SlideShare uma empresa Scribd logo
UM PANORAMA HISTÓRICO A HISTÓRIA DA IGREJA CRISTÃ
“vindo porém a plenitude do tempo, Deus enviou seu filho...” Gl 4.4  Porque?
Unidade Política Excelentes estradas ROMA
GRÉCIA LÍNGUA GREGA
SINAGOGAS MONOTEÍSMO A.T.COMO BASE PARA O EVANGELHO JUDEUS
ONDE ACONTECEU A EXPANSÃO? JERUSALÉM ANTIOQUIA  ROMA
APÓSTOLOS Pedro – Roma  João – Ásia Menor Tiago (João) -  Tradição Espanhola Tiago (Jesus) - Jerusalém André  - Ásia Menor e Grécia  Judas Tadeu - Pérsia Mateus - Etiópia Tomé – Índia
EXPANSÃO DO CRISTIANISMO
A IGREJA APOSTÓLICA OPOSIÇAO E  REAÇÃO 2° SÉCULO
ENVOLVIMENTO COM ORGIAS UNIÕES INCESTUOSAS CANIBALISMO RUMORES POPULARES DOUTRINAS ATACADAS ,[object Object]
NASCIMENTO VIRGINAL DE JESUS
DIVINDADE DE JESUS,[object Object]
APOLOGISTAS REAÇÃO DA IGREJA TERTULIANO TRINDADE x MODALISMO “O QUE ATENAS TEM A VER COM JERUSALÉM. CLEMENTE DE ALEXANDRIA ,[object Object]
FILOSOFIA = LEI,[object Object]
LINHA DO TEMPO
LINHA DO TEMPO
CÂNON DO NOVO TESTAMENTO O CREDO DOS APÓSTOLOS O EPISCOPADO AS REAÇÕES DA IGREJA...
O CÂNON DO NT A CONSCIÊNCIA DA IGREJA
Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, Criador do Céu e da terra. Creio em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, o qual foi concebido por obra do Espírito Santo; nasceu da virgem Maria; padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; ressurgiu dos mortos ao terceiro dia; subiu ao Céu; está sentado à direita de Deus Pai Todo-poderoso, donde há de vir para julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Universal; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição do corpo; na vida eterna. Amém.  O CREDO APOSTÓLICO
O EPISCOPADO O PRIMEIRO ENTRE OS IGUAIS (ROMA) SUCESSORES DOS APÓSTOLOS RAZÕES HERESIAS PERSEGUIÇÃO
3° SÉCULO - PERSEGUIÇÃO
HISTÓRIA DA PERSEGUIÇÃO
HISTÓRIA DA PERSEGUIÇÃO – 1° SÉC
HISTÓRIA DA PERSEGUIÇÃO – 1° SÉC
HISTÓRIA DA PERSEGUIÇÃO – 2° SÉC
HISTÓRIA DA PERSEGUIÇÃO – 2° SÉC
HISTÓRIA DA PERSEGUIÇÃO – 3° SÉC
HISTÓRIA DA PERSEGUIÇÃO – 3° SÉC
HIST. DA PERSEGUIÇÃO – Início 4° SÉC
HISTÓRIA DA PERSEGUIÇÃO
Edito de tolerância 311 d.C  Em seu leito de morte Galério concede “perdão” aos cristãos em troca deles orarem para seu Deusabençoar Roma.
OFICIALIZAÇÃO – 4° SEC. “COM ESTE SINAL VENCERÁS”
4º Século Oficialização
Este homem dividiu a história do cristianismo Constantino
Batalhada Ponte Mílvio Constantino X Maxêncio “In hoc signo vince” Visãoautênticaouoportunismopolítico?
C O N S E Q Ü Ê N C I A S UniãoIgreja-Estado O subsídiodaigrejapelo Estado A separação do “dia do sol” como um dia de descanso e culto. Construção de pomposasbasílicas Alteração na liturgia Interferência estatal nas decisões teológicas
SURGIMENTO DO MONASTICISMO Fuga do mundanismo daigreja Locais maisprocurados Radical  Isolamento
Concílios Constanti nopla Calce- dônia Éfeso Nicéia 325 381 431 451 Jesus=corpo humano e mentedivina Jesus= uma única natu- reza:divina Cristo é co-eterno com o Pai? qeotokos Êutico Ario Apolinário Nestorio Monofisitas Igreja nestoriana Arianos Vitalinos Armênia, etíope Copta e síria
Credo de Nicéia Cremosem um Deus PaiTodoPoderoso, Criador de todas as coisas visíveis e invisíveis.  E em um só Jesus Cristo, o Filho de Deus, geradocomo o Unigênito do Pai, isto é, dasubstância do Pai; Deus de Deus; Luz daluz; Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, geradonãofeito; consubstancial com o Pai; mediante o qual todas as coisasforamfeitas, tanto as queestãonoscéuscomo as queestão na terra; queparanóshumanos e para a nossasalvaçãodesceu e se fez carne,  se fez homem, e sofreu, e ressuscitouaoterceirodia, e viráparajulgaros vivos e osmortos. Cremos no Espírito Santo. Aosquedizem, pois, quehouvequando o Filhonãoexistia, e que antes de ser concebidonãoexistia, e quefoifeito das coisasquenãosão, ouquefoi formado de outrasubstânciaouessência, ouque é umacriaturaouque é mutávelouvariável, a estes a igrejacatólicaanematiza.
