Perspectivas para 2015 e Projeções para 2016
ANÁLISE DO MERCADO DE ARROZ
ARROZ
BRASIL
ANÁLISE DO
MERCADO DE ARROZ
CUSTO DE PRODUÇÃO 2015
e ORÇAMENTAÇÃO 2016
BRASIL
Levantamentos realizados pelo E...
Informações sobre as praças
analisadas:
• Produtividades:
- Camaquã: 140 sacos/ha
- Uruguaiana: 160 sacos/ha
• Preços (R$/...
CUSTO OPERACIONAL EFETIVO
• Os valores do Custo Operacional mostram um total descompasso entre o custo
e o preço mínimo;
•...
Fertilizantes (R$/ha)
• Aumento dos preços dos fertilizantes no mercado internacional.
• Apreciação da taxa de câmbio.
ARR...
ARROZ
BRASIL
Irrigação (R$/ha)
• Irrigação considera-se energia + água.
• Aumento de energia considerado 60% (comprovado p...
ARROZ
BRASIL
Principais razões do aumento de COE em ambas regiões:
Fonte: ANEEL
0,18 0,19
0,22
0,32
0,39
0,36
0,00
0,05
0,...
ARROZ
BRASIL
Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea
• Apreciação da taxa de câmbio.
• Agroquímicos são: herbicidas, fungicidas e in...
ARROZ
BRASIL
Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea
• Ambiente econômico turbulento.
• Incertezas e risco elevado.
Juros sobre Capi...
• Em um ambiente onde os investimentos são financiados, a parcela da
depreciação passa a integrar a realidade do desembols...
ARROZ
BRASIL
Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea
CUSTO TOTAL
• O Custo Operacional Total mais o arrendamento = Custo Total.
R$ 5...
Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea
CUSTO TOTAL
Proprietário x Arrendatário
R$/50 kg
ARROZ
BRASIL
R$ 35,85
R$ 40,41R$ 39,62
R$ 4...
ANÁLISE DO
MERCADO DE ARROZ
ARROZ
MUNDO
CURTO PRAZO
MUNDO
441
451
468
473
478 479 476
420
430
440
450
460
470
480
490
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdetoneladas
Fonte...
• Mesmo com a queda de 1% na área plantada estimado para 2015, a produção deve se
manter no mesmo patamar. Isto porque se ...
435
443
461
469
481 484 487
400
410
420
430
440
450
460
470
480
490
500
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdeton...
• Os aumento projetados para o consumo mundial em 2015 e 2016 devem ser principalmente
alavancados pelo consumo chinês, qu...
31,8
36,5
39,9 39,5
43,3 42,5 42,2
0
5
10
15
20
25
30
35
40
45
50
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdetoneladas...
• A Tailândia, maior exportador de arroz do mundo, deve reduzir suas exportações 18% em
2015, visto que a sua produção dev...
ARROZ
MUNDO IMPORTAÇÃOEm milhões de toneladas
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
Região 2010 2011 2012 2013 2014 2...
95 100 107 111 107 102
91
20,3% 20,9% 21,3% 21,8% 20,5% 19,3% 17,2%
0,0%
10,0%
20,0%
30,0%
40,0%
50,0%
60,0%
70,0%
80,0%
9...
ARROZ
MUNDO ESTOQUEEm milhões de toneladas
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
• A Tailândia adotou uma política de...
• A Tailândia, maior exportador de arroz do mundo, adotou uma política de redução dos
estoques de arroz e vem inundando o ...
ARROZ
BRASIL
ANÁLISE DO
MERCADO DE ARROZ
CURTO PRAZO
BRASIL
7,9
9,3
7,9 8,0
8,3
8,5
8,0
7,0
7,5
8,0
8,5
9,0
9,5
10,0
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdetoneladas
Fonte: U...
8,5
8,2
7,9
7,9 7,9 7,9 8,0
7,5
7,6
7,7
7,8
7,9
8,0
8,1
8,2
8,3
8,4
8,5
8,6
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Fonte: U...
7,9
9,3
7,9
8,0
8,3
8,5
8,0
8,5
8,2 7,9
7,9 7,9 7,9 8,0
7,0
7,5
8,0
8,5
9,0
9,5
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Prod...
0,4
1,3
1,1
0,8 0,9 0,8 0,8
0,0
0,3
0,5
0,8
1,0
1,3
1,5
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Fonte: USDA
Elaboração: Sist...
0,78
0,59
0,73 0,71
0,59
0,45
0,70
0,00
0,15
0,30
0,45
0,60
0,75
0,90
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdetonel...
0,55
0,80
0,54 0,53
0,66
0,76
0,61
6,2% 8,5% 6,0% 6,1% 7,5% 8,7% 6,9%
0,0%
10,0%
20,0%
30,0%
40,0%
50,0%
60,0%
70,0%
80,0%...
ARROZ
BRASIL
Beneficiamento de Arroz
2015 x 2014
Comparativo Preço do Arroz 2015 x 2014
(R$/50kg)
Fonte: Indicador Esalq/S...
ARROZ
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
35
34
32
31
33
34
34 35
34
34
34
36
37
36
34
35
36
37
36
36
37 37
...
• O preço em Chicago já apresenta uma recuperação do efeito da influência tailandesa no
mercado.
• O preço no RS, que teve...
SOJA
BRASIL
ANÁLISE DO
MERCADO DE SOJA
CUSTO DE PRODUÇÃO 2015
e ORÇAMENTAÇÃO 2016
BRASIL
Levantamentos realizados pelo Esa...
Informações sobre as praças
analisadas:
• Produtividades:
- Carazinho: 55 sacos/ha
- Tupanciretã: 55 sacos/ha
• Preços (R$...
SOJA
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
R$ 2.382,43
R$ 2.078,46
R$ 2.885,21
R$ 2.477,29
Tupanciretã Carazin...
SOJA
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
Fertilizantes (R$/ha)
• Aumento dos preços dos fertilizantes no mer...
SOJA
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
R$ 600,77
R$ 708,45
2015 2016
18%
Agroquímicos (R$/ha)
CUSTO OPERAC...
SOJA
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
Juros sobre Capital de Terceiros (R$/ha)
CUSTO OPERACIONAL EFETIVO
...
SOJA
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
CUSTO OPERACIONAL TOTAL
R$ 2.541,76
R$ 2.259,38
R$ 3.044,53
R$ 2.65...
SOJA
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
R$ 3.618,38
R$ 3.396,01
R$ 4.202,80
R$ 3.988,56
Tupanciretã Carazin...
SOJA
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea
CUSTO TOTAL
Proprietário x Arrendatár...
SOJA
MUNDO
ANÁLISE DO
MERCADO DE SOJA
CURTO PRAZO
MUNDO
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
261 264
240
269 283
319 320
0
50
100
150
200
250
300
350
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdetoneladas
Fonte: U...
