SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOSÉ LINS DO REGO

6.557 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.557
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
526
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
262
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOSÉ LINS DO REGO

  1. 1. 1
  2. 2. 3
  3. 3. Nasceu em 1901, no Estado daParaíba, e morreu em 1957 na cidadedo Rio de Janeiro. Viveu a maior parte de sua vida emRecife, cidade onde se formou emDireito. 4
  4. 4. Exerceu, como funcionário doMinistério da Fazenda, o cargo de fiscalde bancos, em Maceió, onde conviveucom Graciliano Ramos, Raquel deQueirós e Jorge de Lima. Em 1935, fixou residência no Rio deJaneiro e, em 1953, foi eleito membroda Academia Brasileira de Letras. 5
  5. 5. Características Estilistas do Autor O dia a dia e os costumes tanto dePernambuco quanto do Rio de Janeiroeram evidentes em suas obrasliterárias. Suas narrativas são, namaioria, resultado de suas lembranças.Sendo o MEMORIALISMO o aspectoessencial de suas obras. 6
  6. 6. - Menino de engenho (1932)- Doidinho (1933)- O Moleque Ricardo (1935)- Usina (1936)- Pureza (1937)- Pedra bonita (1938)- Riacho doce (1939)- Fogo morto (1943) 7
  7. 7. Ele deu início ao conhecidoCiclo da Cana-de-Açúcar com aobra: Menino de Engenho.Seguido pelas obras: Doidinho,Banguê e Usina. 8
  8. 8. “Meu avô me levava sempre em suas visitas decorregedor às terras de seu engenho. Ia ver deperto os seus moradores, dar uma visita de senhornos seus campos. O velho José Paulino gostava depercorrer a sua propriedade, de andá-la canto porcanto, entrar pelas suas matas, olhar as suasnascentes, saber das precisões de seu povo, dar osseus gritos de chefe, ouvir queixas e implantar aordem. Andávamos muito nessas suas visitas depatriarca.” 9
  9. 9. No ano de 1943publicou o livro FogoMorto, considerado asua obra-prima. 10
  10. 10. “Chegou a abolição e os negros do Santa Fése foram para os outros engenhos. Ficarasomente com seu Lula, o boleeiro Macário, quetinha paixão pelo ofício. Até as negras da cozinhaganharam o mundo. E o Santa Fé ficou com ospartidos no mato, com o negro Deodato semgosto para o eito, para a moagem que seaproximava. Só a muito custo apareceramtrabalhadores para os serviços do campo.” 11
  11. 11. Este notável escritor teve suasobras traduzidas para diferentesidiomas, entre eles, o russo. Antes de morrer, escreveu umlivro de memórias chamado:Meus Verdes Anos, no qual narraas mais variadas recordaçõesdurante seu tempo de infância. 12
  12. 12. "Não gosto de trabalhar, não fumo, durmocom muitos sonos e já escrevi 11 romances.Se chove, tenho saudades do sol; se fazcalor, tenho saudades da chuva. Temo ospoderes de Deus, e fui devoto de NossaSenhora da Conceição. Enfim, literato dacabeça aos pés, amigo dos meus amigos ecapaz de tudo se me pisarem nos calos.Perco então a cabeça e fico ridículo. Afinalde contas, sou um homem como os outros eDeus permita que assim continue." 13
  13. 13. 14

×