Credo de Constantinopla Nós cremos em um Deus, o Pai Todo Poderoso, criador do céu e da terra e de todas as coisas visíveis e invisíveis. E em um Senhor Jesus Cristo, o unigênito Filho de Deus, gerado do Pai Antes de todas as eras, luz de luz, verdadeiro Deus do verdadeiro Deus, Gerado, não criado, de uma substância (homoousios) com o Pai.  Por Ele Todas as coisas foram feitas.  Por nós homens e para a nossa salvação Ele desceu dos céus, foi feito carne do Espírito Santo e Maria, a virgem, e tornou-se homem.  Ele foi crucificado por nós sob Pôncio Pilatos, sofreu E foi sepultado.  Ele ressuscitou novamente ao terceiro dia, de acordo com As Escrituras e ascendeu aos céus.  Ele assenta-se à direita do Pai e virá  Novamente com glória para julgar os vivos e os mortos.   Seu reino não terá fim E no Espírito Santo, o Senhor e doador da vida, que procede do Pai.   Junto com o Pai e o Filho Ele é adorado e glorificado.  Ele falou através dos  Profetas. E em uma santa igreja católica e apostólica.
FórmuladaUnião Nósconfessamos, portanto, que o nossoSenhor Jesus Cristo comounigênito filho de Deus, é perfeito Deus e perfeitohomem, consistindo de uma alma racional e um corpo.  Elefoigerado do Pai antes de todas as eras, como Deus, e nosúltimosdias, pornós e para a nossasalvação, elefoigerado de Maria, a virgem, comohomem.  Ele é de umasubstância (homoousios) com o Pai, como Deus, e de umasubstância (homoousios) conosco, comohomem.  Porquehá umaunião de duasnaturezas e portanto, nósconfessamos um Cristo, um Filho, um Senhor. De acordo com estacompreensãodauniãoinconfundível, nósconfessamosque a santavirgem é theotokos, porque Deus, o verbofoiencarnado e tornou-se  homem e destaconcepçãoeleuniu-se a simesmo no temploquerecebeudela.
Credo de Fé de Calcedônia Seguindo, pois, os santos Pais, ensinamos todos a uma voz que deve ser confessado um E o mesmo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, o qual é perfeito em divindade e perfeito em Humanidade; verdadeiro Deus e verdadeiro homem, de alma racional e corpo; consubstancial Com o Pai de acordo com a divindade, e assim mesmo consubstancial conosco, de acordo Com a humanidade; semelhante a nós em tudo, porém, sem pecado; gerado pelo Pai antes  Dos séculos de acordo com a divindade, e nos últimos dias, por nós e para a nossa salvação, Da virgem Maria,mãe de Deus (theotokos), segundo a humanidade; um e o mesmo Cristo Jesus e Senhor Unigênito, em duas naturezas, sem confusão, sem mutação, sem divisão,  Sem separação, sem que despareça a diferença das naturezas por causa da união, mas  Mantendo as propriedades de cada natureza, e unindo-as em uma pessoa e hipóstasis; não Dividido ou partido em duas pessoas, mas um e o mesmo Filho Unigênito, Deus Verbo e  Senhor Jesus Cristo, como foi dito acerca dele pelos profetas de antigamente e o próprio  Jesus Cristo nos ensinou e o credo dos Pais nos transmitiu.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides apologética o que é e qual suas funções
Slides   apologética o que é e qual suas funçõesSlides   apologética o que é e qual suas funções
Slides apologética o que é e qual suas funções
Abdias Barreto
 
