SlideShare uma empresa Scribd logo
Projeto Multidisciplinar II
TEMA 1

Atividades
Instruções
A seguir, você encontrará algumas questões para resolver individualmente e em
grupo.
Elas foram formuladas com base no assunto apresentado na introdução do Livro-Texto
(pp. 9-17). Discuta a temática abordada com seus colegas. Lembre-se de que algumas
atividades deverão ser postadas no ambiente virtual de aprendizagem moodle. Fique
atento às orientações do seu professor EAD.

Ponto de Partida
Na opinião do grupo, qual é a real função da escola: informar ou formar os sujeitos?
Embora a escola não seja a única instituição responsável pela formação
do aluno e não possa abdicar de sua função de construção dos
conhecimentos, é inerente a ela, ao processo de aprendizagem, cuidar
dos aspectos sociais e emocionais dos sujeitos. Para atingir o
desenvolvimento global do sujeito, para que este(a) alcance às três
dimensões da realização humana (pessoal, profissional e social) a escola
não pode somente informar.

Agora é com você! Responda às questões a seguir para conferir o que aprendeu.


01. Há uma multiplicidade de fatores que interferem no processo de aprendizagem da
criança. Nesse sentido, fundamentando-se no Livro-Texto, é correto entender a queixa
escolar ou as dificuldades de aprendizagem como um problema individual, circunscrito
ao sujeito?
Não. Conforme explicita Azevedo (2010), os problemas de aprendizagem
podem estar relacionados ao contexto em que o sujeito está inserido, ou
seja, as condições e oportunidades sociais, culturais e econômicas que
vivencia influenciam o desenvolvimento do sujeito.

02. Azevedo (2010), na introdução do Livro-Texto (p.13), afirma que as dificuldades de
aprendizagem são decorrentes de uma série de fatores tanto intra quanto
extraescolares. Quais seriam esses fatores intra e extraescolares que inibem o
desenvolvimento do sujeito de aprendizagem?
São vários. Entre os fatores intraescolares é possível citar: a postura do
professor (autoritário, por exemplo, não sendo acessíveis ao
esclarecimento de dúvidas), ambientes que não favoreçam a interação
aluno(a)-professor(a) ou aluno(a)-aluno(a), dificuldades de
relacionamento aluno(a)-professor(a), classificação e/ou rotulação dos
alunos (desmotiva os mal colocados ), a metodologia de ensino que pode
não favorecer o raciocínio de alguns ou vários alunos(a). Entre os fatores
extraescolares é possível citar: problemas de relacionamento familiar
(rejeição, violência, desestruturação), problemas socioeconômicos
(alimentação insuficiente, falta de moradia, ausência de meio de




                                                                                       1
transporte adequado), falta de comunicação escola-família (a família não
participa da vida escolar do sujeito).

03. A formação global do sujeito pressupõe o desenvolvimento de sua inteligência,
sensibilidade, dimensão ética e estética, responsabilidade, pensamento autônomo e
crítico, imaginação, criatividade, iniciativa e emoção. Quais aspectos/ requisitos são
necessários o professor desenvolver para que possa conduzir seus alunos em uma
formação global?
Segundo Warschauer (1993), o(a) professor(a) para desempenhar sua
função precisa apresentar como requisitos básicos: dominar os
conhecimentos que busca ensinar, conhecer seus alunos, entender como
as pessoas aprendem e como se processa a aprendizagem. Para propiciar
uma formação global ao aluno(a) é necessário que o(a) professor(a) esteja
preparado em vários aspectos: consiga lidar com seus sentimentos e
emoções, seja capaz de relacionar-se socialmente, entenda sobre o
conhecimento que irá trabalhar e como cada aluno(a) aprende; também é
importante conhecer a vida dos(as) aprendizes, quais são as suas
oportunidades socioculturais e econômicas, uma vez que, estas estão
diretamente relacionadas à capacidade de desenvolvimento do sujeito.