• Neste ano, os EUA deve ter uma safra recorde: 108 milhões de toneladas.
• No Brasil a produção de soja segue crescendo n...
238 251 259 262 275
298 310
0
50
100
150
200
250
300
350
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdetoneladas
Fonte: U...
• A China, o maior importador de soja do mundo, deve crescer 7% em 2015. Este
crescimento é significativo mas fica abaixo ...
• Com a estimativa de aumento de 13% da produção e de consumo de 8% é provável que
tenhamos estoques mundiais maiores em 2...
91 92 92
101
113
125 126
0
20
40
60
80
100
120
140
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdetoneladas
Fonte: USDA
El...
• O Brasil deve seguir com a posição de maior exportador de soja do mundo, com
aumento de 6% projetado para 2015. Percentu...
• Em 2015, destaque para o aumento da quantidade importada pela China e pela União
Europeia, que são os dois maiores impor...
61
71
54 56
63
79
85
18,4% 20,6%
15,4% 15,5% 16,2%
18,6%
19,5%
0,0%
10,0%
20,0%
30,0%
40,0%
50,0%
60,0%
70,0%
80,0%
90,0%
...
• Em 2015, os principais produtores de soja (China, EUA, Argentina e Brasil) devem ter
aumentos significativos da produção...
• A estimativa de alta dos estoques já tem impacto no preço. Comparando este
ano de 2015 com 2014, o preço médio da soja n...
SOJA
BRASIL
ANÁLISE DO
MERCADO DE SOJA
CURTO PRAZO
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
69
75
67
82 87
95 97
0
20
40
60
80
100
120
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdetoneladas
Fonte: USDA
Elaboração...
37
39
41
38
40
43 43
32
34
36
38
40
42
44
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdetoneladas
Fonte: USDA
Elaboração:...
• O Brasil é um país que produz soja para consumir e para exportar.
• O aumento da produção enquanto o consumo pouco deve ...
29 30
36
42
47
50
55
0
10
20
30
40
50
60
2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016**
Milhõesdetoneladas
Fonte: USDA
Elaboração: ...
17
24
13
15 16
18 18
26,8%
34,2%
16,9% 19,1% 18,4% 19,6% 18,7%
0,0%
10,0%
20,0%
30,0%
40,0%
50,0%
60,0%
70,0%
80,0%
90,0%
...
• Enquanto o preço da saca de 60kg caiu 19% no mercado internacional comparando o
mês de agosto de 2015 com o mesmo mês no...
SOJA
BRASIL
ALERTA DA FARSUL AOS
PRODUTORES BRASILEIROS!
PREÇO DA SOJA EM REAIS X
DÓLARES
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – ...
SOJA
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
PREÇO DA SOJA NO RS (US$/SC 60kg)
Fonte: Esalq/Cepea
17,64
37,25
25...
SOJA
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
TAXA DE CÂMBIO MÉDIA MENSAL (R$/US$)
Fonte: Esalq/Cepea
3,79 3,81
-...
SOJA
BRASIL
SISTEMA FARSUL
FARSUL – SENAR – CASA RURAL
PREÇO DA SOJA EM US$/SC 60kg e COMPARATIVO DO PREÇO EM
R$ COM SÓLAR...
MUITO OBRIGADO!!!
Antônio da Luz
Economista chefe – Sistema FARSUL
Assessoria Econômica
51 3255 9775 – 51 9992 3573
assess...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Análise e Perspectivas para os mercados de arroz e soja set15

899 visualizações

Publicada em

Avaliação dos mercados de Arroz e Soja, nos níveis mundial e brasileiro, traçando cenários e perspectivas. Apresenta também os levantamentos de custos de produção da safra 2015 e orçamentação para safra 2016.
Alerta aos produtores brasileiros para os baixos preços da soja em dólares o que não está sendo percebido devido à apreciação da taxa de câmbio. Sugerimos que os produtores travem os preços de soja e taxa de câmbio para evitar riscos de preço muito elevados para a colheita de 2016

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
899
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise e Perspectivas para os mercados de arroz e soja set15

  1. 1. Perspectivas para 2015 e Projeções para 2016 ANÁLISE DO MERCADO DE ARROZ
  2. 2. ARROZ BRASIL ANÁLISE DO MERCADO DE ARROZ CUSTO DE PRODUÇÃO 2015 e ORÇAMENTAÇÃO 2016 BRASIL Levantamentos realizados pelo Esalq/Cepea dentro do Projeto Campo Futuro financiado pela CNA e Farsul. SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  3. 3. Informações sobre as praças analisadas: • Produtividades: - Camaquã: 140 sacos/ha - Uruguaiana: 160 sacos/ha • Preços (R$/50kg) - Camaquã 2015: R$ 33,90 2016: R$ 36,00 - Uruguaiana 2015: R$ 33,21 2016: R$ 35,31 ARROZ BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  4. 4. CUSTO OPERACIONAL EFETIVO • Os valores do Custo Operacional mostram um total descompasso entre o custo e o preço mínimo; • A projeção para próxima safra é de um desembolso de quase R$ 36,00. ARROZ BRASIL Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea R$ 4.378,01 R$ 5.006,97R$ 5.016,41 R$ 5.732,28 Camaquã Uruguaiana COE - R$/HA 2015 2016 14%15% R$ 31,27 R$ 31,29 R$ 35,83 R$ 35,83 Camaquã Uruguaiana COE - R$/50 KG 2015 2016 14%15% SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  5. 5. Fertilizantes (R$/ha) • Aumento dos preços dos fertilizantes no mercado internacional. • Apreciação da taxa de câmbio. ARROZ BRASIL Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea CUSTO OPERACIONAL EFETIVO R$ 608,60 R$ 737,06 2015 2016 21% SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  6. 6. ARROZ BRASIL Irrigação (R$/ha) • Irrigação considera-se energia + água. • Aumento de energia considerado 60% (comprovado por contas). Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea CUSTO OPERACIONAL EFETIVO R$ 512,28 R$ 708,33 2015 2016 38% SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  7. 7. ARROZ BRASIL Principais razões do aumento de COE em ambas regiões: Fonte: ANEEL 0,18 0,19 0,22 0,32 0,39 0,36 0,00 0,05 0,10 0,15 0,20 0,25 0,30 0,35 0,40 0,45 jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 TARIFA DE ENERGIA - RURAL IRRIGANTE Em R$/Kwh 102% • De janeiro a junho a tarifa de energia rural irrigante aumentou 102%; CUSTO OPERACIONAL EFETIVO SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  8. 