Victor Horta . A Arte Nova  Joana Correia  nº 16 , 12ºF
Biografia <ul><li>  1861  Nascido em 4 de Janeiro, em Gent na Bélgica.    1873  Inscreve-se na escola de arquitectura na A...
<ul><li>1919  Volta para a Bélgica, vendeu sua casa e ateliê. Tornou-se professor, no Instituto Superior de Belas Artes, n...
Arte Nova <ul><li>Até fins do século XIX, a arquitectura baseou-se no historicismo, fortemente influenciada pelas antigas ...
<ul><li>A Arte Nova, como foi  designada, nasce então como o conjunto de vanguardas descendentes desse anseio pela novidad...
Algumas das suas obras: <ul><li>1885  Três casas na Rue des Douze Chambres, Gent, Bélgica.  1890  Casa Matyn, Bruxelas, Bé...
<ul><li>1903-1920  Museu de Belas Artes de Tournai, Bélgica. 1904  Hotel Max Hallet, Bruxelas, Bélgica.  1906  Armazém Wau...
Características da Casa Tassel <ul><li>.O primeiro edifício  que reflecte o estilo da Arte Nova - casa que foi construída ...
Victor Horta, criou edifícios de estruturas simples e sóbrias, fachadas movimentadas com grandes janelões e interiores fun...
Casa Tassel Planta do 2º e 3º andares Sala / Sala de estar Planta da entrada de uma das salas, mostrando os respectivos mo...
CasaTassel Patamar ligado por escadas Detalhe da decoração da parede
Casa Tassel <ul><li>  longitudinal do modelo     Modelo da casa Tassel </li></ul>Visão lateral do modelo
Descrição das  divisórias da  Casa Tassel
Curiosidade sobre Victor Horta
Bibliografia <ul><li>Textos: . www.soloarquitectura.com/arquitectos/victor_horta.html </li></ul><ul><li>. http://belgica.p...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Victor Horta