04. “Uma das críticas feitas ao ensino escolar é a de não considerar o
desenvolvimento global do indivíduo, dando menor relevância (ou quase nenhuma)
aos aspectos afetivos, relacionais e éticos, priorizando a quantidade das informações
transmitidas e o desenvolvimento racional, lógico e objetivo”. (WARSCHAUER, 1993,
p. 24)
Você concorda com a crítica apresentada? Priorizar o desenvolvimento racional em
detrimento do emocional na escola é, de fato, um problema?
As instituições que adotam uma postura tradicional de ensino (grande
parte das escolas) acabam focando o desenvolvimento racional do aluno
em detrimento de seu desenvolvimento emocional. Quanto a essa
priorização ser problemática trata-se de uma resposta aberta. Espera-se
que os(as) alunos(as) argumentem que, ao desprezar o desenvolvimento
emocional do sujeito a escola negligencia muitas das possibilidades de
cada pessoa, não propicia o seu desenvolvimento global e possibilita o
insucesso escolar.

05. Leia com atenção o excerto extraído de OLIVEIRA (2005) p. 160 a respeito da
importância do brincar na educação infantil.
“Ao brincar, afeto, motricidade, linguagem, percepção, representação, memória e
outras funções cognitivas estão profundamente interligados. A brincadeira favorece o
equilíbrio afetivo da criança e contribui para o processo de apropriação de signos
sociais. Cria condições para uma transformação significativa da consciência infantil,
por exigir das crianças formas mais complexas de relacionamento com o mundo.
Isso ocorre em virtude das características da brincadeira: a comunicação interpessoal
que ela envolve não pode ser considerada ao ‘pé da letra’; sua indução a uma
constante negociação de regras e à transformação dos papéis assumidos pelos
participantes faz com que seu enredo seja sempre imprevisível.
Por meio da brincadeira, a criança pequena exercita capacidades nascentes, como as
de representar o mundo e de distinguir entre pessoas, possibilitadas especialmente
pelos jogos de faz-de-conta e os de alternância, respectivamente. Ao brincar, a criança
passa a compreender as características dos objetos, seu funcionamento, os elementos
da natureza e os acontecimentos sociais. Ao mesmo tempo, ao tomar o papel do outro
na brincadeira, começa a perceber as diferentes perspectivas de uma situação, o que


                                                                                         2
lhe facilita a elaboração do diálogo interior característico de seu pensamento verbal”.
(OLIVEIRA, 2005)
Considerando o que aprendeu neste tema você afirmaria que o brincar possibilita o
desenvolvimento global do indivíduo e sua formação humana? Explique.
ATIVIDADE AVALIATIVA

06. (IASC - Prefeitura Recife, 2006). Para o trabalho de conscientização de um grupo,
foram consideradas as seguintes metas:
• Ouvir com desenvoltura.
• Entender melhor o outro.
• Usar e controlar sua agressividade.
• Ser curioso, criativo, inovador e aberto a mudanças.
O estímulo a essas metas faz parte do comportamento de um profissional voltado,
principalmente, à competência:
a) Técnica.
b) Gerencial.
c) Interpessoal.
d) Organizacional.
e) Política.

07. (SEE / MT, 2006). Como forma de organização racional do tempo nos currículos
escolares, o horário tem sido empregado pela escola tradicional com diferentes
objetivos. Não diz respeito ao objetivo de uma prática tradicional:
a) A distribuição das atividades escolares conforme as subdivisões do dia.
b) O planejamento semanal, mensal e anual das atividades escolares.
c) O controle dos limites do tempo previsto para cada atividade escolar.
d) O respeito ao desenvolvimento da aprendizagem conforme o ritmo de
cada aluno.
e) A distribuição planejada dos conteúdos disciplinares e das atividades recreativas.

08. (CEFET- SC, 2006 - adaptado). De modo geral. A prática pedagógica nas
instituições de ensino ocorre de forma fragmentada, o que pouco tem favorecido o real
desenvolvimento escolar dos alunos. Mudar essa prática exige:
a) Mudar as normas de funcionamento da instituição, flexibilizando sua estrutura
administrativa e modernizando sua infraestrutura.
b) Elaborar um projeto pedagógico que traduza o contexto sociocultural e
educativo em que a escola se insere, que defina uma linha de ação
comum para atuação coletiva dos educadores que contemple o
desenvolvimento integral dos alunos.
c) Instituir um programa de capacitação continuada para melhorar a qualidade de
ensino, aplicando métodos construtivistas.
d) Descentralizar a elaboração do planejamento escolar, por área, para dar efetividade
ao processo escolar.
e) Elaborar um planejamento escolar multidisciplinar.

