Maquinas Agrícolas 2015-2025

557 visualizações

Publicada em

Projeção para venda de máquinas agrícolas no Brasil para os próximos 10 anos, analisando 6 cenários possíveis - otimista, médio, pessimista, além do cenário desenvolvido pelo autor. Todos as projeções foram feitas com uso de regressões econométricas do tipo OLS e de séries temporais do tipo Arima.

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
557
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Maquinas Agrícolas 2015-2025

  1. 1. VENDA DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS NO BRASIL CENÁRIOS POSSÍVEIS PARA 2015-2025
  2. 2. 1. PERSPECTIVAS PARA O AUMENTO DA DEMANDA MUNDIAL DE ALIMENTOS NO PERÍODO 2016-2016. HÁ COMO PRODUZIR SEM MÁQUINAS? 2. O PAPEL DO BRASIL NA OFERTA DE ALIMENTOS; 3. PROJEÇÃO PARA VENDA DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS NO BRASIL PARA O PERÍODO 2015-2025; 4. CONCLUSÕES.
  3. 3. PERSPECTIVAS PARA O AUMENTO DA DEMANDA MUNDIAL DE ALIMENTOS NO PERÍODO 2016-2016. HÁ COMO PRODUZIR SEM MÁQUINAS? Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026)
  4. 4. • Todas as projeções foram realizadas utilizando modelos de séries temporais do tipo Arima; • O período analisado para fazer as projeções foi entre 1961 e 2015; • As projeções baseiam-se na tendência e no comportamento previsível, porém mudanças estruturais podem acontecer; • As previsões devem ser revistas – e serão - todos os anos para validar o trabalho: o mundo muda e não se usa o método da bola de cristal; • Não foi realizada nenhuma interferência crítica nos dados; • Os modelos, equações e linhas não podem, de forma alguma, ser aplicada diretamente a uma empresa ou produto. Não funciona!
  5. 5. ARROZ
  6. 6. 412 486 513 550 - 100 200 300 400 500 600 2006 2016 2020 2026 18% 13% Consumo e Projeção do Consumo Mundial do Arroz Beneficiado (em Milhões de Toneladas) Nova demanda: 64 Milhões de ton Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026)
  7. 7. Aumento da Demanda da Ásia entre 2016-2026 Arroz Beneficiado (em Milhões de Toneladas) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 53,84 84%
  8. 8. Aumento da Demanda da África entre 2016-2026 Arroz Beneficiado (em Milhões de Toneladas) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 54,5 85% 5,91 9%
  9. 9. Aumento da Demanda da América entre 2016-2026 Arroz Beneficiado (em Milhões de Tons) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 54,5 85% 5,53 9% 3,27 5%
  10. 10. Aumento da Demanda da Europa entre 2016-2026 Arroz Beneficiado (em Milhões de Tons) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 0,85 1%
  11. 11. MILHO
  12. 12. Consumo e Projeção do Consumo Mundial de Milho em Grão (em Milhões de Toneladas) Nova demanda: 199 Milhões de tons Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 708 988 1.091 1.187 - 200 400 600 800 1.000 1.200 1.400 2006 2016 2020 2026 39,7% 20,1%
  13. 13. Aumento da Demanda da Ásia entre 2016-2026 Milho em Grão (em Milhões de Toneladas) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 103,48 52%
  14. 14. Aumento da Demanda da África entre 2016-2026 Milho em Grão (em Milhões de Toneladas) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 54,5 85% 13,36 7%
  15. 15. Aumento da Demanda da América entre 2016-2026 Milho em Grão (em Milhões de Tons) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 54,5 85% 5,53 9% 77,29 39%
  16. 16. Aumento da Demanda da Europa entre 2016-2026 Milho em Grão (em Milhões de Tons) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 4,63 2%
  17. 17. SOJA
  18. 18. Consumo e Projeção do Consumo Mundial de Soja em Grão (em Milhões de Toneladas) Nova demanda: 75 Milhões de tons Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 216 304 342 379 - 50 100 150 200 250 300 350 400 2006 2016 2020 2026 41,0% 24,6%