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo TestamentoDisciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
faculdadeteologica
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
RODRIGO FERREIRA
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Introdução à Teologia Sistemática 1
Introdução à Teologia Sistemática 1Introdução à Teologia Sistemática 1
Introdução à Teologia Sistemática 1
Luciana Lisboa
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Aula 6 eclesiologia
Aula 6   eclesiologiaAula 6   eclesiologia
Aula 6 eclesiologia
magnao2
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Coop. Fabio Silva
 
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais ApostólicosHistória da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
Andre Nascimento
 
Cristologia aula02
Cristologia aula02Cristologia aula02
Cristologia aula02
Pastor W. Costa
 
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUSA NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
Sandra Dias
 
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma ProtestanteLição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Éder Tomé
 
Soteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da SalvaçãoSoteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da Salvação
RODRIGO FERREIRA
 
A origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua HistóriaA origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua História
Robson Rocha
 
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
Romulo Roosemberg
 
Cristologia aula01
Cristologia aula01Cristologia aula01
Cristologia aula01
Pastor W. Costa
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
Bruno Cesar Santos de Sousa
 

Mais procurados (20)

Slides apologética o que é e qual suas funções
Slides   apologética o que é e qual suas funçõesSlides   apologética o que é e qual suas funções
Slides apologética o que é e qual suas funções
 
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo TestamentoDisciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
 
Introdução à Teologia Sistemática 1
Introdução à Teologia Sistemática 1Introdução à Teologia Sistemática 1
Introdução à Teologia Sistemática 1
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
Aula 6 eclesiologia
Aula 6   eclesiologiaAula 6   eclesiologia
Aula 6 eclesiologia
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
CURSO EETAD -
 
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
 
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais ApostólicosHistória da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
 
Cristologia aula02
Cristologia aula02Cristologia aula02
Cristologia aula02
 
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUSA NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
 
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma ProtestanteLição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
 
Soteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da SalvaçãoSoteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da Salvação
 
A origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua HistóriaA origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua História
 
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
 
Cristologia aula01
Cristologia aula01Cristologia aula01
Cristologia aula01
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
 

Semelhante a A história da igreja cristã

ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptxahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
Márcio Azevedo
 
Leão Magno (400 – 461)
Leão Magno (400 – 461)Leão Magno (400 – 461)
Leão Magno (400 – 461)
uriank
 
cristologia-1.pptx
cristologia-1.pptxcristologia-1.pptx
cristologia-1.pptx
Vania Cristina Rocha Duarte
 
cristologia-1.pptx
cristologia-1.pptxcristologia-1.pptx
cristologia-1.pptx
Vania Cristina Rocha Duarte
 
Cad cristianismo
Cad cristianismoCad cristianismo
Cad cristianismo
Zaara Miranda
 
Cristologia
CristologiaCristologia
São Justino, filósofo, apologista, mártir, Doutor da Igreja.pptx
São Justino, filósofo, apologista, mártir, Doutor da Igreja.pptxSão Justino, filósofo, apologista, mártir, Doutor da Igreja.pptx
São Justino, filósofo, apologista, mártir, Doutor da Igreja.pptx
Martin M Flynn
 
Catequese "O Credo" parte por parte
Catequese "O Credo" parte por parteCatequese "O Credo" parte por parte
Catequese "O Credo" parte por parte
Jose Luis Beneli
 
53ocredo-parteporparte-140821053153-phpapp02.pdf
53ocredo-parteporparte-140821053153-phpapp02.pdf53ocredo-parteporparte-140821053153-phpapp02.pdf
53ocredo-parteporparte-140821053153-phpapp02.pdf
alineCristina454052
 
A igreja de jesus cristo
A igreja de jesus cristoA igreja de jesus cristo
A igreja de jesus cristo
Lia Porto
 
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOSLIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
Lourinaldo Serafim
 
Jornal Novos horizontes ed. novembro 2015
Jornal Novos horizontes ed. novembro 2015Jornal Novos horizontes ed. novembro 2015
Jornal Novos horizontes ed. novembro 2015
Pascom Paroquia Nssc
 