09. (Transpetro, 2006). A educação não existe para si mesma. Ela sempre tem uma
finalidade social. Nessa perspectiva, a educação que se desenvolve no mundo do
trabalho, segundo uma pedagogia crítico social e diante da realidade complexa em
que se insere, deve ter como objetivo:
a) Adaptar cidadãos para ocuparem lugares fixos e funcionais na estrutura hierárquica
da produção e da sociedade.
b) Criar sujeitos capazes de pensar criativamente e de maximizar a
utilização de seus potenciais de maneira solidária nas relações sociais e
com a natureza.


                                                                                          3
c) Preparar indivíduos para o convívio com a flexibilidade do trabalho e com a
competição extremada entre as organizações.
d) Humanizar pessoas para que correspondam docilmente à realidade e às regras do
mercado, tendo em vista a manutenção da empregabilidade.
e) Formar mão de obra especializada para atender à crescente divisão do trabalho e à
necessidade de atuar segundo um tempo padrão determinado.

10. (ENADE, 2008 - Pedagogia). Qual a contribuição da disciplina Filosofia da
Educação para a formação do educador?
a) Atender à necessidade de organização do pensamento com vistas a um melhor
desempenho didático-pedagógico.
b) Dominar o conhecimento historicamente produzido pela Humanidade, visando a
uma cultura erudita.
c) Reunir informações sobre a existência humana para orientar a forma de organizar
sua vida privada.
d) Contribuir para as soluções práticas exigidas pelo cotidiano, auxiliando na
elaboração do planejamento escolar.
e) Ajudar o professor a identificar e interrogar os valores que estão
subjacentes à ação e às concepções do humano.




Anotações




                                                                                     4

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Analisando a educação de jovens e adultos na escola de hoje 2015
Analisando a educação de jovens e adultos na escola de hoje 2015Analisando a educação de jovens e adultos na escola de hoje 2015
Analisando a educação de jovens e adultos na escola de hoje 2015
cefaprodematupa
 
Guia de aprendizagem
Guia de aprendizagemGuia de aprendizagem
Guia de aprendizagem
Jefferson Rosa
 
Macedo, lino, como construir uma escola para todos
Macedo, lino, como construir uma escola para todosMacedo, lino, como construir uma escola para todos
Macedo, lino, como construir uma escola para todos
marcaocampos
 
Orientação educacional – mediação e intervenção diante da indisciplina escolar
Orientação educacional – mediação e intervenção diante da indisciplina escolarOrientação educacional – mediação e intervenção diante da indisciplina escolar
Orientação educacional – mediação e intervenção diante da indisciplina escolar
Psicanalista Santos
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
angelamesfreire2015
 
Escola e sociedade
Escola e sociedadeEscola e sociedade
Escola e sociedade
cefaprodematupa
 
Protagonismo juvenil
Protagonismo juvenilProtagonismo juvenil
Proposta Curricular - Educação Infantil
Proposta Curricular - Educação InfantilProposta Curricular - Educação Infantil
Proposta Curricular - Educação Infantil
RebecaRuan
 
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAARelato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
Anaí Peña
 
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelenteQuadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Eduardo Lopes
 
4 o professor contemporaneo
4 o professor contemporaneo4 o professor contemporaneo
4 o professor contemporaneo
Orientar Consultoria Ltda
 
A escola
A escolaA escola
A escola
Vera Mln Silva
 
Unidade 1 a construção histórica do conceito de transversalidade
Unidade 1   a construção histórica do conceito de transversalidadeUnidade 1   a construção histórica do conceito de transversalidade
Unidade 1 a construção histórica do conceito de transversalidade
SimoneHelenDrumond
 
Conhecimentos pedagógicos 500 questões comentadas
Conhecimentos pedagógicos  500 questões comentadasConhecimentos pedagógicos  500 questões comentadas
Conhecimentos pedagógicos 500 questões comentadas
reboferrari
 
Etica protagonismo juvenil
Etica   protagonismo juvenilEtica   protagonismo juvenil
Etica protagonismo juvenil
tatyathaydes
 
6. Coll. CéSar. Aprender ConteúDos. Paulo Deloroso
6. Coll. CéSar. Aprender ConteúDos. Paulo Deloroso6. Coll. CéSar. Aprender ConteúDos. Paulo Deloroso
6. Coll. CéSar. Aprender ConteúDos. Paulo Deloroso
Andrea Cortelazzi
 
