SlideShare uma empresa Scribd logo
Colégio da Imaculada Conceição
2º ANO

JOÃO CABRAL DE MELO NETO
GRUPO:

Caroline Cavalcante - 5
Helena Guimarães - 12
Raquel Cavalcante - 28
Yasmin Saavedra - 32
1
BIOGRAFIA
Em 1920 nasce João Cabral de Melo Neto
Em 1940 vai para a cidade do Rio de Janeiro
Adquire o sucesso profissional
Em 1950 é acusado de criar uma "célula comunista”
É nomeado embaixador
Em 15 de agosto de 1968 é eleito para a Academia
Brasileira de Letras
• No período de 1990 a 1999 adoece e infelizmente
vem a falecer
•
•
•
•
•
•

http://www.youtube.com/watch?v=7Pv6scIi2Ek

2
ACERVO FOTOGRÁFICO

João Cabral de Melo Neto com sua neta Dandara
3
ACERVO FOTOGRÁFICO

4
ACERVO FOTOGRÁFICO

5
ACERVO FOTOGRÁFICO

Estátua do poeta às margens do Capibaribe - Recife

6
CONTEXTO HISTÓRICO
• O ano de 1945 assinala o início da terceira fase do
Modernismo

• Ocorre o fim da Segunda Guerra Mundial
• Queda do governo de Getúlio Vargas
• Publicação do livro “O Engenheiro”
• A "Geração de 45"
• No ano de 1956 se inicia o governo de Juscelino
Kubitschek
7
CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS
• Guiado pela lógica e pelo raciocínio, seus poemas voltamse para o universo dos objetos, das paisagens e fatos
sociais
• O prazer estético que sua poesia pode provocar deriva de
uma leitura racional e analítica, não do envolvimento
emocional com o texto
• Sua obra é considerada uma "ruptura com o lirismo"

8
CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS
• Seu primeiro livro, "Pedra do Sono", apresenta elementos
do surrealismo
• "O engenheiro", embora apresente poemas de caráter
surrealista, traz as bases de sua nova concepção de
poesia
• O poeta rejeita - em poemas de caráter metalinguístico - a
inspiração e assume a objetividade diante do ato de
escrever
• Utiliza em suas obras o artifício da musicalidade, dentro
do estilo de rima toante
http://www.youtube.com/watch?v=7VDdfpQgxEg

9
Tecendo a Manhã
(João Cabral de Melo Neto)

"Um galo sozinho não tece uma
manhã:
ele precisará sempre de outros
galos.
De um que apanhe esse grito que ele
e o lance a outro; de um outro galo
que apanhe o grito de um galo antes
e o lance a outro; e de outros galos

que com muitos outros galos se
cruzem
os fios de sol de seus gritos de galo,
para que a manhã, desde uma teia
tênue,

se vá tecendo, entre todos os galos.
E se encorpando em tela, entre
todos,
se erguendo tenda, onde entrem
todos,
se entretendendo para todos, no
toldo
(a manhã) que plana livre de
armação.

A manhã, toldo de um tecido tão
aéreo
que, tecido, se eleva por si: luz
balão."
10
OBRAS DO AUTOR

Pedra do Sono - 1942

O Engenheiro 1945
11
OBRAS DO AUTOR

O Rio ou Relação da Viagem que Faz o Capibaribe de
Sua Nascente à Cidade do Recife – 1954

Morte e Vida Severina - 1966
12
OBRAS DO AUTOR

A Educação pela Pedra - 1966

Museu de Tudo - 1975

http://www.youtube.com/watch?v=FvSOLgu-reY

13

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2ª fase modernista (prosa)
2ª fase modernista (prosa)2ª fase modernista (prosa)
2ª fase modernista (prosa)
rillaryalvesj
 
Mário Quintana
Mário QuintanaMário Quintana
Mário Quintana
Colégio Santa Luzia
 
Parnasianismo de Olavo Bilac
Parnasianismo de Olavo BilacParnasianismo de Olavo Bilac
Parnasianismo de Olavo Bilac
Vitor Morais
 
Semana de arte moderna
Semana de arte moderna Semana de arte moderna
Semana de arte moderna
licss
 
Mario de Andrade
Mario de AndradeMario de Andrade
Mario de Andrade
Taís Melo
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
Cláudia Heloísa
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
Zenia Ferreira
 
