SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Baixar para ler offline
Interação

 Universidade-Empresa

em Projetos de Inovação
      Tecnológica


                                                   VitaLe
                    Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento

                                  Leandra Moraes Santos

                     Palestra UFMS - 01 de junho de 2012
SUMÁRIO

 Inovação conceito

 Propósito da Inovação

 Empresas inovadoras no mundo

 Empresas inovadoras Brasil

 Cenário Inovação no Brasil/Transferência tecnológica

 Razões para inovar

 Oportunidades e os desafios dos projetos de inovação

Tecnológica

 Diferente etapas e as distintas competências

que devem existir s nas empresas e universidades
INOVAÇÃO CONCEITO



                                                 Inovação se refere à

       "introdução de um bem ou serviço novo ou significativamente

melhorado no que concerne a suas características ou usos previstos",

o que inclui "melhoramentos significativos em especificações técnicas,

  componentes e materiais, softwares incorporados, facilidade de uso

                                 ou outras características funcionais".


                                 Manual de Oslo (OCDE, 2005, p. 57)
INOVAÇÃO CONCEITO


Outro:



Inovar é ter uma idéia que seus concorrentes ainda não tiveram e implantá-la

com sucesso.

A inovação faz parte da estratégia das empresas: seu foco é o desempenho

econômico e a criação de valor.



                           GUIA VALOR ECONÔMICO DE INOVAÇÃO NAS EMPRESAS
                                              Moysés Simantob e Roberta Lippi
                                                                Editora Globo
                                                                         2003
PROPÓSITO DA INOVAÇÃO



Inova-se para se diferenciar no mercado
     e para gerar riqueza contínua
PROPÓSITO DA INOVAÇÃO



Inova-se para se diferenciar no mercado
      e para gerar riqueza contínua


                   Empresas




 Aumentar lucro em meio a cenários competitivos



      Muitas empresas brasileiras
      Estudo concorrência/empresas internacionais ----> lançamento
EMPRESAS INOVADORAS MUNDO




                IDÉIAS VISIONÁRIAS


 FORD - Conceito de linhas de montagem na produção de
automóveis desenvolvido por Henry Ford nos anos 10;

 MICROSOFT - Criação do Windows no final da década de 80;

 Revista Fast Company 2012: APPLE (1º lugar), FACEBOOK (2º)
e GOOGLE (3º).
EMPRESAS INOVADORAS BRASIL


 BRASILATA, companhia brasileira fabricante de latas metálicas, que
desenvolveu um novo sistema de fechamento de latas de tintas já
patenteado na Europa, Japão e Estados Unidos e que agora é exportado
para o México, gerando,inclusive, receitas de royalties;

 GOL LINHAS AÉREAS é um dos casos mais inovadores do país nos
últimos anos. A companhia surgiu em 2000, quando o setor de aviação vivia
uma intensa crise. Com sua política de preços mais baixos e redução de
custos – terceirizou parte do serviço de terra e manutenção –, logo
alcançou a terceira posição entre as maiores companhias do país;

 Revista Fast Company 2012: BUG AGENTES BIOLÓGICOS (33ª
posição) e a BOO-BOX (45ª posição).
EMPRESAS INOVADORAS BRASIL


 PETROBRÁS: uma das maiores empresas brasileiras inovadoras. Já
consolidada em território nacional, recebeu o aval de autoridades
americanas para a construção de uma plataforma de exploração de óleo e
gás no país;

 EMBRAER.
CENÁRIO INOVAÇÃO BRASIL




Fonte: http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/PUBLICACAO/Publicacao%20PINTEC%202008.pdf
CENÁRIO INOVAÇÃO BRASIL




Fonte: http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/PUBLICACAO/Publicacao%20PINTEC%202008.pdf
CENÁRIO INOVAÇÃO BRASIL




                                                                Fontes de Informação para Inovação


                                                                                Oportunidade!!!




Fonte:http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/PUBLICACAO/Publicacao%20PINTEC%202008.pdf
CENÁRIO INOVAÇÃO BRASIL




                       Lei 10.973 de 02/12/2004
 Lei de Inovação
                       – Regulamentada pelo Decreto 5.563 de
                       11/10/2005
Universidade autora da cadeia de inovação e primeira lei relação
Universidade-Empresa


NIT (Núcleo de Inovação Tecnológica) na ICT (Instituição Científica e Tecnológica)
CENÁRIO INOVAÇÃO BRASIL




Estímulo à inovação nas empresas

Subvenção econômica

Financiamento

Extensão tecnológica por ICT’s
FUNIL DE TECNOLOGIA/INOVAÇÃO




                 Fonte: http://www.zephram.de
RAZÕES PARA INOVAR




Razões tecnológicas

Desenvolver novos produtos e serviços

Alterar ou melhorar os métodos de produção existentes

Imitar os líderes em inovação

Adaptar as tecnologias desenvolvidas por outros às necessidades da empresa

Melhorar o desempenho de técnicas existentes




    Fonte: Conceição Vedovello, consultora do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)
RAZÕES PARA INOVAR
Razões econômicas