Rotinas na Educação Infantil
Rotinas na Educação InfantilRotinas na Educação Infantil
Rotinas na Educação Infantil
Blogdiipa
 
Pedagogia e Didática da Educação de Infância
Pedagogia e Didática da Educação de InfânciaPedagogia e Didática da Educação de Infância
Pedagogia e Didática da Educação de Infância
Maria Figueiredo
 
Alarcão, isabel professores reflexivos em uma escola refle
Alarcão, isabel   professores reflexivos em uma escola refleAlarcão, isabel   professores reflexivos em uma escola refle
Alarcão, isabel professores reflexivos em uma escola refle
marcaocampos
 

Mais procurados (19)

Analisando a educação de jovens e adultos na escola de hoje 2015
Analisando a educação de jovens e adultos na escola de hoje 2015Analisando a educação de jovens e adultos na escola de hoje 2015
Analisando a educação de jovens e adultos na escola de hoje 2015
 
Guia de aprendizagem
Guia de aprendizagemGuia de aprendizagem
Guia de aprendizagem
 
Macedo, lino, como construir uma escola para todos
Macedo, lino, como construir uma escola para todosMacedo, lino, como construir uma escola para todos
Macedo, lino, como construir uma escola para todos
 
Orientação educacional – mediação e intervenção diante da indisciplina escolar
Orientação educacional – mediação e intervenção diante da indisciplina escolarOrientação educacional – mediação e intervenção diante da indisciplina escolar
Orientação educacional – mediação e intervenção diante da indisciplina escolar
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
 
Escola e sociedade
Escola e sociedadeEscola e sociedade
Escola e sociedade
 
Protagonismo juvenil
Protagonismo juvenilProtagonismo juvenil
Protagonismo juvenil
 
Proposta Curricular - Educação Infantil
Proposta Curricular - Educação InfantilProposta Curricular - Educação Infantil
Proposta Curricular - Educação Infantil
 
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAARelato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
 
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelenteQuadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
 
4 o professor contemporaneo
4 o professor contemporaneo4 o professor contemporaneo
4 o professor contemporaneo
 
A escola
A escolaA escola
A escola
 
Unidade 1 a construção histórica do conceito de transversalidade
Unidade 1   a construção histórica do conceito de transversalidadeUnidade 1   a construção histórica do conceito de transversalidade
Unidade 1 a construção histórica do conceito de transversalidade
 
Conhecimentos pedagógicos 500 questões comentadas
Conhecimentos pedagógicos  500 questões comentadasConhecimentos pedagógicos  500 questões comentadas
Conhecimentos pedagógicos 500 questões comentadas
 
Etica protagonismo juvenil
Etica   protagonismo juvenilEtica   protagonismo juvenil
Etica protagonismo juvenil
 
6. Coll. CéSar. Aprender ConteúDos. Paulo Deloroso
6. Coll. CéSar. Aprender ConteúDos. Paulo Deloroso6. Coll. CéSar. Aprender ConteúDos. Paulo Deloroso
6. Coll. CéSar. Aprender ConteúDos. Paulo Deloroso
 
Rotinas na Educação Infantil
Rotinas na Educação InfantilRotinas na Educação Infantil
Rotinas na Educação Infantil
 
Pedagogia e Didática da Educação de Infância
Pedagogia e Didática da Educação de InfânciaPedagogia e Didática da Educação de Infância
Pedagogia e Didática da Educação de Infância
 
Alarcão, isabel professores reflexivos em uma escola refle
Alarcão, isabel   professores reflexivos em uma escola refleAlarcão, isabel   professores reflexivos em uma escola refle
Alarcão, isabel professores reflexivos em uma escola refle
 

Destaque

Caderno de prova UPE - 2º dia
Caderno de prova UPE - 2º diaCaderno de prova UPE - 2º dia
Caderno de prova UPE - 2º dia
Portal NE10
 
Download Atividades 4 O.M
Download Atividades 4  O.MDownload Atividades 4  O.M
Download Atividades 4 O.M
Dena Pedagogia
 
Avaliação filosofia 1o_bimestre_1oano_2012
Avaliação filosofia 1o_bimestre_1oano_2012Avaliação filosofia 1o_bimestre_1oano_2012
Avaliação filosofia 1o_bimestre_1oano_2012
Rafael Oliveira
 
