SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
 
O INT e a Gestão da Inovação Continuidade, como ?   Carlos Alberto Teixeira LNCC/Petrópolis 16 de Agosto de 2011 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],MISSÃO
FOCO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
O INT e a Execução 1925 – Primeiro Carro a Etanol do País (possivelmente do mundo) 2009 – Fábrica de Argamassas - ARGAMIL 115 Entregas – Projetos Cooperativos e Serviços de Desenvolvimento (27/7) 650 Colaboradores (30/7) > 150 MSc e DSc – 246 Bolsistas Infra-estrutura laboratorial atualizada – Centro de Nanotecnologia – 5 Eqtos 274 Empresas Atendidas em 2010 Recursos: > 130 MM – Captação de empresas 3 Agências Regionais de Inovação – 1 Centro Tecnológico NE 2008 – Política de Inovação   Institucional > 70 patentes e direitos depositadas (acumulado para 2011) – 50 (2007/2011) Comitê ad-hoc para avaliação de pedidos de patentes Pagamento Royalties a Pesquisador, Bolsas de Estimulo Inovação e  Adicional Variável Comitê Gestor da Inovação Estabelecimento dos Projetos de Inovação Tecnológica Nova Incubadora de Empresas Tecnológicas Documentos de apoio – contratos, cooperações, acordos de confidencialidade 2009 – Avaliação de  Projetos  de Inovação de Empresas – 8 Contratos (2009/2011) O INT e a Gestão O INT e a Avaliação
MARCOS HISTÓRICOS DO  INT QUE FAZEM A INOVAÇÃO  NO BRASIL
 
 
Inovação e Dinâmica Econômica
Joseph Alois Schumpeter   (1883-1950) Fundamento Cinco vias das inovações Schumpeter/1911 1- Introdução de um novo bem, ou de uma nova qualidade em um bem já existente; 2- Introdução de um novo método de produção; 3- Abertura de um novo mercado; 4- Conquista de uma nova fonte de oferta de matérias- primas ou de bens semimanufaturados; 5- Estabelecimento de uma nova organização em qualquer indústria. Fonte: SHUMPETER- Teoria do desenvolvimento econômico, 1911- Cap. 2, pág. 76
Relação ICT - Empresas Hiato da Inovação
Ciência Mercado O Grande Vale Escalonamento O Vale das ICTs % do Brasil com Relação ao Mundo Artigos e Publicações Científicos Patentes depositadas no USPTO Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia O Vale das Empresas Pesquisa com CEOs Estão satisfeitos com sua gestão da inovação  Consideram inovação  estrategicamente importante 98% 7% Fonte: Pesquisa Fundação Dom Cabral O Vale entre a Ciência e o Mercado © 2010 Inventta – Todos os direitos reservados. (inventta, 2011)   (inventta, 2011)   2,6% 0,2%
Por que a interação empresa – ICTs não funcionam muito bem? (ANPEI, 2011) Diferenças culturais ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Sibratec a Embrapii e a Inovação
PLANO DE AÇÃO MCT SIBRATEC Promover a popularização e o aperfeiçoamento do ensino de ciências nas escolas, bem como a difusão de tecnologias para a inclusão e o desenvolvimento social Expandir, integrar, modernizar e consolidar o Sistema Nacional de C,T&I Fortalecer as atividades de pesquisa e inovação em áreas estratégicas para a soberania do País Intensificar as ações de fomento para a criação de um ambiente favorável à inovação nas empresas e o fortalecimento da PDP 5.  Tecnologia para a Inovação nas Empresas 5.1 Sistema Brasileiro de Tecnologia - SIBRATEC
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],SIBRATEC DIRETRIZES GERAIS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],O objetivo principal do SIBRATEC é, portanto, o de proporcionar condições para o aumento da taxa de inovação das empresas brasileiras e, assim, contribuir para aumentar o valor agregado do seu faturamento, sua produtividade e sua competitividade nos mercados interno e externo.
Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII Confederação Nacional das Industrias – Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação Objetivo Estimular a inovação no país, considerada “instrumento fundamental para o desenvolvimento sustentável, o crescimento econômico e social, a geração de emprego e renda e a democratização de oportunidades".  Assegurar a "necessidade de maior articulação institucional entre os setores público e privado, de modo a complementar a atuação das agências de fomento existentes e as ações em curso, com vistas a uma maior colaboração na promoção à inovação". Grupo de Trabalho – Embrapii MCTI - Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e da Inovação Confederação Nacional da Indústria Financiadora de Estudos e Projetos Serviço Nacional de Indústria  Instituto Nacional de Tecnologia Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo
Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII Objetivos - Piloto Realizar o Projeto Piloto de Aliança Estratégica Pública e Privada, tendo como foco fomentar projetos de cooperação envolvendo empresas nacionais, instituições científicas e tecnológicas e instituições de direito privado sem fins lucrativos voltadas para atividades de pesquisa e desenvolvimento, com vistas a geração de produtos e processos inovadores.  Propor aperfeiçoamento aos marcos normativos do setor, a partir da identificação dos problemas decorrentes do projeto piloto para “a definição de um modelo de governança que articule mecanismos particularmente ágeis, transparentes e flexíveis, em consonância com a necessidade de atendimento das crescentes demandas empresariais na área de inovação”.  Diretrizes Predominância do setor privado na gestão da empresa, segundo as melhores práticas de governança corporativa do mercado. Participação pluripartite no financiamento do sistema. Articulação com instituições tecnológicas já existentes e com experiência no atendimento de demandas empresariais, viabilizando a plena execução do papel de conectores entre a comunidade científica e tecnológica e empresas.
EMBRAPII Fase do Escalonamento – scale-up Articular empresas Ação tecnológica – conector - conhecimento com empresas SIBRATEC Atuar na fase inicial da INOVAÇÂO – até a pesquisa aplicada – protótipo  ou prova de conceito Prover meios de toda ordem para a pesquisa e o desenvolvimento SIBRATEC - EMBRAPII
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Revisão – Modelo Institucional
Agradecimento Fonte: Centro Internacional de Inovação- C2i- FIPR Instituto Nacional de Tecnologia Coordenação Geral Rio de Janeiro [email_address] HP: www.int.gov.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep
Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais FinepApoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep
Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais FinepIpdmaq Abimaq
 