Inovação em produtos

Substituir produtos obsoletos

Ampliar o número de produtos ou otimizar portfólio de produtos

Manter posição atual de mercado

Entrar/abrir novos mercados



Inovação de processos

Melhorar a flexibilidade na fabricação

Reduzir custos de fabricação

Reduzir consumo de materiais

Reduzir consumo de energia

Reduzir a poluição ambiental

Fonte: Conceição Vedovello, consultora do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)
OPORTUNIDADES/VANTAGENS




      PORQUE REALIZAR


A TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA?
OPORTUNIDADES/VANTAGENS
  PORQUE REALIZAR A TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA?


1) Benefícios para sociedade;

2) Avanço de ciência e tecnologia;

3) Estímulo professores e alunos e apoio financeiro em projetos;

4) Parceria Universidade-empresa (estreitamento de relações);

5) Pesquisa colaborativa;

6) Licenciamento de patentes;

7) Novas oportunidades de troca de experiência.
OPORTUNIDADES/VANTAGENS
         PORQUE REALIZAR A TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA?

1)   Benefícios para sociedade;
2)   Avanço de ciência e tecnologia;
3)   Estímulo professores e alunos e apoio financeiro em projetos;
4)   Parceria Universidade-empresa (estreitamento de relações);
5)   Pesquisa colaborativa;
6)   Licenciamento de patentes;
7)   Novas oportunidades de troca de experiência.


                         Maioria da pesquisas exigem
                        valores altos de investimentos
                         para serem convertidos em
                             produtos e processos

Empresas só investem se tiverem menor risco de retorno do capital investido
OPORTUNIDADES/VANTAGENS


 Gerar patentes (muito importante !) / Publicações

 Novas pacerias e parcerias com outras áreas da Universidade



        TRABALHOS MULTIDISCIPLINARES

 Empresa contratar alunos/mestres/doutores

 Pagamento de bolsas
DESAFIO

GANHA-GANHA

 SIGILO

 Tempo vs entrega – cronograma e entrega rápida




        Open innovation

 Identificar tecnologia (produto/processo/conhecimento)


             Manter relacionamento com empresa

                    Domínio conhecimento

 Produção de novos produtos/tecnologias = Inovação Contínua
ETAPAS - UNIVERSIDADE
ETAPAS - UNIVERSIDADE
NIT organizado
Politicas definidas
Procedimentos
Modelos de contratos
Jurídico
Área de patentes
Parceria com escritórios de patentes
Parceria com Consultores
Parceria com empresas incubadas
Envolvimento dos professores
Recursos
Apoio da administração (Reitoria)
Oferecer cursos de propriedade intelectual e inovação
para professores e alunos
ETAPAS - UNIVERSIDADE

 Levantamento da produção existente;

 Melhoria e adaptação dos trabalhos existentes para depósito de patentes;

 Definição clara das áreas e grupos de pesquisa;

 Mapeamento empresas;

 Mapeamento parcerias;

 Reunião periódica NIT e professores/grupos pesquisa / andamento projetos,…
ETAPAS - EMPRESA
ETAPAS - EMPRESA

Equipe de redes
Politicas definidas
Procedimentos
Modelos de contratos
Jurídico
Área de patentes
Parceria com escritórios de patentes
Recursos
Divulgação das necessidades e estratégias da empresa
Captação e avaliação de projetos
Consultores
COMPETÊNCIAS UNIVERSIDADES
COMPETÊNCIAS UNIVERSIDADES



NIT : profissionais com visão para converter conhecimento em riqueza:


Formação em Inovação, propriedade intelectual, negócios


Profissionais com sólido conhecimento nas áreas de atuação


(conhecimento técnico)
COMPETÊNCIAS EMPRESAS
COMPETÊNCIAS EMPRESAS



Profissionais com visão para converter tecnologia em produto:

Formação em Inovação, Formação Técnica, Gerenciamento de projetos

Visão de mercado

Visão sobre inovação

 Visão sobre Pesquisa e Desenvolvimento
Perguntas?
Obrigada!


                               VitaLe
                 Inovação, Pesquisa e
                    Desenvolvimento

               Leandra Moraes Santos

      Leandramoraes.vitale@gmail.com
                         19-81794525

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Framework de Inovação (e Roadmap) para Gestão Estratégica da Inovação
Framework de Inovação (e Roadmap)  para Gestão Estratégica da Inovação Framework de Inovação (e Roadmap)  para Gestão Estratégica da Inovação
Framework de Inovação (e Roadmap) para Gestão Estratégica da Inovação PROF YOGUI, R
 
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...Allagi Open Innovation Services
 
Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep
Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais FinepApoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep
Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais FinepIpdmaq Abimaq
 
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...Allagi Open Innovation Services
 
Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?Inventta
 
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão Pública
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão PúblicaBruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão Pública
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão PúblicainovaDay .
 
