3 capitulo a colonização espanhola na américa

3.359 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.359
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
29
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
80
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

3 capitulo a colonização espanhola na américa

  1. 1. A COLONIZAÇÃO ESPANHOLA NA AMÉRICA
  2. 2. * COMO TANTOS FORAM VENCIDOS POR TÃO POUCOS? * EXISTIA UMA “SUPERIORIDADE” MILITAR EUROPÉIA: CAVALOS, CANHÕES E ARMAS DE FOGO. * OS ÍNDIOS DESCONHECIAM ESSE MATERIAL BÉLICO E ISSO CAUSOU UM IMPACTO PSICOLÓGICO PROFUNDO ENTRE OS NATIVOS. * OS ASTECAS TINHAM UM EXÉRCITO ESTIMADO EM 500 MIL HOMENS. OS ESPANHÓIS ESTAVAM EM ALGUMAS CENTENAS DE HOMENS.
  3. 3. * EXISTIA UMA IDEIA ENTRE OS ÍNDIOS DE QUE OS EUROPEUS FOSSEM DEUSES, QUE SEGUNDO SUAS PROFECIAS RETORNARIAM PARA DOMINAR O IMPÉRIO. ISSO OCORREU TANTO ENTRE OS ASTECAS (QUETZALCÓATL) COMO ENTRE OS INCAS (VIRACOCHA) E PODE SER CONSIDERADO MAIS UM ELEMENTO QUE FAVORECEU A CONQUISTA EUROPÉIA NA AMÉRICA. * HERNÁN CORTEZ É CONSIDERADO O CONQUISTADOR DOS ASTECAS (1519). * FRANCISCO PIZARRO É CONSIDERADO O CONQUISTADOR DOS INCAS (1532). * OS DOIS CONQUISTADORES ESPANHÓIS TIVERAM APOIO DAQUELES QUE ESTAVAM DESCONTENTES COM A DOMINAÇÃO ASTECA/INCA.
  4. 4. * A COLONIZAÇÃO SE FEZ ATRAVÉS DE CONTRATOS DE EXPLORAÇÃO. AQUELE QUE TINHA UM CONTRATO ERA CHAMADO DE ADELANTADO. * O ADELANTADO TINHA PODERES MILITARES E JURÍDICOS ALÉM DE SER RESPONSÁVEL PELA CRISTIANIZAÇÃO DOS ÍNDIOS E PELOS PAGAMENTOS DE IMPOSTOS PARA A COROA ESPANHOLA. * EM 1503 A ESPANHA CRIA A CASA DE CONTRATAÇÃO QUE GERENCIAVA O COMÉRCIO COLONIAL. TAMBÉM FOI CRIADO O SISTEMA DE PORTO ÚNICO, QUE DAVA A SEVILHA O MONOPÓLIO DO COMÉRCIO COM A AMÉRICA.
  5. 5. * AS ESTRUTURAS POLÍTICO-ADMINISTRATIVAS DA COLONIZAÇÃO ESPANHOLA ESTAVAM BASEADAS NO: - CONSELHO DAS ÍNDIAS (1524) - AUNDIÊNCIAS - VICE-REINOS - CAPITANIAS GERAIS
  6. 6. * O PODER POLÍTICO E ADMINISTRATIVO FICOU NAS MÃOS DOS ESPANHÓIS, CHAMADOS DE CHAPETTONES, QUE OCUPAVAM OS ALTOS CARGOS PÚBLICOS ALEM DE POSSUÍREM NEGÓCIOS IMPORTANTES. * OS CRIOLLOS, ESPANHÓIS NASCIDOS NA AMÉRICA, OCUPAVAM A ADMINISTRAÇÃO DE VILAS E CIDADES (CABILDOS). EM GERAL, ERAM PROPRIETÁRIOS DE TERRA E DE GADO. * A PRINCIPAL ATIVIDADE ECONÔMICA NA AMÉRICA ESPANHOLA ERA A MINERAÇÃO.
  7. 7. * PARA EXTRAIR O METAL USOU-SE TANTO O SISTEMA DE REPARTIMIENTO QUANTO A ENCOMIENDA. * AS HACIENDAS FORAM GRANDES PROPRIEDADES MONOCULTORAS QUE PRODUZIAM ESSENCIALMENTE PARA O MERCADO INTERNO (COLÔNIA). UTILIZAVAM A MÃO-DE-OBRA ESCRAVA (INDÍGENA E, EM MENOR GRAU, A AFRICANA).
