{História} Colonização da América espanhola.

6.521 visualizações

Publicada em

Conteúdo: Colonização da América espanhola.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

{História} Colonização da América espanhola.

  1. 1. HISTÓRIA COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA
  2. 2. CONQUISTA ESPANHOLA • A chegada dos espanhois ocorreu desde o fim do século XV. • Os ameríndios estavam em maior número. • Os colonizadores europeus estavam carregados de armamentos. • Os índios, em comparação aos armamentos dos europeus, eram considerados inferiores. Tal fato facilitou a dominação europeia.
  3. 3. CONQUISTA ESPANHOLA • 1519. • O colonizador Hernán Cortés, junto ao seu grupo, construiu o primeiro contato com os astecas. • O grupo europeu foi bem recepcionado, recebeu presentes dos astecas, entre eles, estava uma índia, que aprendeu a língua espanhola e auxiliou na conquista. • O imperador Montezuma não resistiu aos espanhois, já que este pensava que a chegada deles seria algo ligado aos deuses que foram anunciados em uma antiga profecia mexica.
  4. 4. CONQUISTA ESPANHOLA • 1532. • Peru – Império Inca. • Francisco Pizarro chegou com seu grupo na região onde encontravam-se os incas. • O Império Inca estava em uma crise causada pela sucessão do trono. • Outro fator que contribuiu para a dominação, foi a rivalidade entre grupos indígenas. • Pizarro aprisionou o imperador inca e, pouco a pouco, conquistou a região.
  5. 5. LUTA INDÍGENA CONTRA O INVASOR • Poucos foram os indígenas que se aliaram aos espanhois. • Muitos indígenas resistiram à dominação. • Alguns grupos, mesmo com grande rivalidade, acabaram se unindo para resistir ao domínio. • Manco Inca estimulou os índios a renunciar ao Cristianismo, manteve as antigas tradições e fundou o Império Neoinca. • Quando Manco Inca morreu, seus filhos assumiram o pode e continuaram lutando.
  6. 6. LUTA INDÍGENA CONTRA O INVASOR • Os chiriguanos do Paraguai destruíram fortes espanhois, saquearam aldeias, resgataram alguns indígenas e mataram espanhois. • No Chile, os indígenas aperfeiçoaram suas armas e começaram a usar cavalos, assim como os colonizadores. • Ocorreram muitas revoltas, como a do Túpac Amaru, que acabou sendo morto e seu grupo derrotado.
  7. 7. INSTITUCIONALIZAÇÃO DA CONQUISTA • Após a conquista dos Impérios Inca e Asteca, a Coroa Espanhola precisava iniciar a colonização, porém não pretendia gastar muito com isso. • Foram “contratados” adelantados. • ADELANTADOS: assinavam contratos para poder explorar as terras americanas com seus próprios investimentos. Tinham direito vitalício, fundavam núcleos de ocupação e construíam fortalezas. • Deveriam cristianizar os índios e entregar um quinto da produção como pagamento à Coroa espanhola.
  8. 8. INSTITUCIONALIZAÇÃO DA CONQUISTA • CASA DE CONTRATAÇÕES: sediada em Sevilha, funcionava como Supremo Tribunal de Justiça, controlava a exclusividade do comércio metropolitano, fiscalizava a cobrança do quinto. Era responsável pela gestão dos negócios coloniais. • REGIME DE PORTO ÚNICO: instituído em 1503, garantia exclusividade do porto de Sevilha no comércio com as colônias. • Posteriormente, a Casa de Contratações autorizou outros portos à passagem dos navios vindos da América.
  9. 9. ESTRUTURAS POLÍTICO-ADMINISTRATIVAS • Séculos XVI, a Espanha decidiu aprimorar seu controle sobre as terras no Novo Mundo. • Os antigos adelantados foram substituídos por magistrados, foram criadas audiências. • AUDIÊNCIAS: instaladas nos centros coloniais, tinham funções administrativas e judiciárias. • CONSELHO DAS ÍNDIAS: Em 1524, centraliza a legislação e a administração da América espanhola.