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...Allagi Open Innovation Services
 
Apresentação sobre Capital Empreendedor - Instituto Inovação
Apresentação sobre Capital Empreendedor - Instituto InovaçãoApresentação sobre Capital Empreendedor - Instituto Inovação
Apresentação sobre Capital Empreendedor - Instituto InovaçãoMillor Machado
 
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011Eduardo Grizendi
 
Crowdsourcing Inovacao Isabel Ramos
Crowdsourcing Inovacao Isabel RamosCrowdsourcing Inovacao Isabel Ramos
Crowdsourcing Inovacao Isabel RamosCOPRAINOV
 
PROSPECTIVA . ESTRATÉGIA . INOVAÇÃO / FORESIGHT . STRATEGY . INNOVATION
PROSPECTIVA . ESTRATÉGIA . INOVAÇÃO  /  FORESIGHT . STRATEGY . INNOVATIONPROSPECTIVA . ESTRATÉGIA . INOVAÇÃO  /  FORESIGHT . STRATEGY . INNOVATION
PROSPECTIVA . ESTRATÉGIA . INOVAÇÃO / FORESIGHT . STRATEGY . INNOVATIONPaulo Carvalho
 
Análise do Potencial de Inovação de Portfólio de Projetos de TI
Análise do Potencial de Inovação de Portfólio de Projetos de TIAnálise do Potencial de Inovação de Portfólio de Projetos de TI
Análise do Potencial de Inovação de Portfólio de Projetos de TIJose Ignacio Jaeger Neto, PMP, MSc
 
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação UnifacsWebinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação UnifacsMarcelo Dultra
 

Mais procurados (18)

Framework de Inovação (e Roadmap) para Gestão Estratégica da Inovação
Framework de Inovação (e Roadmap)  para Gestão Estratégica da Inovação Framework de Inovação (e Roadmap)  para Gestão Estratégica da Inovação
Framework de Inovação (e Roadmap) para Gestão Estratégica da Inovação
 
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
 
Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep
Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais FinepApoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep
Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep
 
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...
 
Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?
 
Casos de Open Innovation
Casos de Open InnovationCasos de Open Innovation
Casos de Open Innovation
 
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão Pública
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão PúblicaBruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão Pública
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão Pública
 
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
 
Ecossistema de Inovação
Ecossistema de InovaçãoEcossistema de Inovação
Ecossistema de Inovação
 
Apresentação sobre Capital Empreendedor - Instituto Inovação
Apresentação sobre Capital Empreendedor - Instituto InovaçãoApresentação sobre Capital Empreendedor - Instituto Inovação
Apresentação sobre Capital Empreendedor - Instituto Inovação
 
Proposta e Resultados do Open Innovation Seminar 2010
Proposta e Resultados do Open Innovation Seminar 2010Proposta e Resultados do Open Innovation Seminar 2010
Proposta e Resultados do Open Innovation Seminar 2010
 
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
 
Crowdsourcing Inovacao Isabel Ramos
Crowdsourcing Inovacao Isabel RamosCrowdsourcing Inovacao Isabel Ramos
Crowdsourcing Inovacao Isabel Ramos
 
PROSPECTIVA . ESTRATÉGIA . INOVAÇÃO / FORESIGHT . STRATEGY . INNOVATION
PROSPECTIVA . ESTRATÉGIA . INOVAÇÃO  /  FORESIGHT . STRATEGY . INNOVATIONPROSPECTIVA . ESTRATÉGIA . INOVAÇÃO  /  FORESIGHT . STRATEGY . INNOVATION
PROSPECTIVA . ESTRATÉGIA . INOVAÇÃO / FORESIGHT . STRATEGY . INNOVATION
 
Análise do Potencial de Inovação de Portfólio de Projetos de TI
Análise do Potencial de Inovação de Portfólio de Projetos de TIAnálise do Potencial de Inovação de Portfólio de Projetos de TI
Análise do Potencial de Inovação de Portfólio de Projetos de TI
 
Lancamento Open Innovation Center - Brasil
Lancamento Open Innovation Center - BrasilLancamento Open Innovation Center - Brasil
Lancamento Open Innovation Center - Brasil
 
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação UnifacsWebinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
 
Potencial de Inovação de Portfólio
Potencial de Inovação de PortfólioPotencial de Inovação de Portfólio
Potencial de Inovação de Portfólio
 

