Astrologia aplicada ao diagnóstico

                   Medicina Ayurvédica

Prof. Michele Pó                              ...
   Introdução;
   Astrologia;
   História;
   Astrologia Médica;
   Campo Energético;
   Horóscopo;
   Simbolismo;
...
   Âmbito – Disciplina de Medicina Ayurvédica do 3º
    ano de Naturopatia;

   Objectivo Geral - Estudo da astrologia m...
   Ciência que estuda e investiga a acção dos
    corpos celestes e dos seus ciclos, sobre todos os
    objectos e a reac...
   Estuda a relação da vida na Terra com o Sistema Solar, os signos
    do Zodíaco Tropical (“círculo de animais”) e as E...
   Das medicinas tradicionais mais antigas;
   Encontram-se informações sobre astrologia médica nos Vedas,
    com aprox...
   Ramo de conhecimento astrológico que visa a
    interpretação do Mapa Astral da Saúde;
   O mapa sugere um parâmetro ...
   Horóscopo – “mostrador de horas”. Mapa ou diagrama
    do céu;
   A Astrologia Ocidental considera como círculo celes...
   Elíptica representada por uma Mandala;
       Círculo que tem dentro uma cruz - entrelaçar de forças – os
        pla...
   Há três tipos de signos, perceptíveis no círculo do Zodíaco, quando se cruzam as
    diversas Cruzes possíveis. Assim ...
   4 formas de percepção da realidade, os 4
    temperamentos;
   Ao traçar-se no círculo do Zodíaco, um triângulo
    e...
   As casas são os campos de acção de experiência
    onde as influências de manifestam (onde ocorre a
    acção). Corres...
   Carneiro: Associado ao 1º
   Touro – Associado ao 4º
   Gémeos: Associado ao 5º
   Caranguejo: Associado ao 4º
   ...
Signo Solar – Balança;
Ascendente – Gémeos;
Casa VI – Tem o Sol, Mercúrio, Úrano e Marte
   Balança - indica uma tendência para a desaceleração do metabolismo,
    ou seja até excesso de peso. Neste signo são r...
   Sol na casa VI – como o sol está na casa da saúde e da adaptação, poderá
    representar a facilidade do corpo à homeo...
   A Astrologia na actualidade, é uma poderosa ferramenta
    para o autoconhecimento, estudo e cura do ser humano. É
   ...
   Montéra Théo – “Tratado Prático de Astrologia Médica” –
    Publicações Europa-América, Edição nº 132088/7366, Fev. 20...
(.)
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico

4.075 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Espiritual
1 comentário
9 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.075
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
65
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Astrologia Médica e Védica aplicada ao Diagnóstico

