O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Saúde da mulher por Maria Brito do Rio

1.484 visualizações

Publicada em

Saúde da Mulher no Ayurveda

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Saúde da mulher por Maria Brito do Rio

  1. 1. Ayurveda e a Saúde da Mulher Infância, Puberdade, Idade Adulta, Menopausa Maria Britodo Rio Nª 8243 3º Ano Naturopatia Ayurveda I Prof. Michele Pó
  2. 2. Introdução ”As mulheres vivenciaram um afastamento prejudicial dos ritos e seus ciclos naturais por batalharem uma posição activa no mercado de trabalho, sofrendo com disfunções sérias hormonais e problemasno aparelho reprodutor feminino quetêm gerado casos frequentes de menopausa precoce, endometriosee infertilidade” Brenda Kalil, Médica Ayurveda “Em certas regiões da India, as mulheres reúnem-separa celebrar a transição de ciclos de passagem como a menarca, o casamento, a gravideze até a entrada na idademaior. São experiências muito ricas, pois estes círculos de mulheres possibilitam a troca de experiências entre gerações de mulheres e fortalecem a tradição do poder criador feminino."
  3. 3. Princípios da Saúde em Ayurveda Svastha - “saúde” - "enraizadoem si mesmo” Equilíbriodinâmico auto-estimae autoconsciência “fluxo” “sistemas de canais” VIDA • 14 canais + 2 canais na mulher
  4. 4. Princípios da Saúde em Ayurveda 2 canais específicosda mulher: • Canal Lácteo – leite materno • Canal Menstrual– menstruação Ayurveda ajuda a encontraros canais CRIATIVIDADE INTERNOS INTRÍNSECA EXTERNOS
  5. 5. A Evolução da Mulher As Estaçõesdeterminam a intensidade do que afecta a Mulher e o grau com que ela fica afectada. 4 ciclos sazonais: Dia e Noite; Estações do Ano; Digestão; Vida 3 Doshas Evolução da Mulher • 1º “kafa” – menina – do nascimento até puberdade • 2º “pitta” – maturidade – dos 20 aos 35 anos • Decresce “pitta”, aumenta “vata” – dos 35 aos 60 anos • 3º “vata” – menopausa – a partir dos 60 anos Vida
  6. 6. A Evolução da Mulher CICLO MENSTRUAL Com influênciados 3 doshas • “kafa” aumenta durante a fase reprodutiva, desde o final do "fluxo" menstrual até à ovulação. Os estrogénios, hormona tipo "kafa", alcançam o seu ponto máximo durante esta fase. • A progesterona, uma hormona “pitta”, ultrapassa o predomínio dos estrogéniosdurante a fase secretora, após a ovulação até ao início do fluxo menstrual. • ”vata”, cuja função no organismo é o transporte predomina durante os dias do fluxo menstrual
  7. 7. A Evolução da Mulher • A menstruação é consideradapela Ayurveda como uma purificação sazonal, uma forma que os corpos e mentes das mulheres têm para se purificar todos os meses. • A Natureza presta este serviço de “limpeza” à mulher para ter mães saudáveis, com o objectivode criar filhossaudáveis • Usa a capacidade de criação como melhor lhe convém, para si ou para os outros, para produzir ou para reparar, para criar ou procriar.
  8. 8. Infância – Idade “kafa” • formação de tecidos corpo produzmuitaágua • Dieta: alimentosnutritivos, integrais e hidratosde carbono complexosde fácil digestãoe absorção nutrição e tranquilidade à criança • Frutas, verduras, legumes, cereais e lacpcínios base de uma dietasaudável
  9. 9. Infância – Idade “kafa” • ligadoao afeto e à amorosidade • relação que a mulher estabelece com o mundoque a rodeia: entre a consptuiçãopessoal (prakriti, na infância), de naturezainata, e o ambiente (desde a fase uterina, com influênciada alimentaçãoda mãe, seus pensamentos, seus actos, relações que estabelece).
  10. 10. Puberdade – Idade “kafa”, transição “vata” • A adolescênciacompreendea fase de transição • Infânciaregida por "kafa", a idade adultapor "pitta" e as transições por "vata” • são grandes as possibilidades que os 3 doshas descompensem durantea adolescência
  11. 11. Puberdade – Idade “kafa”, transição “vata” • porquese tem vindoa alterar o momentoem que alguns indivíduosalcançam a sua capacidade fisiológicade se reproduzir, a maturidadesexual, devidoàs condiçõesactuais da vidamoderna (excesso de luz artificial nos espaços interiores, que altera os ciclos circadianos e o sistema reprodutor).
  12. 12. Puberdade – Idade “kafa”, transição “vata” • Cada adolescenteresponderá de forma diferentea estes factores, segundo as suas próprias tendênciaspessoais • Todos eles incrementam"vata” • O resultado é uma invasãode "vata" agravado, que se torna a causa principal da disfunção menstrual.
