SlideShare uma empresa Scribd logo

Virada Educação 2 Sugestão

sugestão

1 de 18
Baixar para ler offline
Virada Educação
2015
NÃO CAIBO MAIS NAS ROUPAS QUE CABIA ANTES
Assim deve ser a dinâmica do conhecimento "ESTARMOS
PRONTOS/AS PARA AS MUDANÇAS.
Entretanto, há profissionais que insistem em continuar com as
mesmas roupas, usando números que não servem mais,
modelitos antigos, recorrendo a uma avaliação ansiogênica
(AMBRÓSIO, 2013) etc.

 Deveríamos ter um "corpinho" resiliente diante do tsunami da robotização e das
mesmices das repetições de fórmulas didáticas que não provocam a metacognição,
autoconhecimento, automonitoramento e que, ás vezes, desestimulam a criatividade. Os
profissionais que resistem à mudança (ficam isolados em suas torres de marfins) e
estas torres são espaços/territórios de difíceis interlocução.
(AMBROSIO 2015.)
Vamos Avaliar as Variáveis que influenciam a qualidade
do atendimento Educacional em nossa Escola.
Definiremos coletivamente, os nosso Desafios e
as nossas Potencialidades.
Organização do Trabalho Escolar
 Deve ser compreendida como um conceito econômico que se refere à
divisão do trabalho na escola. Pode ser definida como a forma que o
trabalho do professor e demais trabalhadores da escola é organizada
buscando atingir os objetivos da escola ou do sistema. Assim, a
organização do trabalho escolar refere-se à forma como as atividades
estão discriminadas, como os tempos estão divididos, os ritmos
determinados, a distribuição das tarefas e competências, as relações de
hierarquia que refletem relações de poder, entre outras características
inerentes à forma como o trabalho é organizado. Outras características da
organização escolar interferem na organização do trabalho escolar, tais
como: os períodos e turnos de trabalho, as estratégias curriculares, como
se observa, por exemplo, as diferenças entre as escolas de tempo integral
e as escolas de tempo parcial.
Processo de Ensino e Aprendizagem
 Um dos processos mais complexos e fascinantes do pensamento humano é o do ensino-
aprendizagem.
 O saber/conteúdo deve mudar segundo o aluno/aprendiz, seu desenvolvimento e
habilidades. Daí a importância do papel do mediador, de saber como apresentar o
conteúdo para que ele faça sentido para o aprendiz.
 Ainda para Freire, no processo pedagógico, alunos e professores devem assumir seus
papeis conscientemente – não são apenas sujeitos do “ensinar” e do “aprender”, e sim,
seres humanos com histórias e trajetórias únicas. Para o educador, no processo de
ensino-aprendizagem é preciso reconhecer o Outro (professor e aluno) em toda sua
complexidade, em suas esferas biológicas, sociais, culturais, afetivas, linguísticas entre
outras.
 O ensino-aprendizagem promove o diálogo entre o conteúdo curricular (formal) e os
conteúdos únicos (vivências, história, individualidade) tanto do professor quanto do
estudante.

Recomendados

Semana pedagógica: 13 dicas valiosas
Semana pedagógica: 13 dicas valiosasSemana pedagógica: 13 dicas valiosas
Semana pedagógica: 13 dicas valiosasAugusto Bertotto
 
Modelo proposta pedagógica
Modelo proposta pedagógicaModelo proposta pedagógica
Modelo proposta pedagógicatatyathaydes
 
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho PedagógicoPNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho PedagógicoElieneDias
 
Apresentação reunião de diretores e coordenadoras
Apresentação reunião de diretores e coordenadorasApresentação reunião de diretores e coordenadoras
Apresentação reunião de diretores e coordenadorasRosemary Batista
 
PNAIC - Ano 3 unidade 8
PNAIC - Ano 3 unidade 8 PNAIC - Ano 3 unidade 8
PNAIC - Ano 3 unidade 8 ElieneDias
 