Atividades filosofia mito, senso comum e pensamento filosófico e científico
Atividades filosofia mito, senso comum e pensamento filosófico e científicoAtividades filosofia mito, senso comum e pensamento filosófico e científico
Atividades filosofia mito, senso comum e pensamento filosófico e científico
Doug Caesar
 
Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
  Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas  Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
Eduardo Lopes
 
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Atividades Diversas Cláudia
 

Destaque (6)

Caderno de prova UPE - 2º dia
Caderno de prova UPE - 2º diaCaderno de prova UPE - 2º dia
Caderno de prova UPE - 2º dia
 
Download Atividades 4 O.M
Download Atividades 4  O.MDownload Atividades 4  O.M
Download Atividades 4 O.M
 
Avaliação filosofia 1o_bimestre_1oano_2012
Avaliação filosofia 1o_bimestre_1oano_2012Avaliação filosofia 1o_bimestre_1oano_2012
Avaliação filosofia 1o_bimestre_1oano_2012
 
Atividades filosofia mito, senso comum e pensamento filosófico e científico
Atividades filosofia mito, senso comum e pensamento filosófico e científicoAtividades filosofia mito, senso comum e pensamento filosófico e científico
Atividades filosofia mito, senso comum e pensamento filosófico e científico
 
Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
  Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas  Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
 
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
 

Semelhante a Download Atividades 1 P.M

Didatica i u3
Didatica i u3Didatica i u3
Didatica i u3
Cida Cerqueira
 
Representações sociais de professores do III Ciclo da rede municipal de Porto...
Representações sociais de professores do III Ciclo da rede municipal de Porto...Representações sociais de professores do III Ciclo da rede municipal de Porto...
Representações sociais de professores do III Ciclo da rede municipal de Porto...
profLetica
 
IAS - As competências socioemocionais no cotidiano das escolas.pdf
IAS - As competências socioemocionais no cotidiano das escolas.pdfIAS - As competências socioemocionais no cotidiano das escolas.pdf
IAS - As competências socioemocionais no cotidiano das escolas.pdf
pedrodivinoo
 
Apresentação janice raimundo
Apresentação janice raimundoApresentação janice raimundo
Apresentação janice raimundo
janiteacher Simoes
 
Descrição AS_COMPETENCIAS_SOCIOEMOCIONAIS.pptx
Descrição AS_COMPETENCIAS_SOCIOEMOCIONAIS.pptxDescrição AS_COMPETENCIAS_SOCIOEMOCIONAIS.pptx
Descrição AS_COMPETENCIAS_SOCIOEMOCIONAIS.pptx
ssuser6b433b
 
slaide cooperacao.pptx
slaide cooperacao.pptxslaide cooperacao.pptx
slaide cooperacao.pptx
Marcos Joaquim
 
Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12
José Matias Alves
 
Teorias da criatividade
Teorias da criatividade Teorias da criatividade
Teorias da criatividade
HENRIQUE GOMES DE LIMA
 
Formul ppi
Formul ppiFormul ppi
Formul ppi
Carlos Junior
 
Projeto cei 1 abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
Projeto cei 1   abordagem à problemas de comportamento na educação infantilProjeto cei 1   abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
Projeto cei 1 abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
Anaí Peña
 
Curso Docente (Curso de Tecnicas Inicias de Docente)
Curso Docente (Curso de Tecnicas Inicias de Docente)Curso Docente (Curso de Tecnicas Inicias de Docente)
Curso Docente (Curso de Tecnicas Inicias de Docente)
IvanDias28
 
Izabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocproposta
Izabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocpropostaIzabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocproposta
Izabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocproposta
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
Metodologia de resolução de problemas
Metodologia de resolução de problemasMetodologia de resolução de problemas
Metodologia de resolução de problemas
lechemi
 
Atendimento
AtendimentoAtendimento
Atendimento
Edson_Marinho
 
Aula questões dissertativas
Aula   questões dissertativasAula   questões dissertativas
Aula questões dissertativas
Eduardo Lopes
 
Apostila de didatica
Apostila de didaticaApostila de didatica
Resumo do livro professores reflexivos
Resumo do livro professores reflexivosResumo do livro professores reflexivos
Resumo do livro professores reflexivos
profis123
 
Dez importantes-questoes-rosaura-soligo
Dez importantes-questoes-rosaura-soligoDez importantes-questoes-rosaura-soligo
Dez importantes-questoes-rosaura-soligo
Naysa Taboada
 
A escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusivaA escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusiva
rosania39
 
UFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptx
UFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptxUFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptx
UFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptx
analaco
 

Semelhante a Download Atividades 1 P.M (20)

Didatica i u3
Didatica i u3Didatica i u3
Didatica i u3
 
Representações sociais de professores do III Ciclo da rede municipal de Porto...
Representações sociais de professores do III Ciclo da rede municipal de Porto...Representações sociais de professores do III Ciclo da rede municipal de Porto...
Representações sociais de professores do III Ciclo da rede municipal de Porto...
 