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e Software
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e SoftwareLei de Inovação, Informática, Microeletrônica e Software
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e SoftwareOsmar Aleixo Rodrigues Filho
 
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústriaInovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústriaFabricio Martins
 
Bioeconomia e o Setor Sucroenergético
Bioeconomia e o Setor SucroenergéticoBioeconomia e o Setor Sucroenergético
Bioeconomia e o Setor SucroenergéticoWilson A. Araujo
 
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...inovaDay .
 
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...Allagi Open Innovation Services
 
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0Eduardo Grizendi
 
Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?Inventta
 
Estratégias para Projetos de Inovação
Estratégias para Projetos de InovaçãoEstratégias para Projetos de Inovação
Estratégias para Projetos de InovaçãoInovatec JF
 
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação TecnológicaInteração Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação TecnológicaPortal Inovação UFMS
 
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011Eduardo Grizendi
 
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do EstadoO polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estadolossio
 
Financiamento Público a Inovação - Aula FGV
Financiamento Público a Inovação - Aula FGVFinanciamento Público a Inovação - Aula FGV
Financiamento Público a Inovação - Aula FGVHudson Mendonça
 
Politicas Publicas E Inovacao Tecnologica No Novo Modelo Do Seb 2000 2008]
Politicas Publicas E Inovacao Tecnologica No Novo Modelo Do Seb  2000 2008]Politicas Publicas E Inovacao Tecnologica No Novo Modelo Do Seb  2000 2008]
Politicas Publicas E Inovacao Tecnologica No Novo Modelo Do Seb 2000 2008]Fernando Luiz Goldman
 
Parque Tecnológico de Marília
Parque Tecnológico de MaríliaParque Tecnológico de Marília
Parque Tecnológico de MaríliaElvis Fusco
 

Mais procurados (18)

Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep
Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais FinepApoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep
Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep
 
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e Software
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e SoftwareLei de Inovação, Informática, Microeletrônica e Software
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e Software
 
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústriaInovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
 
Bioeconomia e o Setor Sucroenergético
Bioeconomia e o Setor SucroenergéticoBioeconomia e o Setor Sucroenergético
Bioeconomia e o Setor Sucroenergético
 
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
 
Brasiltec out/2005
Brasiltec out/2005Brasiltec out/2005
Brasiltec out/2005
 
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...
Inovação aberta: um modelo a ser explorado no Brasil, por Bruno Rondani e Hen...
 
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
 
Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?
 
