Como vencer as más paixões

29.241 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
6 comentários
20 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
29.241
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20.301
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
947
Comentários
6
Gostaram
20
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como vencer as más paixões

  1. 1. 907. O princípio das paixões, sendo natural, é mau em si mesmo? – Não. A paixão está no excesso acrescentado à vontade, já que o princípio foi dado ao homem para o bem, e as paixões podem levá-lo a realizar grandes coisas. É no seu abuso que está a causa do mal. Allan Kardec -O Livro dos Espíritos - Parte Terceira – Capítulo 12 - Perfeição moral- item 907.
  2. 2. 908. Como definir o limite em que as paixões deixam de ser boas ou más? – As paixões são semelhantes a um cavalo, que é útil quando é dominado e perigoso quando domina. Reconhecei que uma paixão torna-se perigosa no momento em que deixais de governá-la e resultar qualquer prejuízo para vós ou para os outros. Allan Kardec -O Livro dos Espíritos - Parte Terceira – Capítulo 12 - Perfeição moral- item 908.
  3. 3. Toda paixão que aproxima a pessoa da natureza primitiva a afasta de sua natureza espiritual. Todo sentimento que eleva a pessoa acima da natureza primitiva revela a predominância do Espírito sobre a matéria e a aproxima da perfeição. Allan Kardec -O Livro dos Espíritos - Parte Terceira – Capítulo 12 - Perfeição moral- item 908.
  4. 4. 909. O homem poderia sempre vencer suas más tendências pelos seus esforços? – Sim, e algumas vezes com pouco esforço; é a vontade que lhe falta. Como são poucos dentre vós os que se esforçam! Allan Kardec -O Livro dos Espíritos - Parte Terceira – Capítulo 12 - Perfeição moral- item 909.
  5. 5. “O uso persistente, tenaz, da faculdade soberana da vontade permite-nos modificar a nossa natureza, vencer todos os obstáculos, dominar a matéria, a doença e a morte”. Léon Denis, O Problema do Ser, do Destino e da Dor Tudo o que serve para corrigir, elevar, educar e construir, nasce primeiramente no esforço da vontade unida à decisão. Decisão e Vontade – Emmanuel - Psicografia de Chico Xavier
  6. 6. 910. O homem pode encontrar nos Espíritos uma assistência eficaz para superar suas paixões? – Se ele orar a Deus e a seu protetor com sinceridade, os bons Espíritos certamente virão em sua ajuda, porque é missão deles. Allan Kardec -O Livro dos Espíritos– Capítulo 12 - Perfeição moral- item 910.
  7. 7. 911. Não existem paixões tão vivas e irresistíveis que a vontade não tenha o poder de superá- las? – Há muitas pessoas que dizem: Eu quero, mas a vontade está apenas nos lábios. Querem, mas estão bem satisfeitas que assim não seja. Quando o homem não acredita poder vencer suas paixões, é que seu Espírito se satisfaz nisso por consequência de sua inferioridade. Aquele que procura reprimi-las compreende sua natureza espiritual; vencê-las é, para ele, uma vitória do Espírito sobre a matéria. Allan Kardec -O Livro dos Espíritos - Parte Terceira – Capítulo 12 - Perfeição moral- item 911.
  8. 8. 893. Qual a mais meritória de todas as virtudes? – Todas as virtudes têm seu mérito, porque indicam progresso no caminho do bem. Há virtude sempre que há resistência voluntária ao arrastamento das más tendências. Allan Kardec -O Livro dos Espíritos - Parte Terceira – Capítulo 12 - Perfeição moral- item 893.
  9. 9. Mas a sublimidade da virtude é o sacrifício do interesse pessoal pelo bem de seu próximo, sem segundas intenções. A mais merecedora das virtudes nasce da mais desinteressada caridade. Quantos negam Jesus pelos seus atos diários! Não basta aceita-lo apenas de lábios, quando o coração esta repleto de iniquidades. Allan Kardec -O Livro dos Espíritos - Parte Terceira – Capítulo 12 - Perfeição moral- item 893.
  10. 10. 895. Além dos defeitos e vícios sobre os quais ninguém se enganaria, qual o sinal mais característico da imperfeição? – O interesse pessoal. O verdadeiro desinteresse é coisa tão rara na Terra que é admirado como um fenômeno quando se apresenta. Allan Kardec -O Livro dos Espíritos - Parte Terceira – Capítulo 12 - Perfeição moral- item 895.