Trabalho metodol matematica: brincando de mercadinho
Trabalho metodol matematica: brincando de mercadinhoTrabalho metodol matematica: brincando de mercadinho
Trabalho metodol matematica: brincando de mercadinhoJomari
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano de trabalho da formação continuada de orientadores de estudo do pacto ...
Plano de trabalho da formação continuada de orientadores de estudo do pacto  ...Plano de trabalho da formação continuada de orientadores de estudo do pacto  ...
Plano de trabalho da formação continuada de orientadores de estudo do pacto ...Salete Perini
 
1º ano Expectativas de Aprendizagem
1º ano Expectativas de Aprendizagem1º ano Expectativas de Aprendizagem
1º ano Expectativas de Aprendizagemorientacoesdidaticas
 
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoMinicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoEunice Mendes de Oliveira
 
Apresentação lucila PNAIC
Apresentação   lucila PNAICApresentação   lucila PNAIC
Apresentação lucila PNAICLucila Lovelife
 
Sequencia didática e projetos
Sequencia didática e projetosSequencia didática e projetos
Sequencia didática e projetosNaysa Taboada
 
PNAIC - Ano 2 unidade 8
PNAIC - Ano 2  unidade 8PNAIC - Ano 2  unidade 8
PNAIC - Ano 2 unidade 8ElieneDias
 
Planejamento 2014 Secretaria Municipal de Marília
Planejamento 2014 Secretaria Municipal de MaríliaPlanejamento 2014 Secretaria Municipal de Marília
Planejamento 2014 Secretaria Municipal de MaríliaRosemary Batista
 
CBC de Língua Portuguesa
CBC de Língua PortuguesaCBC de Língua Portuguesa
CBC de Língua PortuguesaNatan Campos
 
Avaliação do dia 1704 gisele
Avaliação do dia 1704   giseleAvaliação do dia 1704   gisele
Avaliação do dia 1704 giseleRosemary Batista
 
A formação de professores no PNAIC
A formação de professores no PNAICA formação de professores no PNAIC
A formação de professores no PNAICPactoAracatuba
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Arivaldom
 
1º encontro de coordenadores pedagógicos de seropédica 2013 m.
1º encontro de coordenadores pedagógicos de seropédica 2013 m.1º encontro de coordenadores pedagógicos de seropédica 2013 m.
1º encontro de coordenadores pedagógicos de seropédica 2013 m.smece4e5
 
APRESENTAÇÃO DO BLOG ENSINO RELIGIOSO EM SALA DE AULA
APRESENTAÇÃO DO BLOG ENSINO RELIGIOSO EM SALA DE AULAAPRESENTAÇÃO DO BLOG ENSINO RELIGIOSO EM SALA DE AULA
APRESENTAÇÃO DO BLOG ENSINO RELIGIOSO EM SALA DE AULAAdriana Mello
 

Mais procurados (19)

Plano de trabalho da formação continuada de orientadores de estudo do pacto ...
Plano de trabalho da formação continuada de orientadores de estudo do pacto  ...Plano de trabalho da formação continuada de orientadores de estudo do pacto  ...
Plano de trabalho da formação continuada de orientadores de estudo do pacto ...
 
Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014
 
1º ano Expectativas de Aprendizagem
1º ano Expectativas de Aprendizagem1º ano Expectativas de Aprendizagem
1º ano Expectativas de Aprendizagem
 
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoMinicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
 
Cbc anos iniciais
Cbc   anos iniciaisCbc   anos iniciais
Cbc anos iniciais
 
Apresentação lucila PNAIC
Apresentação   lucila PNAICApresentação   lucila PNAIC
Apresentação lucila PNAIC
 
Pnaic 26 de outubro
Pnaic 26 de outubroPnaic 26 de outubro
Pnaic 26 de outubro
 
Sequencia didática e projetos
Sequencia didática e projetosSequencia didática e projetos
Sequencia didática e projetos
 
Cbc anos finais - ciências
Cbc   anos finais - ciênciasCbc   anos finais - ciências
Cbc anos finais - ciências
 
PNAIC - Ano 2 unidade 8
PNAIC - Ano 2  unidade 8PNAIC - Ano 2  unidade 8
PNAIC - Ano 2 unidade 8
 
Planejamento 2014 Secretaria Municipal de Marília
Planejamento 2014 Secretaria Municipal de MaríliaPlanejamento 2014 Secretaria Municipal de Marília
Planejamento 2014 Secretaria Municipal de Marília
 
