SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Disse-lhes Jesus: “Ide por todo o mundo,pregai o evangelho a toda a criatura”. (Mc 16.15).
A obra de
Por que é urgente?
1. Por que as almas perecem sem Cristo;
2. Por que há um cumprimento profético em curso;
3. Por que é nosso tempo de evangelizar.
Entendemos que Deus nos concedeu uma relevante tarefa: Evangelizar o mundo.
E sabedores desta realidade, desejada pelos anjos (1Pe 1.12), devemos nos
conscientizar dessa urgência ,nossa função primaria é a proclamação destas
boas , mobilizados pelo Espírito Santo nos quatro cantos da terra.
Evangelização
é urgente!
Texto Básico: Mc 16.15
Introdução:
Existem três grandes colunas da Igreja que muitas vezes são desvalorizada a saber:
A oração.
A evangelização.
O discipulado.
Mas , Jesus disse: “Ide por todo o
mundo,pregai o evangelho a toda a
criatura”. (Mc 16.15).
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
I – O QUE É EVANGELISMO?
Observe, o termo
Evangelismo tem sua
origem na palavra grega
“EVANGELION”,que
significa Boas Novas. De
acordo com essas
termologias podemos definir
evangelismo,como:
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
O Senhor Jesus Cristo responsabilizou a cada um de nós por esta obra gloriosa.
Ação Sistemática de
Proclamar as Boas Novas
de Salvação”,
ou seja,Semear.
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
Paulo expressou“ Como ouvirão,se não há quem pregue? Rm 10.14”Paulo era
tão consciente do seu dever de evangelista,que exclamou dizendo:
“Ai de mim,se não anunciar o evangelho! 1Co9.16b.
Pedro também enfatizou assunto afirmando:
“Mas vós sois a geração eleita,o sacerdote real,a nação santa,o povo
adquirido,para que anuncies as virtudes daquele que vos chamou das trevas
para a sua maravilhosa luz”.
1. Evangelismo é a tarefa imperativa de anunciar as boas novas de Jesus
Cristo. (Lc 2.9-11; Mc 16.6-9; Jo 1.36);
2. Evangelismo é a tarefa imperativa de testemunhar de Cristo aos perdidos;
3. Evangelismo é a tarefa de levar homens ao encontro com Cristo (Jo 1.46).
Exemplos:
 André trouxe seu irmão Pedro – (João 1.41,42);
 Jesus falou a Filipe – (João 1.43);
 Filipe falou a Natanael – (João 1.45-51);
 Jesus e Nicodemos – (João 3.1-8);
 Jesus e a Mulher Samaritana – (João 4.6-15)
4. Evangelismo é a tarefa imperativa de alistar vidas ao serviço do Mestre . (At
11.25,26).
5. Evangelismo é a tarefa de obedecer o IDE de Jesus.
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
Exemplo de Jesus
evangelizando pessoalmente
a) Jesus e Nicodemos (Jo 3.1-21).
b) Zaqueu, o publicano (Lc 19.1-28).
c) O cego Bartimeu (Mc 10.46-52).
d) O malfeitor na cruz (Lc 23.39-43).
e) O doutor da lei (Lc 10.25-37).
f) O jovem rico (Mt 19.16-30).
g) A mulher adúltera (Jo 8.1-11).
h) A mulher enferma (Mc 5.25-34).
i) A mulher siro-fenícia (Mc 7.24-30).
j) O paralítico de Cafarnaum (Mc 2.1-12).
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
II – POR QUE EVANGELIZAR?
 Porque é uma ordem divina ( Mc 16.15; Jo 15.1)
 Porque somos devedores (Rm 1.14,15)
 Porque as almas estão perdidas (Mt 7.13; Ez 3.19)
 Porque o amor de nos constrange (2 Co 5.14,15)
III – ONDE EVANGELIZAR? NOSSO CAMPO DE AÇÃO (At 1.8)
Não podemos conceber a idéia de um evangelista fechado entre quatro paredes.
Temos que sair da zona de conforto, do comodismo, e ir até aos pecadores onde
eles estão. Veja nosso campo de ação.
 Na casa onde reside – evangelismo dos seus próprios familiares;
 Nas ruas onde mora – evangelismo de vizinhos;
 No transporte que utiliza – evangelismo de passageiros
 No local de trabalho no momento certo – evangelismo de companheiros;
 Na escola onde estuda.
 No local onde suas compras.
 No templo onde congrega – evangelização
 Nas visitas que faz – evangelização de parentes,colegas etc.
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
IV – ATITUDES NECESSÁRIAS PARA AQUELE QUE EVANGELIZA.
1- Ter amor,compaixão pelas almas (Mt 23.37;14.14;Mt 9.36; 1Co 9.22);
2 – Oração e Jejum (Mc 9;At 4.31; Mc 9.29)
 A oração é a chave da vitória.
- Pra que orar?
a) Para que Deus nos mostre com quem falar;
b) Para que Deus nos guie no que falar;como falar;
c) Para que as nossas palavras se tornem poderosas;
d) Para que nos tornemos avivados.
3 – Conhecimento prático da Bíblia. (1Tm 4.13)
 O evangelista é um servo que está
a par dos problemas dos homens,e
não só isso,ele deve ter a resposta
