RESPOSTA IMUNOLOGICA AOS
TUMORES
Discente:
Germano
Santos
• Tumores
• Causas dos tumores
• Características da imunidade tumoral
o Antígenos Exclusivos
o Antígenos Associados
• Meca...
O QUE É TUMOR
São células que quando
expostas a produtos
químicos, radiação,
infecção de certos vírus ou
mutações podem co...
EXISTEM DOIS TIPOS DE TUMORES
BENIGNOS
MALIGNOS
São constituídos por células bem
semelhantes às que os originou, e
são bem...
O QUE É A IMUNOLOGIA DOS TUMORES
A imunologia tumoral é
o estudo das
propriedades antigênicas
dessas células
transformadas.
CAUSAS DOS TUMORES
MUTAÇÕES
ESPONTÂNEAS
MUTAÇÕES
INDUZIDAS
Mutações
randômicas
Rearranjos
gênicos
Por agentes
virais
Por a...
• Existem 2 tipos de antígenos de transplante
associados a tumor (TATA) que são reconhecidos pela
imunidade mediada por cé...
MECANISMOS IMUNOLÓGICOS QUE ATUAM
CONTRA CÉLULAS TUMORAIS
Células T
MECANISMOS IMUNOLÓGICOS QUE ATUAM CONTRA
CÉLULAS TUMORAIS
Células B
MECANISMOS IMUNOLÓGICOS QUE ATUAM CONTRA
CÉLULAS TUMORAIS
Células NK
MECANISMOS IMUNOLÓGICOS QUE ATUAM CONTRA
CÉLULAS TUMORAIS
Macrófagos
são as principais citocinas envolvidas.
MECANISMOS IMUNOLÓGICOS QUE ATUAM CONTRA
CÉLULAS TUMORAIS
IL-2, IFN-γ e
TNF
As cél...
Mutações randômicas (ao acaso), devido a
instabilidade genética;
As células tumorais secretam substâncias
que suprimem dir...
IMUNOTERAPIA
Imunização com células tumorais ou antígenos purificados: um destes
métodos consiste na injeção de DNA que co...
Duvidas
REFERÊNCIAS
• OSVALDO. Imunologia dos Tumores. Universidade Federal da
Bahia – Faculdade de Medicina. Disponível em:
<http...
A maioria das doenças que as pessoas têm, são poemas presos,
abcessos, tumores, nódulos. Pedras são palavras calcificadas,...
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES

1.147 visualizações

Publicada em

trabalho relacionado a resposta imunologia da invasão dos tumores ao organismo.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

