SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES

28.518 visualizações

Publicada em

Seminário de Literatura realizado nas aulas de Literatura do 2º ano do Ensino Médio do Colégio da Imaculada Conceição - RJ.

Parabéns aos alunos Vítor Guedes, Gustavo Sardinha e Marcella Ribeiro!

Publicada em: Educação
1 comentário
14 gostaram
Estatísticas
Notas
  • nossa que slide show de bola estou fazendo um trabalho no qual vou contar um pouco da poesia e vida deste autor que nos presentiou com obras ricas então vou conseguir apresentar meu trabalho com muito amor .....este poeta deixou em suas poesias muitas verdades sobre o amor....
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
28.518
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
432
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
795
Comentários
1
Gostaram
14
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES

  1. 1. Vinicius deMoraes
  2. 2. Vida• Vinicius nasceu em 1913, no Rio de Janeiro. Nascido de uma família culta, teve incentivos para trilhar o caminho da arte. Sua mãe era pianista amadora, e seu pai, poeta e violinista amador.• Em 1924, Vinicius inicia o curso secundário no Colégio Santo Inácio, onde começou a cantar no coral e criar pequenas peças de teatro.• Em 1927, conhece e torna-se amigo dos irmãos Paulo e Haroldo Tapajós, com quem começou a fazer suas primeiras composições e a se apresentar em festas de amigos e família. 2
  3. 3. • Em 1929, bacharela-se em Letras, no Santo Inácio. No ano seguinte, ingressou na Faculdade de Direito do Catete, hoje integrada à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), se formando três anos depois.• 1936 - Obteve o emprego de censor cinematográfico junto ao Ministério da Educação e Saúde.• 1938 - Ganhou uma bolsa do Conselho Britânico para estudar língua e literatura inglesas na Universidade de Oxford. 3
  4. 4. • 1941 - Retornou ao Brasil empregando-se como crítico de cinema no jornal "A Manhã“ e tornou-se também colaborador da revista "Clima".• 1943 - Ingressa na carreira diplomática e 3 anos depois assume o primeiro posto diplomático como vice cônsul em Los Angeles.• 1950 - Com a morte do pai, Vinicius retorna ao Brasil e mais tarde atua no campo diplomático em Paris e em Roma. 4
  5. 5. • 1968 - É afastado da carreira diplomática tendo sido aposentado compulsoriamente pelo Ato Institucional Número Cinco. O motivo apontado para o afastamento foi o seu comportamento boêmio que o impedia de cumprir suas funções.• 1980 - Vinicius morre com 66 anos de idade. Foi acordado pela sua empregada na banheira, tendo dificuldades pra respirar. Toquinho e Gilda (última esposa do poeta) tentam socorrê-lo, mas não houve tempo e Vinicius morre pela manhã. 5
  6. 6. Carreira artística• Década de 20 - Vinicius compõe, com os irmãos Tapajós, Loura ou Morena e Canção da Noite, que têm grande sucesso.• Década de 30 - Publica seu primeiro livro intitulado O Caminho para a Distância (1933) e outros livros de poemas.• Década de 40 - Ocorre uma nova fase em suas obras literárias. Versos em linguagem mais sensual, simples e, por vezes, carregados de temas sociais. 6
  7. 7. • Década de 50 - Destaque para a publicação da sua primeira peça teatral Orfeu da Conceição. As músicas eram do próprio Vinicius e de Tom Jobim.• Década de 60 até a morte – Vinicius se focou na carreira musical, fazendo várias parcerias, principalmente com Toquinho e Tom Jobim. Se tornou um dos mais importantes compositores da música popular brasileira. 7
  8. 8. Características estilísticas do autorAs características estilísticas do autor sofreram variações emudanças durante o tempo.•Inicialmente, Vinicius é um poeta místico-religioso, típico doNeossimbolismo, com as abstrações, levezas e inefabilidadesde praxe, mais ou menos como Cecília Meirelles.•Após descobrir que seu país era composto de injustiçados efamintos, derivou para a temática social.•Porém, o traço mais forte e aplicado nas suas obras poéticasé o culto ao amor, sempre em relação a mulher amada, oumesmo apenas desejada. 8
  9. 9. Principais ObrasPoesia • O caminho para a distância (1933); • Forma e exegese (1935); • Ariana, a mulher (1936); • Novos poemas (1938); • Cinco elegias (1943); • Poemas, sonetos e baladas (1946); • Pátria minha (1949); • Livro de sonetos (1957); 9
  10. 10. Soneto de Fidelidade De tudo, ao meu amor serei atento Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto Que mesmo em face do maior encanto Dele se encante mais meu pensamento. Quero vivê-lo em cada vão momento E em seu louvor hei de espalhar meu canto E rir meu riso e derramar meu pranto Ao seu pesar ou seu contentamento . E assim quando mais tarde me procure Quem sabe a morte, angústia de quem vive Quem sabe a solidão, fim de quem ama Eu possa lhe dizer do amor (que tive): Que não seja imortal, posto que é chama Mas que seja infinito enquanto dure. 10
  11. 11. Crônica: • Para viver um grande amor (1962); • Para uma menina como uma flor (1966);Teatro: • Orfeu da Conceição (1956); • Procura-se uma rosa (1961); 11
  12. 12. Música• Teve como principais parceiros Tom Jobim, Toquinho, Baden Powell, João Gilberto, Chico Buarque e Carlos Lyra.• Na MPB, foram gravadas cerca de 60 composições de sua autoria.• E o mais importante: Vinicius foi um dos fundadores do movimento mais marcante da música brasileira, a Bossa Nova, que é derivado do samba e tem forte influência do jazz. O LP que marca esse movimento é o Canção do Amor Demais (1959), com músicas suas e de Antônio Carlos Jobim, cantadas por Elizeth Cardoso.• Garota de Ipanema - Música marcante da Bossa Nova. É uma das poucas músicas com versão em inglês cantada originalmente pelos seus compositores a fazer sucesso no exterior. 12
  13. 13. Palavras de Vinicius• “Acredito que outras formas de comunicação apareçam, com o passar do tempo e o consequente avanço tecnológico. Mas confesso que isso não me interessa, senão remotamente. Não creio que desapareça nunca a arte da palavra. Seria um tremendo desavanço, a meu ver.”• “Para mim, a mulher sempre funcionou como fio-terra. É um ser que me planta na realidade, senão eu parto. Quer dizer, minha capacidade incoercível de sonhar é terrível. Eu sou real e humano na medida em que tenho uma mulher ao meu lado. Se não, deixo de ser.” 13
  14. 14. • “Quando eu digo que sou o branco mais preto do Brasil, digo a verdade. A minha comunicação com a raça negra é imensa. Sinto atração por ela, a todo momento descubro sua vitalidade. A contribuição do negro à cultura brasileira é importantíssima. Só a contribuição rítmica que eles trouxeram, a magia do mundo negro, já me liga a eles definitivamente.” 14
  15. 15. AlunosGustavo Siqueira (09)Marcela Ribeiro (19)Vitor Guedes (31) 15

×