CBC de Língua Portuguesa
CBC de Língua PortuguesaCBC de Língua Portuguesa
CBC de Língua Portuguesa
 
Avaliação do dia 1704 gisele
Avaliação do dia 1704   giseleAvaliação do dia 1704   gisele
Avaliação do dia 1704 gisele
 
Pnaic caderno 4
Pnaic caderno 4Pnaic caderno 4
Pnaic caderno 4
 
A formação de professores no PNAIC
A formação de professores no PNAICA formação de professores no PNAIC
A formação de professores no PNAIC
 
Guia de aprendizagem
Guia de aprendizagemGuia de aprendizagem
Guia de aprendizagem
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
1º encontro de coordenadores pedagógicos de seropédica 2013 m.
1º encontro de coordenadores pedagógicos de seropédica 2013 m.1º encontro de coordenadores pedagógicos de seropédica 2013 m.
1º encontro de coordenadores pedagógicos de seropédica 2013 m.
 
APRESENTAÇÃO DO BLOG ENSINO RELIGIOSO EM SALA DE AULA
APRESENTAÇÃO DO BLOG ENSINO RELIGIOSO EM SALA DE AULAAPRESENTAÇÃO DO BLOG ENSINO RELIGIOSO EM SALA DE AULA
APRESENTAÇÃO DO BLOG ENSINO RELIGIOSO EM SALA DE AULA
 

Semelhante a Virada Educação 2 Sugestão

O uso responsável do celular na sala de aula
O uso responsável do celular na sala de aulaO uso responsável do celular na sala de aula
O uso responsável do celular na sala de aulaEdison Paulo
 
Unidade 1 a construção histórica do conceito de transversalidade
Unidade 1   a construção histórica do conceito de transversalidadeUnidade 1   a construção histórica do conceito de transversalidade
Unidade 1 a construção histórica do conceito de transversalidadeSimoneHelenDrumond
 
Resumo da proposta de tempo integral
Resumo da proposta de tempo integralResumo da proposta de tempo integral
Resumo da proposta de tempo integralescolabeatriz
 
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptxLinaKelly3
 
O coordenador pedagógico e o espaço de mudança
O coordenador pedagógico e o espaço de mudançaO coordenador pedagógico e o espaço de mudança
O coordenador pedagógico e o espaço de mudançagabrielbertoldo
 
Autonomia e flexibilidade curricular
Autonomia e flexibilidade curricularAutonomia e flexibilidade curricular
Autonomia e flexibilidade curricularjosematiasalves
 
Restinga Sêca - Maria Nelcinda Forrati Pereira
Restinga Sêca - Maria Nelcinda Forrati PereiraRestinga Sêca - Maria Nelcinda Forrati Pereira
Restinga Sêca - Maria Nelcinda Forrati PereiraCursoTICs
 
A escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusivaA escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusivarosania39
 
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdf
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdfARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdf
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdf
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdfARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdf
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdfSimoneHelenDrumond
 
23 ARTIGO APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO.pdf
23 ARTIGO APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO.pdf23 ARTIGO APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO.pdf
23 ARTIGO APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO.pdfSimoneHelenDrumond
 
Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12José Matias Alves
 
Desenvolvendo Competências no JI
Desenvolvendo Competências no JIDesenvolvendo Competências no JI
Desenvolvendo Competências no JIHenrique Santos
 
DownloadAtividades 1 P.M
DownloadAtividades 1 P.MDownloadAtividades 1 P.M
DownloadAtividades 1 P.MDena Pedagogia
 
Download Atividades 1 P.M
Download Atividades 1 P.MDownload Atividades 1 P.M
Download Atividades 1 P.MDena Pedagogia
 
Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2Francismar Lopes
 

Semelhante a Virada Educação 2 Sugestão (20)

O uso responsável do celular na sala de aula
O uso responsável do celular na sala de aulaO uso responsável do celular na sala de aula
O uso responsável do celular na sala de aula
 
Unidade 1 a construção histórica do conceito de transversalidade
Unidade 1   a construção histórica do conceito de transversalidadeUnidade 1   a construção histórica do conceito de transversalidade
Unidade 1 a construção histórica do conceito de transversalidade
 