João cabral de melo neto
João cabral de melo netoJoão cabral de melo neto
João cabral de melo neto
Christian Marcial
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
Karoline Tavares
 
Segunda geração modernista
Segunda geração modernistaSegunda geração modernista
Segunda geração modernista
Andrieli Muhl
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Naldinho Amorim
 
A Poesia Marginal
A Poesia MarginalA Poesia Marginal
A Poesia Marginal
ma.no.el.ne.ves
 
Triste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresmaTriste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresma
Evandro Moraes
 
Modernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geraçãoModernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geração
Carolina Loçasso Pereira
 
Realismo no brasil ll
Realismo no brasil llRealismo no brasil ll
Realismo no brasil ll
Thais Oliveira
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
Junior Onildo
 
João Cabral de Melo Neto
João Cabral de Melo NetoJoão Cabral de Melo Neto
João Cabral de Melo Neto
Anderson Rockenbach
 
Jorge Amado
Jorge AmadoJorge Amado
Jorge Amado
Cláudia Heloísa
 
Segunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no BrasilSegunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no Brasil
eeadolpho
 
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo NetoMorte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
Rafael Leite
 

Mais procurados (20)

2ª fase modernista (prosa)
2ª fase modernista (prosa)2ª fase modernista (prosa)
2ª fase modernista (prosa)
 
Mário Quintana
Mário QuintanaMário Quintana
Mário Quintana
 
Parnasianismo de Olavo Bilac
Parnasianismo de Olavo BilacParnasianismo de Olavo Bilac
Parnasianismo de Olavo Bilac
 
Semana de arte moderna
Semana de arte moderna Semana de arte moderna
Semana de arte moderna
 
Mario de Andrade
Mario de AndradeMario de Andrade
Mario de Andrade
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
 
João cabral de melo neto
João cabral de melo netoJoão cabral de melo neto
João cabral de melo neto
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
 
Segunda geração modernista
Segunda geração modernistaSegunda geração modernista
Segunda geração modernista
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
A Poesia Marginal
A Poesia MarginalA Poesia Marginal
A Poesia Marginal
 
Triste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresmaTriste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresma
 
Modernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geraçãoModernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geração
 
Realismo no brasil ll
Realismo no brasil llRealismo no brasil ll
Realismo no brasil ll
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
 
João Cabral de Melo Neto
João Cabral de Melo NetoJoão Cabral de Melo Neto
João Cabral de Melo Neto
 
Jorge Amado
Jorge AmadoJorge Amado
Jorge Amado
 
Segunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no BrasilSegunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no Brasil
 
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo NetoMorte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
 

Semelhante a SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETO

Biografias
BiografiasBiografias
João cabral de_melo_neto
João cabral de_melo_netoJoão cabral de_melo_neto
João cabral de_melo_neto
Aparecida Mallagoli
 
Apresentação Silêncios
Apresentação SilênciosApresentação Silêncios
Apresentação Silêncios
resespress
 
Humilde Trabalho de Literatura · SlidesCarnival.pptx
Humilde Trabalho de Literatura · SlidesCarnival.pptxHumilde Trabalho de Literatura · SlidesCarnival.pptx
Humilde Trabalho de Literatura · SlidesCarnival.pptx
EliasFreitas24
 
Croco04 2014 final
Croco04 2014 finalCroco04 2014 final
Croco04 2014 final
Maria Franco
 
CóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãOCóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãO
Rita Pereira
 
Primeira geração modernista no brasil.pptx
Primeira geração modernista no brasil.pptxPrimeira geração modernista no brasil.pptx
Primeira geração modernista no brasil.pptx
almeidaluana280
 
Aps
ApsAps
Silêncios
SilênciosSilêncios
Silêncios
Daniel Roque
 
Castro Alves - O Poeta dos Escravos
Castro Alves - O Poeta dos EscravosCastro Alves - O Poeta dos Escravos
Castro Alves - O Poeta dos Escravos
Evaí Oliveira
 
Semana de Letras 2008 - Letras e Telas de Moçambique
Semana de Letras 2008 - Letras e Telas de MoçambiqueSemana de Letras 2008 - Letras e Telas de Moçambique
Semana de Letras 2008 - Letras e Telas de Moçambique
Ricardo Riso
 