8. ARROZ BRASIL Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea • Apreciação da taxa de câmbio. • Agroquímicos são: herbicidas, fungicidas e inseticidas Agroquímicos (R$/ha) CUSTO OPERACIONAL EFETIVO R$ 526,20 R$ 626,90 2015 2016 19% SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  9. 9. ARROZ BRASIL Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea • Ambiente econômico turbulento. • Incertezas e risco elevado. Juros sobre Capital de Terceiros (R$/ha) CUSTO OPERACIONAL EFETIVO R$ 225,30 R$ 330,74 2015 2016 47% SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  10. 10. • Em um ambiente onde os investimentos são financiados, a parcela da depreciação passa a integrar a realidade do desembolso anual ARROZ BRASIL Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea CUSTO OPERACIONAL TOTAL R$ 4.737,78 R$ 5.600,52R$ 5.376,17 R$ 6.327,79 Camaquã Uruguaiana COT - R$/HA 2015 2016 13%13% R$ 33,84 R$ 35,00 R$ 38,40 R$ 39,55 Camaquã Uruguaiana COT - R$/50 KG 2015 2016 13%13%
  11. 11. ARROZ BRASIL Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea CUSTO TOTAL • O Custo Operacional Total mais o arrendamento = Custo Total. R$ 5.645,85 R$ 6.227,36R$ 6.326,25 R$ 6.981,91 Camaquã Uruguaiana CT - R$/HA 2015 2016 12%12% R$ 40,33 R$ 38,92 R$ 45,19 R$ 43,64 Camaquã Uruguaiana CT - R$/50 KG 2015 2016 12% 12% SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  12. 12. Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea CUSTO TOTAL Proprietário x Arrendatário R$/50 kg ARROZ BRASIL R$ 35,85 R$ 40,41R$ 39,62 R$ 44,41 Proprietário Arrendatário 2015 2016 11% 10% SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  13. 13. ANÁLISE DO MERCADO DE ARROZ ARROZ MUNDO CURTO PRAZO MUNDO
  14. 14. 441 451 468 473 478 479 476 420 430 440 450 460 470 480 490 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16 • A Ásia é responsável por cerca de 90% da produção. • Em 2015 a produção deve se manter no mesmo praticamente no mesmo patamar que 2014. • Em 2016 projeta-se uma queda de 0,6%, a primeira queda desde 2010. ARROZ MUNDO + 0,1% - 0,6% VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 1% a.a. PRODUÇÃOEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  15. 15. • Mesmo com a queda de 1% na área plantada estimado para 2015, a produção deve se manter no mesmo patamar. Isto porque se estima um aumento de 1% da produtividade. • A Índia, que representa 22% da produção mundial, deve reduzir sua produção em 2016. ARROZ MUNDO Região 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Var. 15/14 Var. 16/15 Part. 2016 China 136,6 137,0 140,7 143,0 142,5 144,5 145,5 1,4% 0,7% 30,6% Índia 89,1 96,0 105,3 105,2 106,5 104,8 104,0 -1,6% -0,8% 21,9% Indonésia 36,4 35,5 36,5 36,6 36,3 36,3 36,3 0,0% 0,0% 7,6% Bangladesh 31,0 31,7 33,7 33,8 34,4 34,5 35,0 0,3% 1,4% 7,2% Vietnã 25,0 26,4 27,2 27,5 28,2 28,1 28,2 -0,3% 0,4% 5,9% Tailândia 20,3 20,3 20,5 20,2 20,5 18,8 18,0 -8,4% -4,0% 3,9% Burma 11,6 11,1 11,5 11,7 12,0 12,6 12,2 5,4% -3,2% 2,6% Filipinas 9,8 10,5 10,7 11,4 11,9 11,9 12,0 0,2% 1,0% 2,5% Brasil 7,9 9,3 7,9 8,0 8,3 8,5 8,0 2,4% -5,9% 1,8% Japão 7,7 7,8 7,8 7,9 7,9 7,8 7,9 -1,2% 0,7% 1,6% Outros 65,3 65,1 66,0 67,2 69,8 70,9 68,7 1,0% -0,8% 8,4% TOTAL 440,6 450,6 467,7 472,7 478,2 478,7 475,8 0,1% -0,6% 100% Fonte: USDA - Elaboração: Sistema FARSUL/ Assessoria Econômica 2015: Estimativa USDA - Set/15 2016: Projeção USDA - Set/16 PRODUÇÃOEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  16. 16. 435 443 461 469 481 484 487 400 410 420 430 440 450 460 470 480 490 500 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16 • O consumo mundial apresenta um crescimento linear de 2% a.a. • A tendência é que as variações se tornem menores, mas ainda parece haver tendência de estabilização. ARROZ MUNDO CONSUMOEm milhões de toneladas + 0,5% + 0,7% SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 2% a.a.
  17. 17. • Os aumento projetados para o consumo mundial em 2015 e 2016 devem ser principalmente alavancados pelo consumo chinês, que representa mais de 30% do consumo mundial. • Como o consumo da China deve crescer abaixo da média (2% a.a.) nestes 2 anos, o consumo mundial deve também crescer abaixo da média (2% a.a.) ARROZ MUNDO CONSUMOEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL Região 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Var. 15/14 Var. 16/15 Part. 2016 China 134,3 135,0 139,6 144,0 146,3 148,4 151,0 1,4% 1,8% 31,0% Índia 85,5 90,2 93,3 94,0 99,2 99,3 99,2 0,1% -0,1% 20,4% Indonésia 38,0 38,0 38,2 38,1 38,5 38,6 38,7 0,3% 0,1% 7,9% Bangladesh 31,6 32,4 34,3 34,5 34,9 35,2 35,5 0,9% 0,9% 7,3% Vietnã 19,2 19,4 19,7 21,9 22,0 22,1 22,2 0,5% 0,5% 4,6% Filipinas 13,1 12,9 12,9 12,9 12,9 13,2 13,3 2,7% 0,4% 2,7% Tailândia 10,2 10,3 10,4 10,6 10,9 11,7 12,0 7,6% 2,6% 2,5% Burma 10,9 10,1 10,2 10,4 10,5 10,6 10,5 1,0% -0,5% 2,2% Japão 8,3 8,3 8,4 8,4 8,3 8,3 8,4 0,3% 0,7% 1,7% Brasil 8,5 8,2 7,9 7,9 7,9 7,9 8,0 0,0% 0,6% 1,6% Outros 75,7 78,4 86,1 86,3 90,2 88,9 88,8 -0,2% 0,5% 12,6% TOTAL 435,2 443,3 461,0 468,9 481,5 484,1 487,4 0,5% 0,7% 100% Fonte: USDA - Elaboração: Sistema FARSUL/ Assessoria Econômica 2015: Estimativa USDA - Set/15 2016: Projeção USDA - Set/16
  18. 18. 31,8 36,5 39,9 39,5 43,3 42,5 42,2 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16 • Com a produção estimada praticamente inalterada, a expectativa das exportações é de queda de quase 2% em 2015. • Para 2016 se projeta outra queda, mas em proporção menor. ARROZ MUNDO - 0,5% EXPORTAÇÃOEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL - 1,9% VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 8% a.a.
