Comportamentos alimentares<br />Projecto KIT<br />
Introdução<br />Foi-nos proposto o tema deste trabalho no âmbito do projecto KIT, a realizar nas aulas de TIC. Este tema e...
Cuidados Alimentares<br />
Relação do pequeno-almoço com o desenvolvimentoImportância do pequeno-almoço<br /><ul><li>Disponibilização de energia nece...
Alívio do período nocturno de jejum prolongado
Deve fornecer 20-25 % das calorias diárias
Deve incluir alimentos que proporcionem 25-30 % das proteínas diárias
 Elevada quantidade de fibra, hidratos de carbono e pequena quantidade de gorduras</li></li></ul><li>ATENÇÃO: as crianças ...
Cuidados alimentares na adolescência<br />Este é um excelente período para adquirir hábitos saudáveis para a vida inteira....
Alimentação saudável<br /><ul><li>Alimentos de todos os grupos
Proporções adequadas
Variedade
Produtos frescos e da época</li></ul>É, ainda, importante:<br /><ul><li>O número de refeições diárias
Evitar refeições pesadas e de difícil digestão.
Ingerir pelo menos 6 copos de água por dia.</li></li></ul><li>    Por esta razão é neste momento em que o adolescente atin...
Doenças Alimentares<br />Diabetes<br /><ul><li>É uma doença em crescimento que atinge cada vez mais pessoas em todo o mund...
Doença crónica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue e pela incapacidade do organismo t...
 A quantidade de glicose no sangue chama-se glicemia e quando esta aumenta o doente sofre de hiperglicemia.</li></li></ul>...
 Fadiga, dores de cabeça
 Náuseas e vómitos
 Visão turva
 Comichão ou prurido
 Emagrecimento súbito</li></li></ul><li>Tratamento<br />Os doentes podem ter uma vida saudável, plena, sem limitações bast...
 Uso de insulina ou fármacos</li></ul>    que actuam no pâncreas, estimulando <br />    a produção de insulina pelas célul...
O corpo magro é um símbolo de beleza e poder<br />
<ul><li>É um distúrbio alimentar grave que                                      consiste na ingestão                      ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Comportamentos Alimentares 8b

4.232 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Comportamentos Alimentares 8b

  1. 1. Comportamentos alimentares<br />Projecto KIT<br />
  2. 2. Introdução<br />Foi-nos proposto o tema deste trabalho no âmbito do projecto KIT, a realizar nas aulas de TIC. Este tema e trabalho despertou o nosso interesse, pois hoje em dia tantos os adultos como as crianças tendem a adoptar uma alimentação incorrecta. Consomem demasiados alimentos à base de açúcar e gordura, entre outros. Neste trabalho não iremos apenas apresentar as principais causas de doenças, os problemas a nível alimentar na sociedade, iremos também aprofundar cada um destes temas, reflectindo e dando a nossa opinião sobre eles. <br />
  3. 3. Cuidados Alimentares<br />
  4. 4. Relação do pequeno-almoço com o desenvolvimentoImportância do pequeno-almoço<br /><ul><li>Disponibilização de energia necessária para uma manhã de actividade
  5. 5. Alívio do período nocturno de jejum prolongado
  6. 6. Deve fornecer 20-25 % das calorias diárias
  7. 7. Deve incluir alimentos que proporcionem 25-30 % das proteínas diárias
  8. 8. Elevada quantidade de fibra, hidratos de carbono e pequena quantidade de gorduras</li></li></ul><li>ATENÇÃO: as crianças que saltam o pequeno-almoço ingerem até menos 40% de vitamina C e cálcio e menos 10% de ferro<br />Eliminação do pequeno-almoço <br />HIPOGLICEMIA<br />Predispõe diabetes e obesidade <br />
  9. 9. Cuidados alimentares na adolescência<br />Este é um excelente período para adquirir hábitos saudáveis para a vida inteira.Os adolescentes precisam de uma quantidade aumentada de nutrientes para manter o intenso ritmo de crescimento.Os jovens necessitam de actividade física diária para se manterem saudáveis<br />
  10. 10. Alimentação saudável<br /><ul><li>Alimentos de todos os grupos
  11. 11. Proporções adequadas
  12. 12. Variedade
  13. 13. Produtos frescos e da época</li></ul>É, ainda, importante:<br /><ul><li>O número de refeições diárias
  14. 14. Evitar refeições pesadas e de difícil digestão.
