentido do olfato, enquanto que a sua deficiência pode enfraquecer as estruturas responsáveis pelo cheiro. 3 AYERVEDA e o elemento FOGO
  • 6. 6 Fogo é quente, leve, seco, áspero, fluido, nítido, claro e suave, Não é estável nem móvel, não fica parado e nem guia o movimento. Proporciona a luz para a percepção. É encontrado principalmente, em maior intensidade em sabores picantes e ação prolongada em sabores amargos. Os olhos são o veículo através do qual a luz é digerida e a percepção visual é principalmente a do elemento fogo. O pé é o “órgão” da ação. É através dos pés que reagimos ao que vemos. A utilização dos pés permite que uma pessoa mude de direção baseada na percepção. Ele traz o calor, luz, brilho e poder de transformação da energia, compreensão e metabolismo. 4 CROMOTERAPIA As energias das cores geram efeito devido algumas freqüências de cores repercutirem fortemente com certos chakras. As freqüências das cores energizam e reequilibram os chakras que estejam bloqueados ou apresentando determinada irregularidade por causa de uma doença (BELLO, Suely Ramos). Cada cor reage e atrai para o corpo uma corrente especial de energia vital que é retirada do ambiente. A vibração de uma cor não é percebida apenas pela visão, esta, possui influência sobre todos os sistemas e órgãos físicos do corpo que reagem a essas freqüências (BELLO, Suely Ramos). A cromoterapia aplica determinadas cores ou níveis de vibração em partes específicas do corpo que estejam com a energia bloqueada ou obstruída. As cores são aplicadas por meio de aparelhos específicos ou cristais, através da meditação, podendo ser indicada para complementar o tratamento terapêutico em ambientes, vestimentas e alimentos (BELLO, Suely Ramos). O amarelo estimula o intelecto e auxilia nos estudos. Incentiva a comunicação, o mental e abre o apetite. Os tons claros são considerados neutros, já os tons fortes necessitam de cuidados, pois, podem ocasionar um estímulo exagerado da mente e da comunicação, provocando atrito, fofocas e confusão mental (GUIZZETTI, Franco). O azul está ligado com a energia do elemento água. Consiste em uma cor que possui efeito calmante e tranqüilizante. Pode levar às pessoas a interiorização e meditação e apoiar o trabalho interior, já que esta cor reduz a freqüência cardíaca, respiratória e a pressão arterial.
  • 7. 7 Em excesso o azul pode provocar sono, tristeza e angústia em determinadas pessoas (GUIZZETTI, Franco). O verde está ligado ao elemento madeira, às plantas e flores, símbolos de vida, energia e crescimento. É uma cor recomendada para a saúde e bem estar das pessoas. Os tons claros como erva doce, menta e camomila deixam os ambientes refrescantes e acalmam o sistema nervoso de pessoas agitadas. O excesso de tons escuros em ambientes pode passar sensação de opressão (GUIZZETTI, Franco). A cor laranja está associada ao elemento fogo. É uma cor ligada à coragem, ao intelecto e ao mental. Em quantidade pequena estimula os sentidos, a criatividade e a comunicação. Em excesso pode ocasionar conversas excessivas, brigas e conflitos. Não utilizar nos quartos de dormir, pois, prejudica o sono, e nem em casas onde as pessoas estão fazendo dieta (GUIZZETTI, Franco). O vermelho está ligado ao elemento fogo, deve ser utilizado em pequena quantidade, pois, é um tom excitante e estimulante, ocasionando atrito, agitação mental, excesso de nervosismo e preocupações. Essa cor pode aumentar a freqüência cardíaca, respiração e a pressão arterial. Pode estimular as áreas de relacionamento afetivo, sucesso, auto-estima, fama e prosperidade. No quarto de casal ativa a sexualidade, amor e paixão, já na sala de jantar, copa e cozinha estimula o apetite e a fala (GUIZZETTI, Franco). O lilás e violeta trazem paz de espírito, tranqüilidade e sossego. Os tons rosados incentivam o romance e os amores, o violeta tem efeito purificador, transformando energias negativas em positivas. Essa cor acalma o coração, a mente e os nervos, mas, em excesso pode ocasionar depressão e ansiedade (GUIZZETTI, Franco). A lavanda é uma mistura do azul e do roxo e pode chamar uma sensação de calma, espiritualidade, contemplação e silêncio. A lavanda reduz uma atividade elevada, acalma uma situação estressante e cria um espaço espiritual especial (GUIZZETTI, Franco). A cor branca está ligada ao elemento metal, é considerado um tom neutro e frio. Deve ser utilizado com outras cores, pois, em excesso representa o infinito, a frieza, o vazio e a hostilidade (GUIZZETTI, Franco). A cor preta representa o elemento água e deve ser usada moderadamente, pois, o excesso gera a sensação de escuridão, angústia, tristeza e depressão (GUIZZETTI, Franco). 5 PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS DAS CORES
  • 8. 8 A cor vermelha fornece energia e vitalidade, estimula o sangue e libera adrenalina. Combate resfriados sem febre. Dispensa o cansaço e atenua dores reumáticas (Abbra). O alaranjado tonifica e combate a fadiga e estimula o sistema respiratório, além de fixar o cálcio no organismo. Eleva também o otimismo (Abbra). O amarelo estimula o sistema nervoso central, colabora para a regeneração de problemas ósseos. É adequado para constipação intestinal, potencializa o fósforo e o sódio, além de estimular o intelecto (Abbra). O verde contribui para o equilíbrio hormonal, estimula órgãos digestivos, apresenta ação refrescante e anti-infecciosa, além de suavizar a insônia (Abbra). O azul é calmante e analgésico, sendo recomendado nas infecções com febre. Age no sistema nervoso, vasos, artérias e no sistema muscular. Combate o egoísmo e traz harmonia (Abbra). O índigo possui ação coagulante. Age na corrente sanguínea. É utilizado em casos de ferimentos e sangramentos em geral. Estimula os cinco sentidos e a intuição (Abbra). A cor violeta apresenta ação calmante e purificadora do sangue. Elimina toxinas e estimula a fabricação de leucócitos. É recomendada para casos de pneumonia, tosse seca, asma, irritação da pele e dor ciática. Diminui medos, angústias e irritação (Abbra). As cores apresentam determinados efeitos (Abbra): • Branco: pureza, paz e virtude; • Vermelho: paixão; • Amarelo: ouro; • Laranja: alma humana; • Verde: mata/ natureza/ saúde; • Azul: espiritual; • Violeta: devoção e energia; • Rosa: amor; • Preto: isolamento; • Marrom: terra. Em relação às cores da roupa, deve-se usar o branco quando estiver necessitando de paz, calma e necessidade de sentir-se limpo e puro. O vermelho quando precisar de coragem, força de vontade e necessidade de atrair alguma pessoa, esta cor é um estímulo sexual, sendo considerada atraente. O amarelo quando precisar tonificar o sistema nervoso, estimular a
  • 9. 9 intuição e atrair dinheiro. A cor laranja para alcançar sucesso monetário. O verde para receber presentes e reduzir o estresse. O azul para alcançar harmonia, paz e tranqüilidade. A violeta para trazer inspiração e imaginação. O rosa para encontrar felicidade e conseguir simpatia. O preto para elegância e afastar invejosos (Abbra). 6 OS CHAKRAS Fonte: Os Chakras. Disponível em: http://www.abbra.com.br/cromoterapia2.htm
  • 10. 10 Fonte: Os Chakras. Disponível em: http://www.abbra.com.br/cromoterapia2.htm 7 TRATAMENTO DE DOENÇAS De acordo com as doenças encontradas no paciente, o tratamento com cromoterapia deve ser de acordo com as zonas e os chakras indicados para cada afecção (Abbra). Para constipação intestinal tratar com o amarelo por aproximadamente 10 minutos (Abbra). Para desordens emocionais tratar com luz azul sobre a fronte e as têmporas durante 15 minutos (Abbra). Para o tratamento das doenças serão realizadas 8 sessões de cromoterapia. 8 MUSICOTERAPIA A musicoterapia consiste na utilização controlada da música com o intuito de restabelecer, conservar e desenvolver a saúde mental e física. Estimula a concentração e a autoconfiança, promove relaxamento e sensação de bem esta, reduzem tensões, estresse e a ansiedade, sendo usada para fins terapêuticos e preventivos (BÜCKER, Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli).