certa para o momento certo.
 Manejar bem a palavra de Deus
(2Tm 2.15;At 7.2-25).; Obs: como
manejar bem a Bíblia?Lendo.
 Conhecer os homens e suas
desculpas
Conhecer um pouco sobre as
Religiões,seitas e Heresias mais
comuns.
 Saber o que se passar no mundo.
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
IV – ATITUDES NECESSÁRIAS PARA AQUELE QUE EVANGELIZA.
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
4. Ser um exemplo de vida
Para ser um autêntico evangelizador,você deve andar de acordo
com o modelo bíblico, pois quando for falar aos pecadores,sua vida
não entrará em contradição com suas palavras. Portanto, o
evangelizador deve ser:
 Uma nova criatura (Jo 3.5)
 Um verdadeiro discípulo (At 9.15), vida no altar.
 Um Cristão de vida exemplar (At 3.4; 1Pe 2.12)
 Uma pessoa afável,agradável e cheia da graça de Deus (1Co
9.19)
 Uma pessoa com confiança em Deus e cheio do Espírito Santo
(At 1.8;2.4;4.8)
IV – ATITUDES NECESSÁRIAS PARA AQUELE QUE EVANGELIZA.
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
5. Determinação (Mc 16.15; Êx 3.14;4.16)
6. Perseverante (Jo 4.1-30)
 Colocar a mão no arado tem que haver determinação,
coragem.
 Determinação: é “salvar alguns,arrebatando-s do fogo”
(Judas 23;Pv 24.11)
 O verdadeiro evangelizador não desanima diante da
primeira dificuldade que aparece.
 Não desistir enquanto não ver almas rendendo-se aos teus
pés Jesus.
 A palavra de Deus não voltará vazia (Is 55.11).
IV – ATITUDES NECESSÁRIAS PARA AQUELE QUE EVANGELIZA.
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
V – PROCEDIMENTOS PRÁTICOS PARA ABORDAGEM
1.Desenvolva uma boa Educação .
Ex: (Bom dia, Boa tarde, Boa Noite,com licença, por favor, obrigado,não há de
que,pois não).
2. Identifique-se e exponha seus objetivos da visita
3. Siga o plano de Salvação.
4. Mostrar os versículos lidos.
5. Nunca ofender a pessoa.
6. Leia textos apropriados. (Ex: Jo 3.;Lc 15.11,30; At 10; Mt 20.28; Os 6.1;Is
53.1).
7. Convidar para o culto.
8. Se não for crente,faça o apelo.
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
VI – ATITUDES QUE DEVERÃO SER EVITADAS
1. Não entre na residência se não for aceito;
2. Não discuta religião;
3. Não saia do plano de evangelização que já está mente;
4. Não tenha pressa. (A pressa é inimiga da perfeição);
5. Mostrar os versículos lidos sempre;
6. Nunca ofenda a pessoa;
7. Não contrariar ou tecer comentários a crenças,hábitos ou
costumes das pessoas visitadas;
8. Propague Cristo não sua Igreja;
9. Adequar a seleção do grupo de evangelizadores ao
contexto em que será realizada a evangelização
(Circunstância do lugar,bar, prostíbulos etc.)
10. Evangelizar em horários inadequados.
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
VII – MÉTODOS ESPECÍFICOS PARA A EVANGELIZAÇÃO.
1 – Método Direto (Através de perguntas) (At 8.30-35).
 Iniciando um dialogo.
“ O Sr. é crente?” – Desperta uma curiosidade.
“ O Sr. é Feliz?” – Desperta um desejo.
“ O Sr. Já ouviu falar de Jesus?” – Desperta uma necessidade.
“ Você crê em Deus?”
“ Você crê na existência do Diabo?”
“ Você está bem com Deus?”
“ Você Já recebeu Jesus Cristo como seu salvador e Senhor?”
“ Você crê que seus pecados podem ser perdoados?”
“ Em que eternidade você estará após a morte?”
“ Você tem certeza da vida eterna?”
“ Você crê que Jesus pode salvar?”
“ Você crê no que a Bíblia ensina sobre a vida após a morte?”
“ Você crê no inferno literal,de fogo ardente?”
“ Você deseja ir para o inferno?”
“ Você pode salvar-se a si mesmo?”
“ Você crê que Jesus pode salvá-lo
“ Você tem alguma razão (não desculpa) para não aceitar o Senhor Jesus agora
mesmo? (Ver Rm 2.1).
OBS: Todas as respostas tem que ser: Sim ou Não.
 Aproveitando circunstâncias ocasionais como:
 Situação mundial à luz das profecias;
 consumismo;
 guerra frio;
 guerra atômica;
 terremotos(tsunami);
 catástrofes;
 Drogas,violências etc.
2 – Método Indireto. (Aproveitando circunstância ocasionais).
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
VII – MÉTODOS ESPECÍFICOS PARA A EVANGELIZAÇÃO.
O apóstolo Paulo aproveitou as circunstâncias,
por exemplo, Paulo no Areópago (Atos 17).
3 - Método de Literatura. (Entrega de folhetos, Novos Testamentos etc.)
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
Literatura
especial
VII – MÉTODOS ESPECÍFICOS PARA A EVANGELIZAÇÃO.
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