Resumo da proposta de tempo integral
Resumo da proposta de tempo integralResumo da proposta de tempo integral
Resumo da proposta de tempo integral
 
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
 
didatica ensino superior 2
didatica ensino superior 2didatica ensino superior 2
didatica ensino superior 2
 
O coordenador pedagógico e o espaço de mudança
O coordenador pedagógico e o espaço de mudançaO coordenador pedagógico e o espaço de mudança
O coordenador pedagógico e o espaço de mudança
 
Autonomia e flexibilidade curricular
Autonomia e flexibilidade curricularAutonomia e flexibilidade curricular
Autonomia e flexibilidade curricular
 
Restinga Sêca - Maria Nelcinda Forrati Pereira
Restinga Sêca - Maria Nelcinda Forrati PereiraRestinga Sêca - Maria Nelcinda Forrati Pereira
Restinga Sêca - Maria Nelcinda Forrati Pereira
 
A escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusivaA escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusiva
 
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdf
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdfARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdf
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdf
 
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdf
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdfARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdf
ARTIGO 1 APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO .pdf
 
23 ARTIGO APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO.pdf
23 ARTIGO APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO.pdf23 ARTIGO APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO.pdf
23 ARTIGO APRENDIZAGEM E COGNIÇÃO NA INCLUSÃO.pdf
 
Secretariado
SecretariadoSecretariado
Secretariado
 
Secretariado
SecretariadoSecretariado
Secretariado
 
Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12
 
Desenvolvendo Competências no JI
Desenvolvendo Competências no JIDesenvolvendo Competências no JI
Desenvolvendo Competências no JI
 
DownloadAtividades 1 P.M
DownloadAtividades 1 P.MDownloadAtividades 1 P.M
DownloadAtividades 1 P.M
 
Download Atividades 1 P.M
Download Atividades 1 P.MDownload Atividades 1 P.M
Download Atividades 1 P.M
 
Ensaio modulo 3
Ensaio modulo 3Ensaio modulo 3
Ensaio modulo 3
 
Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2
 

Mais de Lara Luisa

Consciência Negra 2019
Consciência Negra 2019Consciência Negra 2019
Consciência Negra 2019Lara Luisa
 
Consciência Negra 2019 - Verdadeira História dos Negros/as
Consciência Negra 2019 - Verdadeira História dos Negros/asConsciência Negra 2019 - Verdadeira História dos Negros/as
Consciência Negra 2019 - Verdadeira História dos Negros/asLara Luisa
 
Diversidade Religiosa Brasileira
Diversidade Religiosa BrasileiraDiversidade Religiosa Brasileira
Diversidade Religiosa BrasileiraLara Luisa
 
Comunidade Quilombola Amaros
Comunidade Quilombola AmarosComunidade Quilombola Amaros
Comunidade Quilombola AmarosLara Luisa
 
Relações Étnico Raciais Patos de Minas 2003-2008
Relações Étnico Raciais Patos de Minas 2003-2008Relações Étnico Raciais Patos de Minas 2003-2008
Relações Étnico Raciais Patos de Minas 2003-2008Lara Luisa
 
Paracatu... Igualdade Racial
Paracatu... Igualdade RacialParacatu... Igualdade Racial
Paracatu... Igualdade RacialLara Luisa
 
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiados
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiadosContribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiados
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiadosLara Luisa
 
I Estágio de Vivência Quilombola UFU e SER negro em Paracatu
I Estágio de Vivência Quilombola  UFU e SER negro em ParacatuI Estágio de Vivência Quilombola  UFU e SER negro em Paracatu
I Estágio de Vivência Quilombola UFU e SER negro em ParacatuLara Luisa
 
Projeto Inclusão Digital
Projeto Inclusão DigitalProjeto Inclusão Digital
Projeto Inclusão DigitalLara Luisa
 
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"Lara Luisa
 
Calendários 2017 Anos Iniciais
Calendários  2017 Anos IniciaisCalendários  2017 Anos Iniciais
Calendários 2017 Anos IniciaisLara Luisa
 
Conselho de classe Legal
Conselho de classe LegalConselho de classe Legal
Conselho de classe LegalLara Luisa
 