  • 11. 11 A música estimula o sistema imunológico, prevenindo doenças, este, é influenciado pelo estado psicológico, que conseqüentemente possui participação na regulagem do número de anticorpos. Neste caso, a música é uma linguagem que se comunica com as emoções, e por meio destas, pode modificar a produção de anticorpos para mais ou menos (BÜCKER, Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli). A música ocasiona inúmeros efeitos devido à imensa quantidade de sons existentes, deste modo, pode estimular à calma, a ansiedade, o medo, a alegria, a tensão, o prazer, entre outros, já que está lidada aos sentimentos e experiências vividas das pessoas. Sendo assim, deve ser usada moderadamente, pois, interfere no comportamento humano (BÜCKER, Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli). O melhor é que os pacientes escolham uma canção que os façam sentir bem, pois, estudos confirmam que ao escutar uma música o ouvido modifica os sons em estímulos elétricos que chegam ao cérebro ocasionando o aumento de endorfina, o que gera sensação de bem estar, relaxamento do corpo, redução dos batimentos cardíacos e da pressão arterial (BÜCKER, Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli). Músicas que lembram tristeza causam ansiedade e ocasionam diminuição no fluxo sanguíneo (BÜCKER, Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli). Deste modo, cabe ao profissional perceber as reações que cada paciente apresenta a cada som que escuta, para identificar o que mais influencia nas suas emoções, para então aliar atividades de acordo com seu problema às músicas que o trazem ao equilíbrio (BÜCKER, Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli). Para o tratamento deste paciente serão realizadas 8 sessões associadas com a cromoterapia, pois, a utilização da música durante a cromoterapia ajuda o paciente a relaxar mais na sessão, entrando em contato com o seu interior. 9 AROMATERAPIA O tratamento aromaterapêutico específico para a diminuição do estresse e da ansiedade indica a utilização de óleos essenciais de lavanda (Lavandula officinalis), laranja azeda (Citrus aurantium var amara), ilang-ilang (Cananga odorata) e cedro (Cedrus atlantica) (LYRA, Cassandra; NAKAI, Larissa; MARQUES, Amélia).
  • 12. 12 A lavanda (Lavandula angustifolia Mill – família Labiatae) originária de plantas silvestres da França e cultivada na Inglaterra e na Tasmânia, e também conhecida como alfazema, lavândula, lanvande, echter lavandel (alemão), espigolina (espanhol), lavande (francês), lavender (inglês), lavanda vera, spigo, fior di spigo (italiano), flores spicae (latim), é muito utilizada no tratamento de constipações, bronquites, asma, infecções da garganta e tosse, possuindo efeito extremamente tranqüilizante o qual acalma os nervos e alivia a tensão, sendo eficaz também para depressões, ataques de pânico, dores de cabeça, enxaquecas, insônias, dores reumáticas e musculares, artrite e em perturbações do sistema digestivo, como flatulência, cólicas, náuseas e vômitos, sendo ainda um afrodisíaco para os homens. As partes mais utilizadas da planta são as flores, as folhas e a hasta, na forma mais comum de óleo essencial, o qual pode ser aplicado diretamente sobre a pele, não sendo necessária sua diluição Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) a lavanda é utilizada para aliviar calor e fogo, por ser uma erva refrescante que tonifica o yin do coração, fígado e pulmão, eliminando a agitação do vento interno causado por fatores emocionais. Se enquadra na categoria 2, sendo uma erva para calor excessivo dentro do corpo, na categoria 14, para a redução da ansiedade, na categoria 15, para cessar movimentos involuntários e na categoria 20 para aplicações externas em geral, apresentando como elementos predominantes o fogo e a madeira. Já para o tratamento, de maneira mais específica, de constipações é indicado o óleo essencial de eucalipto (Eucalyptus globulus Labill – família Myrtaceae), conhecido ainda como gomeiro-azul, árvore-da-febre, calipse, calipes, eucalyptus (inglês), ocalo (espanhol), eucalyptus (francês), eucalipto (italiano) e blaugummibaum (alemão), o qual tem suas origens na China, tendo seu uso indicado também para a pele, em especial a do tipo oleosa, em casos de queimaduras, feridas, bolhas, mordidas de insetos, infecções cutâneas em geral, gripes, dores musculares e articulares. Trata-se de um desintoxicante natural, o qual revigora os sistemas imunitário, circulatório e respiratório, além de ser um estimulante mental que melhora os níveis de concentração e de produtividade. Suas folhas e flores apresentam efeito estimulante, aromático, calmante e refrescante, ajudando a reequilibrar o lado emocional e as energias do corpo, agindo contra a angústia.