  8. 8. Mita (Peru) ou Repartimiento (México): era uma forma de trabalho compulsório herdada dos incas pelos espanhóis à época colonial. Consistia basicamente na superexploração da mão de obra indígena. Cerca de 5% dos indígenas de cada distrito eram deslocados de suas respectivas comunidades, geralmente por um prazo de 4 a 6 meses (podendo chegar a 12 meses), e enviados a regiões de extração de minérios, em especial a prata e o mercúrio, ou de agricultura sazonal. A prática da mita trouxe efeitos devastadores sobre a saúde daqueles que eram escolhidos para o trabalho compulsório e contribuiu significativamente para a desestruturação de inúmeras comunidades indígenas.
  9. 9. Encomienda: Estabelecida a partir de um arranjo contratual, caracteriza-se pela submissão de um certo número de indígenas “pagadores de impostos” a um encomendero, (inicialmente os mais notáveis soldados espanhóis nas guerras de conquista) responsável por viabilizar sua incorporação aos moldes culturais, econômicos e sociais europeus. No âmbito da circunscrição territorial, a encomienda não é uma concessão de terras, mas uma concessão de recolhimento de tributos. A encomienda era uma forma de trabalho compulsório indígena, realizado nas zonas rurais, no qual a força de trabalho era trocada pela catequese. Devemos lembrar que naquela época a forma de trabalho escravo era proibida pela Igreja(para os não-negros). Ao receberem ensinamentos religiosos, a Igreja se contentava e dizia que eles estariam ganhando a catequese em troca de seu trabalho. Diferentemente do que ocorre com a escravidão, não é perpétua nem transmitida hereditariamente
  10. 10. (Fuvest) No século XVI, a conquista e ocupação da América pelos espanhóis: a) desestimulou a economia da metrópole e conduziu ao fim do monopólio de comércio. b) contribuiu para o crescimento demográfico da população indígena, concentrada nas áreas de mineração. c) eliminou a participação do Estado nos lucros obtidos e beneficiou exclusivamente a iniciativa privada. d) dizimou a população indígena e destruiu as estruturas agrárias anteriores à conquista. e) impôs o domínio político e econômico dos criollos.
  11. 11. Os espanhóis chegaram ao continente americano em 1492, com o navegador genovês Cristóvão Colombo no comando das naus. Entretanto, a colonização só tomou fôlego com a descoberta dos metais preciosos nas áreas das grandes civilizações pré-colombianas, principalmente depois das expedições de Hernán Cortéz. A ação deste conquistador espanhol ocorreu sobre qual povo e em qual região do continente americano: a) Sobre os incas, na região andina. b) Sobre os Astecas, nos territórios onde hoje se localiza o México. c) Sobre os maias, na região amazônica. d) Sobre os tupis-guaranis, na bacia do Prata.
  12. 12. (UNIFOR/CE) As grandes navegações dos séculos XV e XVI operaram umaverdadeira revolução comercial, trazendo mercado amplamente vantajoso para aburguesia europeia. Em relação aos resultados da expansão ultramarina, pode-se afirmarque os: a) ingleses assumiram a liderança do comércio quando promoveram o deslocamentodo eixo econômico do Oceano Índico para o Mar Mediterrâneo. b) italianos, principalmente os genoveses e os venezianos, assumiram a liderança do comércio europeu, promovendo a acumulação de capitais. c) espanhóis ficaram isolados comercialmente porque estavam envolvidos em conflitos para expulsar os povos muçulmanos do seu território. d) europeus, com o objetivo de expandir o comércio e de propagar a fé cristã, destruíram patrimônios culturais em outras regiões do mundo. e) portugueses realizaram tardiamente a expansão, pois tinham poucos conhecimentostecnológicos voltados para o setor de construção naval.
  13. 13. (FUVEST/SP) “Podemos dar conta boa e certa que em quarenta anos, pela tirania e ações diabólicas dos espanhóis, morreram injustamente mais de doze milhões de pessoas...” (Bartolomé de Las Casas, 1474 – 1466. “A espada, a cruz e a fome iam dizimando a família selvagem.” (Pablo Neruda, 1904 – 1973.3) As duas frases acima colocam como causa da dizimação das populações indígenas a ação violenta dos espanhóis durante a Conquista da América. Pesquisas históricas recentes apontam outra causa, além da já indicada, que foi: a) a incapacidade das populações indígenas em se adaptarem aos padrões culturais do colonizador. b) o conflito entre populações indígenas, rivais, estimulado pelos colonizadores. c) a passividade completa das populações indígenas, decorrente de suas crenças religiosas. d) a ausência de técnicas agrícolas por parte das populações indígenas, diante de novos problemas ambientais. e) a série de doenças trazidas pelos espanhóis (varíola, tifo e gripe), para as quais as populações indígenas não possuíam anticorpos.