  13. 13. Puberdade – Idade “kafa”, transição “vata” • adolescência é a etapa na qual as jovens adquirem shakti– a energia criativa. • 3 suportes principais de vida a ser controlados, no que se refere à quantidade: sono, comida, actividade sexual. • dormir o tempo adequado, dieta alimentar calmantede "vata”, cultivar e canalizar as suas energias, para a realização das suas metas
  14. 14. Rejuvenescimento - rasayana • rasayana: com substâncias e sem substâncias • Com substâncias: falta de ferro, causada pela perca de sangue da menstruação, é compensada com substâncias que podem ser absorvidas indirectamentee mais devagar, como óxidos, transformados dos metais e minerais, misturados com plantas medicinais e incinerados repetidas vezes.
  15. 15. Rejuvenescimento - rasayana • Com substâncias: a transição que supõe a adolescência remove todo o “”ama”” (toxinas) acumulado no organismo durante os últimos anos, e se os órgãos excretores não estão preparados para essa carga adicional, a pele vai sofrer com o excesso de toxinas libertadas – acne: dieta equilibrada, exercício tsico e o uso interno e externo de fitoterápicos.
  16. 16. Rejuvenescimento - rasayana • Sem substâncias: limpa o corpo de doshas residuais e “ama” ao mesmo tempo que se resiste ao consumo de substâncias tóxicas inebriantes, acompanhados com oração ou meditação - eliminaçãode ama mental que induz os conflitos e emoções negativas.
  17. 17. Idade Adulta – Idade “pitta” • Realinharo “fluxo” • "Pitta" gosta de dirigir, e hoje em dia, a mulher adultaestá sempre a fazê-lo • A sua atenção fragmenta-se, e logo se fragmenta o “prana”
  18. 18. Idade Adulta – Idade “pitta” • volta a ligar-se ao centro da vida através do olhar interior, e que o faça de forma a recuperar o impulso: olhar para trás (recordar um momento passado que originou bons sentimentos), olhar para a frente (pensar em formas de simplificar a vida), olhar ao redor (procurar um mentor), olhar para dentro (com o passado, reflectir através de um mentor que procededa Mãe Natureza).
  19. 19. Menstruação e Ayurveda
  20. 20. Menstruação e Ayurveda • vantagem especial que a Natureza atribuiu à mulhercom o intuitode purificar o seu corpo e mente • regularizaos fluxos e ritmos da mulher, devolvendo-a constantementeao correcto alinhamento com a Natureza • mudanças de estação criam maior susceptibilidadea doenças • se o ambientese altera, o organismo deve mudar, adaptando-se às novascaracterísticas • momentosde transformação: MENARCA e MENOPAUSA • ovulaçãoe menstruação marcam o ciclo menstrual
  21. 21. Menstruação e Ayurveda • ciclo menstrual submetidoà influênciados doshas: • anterior à ovulação, predomínio da hormonafemininaestrogénio, hormona“kafa”, sendo este doshaque aumenta nestafase - uma possívelgravidez • após a ovulação, ocorre o predomíniode progesterona, que se assemelha mais a “pitta” - período pré-menstrual • na menstruação há o predomíniodo dosha “vata”: transportes do corpo, movimento, regendoo “fluxo” menstrual
  22. 22. Menstruação e Ayurveda • em sânscrito, o termo genérico para o ciclo menstrual, menstruação e substâncias relacionadas com estes é astava • limpeza natural periódica, para gerar filhos saudáveis: a natureza não espera que todos os meses a mulher engravide, mas antes que elimine toxinas • oportunidadequea mulher tem de se colocar em contacto com os seus fluxos, a sua criatividade, os seus movimentos, ciclos, que a conduzem às suas raízes • o resultado da menstruação dependerá de como ocorra o alinhamento entre a mulher e os seus fluxos
  23. 23. Tensão Pré-Menstrual • desequilíbriosdo organismo como um todo, exacerbados no período peri-menstrual. • determinadaconsptuiçãonão implicaque os desequilíbriossejam exclusivos dessa consptuição • consptuição"pitta" podedesenvolverum desequilíbrio"vata", basta exagerar na obspnação pelo trabalho ou noutrasquestões, mesmo que sejam para lazer
  24. 24. Ciclos Menstruais nos diferentes biotipos • "Vata": ciclos irregulares que tendema ser mais do que 1 mês • fluxo escasso, fluidoou escuro e acompanhadode coágulos • frequentesas cólicas menstruais • abdómenrígido e tenso, prisão de ventre no iníciodo fluxo ou até mesmo antes dele • no aspecto emocional, labilidadede humor e sentimentos, ansiedade e nervosismo, insóniae sono interrompido • mulheres que realizam muitos exercícios tsicos podem emagrecer tanto que deixam de ter a menstruação devidoa uma intensificação do dosha vata
