Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução

13.452 visualizações

Publicada em

0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.452
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.456
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
524
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução

  1. 1. Mocidade Espírita Chico Xavier Aula 13 – Suicídio Falsa Solução 20-09-2013 Facilitadoras: Scheila Fássio Lima de Paiva Tânia Mara Lima Dias Endereço: Rua Silviano Brandão, 419 – Centro Machado – MG
  2. 2. • Suicídio: (do latim sui (próprio) e caedere (matar) é uma atitude individual, de livre arbítrio, de extinguir a própria vida por ato deliberado, podendo ser causada, entre outros fatores, por um elevado grau de desespero e sofrimento, geralmente de nível emocional e sentimental. • Do ponto de vista da Doutrina Espírita, o suicídio é considerado um crime, e pode ser entendido não somente no ato voluntário que produz a morte instantânea, mas em tudo quanto se faça conscientemente para apressar a extinção das forças vitais. Importa numa transgressão da Lei Divina. É sempre uma falta de resignação e de submissão à vontade do Criador.
  3. 3. Passaporte para o vale do Sofrimento Nas mortes por suicídio o espírito é surpreendido,não acredita que esteja morto e sustenta teimosamente que não morreu. Portanto, vê o seu corpo,sabe que é dele, mas não compreende que esteja separado. Procura as pessoas de sua afeição dirige-se a elas e não entende por que não a ouve. Esta ilusão mantém-se até o completo desprendimento do espírito,e então ele compreende que não faz parte do mundo dos vivos.
  4. 4. Suicídio O suicida não seguirá para a espiritualidade até que se tenha DESANIMALIZADO e livre da desorganização mental e vibratória. Está no mundo espiritual sem ter desencarnado. Está no mundo físico sem ter o corpo de carne. Normalmente reencarna antes de ascender a faixas mais leves.
  5. 5. Suicídio Indireto Sexo desequilibrado Tensão exagerada Cóleras Vícios Ódio Ociosidade Paixões exageradas Pessimismo hipocondria Suicídio Direto Rompimento imediato dos laços vitais O suicídio não consiste somente no ato voluntário que produz a morte instantânea ;esta também em tudo que se faz,em conhecimento de causa,que deve apressar,prematuramente, a extinção das forças vitais. Allan Kardec – O céu e o Inferno
  6. 6. Suicídio e o Livro dos Espíritos Questão 944- O homem tem o direito de dispor de sua própria vida? Não, só DEUS tem esse direito. O suicídio voluntário é uma transgressão dessa lei. O suicídio não é sempre voluntário? O louco que se mata não sabe o que faz. Questão 948- O suicídio tem por objetivo escapar á vergonha de uma ação má é tão repreensível como o que é causado pelo desespero? O suicídio não apaga a falta,ao contrário haverá duas em lugar de uma. Quando se teve a coragem de fazer o mal,é preciso ter de suportar suas consequências. Nota de Kardec: “Aquele que tira á própria vida para fugir a vergonha de uma ação má,prova que se prende mais á estima dos homens que de DEUS (...)”
  7. 7. Suicídio/Causas Enfermidade alongada Ciúme Amor próprio Desonra Remorsos Tédio Falta de fé Ociosidade, desgosto pela vida Perda de entes queridos Loucura Indução de terceiros Desilusões afetivas etc.... Psicoses vindas de fugas anteriores - orgulho A verdade é: “ O homem não tem o direito de dispor de sua própria vida.Somente DEUS tem esse direito.O suicídio voluntário é uma transgressão dessa lei.” (LE)
  8. 8. Consequências imediatas Grave traumatismo psíquico – perde-se no vácuo. Constata que ultrapassou os limites. Ação dos espíritos inferiores. Desprendimento demorado. Não há penalidades fixa e em todos os casos são proporcionais ás causas que o produziram. Mas uma consequência a que o suicida não pode escapar é a do desapontamento. Alguns expiam sua falta imediatamente,outros numa nova existência que será pior que aquela cujo curso interromperam.