Destaque

A gestão do conhecimento nas universidades: o papel dos Repositórios Instituc...
A gestão do conhecimento nas universidades: o papel dos Repositórios Instituc...A gestão do conhecimento nas universidades: o papel dos Repositórios Instituc...
A gestão do conhecimento nas universidades: o papel dos Repositórios Instituc...Biblioteca do ISCTE-IUL
 
Maria Cristina | OIS 2012 | Painel de estudo de casos Brasileiros: o que apre...
Maria Cristina | OIS 2012 | Painel de estudo de casos Brasileiros: o que apre...Maria Cristina | OIS 2012 | Painel de estudo de casos Brasileiros: o que apre...
Maria Cristina | OIS 2012 | Painel de estudo de casos Brasileiros: o que apre...Allagi Open Innovation Services
 
XIV CBE - MESA 6 - Segen estefen - 25 outubro 2012
XIV CBE - MESA 6 - Segen estefen  - 25 outubro 2012XIV CBE - MESA 6 - Segen estefen  - 25 outubro 2012
XIV CBE - MESA 6 - Segen estefen - 25 outubro 2012CBE2012
 
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresa
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e EmpresaProf. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresa
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresaauspin
 
Conhecimento com Fator de Produção e a Relação Universidade-Empresa
Conhecimento com Fator de Produção e a Relação Universidade-EmpresaConhecimento com Fator de Produção e a Relação Universidade-Empresa
Conhecimento com Fator de Produção e a Relação Universidade-EmpresaRoberto C. S. Pacheco
 
Uso da informação tecnológica para tomada de decisões utilizando o software P...
Uso da informação tecnológica para tomada de decisões utilizando o software P...Uso da informação tecnológica para tomada de decisões utilizando o software P...
Uso da informação tecnológica para tomada de decisões utilizando o software P...Marcelo Dultra
 
Estratégia de Cooperação para Inovação: Empresas do Nordeste Brasileiro
Estratégia de Cooperação para Inovação: Empresas do Nordeste BrasileiroEstratégia de Cooperação para Inovação: Empresas do Nordeste Brasileiro
Estratégia de Cooperação para Inovação: Empresas do Nordeste BrasileiroGermana Rolim
 
Metodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científicoMetodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científicoDricaSantiago
 
GESTÃO DO CONHECIMENTO
GESTÃO DO CONHECIMENTO GESTÃO DO CONHECIMENTO
GESTÃO DO CONHECIMENTO Sabrina Mariana
 
Colaboracao, inovacao e gestao do conhecimento
Colaboracao, inovacao e gestao do conhecimentoColaboracao, inovacao e gestao do conhecimento
Colaboracao, inovacao e gestao do conhecimentoJose Claudio Terra
 
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoO conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoRoberto C. S. Pacheco
 
Formatação do trabalho científico
Formatação do trabalho científicoFormatação do trabalho científico
Formatação do trabalho científicoGerdian Teixeira
 
Gestão Estratégica da Inovação Tecnológica
Gestão Estratégica da Inovação TecnológicaGestão Estratégica da Inovação Tecnológica
Gestão Estratégica da Inovação TecnológicaMacroplan
 
Aula 12 - Gestão do Conhecimento
Aula 12 - Gestão do ConhecimentoAula 12 - Gestão do Conhecimento
Aula 12 - Gestão do ConhecimentoFilipo Mór
 
Como criar slides fantásticos
Como criar slides fantásticosComo criar slides fantásticos
Como criar slides fantásticosFelipe Faias
 
Faça Apresentações! Não Faça Slides!
Faça Apresentações! Não Faça Slides!Faça Apresentações! Não Faça Slides!
Faça Apresentações! Não Faça Slides!Victor Gonçalves
 

Destaque (18)

A gestão do conhecimento nas universidades: o papel dos Repositórios Instituc...
A gestão do conhecimento nas universidades: o papel dos Repositórios Instituc...A gestão do conhecimento nas universidades: o papel dos Repositórios Instituc...
A gestão do conhecimento nas universidades: o papel dos Repositórios Instituc...
 
Maria Cristina | OIS 2012 | Painel de estudo de casos Brasileiros: o que apre...
Maria Cristina | OIS 2012 | Painel de estudo de casos Brasileiros: o que apre...Maria Cristina | OIS 2012 | Painel de estudo de casos Brasileiros: o que apre...
Maria Cristina | OIS 2012 | Painel de estudo de casos Brasileiros: o que apre...
 