  • 13. 13 O limão (Citrus limon (L.) Burm. f. – família Rutaceae) é popularmente conhecido como limoeiro, limão-eureka, limão-gênova, limão-feminello, limão- monochelo, limão-lisboa, limão-verde, limão- verdadeiro, limoeiro-azedo, zitrone (alemão), lai men g (chinês), limón (espanhol), citron (francês), limoen (holandês), lemon (inglês), limone (italiano) ou lajm (russo); é nativo da Índia, sendo seu óleo essencial bastante benéfico para o sistema circulatório, diminuindo a tensão arterial, para estimular os sistemas imunitário e digestivo, sendo um bom remédio para prisão de ventre, dispepsia e celulite. Na aromaterapia, é utilizado para acalmar e aliviar dores de cabeça, enxaquecas, dores oriundas de artrite e reumatismo. Utilizado de maneira eficaz para constipações, apresenta ainda diversos benefícios para a pele, como a eliminação de acne, herpes labial e aftas. O fruto e sua casca possuem efeito laxativo, sendo utilizados na MTC para o calor tóxico, o fogo do coração e do estômago, a umidade-fleuma-frio, estagnação do Xue, vazio do Xue, estagnação do Qi do fígado e do estômago, vazio do Qi do coração, eliminando calor e reduzindo infecções, na estagnação do Qi do tórax, drenando edemas e transformando fleuma, harmoniza estômago e fortalece o baço-pâncreas, regula o fluxo do Qi do fígado, sendo classificada como erva da categoria 5 para reduzir a umidade do corpo e da categoria 11 para regular o Qi. 10 FITOTERAPIA O ginseng (Panax ginseng C.A.Meyer), também conhecido como ginseng-coreano ou ginseng-chinês, atua em especial ao nível de estimulação da energia e da concentração, como tônico do corpo e da mente, sendo comprovada em estudos recentes sua eficácia no tratamento de constipações, atenuando os sintomas e encurtando o tempo da constipação, sendo que se for consumido regularmente o ginseng atua também na prevenção das constipações. Já a erva cáscara sagrada (Rhamnus purhiana – família Ramnáceas), cujos sinônimos são rhamnus (inglês), sacred bark (inglês), cascara e amerikanische faulbaum (alemão) e buckthorn (inglês) apresenta como parte terapêutica sua casca a qual possui atividade laxativa
  • 14. 14 devido a substâncias como os cascarósidos (C-heterósidos), sendo utilizada como laxante, colagogo e estomáquico, por não induzir ao hábito nem a perda da atividade, mesmo em uso contínuo. Sua ação aumenta a peristalse e a secreção de líquidos, restabelecendo o tônus natural do cólon sem causar hábito, estimulando o peristaltismo intestinal, auxiliando na digestão de gorduras em doses baixas, estimulando todo o sistema digestivo. Na MTC é classificada na categoria 8 como erva para induzir movimentos intestinais atuando contra estagnação do Qi do estômago, do fígado e do rim. (SILVEIRA, Rodrigo) A dosagem diária indicada é de 250 a 3000 mg. 11 MEDICINA DOS CHÁS O chá mais indicado para a constipação é o chá de sene (Cassia angustifólia – família das leguminosas), com efeito laxante, o qual é utilizado principalmente para constipação por inércia intestinal, prisão de ventre, hemorróida, fissura anal e como purgativa. É também conhecida como sene-da-índia, sena, cássia, cene, fedegoso-do-rio-de-janeiro, lava-pratos, mamangá; senna (alemão), senna, sen, senet, pitusgarri (espanhol), séné ou cassier (francês), senna leaves (inglês), senna (italiano), havendo duas variedades principais, a Cassia Senna, originária do Egito e do Sudão, e a Cassia angustifólia, nativa da Somália e da Arábia. Suas folhas e vagens contêm senosídeos A e B, em maior concentração (estereoisômeros), sendo recomendada como dose diária 2g da planta seca (o que equivale a 1 colher de sopa para cada xícara de água). Devido ao forte efeito laxativo a erva não deve ser