VIII– Tipos de pessoas e desculpas encontradas pelo ganhador de almas.
Inicialmente observe,a uma tendência do ser humano querer escusar-se diante do
convite (Lc 14.17-24; At 17.32; 24.25;26.24-30).
I – AOS QUE PERMANECEM INDIFERENTES À VIDA ESPIRITUAL.
1. Mostrar que todos são pecadores:
a) “ Porque todos pecaram e destituídos estão da gloria de Deus”
(Rm 3.23).
b) “ Todos nós andamos desgarrados com ovelha; cada um se
desviava pelo seu caminho...” (Is 53.6).
c) “ ...Não há um justo, nem um sequer” (Rm 3.10).
d) “ Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de
Deus é a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor” (Rm 6.23).
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
VIII– Tipos de pessoas e desculpas encontradas pelo ganhador de almas.
2. Mostrar que todos necessitam
do Salvador:
a) “ Aquele que crê no Filho tem a vida
eterna;mas aquele que não crê no Filho
não verá a vida, mas a ira de Deus sobre
ele permanece” (João 3.36).
b) “... Se não crerdes que eu sou,morrereis
no vosso pecado” (João 8.24).
c) “ E aquele que não foi achado escrito
no livro da vida foi lançado no lago de
fogo” (Ap 20.15).
d) “Como escaparemos nós se não
atentarmos para uma tão grande
salvação...” (Hb 2.3).
e) “Quem crê nele não é condenado;mas
quem não crê já está condenado...”(Jo
3.18)
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
VIII – Tipos de pessoas e desculpas encontradas pelo ganhador de almas.
3. Mostrar o que o Senhor Jesus fez pelos pecadores.
a) “ Verdadeiramente Ele tomou sobre si as nossas
enfermidades, e as nossas dores levou sobre si....” (Is 53.4-10).
b) “ Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos
injustos, para levar-nos a Deus...” (1Pe 3.18).
c) “ Levando ele mesmo os nossos pecados sobre o madeiro,
para que , mortos para os pecados, pudéssemos viver para a
justiça...” (1Pe 2.24).
d) “ Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós;
para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” (2Co 5.21).
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
VIII – Tipos de pessoas e desculpas encontradas pelo ganhador de almas.
4. Mostrar que a oportunidade de ser salva é agora:
a) “ ...eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da
salvação” (2Co 6.2).
b) “ ... Escolhei hoje a quem sirvais” ( Js 24.15).
c) “ Não presumais do dia de amanhã...” (Pv 27.1).
d) “ Hoje,se ouvirdes a sua voz,não endureçais os vossos
corações...” (Hb 3.15;4.7)
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
VIII – Tipos de pessoas e desculpas encontradas pelo ganhador de almas.
II. OS QUE ENCONTRAM DIFICULDADES EM CRER E OS QUE ACHAM
IMPOSSIVEL A SALVAÇÃO.
1. Sou pecador demais.
- Mostrar que Jesus veio para salvar os
pecadores.
a) “ O Filho do homem veio para buscar e
salvar o que se havia perdido” (Lc
19.10)
b) “ Cristo veio... Para salvar os
pecadores...” (1Tm 1.15)
c) “ ...Eu não vim chamar os justos, mas
os pecadores, ao arrependimento” (Mt
5.6-8)
d) “...ainda que os vossos pecados
sejam como escarlata,eles se tornarão
brancos como a neve...”(Is1.18).
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
APLICAÇÃO DO PLANO DE SALVAÇÃO
- Cinco passos para desenvolvê-lo
- Mostre as seguintes realidades.
-Textos apropriados para a Evangelização:
(Gn 1.;3.15; João 3; Lc 15.11,30; At 10;Mt 20.28; 1Pe 2.24; João 4.1-12; João 1.29-51; Mt 24.1-14;At 9;
At 17.15-34; Os 6.1;Is 9.6; Is 53;Is 55.6 etc.)
1. MOSTRE A REALIDADE DO PECADO.
Texto: Rm 3.10; Rm 3.23; Rm 1
2. MOSTRE QUE A HUMANIDADE SEM CRISTO ESTÁ
PERDIDA
Texto: Rm 6.23; Lc 16.19-31; Mt 25.41-46;Ap 3.17.
3. MOSTRE A REALIDADE DA PROVIDÊNCIA DIVINA
Texto: João 3.16; Ef 2.8; Ef 1.1-4; At 4.12; 1Tm 2.5
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
4.MOSTRE AO PECADOR COMO FAZER PARA SER
SALVO
a) Crer – (At 16.31; João 5.24)
b) Arrepender-se - (At 3.19;Is 55.7)
c) Confessar - (1João 1.9;Rm 10.9,10)
d) Receber – (João 1.12;Ap 3.20)
5. MOSTRE OS RESULTADOS DA CONVERSÃO
Temos:
a) Perdão ( Is 38.17;Hb 10.17;Cl 2.13)
b) Redenção (Ef 1.7;Gl 5.1)
c) Regeneração – (1Pe 1.3;2Co 5.17)
d) Justificação – (Rm 3.24; 5.9)
e) Reconciliação – (Ef 2.15,16)
f) Templo de Deus – (1Co 6.19)
SEDEPE
“O que aprendeste,isto
também praticai” Fl4.9)
CONCLUSÃO
Portanto,
“Ide por todo o mundo, pregai o
evangelho a toda a criatura”. (Mc 16.15).
&
“Dizei as nações: O Senhor Reina”.
Sl 96.10a