  11. 11. O apego às coisas materiais é um sinal notório de inferioridade, porque quanto mais o homem se prende aos bens deste mundo menos compreende sua destinação. Pelo desinteresse, ao contrário, prova que vê o futuro sob um ponto de vista mais elevado. Allan Kardec -O Livro dos Espíritos - Parte Terceira – Capítulo 12 - Perfeição moral- item 895.
  12. 12. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos - q. 913 » Capítulo XII » O egoísmo. 913. Dentre os vícios, qual o que se pode considerar radical? “Temo-lo dito muitas vezes: o egoísmo. Daí deriva todo mal. Estudai todos os vícios e vereis que no fundo de todos há egoísmo.
  13. 13. 914. Fundando-se o egoísmo no sentimento do interesse pessoal, bem difícil parece extirpá-lo inteiramente do coração humano. Chegar-se-á a consegui-lo? À medida que os homens se instruem acerca das coisas espirituais, menos valor dão às coisas materiais. Depois, necessário é que se reformem as instituições humanas que o entretêm e excitam. Isso depende da educação. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos q. 914 » Capítulo XII» O egoísmo »
  14. 14. 917. Qual o meio de destruir-se o egoísmo? De todas as imperfeições humanas, o egoísmo é a mais difícil de desenraizar-se. Porque deriva da influência da matéria, influência de que o homem, ainda muito próximo de sua origem. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos q. 917 » Capítulo XII» O egoísmo » Fénelon
  15. 15. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos q. 917 » Capítulo XII» O egoísmo » Fénelon O egoísmo se enfraquecerá à proporção que a vida moral for predominando sobre a vida material.
  16. 16. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos q. 917 » Capítulo XII» O egoísmo » Fénelon Quando, bem compreendido, se houver identificado com os costumes e as crenças, o Espiritismo transformará os hábitos, os usos, as relações sociais.
  17. 17. O egoísmo assenta na importância da personalidade. Ora, o Espiritismo, bem compreendido, repito, mostra as coisas de tão alto que o sentimento da personalidade desaparece, de certo modo, diante da imensidade. Destruindo essa importância, ou, pelo menos, reduzindo-a às suas legítimas proporções, ele necessariamente combate o egoísmo. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos q. 917 » Capítulo XII» O egoísmo » Fénelon.
  18. 18. O choque que o homem experimenta do egoísmo dos outros é o que muitas vezes o faz egoísta, por sentir a necessidade de colocar-se na defensiva. Notando que os outros pensam em si próprios e não nele, ei-lo levado a ocupar-se consigo, mais do que com os outros. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos q. 917 » Capítulo XII» O egoísmo » Fénelon
  19. 19. A EDUCAÇÃO, CONVENIENTEMENTE ENTENDIDA, CONSTITUI A CHAVE DO PROGRESSO MORAL. ATACAR O MAL EM SUA RAIZ ISTO É PELA EDUCAÇÃO Não por essa educação que tende a fazer homens instruídos. Mas pela que tende a fazer homens de bem. Nota de Allan Kardec - O Livro dos Espíritos q. 917 » Capítulo XII» O egoísmo »
  20. 20. Quando se conhecer a arte de manejar os caracteres, como se conhece a de manejar as inteligências, conseguir-se-á corrigi-los. Essa arte, porém, exige muito tato, muita experiência e profunda observação. Nota de Allan Kardec - O Livro dos Espíritos q. 917 » Capítulo XII» O egoísmo »
  21. 21. Faça-se com o moral o que se faz com a inteligência e ver-se-á que, se há naturezas refratárias, muito maior do que se julga é o número das que apenas reclamam cultivo adequado, para produzir bons frutos. Nota de Allan Kardec - O Livro dos Espíritos q. 917 » Capítulo XII» O egoísmo »
  22. 22. SE QUISER ASSEGURAR A SUA FELICIDADE NESTE MUNDO, TANTO QUANTO NO FUTURO. A fonte de todos os vícios. Como a caridade o é de todas as virtudes. Destruir um e desenvolver a outra. Tal deve ser o alvo de todos os esforços do homem. Comentário de Kardec, LE 917.

×