Ansiedade

6.756 visualizações

Publicada em

Todo mundo tem sentimentos de ansiedade em algum momento de suas vidas, se está se preparando para uma entrevista de emprego ou educando uma criança. É normal sentir ansiedade em situações cotidianas, porém a ansiedade persistente e excessiva pode causar problemas mais graves de saúde mental.

A ansiedade é um dos problemas de saúde mental mais comuns em quase todos os países do mundo e, apesar de um baixo nível de ansiedade ser uma força motivadora muito útil, em alguns casos, pode atrapalhar sua vida. A apresentação explora o que a ansiedade é, como isso nos afeta e o que fazer se for além de um nível "saudável".

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.756
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
216
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
645
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ansiedade

  1. 1. Todo mundo tem sentimentos de ansiedade em algum momento de suas vidas, se está se preparando para uma entrevista de emprego ou educando uma criança. É normal sentir ansiedade em situações cotidianas, porém a ansiedade persistente e excessiva pode causar problemas mais graves de saúde mental. A ansiedade é um dos problemas de saúde mental mais comuns em quase todos os países do mundo e, apesar de um baixo nível de ansiedade ser uma força motivadora muito útil, em alguns casos, pode atrapalhar sua vida. A apresentação explora o que a ansiedade é, como isso nos afeta e o que fazer se for além de um nível "saudável".
  2. 2. A ansiedade é um tipo de medo geralmente associado com uma ameaça ou algo que pode dar errado no futuro, mas também pode surgir a partir de algo acontecendo agora. Ao contrário do medo propriamente dito, o que é uma resposta a um perigo imediato, a ansiedade é um sentimento permanente de preocupação, sem uma causa específica.
  3. 3. A maioria das pessoas passa por momentos de ansiedade sem ter um efeito duradouro, mas a ansiedade crônica pode afetar a concentração, tem efeito prejudicial nos relacionamentos ou pode até mesmo impedir as pessoas de saírem de casa. Cerca de 1 a cada 4 pessoas no Reino Unido vai experimentar um problema de saúde mental, como ansiedade a cada ano, e é provável que as pessoas não procurem ajuda, ou seja, muitos permanecem sem diagnóstico. Por isso ser capaz de reconhecer as diferentes formas de ansiedade e como elas nos afetam, bem como a adoção de estratégias de enfrentamento positivas, é vital.
  4. 4. Diferentes tipos de ansiedade têm suas próprias características e fazem com que nossos corpos reajam numa variedade de maneiras. Agorafobia é uma ansiedade intensa que desencadeia uma resposta de pânico, geralmente associado com espaços abertos. O início da agorafobia é normalmente entre as idades de 18 e 35. Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) é o mais comumente diagnosticado e, geralmente, afeta jovens adultos. Embora os sentimentos de ansiedade sejam normais, as pessoas com TAG têm dificuldade em controlá-los de forma que limitam a sua vida diária.
  5. 5. Pânico é uma resposta do corpo ao medo, estresse ou excitação. Os sintomas incluem o coração batendo forte, sensação de desmaio, sudorese, membros trêmulos, náuseas, dores no peito, desconforto na respiração e sentimentos de perda de controle. Fobia é um medo intenso e irracional de algo ou situação específica que faz com que a pessoa queira evitar de todo jeito. Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT é uma reação a eventos altamente estressantes ou traumatizantes. As pessoas têm flashbacks da experiência, ataques de pânico, pesadelos ou evitam situações que possam desencadear as lembranças do evento. Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) é caracterizado por sentimentos repetitivos não desejados, intrusivos, ou que tornam o indivíduo impulsionado a fazer algo para se livrar do pensamento obsessivo.