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide onlineMódulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide onlineLuiz Siles
 
Curso de evangelismo
Curso de evangelismoCurso de evangelismo
Curso de evangelismoadnacoes
 
Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)guest9c2db2e
 
Série Igreja A igreja que queremos ser
Série Igreja   A igreja que queremos serSérie Igreja   A igreja que queremos ser
Série Igreja A igreja que queremos serEid Marques
 
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivoApostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivoIzabela Oliveira
 
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus CristoLição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus CristoÉder Tomé
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósÉder Tomé
 
Lição 03 - A Oferta de Manjares
Lição 03 - A Oferta de ManjaresLição 03 - A Oferta de Manjares
Lição 03 - A Oferta de ManjaresÉder Tomé
 
Soteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da SalvaçãoSoteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da SalvaçãoRODRIGO FERREIRA
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaMoisés Sampaio
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaMárcio Martins
 

Mais procurados (20)

Evangelismo
EvangelismoEvangelismo
Evangelismo
 
Estudo sobre evangelismo
Estudo sobre evangelismoEstudo sobre evangelismo
Estudo sobre evangelismo
 
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide onlineMódulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
 
Curso de evangelismo
Curso de evangelismoCurso de evangelismo
Curso de evangelismo
 
Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)
 
Série Igreja A igreja que queremos ser
Série Igreja   A igreja que queremos serSérie Igreja   A igreja que queremos ser
Série Igreja A igreja que queremos ser
 
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivoApostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
 
Escola bíblica dominical
Escola bíblica dominicalEscola bíblica dominical
Escola bíblica dominical
 
Palestra maturidade cristã
Palestra   maturidade cristãPalestra   maturidade cristã
Palestra maturidade cristã
 
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus CristoLição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
 
O que é missão
O que é missãoO que é missão
O que é missão
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
Batismo nas águas
Batismo nas águasBatismo nas águas
Batismo nas águas
 
Lição 03 - A Oferta de Manjares
Lição 03 - A Oferta de ManjaresLição 03 - A Oferta de Manjares
Lição 03 - A Oferta de Manjares
 
Soteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da SalvaçãoSoteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da Salvação
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
 
Missões : Eu Um Missionário
Missões : Eu Um MissionárioMissões : Eu Um Missionário
Missões : Eu Um Missionário
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da Igreja
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 

Destaque (11)

Por Que Devemos Ganhar Almas
Por Que Devemos Ganhar AlmasPor Que Devemos Ganhar Almas
Por Que Devemos Ganhar Almas
 
Evangelismo da igreja
Evangelismo da igrejaEvangelismo da igreja
Evangelismo da igreja
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
 
Evangelismo discipulado
Evangelismo discipuladoEvangelismo discipulado
Evangelismo discipulado
 
Porquê evangelizar?
Porquê evangelizar?Porquê evangelizar?
Porquê evangelizar?
 
evangelismo a obra de cristo
evangelismo a obra de cristoevangelismo a obra de cristo
evangelismo a obra de cristo
 
Estudo EvangelizaçãO Pessoal
Estudo EvangelizaçãO PessoalEstudo EvangelizaçãO Pessoal
Estudo EvangelizaçãO Pessoal
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
 
Os apóstolos de jesus
Os apóstolos de jesusOs apóstolos de jesus
Os apóstolos de jesus
 
01 o que é Evangelização
01  o que é Evangelização01  o que é Evangelização
01 o que é Evangelização
 

Semelhante a Evangelismo pessoal

2016 3 TRI LBA LIÇÃO 1 - O que é evangelização
2016 3 TRI LBA LIÇÃO 1 - O que é evangelização2016 3 TRI LBA LIÇÃO 1 - O que é evangelização
2016 3 TRI LBA LIÇÃO 1 - O que é evangelizaçãoNatalino das Neves Neves
 
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)Antonio Filho
 
Lição 9 - A Missão Ensinadora da Igreja
Lição 9 - A Missão Ensinadora da IgrejaLição 9 - A Missão Ensinadora da Igreja
Lição 9 - A Missão Ensinadora da IgrejaErberson Pinheiro
 
Lição 01 - O Que é Evangelização
Lição 01 - O Que é EvangelizaçãoLição 01 - O Que é Evangelização
Lição 01 - O Que é EvangelizaçãoRegio Davis
 
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 4 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 4 - A oração ...[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 4 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 4 - A oração ...José Carlos Polozi
 
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...Robson Santana
 
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de CristoLição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de CristoÉder Tomé
 
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, DoutrinaA Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrinaministeriotemplovivo
 
Lição 8 - Ministério de Evangelista
Lição 8 - Ministério de EvangelistaLição 8 - Ministério de Evangelista
Lição 8 - Ministério de EvangelistaNildo Junior
 
Evangelismo e testemunho prof. elvis
Evangelismo e testemunho   prof. elvisEvangelismo e testemunho   prof. elvis
Evangelismo e testemunho prof. elvisE. M. Silva
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOAndrew Guimarães
 
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptxResumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptxssuser4629fb
 
Segunda Aula do STNB - A Igreja em Missão.pptx
Segunda Aula do STNB - A Igreja em Missão.pptxSegunda Aula do STNB - A Igreja em Missão.pptx
Segunda Aula do STNB - A Igreja em Missão.pptxssuser54efaa
 

Semelhante a Evangelismo pessoal (20)

2016 3 TRI LBA LIÇÃO 1 - O que é evangelização
2016 3 TRI LBA LIÇÃO 1 - O que é evangelização2016 3 TRI LBA LIÇÃO 1 - O que é evangelização
2016 3 TRI LBA LIÇÃO 1 - O que é evangelização
 