Compreendendo a Resolução 2197/2012 SEE/MG
Compreendendo a Resolução 2197/2012 SEE/MGCompreendendo a Resolução 2197/2012 SEE/MG
Compreendendo a Resolução 2197/2012 SEE/MGLara Luisa
 
Geografia do Estado de Minas Gerais
 Geografia do Estado de Minas Gerais  Geografia do Estado de Minas Gerais
Geografia do Estado de Minas Gerais Lara Luisa
 
CBCs. Editado Eixos Português 5º ano
 CBCs. Editado Eixos Português 5º ano  CBCs. Editado Eixos Português 5º ano
CBCs. Editado Eixos Português 5º ano Lara Luisa
 
CBCs Editado -Eixos Português 4º ano
CBCs Editado -Eixos Português 4º anoCBCs Editado -Eixos Português 4º ano
CBCs Editado -Eixos Português 4º anoLara Luisa
 
Editado CBCs- Eixos Português 3º ano
 Editado CBCs- Eixos Português 3º ano Editado CBCs- Eixos Português 3º ano
Editado CBCs- Eixos Português 3º anoLara Luisa
 
Editado CBCs - Eixos Português 2º ano
 Editado CBCs - Eixos Português 2º ano Editado CBCs - Eixos Português 2º ano
Editado CBCs - Eixos Português 2º anoLara Luisa
 
Editado CBCs- Eixos Português 1 ano
 Editado CBCs- Eixos Português 1 ano Editado CBCs- Eixos Português 1 ano
Editado CBCs- Eixos Português 1 anoLara Luisa
 

Mais de Lara Luisa (20)

Consciência Negra 2019
Consciência Negra 2019Consciência Negra 2019
Consciência Negra 2019
 
Consciência Negra 2019 - Verdadeira História dos Negros/as
Consciência Negra 2019 - Verdadeira História dos Negros/asConsciência Negra 2019 - Verdadeira História dos Negros/as
Consciência Negra 2019 - Verdadeira História dos Negros/as
 
Diversidade Religiosa Brasileira
Diversidade Religiosa BrasileiraDiversidade Religiosa Brasileira
Diversidade Religiosa Brasileira
 
Comunidade Quilombola Amaros
Comunidade Quilombola AmarosComunidade Quilombola Amaros
Comunidade Quilombola Amaros
 
Relações Étnico Raciais Patos de Minas 2003-2008
Relações Étnico Raciais Patos de Minas 2003-2008Relações Étnico Raciais Patos de Minas 2003-2008
Relações Étnico Raciais Patos de Minas 2003-2008
 
Paracatu... Igualdade Racial
Paracatu... Igualdade RacialParacatu... Igualdade Racial
Paracatu... Igualdade Racial
 
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiados
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiadosContribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiados
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiados
 
I Estágio de Vivência Quilombola UFU e SER negro em Paracatu
I Estágio de Vivência Quilombola  UFU e SER negro em ParacatuI Estágio de Vivência Quilombola  UFU e SER negro em Paracatu
I Estágio de Vivência Quilombola UFU e SER negro em Paracatu
 
Projeto Inclusão Digital
Projeto Inclusão DigitalProjeto Inclusão Digital
Projeto Inclusão Digital
 
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
 
Calendários 2017 Anos Iniciais
Calendários  2017 Anos IniciaisCalendários  2017 Anos Iniciais
Calendários 2017 Anos Iniciais
 
Francis Bacon
Francis BaconFrancis Bacon
Francis Bacon
 
Conselho de classe Legal
Conselho de classe LegalConselho de classe Legal
Conselho de classe Legal
 
Compreendendo a Resolução 2197/2012 SEE/MG
Compreendendo a Resolução 2197/2012 SEE/MGCompreendendo a Resolução 2197/2012 SEE/MG
Compreendendo a Resolução 2197/2012 SEE/MG
 
Geografia do Estado de Minas Gerais
 Geografia do Estado de Minas Gerais  Geografia do Estado de Minas Gerais
Geografia do Estado de Minas Gerais
 
CBCs. Editado Eixos Português 5º ano
 CBCs. Editado Eixos Português 5º ano  CBCs. Editado Eixos Português 5º ano
CBCs. Editado Eixos Português 5º ano
 