Estratégias para Projetos de Inovação
Estratégias para Projetos de InovaçãoEstratégias para Projetos de Inovação
Estratégias para Projetos de Inovação
 
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação TecnológicaInteração Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
 
Inovacao
InovacaoInovacao
Inovacao
 
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
 
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do EstadoO polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
 
Financiamento Público a Inovação - Aula FGV
Financiamento Público a Inovação - Aula FGVFinanciamento Público a Inovação - Aula FGV
Financiamento Público a Inovação - Aula FGV
 
APL-TIC - Apresentação
APL-TIC - ApresentaçãoAPL-TIC - Apresentação
APL-TIC - Apresentação
 
Politicas Publicas E Inovacao Tecnologica No Novo Modelo Do Seb 2000 2008]
Politicas Publicas E Inovacao Tecnologica No Novo Modelo Do Seb  2000 2008]Politicas Publicas E Inovacao Tecnologica No Novo Modelo Do Seb  2000 2008]
Politicas Publicas E Inovacao Tecnologica No Novo Modelo Do Seb 2000 2008]
 
Parque Tecnológico de Marília
Parque Tecnológico de MaríliaParque Tecnológico de Marília
Parque Tecnológico de Marília
 

Destaque (20)

HSE24_Waeschetrends_092012.pdf
HSE24_Waeschetrends_092012.pdfHSE24_Waeschetrends_092012.pdf
HSE24_Waeschetrends_092012.pdf
 
but
butbut
but
 
Estratègies per millorar la competència
Estratègies per millorar la competènciaEstratègies per millorar la competència
Estratègies per millorar la competència
 
A horta do sr lobo
A horta do sr loboA horta do sr lobo
A horta do sr lobo
 
Práctica 2
Práctica 2Práctica 2
Práctica 2
 
Oriol
OriolOriol
Oriol
 
Paradigmas que ha sufrido revolucion
Paradigmas que ha sufrido revolucionParadigmas que ha sufrido revolucion
Paradigmas que ha sufrido revolucion
 
studio Apartment Neemrana.7503367689
studio Apartment Neemrana.7503367689studio Apartment Neemrana.7503367689
studio Apartment Neemrana.7503367689
 
Neuropsicología
NeuropsicologíaNeuropsicología
Neuropsicología
 
Ilias
IliasIlias
Ilias
 
Boletim das b. e. fevereiro[1]
Boletim das b. e.  fevereiro[1]Boletim das b. e.  fevereiro[1]
Boletim das b. e. fevereiro[1]
 
PEIXES
PEIXESPEIXES
PEIXES
 
Imagining Future Learning Spaces
Imagining Future Learning SpacesImagining Future Learning Spaces
Imagining Future Learning Spaces
 
fichas politicas
fichas politicasfichas politicas
fichas politicas
 
O Lar Adventista - Estudo 11
O Lar Adventista - Estudo 11O Lar Adventista - Estudo 11
O Lar Adventista - Estudo 11
 
Medical billing-infographics
Medical billing-infographicsMedical billing-infographics
Medical billing-infographics
 
Segunda guerra mundial en el cine.
Segunda guerra mundial en el cine.Segunda guerra mundial en el cine.
Segunda guerra mundial en el cine.
 
El estrés es miedo
El estrés es miedoEl estrés es miedo
El estrés es miedo
 
gestionar créditos
gestionar créditosgestionar créditos
gestionar créditos
 
IIS Umeå Webbstjärnan
IIS Umeå WebbstjärnanIIS Umeå Webbstjärnan
IIS Umeå Webbstjärnan
 

Semelhante a Gestão da Inovação no INT: Modelos Institucionais e Parcerias

O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoO conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoRoberto C. S. Pacheco
 
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas GeraisSecretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas GeraisFabricio Martins
 
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...Fabricio Martins
 
Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT6478769879685
 
A Pesquisa em Engenharia de Produção na Universidade: Uma Proposta Metodológi...
A Pesquisa em Engenharia de Produção na Universidade: Uma Proposta Metodológi...A Pesquisa em Engenharia de Produção na Universidade: Uma Proposta Metodológi...
A Pesquisa em Engenharia de Produção na Universidade: Uma Proposta Metodológi...Universidade Salgado de Oliveira
 
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do ConhecimentoSistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do ConhecimentoRoberto C. S. Pacheco
 