Carta do Pr. Osvair aos Adventistas Leigos
Carta do Pr. Osvair aos Adventistas LeigosCarta do Pr. Osvair aos Adventistas Leigos
Carta do Pr. Osvair aos Adventistas Leigos
ASD Remanescentes
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
ParoquiaDeSaoPedro
 
Teologia Sistemática - Augustus Hopkins Strong vol 1.pdf
Teologia Sistemática - Augustus Hopkins Strong vol 1.pdfTeologia Sistemática - Augustus Hopkins Strong vol 1.pdf
Teologia Sistemática - Augustus Hopkins Strong vol 1.pdf
eduardo726060
 
TEOLOGIA SISTEMÁTICA VOL. 1 - A. H. STRONG.pdf
TEOLOGIA SISTEMÁTICA VOL. 1 - A. H. STRONG.pdfTEOLOGIA SISTEMÁTICA VOL. 1 - A. H. STRONG.pdf
TEOLOGIA SISTEMÁTICA VOL. 1 - A. H. STRONG.pdf
Sávio Gomes Parente
 
Dinâmica do Evangelho.pdf
Dinâmica do Evangelho.pdfDinâmica do Evangelho.pdf
Dinâmica do Evangelho.pdf
DanielPorto45
 
Justiça pela fé
Justiça pela féJustiça pela fé
Justiça pela fé
ASD Remanescentes
 
2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx
PIB Penha - SP
 
A historia da igreja parte 01
A historia da igreja parte 01A historia da igreja parte 01
A historia da igreja parte 01
Mauricio Borges
 

Semelhante a A história da igreja cristã (20)

ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptxahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
 
Leão Magno (400 – 461)
Leão Magno (400 – 461)Leão Magno (400 – 461)
Leão Magno (400 – 461)
 
cristologia-1.pptx
cristologia-1.pptxcristologia-1.pptx
cristologia-1.pptx
 
cristologia-1.pptx
cristologia-1.pptxcristologia-1.pptx
cristologia-1.pptx
 
Cad cristianismo
Cad cristianismoCad cristianismo
Cad cristianismo
 
Cristologia
CristologiaCristologia
Cristologia
 
São Justino, filósofo, apologista, mártir, Doutor da Igreja.pptx
São Justino, filósofo, apologista, mártir, Doutor da Igreja.pptxSão Justino, filósofo, apologista, mártir, Doutor da Igreja.pptx
São Justino, filósofo, apologista, mártir, Doutor da Igreja.pptx
 
Catequese "O Credo" parte por parte
Catequese "O Credo" parte por parteCatequese "O Credo" parte por parte
Catequese "O Credo" parte por parte
 
53ocredo-parteporparte-140821053153-phpapp02.pdf
53ocredo-parteporparte-140821053153-phpapp02.pdf53ocredo-parteporparte-140821053153-phpapp02.pdf
53ocredo-parteporparte-140821053153-phpapp02.pdf
 
A igreja de jesus cristo
A igreja de jesus cristoA igreja de jesus cristo
A igreja de jesus cristo
 
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOSLIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
 
Jornal Novos horizontes ed. novembro 2015
Jornal Novos horizontes ed. novembro 2015Jornal Novos horizontes ed. novembro 2015
Jornal Novos horizontes ed. novembro 2015
 
Carta do Pr. Osvair aos Adventistas Leigos
Carta do Pr. Osvair aos Adventistas LeigosCarta do Pr. Osvair aos Adventistas Leigos
Carta do Pr. Osvair aos Adventistas Leigos
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
 
Teologia Sistemática - Augustus Hopkins Strong vol 1.pdf
Teologia Sistemática - Augustus Hopkins Strong vol 1.pdfTeologia Sistemática - Augustus Hopkins Strong vol 1.pdf
Teologia Sistemática - Augustus Hopkins Strong vol 1.pdf
 
TEOLOGIA SISTEMÁTICA VOL. 1 - A. H. STRONG.pdf
TEOLOGIA SISTEMÁTICA VOL. 1 - A. H. STRONG.pdfTEOLOGIA SISTEMÁTICA VOL. 1 - A. H. STRONG.pdf
TEOLOGIA SISTEMÁTICA VOL. 1 - A. H. STRONG.pdf
 