  19. 19. • A Tailândia, maior exportador de arroz do mundo, deve reduzir suas exportações 18% em 2015, visto que a sua produção deva reduzir cerca de 8% neste período. • Em 2016 a queda das exportações mundiais deve ser reduzida em função da queda de 17% das exportações indianas. As exportações de arroz da Índia deve reduzir porque sua produção deve ter quedas. ARROZ MUNDO EXPORTAÇÃOEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL Região 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Var. 15/14 Var. 16/15 Part. 2016 Tailândia 9,0 10,6 6,9 6,7 11,0 9,0 10,2 -18,0% 13,3% 24,2% Índia 2,2 4,6 10,3 10,5 10,9 11,5 9,5 5,4% -17,4% 22,5% Vietnã 6,7 7,0 7,7 6,7 6,3 6,2 7,0 -2,0% 12,9% 16,6% Paquistão 4,0 3,4 3,4 4,1 3,6 4,0 4,0 11,1% 0,0% 9,5% Estados Unidos 3,9 3,2 3,3 3,3 3,0 3,4 3,3 11,7% -3,0% 7,7% Burma 0,7 1,1 1,4 1,2 1,7 2,0 1,8 18,5% -10,0% 4,3% Cambodia 0,8 0,9 0,9 1,1 1,0 1,1 1,0 10,0% -9,1% 2,4% Uruguai 0,8 0,8 1,1 0,9 1,0 1,0 1,0 -0,7% 0,0% 2,2% Brasil 0,4 1,3 1,1 0,8 0,9 0,8 0,8 -5,9% 0,0% 1,9% Guiana 0,3 0,3 0,3 0,3 0,4 0,5 0,5 -5,9% 4,0% 1,2% Outros 2,9 3,2 3,7 3,8 3,6 3,1 3,2 -8,0% -6,7% 2,1% TOTAL 31,8 36,5 39,9 39,5 43,3 42,5 42,2 -1,9% -0,5% 100% Fonte: USDA - Elaboração: Sistema FARSUL/ Assessoria Econômica 2015: Estimativa USDA - Ago/15 2016: Projeção USDA - Ago/16
  20. 20. ARROZ MUNDO IMPORTAÇÃOEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL Região 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Var. 15/14 Var. 16/15 Part. 2016 China 0,4 0,6 2,9 3,5 4,2 4,5 4,7 8,0% 4,4% 11,1% Irã 1,5 1,9 1,5 2,2 1,7 1,7 1,6 3,0% -5,9% 3,8% União Europeia 1,1 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 1,6 3,5% 6,2% 3,7% Arábia Saudita 1,2 1,0 1,5 1,3 1,1 1,3 1,3 15,7% 4,0% 3,1% Filipinas 0,7 0,8 1,2 1,1 1,2 1,1 1,1 -8,3% 0,0% 2,6% Iraque 0,7 0,9 0,9 1,0 0,9 1,0 1,0 9,9% 0,0% 2,4% Indonesia 0,9 1,1 1,0 0,9 1,0 1,0 1,0 -3,9% 5,3% 2,4% Senegal 0,8 0,9 1,3 0,8 1,0 1,0 1,0 0,0% 0,0% 2,2% África do Sul 0,7 1,5 0,1 0,1 1,3 0,8 0,9 -41,9% 13,3% 2,0% Malásia 0,6 0,6 0,6 0,7 0,8 0,8 0,8 6,0% 2,5% 1,9% Outros 9,2 9,6 11,3 12,0 12,6 11,1 11,1 -12,1% -0,4% 26,2% TOTAL 34,0 37,1 39,9 39,5 43,3 42,5 42,2 -1,9% -0,5% 100% Fonte: USDA - Elaboração: Sistema FARSUL/ Assessoria Econômica 2015: Estimativa USDA - Set/15 2016: Projeção USDA - Set/16 • Mesmo que em percentuais menores que os confirmados nos últimos anos, as importações chinesas de arroz devem continuar aumentando em percentuais significativos. • África Subsaariana, que representam cerca de 30% das importações de arroz do mundo, devem reduzir suas exportações em 2015 e em 2016.
  21. 21. 95 100 107 111 107 102 91 20,3% 20,9% 21,3% 21,8% 20,5% 19,3% 17,2% 0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0% 100,0% 0 20 40 60 80 100 120 140 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Estoque Relação Estoque/Demanda Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16 • Para 2015 há uma expectativa de estoques 5% menores, visto que a oferta deve ter queda de 0,6% e a demanda aumento de 0,3%. • Em 2016 os estoques devem ser ainda menores, visto que a queda da oferta deve ser de 1,4% enquanto a demanda deve aumentar 0,6%. ARROZ MUNDO - 5,2% - 10,5% ESTOQUEEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 3% a.a.
