Semana da arte moderna de 1922

17.831 visualizações

Publicada em

1 comentário
9 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.831
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
51
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
614
Comentários
1
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Semana da arte moderna de 1922

  1. 1. Etec Getúlio Vargas Evolução das Artes VisuaisSEMANA DA ARTE MODERNA DE 1922 Karoline Oliveira N° 12 e Kennedy André N° 13
  2. 2. Capa de Di Cavalcanti p/ semana de 22 Capa de Di Cavalcanti p/ semana de 22A SEMANA DA ARTE MODERNA (TAMBÉM CONHECIDA COMOSEMANA DE 22) OCORREU EM SÃO PAULO DE 13 A 17 DEFEVEREIRO DE 1922 NO TEATRO MUNICIPAL DA CIDADE
  3. 3. Em cada dia da semana era proposto um tema diferenciado como: Música, literatura, esculturas e pinturas.Na época, o evento não foi muito aceito. Logo na abertura, ManuelBandeira, ao recitar seu poema Os sapos, foi desaprovado pelaplatéia através de muitas vaias e gritos.
  4. 4. Neste evento participaram vários nomes consagrados do modernismo brasileiro, entre eles:Na Pintura: Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Ferrignac, John Graz, Vicentedo Rego Monteiro, Zina Aita, Yan de Almeida Prado.Na escultura: Victor Brecheret, Wilhelm Haarberg e Hildegardo Velloso.Na literatura: Oswald de Andrade, Mário de Andrade ,GraçaAranha, Guilherme de Almeida, Menotti del Picchia, , Renato deAlmeida, Ronald de Carvalho, Tácito de Almeida, além de ManuelBandeira com a leitura do poema Os Sapos.Na musica: composições de Villa-Lobos e Debussy, interpretadas porGuiomar Novaes e Hernani Braga,entre outros.
  5. 5.  Romper padrões clássicos (academicismo) Osartistas buscavam temas nacionais, procurando umaidentidade própria, criar uma arte puramente brasileira Buscar antropofagismo (Na arte, significa absorver asinfluências estrangeiras como Futurismo, Cubismo eExpressionismo e recriá-las com elementos da culturanacional) Valorização da vida cotidiana
  6. 6. Em 1913, estivera no Brasil, vindo da Alemanha, o pintor Lasar Segall. Realizou uma exposição em São Paulo e outra em Campinas, ambas sem sucesso. Desanimado, Segall seguiu de volta à Alemanha, só retornando ao Brasil dez anos depois, quando os ventos sopravam mais a favor.A exposição de Anita Malfatti em 1917, recém chegada dos Estados Unidos e da Europa, foi outro marco para o Modernismo brasileiro. Na época. Monteiro Lobato não poupou críticas à pintora, contudo, este episódio serviu como incentivo para a realização da Semana de Arte Moderna. Desde a exposição de Malfatti, havia dado tempo para que os artistas de pensamentos semelhantes se agrupassem. Em 1920, por exemplo, Oswald de Andrade já falava de amplas manifestações de ruptura, com debates abertos.
  7. 7. O Farol de Monhegan - 1915 – Anita MalfattiA Boba – 1915/1916 Anita Malfatti A Estudante Russa – 1915 – Anita Malfatti Tropical – 1917 – Anita Malfatti
  8. 8. Mulher com frutas – 1932 Paisagem dePaulicéia Desvairada subúrbio – 1930 (capa) 1921 – Di Di Cavalcanti Cavalcanti Mulheres Protestando – 1941 – Di Cavalcanti
  9. 9. Cesário, exata – 1919 – John Graz Retrato de Rui RibeiroCouto - 1920 – Vicente do Rego Monteiro Homens Trabalhando – 1922 - Zina Aita
  10. 10. Monumento ás Bandeiras 1953 - Victor BrecheretFauno – 1942 - Victor Brecheret Monumento a Duque de Caxias – déc 40 - Victor Brecheret
  11. 11. Outros grandes nomes na pintura modernista brasileira foi Tarsila do Amaral eLasar Segall, porém não participaram da semana de 22, Tarsila estava emParis e Lasar já havia retornado a Alemanha. Operários – Tarsila do Amaral Abaporu – 1928 A Negra – 1923 Tarsila do Amaral Tarsila do Amaral A Família – 1925 – Tarsila do Amaral
  12. 12. Perfil de Encontro Zumilra 1924 1928 - Lasar Lasar Segall Segall Favela Mulata com 1954/55 - criança – Lasar Segall1924 – Lasar Segall

×