IAS - As competências socioemocionais no cotidiano das escolas.pdf
IAS - As competências socioemocionais no cotidiano das escolas.pdfIAS - As competências socioemocionais no cotidiano das escolas.pdf
IAS - As competências socioemocionais no cotidiano das escolas.pdf
 
Apresentação janice raimundo
Apresentação janice raimundoApresentação janice raimundo
Apresentação janice raimundo
 
Descrição AS_COMPETENCIAS_SOCIOEMOCIONAIS.pptx
Descrição AS_COMPETENCIAS_SOCIOEMOCIONAIS.pptxDescrição AS_COMPETENCIAS_SOCIOEMOCIONAIS.pptx
Descrição AS_COMPETENCIAS_SOCIOEMOCIONAIS.pptx
 
slaide cooperacao.pptx
slaide cooperacao.pptxslaide cooperacao.pptx
slaide cooperacao.pptx
 
Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12
 
Teorias da criatividade
Teorias da criatividade Teorias da criatividade
Teorias da criatividade
 
Formul ppi
Formul ppiFormul ppi
Formul ppi
 
Projeto cei 1 abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
Projeto cei 1   abordagem à problemas de comportamento na educação infantilProjeto cei 1   abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
Projeto cei 1 abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
 
Curso Docente (Curso de Tecnicas Inicias de Docente)
Curso Docente (Curso de Tecnicas Inicias de Docente)Curso Docente (Curso de Tecnicas Inicias de Docente)
Curso Docente (Curso de Tecnicas Inicias de Docente)
 
Izabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocproposta
Izabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocpropostaIzabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocproposta
Izabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocproposta
 
Metodologia de resolução de problemas
Metodologia de resolução de problemasMetodologia de resolução de problemas
Metodologia de resolução de problemas
 
Atendimento
AtendimentoAtendimento
Atendimento
 
Aula questões dissertativas
Aula   questões dissertativasAula   questões dissertativas
Aula questões dissertativas
 
Apostila de didatica
Apostila de didaticaApostila de didatica
Apostila de didatica
 
Resumo do livro professores reflexivos
Resumo do livro professores reflexivosResumo do livro professores reflexivos
Resumo do livro professores reflexivos
 
Dez importantes-questoes-rosaura-soligo
Dez importantes-questoes-rosaura-soligoDez importantes-questoes-rosaura-soligo
Dez importantes-questoes-rosaura-soligo
 
A escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusivaA escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusiva
 
UFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptx
UFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptxUFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptx
UFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptx
 