  22. 22. ARROZ MUNDO ESTOQUEEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL • A Tailândia adotou uma política de redução do estoques e vem inundando o mercado de arroz. • Em 2016, a China, que detém a metade do arroz estocado do mundo, deve apresentar uma demanda crescendo muito acima da oferta, sendo necessário recorrer aos estoques para suprir a demanda. Região 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Var. 15/14 Var. 16/15 Part. 2016 China 40,5 42,6 45,0 46,8 46,8 46,9 45,7 0,2% -2,6% 50,1% Índia 20,5 23,5 25,1 25,4 22,7 16,7 12,5 -26,3% -25,1% 13,7% Tailândia 6,1 5,6 9,3 12,8 11,7 10,1 6,2 -14,1% -38,7% 6,8% Japão 2,8 2,9 2,7 2,9 3,1 3,3 3,4 5,0% 4,6% 3,7% Indonésia 6,6 7,1 7,4 6,5 5,5 4,5 3,4 -19,1% -23,6% 3,7% Filipinas 3,5 2,5 1,5 1,5 1,7 2,1 2,1 22,4% 2,4% 2,3% Paquistão 1,1 0,3 0,6 0,5 1,4 1,6 1,6 9,1% 4,5% 1,8% Estados Unidos 1,2 1,5 1,3 1,2 1,0 1,6 1,3 51,4% -15,0% 1,4% Outros 12,6 14,2 13,9 13,1 13,4 15,2 13,9 13,5% -8,8% 15,2% TOTAL 94,9 100,1 106,9 110,7 107,4 101,8 91,2 -5,2% -10,5% 100% Fonte: USDA - Elaboração: Sistema FARSUL/ Assessoria Econômica 2015: Estimativa USDA - Set/15 2016: Projeção USDA - Set/16
  23. 23. • A Tailândia, maior exportador de arroz do mundo, adotou uma política de redução dos estoques de arroz e vem inundando o mercado com o seu produto. Este fato tem pressionado o preço do arroz no mercado internacional. • Porém, os preços já apresentam uma tendência de aumento. ARROZ MUNDO PREÇO - CBOTUSD/Cwt SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL 01/10/2015 13,25 6,00 10,00 14,00 18,00 22,00 30/09/2010 31/01/2011 31/05/2011 30/09/2011 31/01/2012 31/05/2012 30/09/2012 31/01/2013 31/05/2013 30/09/2013 31/01/2014 31/05/2014 30/09/2014 31/01/2015 31/05/2015 30/09/2015 USD/Cwt FONTE: Chicago Board of Trade
  24. 24. ARROZ BRASIL ANÁLISE DO MERCADO DE ARROZ CURTO PRAZO BRASIL
  25. 25. 7,9 9,3 7,9 8,0 8,3 8,5 8,0 7,0 7,5 8,0 8,5 9,0 9,5 10,0 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16 ARROZ BRASIL • A produção brasileira de arroz deve aumentar significativamente em 2015 mesmo com a queda de quase 3% da área plantada. Isso significa que a produtividade das lavouras brasileiras de arroz deve ser 5% maior. • Para 2016 se espera outra redução de área plantada, de 1,3%. Entretanto, a produtividade deve cair, resultando numa produção menor. - 5,9% + 2,4% VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 0% a.a. PRODUÇÃOEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  26. 26. 8,5 8,2 7,9 7,9 7,9 7,9 8,0 7,5 7,6 7,7 7,8 7,9 8,0 8,1 8,2 8,3 8,4 8,5 8,6 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16 • Até 2015 podia-se acreditar numa possível estabilização do consumo de arroz. Porem, a projeção do USDA para 2016 é de aumento do consumo brasileiro de arroz. • O crescimento projetado para 2016 é bastante significativo quando considerada a média dos últimos anos. ARROZ BRASIL + 0,0% + 0,6% CONSUMOEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): -1% a.a.
  27. 27. 7,9 9,3 7,9 8,0 8,3 8,5 8,0 8,5 8,2 7,9 7,9 7,9 7,9 8,0 7,0 7,5 8,0 8,5 9,0 9,5 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Produção Consumo Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16 • Percebe-se que, desconsiderando 2011 que foi um ano atípico, o consumo era maior que a produção de arroz no Brasil. A partir de 2013 a produção passou a exceder o consumo. • Em 2015 esta diferença irá se acentuar visto que a produção de aumentar 2% enquanto o consumo deve ficar estável. • A projeção para 2016 é de consumo e produção iguais em razão da queda estimada para a produção em 6%. ARROZ BRASIL PRODUÇÃO E CONSUMO Em milhões de toneladas
  28. 28. 0,4 1,3 1,1 0,8 0,9 0,8 0,8 0,0 0,3 0,5 0,8 1,0 1,3 1,5 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16 • Bolívia, Gambia e Serra Leoa, que demandaram 20% das exportações de arroz em 2014, devem reduzir suas importações de arroz em 2015. ARROZ BRASIL - 5,9% + 0,0% EXPORTAÇÃOEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 27% a.a.
  29. 29. 0,78 0,59 0,73 0,71 0,59 0,45 0,70 0,00 0,15 0,30 0,45 0,60 0,75 0,90 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16 • A estimativa para a produção brasileira em 2015 é de aumento de 2,4%. Por esta razão as importações brasileiras devem reduzir 23%. • Com a projeção de queda da produção em 2016 as importações devem se elevar, voltando quase aos patamares de 2013. ARROZ BRASIL + 56% IMPORTAÇÃOEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL - 23% VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 27% a.a.
  30. 30. 0,55 0,80 0,54 0,53 0,66 0,76 0,61 6,2% 8,5% 6,0% 6,1% 7,5% 8,7% 6,9% 0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0% 100,0% 0,00 0,20 0,40 0,60 0,80 1,00 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Estoques Relação Estoque/Demanda Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16 • A oferta brasileira de arroz deve aumentar 2% em 2015, estimulado pelo aumento da produção. Enquanto isso, a demanda deve reduzir 0,6% em razão da queda esperada para as exportações. Logo, teremos estoques maiores, quase a níveis de 2011. • Em 2016 deve ocorrer o inverso, oferta em queda (-1,6%) e demanda em alta (+0,6), este último sendo alavancado pelo consumo interno. Logo, os estoques devem se reduzir. ARROZ BRASIL + 12,2% - 5,4% ESTOQUEEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): -1% a.a.
  31. 31. ARROZ BRASIL Beneficiamento de Arroz 2015 x 2014 Comparativo Preço do Arroz 2015 x 2014 (R$/50kg) Fonte: Indicador Esalq/Senar Ações • Pedido de Prorrogação • Recuperação de custos • Energia Elétrica • Mecanismos de exportação SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL Mês 2014 2015 Var.(%) Jan 535.591 542.021 1% Fev 590.300 581.680 -1% Mar 627.427 593.770 -5% Abr 617.247 684.484 11% Mai 611.155 619.201 1% Jun 610.339 607.764 0% Jul 515.546 598.835 16% Ago 578.363 623.669 8% 36,61 35,65 33,83 35,02 36,37 36,61 35,96 36,22 36,80 38,16 37,41 35,80 35,78 34,90 33,58 33,69 34,67 37,60 31,00 32,00 33,00 34,00 35,00 36,00 37,00 38,00 39,00 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set 2014 2015 Fonte: Irga