Ev efetivo 006
Ev efetivo 006Ev efetivo 006
Ev efetivo 006
 
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
 
Lição 9 - A Missão Ensinadora da Igreja
Lição 9 - A Missão Ensinadora da IgrejaLição 9 - A Missão Ensinadora da Igreja
Lição 9 - A Missão Ensinadora da Igreja
 
Lição 01 - O Que é Evangelização
Lição 01 - O Que é EvangelizaçãoLição 01 - O Que é Evangelização
Lição 01 - O Que é Evangelização
 
Lição 1 - O que é Evangelização
Lição 1 - O que é EvangelizaçãoLição 1 - O que é Evangelização
Lição 1 - O que é Evangelização
 
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 4 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 4 - A oração ...[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 4 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 4 - A oração ...
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
 
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
 
Evangelize do seu jeito 1990
Evangelize do seu jeito  1990Evangelize do seu jeito  1990
Evangelize do seu jeito 1990
 
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de CristoLição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
 
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, DoutrinaA Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
 
Ev efetivo 002
Ev efetivo 002Ev efetivo 002
Ev efetivo 002
 
Lição 8 - Ministério de Evangelista
Lição 8 - Ministério de EvangelistaLição 8 - Ministério de Evangelista
Lição 8 - Ministério de Evangelista
 
Evangelismo e testemunho prof. elvis
Evangelismo e testemunho   prof. elvisEvangelismo e testemunho   prof. elvis
Evangelismo e testemunho prof. elvis
 
23
2323
23
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
 
Ev efetivo 006
Ev efetivo 006Ev efetivo 006
Ev efetivo 006
 
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptxResumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
 
Segunda Aula do STNB - A Igreja em Missão.pptx
Segunda Aula do STNB - A Igreja em Missão.pptxSegunda Aula do STNB - A Igreja em Missão.pptx
Segunda Aula do STNB - A Igreja em Missão.pptx
 

Mais de Antonio Filho

Por que crer na bíblia(01)
Por que crer na bíblia(01)Por que crer na bíblia(01)
Por que crer na bíblia(01)Antonio Filho
 
A realidade do inferno.
A realidade do inferno.A realidade do inferno.
A realidade do inferno.Antonio Filho
 
Exposições bíblicas e temáticas
Exposições bíblicas e temáticasExposições bíblicas e temáticas
Exposições bíblicas e temáticasAntonio Filho
 
A importância de conhecer a deus.
A importância de conhecer a deus.A importância de conhecer a deus.
A importância de conhecer a deus.Antonio Filho
 
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”Antonio Filho
 
Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017
Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017
Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017Antonio Filho
 
Lição 12(o mundo vindouro)2017
Lição 12(o mundo vindouro)2017Lição 12(o mundo vindouro)2017
Lição 12(o mundo vindouro)2017Antonio Filho
 
Aula( a segunda vinda de cristo)2017
Aula( a segunda vinda de cristo)2017Aula( a segunda vinda de cristo)2017
Aula( a segunda vinda de cristo)2017Antonio Filho
 
Princípios para vida
Princípios para vidaPrincípios para vida
Princípios para vidaAntonio Filho
 
A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)Antonio Filho
 
A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)Antonio Filho
 
Inferno – destino eterno dos ímpios
Inferno – destino eterno dos ímpiosInferno – destino eterno dos ímpios
Inferno – destino eterno dos ímpiosAntonio Filho
 
Lição 07 (ebd)2017
Lição 07 (ebd)2017Lição 07 (ebd)2017
Lição 07 (ebd)2017Antonio Filho
 
Aula(sistema de numeração) 6º ano
Aula(sistema de numeração) 6º anoAula(sistema de numeração) 6º ano
Aula(sistema de numeração) 6º anoAntonio Filho
 
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)Antonio Filho
 
Para que serve a religião
Para que serve a religiãoPara que serve a religião
Para que serve a religiãoAntonio Filho
 
O verdadeiro sentido da páscoa (2)
O verdadeiro sentido da páscoa (2)O verdadeiro sentido da páscoa (2)
O verdadeiro sentido da páscoa (2)Antonio Filho
 
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)Antonio Filho
 

Mais de Antonio Filho (20)

Por que crer na bíblia(01)
Por que crer na bíblia(01)Por que crer na bíblia(01)
Por que crer na bíblia(01)
 
A realidade do inferno.
A realidade do inferno.A realidade do inferno.
A realidade do inferno.
 
Exposições bíblicas e temáticas
Exposições bíblicas e temáticasExposições bíblicas e temáticas
Exposições bíblicas e temáticas
 
A importância de conhecer a deus.
A importância de conhecer a deus.A importância de conhecer a deus.
A importância de conhecer a deus.
 