  6. 6. Sentimentos de ansiedade podem ser causados por muitas coisas e variam de acordo com o que você está preocupado e como você age quando você se sente apreensivo. Eles dependem de muitos fatores, como os seus genes, como você foi criado, o que aconteceu com você em sua vida e do jeito que você aprendeu a lidar com as coisas. Basta saber o que te deixa ansioso e quais podem ser os primeiros passos para lidar com a ansiedade. Uma pesquisa perguntou a adultos do Reino Unido o que os torna mais ansiosos. (Fonte: YouGov Plc abril 2014)
  7. 7. Questões Financeiras Quase metade dos entrevistados (45%) disse que questões financeiras fazem com que eles se sintam ansiosos. Trabalho Questões de trabalho, tais como longas horas, foram as causas da ansiedade por mais de um quarto das pessoas (27%). Pessoas diagnosticadas com ansiedade e depressão têm uma das mais baixas taxas de emprego, por isso faz sentido que 17% disseram que o medo de perder o emprego ou o desemprego fez com que eles se sentissem ansiosos. Entes Queridos A ansiedade relacionada à família e aos relacionamentos aparece com destaque na pesquisa. 26% da pessoas ficam ansiosas devido a seus relacionamentos pessoais, em particular entre 18 e 24 anos (44%) e os estudantes (46%).
  8. 8. Envelhecimento A ideia de envelhecer causa ansiedade em 36% daqueles com 55 anos ou mais, em comparação com apenas 15% dos jovens entre 18-24 anos. Similarmente, 29% das pessoas pesquisadas a partir da idade mais velha se sentiu ansiosa sobre a morte de um ente querido em comparação com 13% do grupo etário mais jovem. Solidão Curiosamente as pessoas jovens com idades entre 18-24 (28%) foram duas vezes mais propensas a mencionar a solidão como uma causa de ansiedade do que aqueles com idade superior a 55 anos (14%). As mulheres (19%) eram ligeiramente mais propensas do que os homens (13%) a mencionar a solidão, enquanto estudantes, pessoas que trabalham meio período ou não trabalham tinham maior probabilidade de se preocupar com estar sozinho.
  9. 9. A vida é cheia de eventos potencialmente estressantes e é normal sentir-se preocupado com coisas cotidianas. Pode haver um único gatilho ou evento que gera os níveis de ansiedade, mas geralmente pode ser uma variedade das coisas que aumentam os níveis de ansiedade, incluindo exames, prazos de trabalho, preocupações com a aparência, ir a lugares pela primeira vez, ou se nos sentimos seguros viajando para casa tarde da noite. A ansiedade tem um forte efeito sobre nós, porque é uma das nossas respostas naturais de sobrevivência. Isso faz com que nossas mentes e corpos se acelerem para nos preparar para responder a uma emergência.
  10. 10. Estes são alguns sintomas físicos que podem acontecer:  Batimentos cardíacos rápidos e/ou irregulares  Respiração rápida  Fraqueza ou tensão muscular  Suor excessivo  Problemas gastrointestinais  Tonturas  Boca seca
  11. 11. A ansiedade também tem um impacto psicológico:  Sentir-se preocupado o tempo todo  Alterações no sono  Falta de concentração  Irritação  Depressão  Perda da autoconfiança
  12. 12. "Uma pessoa não pode simplesmente decidir não ser mais ansiosa“ (Anxiety Care UK) O medo e a ansiedade podem afetar a todos nós agora ou no futuro. A maioria das pessoas passa por momentos de ansiedade sem um efeito duradouro. Pessoas experimentam a ansiedade em suas vidas cotidianas, e muitas vezes encontram os recursos pessoais para lidar por meio de soluções simples.