Aula - As vanguardas europeias.pptx
Aula - As vanguardas europeias.pptxAula - As vanguardas europeias.pptx
Aula - As vanguardas europeias.pptx
MariaGabriellaFlores
 
4) século xx no brasil- o modernismo- emiliano di cavalcanti
4)  século xx no brasil- o modernismo- emiliano di cavalcanti4)  século xx no brasil- o modernismo- emiliano di cavalcanti
4) século xx no brasil- o modernismo- emiliano di cavalcanti
ArtesElisa
 
MauríCio Francelino De Jesus Mario De Quintana
MauríCio Francelino De Jesus   Mario De QuintanaMauríCio Francelino De Jesus   Mario De Quintana
MauríCio Francelino De Jesus Mario De Quintana
EE deputado Gregório Bezerra
 
Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras
Sirleide Silva
 
Representação do negro nas artes plásticas
Representação do negro nas artes plásticasRepresentação do negro nas artes plásticas
Representação do negro nas artes plásticas
CEF16
 
Arte em fuga: artistas, coleccionadores e merchands refugiados em Portugal du...
Arte em fuga: artistas, coleccionadores e merchands refugiados em Portugal du...Arte em fuga: artistas, coleccionadores e merchands refugiados em Portugal du...
Arte em fuga: artistas, coleccionadores e merchands refugiados em Portugal du...
Ines Fialho Brandao, FRSA
 
Modernismo e mail
Modernismo e mailModernismo e mail
Modernismo e mail
Valkiria Marks
 
Di cavalcanti
Di cavalcantiDi cavalcanti
Di cavalcanti
DeaaSouza
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
Lissandro Jonas
 

Semelhante a SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETO (20)

Biografias
BiografiasBiografias
Biografias
 
João cabral de_melo_neto
João cabral de_melo_netoJoão cabral de_melo_neto
João cabral de_melo_neto
 
Apresentação Silêncios
Apresentação SilênciosApresentação Silêncios
Apresentação Silêncios
 
Humilde Trabalho de Literatura · SlidesCarnival.pptx
Humilde Trabalho de Literatura · SlidesCarnival.pptxHumilde Trabalho de Literatura · SlidesCarnival.pptx
Humilde Trabalho de Literatura · SlidesCarnival.pptx
 
Croco04 2014 final
Croco04 2014 finalCroco04 2014 final
Croco04 2014 final
 
CóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãOCóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãO
 
Primeira geração modernista no brasil.pptx
Primeira geração modernista no brasil.pptxPrimeira geração modernista no brasil.pptx
Primeira geração modernista no brasil.pptx
 
Aps
ApsAps
Aps
 
Silêncios
SilênciosSilêncios
Silêncios
 
Castro Alves - O Poeta dos Escravos
Castro Alves - O Poeta dos EscravosCastro Alves - O Poeta dos Escravos
Castro Alves - O Poeta dos Escravos
 
Semana de Letras 2008 - Letras e Telas de Moçambique
Semana de Letras 2008 - Letras e Telas de MoçambiqueSemana de Letras 2008 - Letras e Telas de Moçambique
Semana de Letras 2008 - Letras e Telas de Moçambique
 
Aula - As vanguardas europeias.pptx
Aula - As vanguardas europeias.pptxAula - As vanguardas europeias.pptx
Aula - As vanguardas europeias.pptx
 
4) século xx no brasil- o modernismo- emiliano di cavalcanti
4)  século xx no brasil- o modernismo- emiliano di cavalcanti4)  século xx no brasil- o modernismo- emiliano di cavalcanti
4) século xx no brasil- o modernismo- emiliano di cavalcanti
 
MauríCio Francelino De Jesus Mario De Quintana
MauríCio Francelino De Jesus   Mario De QuintanaMauríCio Francelino De Jesus   Mario De Quintana
MauríCio Francelino De Jesus Mario De Quintana
 
Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras
 
Representação do negro nas artes plásticas
Representação do negro nas artes plásticasRepresentação do negro nas artes plásticas
Representação do negro nas artes plásticas
 
Arte em fuga: artistas, coleccionadores e merchands refugiados em Portugal du...
Arte em fuga: artistas, coleccionadores e merchands refugiados em Portugal du...Arte em fuga: artistas, coleccionadores e merchands refugiados em Portugal du...
Arte em fuga: artistas, coleccionadores e merchands refugiados em Portugal du...
 