  15. 15. Ingerir pelo menos 6 copos de água por dia.</li></li></ul><li> Por esta razão é neste momento em que o adolescente atinge as necessidades nutricionais máximas. Durante esta fase dá-se uma diminuição relativa de gordura corporal nos meninos e um aumento nas meninas devido à menarca. É também nesta fase que as diferenças sexuais relativas ao aumento de massa muscular se instalam. São estas diferenças passam a ser o motivo de maior diferenciação sexual.<br />
  16. 16. Doenças Alimentares<br />Diabetes<br /><ul><li>É uma doença em crescimento que atinge cada vez mais pessoas em todo o mundo e em idades mais jovens.
  17. 17. Doença crónica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue e pela incapacidade do organismo transformar toda a glicose proveniente dos alimentos.
  18. 18. A quantidade de glicose no sangue chama-se glicemia e quando esta aumenta o doente sofre de hiperglicemia.</li></li></ul><li>Sintomas<br />Adultos e crianças obesas, hipertensas e com familiares de risco são os que têm fortes probabilidades de se tornarem diabéticos, devendo consultar um médico perante os seguintes sintomas<br /><ul><li> Sede e fome constante
  19. 19. Fadiga, dores de cabeça
  20. 20. Náuseas e vómitos
  21. 21. Visão turva
  22. 22. Comichão ou prurido
  23. 23. Emagrecimento súbito</li></li></ul><li>Tratamento<br />Os doentes podem ter uma vida saudável, plena, sem limitações bastando que sigam os tratamentos adequados, para manter a glicose dentro dos valores normais. <br /><ul><li> Dieta alimentar adequada, baixa</li></ul> em açúcar e gordura<br /><ul><li> Prática regular de exercício físico
  24. 24. Uso de insulina ou fármacos</li></ul> que actuam no pâncreas, estimulando <br /> a produção de insulina pelas células<br /> que foram destruídas<br /><ul><li> Sem insulina não se pode viver, por isso</li></ul> as técnicas de engenharia genética criaram<br /> insulina igual à humana para substituir as <br /> as carências dos diabéticos. <br />
  25. 25. O corpo magro é um símbolo de beleza e poder<br />
  26. 26. <ul><li>É um distúrbio alimentar grave que consiste na ingestão compulsiva de alimentos, num curto espaço de tempo.
  27. 27. Os doentes ingerem comida que consideram “ proibida”, como doces e hidratos de carbono em quantidades excessivas.
  28. 28. Como insatisfeitos com o seu corpo, têm comportamentos compensatórios para se livrarem da carga calórica; como vomitar, usar laxantes, diuréticos, fazer jejum ou exercício físico excessivo.</li></li></ul><li>Sintomas<br /><ul><li> Sensação de debilidade
  29. 29. Enjoos
  30. 30. Dor de cabeça
  31. 31. Inchaço da cara (por o aumento das glândulas salivares e parótidas)
  32. 32. Erosão do esmalte dental (pelos vómitos)
  33. 33. Queda de cabelo
  34. 34. Medo de engordar
  35. 35. Os períodos menstruais tornam-se irregulares
  36. 36. Alimentação compulsiva (incapacidade de controlar tais episódios)
  37. 37. Uso excessivo de laxantes
  38. 38. Frequentemente padecem de depressões (50% dos casos), condutas compulsivas, transtornos de ansiedade, baixa auto estima e outras alterações sísmicas.</li></li></ul><li>Tratamento<br /><ul><li> Dado ser uma doença de origem nervosa, os aspectos psicológicos, neuroquímicos, pessoais e familiares estão na sua origem.
  39. 39. Pode ser combatida ao nível ambulatório podendo recorrer-se, em último caso, ao internamento com anti-depressivos.
  40. 40. Aconselha-se acompanhamento por psicólogos que levem o doente a conhecer e aceitar a sua realidade biológica e física, as suas capacidades e limitações em atingir um corpo virtual, considerado o ideal da “beleza moderna” .
  41. 41. Hábitos alimentares sãos e actividade física adequada.
  42. 42. Incutir segurança nos seus próprios valores para que possam sentir-se bem consigo próprios aceitando a realidade do seu corpo. </li></li></ul><li>Anorexia<br /><ul><li>A anorexia não é uma doença actual nem de moda, é uma doença do comportamento alimentar que tem vindo a aumentar.