  19. 19. Aumento da Demanda da Ásia entre 2016-2026 Soja em Grão (em Milhões de Toneladas) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 47,30 63%
  20. 20. Aumento da Demanda da África entre 2016-2026 Soja em Grão (em Milhões de Toneladas) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 54,5 85% 2,37 3%
  21. 21. Aumento da Demanda da América entre 2016-2026 Soja em Grão (em Milhões de Tons) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 54,5 85% 5,53 9% 23,21 31%
  22. 22. Aumento da Demanda da Europa entre 2016-2026 Soja em Grão (em Milhões de Tons) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 2,03 3%
  23. 23. TRIGO
  24. 24. Consumo e Projeção do Consumo Mundial de Trigo em Grão (em Milhões de Toneladas) Nova demanda: 63 Milhões de tons Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 616 713 741 776 - 100 200 300 400 500 600 700 800 900 2006 2016 2020 2026 15,8% 8,8%
  25. 25. Aumento da Demanda da Ásia entre 2016-2026 Trigo em Grão (em Milhões de Toneladas) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 51,37 82%
  26. 26. Aumento da Demanda da África entre 2016-2026 Trigo em Grão (em Milhões de Toneladas) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 54,5 85% 8,75 14%
  27. 27. Aumento da Demanda da América entre 2016-2026 Trigo em Grão (em Milhões de Tons) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) 54,5 85% 5,53 9% 3,21 5%
  28. 28. Aumento da Demanda da Europa entre 2016-2026 Trigo em Grão (em Milhões de Tons) Fontes: USDA (2006-2016) Sistema Farsul (2020-2026) -0,47 -1%
  29. 29. PROJEÇÃO DE CONSUMO POR CONTINENTE EM E 2016 E 2026 (em Milhões de Toneladas) Fonte: Sistema Farsul 707 828 2016 2026 179 214 2016 2026 1.271 1.587 2016 2026 284 292 2016 2026 24,8% 2,8% 19,5% 17,1%
  30. 30. DE ONDE VIRÃO OS ALIMENTOS? O papel do Brasil
  31. 31. PROJEÇÃO DO AUMENTO DA PRODUÇÃO DE GRÃOS, CARNE E LEITE FLUÍDO EM 2026 (em Milhões de Toneladas) Fonte: Sistema Farsul 441 Mi toneladas de grãos 7,4 Mi toneladas de Carne Bovina 38,4 Mi toneladas de Leite 99,7 177,9 76,4 86,9 7,4 38,3 - 20,0 40,0 60,0 80,0 100,0 120,0 140,0 160,0 180,0 200,0 Arroz em Casca Milho Soja Trigo Carne Bovina Leite Fluído
  32. 32. PROJEÇÃO DAS SAFRAS BRASILEIRA E GAÚCHA EM 2026 (em Milhões de Toneladas) Fonte: Sistema Farsul 198,8 33,0 228,3 37,0 267,3 42,4 BR RS BR RS BR RS 2015 2020 2026 68,5 9,3
  33. 33. PROJEÇÃO DAS SAFRAS BRASILEIRA E GAÚCHA EM 2015 E 2026 (em Milhões de Toneladas) Fonte: Sistema Farsul 12,2 75,0 97,0 6,58,4 5,5 15,6 2,9 Arroz em Casca Milho Soja Trigo 14,1 92,5 143,7 8,110,6 5,6 21,8 3,8 Arroz em Casca Milho Soja Trigo 2015 2026
  34. 34. PROJEÇÃO DO CRESCIMENTO (%) DA PRODUÇÃO, CONSUMO E EXCEDENTE DO BRASIL EM 2015 E 2026 Fonte: Sistema Farsul 16% 23% 48% 25% 18% 34% 10% 19% 24% 13% 19% 19% 26% 41% 66% -2% 14% 63% ARROZ EM CASCA MILHO SOJA TRIGO CARNE BOVINA SAFRA GRÃOS Produção Consumo Excedente/Escassez
  35. 35. PROJEÇÃO DO CRESCIMENTO (%) ECONOMICO DO BRASIL E GRUPOS SELECIONADOS ATÉ 2020 Fonte: FMI -1 2,52,4 1,9 4,3 5,3 0,9 3 2,9 4,1 3,5 4 -2 -1 0 1 2 3 4 5 6 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 Brasil Economias Avançadas Economias Emergentes América Latina e Caribe Oriente M, N África, Afeg e Paq. Mundo
  36. 36. 14% 18% 24% 12% 13% 7% 16% Arroz em Casca Milho Soja Trigo Carne Bovina Leite Fluído Safra Grãos 16% 23% 48% 25% 18% 21% 34% Arroz em Casca Milho Soja Trigo Carne Bovina Leite Fluído Safra Grãos COMPARATIVO DO CRESCIMENTO (%) DAS PRODUÇÕES MUNDIAL E BRASILEIRA (2015-2026) (em Milhões de Toneladas) Fonte: Sistema Farsul
  37. 37. PARTICIPAÇÃO DA PRODUÇÃO BRASILEIRA NO AUMENTO DA PRODUÇÃO GLOBAL EM 2015 - 2026 Fonte: Sistema Farsul 16%
  38. 38. PROJEÇÃO PARA VENDA DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS NO BRASIL 2015-2025