Fomento científico e tecnológico à Inovação e ao desenvolvimento de Santa Cat...
Fomento científico e tecnológico à Inovação e ao desenvolvimento de Santa Cat...Fomento científico e tecnológico à Inovação e ao desenvolvimento de Santa Cat...
Fomento científico e tecnológico à Inovação e ao desenvolvimento de Santa Cat...Antônio Diomário de Queiroz
 
2019-12-03-16-00 IncoDay 2019 - Apresentacao BSRIA 2020 Draft .pdf
2019-12-03-16-00 IncoDay 2019 - Apresentacao BSRIA 2020 Draft .pdf2019-12-03-16-00 IncoDay 2019 - Apresentacao BSRIA 2020 Draft .pdf
2019-12-03-16-00 IncoDay 2019 - Apresentacao BSRIA 2020 Draft .pdfDanielSieses
 
Aula palestra gestão da inovação usp each nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
Aula   palestra gestão da inovação usp each  nov 2010 eduardo grizendi v 1.0Aula   palestra gestão da inovação usp each  nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
Aula palestra gestão da inovação usp each nov 2010 eduardo grizendi v 1.0Eduardo Grizendi
 
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...Confederação Nacional da Indústria
 
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão Pública
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão PúblicaBruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão Pública
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão PúblicainovaDay .
 

Semelhante a Gestão da Inovação no INT: Modelos Institucionais e Parcerias (20)

O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoO conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
 
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas GeraisSecretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
 
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
 
Cultura para Inovação
Cultura para InovaçãoCultura para Inovação
Cultura para Inovação
 
Brasiltec 10 05
Brasiltec 10 05Brasiltec 10 05
Brasiltec 10 05
 
Palestra Básica - Agosto de 2009
Palestra Básica - Agosto de 2009Palestra Básica - Agosto de 2009
Palestra Básica - Agosto de 2009
 
Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
 
Palestra BáSica 21 07 09
Palestra BáSica 21 07 09Palestra BáSica 21 07 09
Palestra BáSica 21 07 09
 
A Pesquisa em Engenharia de Produção na Universidade: Uma Proposta Metodológi...
A Pesquisa em Engenharia de Produção na Universidade: Uma Proposta Metodológi...A Pesquisa em Engenharia de Produção na Universidade: Uma Proposta Metodológi...
A Pesquisa em Engenharia de Produção na Universidade: Uma Proposta Metodológi...
 
Ambiente de inovação em minas gerais
Ambiente de inovação em minas geraisAmbiente de inovação em minas gerais
Ambiente de inovação em minas gerais
 
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do ConhecimentoSistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
 
Fomento científico e tecnológico à Inovação e ao desenvolvimento de Santa Cat...
Fomento científico e tecnológico à Inovação e ao desenvolvimento de Santa Cat...Fomento científico e tecnológico à Inovação e ao desenvolvimento de Santa Cat...
Fomento científico e tecnológico à Inovação e ao desenvolvimento de Santa Cat...
 
Propriedade Intelectual na Universidade
Propriedade Intelectual na UniversidadePropriedade Intelectual na Universidade
Propriedade Intelectual na Universidade
 
2019-12-03-16-00 IncoDay 2019 - Apresentacao BSRIA 2020 Draft .pdf
2019-12-03-16-00 IncoDay 2019 - Apresentacao BSRIA 2020 Draft .pdf2019-12-03-16-00 IncoDay 2019 - Apresentacao BSRIA 2020 Draft .pdf
2019-12-03-16-00 IncoDay 2019 - Apresentacao BSRIA 2020 Draft .pdf
 
Aula palestra gestão da inovação usp each nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
Aula   palestra gestão da inovação usp each  nov 2010 eduardo grizendi v 1.0Aula   palestra gestão da inovação usp each  nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
Aula palestra gestão da inovação usp each nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
 
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
 
Downloads guia_inovacao_empresas
 Downloads guia_inovacao_empresas Downloads guia_inovacao_empresas
Downloads guia_inovacao_empresas
 
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão Pública
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão PúblicaBruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão Pública
Bruno Rondani: Inovação Aberta na Gestão Pública
 
Dra. eliane bahruth
Dra. eliane bahruthDra. eliane bahruth
Dra. eliane bahruth
 
KraftGreen
KraftGreen KraftGreen
KraftGreen
 

Mais de NIT Rio

Atividades Gestão da Prospecção Tecnológica_NIT Rio
Atividades Gestão da Prospecção Tecnológica_NIT RioAtividades Gestão da Prospecção Tecnológica_NIT Rio
Atividades Gestão da Prospecção Tecnológica_NIT RioNIT Rio
 