  9. 9. Tipos Envenenamento: Problemas digestivos Problemas endócrinos Doenças no sangue Retalhos: Cretinismo Queimaduras: Doenças de pele Enforcamento: Problemas no sistema nervoso Paralisia cerebral infantil Atiram-se dos prédios: Inflamação do tecido ósseo Distrofia muscular Asfixia: Enfisema e cistos pulmonares
  10. 10. Consequências no futuro Abortamento-dificuldade para reencarnar Tendências inevitáveis em vidas posteriores Carma de solidão Provas mais difíceis Pesadelos Saudade da vida mesmo quando encarnado
  11. 11. Nada justifica o suicídio Remédios recomendados: 1 – Paciência+resignação 2 – certeza de vida futura 3 – Confiança em DEUS Circunstâncias reflexas: “(...) quando torna a receber o prêmio de um novo corpo carnal na Esfera Humana,dentre as provas que repetirá,naturalmente se inclui a extrema sensação ao suicídio na idade precisa em que abandonou a posição de trabalho que lhe cabia (...) André Luiz- Ação e Reação, pg 93 Morrer na hora certa é sempre melhor
  12. 12. Esportes radicais x Espiritismo Os praticantes de esportes radicais,por exemplo,o paraquedismo,estão praticando o suicídio? No caso dos esportes radicais,sabemos, há grandes riscos envolvidos,mas o praticante não intenciona morrer,ele busca a diversão e o prazer. O suicídio,como o entendemos,pressupõe que haja a intenção de morrer,ou seja,suicida seria então,aquele que desencarna por ato próprio consciente. Outra questão seria quando há morte devido á prática irresponsável,ou seja sem as precauções ou o preparo necessário,devemos sempre analisar a intenção do próprio praticante se houve irresponsabilidade auto-aniquilamento ou foi simplesmente fruto da sua imaturidade.
  13. 13. Suicídio x Religião Todas as religiões combatem o suicídio chegando mesmo,algumas delas,a negar ao suicida o direito ás orações em favor dos mortos.Os suicidas ,informam as que adotam esse posicionamento radical ,são rebeldes que se insurgiram contra a vontade de DEUS e não merecem qualquer consideração.Estão irremediavelmente perdidos sendo pois inútil orar por eles. O espiritismo reconhece também que pôr fim á própria vida é falta grave, de tristes consequências,acrescentando contudo,que mesmo nessa situação permanece o Espírito sob a proteção divina que a todos nos envolve e conduz. Excetuados os casos de inconsciência por embriagues ou alienação mental,atentar contra a própria existência é atitude extrema a que alguém recorre apenas quando em profundo desespero diante de sofrimentos físicos ou morais.
  14. 14. Suicídio x Espiritismo A doutrina espírita mostra o suicida como um irmão nosso que se enganou gravemente,tornando-se por isso credor de nossa compreensão e carinho. O conhecimento espírita constitui poderoso antídoto para o suicídio pois explica que: Todos os nossos problemas são passageiros e breves,se considerarmos a vida espiritual que é infinita. As dificuldades de hoje são resultado de nossa própria conduta. Será sempre possível através da oração obter ajuda dos amigos espirituais para superação das dificuldades. O homem não é apenas corpo físico sua essência é o espírito. A vida é excepcional oportunidade de crescimento.
  15. 15. Aos familiares de pessoas que se suicidam O grande conforto que a Doutrina Espírita oferece os familiares de pessoas que se suicidaram,é a certeza de que DEUS não desampara a nenhum de seus filhos, por mais que estes se equivoquem e se desviem de suas soberanas leis. Ninguém está relegado ao sofrimento eterno,se assim fosse DEUS não seria infinitamente misericordioso,nem infinitamente justo,portanto, não poderia ser DEUS. Assim, o sofrimento do suicida tem a duração necessária ao tempo para o arrependimento,seu reequilíbrio.
  16. 16. Reflexão “ Aguarda um pouco mais quando tudo te empurrar ao desespero. A divindade possui soluções que desconheces... Recupera hoje o desperdício de ontem sem pensares , JAMAIS,na atitude simplista do suicídio,que é a mais complexa e infeliz de todas as coisas que podem ocorrer ao homem.” (Após a Tempestade – Jonna de Ânjellis - pg 100/101)

×