  • 15. 15 utilizada em doses elevadas ou por períodos de tempo prolongados. Em excesso o sene pode provocar vômitos, fortes cólicas abdominais e diarréias. Não deve ser utilizado por gestantes, por possuir efeito abortivo (colateral), nem por mulheres em período de lactação. O ramo da ayurveda utiliza apenas as folhas, contra constipação e febre. Assim como o gengibre, há estudos sobre sua utilizada no emagrecimento, sendo ambas as ervas boas para digestão, agindo diretamente nos intestinos e auxiliando a excreção. Associada a erva porangaba (eficaz na limpeza do organismo), a sene tem seu efeito laxante diminuído de maneira benéfica, evitando reações adversas e promovendo o emagrecimento. Sua ação laxante e purgativa é direcionada ao intestino delgado, sendo que o intestino grosso apresenta seus movimentos peristálticos aumentados. Além de laxativa, é sedativa, bactericida e vermífuga. O efeito de seu chá surge cerca de 10 horas após sua ingestão, por efeito de contato com a mucosa dos intestinos, sendo que os princípios ativos da planta impedem a absorção de água pelo órgão, umedecendo as fezes (as quais se tornam moles), facilitando a evacuação. Para a MTC é utilizada em casos de estagnação do Qi dos intestinos, eliminando calor e prevenindo o calor do verão, sendo classificada como erva de categoria 8, a qual lubrifica sintomas secos, cujo elemento predominante é o fogo (SILVEIRA, Rodrigo) 12 TAI CHI CHUAN A arte do Tai Chi Chuan e Chi Kung proporciona leveza, suavidade e paz interior, contribuindo para a saúde física, mental e espiritual. Desenvolve a destreza, flexibilidade e agilidade, fortalecendo músculos, tendões e articulações, melhora da circulação sanguínea, ansiedade, estresse, cansaço, pânico, insônia, obesidade, dentre outros. Existem muitas teorias que indicam a origem histórica do Tai Chi Chuan, contudo, não é possível apontar essa ou aquela como sendo a verdadeira, mas é possível apontar aquelas que ao longo dos séculos, apresenta um convencimento natural, pela beleza de suas fábulas como é o caso da teoria atribuída a Zhang San Feng. A nosso ver, a história que mais empolga e cativa os adeptos do Tai Chi Chuan, é que descreve a luta entre uma serpente e um pássaro (provavelmente um pardal ou um grou), que o sacerdote Taoísta Zhang San Feng teria presenciado num dado instante de sua vida. Ele teria observado através da janela de sua casa, no quintal a sua frente, a destreza do pássaro (yang) e a serpente (yin), que demonstraram respectivamente, rigidez e flexibilidade numa alternância de movimentos que expressavam a interação entre as forças yin e yang e
  • 16. 16 também, outras concepções inerentes à natureza, que o inspiraram na criação do Tai Chi Chuan. O monge Zhang San Feng, historicamente teria vivido na época da Dinastia Song do Sul (1127 a 1279.a.C). 13 ALGUNS BENEFÍCIOS DA PRÁTICA CONSTANTE DO TAI CHI CHUAN • Aumento da vitalidade, dando mais energia e disposição; • Fortalecimento do sistema nervoso; • Aumento da atenção e concentração mental; • Desenvolvimento pleno do potencial mental e espiritual; • Equilíbrio total de todos os sistemas orgânicos do corpo; • Conquista da serenidade e o equilíbrio das emoções; • Auxilia na prevenção e redução do estresse e a sobrecarga mental; • Aumento da flexibilidade, proporcionando um relaxamento muscular em todo o corpo; • Fortalecimento do sistema imunológico ajudando na prevenção de doenças; • Superação dos medos e limites. 