  13. 13. Converse. Embora possa ser difícil se abrir sobre a sensação de ansiedade, pode ser muito útil falar com amigos, familiares ou alguém que tenha sofrido algo semelhante. Embora você possa se ​​sentir envergonhado ou tenha medo de discutir seus sentimentos com os outros, partilhar pode ser uma maneira de lidar com um problema e ter alguém para ouvir você pode ajudar você a se sentir apoiado. Enfrente seu medo. Somos mais propensos a fazer aquilo que desejamos ou precisamos e isso pode ser o início de quebra do ciclo de constante fuga das situações. As chances são de a realidade da situação não ser tão ruim quanto o esperado, tornando-nos melhor equipados para gerenciar e reduzir a ansiedade.
  14. 14. Conheça a si mesmo. Anote quando você se sentir ansioso, o que acontece e os possíveis gatilhos. Ao reconhecê-los e armar-se com dicas para lidar com esses gatilhos, você será melhor preparados em situações indutoras de ansiedade. Relaxe. Aprender técnicas de relaxamento pode ajudá-lo a acalmar os sentimentos de ansiedade. Práticas como yoga, meditação ou massagem vão acalmar a sua respiração e ajudá-lo a gerenciar a maneira como você se sente sobre experiências estressantes. Exercícios. Mesmo pequenos níveis de atividade física podem desencadear substâncias químicas cerebrais que melhoram seus níveis de humor, bem-estar e estresse. Isto pode agir como uma prevenção e tratamento da ansiedade, bem como o caminho para a melhoria da imagem corporal, autoestima e autoconfiança.
  15. 15. Alimentação Saudável . Coma mais frutas e vegetais e procure evitar muito açúcar. Alimentos muito doces aumentam a energia rapidamente e também a queda brusca pode causar sentimentos de ansiedade. A cafeína pode também aumentar os níveis de ansiedade. Evite o álcool ou beba com moderação. É muito comum as pessoas beberem álcool quando eles se sentem nervosas para entorpecer a sua ansiedade, no entanto o efeito que o álcool tem sobre como você se sente é apenas temporário. Quando ele desaparece você se sente pior, potencialmente mais ansioso, e seu cérebro vai ser menos capaz de lidar com a ansiedade natural. Fé e espiritualidade. Se você é religioso ou tem um lado espiritual, ele pode ajudá-lo a sentir-se conectado a algo maior do que você mesmo. Essa ligação pode fornecer uma maneira de lidar com o estresse diário. Faça parte de algum grupo religioso ou busque algo que para você seja fonte de fé e esperança.
  16. 16. Como obter ajuda. Se você se sente ansioso o tempo todo, por várias semanas ou se sente como a sua ansiedade esteja tomando conta da sua vida, então é uma boa ideia pedir ajuda. Pode ser difícil admitir medos que a maioria das outras pessoas parecem não ter, mas pedir ajuda é um sinal de força. O primeiro passo é normalmente falar com seu médico, que será capaz de aconselhá-lo sobre os diferentes tratamentos disponíveis. Terapias. São muito eficazes para pessoas com problemas de ansiedade. A Terapia cognitivo-comportamental (TCC) ajuda as pessoas a compreender a relação entre pensamentos negativos e o humor e como alterar o seu comportamento pode capacitá-las a controlar a ansiedade e se sentir no controle.
  17. 17. Mindfulness é uma variação do TCC com foco na alterando da relação entre o indivíduo e os seus pensamentos. Buscar a meditação pode ajudar as pessoas a tomar consciência de seus pensamentos e quebrar um padrão de pensamento negativo. A medicação é usada para fornecer ajuda no curto prazo, e não como uma cura para problemas de ansiedade. As drogas podem ser mais úteis quando são combinadas com outros tratamentos, tais como terapias. Os grupos de apoio são projetados para que os indivíduos aprendam sobre como gerenciar a ansiedade e perguntar aos outros como vivenciaram a experiência. Reunir pessoas com experiências semelhantes para compartilhar histórias, dicas e buscar novas formas de gerenciar suas preocupações.
  18. 18. Espero que você tenha achado essa apresentação útil e informativa. Este material é fruto da tradução livre de um livreto distribuído pela Mental Health Foundation (mentalhealth.org.uk). Arquivo original: http://mentalhealth.org.uk/content/assets/PDF/publications/anxiet y-booklet-digital.pdf

×