Dinâmica do Evangelho.pdf
Dinâmica do Evangelho.pdfDinâmica do Evangelho.pdf
Dinâmica do Evangelho.pdf
 
Justiça pela fé
Justiça pela féJustiça pela fé
Justiça pela fé
 
2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx
 
A historia da igreja parte 01
A historia da igreja parte 01A historia da igreja parte 01
A historia da igreja parte 01
 

A história da igreja cristã

  • 1. UM PANORAMA HISTÓRICO A HISTÓRIA DA IGREJA CRISTÃ
  • 2. “vindo porém a plenitude do tempo, Deus enviou seu filho...” Gl 4.4 Porque?
  • 5. SINAGOGAS MONOTEÍSMO A.T.COMO BASE PARA O EVANGELHO JUDEUS
  • 6. ONDE ACONTECEU A EXPANSÃO? JERUSALÉM ANTIOQUIA ROMA
  • 7. APÓSTOLOS Pedro – Roma João – Ásia Menor Tiago (João) - Tradição Espanhola Tiago (Jesus) - Jerusalém André - Ásia Menor e Grécia Judas Tadeu - Pérsia Mateus - Etiópia Tomé – Índia
  • 9. A IGREJA APOSTÓLICA OPOSIÇAO E REAÇÃO 2° SÉCULO
  • 10.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 17. CÂNON DO NOVO TESTAMENTO O CREDO DOS APÓSTOLOS O EPISCOPADO AS REAÇÕES DA IGREJA...
  • 18. O CÂNON DO NT A CONSCIÊNCIA DA IGREJA
  • 19. Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, Criador do Céu e da terra. Creio em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, o qual foi concebido por obra do Espírito Santo; nasceu da virgem Maria; padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; ressurgiu dos mortos ao terceiro dia; subiu ao Céu; está sentado à direita de Deus Pai Todo-poderoso, donde há de vir para julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Universal; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição do corpo; na vida eterna. Amém. O CREDO APOSTÓLICO
  • 20. O EPISCOPADO O PRIMEIRO ENTRE OS IGUAIS (ROMA) SUCESSORES DOS APÓSTOLOS RAZÕES HERESIAS PERSEGUIÇÃO
  • 21.
  • 22. 3° SÉCULO - PERSEGUIÇÃO
  • 30. HIST. DA PERSEGUIÇÃO – Início 4° SÉC
  • 32. Edito de tolerância 311 d.C Em seu leito de morte Galério concede “perdão” aos cristãos em troca deles orarem para seu Deusabençoar Roma.
  • 33. OFICIALIZAÇÃO – 4° SEC. “COM ESTE SINAL VENCERÁS”
  • 35. Este homem dividiu a história do cristianismo Constantino
  • 36. Batalhada Ponte Mílvio Constantino X Maxêncio “In hoc signo vince” Visãoautênticaouoportunismopolítico?
  • 37. C O N S E Q Ü Ê N C I A S UniãoIgreja-Estado O subsídiodaigrejapelo Estado A separação do “dia do sol” como um dia de descanso e culto. Construção de pomposasbasílicas Alteração na liturgia Interferência estatal nas decisões teológicas
  • 38. SURGIMENTO DO MONASTICISMO Fuga do mundanismo daigreja Locais maisprocurados Radical Isolamento
  • 39. Concílios Constanti nopla Calce- dônia Éfeso Nicéia 325 381 431 451 Jesus=corpo humano e mentedivina Jesus= uma única natu- reza:divina Cristo é co-eterno com o Pai? qeotokos Êutico Ario Apolinário Nestorio Monofisitas Igreja nestoriana Arianos Vitalinos Armênia, etíope Copta e síria
  • 40. Credo de Nicéia Cremosem um Deus PaiTodoPoderoso, Criador de todas as coisas visíveis e invisíveis. E em um só Jesus Cristo, o Filho de Deus, geradocomo o Unigênito do Pai, isto é, dasubstância do Pai; Deus de Deus; Luz daluz; Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, geradonãofeito; consubstancial com o Pai; mediante o qual todas as coisasforamfeitas, tanto as queestãonoscéuscomo as queestão na terra; queparanóshumanos e para a nossasalvaçãodesceu e se fez carne, se fez homem, e sofreu, e ressuscitouaoterceirodia, e viráparajulgaros vivos e osmortos. Cremos no Espírito Santo. Aosquedizem, pois, quehouvequando o Filhonãoexistia, e que antes de ser concebidonãoexistia, e quefoifeito das coisasquenãosão, ouquefoi formado de outrasubstânciaouessência, ouque é umacriaturaouque é mutávelouvariável, a estes a igrejacatólicaanematiza.