14 RECOMENDAÇÕES PARAA PRÁTICA DE TAI CHI CHUAN 1 - Praticar com regularidade e persistência, procurando dominar as práticas para que os benefícios sejam maiores; 2 - Sempre que possível, treine em ambientes naturais, onde o ar fresco possa circular; 3 - O ideal é praticar logo de manhã, ao nascer do sol, na chamada hora da energia criativa; 4 - Permanecer relaxado e alegre durante o treinamento, pois muitos dos benefícios obtidos através do Tai Chi Chuan são de natureza mental; 5 - Usar roupas folgadas e sapatos sem salto para facilitar o fluxo da energia pelo corpo. Tirar relógio, anéis e pulseiras também são aconselhável; 6 - Respire e se movimente suave, graciosa e naturalmente, criando uma harmonia no fluxo da energia; 7 - Seja gentil e generoso ao lidar com todas as pessoas que estejam praticando junto. 15 TRATAMENTOS/INTERVENÇÕES
  • 17. 17 a ACUPUNTURA Primeiramente seria feito uma avaliação (anamnese) do paciente, buscando maiores informações para um tratamento mais efetivo e eficaz. Seria indicado um tratamento inicial uma vez por semana, durante 8 sessões (dois meses). Durante as sessões haveria uma reavaliação, caso seja necessário, para fazermos mudanças na freqüência do tratamento. O tratamento seria embasado na estimulação através da pele, pelo agulhamento em pontos específicos para cada sintoma apresentado, sendo desnecessário não utilizar acupontos em comum. b AROMATERAPIA É indicado o uso de óleo essencial de lavanda, através de difusor, durante as sessões de acupuntura no ambiente no qual as sessões serão realizadas, visando acalmar o paciente e também reduzir sua ansiedade, permitindo assim melhor execução/aproveitamento da prática De maneira adicional, recomenda-se o uso de óleo essencial de capim-limão, cítrico o qual pode ser associado e/ou substituído por óleo essencial de limão, por ser estomacal, digestivo e sedativo. Pode ser utilizada água de banho uma vez ao dia ou colônia ao longo do dia, nos pulsos. c FITOTERAPIA Pode-se realizar o uso da erva cáscara-sagrada, ministrada em cápsulas manipuladas, com concentração intermediária (1375 mg) associada ao ginseng, também em concentração moderada, a fim de induzir os movimentos peristálticos e tratar/prevenir a constipação. d MEDICINA DOS CHÁS Indica-se tomar uma xícara pequena de chá de sene, em temperatura morna, por no máximo 10 dias, devendo ser realizada pausa de no mínimo 15 dias para a retomada do tratamento (em caso de persistência), associado a erva porangaba (para auxiliar o metabolismo de queima calórica). Recomenda-se ainda a ingestão de bastante líquido, a fim de manter o paciente devidamente hidratado e com os eletrólitos em estado normal. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