CBCs Editado -Eixos Português 4º ano
CBCs Editado -Eixos Português 4º anoCBCs Editado -Eixos Português 4º ano
CBCs Editado -Eixos Português 4º ano
 
Editado CBCs- Eixos Português 3º ano
 Editado CBCs- Eixos Português 3º ano Editado CBCs- Eixos Português 3º ano
Editado CBCs- Eixos Português 3º ano
 
Editado CBCs - Eixos Português 2º ano
 Editado CBCs - Eixos Português 2º ano Editado CBCs - Eixos Português 2º ano
Editado CBCs - Eixos Português 2º ano
 
Editado CBCs- Eixos Português 1 ano
 Editado CBCs- Eixos Português 1 ano Editado CBCs- Eixos Português 1 ano
Editado CBCs- Eixos Português 1 ano
 

Último

2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...azulassessoriaacadem3
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...excellenceeducaciona
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...apoioacademicoead
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 

Virada Educação 2 Sugestão

  • 2. NÃO CAIBO MAIS NAS ROUPAS QUE CABIA ANTES Assim deve ser a dinâmica do conhecimento "ESTARMOS PRONTOS/AS PARA AS MUDANÇAS. Entretanto, há profissionais que insistem em continuar com as mesmas roupas, usando números que não servem mais, modelitos antigos, recorrendo a uma avaliação ansiogênica (AMBRÓSIO, 2013) etc. 
  • 3.  Deveríamos ter um "corpinho" resiliente diante do tsunami da robotização e das mesmices das repetições de fórmulas didáticas que não provocam a metacognição, autoconhecimento, automonitoramento e que, ás vezes, desestimulam a criatividade. Os profissionais que resistem à mudança (ficam isolados em suas torres de marfins) e estas torres são espaços/territórios de difíceis interlocução. (AMBROSIO 2015.)
  • 4. Vamos Avaliar as Variáveis que influenciam a qualidade do atendimento Educacional em nossa Escola. Definiremos coletivamente, os nosso Desafios e as nossas Potencialidades.
  • 5. Organização do Trabalho Escolar  Deve ser compreendida como um conceito econômico que se refere à divisão do trabalho na escola. Pode ser definida como a forma que o trabalho do professor e demais trabalhadores da escola é organizada buscando atingir os objetivos da escola ou do sistema. Assim, a organização do trabalho escolar refere-se à forma como as atividades estão discriminadas, como os tempos estão divididos, os ritmos determinados, a distribuição das tarefas e competências, as relações de hierarquia que refletem relações de poder, entre outras características inerentes à forma como o trabalho é organizado. Outras características da organização escolar interferem na organização do trabalho escolar, tais como: os períodos e turnos de trabalho, as estratégias curriculares, como se observa, por exemplo, as diferenças entre as escolas de tempo integral e as escolas de tempo parcial.
  • 6. Processo de Ensino e Aprendizagem  Um dos processos mais complexos e fascinantes do pensamento humano é o do ensino- aprendizagem.  O saber/conteúdo deve mudar segundo o aluno/aprendiz, seu desenvolvimento e habilidades. Daí a importância do papel do mediador, de saber como apresentar o conteúdo para que ele faça sentido para o aprendiz.  Ainda para Freire, no processo pedagógico, alunos e professores devem assumir seus papeis conscientemente – não são apenas sujeitos do “ensinar” e do “aprender”, e sim, seres humanos com histórias e trajetórias únicas. Para o educador, no processo de ensino-aprendizagem é preciso reconhecer o Outro (professor e aluno) em toda sua complexidade, em suas esferas biológicas, sociais, culturais, afetivas, linguísticas entre outras.  O ensino-aprendizagem promove o diálogo entre o conteúdo curricular (formal) e os conteúdos únicos (vivências, história, individualidade) tanto do professor quanto do estudante.