  43. 43. Devido ao modelo sociocultural de beleza, baseado na magreza que os meios de comunicação tanto divulgam.
  44. 44. O recurso às dietas é frequentemente utilizado por jovens e adolescentes que se acham “gordinhos” e, tal facto é muitas vezes explicado pela entrada na puberdade, devido às modificações físicas sofridas pelo corpo. </li></li></ul><li><ul><li>É sobretudo em indivíduos do sexo feminino que o fenómeno das dietas radicais ocorre: elas invejam o corpo das modelos, desejam ser como elas, querem vestir os tamanhos pequenos que as lojas exibem e, para se tornaram esqueléticas iniciam rigorosas dietas que parecem nunca terminar. </li></li></ul><li>Tratamento<br /><ul><li>A anorexia nervosa necessita de um acompanhamento psicológico (psicólogos e psiquiatras) e de um acompanhamento físico (endocrinologistas, dietistas e nutricionistas).
  45. 45. Não é apenas o paciente a necessitar de ajuda, a família também carece de uma terapia, a chamada terapia familiar.
  46. 46. O objectivo desta terapia é o de mentalizar os pais de que o tratamento da anorexia é um processo longo e complexo que carece de ambulatório e até de internamento.</li></li></ul><li>Obesidade significa <br /><ul><li>Excesso de gordura corporal
  47. 47. Doença crónica de alto risco</li></ul>Consequências da obesidade na<br />saúde<br /><ul><li> Diabetes de tipo 2
  48. 48. Doenças respiratórias (apneia do sono)
  49. 49. Osteoartrose
  50. 50. Alteração da qualidade de vida
  51. 51. Doenças cardiovasculares e hipertensão
  52. 52. Alguns tipos de cancro
  53. 53. Aspectos psicológicos</li></li></ul><li>CAUSAS<br /><ul><li>O estigma do obeso se alimentar excessivamente em resposta a sentimentos negativos, como frustração, tristeza ou insegurança.
  54. 54. A teoria psicogenética defende que a obesidade resulta de um distúrbio emocional na qual a ingestão de alimento alivia ansiedade e a depressão
  55. 55. Herança genética e disfunção hormonal </li></li></ul><li>Tratamento<br /><ul><li>Redução da ingestão calórica (reeducação alimentar)
  56. 56. Aumento do gasto energético (exercício físico)
  57. 57. Modificação dos hábitos e comportamentos alimentares
  58. 58. Envolvimento familiar no processo de mudança
  59. 59. Outras estratégias mais radicais envolvem a cirurgia bariátrica e medicamentos invasivos no caso da obesidade mórbida.</li></li></ul><li>CONSEQUÊNCIAS<br /><ul><li>As estatísticas mostram que pessoas obesas apresentam menor probabilidade de completar o mesmo número de anos escolares com sucesso.
  60. 60. De serem aceites em escolas e empresas de prestígio e ingressar em profissões desejáveis.
  61. 61. Têm uma menor esperança média de vida; raramente se conhecem octogenários obesos. </li></li></ul><li>A Obesidade no Mundo<br />
  62. 62. Conclusão<br /><ul><li>O diagnóstico está feito: os jovens estão a alimentar-se cada vez mais com comida hiper-calórica, passam demasiado tempo passivos frente a televisores e a computadores e dormem menos. Por tudo isto estão cada vez mais gordos.
  63. 63. As perturbações do comportamento continuam a crescer. E se por um lado comemos demais, por outro queremos ser cada vez mais magros e este paradoxo desencadeia doenças graves como a obesidade, a anorexia e a bulimia.</li></li></ul><li>GORDURA JÁ NÃO É FORMOSURA<br />Já lá vai o tempo deste ditado popular.<br /> Nos dias de hoje a gordura é sinal de doença.<br /> A obesidade não é brincadeira.<br /> Pela sua saúde faça dieta e exercício físico<br />
  64. 64. Trabalho realizado por:<br /><ul><li> Pedro Rio nº23
  65. 65. Andreia Paiva nº3
  66. 66. Daniela nº8
  67. 67. Mónica nº21
  68. 68. David nº9
  69. 69. Daniel Lobato nº 5</li>

×