Vinícius de moraes trabalho

1.160 visualizações

Publicada em

trabalho, inacabado de literatura sobre vinicius de morais

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.160
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vinícius de moraes trabalho

  1. 1. VINÍCIUS DE MORAESO branco mais preto dabahia.Vida e obra de Vinícius.
  2. 2. OBRAS INFANTIS. Crianças e adultos sabem de cor alguns dos poemas infantis de Vinicius deMoraes, graças ao ritmo inteligente e bem-humorado dos seus versos. Os discos A arca de Noé 1 e A arca de Noé 2 traziam composições como "O pato", "Acasa", "O gato", "O pingüim" e "São Francisco", que se tornaram famosas nas vozes deChico Buarque, Milton Nascimento, Toquinho, Marina Lima e Ney Matogrosso, entre outrosintérpretes.As melodias contrastante, percebida entre a tranquilidade de “A casa” e a animação de “Afoca”.Letras surpreendentes que fogem do lugar comum, contando as adversidades da vida decada animal.Juliana Rego e Vanessa Rios
  3. 3. A CasaEra uma casaMuito engraçadaNão tinha tetoNão tinha nadaNinguém podiaEntrar nela nãoPorque na casaNão tinha chãoNinguém podiaDormir na redePorque na casaNão tinha paredeNinguém podiaFazer pipiPorque penicoNão tinha aliMas era feitaCom muito esmeroNa Rua dos BobosNúmero Zero.RelógioPassa tempo, tic-tac Tic-tac, passa, horaChega logo tic-tac Tic-tac, e vai-te emboraPassa, tempoBem depressaNão atrasaNão demoraQue já estou MuitocansadoJá perdiToda a alegriaDe fazerMeu tic-tacDia e noiteNoite e diaTic-tac Tic-tacTic-tac.O PingüimBom-dia, PingüimOnde vai assimCom ar apressado?Eu não sou malvadoNão fique assustadoCom medo de mim.Eu só gostariaDe dar um tapinhaNo seu chapéu dejacaOu bem de levinhoPuxar o rabinhoDa sua casaca.As BorboletasBrancasAzuisAmarelasE pretasBrincamNa luzAs belasBorboletasBorboletas brancasSão alegres efrancas.Borboletas azuisGostam de muitaluz.As amarelinhasSão tão bonitinhas!E as pretas, entãoOh, que escuridão!
  4. 4. CRONOLOGIA DA VIDA EOBRAAugusto Reis, Pedro Viana e Victor Bernardo 1913 – Nascimento 1924 – Inicia o Curso Secundário no Colégio Santo Inácio.Começa a cantar no coro do colégio, durante a missa de domingo. 1927 –Conhece e torna-se amigos dos irmãos Paulo e Haroldo Tapajoz, com osquais começa a compor. Forma um pequeno conjunto musical que atua emfestinhas, em casa de famílias conhecidas.1930 – Entra para a faculdade de Direito da rua do Catete. (1933, forma-se e publica seu primeiro livro.1939 – Casa-se por procuração com Beatriz Azevedo de Mello (primeiramulher). 1940 / 1941 – Passa longa temporada em São Paulo, e faz amizade comMário de Andrade. Começa a fazer jornalismo em A Manhã como críticocinematográfico e a colaborar no Suplemento Literário. 1946 / 1951 – Parte para Los Angeles, como vice-cônsul, em seu primeiroposto diplomático. Casa-se pela segunda vez com Lila Maria Esquerdo eBôscoli. 1953 – Parte para Paris como segundo secretário de Embaixada. 1965 – Ganha o primeiro e o segundo lugares do I Festival de MúsicaPolular de São Paulo, da TV Record. 1968 – Falece sua mãe no dia 25 de fevereiro. 1969 / 1970 – Casa-se com Cristina Gurjão. Casa-se com a atriz baianaGesse Gessy. Nasce Maria, sua quarta filha. Início da parceria comToquinho. 1971 / 1972 – Muda-se para a Bahia. Viagem para Itália. Retorna à Itáliacom Toquinho. 1978 – Casa-se com Gilda de Queirós Mattoso, que conhecera em Paris. 1980 – É operado a 17 de abril, para a instalação de um dreno cerebral.Morre, na manhã de 9 de julho, de edema pulmonar, em sua casa, naGávea, em companhia de Toquinho e de sua última mulher.
  5. 5. O AMOR EM VINÍCIUS DEMORAES“Vinicius foi o único de nós que teve vida de poeta”Juliana Pereira e Mariana QueirozVida de poeta, seria uma vida apaixonada.Escrever paixão é uma coisa. Viver paixão, outra.Vinicius, em toda sua vida, casou-se nove vezes, e, manteve igualpaixão que possuía pelas mulheres e a que tinha pela arte. Pode-se atribuir a Vinicius de Moraes as palavras de Shakespeare:“Mostre-me um homem que não seja escravo de suas paixões”.Um homem simples de sensibilidade altamente acentuada para seenvolver de paixão na beleza de uma mulher que passa, talentoso osuficiente para fazer desta paixão letra e música e, assim, apaixonar atodos com sua arte.Soneto do Amor totalAmo-te tanto, meu amor... nãocanteO humano coração com maisverdade...Amo-te como amigo e comoamanteNuma sempre diversarealidadeAmo-te afim, de um calmoamor prestante,E te amo além, presente nasaudade.Amo-te, enfim, com grandeliberdadeDentro da eternidade e a cadainstante.Amo-te como um bicho,simplesmente,De um amor sem mistério esem virtudeCom um desejo maciço epermanente.E de te amar assim muito eamiúde,É que um dia em teu corpo derepenteHei de morrer de amar mais doque pude.