Modernismo e mail
Modernismo e mailModernismo e mail
Modernismo e mail
 
Di cavalcanti
Di cavalcantiDi cavalcanti
Di cavalcanti
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 

Mais de Marcelo Fernandes

SEMINÁRIO DE LITERATURA - TEATRO BRASILEIRO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TEATRO BRASILEIROSEMINÁRIO DE LITERATURA - TEATRO BRASILEIRO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TEATRO BRASILEIRO
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIASEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - SINGULARIDADES NORDESTINAS
SEMINÁRIO DE LITERATURA - SINGULARIDADES NORDESTINASSEMINÁRIO DE LITERATURA - SINGULARIDADES NORDESTINAS
SEMINÁRIO DE LITERATURA - SINGULARIDADES NORDESTINAS
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CLARICE LISPECTOR
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CLARICE LISPECTORSEMINÁRIO DE LITERATURA - CLARICE LISPECTOR
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CLARICE LISPECTOR
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GUIMARÃES ROSA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GUIMARÃES ROSASEMINÁRIO DE LITERATURA - GUIMARÃES ROSA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GUIMARÃES ROSA
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - EXPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - EXPRESSIONISMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - EXPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - EXPRESSIONISMO
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE AMADO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE AMADOSEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE AMADO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE AMADO
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOSÉ LINS DO REGO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOSÉ LINS DO REGOSEMINÁRIO DE LITERATURA - JOSÉ LINS DO REGO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOSÉ LINS DO REGO
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE DE LIMA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE DE LIMASEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE DE LIMA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE DE LIMA
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - ÉRICO VERÍSSIMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - ÉRICO VERÍSSIMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - ÉRICO VERÍSSIMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - ÉRICO VERÍSSIMO
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELESSEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MURILO MENDES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MURILO MENDESSEMINÁRIO DE LITERATURA - MURILO MENDES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MURILO MENDES
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GRACILIANO RAMOS
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GRACILIANO RAMOSSEMINÁRIO DE LITERATURA - GRACILIANO RAMOS
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GRACILIANO RAMOS
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADESEMINÁRIO DE LITERATURA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - RAQUEL DE QUEIROZ
SEMINÁRIO DE LITERATURA - RAQUEL DE QUEIROZSEMINÁRIO DE LITERATURA - RAQUEL DE QUEIROZ
SEMINÁRIO DE LITERATURA - RAQUEL DE QUEIROZ
Marcelo Fernandes
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAESSEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
Marcelo Fernandes
 
Dia da consciência negra
Dia da consciência negraDia da consciência negra
Dia da consciência negra
Marcelo Fernandes
 

Mais de Marcelo Fernandes (20)

SEMINÁRIO DE LITERATURA - TEATRO BRASILEIRO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TEATRO BRASILEIROSEMINÁRIO DE LITERATURA - TEATRO BRASILEIRO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TEATRO BRASILEIRO
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIASEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - SINGULARIDADES NORDESTINAS
SEMINÁRIO DE LITERATURA - SINGULARIDADES NORDESTINASSEMINÁRIO DE LITERATURA - SINGULARIDADES NORDESTINAS
SEMINÁRIO DE LITERATURA - SINGULARIDADES NORDESTINAS
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CLARICE LISPECTOR
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CLARICE LISPECTORSEMINÁRIO DE LITERATURA - CLARICE LISPECTOR
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CLARICE LISPECTOR
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GUIMARÃES ROSA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GUIMARÃES ROSASEMINÁRIO DE LITERATURA - GUIMARÃES ROSA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GUIMARÃES ROSA
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - EXPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - EXPRESSIONISMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - EXPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - EXPRESSIONISMO
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE AMADO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE AMADOSEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE AMADO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE AMADO
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOSÉ LINS DO REGO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOSÉ LINS DO REGOSEMINÁRIO DE LITERATURA - JOSÉ LINS DO REGO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOSÉ LINS DO REGO
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE DE LIMA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE DE LIMASEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE DE LIMA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JORGE DE LIMA
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - ÉRICO VERÍSSIMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - ÉRICO VERÍSSIMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - ÉRICO VERÍSSIMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - ÉRICO VERÍSSIMO
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELESSEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MURILO MENDES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MURILO MENDESSEMINÁRIO DE LITERATURA - MURILO MENDES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MURILO MENDES
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GRACILIANO RAMOS
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GRACILIANO RAMOSSEMINÁRIO DE LITERATURA - GRACILIANO RAMOS
SEMINÁRIO DE LITERATURA - GRACILIANO RAMOS
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADESEMINÁRIO DE LITERATURA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - RAQUEL DE QUEIROZ
SEMINÁRIO DE LITERATURA - RAQUEL DE QUEIROZSEMINÁRIO DE LITERATURA - RAQUEL DE QUEIROZ
SEMINÁRIO DE LITERATURA - RAQUEL DE QUEIROZ
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAESSEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
 