RESPOSTA IMUNOLÓGICA AOS TUMORES

  1. 1. RESPOSTA IMUNOLOGICA AOS TUMORES Discente: Germano Santos
  2. 2. • Tumores • Causas dos tumores • Características da imunidade tumoral o Antígenos Exclusivos o Antígenos Associados • Mecanismos o Imunológicos que atuam contra as células Tumorais o De escape das células tumorais • Imunoterapia TÓPICOS
  3. 3. O QUE É TUMOR São células que quando expostas a produtos químicos, radiação, infecção de certos vírus ou mutações podem começar a se proliferar de maneira anormal (exagerada).
  4. 4. EXISTEM DOIS TIPOS DE TUMORES BENIGNOS MALIGNOS São constituídos por células bem semelhantes às que os originou, e são bem delimitados . São células tumorais que se separam da massa neoplásica principal e são carreadas pelo sangue ou pela linfa para locais distantes, onde se alojam e continuam a crescer.
  5. 5. O QUE É A IMUNOLOGIA DOS TUMORES A imunologia tumoral é o estudo das propriedades antigênicas dessas células transformadas.
  6. 6. CAUSAS DOS TUMORES MUTAÇÕES ESPONTÂNEAS MUTAÇÕES INDUZIDAS Mutações randômicas Rearranjos gênicos Por agentes virais Por agentes físicos Por agentes químicos
  7. 7. • Existem 2 tipos de antígenos de transplante associados a tumor (TATA) que são reconhecidos pela imunidade mediada por células: o1. Antígenos T; o2. Antígenos específicos de tumor (TSTA); o3. Antígenos oncofetais; CARACTERÍSTICAS Antígenos tumorais exclusivos: só estão presentes nas células tumorais, mas não nas células normais do hospedeiro. Antígenos associados a tumores: podem ocorrer em algumas células normais, porém a expressão quantitativa ou associada a outros marcadores serve para identificar as células tumorais.
  8. 8. MECANISMOS IMUNOLÓGICOS QUE ATUAM CONTRA CÉLULAS TUMORAIS Células T
  9. 9. MECANISMOS IMUNOLÓGICOS QUE ATUAM CONTRA CÉLULAS TUMORAIS Células B
  10. 10. MECANISMOS IMUNOLÓGICOS QUE ATUAM CONTRA CÉLULAS TUMORAIS Células NK
  11. 11. MECANISMOS IMUNOLÓGICOS QUE ATUAM CONTRA CÉLULAS TUMORAIS Macrófagos
  12. 12. são as principais citocinas envolvidas. MECANISMOS IMUNOLÓGICOS QUE ATUAM CONTRA CÉLULAS TUMORAIS IL-2, IFN-γ e TNF As células transformadas comumente apresentam uma quantidade diminuída de MHC-I e é esse o sinal para as NK.
  13. 13. Mutações randômicas (ao acaso), devido a instabilidade genética; As células tumorais secretam substâncias que suprimem diretamente a reatividade imunológica; Supressoras; Como as células tumorais, na maioria das vezes, não são apresentadoras de antígenos, elas não fornecem um sinal co-estimulador para as células T; Mais de 50% dos tumores podem perder alelos tumorais de classe I do MHC, o que leva a uma incapacidade de apresentação de antígenos peptídeos tumorais. MECANISMOS DE ESCAPE DAS CÉLULAS TUMORAIS Imunosseleção Fatores solúveis Células T Tolerância Perda de antígenos do MHC
  14. 14. IMUNOTERAPIA Imunização com células tumorais ou antígenos purificados: um destes métodos consiste na injeção de DNA que codifica antígenos MHC estranhos no tumor para que esses aloantígenos induzam uma resposta imunológica. Imunoterapia adotiva: consiste na transferência de células T (Th ou Tc) singênicas tumor específicas. Esse tratamento exige tempo para que as células sejam erradicadas e as células T transferidas devem ser capazes de resistir ao sistema imune hospedeiro. Administração de anticorpos monoclonais; a ADCC (citotoxidade celular dependente de anticorpo) é o principal mecanismo efetor após a infusão de anticorpos;
  15. 15. Duvidas
  16. 16. REFERÊNCIAS • OSVALDO. Imunologia dos Tumores. Universidade Federal da Bahia – Faculdade de Medicina. Disponível em: <http://www.medicina.ufba.br/imuno/roteiros_imuno/Tumores. pdf> Acesso: 15/11/2014. • STITES, Daniel P.; MEDICAL IMMUNOLOGY. 9ªEdição Daniel P. Stites, Abba I, Terr, Tristram G. Parslow. Disponível em:<http://traffic.adwitty.com/y_ak/pageBR1.php?q=STITES+D aniel+P.%3B+MEDICAL+IMMU&xy=2f6e2ee21ef5ac1c9c2ee7f8f 2586328&cpos=11>Acesso: 15/11/2014. • TASSIER, Helio Josemon. Imunologia dos Tumores. Disponível em:<http://www.fcav.unesp.br/Home/departamentos/patologia/ HELIOJOSEMON TASSIER/seminario-imunidade- tumores.pdf> Acesso: 15/11/2014.
  17. 17. A maioria das doenças que as pessoas têm, são poemas presos, abcessos, tumores, nódulos. Pedras são palavras calcificadas, são poemas sem vazão, mesmo cravos pretos, espinhas, pelo encravados, prisão de ventre poderia um dia ter sido poema, mais não as pessoas adoecem da razão de gostar de palavra presa, palavra boa é palavra liquida escorrendo em estado de lagrima, lagrima é dor derretida, dor endurecida é tumor, raiva é dor derretida, dor endurecida é tumor, lagrima é alegria derretida, alegria endurecida é tumor, lagrima é pessoa derretida, pessoa endurecida é tumor, tempo endurecido é tumor, tempo derretido é poema e você pode arrancar os poemas endurecidos do seu corpo com buchas vegetais, com óleos medicinais, com a ponta dos dedos com as unhas. Você pode arrancar os poemas com alicate de cutícula, com pente com agulha, com pomada basilicão, com massagens e hidratação, mais não use bisturi quase nunca, em caso de poemas difíceis use a dança, a dança é uma forma de amolecer os poemas endurecidos do corpo, uma forma de solta-los das dobras, dos dedos dos pés, das unhas. São os poema cóccix, os poemas peito, os poema olho, os poema sexo, os poemas cílios, atualmente eu ando gostando de pensamento chão, pensamento chão é poema que nasce do pé é poema de pé no chão. Poema de pé no chão é poema de gente normal, gente simples, gente de espirito santo, eu venho do espirito santo, eu sou o espirito santo, eu trago a vitória do espirito santos, santo é o espirito capaz de operar milagres sobre si mesmo.

×