  32. 32. ARROZ BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL 35 34 32 31 33 34 34 35 34 34 34 36 37 36 34 35 36 37 36 36 37 37 37 3838 37 36 36 35 34 34 35 38 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 Mês jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov 2013 2014 2015
  33. 33. • O preço em Chicago já apresenta uma recuperação do efeito da influência tailandesa no mercado. • O preço no RS, que teve quedas consecutivas de março a julho, cresce em relação a agosto. ARROZ BRASIL 61,13 37,60 - 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 60,00 70,00 80,00 90,00 set/10 jan/11 mai/11 set/11 jan/12 mai/12 set/12 jan/13 mai/13 set/13 jan/14 mai/14 set/14 jan/15 mai/15 set/15 R$/sc60kg PREÇO EM CHICAGO PREÇO NO RS FONTE: Chicago Board of Trade e CEPEA/ESALQ
  34. 34. SOJA BRASIL ANÁLISE DO MERCADO DE SOJA CUSTO DE PRODUÇÃO 2015 e ORÇAMENTAÇÃO 2016 BRASIL Levantamentos realizados pelo Esalq/Cepea dentro do Projeto Campo Futuro financiado pela CNA e Farsul. SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  35. 35. Informações sobre as praças analisadas: • Produtividades: - Carazinho: 55 sacos/ha - Tupanciretã: 55 sacos/ha • Preços (R$/60kg) - Carazinho 2015: R$ 61,55 2016: R$ 66,00 - Tupanciretã 2015: R$ 62,45 2016: R$ 68,30 SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  36. 36. SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL R$ 2.382,43 R$ 2.078,46 R$ 2.885,21 R$ 2.477,29 Tupanciretã Carazinho COE - R$/HA 2015 2016 19%21% R$ 43,32 R$ 37,79 R$ 52,46 R$ 45,04 Tupanciretã Carazinho COE - R$/60 KG 2015 2016 1921% CUSTO OPERACIONAL EFETIVO Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea
  37. 37. SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL Fertilizantes (R$/ha) • Aumento dos preços dos fertilizantes no mercado internacional. • Apreciação da taxa de câmbio. Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea CUSTO OPERACIONAL EFETIVO R$ 422,84 R$ 607,75 2015 2016 44%
  38. 38. SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL R$ 600,77 R$ 708,45 2015 2016 18% Agroquímicos (R$/ha) CUSTO OPERACIONAL EFETIVO Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea • Apreciação da taxa de câmbio. • Agroquímicos são: herbicidas, fungicidas e inseticidas
  39. 39. SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL Juros sobre Capital de Terceiros (R$/ha) CUSTO OPERACIONAL EFETIVO Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea • Ambiente econômico turbulento. • Incertezas e risco elevado. R$ 187,12 R$ 269,93 2015 2016 44%
  40. 40. SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL CUSTO OPERACIONAL TOTAL R$ 2.541,76 R$ 2.259,38 R$ 3.044,53 R$ 2.652,66 Tupanciretã Carazinho COT - R$/HA 2015 2016 17%20% R$ 46,21 R$ 41,08 R$ 55,36 R$ 48,23 Tupanciretã Carazinho COT - R$/60 KG 2015 2016 17%20% Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea • Em um ambiente onde os investimentos são financiados, a parcela da depreciação passa a integrar a realidade do desembolso anual
  41. 41. SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL R$ 3.618,38 R$ 3.396,01 R$ 4.202,80 R$ 3.988,56 Tupanciretã Carazinho CT - R$/HA 2015 2016 17%16% R$ 65,79 R$ 61,75 R$ 76,41 R$ 72,52 Tupanciretã Carazinho CT - R$/60 KG 2015 2016 17%16% Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea CUSTO TOTAL • O Custo Operacional Total mais o arrendamento = Custo Total.
  42. 42. SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL Fonte: CNA/FARSUL-Esalq/Cepea CUSTO TOTAL Proprietário x Arrendatário R$/50 kg R$ 47,85 R$ 63,77 R$ 57,55 R$ 74,47 Proprietário Arrendatário 2015 2016 20% 17%
  43. 43. SOJA MUNDO ANÁLISE DO MERCADO DE SOJA CURTO PRAZO MUNDO SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  44. 44. 261 264 240 269 283 319 320 0 50 100 150 200 250 300 350 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projeção USDA - Set/16 • A produção mundial de soja vem crescendo devido ao aumento de área plantada desta commodity. • A estimativa é que a produção aumente 13% em 2015 e tenha pequena alta em 2016. VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 6,5% a.a. + 13% + 0,2% SOJA MUNDO PRODUÇÃO Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  45. 45. • Neste ano, os EUA deve ter uma safra recorde: 108 milhões de toneladas. • No Brasil a produção de soja segue crescendo na média dos últimos anos: 9% a.a. • A Argentina também deve bater recorde de produção em 2015. • Para 2016 projetam-se quedas na produção dos EUA, Argentina e China. SOJA MUNDO PRODUÇÃO Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL Região 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Var. 15/14 Var. 16/15 Part. 2016 Estados Unidos 91,5 90,7 84,3 82,8 91,4 108,0 107,1 18% -1% 34% Brasil 69,0 75,3 66,5 82,0 86,7 94,5 97,0 9% 3% 30% Argentina 54,5 49,0 40,1 49,3 53,5 60,8 57,0 14% -6% 18% China 15,0 15,1 14,5 13,1 12,2 12,4 11,5 1% -7% 4% Índia 9,7 10,1 11,7 12,2 9,5 9,8 11,5 3% 17% 4% Paraguai 6,5 7,1 4,0 8,2 8,2 8,4 8,8 3% 5% 3% Canadá 3,6 4,4 4,5 5,1 5,4 6,0 6,0 13% -2% 2% Outros 10,9 12,6 14,8 16,2 16,3 19,5 20,8 19% 7% 6% Total 260,6 264,3 240,4 268,8 283,1 319,4 319,6 12,8% 0,1% 100% Fonte: USDA - Elaboração: Sistema FARSUL/ Assessoria Econômica 2015: Estimativa USDA - Set/15 2016: Projeção USDA - Set/16