13.855 visualizações

Publicada em

Trabalho elaborado por Joana Correia

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Victor Horta

  1. 1. Victor Horta . A Arte Nova Joana Correia nº 16 , 12ºF
  2. 2. Biografia <ul><li> 1861 Nascido em 4 de Janeiro, em Gent na Bélgica. 1873 Inscreve-se na escola de arquitectura na Academia de Belas Artes de Gent. 1874-1877 Frequenta o Ateneo Real de Gent. 1878 Muda-se para Paris e começa a trabalhar no estúdio do arquitecto Jules Debuysson. 1880 O seu pai morre e regressa a Bélgica. 1881 Casou e mudou-se para Bruxelas. Faz parte da Academia Real de Belas Artes. Começa a trabalhar no estúdio do arquitecto Balat. 1889 Viaja até Paris para visitar a Exposição Universal. 1890 Nasce a sua filha, Simone Horta. 1892-1911 Professor na Faculdade Politécnica de Bruxelas. 1894 Presidente da Sociedade Central de Arquitectura de Bélgica. 1906 Divorciou-se. 1908 Casamento com Julia Carlsson. 1912 Responsável pela reorganização dos cursos da Academia de Belas Artes, em Bruxelas. 1913 Director da Academia de Belas Artes, em Bruxelas. 1916 Auxilia no Congresso de Londres para a reconstrução da Bélgica. Detectado pelos alemães mudou-se para os E.U. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>1919 Volta para a Bélgica, vendeu sua casa e ateliê. Tornou-se professor, no Instituto Superior de Belas Artes, na Antuérpia. 1925 Director de Belas Artes na Academia Real da Bélgica. 1932 Ganhou o título de Barão. 1939 Começa a escrever suas memórias. 1945 Destruiu parte de seus arquivos. 1947 Morreu a 8 de Setembro, em Bruxelas, Bélgica. </li></ul>
  4. 4. Arte Nova <ul><li>Até fins do século XIX, a arquitectura baseou-se no historicismo, fortemente influenciada pelas antigas tradições clássicas. Insistindo em remodelar as velhas fórmulas, arquitectos produziam uma arquitectura desprovida de qualquer originalidade, repetindo formas e conceitos extremamente presos à cultura artística tradicional que vigorava até então. Por volta de 1890, no entanto, com o grande avanço da industrialização e consequente descoberta de novos materiais e métodos de construção, inicia-se, de forma geral, uma insatisfação com essa atmosfera eclética que tornava a arquitectura sujeita aos estilos históricos e aos preconceitos do passado. Artistas de todo o mundo ansiavam por uma arquitectura renovada, que acompanhasse os progressos da ciência de seu tempo, deixando para trás as velhas regras artísticas e resolvendo a recém-descoberta problemática da linguagem arquitectónica até então utilizada. Dentro deste contexto de novas descobertas e superação das antigas tradições, não somente a arquitectura, mas a cultura artística em geral é reavaliada no sentido de ampliar o campo tradicional das artes, baseando-se na moderna concepção do mundo que estava cada vez mais evidente. Nasce então, como consequência dessa crise, uma nova forma de criar, descendente de jovens artistas que colocam em prática um novo estilo original com ideias, formas e experiências audaciosas e cada vez mais distantes do velho repertório das escolas. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>A Arte Nova, como foi designada, nasce então como o conjunto de vanguardas descendentes desse anseio pela novidade artística e conceitual, alcançada nas mais diversas áreas da arte e em diferentes lugares do mundo. Tanto na pintura, na arquitectura, no design ou em qualquer outra forma de produção da arte, o novo estilo é caracterizado pelo espírito de inovação, encarando a cultura artística como um todo. Com certa ausência de excessos e maior exposição da razão dos materiais utilizados, o Arte Nova foi inspirada no movimento inglês Arts and Crafts (artes e ofícios) – que já havia então restabelecido o valor do artesanato e do trabalho artístico – mas dispunha de novas formas e desenhos diferenciados que se inseriam dentro de uma produção industrial. Na tentativa de transformar as artes industriais decorativas, este estilo traz também o ornamento sob uma visão diferente da que existia até então, de forma que o ornamento não só completa a estrutura, mas faz parte do objecto ao invés de estar “colado” a este. Além do abandono dos estilos históricos, a tentativa de inserção da arte na vida quotidiana e a organização estrutural de acordo com a função são outras características comuns do movimento, que alguns autores chegam a considerar um dos primeiros passos rumo à arte moderna. Contudo, a duração relativamente curta desta nova arte – cerca de 15 anos – visou muitos dos seus preceitos que, foram incorporados aos movimentos de vanguarda seguintes. No surgimento deste novo estilo, um pouco por todo o mundo, destacaram-se artistas como Victor Horta, Henry Van de Velde, Viollet le Duc, Otto Wagner, etc. – muitas vezes dando continuidade à linha de pensamento do inglês Morris (arts and crafts) ou às experiências francesas de Perret e Garnier. </li></ul>