Atividades Gestão da Inovação_NIT Rio
Atividades Gestão da Inovação_NIT RioAtividades Gestão da Inovação_NIT Rio
Atividades Gestão da Inovação_NIT RioNIT Rio
 
Atividades Gestão da Comunicação Estratégica_NIT Rio
Atividades Gestão da Comunicação Estratégica_NIT RioAtividades Gestão da Comunicação Estratégica_NIT Rio
Atividades Gestão da Comunicação Estratégica_NIT RioNIT Rio
 
Atividades Gestão Jurídica_NIT Rio
Atividades Gestão Jurídica_NIT RioAtividades Gestão Jurídica_NIT Rio
Atividades Gestão Jurídica_NIT RioNIT Rio
 
Prospecção tecnológica
Prospecção tecnológicaProspecção tecnológica
Prospecção tecnológicaNIT Rio
 
Importância da gestão da inovação
Importância da gestão da inovaçãoImportância da gestão da inovação
Importância da gestão da inovaçãoNIT Rio
 
Institucionalização dos NITs
Institucionalização dos NITsInstitucionalização dos NITs
Institucionalização dos NITsNIT Rio
 
Meios de comunicação, passos & problemas
Meios de comunicação, passos & problemasMeios de comunicação, passos & problemas
Meios de comunicação, passos & problemasNIT Rio
 
Inovação
InovaçãoInovação
InovaçãoNIT Rio
 
Incubadora de Empresas LNCC
Incubadora de Empresas LNCCIncubadora de Empresas LNCC
Incubadora de Empresas LNCCNIT Rio
 
INOVA UPs 2011_Osvaldo Spíndola
INOVA UPs 2011_Osvaldo SpíndolaINOVA UPs 2011_Osvaldo Spíndola
INOVA UPs 2011_Osvaldo SpíndolaNIT Rio
 
INOVA UPs 2011_Gleyce Costa
INOVA UPs 2011_Gleyce CostaINOVA UPs 2011_Gleyce Costa
INOVA UPs 2011_Gleyce CostaNIT Rio
 
INOVA UPs 2011_Reinaldo Ferraz
INOVA UPs 2011_Reinaldo FerrazINOVA UPs 2011_Reinaldo Ferraz
INOVA UPs 2011_Reinaldo FerrazNIT Rio
 
INOVA UPs 2011_Marcelo Albuquerque
INOVA UPs 2011_Marcelo AlbuquerqueINOVA UPs 2011_Marcelo Albuquerque
INOVA UPs 2011_Marcelo AlbuquerqueNIT Rio
 
INOVA UPs 2011_Carlos Augusto Caldas
INOVA UPs 2011_Carlos Augusto CaldasINOVA UPs 2011_Carlos Augusto Caldas
INOVA UPs 2011_Carlos Augusto CaldasNIT Rio
 
INOVA UPs 2011_Carlos Oití
INOVA UPs 2011_Carlos OitíINOVA UPs 2011_Carlos Oití
INOVA UPs 2011_Carlos OitíNIT Rio
 
INOVA UPs 2011_Ronaldo Mota
INOVA UPs 2011_Ronaldo MotaINOVA UPs 2011_Ronaldo Mota
INOVA UPs 2011_Ronaldo MotaNIT Rio
 
Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas
Centro Brasileiro de Pesquisas FísicasCentro Brasileiro de Pesquisas Físicas
Centro Brasileiro de Pesquisas FísicasNIT Rio
 
Gestão de Comunicação NIT Rio
Gestão de Comunicação NIT RioGestão de Comunicação NIT Rio
Gestão de Comunicação NIT RioNIT Rio
 

Mais de NIT Rio (20)

Patente
PatentePatente
Patente
 
Atividades Gestão da Prospecção Tecnológica_NIT Rio
Atividades Gestão da Prospecção Tecnológica_NIT RioAtividades Gestão da Prospecção Tecnológica_NIT Rio
Atividades Gestão da Prospecção Tecnológica_NIT Rio
 
Atividades Gestão da Inovação_NIT Rio
Atividades Gestão da Inovação_NIT RioAtividades Gestão da Inovação_NIT Rio
Atividades Gestão da Inovação_NIT Rio
 