  46. 46. 238 251 259 262 275 298 310 0 50 100 150 200 250 300 350 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projeção USDA - Set/16 • Em 2015 espera-se que o consumo apresente um aumento significativo, acima da média apresentada nos último anos. • Para 2016 projeta-se um aumento mais próximo da média (4%), enquanto a produção permanecerá estável. VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 4% a.a. SOJA MUNDO + 8,4% + 4,0% CONSUMO Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  47. 47. • A China, o maior importador de soja do mundo, deve crescer 7% em 2015. Este crescimento é significativo mas fica abaixo da média que o país vinha crescendo: 9,5% a.a. • Em 2015, o consumo dos EUA devem variar acima da média dos últimos anos (1% a.a.), grande parte deste aumento da deve ser para ração. • O Brasil também deve ter consumo crescendo acima da média dos últimos anos (3% a.a.). SOJA MUNDO CONSUMO Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL País/Região 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Var. 15/14 Var. 16/15 Part. 2016 China 59,4 65,9 72,1 76,2 80,3 86,1 91,7 7% 7% 30% Estados Unidos 50,7 48,4 48,8 48,6 50,1 55,8 54,4 11% -2% 18% Argentina 36,0 39,4 38,2 36,6 40,6 44,5 46,6 10% 5% 15% Brasil 36,6 39,2 41,0 38,2 39,9 42,6 42,8 7% 1% 14% UE-27 13,5 13,3 13,3 13,9 14,2 14,7 15,3 4% 4% 5% Índia 9,2 10,7 11,3 11,8 9,9 9,4 11,2 -5% 20% 4% México 3,6 3,7 3,7 3,7 4,1 4,3 4,4 6% 2% 1% Rússia 2,0 2,2 2,4 2,5 3,4 3,8 4,2 11% 11% 1% Paraguai 1,7 1,7 1,0 3,1 3,5 3,8 4,2 10% 11% 1% Outros 25,8 26,7 27,0 27,3 29,5 33,5 35,3 14% 6% 11% Total 238,4 251,2 258,6 261,7 275,3 298,3 310,1 8,4% 4,0% 100% Fonte: USDA - Elaboração: Sistema FARSUL/ Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projeção USDA - Set/16
  48. 48. • Com a estimativa de aumento de 13% da produção e de consumo de 8% é provável que tenhamos estoques mundiais maiores em 2015. • Em 2016, o consumo deve crescer proporcionalmente mais que a produção. SOJA MUNDO PRODUÇÃO E CONSUMO Em milhões de toneladas 261 264 240 269 283 319 320 238 251 259 262 275 298 310 0 50 100 150 200 250 300 350 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas PRODUÇÃO CONSUMO Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Ago/15 (**) Projeção USDA - Ago/16
  49. 49. 91 92 92 101 113 125 126 0 20 40 60 80 100 120 140 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projeção USDA - Set/16 • O aumento de 8% do consumo mundial deve aquecer o mercado, a expectativa para este ano de 2015 é de aumento de 10% das exportações mundiais. • A projeção para 2016 é que as exportações desacelerem, com crescimento em torno de 2%, abaixo da média de variação dos últimos anos. VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 8% a.a. SOJA MUNDO +10,9% +1,3% EXPORTAÇÃO Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  50. 50. • O Brasil deve seguir com a posição de maior exportador de soja do mundo, com aumento de 6% projetado para 2015. Percentual significativo mas abaixo da média dos últimos anos (10% a.a.) • A expectativa de aumento de 11% das exportações dos EUA, alavancada por sua produção 18% maior, deve estreitar a diferença da quantidade exportada pelo Brasil e EUA. • A Argentina deve aumentar 22% suas exportações em 2015 e 2% em 2016. Mas ainda exporta menos que antes das retenciones. SOJA MUNDO EXPORTAÇÃO Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL País/Região 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Var. 15/14 Var. 16/15 Part. 2016 Brasil 28,6 30,0 36,3 41,9 46,8 50,0 54,5 7% 9% 43% Estados Unidos 40,8 41,0 37,2 36,1 44,6 49,9 47,0 12% -6% 37% Argentina 13,1 9,2 7,4 7,7 7,8 9,6 9,8 22% 2% 8% Paraguai 4,1 5,2 3,6 5,5 4,8 4,6 4,6 -4% 0% 4% Canadá 2,2 2,9 2,9 3,5 3,5 3,8 3,8 9% 1% 3% Outros 2,7 3,4 4,9 6,1 5,1 7,0 6,9 36% -2% 5% Total 91,4 91,7 92,2 100,8 112,6 124,9 126,5 10,9% 1% 100% Fonte: USDA - Elaboração: Sistema FARSUL/ Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projção USDA - Set/16
  51. 51. • Em 2015, destaque para o aumento da quantidade importada pela China e pela União Europeia, que são os dois maiores importadores da soja brasileira. • Aumento significativo das importações tailandesas em 2015, também grande comprador da soja brasileira. • Em 2016 União Europeia deve desacelerar mas a China deve bater recorde de importação. SOJA MUNDO IMPORTAÇÃO Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL País/Região 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Var. 15/14 Var. 16/15 Part. 2016 China 50,3 52,3 59,2 59,9 70,4 77,0 79,0 9% 3% 64% UE-27 12,7 12,5 12,1 12,5 13,0 13,5 13,5 4% 0% 11% México 3,5 3,5 3,6 3,4 3,8 4,0 4,1 5% 1% 3% Japão 3,4 2,9 2,8 2,8 2,9 2,9 2,9 0% -2% 2% Taiwan 2,5 2,5 2,3 2,3 2,3 2,4 2,4 1% 1% 2% Indonésia 1,6 1,9 1,9 1,8 2,2 2,2 2,3 -4% 7% 2% Turquia 1,6 1,4 1,1 1,2 1,6 2,1 2,1 27% 2% 2% Tailândia 1,7 2,1 1,9 1,9 1,8 2,1 2,1 15% 1% 2% Egito 1,6 1,6 1,6 1,7 1,7 1,9 2,0 11% 4% 2% Rússia 1,0 1,0 0,7 0,7 1,9 1,9 1,9 -2% 0% 2% Outros 7,6 7,1 6,2 7,7 9,6 10,0 11,1 5% 10% 9% Total 86,8 88,8 93,5 95,9 111,3 119,8 123,2 8% 3% 100% Fonte: USDA - Elaboração: Sistema FARSUL/ Assessoria Econômica 2015: Estimativa USDA - Set/15 2016: Projeção USDA - Set/16
  52. 52. 61 71 54 56 63 79 85 18,4% 20,6% 15,4% 15,5% 16,2% 18,6% 19,5% 0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0% 100,0% 0 20 40 60 80 100 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Estoque Relação Estoque/Demanda Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projeção USDA - Set/16 • A oferta mundial de soja deve ser 11,3% superior em 2015, enquanto que a demanda deve crescer 8,6%. Por esta razão, os estoques finais mundiais devem ser 28% superiores. • Em 2016 a oferta deve crescer 4,4%, visto que a produção mundial deve variar apenas 0,2%. Mas a demanda deve aumentar percentualmente menos que a oferta (3,8%), logo, os estoques devem seguir crescendo. VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 11% a.a. SOJA MUNDO + 28% + 8% ESTOQUE Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  53. 53. • Em 2015, os principais produtores de soja (China, EUA, Argentina e Brasil) devem ter aumentos significativos da produção. Logo, suas respectivas ofertas deverão crescer acima das demandas, gerando estoques finais superiores. • Em 2016, a produção Argentina deve reduzir 6% fazendo com que a oferta cresça percentualmente menos que a demanda. Por esta razão os estoques devem desacelerar. • A China também deve ter redução da produção em 2016 em 7%, enquanto o consumo segue crescendo em taxas significativas. Logo, será necessário recorrer aos estoques para suprir esta demanda. • Em 2016 EUA segue tendo elevado crescimento dos estoques, mas desta vez em razão da redução da demanda. ESTOQUEEm milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL SOJA MUNDO País/Região 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Var. 15/14 Var. 16/15 Part. 2016 Argentina 21,0 21,4 15,9 21,0 26,1 32,8 33,4 25,8% 2,0% 39,3% Brasil 17,5 23,6 13,0 15,3 15,9 18,2 18,2 14,0% -0,1% 21,4% China 13,2 14,5 15,9 12,4 14,4 17,6 16,2 21,7% -8,0% 19,0% Estados Unidos 4,1 5,9 4,6 3,8 2,5 5,7 12,3 128,2% 114,5% 14,4% Índia 1,1 0,4 0,8 1,1 0,6 0,8 0,8 33,3% 3,1% 1,0% Outros 3,7 4,9 3,6 2,5 3,2 3,7 4,2 16,9% 12,2% 4,9% Total 60,6 70,8 53,9 56,2 62,7 78,7 85,0 25,6% 7,9% 100% Fonte: USDA - Elaboração: Sistema FARSUL/ Assessoria Econômica 2015: Estimativa USDA - Set/15 2016: Projeção USDA - Set/16