  • 7. Processo de Gestão Escolar  O termo processo gestão educacional tem origem nas mudanças ocorridas nas relações da administração pública (aparato de Estado) com a sociedade.  Nas últimas décadas do século XX, ao(s) gestor(es) escolar(es) – responsável(is) pela coordenação e articulação de ações intraunidades escolares e destas com órgãos de direção dos sistemas de ensino e com entidades e grupos sociais diversos – atribuiu-se capacidades de interpretar, articular e operacionalizar demandas locais com os objetivos políticos mais amplos estabelecidos pelos governos eleitos.  Novas funções, atribuições e competências lhes são requeridas em paralelo e/ou contraposição às funções tradicionais. o conceito de gestão associado à ideia de participação de pessoas analisando situações, decidindo sobre seu encaminhamento e agindo sobre elas em conjunto. O êxito da organização escolar dependeria da ação conjunta de seus componentes pelo trabalho associado, mediante reciprocidade que criaria um ‘todo’ orientado por uma vontade coletiva (Luck, 2000, 15).
  • 8. Desempenho Educacional  Desempenho é cumprimento de obrigação ou de promessa, execução; maneira como atua ou se comporta alguém ou algo avaliada em termo de eficiência, de rendimento; atuação desejada ou observada de um indivíduo ou grupo na execução de uma tarefa, cujos resultados são posteriormente analisados para avaliar a necessidade de modificação ou melhoria (...).; performance, atuação. (HOUAISS, 2001, p. 978) .  A cultura do desempenho defendem a neutralidade da escolarização argumentando que um bom desempenho escolar permitirá aos futuros cidadãos posicionarem-se politicamente em favor desta ou de outra sociedade. Na verdade, a pedagogia do desempenho universaliza as exigências do mercado e exclui junto aos educadores o debate filosófico sobre o sentido da educação.
  • 9.  Iniciativas governamentais inspiradas na cultura do desempenho: 1. SAEB – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica; 2. ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio, 3. PROVA BRASIL – avaliação censitária das 5º e 9º anos do Ensino Fundamental; 4. PROVINHA BRASIL – avaliação diagnóstica aplicada aos alunos matriculados no segundo ano do ensino fundamental, iniciada em 2008; 5. PRALOFA: Programa de Avaliação da Alfabetização; 6.PROEB: Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica; 7.PAAE: Programa de Avaliação da Aprendizagem Escolar; entre outras.  Avaliações Internas dadas bimestralmente.  Como está o desenvolvimento Educacional dentro da nossa escola?
  • 11.  O que são relações interpessoais?  As relações interpessoais surgem quando iniciamos o processo de autoconhecimento, estudando nossos sentimentos e nossos conflitos internos, podemos modificar o ambiente de trabalho, nosso mundo exterior e resolver conflitos e problemas que enfrentamos no dia-a-dia, seja na empresa, no ambiente organizacional ou em família.  O processo das relações interpessoais é fundamental no desenvolvimento profissional.  Como estão as Relações Interpessoais dentro da escola?  Professor X Aluno  Professor X Professor  Aluno X Aluno  Direção X Professor  Direção x Aluno
  • 12. Convivência Democrática  Refere-se à Convivência Democrática onde todos os envolvidos: professores, diretores, equipe pedagógica, funcionários, pais e alunos. Convivem Democraticamente e se respeitando a diversidade e opinião de cada um. .
  • 13. Educação Integral  Em sentido restrito, refere-se à organização escolar na qual o tempo de permanência dos estudantes se amplia para além do turno escolar, também denominada, em alguns países, como jornada escolar completa. Em sentido amplo, abrange o debate da educação integral - consideradas as necessidades formativas nos campos cognitivo, estético, ético, lúdico, físico- motor, espiritual, entre outros - no qual a categoria “tempo escolar” reveste-se de relevante significado tanto em relação a sua ampliação, quanto em relação à necessidade de sua reinvenção no cotidiano escolar.  Nessa perspectiva foi instituindo o Programa Mais Educação com a finalidade de contribuir para a melhoria da aprendizagem por meio da ampliação do tempo de permanência de crianças, adolescentes e jovens matriculados em escola básica, mediante oferta de educação básica em tempo integral. O Programa Mais Educação constitui-se como ação indutora para a ampliação da jornada escolar e a organização curricular na perspectiva da Educação Integral.
  • 14. Após diálogos com toda Comunidade Escolar a escola elegerá algumas questões prioritária que para norteará nossas ações e projetos educacionais.
  • 18. Referências:  Grupo Gestrado UFMG;  Documento Nortedor Virada Educação 2015,SEE-MG.