  • 18. 18 • Abbra. Cromoterapia. Os Chakras. Disponível em: http://www.abbra.com.br/cromoterapia2.htm. Acesso em: 20 de Abril de 2014. • Abbra. Cromoterapia. Propriedade terapêutica das cores. Disponível em: http://www.abbra.com.br/cromoterapia1.htm. Acesso em: 21 de Abril de 2014. • Abbra. Cromoterapia. Tratamento de doenças. Disponível em: http://www.abbra.com.br/cromoterapia3.htm. Acesso em: 21 de Abril de 2014. • BELLO, Suely Ramos. Cromoterapia. Disponível em: http://www.apanat.org.br/site/cromoterapia/. Acesso em: 20 de Abril de 2014. • BÜCKER, Jamine; CUNHA, Juliana; MACHADO, Marli. AROMATERAPIA, CROMOTERAPIA E MUSICOTERAPIA ASSOCIADAS AOS TRATAMENTOS ESTÉTICOS. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Jamine%20B%C3%BCcker,%20Juliana%20Cunha.pdf. Acesso em: 20 de Abril de 2014. • GUIZZETTI, Franco. Aprenda a energizar sua casa, segundo o significado das cores. Disponível em: http://www.terra.com.br/esoterico/infograficos/cores-nos-ambientes/index.htm. Acesso em: 21 de Abril de 2014. • LYRA, Cassandra; NAKAI, Larissa; MARQUES, Amélia. EFICÁCIA DA AROMATERAPIA NA REDUÇÃO DE NÍVEIS DE ESTRESSE E ANSIEDADE EM ALUNOS DE GRADUAÇÃO DA ÁREA DA SAÚDE: ESTUDO PRELIMINAR. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/fp/v17n1/03.pdf Acesso em: 19 de Abril de 2014. • Disponível em: http://bemtratar.com/artigos/top-10-oleos-essenciais Acesso em: 21 de Abril de 2014. • Disponível em: http://bemtratar.com/artigos/top-5-tratamentos-naturais-para-constipacao Acesso em: 21 de Abril de 2014. • Disponível em: http://www.medicinageriatrica.com.br/2008/04/18/fitoterapicos-com-acao-no- funcionamento-intestinal/ Acesso em: 19 de Abril de 2014. • Disponível em: http://lyraterapeutica.com.br:8180/materiais/fitoterapia-sistema-digestivo-LT.pdf Acesso em: 22 de Abril de 2014. • Disponível em: http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/sene.html#.U1Wlc1U7vlw#ixzz2zZ7NlDTU Acesso em: 20 de Abril de 2014. • Disponível em: http://www.tuasaude.com/sene/ Acesso em: 22 de Abril de 2014.
  • 19. 19 • Disponível em: http://portalvegetal.com/plantas-medicinais/sene-senna-alexandrina/ Acesso em: 19 de Abril de 2014. • Disponível em: http://chabeneficios.com.br/cha-de-sene-efeitos-e-contraindicacoes/ Acesso em: 19 de Abril de 2014. • Disponível em: http://www.ervanarium.com.br/planta/51/sene Acesso em: 19 de Abril de 2014. • Disponível em: http://www.ervanarium.com.br/planta/93/lavanda Acesso em: 22 de Abril de 2014. • Disponível em: http://www.ervanarium.com.br/planta/42/limo Acesso em: 22 de Abril de 2014. • Disponível em: http://www.tuasaude.com/ginseng/ Acesso em: 22 de Abril de 2014. • Disponível em: http://www.taichichuan.com.br/benefic.php Acesso em: • Disponível em: http://www.academiadacolunadf.com/tai_chi_chuan.html Acesso em: • PALMEIRA, G. A Acupuntura no Ocidente. Cadernos de Saúde Pública, RJ, 6 (2): 117-128, Abr/Jun, 1990. • SCOGNAMILLO-SZABÓ, MVR; BECHARA, G. Acupuntura: Bases Científicas e Aplicações. Rural, Santa Maria, v.31, n.6, p.1091-1099, 2001. Relação com as futuras profissões: Interdisciplinaridade: Educação Física + Fisioterapia + Terapia Ocupacional. A obesidade, como terapeuta ocupacional, indicaria a um Educador Físico para auxiliar na prática de exercícios quanto de recomendações em relação a prática do mesmo, uma vez que essa pessoa devido a sua condição de pessoa possivelmente terá fadiga durante as atividades, auxiliando na perda de peso. Recomendaria uma Nutricionista, já que esta poderia ajudar com mais propriedade o tipo de alimentação e como este deveria ser ingerido, visando o bem estar do individuo. Também indicaria um Fisioterapeuta para exercícios próprios voltados aos movimentos que este deixou de fazer devido ao peso, e impedir a perda de mais movimentos, postura, dor devido ao peso, principalmente na região da coluna, joelhos e tornozelos. A minha prática alem de trabalhar em conjunto com esses profissionais seria ajudar na alimentação, e ver se esta é realmente a única fonte de prazer dele. Caso seja, então um acordo baseado em trocas deveria ser estabelecido para que eu como profissional da saúde não tire dele o único meio de satisfação, e fazendo isso eu estaria boicotando as intervenções dos outros profissionais. Poderia visualizar a maneira como se posiciona para dormir, sentar, andar, ver