Dia da consciência negra
Dia da consciência negraDia da consciência negra
Dia da consciência negra
 

SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETO

  • 1. Colégio da Imaculada Conceição 2º ANO JOÃO CABRAL DE MELO NETO GRUPO: Caroline Cavalcante - 5 Helena Guimarães - 12 Raquel Cavalcante - 28 Yasmin Saavedra - 32 1
  • 2. BIOGRAFIA Em 1920 nasce João Cabral de Melo Neto Em 1940 vai para a cidade do Rio de Janeiro Adquire o sucesso profissional Em 1950 é acusado de criar uma "célula comunista” É nomeado embaixador Em 15 de agosto de 1968 é eleito para a Academia Brasileira de Letras • No período de 1990 a 1999 adoece e infelizmente vem a falecer • • • • • • http://www.youtube.com/watch?v=7Pv6scIi2Ek 2
  • 3. ACERVO FOTOGRÁFICO João Cabral de Melo Neto com sua neta Dandara 3
  • 6. ACERVO FOTOGRÁFICO Estátua do poeta às margens do Capibaribe - Recife 6
  • 7. CONTEXTO HISTÓRICO • O ano de 1945 assinala o início da terceira fase do Modernismo • Ocorre o fim da Segunda Guerra Mundial • Queda do governo de Getúlio Vargas • Publicação do livro “O Engenheiro” • A "Geração de 45" • No ano de 1956 se inicia o governo de Juscelino Kubitschek 7
  • 8. CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS • Guiado pela lógica e pelo raciocínio, seus poemas voltamse para o universo dos objetos, das paisagens e fatos sociais • O prazer estético que sua poesia pode provocar deriva de uma leitura racional e analítica, não do envolvimento emocional com o texto • Sua obra é considerada uma "ruptura com o lirismo" 8
  • 9. CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS • Seu primeiro livro, "Pedra do Sono", apresenta elementos do surrealismo • "O engenheiro", embora apresente poemas de caráter surrealista, traz as bases de sua nova concepção de poesia • O poeta rejeita - em poemas de caráter metalinguístico - a inspiração e assume a objetividade diante do ato de escrever • Utiliza em suas obras o artifício da musicalidade, dentro do estilo de rima toante http://www.youtube.com/watch?v=7VDdfpQgxEg 9
  • 10. Tecendo a Manhã (João Cabral de Melo Neto) "Um galo sozinho não tece uma manhã: ele precisará sempre de outros galos. De um que apanhe esse grito que ele e o lance a outro; de um outro galo que apanhe o grito de um galo antes e o lance a outro; e de outros galos que com muitos outros galos se cruzem os fios de sol de seus gritos de galo, para que a manhã, desde uma teia tênue, se vá tecendo, entre todos os galos. E se encorpando em tela, entre todos, se erguendo tenda, onde entrem todos, se entretendendo para todos, no toldo (a manhã) que plana livre de armação. A manhã, toldo de um tecido tão aéreo que, tecido, se eleva por si: luz balão." 10
  • 11. OBRAS DO AUTOR Pedra do Sono - 1942 O Engenheiro 1945 11
  • 12. OBRAS DO AUTOR O Rio ou Relação da Viagem que Faz o Capibaribe de Sua Nascente à Cidade do Recife – 1954 Morte e Vida Severina - 1966 12
  • 13. OBRAS DO AUTOR A Educação pela Pedra - 1966 Museu de Tudo - 1975 http://www.youtube.com/watch?v=FvSOLgu-reY 13