  6. 6. CONTINUAÇÃO.Eu não existo longe de você.Eu sei e você sabe, já que a vida quis assimQue nada nesse mundo levará você de mimEu sei e você sabe que a distância nãoexisteQue todo grande amorSó é bem grande se for tristePor isso, meu amorNão tenha medo de sofrerQue todos os caminhosMe encaminham pra vocêAssim como o oceanoSó é belo com luarAssim como a cançãoSó tem razão se se cantarAssim como uma nuvemSó acontece se choverAssim como o poetaSó é grande se sofrerAssim como viverSem ter amor não é viverNão há você sem mimEu não existo sem você“ Amar, porque nada melhor para a saúde que um amor correspondido.”Vinícius de Moraes“ Vinícius amou demais e durante toda avida dele. Sem paixão por uma mulher, opoetinha perdia a inspiração, entristecia eaté morria um pouco. O amor o iluminava. ““ Qual delas Vinicius amou mais? Nãoimporta, pois todas elas se sentiramespeciais com o poetinha e, comcerteza, todas foram verdadeiramenteespeciais. ?Casou-se nove vezes em buscade uma paixão eterna. A grande angústia éque ele sabia que não ia encontrar? - disseToquinho no documentário Vinicius. Quemsabe...”
  7. 7. PARCERIAS Tom Jobim: "Água de Beber" e "Lamento no Morro“ Carlos Lyra: "Você e Eu", "Coisa Mais Linda" "A Primeira Namorada" e"Nada Como Te Amar“. (1961) Pixinguinha: Compôs a trilha sonora do filme "Sol sobre a Lama“. Baden Powell: "Apelo", "Canção de Amor", "Canto de Ossanha", "MulherCarioca" , "Pra Que Chorar", "Samba Em Prelúdio", entre outras. Toquinho: Compuseram 120 canções, existindo a gravação das músicas“Aquarela” e “Tarde em Itapuã”.Chico Buarque: “Olha Maria”, “Samba de Orly”, “Gente Humilde” e“Desalento”, entre outras.Carol Bezerra e Breno Canguçu
  8. 8. CONTINUAÇÃOGarota de IpanemaOlha que coisa mais lindaMais cheia de graçaÉ ela meninaQue vem e que passaNum doce balançoA caminho do mar[...]Ah, se ela soubesseQue quando ela passaO mundo inteirinho se enche degraçaE fica mais lindoPor causa do amorAquarelaNuma folha qualquer eu desenho um sol amareloE com cinco ou seis retas é fácil fazer um casteloCorro o lápis em torno da mão e me dou uma luvaE se faço chover com dois riscos tenho um guarda-chuvaSe um pinguinho de tinta cai num pedacinho azul dopapelNum instante imagino uma linda gaivota a voar nocéu[...]De uma aquarela que um dia enfimDescoloriráNuma folha qualquer eu desenho um sol amareloQue descoloriráE com cinco ou seis retas é fácil fazer um casteloQue descoloriráGiro um simples compasso e num círculo eu faço omundoQue descoloriráTarde em ItapuãUm velho calção de banhoO dia pra vadiarUm mar que não tem tamanhoE um arco-íris no arDepois na praça CaymmiSentir preguiça no corpoE numa esteira de vimeBeber uma água de coco[...]É bomPassar uma tarde em ItapuãAo sol que arde em ItapuãOuvindo o mar de ItapuãFalar de amor em Itapuã
  9. 9. AS FASES DA SUA POESIAJessica Marinho e Luana SadOs críticos dividem a produção poética de Vinicius de Moraes em duas fases, intitulando-as fase mística esocial.Primeira fase:O caminho para a distancia (1933)Forma e exegese (1935)Adriana, a mulher (1936)Novos poemas (1938)Cinco Elegias (1943)Segunda fase:Poemas, sonetos e baladas (1946)Pátria minha (1949)Antologia poética (1954)Livro dos sonetos (1957)Novos poemas II (1959)
  10. 10. CONTINUAÇÃOPrimeira fase:Fase marcada pela preocupação religiosa, angustia existencial diante dacondição humana.Os poemas da fase geralmente são longos, com versos também longos,em linguagem abstrata, alegórica e declamatória.Principais características da fase:Poesia mística, de tom bíblico-romântico, de espiritualidade católica evisionária, daí a expressão “o sentimento do sublime”.Poesia transcendental.Expressão contraditória.Dúvida existencial.Linguagem abstrata e alegórica, solene, altissonante.
  11. 11. CONTINUAÇÃOSegunda fase: Arquitetura é a palavra que norteia Vinicius de Moraes em sua segunda fasepoética. Agora, sua visão de poesia se desprende do supérfluo. Escreveu poesia social, ou seja, uma poesia engajada, preocupada com osproblemas enfrentados pela população.A partir desta fase, o tom simbolista-religioso cede lugar a uma poesia maispreocupada com a composição formal, desenvolvendo temas de caráter maisprosaico, coloquial, ao mesmo tempo, um amor que deixa de ser transcendental eprincipia num viés mais sensual.Principais características da fase:Linguagem ecléticaExperimentações formaisLinguagem tradicionalExploração da sonoridadeNeologismosPoesia EróticaPoesia Social

×