  1. 1. Astrologia aplicada ao diagnóstico Medicina Ayurvédica Prof. Michele Pó Ana Júlia Lima Lisboa, 18 de Dezembro 2009
  2. 2.  Introdução;  Astrologia;  História;  Astrologia Médica;  Campo Energético;  Horóscopo;  Simbolismo;  Estrutura;  Mobilidade;  Os 4 elementos;  Os signos e o corpo;  Casas e Planetas;  Signos e Chakras;  Caso Clínico;  Conclusão;  Bibliografia.
  3. 3.  Âmbito – Disciplina de Medicina Ayurvédica do 3º ano de Naturopatia;  Objectivo Geral - Estudo da astrologia médica;  Objectivo Especifico - compreender a astrologia como meio de diagnóstico;  Metodologia – Revisão da literatura, pesquisa bibliográfica;  Astrologia - astro – estrela – logos – conhecimento.
  4. 4.  Ciência que estuda e investiga a acção dos corpos celestes e dos seus ciclos, sobre todos os objectos e a reacção destes, a essa influência;  Demonstra que existe uma harmonia e interacção entre todos os Corpos e objectos;  Estrutura simbólica em permanente mudança, onde em cada instante tudo se manifesta e se relaciona de uma forma nova. Nestas interacções de vibração, é manifestada a Inteligência Cósmica, onde estão sujeitas as Leis Cósmicas Universais.
  5. 5.  Estuda a relação da vida na Terra com o Sistema Solar, os signos do Zodíaco Tropical (“círculo de animais”) e as Estrelas;  As divisões do zodíaco representam constelações na astronomia e signos na astrologia;  Os astrólogos babilónios usaram as constelações como padrão de medida para calcular o curso de cada planeta - círculo de 360º, dividido em 12 segmentos de 30º cada, surgindo assim os 12 signos;  Mostra que a evolução da vida está intimamente vinculada aos ciclos planetários.  Fundamenta-se no Princípio de Hermes Trimegisto, que pressupõe que o Universo é um sistema completo e que dentro do Grande Todo (Macro), há Todos Menores (Micros), cujas estruturas, padrões e funções correspondem àquelas do Todo maior e vice-versa.  Paracelso, desdobra-se neste axioma e refere que existe uma ligação entre o Homem e a Terra e que por isso existe uma analogia entre os planetas e os órgãos do corpo, aplicando-se também às funções do organismo.
  6. 6.  Das medicinas tradicionais mais antigas;  Encontram-se informações sobre astrologia médica nos Vedas, com aproximadamente 2.800 anos de idade;  O Tratado das Montanhas e dos Mares, de 550 a.C., é um dos primeiros livros que compila o conhecimento científico chinês da Antiguidade, relações entre constelações e a saúde;  Os gregos não só praticaram astrologia, como sistematizaram o conhecimento e o passaram para os romanos. O famoso naturalista e astrónomo Ptolomeu fez, uma descrição detalhada da influência dos planetas sobre a vida das pessoas, incluindo a saúde, na sua obra "Tetrabiblios".  Hipócrates, pai da medicina moderna, incorporou conhecimentos de astrologia na obra médica o "Corpum Hippocraticum".  Árabes, na medicina persa do famoso Avicena, e até na tradição dos Vikings;  No final Idade Média e início do Renascimento encontra-se forte influência da astrologia nas obras de Nicholas Culpeper e Paracelso, os dois considerados os pioneiros da farmacologia moderna.
  7. 7.  Ramo de conhecimento astrológico que visa a interpretação do Mapa Astral da Saúde;  O mapa sugere um parâmetro sobre as tendências a desenvolver saúde ou doenças devido às escolhas propostas, e, pelas quais se tem diversas atitudes;  Ao haver maior consciência sobre as fragilidades e sensibilidades é possível, com maior facilidade, ultrapassá-las e fortalecer o organismo, por vezes, até com pequenas e simples mudanças;  As atitudes, as escolhas e a somatização são as maiores causas de desequilíbrios da saúde física e mental  A doença é uma falta de harmonia entre o espírito e a personalidade, um conflito entre o Homem inferior e superior.
  8. 8.  Horóscopo – “mostrador de horas”. Mapa ou diagrama do céu;  A Astrologia Ocidental considera como círculo celestial de referência, a elíptica (trajectória aparente do Sol visto desde a Terra);  Sendo a espiral o símbolo primordial do Universo, o seu movimento evoca a Evolução, tal como o zodíaco é uma espiral cósmica;  Através do mapa astral que representa uma fotografia do Céu num dado momento, tem-se uma Mandala Individual, simbolizado por um círculo tendo dentro, uma cruz. O mapa sintetiza em si os padrões ou as principais linhas energéticas que se reflectem ao longo da vida da pessoa;  Influências tanto cósmicas, como terrenas, tendências do indivíduo e significados médicos dos signos, casas e planetas
  9. 9.  Elíptica representada por uma Mandala;  Círculo que tem dentro uma cruz - entrelaçar de forças – os planetas, os signos e as casas – que são representados pelos aspectos (ligações ou relações) entre eles;  Eixo Horizontal  Ascendente - Este, nascente, o signo que surge no horizonte à hora do nascimento/evento. Qualidade que se projecta no quotidiano;  Descendente - Oeste, poente, signo que desaparece no horizonte. Identificação com o outro;  Eixo Vertical  MC - meta, contribuição no colectivo;  FC - Norte, passado, memória.  Hemisférios e quadrantes
  10. 10.  Há três tipos de signos, perceptíveis no círculo do Zodíaco, quando se cruzam as diversas Cruzes possíveis. Assim as quatro formas de energia básica ao nível físico são uma expressão das três energias fundamentais ou modos de ser representados pelas três cruzes. Também as cruzes têm similaridades com os três gunas (atributos) - rajas (actividade), tamas (inércia) e sattva (espírito ou harmonia) e com os doshas – vatta (mutável), pitta (cardinal) e kapha (fixo). (..)