XIV CBE - MESA 6 - Segen estefen - 25 outubro 2012
XIV CBE - MESA 6 - Segen estefen  - 25 outubro 2012XIV CBE - MESA 6 - Segen estefen  - 25 outubro 2012
XIV CBE - MESA 6 - Segen estefen - 25 outubro 2012
 
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresa
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e EmpresaProf. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresa
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresa
 
INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA
INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESAINTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA
INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA
 
Conhecimento com Fator de Produção e a Relação Universidade-Empresa
Conhecimento com Fator de Produção e a Relação Universidade-EmpresaConhecimento com Fator de Produção e a Relação Universidade-Empresa
Conhecimento com Fator de Produção e a Relação Universidade-Empresa
 
Uso da informação tecnológica para tomada de decisões utilizando o software P...
Uso da informação tecnológica para tomada de decisões utilizando o software P...Uso da informação tecnológica para tomada de decisões utilizando o software P...
Uso da informação tecnológica para tomada de decisões utilizando o software P...
 
Estratégia de Cooperação para Inovação: Empresas do Nordeste Brasileiro
Estratégia de Cooperação para Inovação: Empresas do Nordeste BrasileiroEstratégia de Cooperação para Inovação: Empresas do Nordeste Brasileiro
Estratégia de Cooperação para Inovação: Empresas do Nordeste Brasileiro
 
Metodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científicoMetodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científico
 
GESTÃO DO CONHECIMENTO
GESTÃO DO CONHECIMENTO GESTÃO DO CONHECIMENTO
GESTÃO DO CONHECIMENTO
 
Colaboracao, inovacao e gestao do conhecimento
Colaboracao, inovacao e gestao do conhecimentoColaboracao, inovacao e gestao do conhecimento
Colaboracao, inovacao e gestao do conhecimento
 
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoO conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
 
Lei de inovação
Lei de inovaçãoLei de inovação
Lei de inovação
 
Formatação do trabalho científico
Formatação do trabalho científicoFormatação do trabalho científico
Formatação do trabalho científico
 
Gestão Estratégica da Inovação Tecnológica
Gestão Estratégica da Inovação TecnológicaGestão Estratégica da Inovação Tecnológica
Gestão Estratégica da Inovação Tecnológica
 
Aula 12 - Gestão do Conhecimento
Aula 12 - Gestão do ConhecimentoAula 12 - Gestão do Conhecimento
Aula 12 - Gestão do Conhecimento
 
Como criar slides fantásticos
Como criar slides fantásticosComo criar slides fantásticos
Como criar slides fantásticos
 
Faça Apresentações! Não Faça Slides!
Faça Apresentações! Não Faça Slides!Faça Apresentações! Não Faça Slides!
Faça Apresentações! Não Faça Slides!
 

Semelhante a Universidade-empresa projetos inovação

Open Innovation no Brasil
Open Innovation no BrasilOpen Innovation no Brasil
Open Innovation no Brasilannajuenemann
 
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência EmpresarialInovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência EmpresarialAntônio Diomário de Queiroz
 
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...Allagi Open Innovation Services
 
5º Fórum iNOVAção Sustentare: Palestra da coordenadora de patentes da Natura,...
5º Fórum iNOVAção Sustentare: Palestra da coordenadora de patentes da Natura,...5º Fórum iNOVAção Sustentare: Palestra da coordenadora de patentes da Natura,...
5º Fórum iNOVAção Sustentare: Palestra da coordenadora de patentes da Natura,...Sustentare Escola de Negócios
 
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústriaInovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústriaFabricio Martins
 
INOVA UPS 2011_Carlos Alberto
INOVA UPS 2011_Carlos AlbertoINOVA UPS 2011_Carlos Alberto
INOVA UPS 2011_Carlos AlbertoNIT Rio
 
Emprenova Briefing
Emprenova BriefingEmprenova Briefing
Emprenova Briefingminasinvest
 
ECO.TIC 2016 PALESTRA GIB DE MEDEIROS NOV 24 - versão final
ECO.TIC 2016 PALESTRA GIB DE MEDEIROS NOV 24 - versão finalECO.TIC 2016 PALESTRA GIB DE MEDEIROS NOV 24 - versão final
ECO.TIC 2016 PALESTRA GIB DE MEDEIROS NOV 24 - versão finalGib de Medeiros
 
Aula_3_GI_-_Abordagens_da_Inovao.pdf
Aula_3_GI_-_Abordagens_da_Inovao.pdfAula_3_GI_-_Abordagens_da_Inovao.pdf
Aula_3_GI_-_Abordagens_da_Inovao.pdfssuser1e6167
 
2º Workshop Subvenção Economica à Inovação
2º Workshop Subvenção Economica à Inovação2º Workshop Subvenção Economica à Inovação
2º Workshop Subvenção Economica à InovaçãoBRAIN Brasil Inovação
 
GI aula 3 Inovação Aberta_tipos2023.pptx
GI aula 3 Inovação Aberta_tipos2023.pptxGI aula 3 Inovação Aberta_tipos2023.pptx
GI aula 3 Inovação Aberta_tipos2023.pptxfranmafesoni
 