  54. 54. • A estimativa de alta dos estoques já tem impacto no preço. Comparando este ano de 2015 com 2014, o preço médio da soja no mês de agosto caiu 20%. • Quando comparado o acumulado do ano (jan-ago) a queda chega a ser de 28%. SOJA MUNDO PREÇO USD/ BUSHEL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL 30/09/2015 8,92 - 4,00 8,00 12,00 16,00 20,00 30/09/2010 31/01/2011 31/05/2011 30/09/2011 31/01/2012 31/05/2012 30/09/2012 31/01/2013 31/05/2013 30/09/2013 31/01/2014 31/05/2014 30/09/2014 31/01/2015 31/05/2015 30/09/2015 USD/Bsh FONTE: Chicago Board of Trade
  55. 55. SOJA BRASIL ANÁLISE DO MERCADO DE SOJA CURTO PRAZO BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  56. 56. 69 75 67 82 87 95 97 0 20 40 60 80 100 120 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projeção USDA - Set/16 • Nos últimos 4 anos a média de crescimento da produção brasileira de soja foi alta: 9%. A expectativa é que no ano de 2015 a produção siga crescendo perto deste percentual. • Para 2016 projeta-se um aumento em percentual mais baixo : 2,6%. Mesmo assim é um crescimento significativo, pois o Brasil irá produzir o maior montante de soja já registrado! VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 9% a.a. + 9,0% + 2,6% SOJA BRASIL PRODUÇÃO Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  57. 57. 37 39 41 38 40 43 43 32 34 36 38 40 42 44 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projeção USDA - Set/16 • O consumo de soja no Brasil irá crescer acima da média dos últimos 4 anos em 2015. • Para 2016 se projeta que o consumo siga aumentando mas em percentuais abaixo da média. VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 3% a.a. + 6,9% + 0,5% SOJA BRASIL CONSUMO Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  58. 58. • O Brasil é um país que produz soja para consumir e para exportar. • O aumento da produção enquanto o consumo pouco deve se alterar em 2016 pode gerar estoques maiores. SOJA BRASIL PRODUÇÃO E CONSUMO Em milhões de toneladas 69 75 67 82 87 95 97 37 39 41 38 40 43 43 0 20 40 60 80 100 120 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Produção Consumo Interno Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projeção USDA - Set/16
  59. 59. 29 30 36 42 47 50 55 0 10 20 30 40 50 60 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projeção USDA - Set/16 • O cenário é favorável para o Brasil visto que a desvalorização do real frente ao dólar torna a soja brasileira atraente no mercado internacional. VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 7% a.a. SOJA BRASIL + 9,0% + 6,8% EXPORTAÇÃO Em milhões de toneladas SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  60. 60. 17 24 13 15 16 18 18 26,8% 34,2% 16,9% 19,1% 18,4% 19,6% 18,7% 0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0% 100,0% 0 5 10 15 20 25 30 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016** Milhõesdetoneladas Estoque Relação Estoque/Demanda Fonte: USDA Elaboração: Sistema FARSUL / Assessoria Econômica (*) Estimativa USDA - Set/15 (**) Projeção USDA - Set/16 • O crescimento da produção acima do consumo deve gerar aumento de 14% dos estoques em 2015. • Em 2016 os estoques devem se manter praticamente inalterados. VARIAÇÃO MÉDIA (2010-2014): 4% a.a. + 14% - 0,1% ESTOQUE Em milhões de toneladas SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  61. 61. • Enquanto o preço da saca de 60kg caiu 19% no mercado internacional comparando o mês de agosto de 2015 com o mesmo mês no ano passado, no RS os preços aumentaram 16% no mesmo período. • A principal razão é a taxa de câmbio. Comparação do Preço CBOT e Passo Fundo 76,71 71,55 - 20,00 40,00 60,00 80,00 100,00 120,00 140,00 160,00 jan/10 mai/10 set/10 jan/11 mai/11 set/11 jan/12 mai/12 set/12 jan/13 mai/13 set/13 jan/14 mai/14 set/14 jan/15 mai/15 set/15 R$/sc60kg PREÇO EM CHICAGO PREÇO NO RS FONTE: Chicago Board of Trade e CEPEA/ESALQ
  62. 62. SOJA BRASIL ALERTA DA FARSUL AOS PRODUTORES BRASILEIROS! PREÇO DA SOJA EM REAIS X DÓLARES SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL
  63. 63. SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL PREÇO DA SOJA NO RS (US$/SC 60kg) Fonte: Esalq/Cepea 17,64 37,25 25,00 18,32 04/01/2010 04/03/2010 04/05/2010 04/07/2010 04/09/2010 04/11/2010 04/01/2011 04/03/2011 04/05/2011 04/07/2011 04/09/2011 04/11/2011 04/01/2012 04/03/2012 04/05/2012 04/07/2012 04/09/2012 04/11/2012 04/01/2013 04/03/2013 04/05/2013 04/07/2013 04/09/2013 04/11/2013 04/01/2014 04/03/2014 04/05/2014 04/07/2014 04/09/2014 04/11/2014 04/01/2015 04/03/2015 04/05/2015 04/07/2015 04/09/2015
  64. 64. SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL TAXA DE CÂMBIO MÉDIA MENSAL (R$/US$) Fonte: Esalq/Cepea 3,79 3,81 - 0,50 1,00 1,50 2,00 2,50 3,00 3,50 4,00 jan/01 jul/01 jan/02 jul/02 jan/03 jul/03 jan/04 jul/04 jan/05 jul/05 jan/06 jul/06 jan/07 jul/07 jan/08 jul/08 jan/09 jul/09 jan/10 jul/10 jan/11 jul/11 jan/12 jul/12 jan/13 jul/13 jan/14 jul/14 jan/15 jul/15
  65. 65. SOJA BRASIL SISTEMA FARSUL FARSUL – SENAR – CASA RURAL PREÇO DA SOJA EM US$/SC 60kg e COMPARATIVO DO PREÇO EM R$ COM SÓLAR ATUAL E MÉDIO DE 2014 Fonte: Esalq/Cepea
  66. 66. MUITO OBRIGADO!!! Antônio da Luz Economista chefe – Sistema FARSUL Assessoria Econômica 51 3255 9775 – 51 9992 3573 assessoriaeconomica@farsul.org.br

×