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
 
Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017
Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017
Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017
 
Lição 12(o mundo vindouro)2017
Lição 12(o mundo vindouro)2017Lição 12(o mundo vindouro)2017
Lição 12(o mundo vindouro)2017
 
Aula( a segunda vinda de cristo)2017
Aula( a segunda vinda de cristo)2017Aula( a segunda vinda de cristo)2017
Aula( a segunda vinda de cristo)2017
 
Princípios para vida
Princípios para vidaPrincípios para vida
Princípios para vida
 
Cultivar virtudes
Cultivar virtudesCultivar virtudes
Cultivar virtudes
 
A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)
 
A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)
 
Inferno – destino eterno dos ímpios
Inferno – destino eterno dos ímpiosInferno – destino eterno dos ímpios
Inferno – destino eterno dos ímpios
 
A igreja de cristo
A igreja de cristoA igreja de cristo
A igreja de cristo
 
Lição 07 (ebd)2017
Lição 07 (ebd)2017Lição 07 (ebd)2017
Lição 07 (ebd)2017
 
Aula(sistema de numeração) 6º ano
Aula(sistema de numeração) 6º anoAula(sistema de numeração) 6º ano
Aula(sistema de numeração) 6º ano
 
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
 
Para que serve a religião
Para que serve a religiãoPara que serve a religião
Para que serve a religião
 
O verdadeiro sentido da páscoa (2)
O verdadeiro sentido da páscoa (2)O verdadeiro sentido da páscoa (2)
O verdadeiro sentido da páscoa (2)
 
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
 

Último

ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaANNAPAULAAIRESDESOUZ
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSPedro Luis Moraes
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoCelimaraTiski
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivararambomarcos
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Centro Jacques Delors
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxAntonioVieira539017
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 

Último (20)

ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 

Evangelismo pessoal

  • 1. Disse-lhes Jesus: “Ide por todo o mundo,pregai o evangelho a toda a criatura”. (Mc 16.15).
  • 2. A obra de Por que é urgente? 1. Por que as almas perecem sem Cristo; 2. Por que há um cumprimento profético em curso; 3. Por que é nosso tempo de evangelizar. Entendemos que Deus nos concedeu uma relevante tarefa: Evangelizar o mundo. E sabedores desta realidade, desejada pelos anjos (1Pe 1.12), devemos nos conscientizar dessa urgência ,nossa função primaria é a proclamação destas boas , mobilizados pelo Espírito Santo nos quatro cantos da terra. Evangelização é urgente! Texto Básico: Mc 16.15 Introdução: Existem três grandes colunas da Igreja que muitas vezes são desvalorizada a saber: A oração. A evangelização. O discipulado. Mas , Jesus disse: “Ide por todo o mundo,pregai o evangelho a toda a criatura”. (Mc 16.15). SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9)
  • 3. I – O QUE É EVANGELISMO? Observe, o termo Evangelismo tem sua origem na palavra grega “EVANGELION”,que significa Boas Novas. De acordo com essas termologias podemos definir evangelismo,como: SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) O Senhor Jesus Cristo responsabilizou a cada um de nós por esta obra gloriosa. Ação Sistemática de Proclamar as Boas Novas de Salvação”, ou seja,Semear.
  • 4. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) Paulo expressou“ Como ouvirão,se não há quem pregue? Rm 10.14”Paulo era tão consciente do seu dever de evangelista,que exclamou dizendo: “Ai de mim,se não anunciar o evangelho! 1Co9.16b. Pedro também enfatizou assunto afirmando: “Mas vós sois a geração eleita,o sacerdote real,a nação santa,o povo adquirido,para que anuncies as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.
  • 5. 1. Evangelismo é a tarefa imperativa de anunciar as boas novas de Jesus Cristo. (Lc 2.9-11; Mc 16.6-9; Jo 1.36); 2. Evangelismo é a tarefa imperativa de testemunhar de Cristo aos perdidos; 3. Evangelismo é a tarefa de levar homens ao encontro com Cristo (Jo 1.46). Exemplos:  André trouxe seu irmão Pedro – (João 1.41,42);  Jesus falou a Filipe – (João 1.43);  Filipe falou a Natanael – (João 1.45-51);  Jesus e Nicodemos – (João 3.1-8);  Jesus e a Mulher Samaritana – (João 4.6-15) 4. Evangelismo é a tarefa imperativa de alistar vidas ao serviço do Mestre . (At 11.25,26). 5. Evangelismo é a tarefa de obedecer o IDE de Jesus. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9)
  • 6. Exemplo de Jesus evangelizando pessoalmente a) Jesus e Nicodemos (Jo 3.1-21). b) Zaqueu, o publicano (Lc 19.1-28). c) O cego Bartimeu (Mc 10.46-52). d) O malfeitor na cruz (Lc 23.39-43). e) O doutor da lei (Lc 10.25-37). f) O jovem rico (Mt 19.16-30). g) A mulher adúltera (Jo 8.1-11). h) A mulher enferma (Mc 5.25-34). i) A mulher siro-fenícia (Mc 7.24-30). j) O paralítico de Cafarnaum (Mc 2.1-12). SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9)
  • 7. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) II – POR QUE EVANGELIZAR?  Porque é uma ordem divina ( Mc 16.15; Jo 15.1)  Porque somos devedores (Rm 1.14,15)  Porque as almas estão perdidas (Mt 7.13; Ez 3.19)  Porque o amor de nos constrange (2 Co 5.14,15) III – ONDE EVANGELIZAR? NOSSO CAMPO DE AÇÃO (At 1.8) Não podemos conceber a idéia de um evangelista fechado entre quatro paredes. Temos que sair da zona de conforto, do comodismo, e ir até aos pecadores onde eles estão. Veja nosso campo de ação.  Na casa onde reside – evangelismo dos seus próprios familiares;  Nas ruas onde mora – evangelismo de vizinhos;  No transporte que utiliza – evangelismo de passageiros  No local de trabalho no momento certo – evangelismo de companheiros;  Na escola onde estuda.  No local onde suas compras.  No templo onde congrega – evangelização  Nas visitas que faz – evangelização de parentes,colegas etc.
  • 8. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) IV – ATITUDES NECESSÁRIAS PARA AQUELE QUE EVANGELIZA. 1- Ter amor,compaixão pelas almas (Mt 23.37;14.14;Mt 9.36; 1Co 9.22); 2 – Oração e Jejum (Mc 9;At 4.31; Mc 9.29)  A oração é a chave da vitória. - Pra que orar? a) Para que Deus nos mostre com quem falar; b) Para que Deus nos guie no que falar;como falar; c) Para que as nossas palavras se tornem poderosas; d) Para que nos tornemos avivados.
  • 9. 3 – Conhecimento prático da Bíblia. (1Tm 4.13)  O evangelista é um servo que está a par dos problemas dos homens,e não só isso,ele deve ter a resposta certa para o momento certo.  Manejar bem a palavra de Deus (2Tm 2.15;At 7.2-25).; Obs: como manejar bem a Bíblia?Lendo.  Conhecer os homens e suas desculpas Conhecer um pouco sobre as Religiões,seitas e Heresias mais comuns.  Saber o que se passar no mundo. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) IV – ATITUDES NECESSÁRIAS PARA AQUELE QUE EVANGELIZA.
  • 10. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) 4. Ser um exemplo de vida Para ser um autêntico evangelizador,você deve andar de acordo com o modelo bíblico, pois quando for falar aos pecadores,sua vida não entrará em contradição com suas palavras. Portanto, o evangelizador deve ser:  Uma nova criatura (Jo 3.5)  Um verdadeiro discípulo (At 9.15), vida no altar.  Um Cristão de vida exemplar (At 3.4; 1Pe 2.12)  Uma pessoa afável,agradável e cheia da graça de Deus (1Co 9.19)  Uma pessoa com confiança em Deus e cheio do Espírito Santo (At 1.8;2.4;4.8) IV – ATITUDES NECESSÁRIAS PARA AQUELE QUE EVANGELIZA.
  • 11. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) 5. Determinação (Mc 16.15; Êx 3.14;4.16) 6. Perseverante (Jo 4.1-30)  Colocar a mão no arado tem que haver determinação, coragem.  Determinação: é “salvar alguns,arrebatando-s do fogo” (Judas 23;Pv 24.11)  O verdadeiro evangelizador não desanima diante da primeira dificuldade que aparece.  Não desistir enquanto não ver almas rendendo-se aos teus pés Jesus.  A palavra de Deus não voltará vazia (Is 55.11). IV – ATITUDES NECESSÁRIAS PARA AQUELE QUE EVANGELIZA.
  • 12. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) V – PROCEDIMENTOS PRÁTICOS PARA ABORDAGEM 1.Desenvolva uma boa Educação . Ex: (Bom dia, Boa tarde, Boa Noite,com licença, por favor, obrigado,não há de que,pois não). 2. Identifique-se e exponha seus objetivos da visita 3. Siga o plano de Salvação. 4. Mostrar os versículos lidos. 5. Nunca ofender a pessoa. 6. Leia textos apropriados. (Ex: Jo 3.;Lc 15.11,30; At 10; Mt 20.28; Os 6.1;Is 53.1). 7. Convidar para o culto. 8. Se não for crente,faça o apelo.