Prof. Perussi - Aula Inaugural
Prof. Perussi - Aula InauguralProf. Perussi - Aula Inaugural
Prof. Perussi - Aula Inauguralauspin
 

Semelhante a Universidade-empresa projetos inovação (20)

Embrapa: Empreededorismo e Inovação
Embrapa: Empreededorismo e InovaçãoEmbrapa: Empreededorismo e Inovação
Embrapa: Empreededorismo e Inovação
 
Open Innovation no Brasil
Open Innovation no BrasilOpen Innovation no Brasil
Open Innovation no Brasil
 
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência EmpresarialInovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
 
Inovacao
InovacaoInovacao
Inovacao
 
Gestão da inovação nas empresas
Gestão da inovação nas empresasGestão da inovação nas empresas
Gestão da inovação nas empresas
 
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
 
5º Fórum iNOVAção Sustentare: Palestra da coordenadora de patentes da Natura,...
5º Fórum iNOVAção Sustentare: Palestra da coordenadora de patentes da Natura,...5º Fórum iNOVAção Sustentare: Palestra da coordenadora de patentes da Natura,...
5º Fórum iNOVAção Sustentare: Palestra da coordenadora de patentes da Natura,...
 
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústriaInovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
 
Projeto de p&d&i parceiros, fomento e gerenciamento
Projeto de p&d&i parceiros, fomento e gerenciamentoProjeto de p&d&i parceiros, fomento e gerenciamento
Projeto de p&d&i parceiros, fomento e gerenciamento
 
INOVA UPS 2011_Carlos Alberto
INOVA UPS 2011_Carlos AlbertoINOVA UPS 2011_Carlos Alberto
INOVA UPS 2011_Carlos Alberto
 
Emprenova Briefing
Emprenova BriefingEmprenova Briefing
Emprenova Briefing
 
Brasiltec out/2005
Brasiltec out/2005Brasiltec out/2005
Brasiltec out/2005
 
Brasiltec 10 05
Brasiltec 10 05Brasiltec 10 05
Brasiltec 10 05
 
Caravana tecnologica 2013
Caravana tecnologica 2013Caravana tecnologica 2013
Caravana tecnologica 2013
 
ECO.TIC 2016 PALESTRA GIB DE MEDEIROS NOV 24 - versão final
ECO.TIC 2016 PALESTRA GIB DE MEDEIROS NOV 24 - versão finalECO.TIC 2016 PALESTRA GIB DE MEDEIROS NOV 24 - versão final
ECO.TIC 2016 PALESTRA GIB DE MEDEIROS NOV 24 - versão final
 
Aula_3_GI_-_Abordagens_da_Inovao.pdf
Aula_3_GI_-_Abordagens_da_Inovao.pdfAula_3_GI_-_Abordagens_da_Inovao.pdf
Aula_3_GI_-_Abordagens_da_Inovao.pdf
 
2º Workshop Subvenção Economica à Inovação
2º Workshop Subvenção Economica à Inovação2º Workshop Subvenção Economica à Inovação
2º Workshop Subvenção Economica à Inovação
 
GI aula 3 Inovação Aberta_tipos2023.pptx
GI aula 3 Inovação Aberta_tipos2023.pptxGI aula 3 Inovação Aberta_tipos2023.pptx
GI aula 3 Inovação Aberta_tipos2023.pptx
 
Prof. Perussi - Aula Inaugural
Prof. Perussi - Aula InauguralProf. Perussi - Aula Inaugural
Prof. Perussi - Aula Inaugural
 
Inovacao
InovacaoInovacao
Inovacao
 

Mais de Portal Inovação UFMS

Mais de Portal Inovação UFMS (12)

Competitividade e Inovação
Competitividade e InovaçãoCompetitividade e Inovação
Competitividade e Inovação
 
Suplementa Certo
Suplementa CertoSuplementa Certo
Suplementa Certo
 
Apresentação Eco Máquinas
Apresentação Eco MáquinasApresentação Eco Máquinas
Apresentação Eco Máquinas
 
Competitividade pela Inovação
Competitividade pela InovaçãoCompetitividade pela Inovação
Competitividade pela Inovação
 
Registro Visual - Segundo Encontro de Inovação
Registro Visual - Segundo Encontro de InovaçãoRegistro Visual - Segundo Encontro de Inovação
Registro Visual - Segundo Encontro de Inovação
 
Registro Visual - Primeiro Encontro de Inovação 2013
Registro Visual - Primeiro Encontro de Inovação 2013Registro Visual - Primeiro Encontro de Inovação 2013
Registro Visual - Primeiro Encontro de Inovação 2013
 
Apresentação Encontros de Inovação
Apresentação Encontros de InovaçãoApresentação Encontros de Inovação
Apresentação Encontros de Inovação
 