  25. 25. Ciclos Menstruais nos diferentes biotipos • "Pitta": ciclos regulares com intervalospoucomenores do que um mês • fluxo abundantee prolongado, coloraçãovermelhovivo brilhanteou um tom azulado, amarelado ou preto • sensação de calor e cólicas de médiaintensidade • intestinofuncionamais vezes, antes da menstruação ou durante • aspecto emocional, maior irritabilidade, grande ansiedade por comida e sensação de excesso de calor no corpo e na mente. • acne, dor de cabeça e secreções vaginais
  26. 26. Ciclos Menstruais nos diferentes biotipos • "Kafa": cicloregular • fluxo de média quantidade, pálidoe viscoso • cólicas, retenção de líquidos, tensão mamária, distensãoabdominal com aumentode peso • quadrosde depressão • candidíasevaginal no períodopré-menstrual • sensação de peso nas pernas, dores nas costas e certa rigidez
  27. 27. Os três doshas trabalham juntos para criar o ciclofemininoe os três podem “conspirar” para complicá-lo – AUTO-OBSERVAÇÃO
  28. 28. Alimentação sem aditivos químicos; evitar álcool, sal, açúcar, carne e cafeína em excesso; fazer exercício tsico regular; descansar após situações como excesso de trabalho, sexo, exercício tsico; ter atenção a questões ambientais nocivas que hiper-estimulam os sentidos (audição, visão, paladar, olfacto e tacto) causam desgaste, desencadeando desequilíbrios.
  29. 29. Menopausa – Idade “vata” • A mulher mantém-seum complexo de corpo-mente-espírito, ainda que o centro da sua existência passea ser o espírito • "vata" gosta de se propagar e expandir, e este é o período "vata" da mulher • a partir dos 60 anos - oportunidade para difundir as suas experiências • renuncia de estar absorta pela formação estruturada de "kafa" e pelos atarefados anos de maturidadede "pitta".
  30. 30. Menopausa – Idade “vata” • coincide com a menopausa, essencial para a humanidade • mulher mais velhanão se preocupacom a gravidezou aleitamento, assiste aos cuidados do bebé recém-nascido e da mãe, cuidadas crianças e dirige a educação dos jovens, e procurasustentopara a família
  31. 31. Menopausa – Idade “vata” • impulsiona e assegura a propagação do material genético e a evolução da humanidade • menopausa também contribuipara a sua evolução pessoal • Sintomas: secura e flacidez da pele, cabelo fraco, insónias, dores de cabeça, ansiedade, alterações bruscas de humor, afrontamentos, secura vaginal - "vata” • aumentam na menopausa por ser um período de transição, de ligação
  32. 32. Menopausa – Idade “vata” • Se "pitta", na fase anterior, se acumulouintensamentepor muitos anos, os sintomas são mais intensos • atenuar ou eliminar os afrontamentos: respiração profunda, isolada ou combinada com meditaçãoou yoga • "kafa" pode contribuir para piorar este período: aumento de peso ou retenção de líquidos
  33. 33. Menopausa – Idade “vata” • a mulher deveprestar mais atenção ao seu “estado” • rejuvenescimento com substâncias, para contero declínioda vitalidade • cuidar regularmente da pele porque"vata" está relacionado com o sentidodo tacto • pele bem oleada é uma das formas mais seguras de ter "vata" sob controle
  34. 34. Conclusão • A finalidadedo rejuvenescimento –rasayana • devolvero complexo corpo- mente-espiritoa um estado de integração natural anterior, de forma a preveniras doenças evitáveis, e minimizar as inevitáveis
  35. 35. Conclusão • Infância- porta de acesso ao desenvolvimento óptimo do corpo • Idade adulta - oportunidade de potenciarao máximo a mente • Envelhecimento -consciência amplia-se desde a matéria do corpo-mente, com todas as suas limitações, até à consciência menos limitadado espírito
  36. 36. Conclusão • alteração de hábitos de vida e da dietaalimentar, tanto na infância, puberdade, idade adultaou na fase de menopausa da mulher • as transições "vata" serão menos intensas e logo a mulher suportará melhoras disparidades
  37. 37. Conclusão • A Natureza agradece cada vez que uma mulher mais velha orientae cuidade uma mulher mais nova, oferecendo-lheo benetciodos seus anos de experiência
  38. 38. Em Ayurveda, a doçuradeve fazer parte da vida: as palavras devem fomentar a harmonia, os modos devem ser amáveis e compreensivos, a vidacom rotinas e a consciência, simples e respeitadorada vidae da Natureza.

×