  11. 11.  4 formas de percepção da realidade, os 4 temperamentos;  Ao traçar-se no círculo do Zodíaco, um triângulo equilátero, distingue-se quatro grupos de signos com a mesma natureza elementar, ou também de qualidades;  Cada grupo de três signos, sejam no Fogo, Terra, Ar e Água, compreende um signo cardinal, mutável e fixo;  A astrologia, refere que o fogo e ar têm qualidades masculinas, activas ou yang;  A terra e a água são femininas, receptivas ou yin;  Cada elemento representa um resultado de uma interacção entre estas qualidades.
  12. 12.  As casas são os campos de acção de experiência onde as influências de manifestam (onde ocorre a acção). Corresponde, à divisão da Terra em 12 fatias para uma determinada hora;  Os planetas exprimem polaridades e especificidades energéticas, ilustradas pela mandala e pelas casas correspondentes. Os planetas são as funções ou modos de comportamento.  Sendo a astrologia uma ciência interpretativa, ela baseia-se principalmente em três princípios:  Os planetas – “o quê?”  Os signos – “Como?”  As casas astrológicas – “Onde?”
  13. 13.  Carneiro: Associado ao 1º  Touro – Associado ao 4º  Gémeos: Associado ao 5º  Caranguejo: Associado ao 4º  Leão: Associado ao 3º  Virgem: Associado ao 5º  Balança: Associado ao 4º  Escorpião: Associado ao 1º  Sagitário: Associado ao 2º  Capricórnio: Associado ao 3º  Aquário: Associado ao 6º  Peixes: Associado ao 7º
  14. 14. Signo Solar – Balança; Ascendente – Gémeos; Casa VI – Tem o Sol, Mercúrio, Úrano e Marte
  15. 15.  Balança - indica uma tendência para a desaceleração do metabolismo, ou seja até excesso de peso. Neste signo são regidos os Rins, como também a zona lombar. Poderá também afectar a paratiroide, ou seja o nível de cálcio dos fluidos corporais;  O indivíduo balança também tende a adiar normalmente a ida ao médico ou ter uma disciplina na dieta ou prescrições feitas por um terapeuta;  Vénus é regente deste signo - As funções têm tendência ao equilíbrio, e influencia também as funções femininas ao nível endócrino. No entanto em desequilíbrio pode dar lugar a apetites exagerados, preguiça intestinal, secura ou muco excessivo, como também problemas renais; de referir que este individuo tem historial de quistos nos ovários, o que poderá ser também pela influência de Vénus;  Gémeos, este signo pode ir afectar os pulmões e parte superior do corpo – ombros, braços e mãos;
  16. 16.  Sol na casa VI – como o sol está na casa da saúde e da adaptação, poderá representar a facilidade do corpo à homeostasia. No entanto em excesso causa hipertiroidismo e em deficit hipotiroidismo. O sol também representa o plexo solar a força de vontade, o que poderá ser benéfico em situações de patologia;  Mercúrio casa VI – diz respeito às trocas internas no organismo, equilíbrio interno e a adaptação a factores externos. O facto de estar na casa da saúde, pode vir a influenciar também a glândula tiróide, como também o colesterol e triglicéridos;  Úrano casa VI - como Úrano representa o imprevisto e de certa forma a intuição, este factor é favorável, porque poderá ajudar na cura através de meios não convencionais, como também está sempre em busca do equilíbrio interno; ao contrário há o risco de doenças invulgares, atípicas, sem causa aparente;  Marte na casa VI – é o planeta da virilidade e que representa a acção, a coragem, a força e a determinação. Por isso tende também à homeostasia, normalmente através do exercício físico. Em desequilíbrio, poderá haver problemas ao nível muscular, nervoso, arterial, ou com febres, inflamações e cãibras ou inércia e anemias ou rupturas de estruturas corporais.
  17. 17.  A Astrologia na actualidade, é uma poderosa ferramenta para o autoconhecimento, estudo e cura do ser humano. É uma aliada importantíssima de todas as ciências humanas e naturais;  Cada parte de um todo é constituída de forma análoga, por isso a partir de um fragmento do organismo, é possível deduzir informações do conjunto. Este princípio está na base de muitos sistemas de diagnóstico em medicina energética e em todas as tradições.  o que está no alto é como o que está em baixo,  Mostra-nos o equilíbrio de forças – dualidade da matéria e a capacidade de inteligir a vida que permite denunciar medos e ampliar a consciência;  A evolução do Ser faz-se pelo equilíbrio das duas forças;  "Mens sana in corpore sano”
  18. 18.  Montéra Théo – “Tratado Prático de Astrologia Médica” – Publicações Europa-América, Edição nº 132088/7366, Fev. 2000;  Parker Derek, J. – “Manual Completo de Astrologia” – Civilização Editores, Setembro 2004;  Chopra Deepak – “energia sem limites - um sistema imbatível para reencontrar a força de viver” – Pergaminho, 2ª Edição, Setembro 2009;  Heindel M., Heidel A. – “Astrodiagnose – um guia de saúde” – Pensamento, 10º Edição, 1999;  Apontamento cedidos pela professora Yasmin, do curso “Astrologia Intuitiva”;  http://www.ayurveda.com.br  http://www2.uol.com.br/vyaestelar/astrologia_medica.htm  http://www.astrothon.com/Astrologia/WebHome  http://www.fototelas.com.pt/caracteristicas_dos_signos.htm  http://www.girafamania.com.br/historia_arte/chakras.htm  www.astro.com  http://forum.g-sat.net/showthread.php?t=77850
  19. 19. (.)

×