Apresentação FNQ Encontro de Inovação
Apresentação FNQ Encontro de InovaçãoApresentação FNQ Encontro de Inovação
Apresentação FNQ Encontro de Inovação
 
Como transformar conhecimento em inovação
Como transformar conhecimento em inovaçãoComo transformar conhecimento em inovação
Como transformar conhecimento em inovação
 
Programa empresa junior UFMS
Programa empresa junior UFMSPrograma empresa junior UFMS
Programa empresa junior UFMS
 
Elaboração de Projetos Inovadores
Elaboração de Projetos InovadoresElaboração de Projetos Inovadores
Elaboração de Projetos Inovadores
 
Marcas e Patentes
Marcas e PatentesMarcas e Patentes
Marcas e Patentes
 

Último

Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 

Último (20)

Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 

Universidade-empresa projetos inovação

  • 1. Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica VitaLe Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento Leandra Moraes Santos Palestra UFMS - 01 de junho de 2012
  • 2. SUMÁRIO  Inovação conceito  Propósito da Inovação  Empresas inovadoras no mundo  Empresas inovadoras Brasil  Cenário Inovação no Brasil/Transferência tecnológica  Razões para inovar  Oportunidades e os desafios dos projetos de inovação Tecnológica  Diferente etapas e as distintas competências que devem existir s nas empresas e universidades
  • 3. INOVAÇÃO CONCEITO Inovação se refere à "introdução de um bem ou serviço novo ou significativamente melhorado no que concerne a suas características ou usos previstos", o que inclui "melhoramentos significativos em especificações técnicas, componentes e materiais, softwares incorporados, facilidade de uso ou outras características funcionais". Manual de Oslo (OCDE, 2005, p. 57)
  • 4. INOVAÇÃO CONCEITO Outro: Inovar é ter uma idéia que seus concorrentes ainda não tiveram e implantá-la com sucesso. A inovação faz parte da estratégia das empresas: seu foco é o desempenho econômico e a criação de valor. GUIA VALOR ECONÔMICO DE INOVAÇÃO NAS EMPRESAS Moysés Simantob e Roberta Lippi Editora Globo 2003
  • 5. PROPÓSITO DA INOVAÇÃO Inova-se para se diferenciar no mercado e para gerar riqueza contínua
  • 6. PROPÓSITO DA INOVAÇÃO Inova-se para se diferenciar no mercado e para gerar riqueza contínua Empresas Aumentar lucro em meio a cenários competitivos Muitas empresas brasileiras Estudo concorrência/empresas internacionais ----> lançamento
  • 7. EMPRESAS INOVADORAS MUNDO IDÉIAS VISIONÁRIAS  FORD - Conceito de linhas de montagem na produção de automóveis desenvolvido por Henry Ford nos anos 10;  MICROSOFT - Criação do Windows no final da década de 80;  Revista Fast Company 2012: APPLE (1º lugar), FACEBOOK (2º) e GOOGLE (3º).
  • 8. EMPRESAS INOVADORAS BRASIL  BRASILATA, companhia brasileira fabricante de latas metálicas, que desenvolveu um novo sistema de fechamento de latas de tintas já patenteado na Europa, Japão e Estados Unidos e que agora é exportado para o México, gerando,inclusive, receitas de royalties;  GOL LINHAS AÉREAS é um dos casos mais inovadores do país nos últimos anos. A companhia surgiu em 2000, quando o setor de aviação vivia uma intensa crise. Com sua política de preços mais baixos e redução de custos – terceirizou parte do serviço de terra e manutenção –, logo alcançou a terceira posição entre as maiores companhias do país;  Revista Fast Company 2012: BUG AGENTES BIOLÓGICOS (33ª posição) e a BOO-BOX (45ª posição).
  • 9. EMPRESAS INOVADORAS BRASIL  PETROBRÁS: uma das maiores empresas brasileiras inovadoras. Já consolidada em território nacional, recebeu o aval de autoridades americanas para a construção de uma plataforma de exploração de óleo e gás no país;  EMBRAER.
  • 10. CENÁRIO INOVAÇÃO BRASIL Fonte: http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/PUBLICACAO/Publicacao%20PINTEC%202008.pdf
  • 11. CENÁRIO INOVAÇÃO BRASIL Fonte: http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/PUBLICACAO/Publicacao%20PINTEC%202008.pdf
  • 12. CENÁRIO INOVAÇÃO BRASIL Fontes de Informação para Inovação Oportunidade!!! Fonte:http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/PUBLICACAO/Publicacao%20PINTEC%202008.pdf
  • 13. CENÁRIO INOVAÇÃO BRASIL Lei 10.973 de 02/12/2004  Lei de Inovação – Regulamentada pelo Decreto 5.563 de 11/10/2005 Universidade autora da cadeia de inovação e primeira lei relação Universidade-Empresa NIT (Núcleo de Inovação Tecnológica) na ICT (Instituição Científica e Tecnológica)