  10. 10. ESTRUTURAS POLÍTICO-ADMINISTRATIVAS • Os territórios espanhois foram divididos em Vice-Reinos. • VICE-REINOS: criados para administrar com mais edificiência os domínios espanhois na América. • VICE-REIS: Representavam os interesses do Rei da Espanha, pertenciam à alta nobreza e eram responsáveis pelo controle das minas e administração. Supervisionavam a evangelização dos nativos e presidiam as sessões da Audiência.
  11. 11. ESTRUTURAS POLÍTICO-ADMINISTRATIVAS • CAPITANIAS GERAIS: forneciam recursos para a conquista do México. • CHAPETONES: altos funcionários, foram enviados pela Coroa. Eram nascidos na Espanha e administravam o poder das colônias. • CABILDOS: eram como Câmaras Municipais, cuidavam dos problemas e das necessidades do cotiados dos municípios. • CRIOLLOS: Filhos de espanhois, nascidos na América, membros dos Cabildos.
  12. 12. ESTRUTURAS POLÍTICO-ADMINISTRATIVAS • MESTIÇOS: filhos de espanhois com índios. Não tinham direitos políticos, exerciam funções como artesãos, administradores das propriedades. • ÍNDIOS: trabalhavam na agricultura e nas minas. • AFRICANOS ESCRAVIZADOS: utilizados nas propriedades agrícolas das Antilhas.
  13. 13. MISCIGENAÇÃO E PRECONCEITO • A colonização originou novos povos. • Novas relações socias, econômicas e políticas se estabeleceram. • Juntamente com a mistura de povos, surgiram barreiras e resistências como forma de preconceito. • As relações com misturas raciais engrossavam a fileira dos excluídos socialmente, então, por razões legais, os matrimônios não eram oficializados. • O crescimento populacional foi grande, logo, surgiu a preocupação da Coroa com um possível descontrole populacional, como medida de prevenção, impôs limites a mestiços e obrigou a educação cristã.
  14. 14. ATIVIDADES ECONÔMICAS E FORMAS DE TRABALHO • A princípio, a atividade inicial foi a exploração do ouro. Logo em seguida, veio a exploração da prata, usando mão de obra indígena, vinda, principalmente, das mulheres. • O subsolo pertencia à Coroa, que concedeu permissão aos mineradores. A necessidade de grandes investimentos eliminou os pequenos e médios mineradores. • Grupos elitizados assumiram a mineração.
  15. 15. REPARTIMIENTOS E ENCOMIENDAS • REPARTIMIENTOS: utilizados em minas e em setores de beneficiamento do minério, com caráter obrigatório e temporário. • Mobilizava mão de obra, geralmente, por sorteio. Os indígenas selecionados pelo líder (kuraka) deveriam prestar serviço árduo e insalubre em qualquer área da comunidade. • Recebiam baixíssimos salários e, após, poderiam ficar com parte da produção.
  16. 16. REPARTIMIENTOS E ENCOMIENDAS • ENCOMIENDAS: tipo especial de repartimiento, estabelecido em 1512, as comunidades indígenas foram confiadas aos colonos espanhois. • Esses ficaram á disposição para trabalhar com agricultura e extração de metais. • O encomendero assegurava a catequização aos índios e estes, em troca, davam seu trabalho e pagavam tributos. • A encomienda poderia ser transferida por até duas gerações, o encomendero não poderia se apoderar das terras indígenas.
  17. 17. HACIENDAS • As haciendas faziam uso do Plantation (grande propriedades monoculturas de produtos tropicais e subtropicais). • Usavam trabalho compulsório e autoritário, no qual o proprietário controlava as atividades agrícolas e as vidas dos que dependiam dele econômica e socialmente. • A mercadoria era destinada prioritariamente ao mercado mais restrito. • Algumas áreas se destacaram pela produção voltada ao mercado externo (com algodão e açúcar).
  18. 18. ESCRAVOS AFRICANOS • Poucos foram usados. • Serviam apenas para suprir a mão de obra que faltava. • Eram aproximadamente 10% de toda mão de obra utilizada na colonização. • Existia uma exceção: Cuba. • Onde se produzia açúcar, e com a explosão do açúcar na Europa, necessitou de muita mão de obra.
  19. 19. Julia Maldonado Garcia. 2ª série – Ensino Médio. 25 de fevereiro de 2015.

×