  • 13. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) VI – ATITUDES QUE DEVERÃO SER EVITADAS 1. Não entre na residência se não for aceito; 2. Não discuta religião; 3. Não saia do plano de evangelização que já está mente; 4. Não tenha pressa. (A pressa é inimiga da perfeição); 5. Mostrar os versículos lidos sempre; 6. Nunca ofenda a pessoa; 7. Não contrariar ou tecer comentários a crenças,hábitos ou costumes das pessoas visitadas; 8. Propague Cristo não sua Igreja; 9. Adequar a seleção do grupo de evangelizadores ao contexto em que será realizada a evangelização (Circunstância do lugar,bar, prostíbulos etc.) 10. Evangelizar em horários inadequados.
  • 14. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) VII – MÉTODOS ESPECÍFICOS PARA A EVANGELIZAÇÃO. 1 – Método Direto (Através de perguntas) (At 8.30-35).  Iniciando um dialogo. “ O Sr. é crente?” – Desperta uma curiosidade. “ O Sr. é Feliz?” – Desperta um desejo. “ O Sr. Já ouviu falar de Jesus?” – Desperta uma necessidade. “ Você crê em Deus?” “ Você crê na existência do Diabo?” “ Você está bem com Deus?” “ Você Já recebeu Jesus Cristo como seu salvador e Senhor?” “ Você crê que seus pecados podem ser perdoados?” “ Em que eternidade você estará após a morte?” “ Você tem certeza da vida eterna?” “ Você crê que Jesus pode salvar?” “ Você crê no que a Bíblia ensina sobre a vida após a morte?” “ Você crê no inferno literal,de fogo ardente?” “ Você deseja ir para o inferno?” “ Você pode salvar-se a si mesmo?” “ Você crê que Jesus pode salvá-lo “ Você tem alguma razão (não desculpa) para não aceitar o Senhor Jesus agora mesmo? (Ver Rm 2.1). OBS: Todas as respostas tem que ser: Sim ou Não.
  • 15.  Aproveitando circunstâncias ocasionais como:  Situação mundial à luz das profecias;  consumismo;  guerra frio;  guerra atômica;  terremotos(tsunami);  catástrofes;  Drogas,violências etc. 2 – Método Indireto. (Aproveitando circunstância ocasionais). SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) VII – MÉTODOS ESPECÍFICOS PARA A EVANGELIZAÇÃO. O apóstolo Paulo aproveitou as circunstâncias, por exemplo, Paulo no Areópago (Atos 17).
  • 16. 3 - Método de Literatura. (Entrega de folhetos, Novos Testamentos etc.) SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) Literatura especial VII – MÉTODOS ESPECÍFICOS PARA A EVANGELIZAÇÃO.
  • 17. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) VIII– Tipos de pessoas e desculpas encontradas pelo ganhador de almas. Inicialmente observe,a uma tendência do ser humano querer escusar-se diante do convite (Lc 14.17-24; At 17.32; 24.25;26.24-30). I – AOS QUE PERMANECEM INDIFERENTES À VIDA ESPIRITUAL. 1. Mostrar que todos são pecadores: a) “ Porque todos pecaram e destituídos estão da gloria de Deus” (Rm 3.23). b) “ Todos nós andamos desgarrados com ovelha; cada um se desviava pelo seu caminho...” (Is 53.6). c) “ ...Não há um justo, nem um sequer” (Rm 3.10). d) “ Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor” (Rm 6.23).
  • 18. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) VIII– Tipos de pessoas e desculpas encontradas pelo ganhador de almas. 2. Mostrar que todos necessitam do Salvador: a) “ Aquele que crê no Filho tem a vida eterna;mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece” (João 3.36). b) “... Se não crerdes que eu sou,morrereis no vosso pecado” (João 8.24). c) “ E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo” (Ap 20.15). d) “Como escaparemos nós se não atentarmos para uma tão grande salvação...” (Hb 2.3). e) “Quem crê nele não é condenado;mas quem não crê já está condenado...”(Jo 3.18)
  • 19. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) VIII – Tipos de pessoas e desculpas encontradas pelo ganhador de almas. 3. Mostrar o que o Senhor Jesus fez pelos pecadores. a) “ Verdadeiramente Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si....” (Is 53.4-10). b) “ Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus...” (1Pe 3.18). c) “ Levando ele mesmo os nossos pecados sobre o madeiro, para que , mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça...” (1Pe 2.24). d) “ Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” (2Co 5.21).
  • 20. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) VIII – Tipos de pessoas e desculpas encontradas pelo ganhador de almas. 4. Mostrar que a oportunidade de ser salva é agora: a) “ ...eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação” (2Co 6.2). b) “ ... Escolhei hoje a quem sirvais” ( Js 24.15). c) “ Não presumais do dia de amanhã...” (Pv 27.1). d) “ Hoje,se ouvirdes a sua voz,não endureçais os vossos corações...” (Hb 3.15;4.7)
  • 21. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) VIII – Tipos de pessoas e desculpas encontradas pelo ganhador de almas. II. OS QUE ENCONTRAM DIFICULDADES EM CRER E OS QUE ACHAM IMPOSSIVEL A SALVAÇÃO. 1. Sou pecador demais. - Mostrar que Jesus veio para salvar os pecadores. a) “ O Filho do homem veio para buscar e salvar o que se havia perdido” (Lc 19.10) b) “ Cristo veio... Para salvar os pecadores...” (1Tm 1.15) c) “ ...Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento” (Mt 5.6-8) d) “...ainda que os vossos pecados sejam como escarlata,eles se tornarão brancos como a neve...”(Is1.18).
  • 22. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) APLICAÇÃO DO PLANO DE SALVAÇÃO - Cinco passos para desenvolvê-lo - Mostre as seguintes realidades. -Textos apropriados para a Evangelização: (Gn 1.;3.15; João 3; Lc 15.11,30; At 10;Mt 20.28; 1Pe 2.24; João 4.1-12; João 1.29-51; Mt 24.1-14;At 9; At 17.15-34; Os 6.1;Is 9.6; Is 53;Is 55.6 etc.) 1. MOSTRE A REALIDADE DO PECADO. Texto: Rm 3.10; Rm 3.23; Rm 1 2. MOSTRE QUE A HUMANIDADE SEM CRISTO ESTÁ PERDIDA Texto: Rm 6.23; Lc 16.19-31; Mt 25.41-46;Ap 3.17. 3. MOSTRE A REALIDADE DA PROVIDÊNCIA DIVINA Texto: João 3.16; Ef 2.8; Ef 1.1-4; At 4.12; 1Tm 2.5
  • 23. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) 4.MOSTRE AO PECADOR COMO FAZER PARA SER SALVO a) Crer – (At 16.31; João 5.24) b) Arrepender-se - (At 3.19;Is 55.7) c) Confessar - (1João 1.9;Rm 10.9,10) d) Receber – (João 1.12;Ap 3.20) 5. MOSTRE OS RESULTADOS DA CONVERSÃO Temos: a) Perdão ( Is 38.17;Hb 10.17;Cl 2.13) b) Redenção (Ef 1.7;Gl 5.1) c) Regeneração – (1Pe 1.3;2Co 5.17) d) Justificação – (Rm 3.24; 5.9) e) Reconciliação – (Ef 2.15,16) f) Templo de Deus – (1Co 6.19)
  • 24. SEDEPE “O que aprendeste,isto também praticai” Fl4.9) CONCLUSÃO Portanto, “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda a criatura”. (Mc 16.15). & “Dizei as nações: O Senhor Reina”. Sl 96.10a