Download Atividades 1 P.M

  • 1. Projeto Multidisciplinar II TEMA 1 Atividades Instruções A seguir, você encontrará algumas questões para resolver individualmente e em grupo. Elas foram formuladas com base no assunto apresentado na introdução do Livro-Texto (pp. 9-17). Discuta a temática abordada com seus colegas. Lembre-se de que algumas atividades deverão ser postadas no ambiente virtual de aprendizagem moodle. Fique atento às orientações do seu professor EAD. Ponto de Partida Na opinião do grupo, qual é a real função da escola: informar ou formar os sujeitos? Embora a escola não seja a única instituição responsável pela formação do aluno e não possa abdicar de sua função de construção dos conhecimentos, é inerente a ela, ao processo de aprendizagem, cuidar dos aspectos sociais e emocionais dos sujeitos. Para atingir o desenvolvimento global do sujeito, para que este(a) alcance às três dimensões da realização humana (pessoal, profissional e social) a escola não pode somente informar. Agora é com você! Responda às questões a seguir para conferir o que aprendeu. 01. Há uma multiplicidade de fatores que interferem no processo de aprendizagem da criança. Nesse sentido, fundamentando-se no Livro-Texto, é correto entender a queixa escolar ou as dificuldades de aprendizagem como um problema individual, circunscrito ao sujeito? Não. Conforme explicita Azevedo (2010), os problemas de aprendizagem podem estar relacionados ao contexto em que o sujeito está inserido, ou seja, as condições e oportunidades sociais, culturais e econômicas que vivencia influenciam o desenvolvimento do sujeito. 02. Azevedo (2010), na introdução do Livro-Texto (p.13), afirma que as dificuldades de aprendizagem são decorrentes de uma série de fatores tanto intra quanto extraescolares. Quais seriam esses fatores intra e extraescolares que inibem o desenvolvimento do sujeito de aprendizagem? São vários. Entre os fatores intraescolares é possível citar: a postura do professor (autoritário, por exemplo, não sendo acessíveis ao esclarecimento de dúvidas), ambientes que não favoreçam a interação aluno(a)-professor(a) ou aluno(a)-aluno(a), dificuldades de relacionamento aluno(a)-professor(a), classificação e/ou rotulação dos alunos (desmotiva os mal colocados ), a metodologia de ensino que pode não favorecer o raciocínio de alguns ou vários alunos(a). Entre os fatores extraescolares é possível citar: problemas de relacionamento familiar (rejeição, violência, desestruturação), problemas socioeconômicos (alimentação insuficiente, falta de moradia, ausência de meio de 1
  • 2. transporte adequado), falta de comunicação escola-família (a família não participa da vida escolar do sujeito). 03. A formação global do sujeito pressupõe o desenvolvimento de sua inteligência, sensibilidade, dimensão ética e estética, responsabilidade, pensamento autônomo e crítico, imaginação, criatividade, iniciativa e emoção. Quais aspectos/ requisitos são necessários o professor desenvolver para que possa conduzir seus alunos em uma formação global? Segundo Warschauer (1993), o(a) professor(a) para desempenhar sua função precisa apresentar como requisitos básicos: dominar os conhecimentos que busca ensinar, conhecer seus alunos, entender como as pessoas aprendem e como se processa a aprendizagem. Para propiciar uma formação global ao aluno(a) é necessário que o(a) professor(a) esteja preparado em vários aspectos: consiga lidar com seus sentimentos e emoções, seja capaz de relacionar-se socialmente, entenda sobre o conhecimento que irá trabalhar e como cada aluno(a) aprende; também é importante conhecer a vida dos(as) aprendizes, quais são as suas oportunidades socioculturais e econômicas, uma vez que, estas estão diretamente relacionadas à capacidade de desenvolvimento do sujeito. 04. “Uma das críticas feitas ao ensino escolar é a de não considerar o desenvolvimento global do indivíduo, dando menor relevância (ou quase nenhuma) aos aspectos afetivos, relacionais e éticos, priorizando a quantidade das informações transmitidas e o desenvolvimento racional, lógico e objetivo”. (WARSCHAUER, 1993, p. 24) Você concorda com a crítica apresentada? Priorizar o desenvolvimento racional em detrimento do emocional na escola é, de fato, um problema? As instituições que adotam uma postura tradicional de ensino (grande parte das escolas) acabam focando o desenvolvimento racional do aluno em detrimento de seu desenvolvimento emocional. Quanto a essa priorização ser problemática trata-se de uma resposta aberta. Espera-se que os(as) alunos(as) argumentem que, ao desprezar o desenvolvimento emocional do sujeito a escola negligencia muitas das possibilidades de cada pessoa, não propicia o seu desenvolvimento global e possibilita o insucesso escolar. 