  14. 14. (UFPR) “as minas americanas foram devoradoras de índios fornecidos pela mita (rezava-se por eles o ofício dos mortos antes da partida”). (CHAUNU, Pierre. História da América Latina. São Paulo: Difel, 1979, p. 55.) Sobre a mita, é correto afirmar: a) Era, a designação do repartimiento de índios nas regiões andinas e remetia à existência de instituição similar no período pré-colombiano. b) Era uma categoria de escravidão indígena que separava, em caráter definitivo, os índios de suas comunidades. c) Era a forma de colonização espanhola mais importante na Indo- América e consistia na incorporação de terras para a mineração. d) Era um contingente de trabalhadores composto principalmente de mestiços, espanhóis e índios já desligados de suas comunidades de origem nas regiões andinas. e) Era também conhecida como peonage, constituída por índios que recebiam algumdinheiro, rações de alimentos, uma cabana, um lote de subsistência e crédito no armazém.
  15. 15. (UFSCAR/SP) “Foi, portanto como (...) prêmio de vitória que foram dados os índios aos espanhóis. Como, depois de ganho o Novo Mundo, ficasse tão distante do Rei, não podia de modo algum mantê-lo em seu poder se os mesmos que o tinham descoberto e conquistado não o guardassem (...) acostumando os índios às nossas leis (...). Segue- se que tratemos do serviço pessoal dos índios, no qual se compreende toda a utilidade que pode obter o encomendadero do trabalho do índio.” Este texto foi escrito pelo cronista José da Costa, no século XVI. Para entendê-lo, é importante considerar que, na sociedade colonial hispano-americana, no período da conquista da América, os índios: a) tinham uma posição social semelhante aos guachupines, que eram brancos pobres trazidos da Europa para trabalhar na lavoura, com direito também de exercer ofícios artesanais; b) eram considerados como simples instrumentos de trabalho e podiam ser comprados, vendidos e doados, sendo utilizados na agricultura, nas minas, no transporte de mercadorias e nos serviços domésticos; c) permaneceram no regime de trabalho existente antes entre os incas, chamado de cuatequil, no qual eram submetidos a uma servidão na agricultura, com fixação na terra e na comunidade originária; d) foram utilizados como mão-de-obra a partir da encomienda e da mita, sendo que no primeiro caso eram confiados a um espanhol a quem pagavam tributo sob a forma de prestação de serviço; e) transformaram-se em súditos do rei da Espanha e deviam pagar a ele tributos, através da entrega periódica de metais preciosos e da prestação de serviços em terras comunais, inclusive mulheres e crianças.
  16. 16. (UFMG) Leia este trecho:... “não somos índios nem europeus, mas uma espécie intermediária entre os legítimos proprietários do continente e os usurpadores espanhóis: em suma, sendo americanos por nascimento e nossos direitos os da Europa, temos de disputar estes aos do país e mantermo-nos nele contra a invasão dos invasores– encontramo-nos, assim, na situação mais extraordinária e complicada”. (BOLÍVAR, Simon, Carta de Jamaica, 1815.) Ao escrever esse texto, o autor refere-se à situação ambígua dos: a) criollos, formados na tradição europeia, mas identificados com o Novo Continente; b) escravos negros americanos, que perderam seus laços culturais com a África; c) mulatos libertos nascidos na América, divididos entre diferentes tradições culturais; d) cholos, indígenas educados por europeus, afastados das suas raízes identitárias originais.
  17. 17. (UEL/PR) Em termos demográficos a conquista da América pelos espanhóis revelou-se uma tragédia. A esse respeito, vários autores destacam o caso do México Central, afirmando que entre os séculos XVI e XVII ocorreu uma dizimação das populações indígenas. Vários fatores contribuíram para esse genocídio. Sobre eles, considere as afirmativas a seguir: I. Foi decisiva a ação dos espanhóis na desocupação das terras dos nativos, visando à exploração agrícola extensiva aos moldes europeus do período. II. Um fator importante foi a intensa utilização da mão-de-obra indígena na construção das cidades e no processo de mineração. III. Foi fundamental a profunda alteração efetuada pelos europeus no sistema produtivo e cultural das populações ameríndias, que levou fome e doenças às comunidades. IV. A crise demográfica foi influenciada pela disseminação entre os membros das comunidades indígenas de atitudes, como suicídio, infanticídio, abortos e abstinência sexual entre os casais. Estão corretas apenas as afirmativas: a) I e II. b) I e III. c) III e IV. d) I, II e IV. e) II, III e IV.
  18. 18. Cortés chegou ao México com pouco mais de quinhentos soldados e Pizzaro entrou no Peru com cerca de 180 homens. Como tão poucos espanhóis conseguiram derrotar milhares de astecas e incas? Existem várias razões para a vitória dos espanhóis. Dentre essas razões podemos considerar, EXCETO: a) a superioridade bélica caracterizada pela utilização de armas de fogo. b) as doenças trazidas pelos espanhóis, tais como sarampo, gripe. c) o modo de agir e pensar dos espanhóis não eram compreendidos pelos nativos. d) os nativos conheciam muito mais os costumes dos espanhóis do que estes dos nativos.

×