  6. 6. Algumas das suas obras: <ul><li>1885 Três casas na Rue des Douze Chambres, Gent, Bélgica. 1890 Casa Matyn, Bruxelas, Bélgica. 1893 Casa Autrique, Bruxelas, Bélgica. 1892-1893 Casa Tassel, Bruxelas, Bélgica. 1894 Casa Frison, Bruxelas, Bélgica. 1894 Hotel Winssinger, Bruxelas, Bélgica. 1895-1897 Hotel van Eetvelde, Bruxelas, Bélgica. 1895-1899 Jardim d'Enfants, Bruxelas, Bélgica. 1895-1900 Hotel Solvay, Bruxelas, Bélgica. 1896 Hotel Deprez-Van de Velde, Bruxelas, Bélgica. 1896-1899 Maison du Peuple (Casa do Povo), Bruxelas, Bélgica. 1898-1902 Casa Victor Horta (Museu Horta), Bruxelas, Bélgica. 1899-1903 Hotel Aubecq, Bruxelas, Bélgica. 1899 Casa Carpentier, Renaix, Bélgica. 1901 Hotel Roger, Bruxelas, Bélgica. 1901-1903 Casa Fernand Dubois, Bruxelas, Bélgica. 1901-1903 Casa Braecke, Bruxelas, Bélgica. 1901-1903 Armazém &quot;A l'Innovation&quot;, Bruxelas, Bélgica. 1903 Armazém &quot;Grand Bazar Anspach&quot;, Bruxelas, Bélgica. 1903-1906 Armazém Wolfers (Centro para a Comic belga), Bruxelas, Bélgica. </li></ul>Casa de Victor Horta
  7. 7. <ul><li>1903-1920 Museu de Belas Artes de Tournai, Bélgica. 1904 Hotel Max Hallet, Bruxelas, Bélgica. 1906 Armazém Waucquez, Bruxelas, Bélgica. 1906-1923 Hospital Brugmann, Jette, Bélgica. 1922-1928 Palais des Beaux-Arts, Bruxelas, Bélgica. 1925 Pavilhão de Bélgica na Exposição Internacional de Paris. 1947-1952 Estação Central, Bruxelas, Bélgica. </li></ul>Casa Tassel Casa do Povo Casa Van Etvelde Victor Horta
  8. 8. Características da Casa Tassel <ul><li>.O primeiro edifício que reflecte o estilo da Arte Nova - casa que foi construída por Victor Horta, em Bruxelas, entre os anos 1892-93. . Este edifício está inserido num lugar estreito cujo facto não lhe permite usufruir na totalidade da luz solar. . Iluminação do interior -criado um pequeno recinto com forma e dimensões do “vácuo” que alberga a escadaria principal iluminado por uma grande clarabóia. . Estrutura metálica no interior, no exterior - parte central constituída por vidro. .A distribuição da casa encontra-se em duas áreas: 1. Acesso pela escadaria principal, que relaciona o lobby (espaço comum da casa) com dois grandes quartos com vista acima da rua. 2. Jardim lateral, servido por uma escada secundária. .A sala de estar, pertencente ao segundo andar da construção, tem uma elevação maior do que o hall, para que tenhamos uma dinâmica interna do espaço. .O principal padrão - o arco-janela da casa vizinha. .Diferencia-se dos outros pelas suas formas curvas na fachada. .Fachada com sequências de pequenas janelas separadas por colunas. .Segundo andar - alta varandas protegida com um gradeamento de ferro. .Terceiro andar - o arco-janela torna-se um terraço. .Interior inorme tendência figurativa. .Escadaria de estrutura metálica. .Decoração das paredes e pavimento passa por mosaicos, vitrais, linhas de formas decorativas. </li></ul>
  9. 9. Victor Horta, criou edifícios de estruturas simples e sóbrias, fachadas movimentadas com grandes janelões e interiores funcionais, aliou a decoração aos elementos estruturais e dilatou os espaços recorrendo a jogos de espelhos e pinturas ilusórias. <ul><li>Casa Tassel : </li></ul>Fachada Detalhe da fachada Planta do rés do chão
  10. 10. Casa Tassel Planta do 2º e 3º andares Sala / Sala de estar Planta da entrada de uma das salas, mostrando os respectivos mosaicos Entrada da Casa Tassel
  11. 11. CasaTassel Patamar ligado por escadas Detalhe da decoração da parede
  12. 12. Casa Tassel <ul><li> longitudinal do modelo Modelo da casa Tassel </li></ul>Visão lateral do modelo
  13. 13. Descrição das divisórias da Casa Tassel
  14. 14. Curiosidade sobre Victor Horta
  15. 15. Bibliografia <ul><li>Textos: . www.soloarquitectura.com/arquitectos/victor_horta.html </li></ul><ul><li>. http://belgica.pordescobrir.com Imagens: . http://www.wesleyan.edu/slides/AH244/Lecture22/ri000001.htm . http://oglobo.globo.com . www.comicscenter.net . www.bozar.be . www.artline.ro </li></ul>

×