05. Leia com atenção o excerto extraído de OLIVEIRA (2005) p. 160 a respeito da importância do brincar na educação infantil. “Ao brincar, afeto, motricidade, linguagem, percepção, representação, memória e outras funções cognitivas estão profundamente interligados. A brincadeira favorece o equilíbrio afetivo da criança e contribui para o processo de apropriação de signos sociais. Cria condições para uma transformação significativa da consciência infantil, por exigir das crianças formas mais complexas de relacionamento com o mundo. Isso ocorre em virtude das características da brincadeira: a comunicação interpessoal que ela envolve não pode ser considerada ao ‘pé da letra’; sua indução a uma constante negociação de regras e à transformação dos papéis assumidos pelos participantes faz com que seu enredo seja sempre imprevisível. Por meio da brincadeira, a criança pequena exercita capacidades nascentes, como as de representar o mundo e de distinguir entre pessoas, possibilitadas especialmente pelos jogos de faz-de-conta e os de alternância, respectivamente. Ao brincar, a criança passa a compreender as características dos objetos, seu funcionamento, os elementos da natureza e os acontecimentos sociais. Ao mesmo tempo, ao tomar o papel do outro na brincadeira, começa a perceber as diferentes perspectivas de uma situação, o que 2
  • 3. lhe facilita a elaboração do diálogo interior característico de seu pensamento verbal”. (OLIVEIRA, 2005) Considerando o que aprendeu neste tema você afirmaria que o brincar possibilita o desenvolvimento global do indivíduo e sua formação humana? Explique. ATIVIDADE AVALIATIVA 06. (IASC - Prefeitura Recife, 2006). Para o trabalho de conscientização de um grupo, foram consideradas as seguintes metas: • Ouvir com desenvoltura. • Entender melhor o outro. • Usar e controlar sua agressividade. • Ser curioso, criativo, inovador e aberto a mudanças. O estímulo a essas metas faz parte do comportamento de um profissional voltado, principalmente, à competência: a) Técnica. b) Gerencial. c) Interpessoal. d) Organizacional. e) Política. 07. (SEE / MT, 2006). Como forma de organização racional do tempo nos currículos escolares, o horário tem sido empregado pela escola tradicional com diferentes objetivos. Não diz respeito ao objetivo de uma prática tradicional: a) A distribuição das atividades escolares conforme as subdivisões do dia. b) O planejamento semanal, mensal e anual das atividades escolares. c) O controle dos limites do tempo previsto para cada atividade escolar. d) O respeito ao desenvolvimento da aprendizagem conforme o ritmo de cada aluno. e) A distribuição planejada dos conteúdos disciplinares e das atividades recreativas. 08. (CEFET- SC, 2006 - adaptado). De modo geral. A prática pedagógica nas instituições de ensino ocorre de forma fragmentada, o que pouco tem favorecido o real desenvolvimento escolar dos alunos. Mudar essa prática exige: a) Mudar as normas de funcionamento da instituição, flexibilizando sua estrutura administrativa e modernizando sua infraestrutura. b) Elaborar um projeto pedagógico que traduza o contexto sociocultural e educativo em que a escola se insere, que defina uma linha de ação comum para atuação coletiva dos educadores que contemple o desenvolvimento integral dos alunos. c) Instituir um programa de capacitação continuada para melhorar a qualidade de ensino, aplicando métodos construtivistas. d) Descentralizar a elaboração do planejamento escolar, por área, para dar efetividade ao processo escolar. e) Elaborar um planejamento escolar multidisciplinar. 09. (Transpetro, 2006). A educação não existe para si mesma. Ela sempre tem uma finalidade social. Nessa perspectiva, a educação que se desenvolve no mundo do trabalho, segundo uma pedagogia crítico social e diante da realidade complexa em que se insere, deve ter como objetivo: a) Adaptar cidadãos para ocuparem lugares fixos e funcionais na estrutura hierárquica da produção e da sociedade. b) Criar sujeitos capazes de pensar criativamente e de maximizar a utilização de seus potenciais de maneira solidária nas relações sociais e com a natureza. 3
  • 4. c) Preparar indivíduos para o convívio com a flexibilidade do trabalho e com a competição extremada entre as organizações. d) Humanizar pessoas para que correspondam docilmente à realidade e às regras do mercado, tendo em vista a manutenção da empregabilidade. e) Formar mão de obra especializada para atender à crescente divisão do trabalho e à necessidade de atuar segundo um tempo padrão determinado. 10. (ENADE, 2008 - Pedagogia). Qual a contribuição da disciplina Filosofia da Educação para a formação do educador? a) Atender à necessidade de organização do pensamento com vistas a um melhor desempenho didático-pedagógico. b) Dominar o conhecimento historicamente produzido pela Humanidade, visando a uma cultura erudita. c) Reunir informações sobre a existência humana para orientar a forma de organizar sua vida privada. d) Contribuir para as soluções práticas exigidas pelo cotidiano, auxiliando na elaboração do planejamento escolar. e) Ajudar o professor a identificar e interrogar os valores que estão subjacentes à ação e às concepções do humano. Anotações 4