  • 14. CENÁRIO INOVAÇÃO BRASIL Estímulo à inovação nas empresas Subvenção econômica Financiamento Extensão tecnológica por ICT’s
  • 15. FUNIL DE TECNOLOGIA/INOVAÇÃO Fonte: http://www.zephram.de
  • 16. RAZÕES PARA INOVAR Razões tecnológicas Desenvolver novos produtos e serviços Alterar ou melhorar os métodos de produção existentes Imitar os líderes em inovação Adaptar as tecnologias desenvolvidas por outros às necessidades da empresa Melhorar o desempenho de técnicas existentes Fonte: Conceição Vedovello, consultora do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)
  • 17. RAZÕES PARA INOVAR Razões econômicas Inovação em produtos Substituir produtos obsoletos Ampliar o número de produtos ou otimizar portfólio de produtos Manter posição atual de mercado Entrar/abrir novos mercados Inovação de processos Melhorar a flexibilidade na fabricação Reduzir custos de fabricação Reduzir consumo de materiais Reduzir consumo de energia Reduzir a poluição ambiental Fonte: Conceição Vedovello, consultora do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)
  • 18. OPORTUNIDADES/VANTAGENS PORQUE REALIZAR A TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA?
  • 19. OPORTUNIDADES/VANTAGENS PORQUE REALIZAR A TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA? 1) Benefícios para sociedade; 2) Avanço de ciência e tecnologia; 3) Estímulo professores e alunos e apoio financeiro em projetos; 4) Parceria Universidade-empresa (estreitamento de relações); 5) Pesquisa colaborativa; 6) Licenciamento de patentes; 7) Novas oportunidades de troca de experiência.
  • 20. OPORTUNIDADES/VANTAGENS PORQUE REALIZAR A TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA? 1) Benefícios para sociedade; 2) Avanço de ciência e tecnologia; 3) Estímulo professores e alunos e apoio financeiro em projetos; 4) Parceria Universidade-empresa (estreitamento de relações); 5) Pesquisa colaborativa; 6) Licenciamento de patentes; 7) Novas oportunidades de troca de experiência. Maioria da pesquisas exigem valores altos de investimentos para serem convertidos em produtos e processos Empresas só investem se tiverem menor risco de retorno do capital investido
  • 21. OPORTUNIDADES/VANTAGENS  Gerar patentes (muito importante !) / Publicações  Novas pacerias e parcerias com outras áreas da Universidade TRABALHOS MULTIDISCIPLINARES  Empresa contratar alunos/mestres/doutores  Pagamento de bolsas
  • 22. DESAFIO GANHA-GANHA  SIGILO  Tempo vs entrega – cronograma e entrega rápida Open innovation  Identificar tecnologia (produto/processo/conhecimento) Manter relacionamento com empresa Domínio conhecimento Produção de novos produtos/tecnologias = Inovação Contínua
  • 24. ETAPAS - UNIVERSIDADE NIT organizado Politicas definidas Procedimentos Modelos de contratos Jurídico Área de patentes Parceria com escritórios de patentes Parceria com Consultores Parceria com empresas incubadas Envolvimento dos professores Recursos Apoio da administração (Reitoria) Oferecer cursos de propriedade intelectual e inovação para professores e alunos
  • 25. ETAPAS - UNIVERSIDADE  Levantamento da produção existente;  Melhoria e adaptação dos trabalhos existentes para depósito de patentes;  Definição clara das áreas e grupos de pesquisa;  Mapeamento empresas;  Mapeamento parcerias;  Reunião periódica NIT e professores/grupos pesquisa / andamento projetos,…
  • 27. ETAPAS - EMPRESA Equipe de redes Politicas definidas Procedimentos Modelos de contratos Jurídico Área de patentes Parceria com escritórios de patentes Recursos Divulgação das necessidades e estratégias da empresa Captação e avaliação de projetos Consultores
  • 29. COMPETÊNCIAS UNIVERSIDADES NIT : profissionais com visão para converter conhecimento em riqueza: Formação em Inovação, propriedade intelectual, negócios Profissionais com sólido conhecimento nas áreas de atuação (conhecimento técnico)
  • 31. COMPETÊNCIAS EMPRESAS Profissionais com visão para converter tecnologia em produto: Formação em Inovação, Formação Técnica, Gerenciamento de projetos Visão de mercado Visão sobre inovação  Visão sobre Pesquisa e Desenvolvimento
  • 33. Obrigada! VitaLe Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento Leandra Moraes Santos Leandramoraes.vitale@gmail.com 19-81794525