Atividades Gestão da Comunicação Estratégica_NIT Rio
Atividades Gestão da Comunicação Estratégica_NIT RioAtividades Gestão da Comunicação Estratégica_NIT Rio
Atividades Gestão da Comunicação Estratégica_NIT Rio
 
Atividades Gestão Jurídica_NIT Rio
Atividades Gestão Jurídica_NIT RioAtividades Gestão Jurídica_NIT Rio
Atividades Gestão Jurídica_NIT Rio
 
Prospecção tecnológica
Prospecção tecnológicaProspecção tecnológica
Prospecção tecnológica
 
Importância da gestão da inovação
Importância da gestão da inovaçãoImportância da gestão da inovação
Importância da gestão da inovação
 
Institucionalização dos NITs
Institucionalização dos NITsInstitucionalização dos NITs
Institucionalização dos NITs
 
Meios de comunicação, passos & problemas
Meios de comunicação, passos & problemasMeios de comunicação, passos & problemas
Meios de comunicação, passos & problemas
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovação
 
Incubadora de Empresas LNCC
Incubadora de Empresas LNCCIncubadora de Empresas LNCC
Incubadora de Empresas LNCC
 
INOVA UPs 2011_Osvaldo Spíndola
INOVA UPs 2011_Osvaldo SpíndolaINOVA UPs 2011_Osvaldo Spíndola
INOVA UPs 2011_Osvaldo Spíndola
 
INOVA UPs 2011_Gleyce Costa
INOVA UPs 2011_Gleyce CostaINOVA UPs 2011_Gleyce Costa
INOVA UPs 2011_Gleyce Costa
 
INOVA UPs 2011_Reinaldo Ferraz
INOVA UPs 2011_Reinaldo FerrazINOVA UPs 2011_Reinaldo Ferraz
INOVA UPs 2011_Reinaldo Ferraz
 
INOVA UPs 2011_Marcelo Albuquerque
INOVA UPs 2011_Marcelo AlbuquerqueINOVA UPs 2011_Marcelo Albuquerque
INOVA UPs 2011_Marcelo Albuquerque
 
INOVA UPs 2011_Carlos Augusto Caldas
INOVA UPs 2011_Carlos Augusto CaldasINOVA UPs 2011_Carlos Augusto Caldas
INOVA UPs 2011_Carlos Augusto Caldas
 
INOVA UPs 2011_Carlos Oití
INOVA UPs 2011_Carlos OitíINOVA UPs 2011_Carlos Oití
INOVA UPs 2011_Carlos Oití
 
INOVA UPs 2011_Ronaldo Mota
INOVA UPs 2011_Ronaldo MotaINOVA UPs 2011_Ronaldo Mota
INOVA UPs 2011_Ronaldo Mota
 
Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas
Centro Brasileiro de Pesquisas FísicasCentro Brasileiro de Pesquisas Físicas
Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas
 
Gestão de Comunicação NIT Rio
Gestão de Comunicação NIT RioGestão de Comunicação NIT Rio
Gestão de Comunicação NIT Rio
 

