1    Rachel de Queiroz
•Nasceu em Fortaleza, 17 de novembro de    1910.    •É matriculada no curso normal, como interna do    Colégio da Imaculad...
•Sua avó materna era prima    do    prosador romântico Jose de     Alencar.    •Foi militante do partido    comunista bras...
•João Miguel é um homem comum.    A psicologia do preso é analisada    com argúcia por Rachel de    Queiroz. A mulher o ab...
• Caminhos de    Pedras,foi um de seus    romances, escrito em    1937 e a história é    datada pois se trata de    um per...
•A trama é composta pelo    ponto de vista das três Marias    – Guta, Maria da Glória e    Maria José, todas alunas do    ...
(...) E se não fosse    uma raiz de mucunã    arrancada aqui e além,    ou alguma batata-    branca que a seca    ensina a...
Uma história de amor e    aventuras, Protesto,    denúncia, indignação,    raiva e orgulho. Estes são    alguns dos ingred...
Sua eleição, em 4 de novembro de 1977 para    a cadeira 5 da Academia Brasileira de Letras,    foi recebida por Adonias Fi...
•Prêmio Fundação Graça Aranha para O quinze, 1930.     •Prêmio Sociedade Felipe d Oliveira para As Três     Marias, 1939. ...
http://www.youtube.com/watch?v=mgNVHFWwPU4     http://www.youtube.com/watch?v=wskDPtgc1aA     http://fortalezanobre.blogsp...
Amanda Santos Goulart     Anna Carolina Lima Montagna     Carla Alessandra Lopes Dutra12                      Nºda chamada...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

SEMINÁRIO DE LITERATURA - RAQUEL DE QUEIROZ

11.391 visualizações

Publicada em

0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.391
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
314
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
471
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SEMINÁRIO DE LITERATURA - RAQUEL DE QUEIROZ

  1. 1. 1 Rachel de Queiroz
  2. 2. •Nasceu em Fortaleza, 17 de novembro de 1910. •É matriculada no curso normal, como interna do Colégio da Imaculada Conceição, formando-se como professora em 1925. •Foi tradutora, romancista, escritora, jornalista, cronista e importante dramaturga brasileira. •Autora de destaque na ficção social nordestina. •Primeira mulher a ingressar na ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. •Em 1993, foi a primeira mulher a receber o PRÊMIO CAMÕES. •Entrou na Academia Cearense de Letras em agosto de 1994 na ocasião do centenário da2 instituição.
  3. 3. •Sua avó materna era prima do prosador romântico Jose de Alencar. •Foi militante do partido comunista brasileiro (PCB) sendo presa em 1937 por causa desse envolvimento. • Morreu no Rio de Janeiro, no dia 4 de novembro de 2003 (aos 92 anos).3
  4. 4. •João Miguel é um homem comum. A psicologia do preso é analisada com argúcia por Rachel de Queiroz. A mulher o abandona. Ele se vê só diante do destino que o perturba. Zé Milagreiro, que está preso na mesma cadeia, mata o tempo a fazer ex-votos, milagres de madeira, que são encomendados por gente que deseja pagar promessas. A angústia da prisão, a tensão de João Miguel freme nestas páginas. O trabalho reequilibra o preso. E com a mão assassina ele vai compondo seus trabalhos manuais com a fibra da4 carnaúba.
  5. 5. • Caminhos de Pedras,foi um de seus romances, escrito em 1937 e a história é datada pois se trata de um período histórico brasileiro - o governo5 Vargas.
  6. 6. •A trama é composta pelo ponto de vista das três Marias – Guta, Maria da Glória e Maria José, todas alunas do mesmo internato e traça a condição feminina, de sua limitada margem de escolha, dos sonhos que se chocam com a dura e implacável realidade e as personagens se vêem, assim, diante da opressão sexual, de um lado, e da total carência de esperanças de outro. Portanto todas alimentam ideais e fantasias envolvendo grandes amores e uma vida6 repleta de aventuras.
  7. 7. (...) E se não fosse uma raiz de mucunã arrancada aqui e além, ou alguma batata- branca que a seca ensina a comer, teriam ficado todos pelo caminho, nessas estradas de barro ruivo, semeado de pedras, por onde eles trotavam trôpegos se arrastando7 e gemendo (...)
  8. 8. Uma história de amor e aventuras, Protesto, denúncia, indignação, raiva e orgulho. Estes são alguns dos ingredientes deste livro. Em Memorial de Maria Moura e glorificada sua carreira de romancista, através de uma narrativa onde estão presentes personagens que circulam num vasto painel de relações sociais, culturais, morais e afetivas.8
  9. 9. Sua eleição, em 4 de novembro de 1977 para a cadeira 5 da Academia Brasileira de Letras, foi recebida por Adonias Filho, que tem como patrono Bernardo Guimarães. Causou certo desconforto entre feministas de então, quando disse: “eu não entrei para a Academia por ser mulher. Entrei, porque, independentemente disso, tenho uma obra. Tenho amigos queridos aqui dentro. Quase todos os meus amigos são homens, eu não confio muito nas mulheres”.9
  10. 10. •Prêmio Fundação Graça Aranha para O quinze, 1930. •Prêmio Sociedade Felipe d Oliveira para As Três Marias, 1939. •Prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto de obra, 1957. •Prêmio Jabuti de Literatura Infantil, da Câmara Brasileira do Livro (São Paulo), para O menino mágico, 1969. •Prêmio Camões, o maior da Língua Portuguesa, 1993, sendo a primeira mulher a recebê-lo.10
  11. 11. http://www.youtube.com/watch?v=mgNVHFWwPU4 http://www.youtube.com/watch?v=wskDPtgc1aA http://fortalezanobre.blogspot.com.br/2010/12/rachel- de-queiroz-primeira-mulher.html11
  12. 12. Amanda Santos Goulart Anna Carolina Lima Montagna Carla Alessandra Lopes Dutra12 Nºda chamada: 2,3 e 6.

×