  • 41. Credo de Constantinopla Nós cremos em um Deus, o Pai Todo Poderoso, criador do céu e da terra e de todas as coisas visíveis e invisíveis. E em um Senhor Jesus Cristo, o unigênito Filho de Deus, gerado do Pai Antes de todas as eras, luz de luz, verdadeiro Deus do verdadeiro Deus, Gerado, não criado, de uma substância (homoousios) com o Pai. Por Ele Todas as coisas foram feitas. Por nós homens e para a nossa salvação Ele desceu dos céus, foi feito carne do Espírito Santo e Maria, a virgem, e tornou-se homem. Ele foi crucificado por nós sob Pôncio Pilatos, sofreu E foi sepultado. Ele ressuscitou novamente ao terceiro dia, de acordo com As Escrituras e ascendeu aos céus. Ele assenta-se à direita do Pai e virá Novamente com glória para julgar os vivos e os mortos. Seu reino não terá fim E no Espírito Santo, o Senhor e doador da vida, que procede do Pai. Junto com o Pai e o Filho Ele é adorado e glorificado. Ele falou através dos Profetas. E em uma santa igreja católica e apostólica.
  • 42. FórmuladaUnião Nósconfessamos, portanto, que o nossoSenhor Jesus Cristo comounigênito filho de Deus, é perfeito Deus e perfeitohomem, consistindo de uma alma racional e um corpo. Elefoigerado do Pai antes de todas as eras, como Deus, e nosúltimosdias, pornós e para a nossasalvação, elefoigerado de Maria, a virgem, comohomem. Ele é de umasubstância (homoousios) com o Pai, como Deus, e de umasubstância (homoousios) conosco, comohomem. Porquehá umaunião de duasnaturezas e portanto, nósconfessamos um Cristo, um Filho, um Senhor. De acordo com estacompreensãodauniãoinconfundível, nósconfessamosque a santavirgem é theotokos, porque Deus, o verbofoiencarnado e tornou-se homem e destaconcepçãoeleuniu-se a simesmo no temploquerecebeudela.
  • 43. Credo de Fé de Calcedônia Seguindo, pois, os santos Pais, ensinamos todos a uma voz que deve ser confessado um E o mesmo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, o qual é perfeito em divindade e perfeito em Humanidade; verdadeiro Deus e verdadeiro homem, de alma racional e corpo; consubstancial Com o Pai de acordo com a divindade, e assim mesmo consubstancial conosco, de acordo Com a humanidade; semelhante a nós em tudo, porém, sem pecado; gerado pelo Pai antes Dos séculos de acordo com a divindade, e nos últimos dias, por nós e para a nossa salvação, Da virgem Maria,mãe de Deus (theotokos), segundo a humanidade; um e o mesmo Cristo Jesus e Senhor Unigênito, em duas naturezas, sem confusão, sem mutação, sem divisão, Sem separação, sem que despareça a diferença das naturezas por causa da união, mas Mantendo as propriedades de cada natureza, e unindo-as em uma pessoa e hipóstasis; não Dividido ou partido em duas pessoas, mas um e o mesmo Filho Unigênito, Deus Verbo e Senhor Jesus Cristo, como foi dito acerca dele pelos profetas de antigamente e o próprio Jesus Cristo nos ensinou e o credo dos Pais nos transmitiu.
  • 44. O fato do século que definiu a história Atanásio “fecha” o Cânon do NT 367 39a. Carta das Festividades Existem, pois no Antigo Testamento, vinte e dois livros… Não é tediosofalarnovamente dos [livros] do Novo Testamento. Estes sãoosquatroEvangelhos, segundoMateus, Marcos, Lucas e João. Emseguida, os Atos dos Apóstolos e as seteEpístolas (chamadas católicas) a saber, de Tiago, uma; de Pedro, duas, de João, três; depoisdestas, uma de Judas. Além disso, existemcatorzeepístolas de Paulo… E também o Apocalipse de João.