Gestão da Inovação no INT: Modelos Institucionais e Parcerias

  • 1.  
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5. O INT e a Execução 1925 – Primeiro Carro a Etanol do País (possivelmente do mundo) 2009 – Fábrica de Argamassas - ARGAMIL 115 Entregas – Projetos Cooperativos e Serviços de Desenvolvimento (27/7) 650 Colaboradores (30/7) > 150 MSc e DSc – 246 Bolsistas Infra-estrutura laboratorial atualizada – Centro de Nanotecnologia – 5 Eqtos 274 Empresas Atendidas em 2010 Recursos: > 130 MM – Captação de empresas 3 Agências Regionais de Inovação – 1 Centro Tecnológico NE 2008 – Política de Inovação Institucional > 70 patentes e direitos depositadas (acumulado para 2011) – 50 (2007/2011) Comitê ad-hoc para avaliação de pedidos de patentes Pagamento Royalties a Pesquisador, Bolsas de Estimulo Inovação e Adicional Variável Comitê Gestor da Inovação Estabelecimento dos Projetos de Inovação Tecnológica Nova Incubadora de Empresas Tecnológicas Documentos de apoio – contratos, cooperações, acordos de confidencialidade 2009 – Avaliação de Projetos de Inovação de Empresas – 8 Contratos (2009/2011) O INT e a Gestão O INT e a Avaliação
  • 6. MARCOS HISTÓRICOS DO INT QUE FAZEM A INOVAÇÃO NO BRASIL
  • 7.  
  • 8.  
  • 10. Joseph Alois Schumpeter (1883-1950) Fundamento Cinco vias das inovações Schumpeter/1911 1- Introdução de um novo bem, ou de uma nova qualidade em um bem já existente; 2- Introdução de um novo método de produção; 3- Abertura de um novo mercado; 4- Conquista de uma nova fonte de oferta de matérias- primas ou de bens semimanufaturados; 5- Estabelecimento de uma nova organização em qualquer indústria. Fonte: SHUMPETER- Teoria do desenvolvimento econômico, 1911- Cap. 2, pág. 76
  • 11. Relação ICT - Empresas Hiato da Inovação
  • 12. Ciência Mercado O Grande Vale Escalonamento O Vale das ICTs % do Brasil com Relação ao Mundo Artigos e Publicações Científicos Patentes depositadas no USPTO Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia O Vale das Empresas Pesquisa com CEOs Estão satisfeitos com sua gestão da inovação Consideram inovação estrategicamente importante 98% 7% Fonte: Pesquisa Fundação Dom Cabral O Vale entre a Ciência e o Mercado © 2010 Inventta – Todos os direitos reservados. (inventta, 2011) (inventta, 2011) 2,6% 0,2%
  • 13.
  • 14. Sibratec a Embrapii e a Inovação
  • 15. PLANO DE AÇÃO MCT SIBRATEC Promover a popularização e o aperfeiçoamento do ensino de ciências nas escolas, bem como a difusão de tecnologias para a inclusão e o desenvolvimento social Expandir, integrar, modernizar e consolidar o Sistema Nacional de C,T&I Fortalecer as atividades de pesquisa e inovação em áreas estratégicas para a soberania do País Intensificar as ações de fomento para a criação de um ambiente favorável à inovação nas empresas e o fortalecimento da PDP 5. Tecnologia para a Inovação nas Empresas 5.1 Sistema Brasileiro de Tecnologia - SIBRATEC
  • 16.
  • 17. Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII Confederação Nacional das Industrias – Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação Objetivo Estimular a inovação no país, considerada “instrumento fundamental para o desenvolvimento sustentável, o crescimento econômico e social, a geração de emprego e renda e a democratização de oportunidades". Assegurar a "necessidade de maior articulação institucional entre os setores público e privado, de modo a complementar a atuação das agências de fomento existentes e as ações em curso, com vistas a uma maior colaboração na promoção à inovação". Grupo de Trabalho – Embrapii MCTI - Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e da Inovação Confederação Nacional da Indústria Financiadora de Estudos e Projetos Serviço Nacional de Indústria Instituto Nacional de Tecnologia Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo
  • 18. Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII Objetivos - Piloto Realizar o Projeto Piloto de Aliança Estratégica Pública e Privada, tendo como foco fomentar projetos de cooperação envolvendo empresas nacionais, instituições científicas e tecnológicas e instituições de direito privado sem fins lucrativos voltadas para atividades de pesquisa e desenvolvimento, com vistas a geração de produtos e processos inovadores. Propor aperfeiçoamento aos marcos normativos do setor, a partir da identificação dos problemas decorrentes do projeto piloto para “a definição de um modelo de governança que articule mecanismos particularmente ágeis, transparentes e flexíveis, em consonância com a necessidade de atendimento das crescentes demandas empresariais na área de inovação”. Diretrizes Predominância do setor privado na gestão da empresa, segundo as melhores práticas de governança corporativa do mercado. Participação pluripartite no financiamento do sistema. Articulação com instituições tecnológicas já existentes e com experiência no atendimento de demandas empresariais, viabilizando a plena execução do papel de conectores entre a comunidade científica e tecnológica e empresas.
  • 19. EMBRAPII Fase do Escalonamento – scale-up Articular empresas Ação tecnológica – conector - conhecimento com empresas SIBRATEC Atuar na fase inicial da INOVAÇÂO – até a pesquisa aplicada – protótipo ou prova de conceito Prover meios de toda ordem para a pesquisa e o desenvolvimento SIBRATEC - EMBRAPII
  • 20.
  • 21. Agradecimento Fonte: Centro Internacional de Inovação- C2i- FIPR Instituto Nacional de Tecnologia Coordenação Geral Rio de Janeiro [email_address] HP: www.int.gov.br