  • 20. 20 mobília em geral da casa (se são adequadas para seu tamanho). Verificar roupas para não apertar, machucar ou causar assaduras. Também indicaria um Endocrinologista tanto para a questão da obesidade, pois este pode ser consequência de uma disfunção hormonal, quanto para a hiperidrose podendo haver disfunção em algumas glândulas responsáveis pelo suor. Nesse caso faria orientações relacionadas a interação social, como andar com roupas fáceis de secar (leves), mais claras, carregar um lenço no bolso para poder secar as mãos, andar de chinelo ou sapato aberto, não andar com mãos nos bolsos ou com elas fechadas para não transpirarem mais. A fisioterapia poderia ajudar este indivíduo à nível musculoesquelético em ação conjunta com a educação física e a terapia ocupacional. Além de retomar possíveis movimentos que podem ter sido perdidos em decorrência do excesso de peso, poderia contribuir com alongamentos corretamente executados para serem realizados antes e depois dos exercícios físicos orientados pelo educador físico. Caso haja alguma queixa álgica pós-treino, poderia também ser ensinado técnicas de analgesia que poderiam ser realizadas em casa à qualquer momento, bem como a hipertermoterapia e hipotermoterapia. Biomedicina Enquanto Biomédica, minha atuação pode ser correlacionada ao estudo de princípios ativos das substâncias (ervas, chás, fitoterápicos, óleos essenciais e frutos) utilizadas para as intervenções de aromaterapia, fitoterapia e medicina dos chás. Recomendaria a atuação, em conjunto, de terapeutas especializados nessas práticas supracitadas, podendo atuar ainda na área de pesquisa quanto a interação medicamentosa das substâncias, sendo possível assim desenvolver um melhor tratamento para o paciente. Poderia ser cogitada também a participação de um terapeuta ortomolecular, para poder aprofundar o estudo molecular do paciente (introduzindo, possivelmente, tratamento com vitaminas e minerais), visando analisar quais substâncias surtem um melhor efeito nesse paciente em específico. Os sintomas e patologias apresentadas pelo paciente que mais seriam tratados e prevenidos com as práticas escolhidas são a ansiedade e a constipação. Enfermagem: Enquanto Enfermeira recomendaria uma equipe multidisciplinar para que esse paciente possa ser avaliado por todos os profissionais capacitados; realizando encaminhamentos para um Educador Físico, Fisioterapeuta em parceria com um Terapeuta Ocupacional e um Nutricionista.
  • 21. 21 Encaminharia este paciente para uma equipe de terapeutas holísticos para que esse paciente possa ser visto como um todo e acompanharia o caso sempre esclarecendo dúvidas caso fosse necessário. Estudos mostram que a Enfermagem tem um importante papel na ligação do paciente com os outros profissionais pelo fato de ficar mais tempo com o paciente e porque este sente-se amparado pela equipe de enfermagem. Além de encaminhar e acompanhar o paciente também faria grupos, oficinas, palestras sobre Práticas Integrativas, sempre realizadas em UBS para que o cliente possa ter mais conhecimentos sobre tais práticas.