  39. 39. Pressupostos • As projeções são para o período de 2015-2025. • Projeta-se vendas para o total de máquinas agrícolas e não por tipo de máquinas. • Os cenários foram construídos a partir de técnicas como regressão econométrica (MQO) e Séries Temporais do tipo Box & Jenkins. • As projeções não devem ser utilizadas para decisões de uma empresa específica ou de um produto. Para tanto, deve ser feito um estudo específico. • Os dados coletados são entre 1962 e 2015. • As projeções devem ser revistas anualmente, já que o mundo teima em mudar e nossas projeções são objetivas.
  40. 40. 23.222 25.672 38.337 54.47255.312 68.525 65.323 70.139 82.992 68.609 28.694 0 10.000 20.000 30.000 40.000 50.000 60.000 70.000 80.000 90.000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 • Crescimento médio: 9% a.a. • No acumulado até julho, o ano de 2015 é 27% menor que 2014. Sendo que 2014 já havia apresentado um acumulado 19% menor que 2013. Fonte: ANFAVEA (2015: até julho)
  41. 41. MATRIZ DAS RELAÇÕES LOG-LOG • Área Plantada Verão: 2,51% SE (0,28%) • Índice de Preço: 1,67% SE (0,16%) • Taxa de Câmbio: -0,96% SE (0,36%) • VBP: 1,61% SE (0,20%)
  42. 42. Identificamos três parâmetros influentes na vendas de máquinas agrícolas de 2005 a 2015: • Valor Bruto da Produção • Juros • Câmbio
  43. 43. Valor Bruto da Produção • Foi utilizada a soma do Valor Bruto da Produção da soja, milho, arroz, cana-de- açúcar e algodão herbáceo. • Quanto maior o VBP, maior a venda de máquinas agrícolas no Brasil. y = 2E-06x + 19118 R² = 0,7535 0 10.000 20.000 30.000 40.000 50.000 60.000 70.000 80.000 90.000 4.000.000.000 16.000.000.000 28.000.000.000 40.000.000.000
  44. 44. Juros y = -8388,1x + 94793 R² = 0,8608 0 10.000 20.000 30.000 40.000 50.000 60.000 70.000 80.000 90.000 2,00 3,00 4,00 5,00 6,00 7,00 8,00 9,00 • A taxa de juros utilizada como parâmetro é um proxy das taxas de juros dos programas Moderfrota, Pronamp, PSI Rural e Pronaf ponderada pelos números de contratos. • Quanto maior o juros, menor as vendas de máquinas agrícolas no Brasil.
  45. 45. 8,30 7,91 6,66 5,72 2,62 3,33 3,69 2,99 2,74 3,18 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Fonte: BNDES Elaboração: Sistema FARSUL Proxy: Juros Ponderado pelo nº de contratos • A taxa de juros utilizada como parâmetro é um proxy das taxas de juros dos programas Moderfrota, Pronamp, PSI Rural e Pronaf ponderada pelos números de contratos.
  46. 46. Câmbio • Quanto maior a taxa de câmbio, menor a venda de máquinas agrícolas no Brasil. y = -28836x + 113754 R² = 0,1272 0 10.000 20.000 30.000 40.000 50.000 60.000 70.000 80.000 90.000 1,00 1,50 2,00 2,50 3,00
  47. 47. A importância dos parâmetros citados se confirma no modelo econométrico abaixo: 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 = 9.91𝐸 − 07𝑉𝐵𝑃2 − 16.933,67𝐶𝑎𝑚𝑏𝑖𝑜 − 4.093,49𝐽𝑢𝑟𝑜 + 86.910,33
  48. 48. A partir destes modelos foram criados seis possíveis cenários para as vendas de máquinas agrícolas no Brasil nos próximos 10 anos. VBP MODELO ARIMA PARA TODOS TAXAS DE JUROS DOS PROGRAMAS Máximo: 7,15% Médio: 4,71% Mínimo: 3,09% CÂMBIO R$2,00 e R$ 3,00
  49. 49. CENÁRIOS CÂMBIO TAXA DE JUROS R$ 3,00 7,15% R$ 3,00 4,71% R$ 3,00 3,09% R$ 2,00 7,15% R$ 2,00 4,71% R$ 2,00 3,09% CENÁRIO 1 CENÁRIO 2 CENÁRIO 3 CENÁRIO 4 CENÁRIO 5 CENÁRIO 6 PIOR MELHOR
  50. 50. CENÁRIOS CÂMBIO TAXA DE JUROS R$ 3,00 7,15%CENÁRIO 1 70.264 44.699 90.503 0 20.000 40.000 60.000 80.000 100.000 120.000 140.000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 • Recuperação lenta: volta aos níveis pré-crise somente em 2022 • Crescimento em relação a 2014: 28,8%
  51. 51. CENÁRIOS CÂMBIO TAXA DE JUROS R$ 3,00 4,71%CENÁRIO 2 70.264 44.699 100.465 0 20.000 40.000 60.000 80.000 100.000 120.000 140.000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 • Recuperação lenta: volta aos níveis pré-crise somente em 2021 • Crescimento em relação a 2014: 43%
  52. 52. CENÁRIOS CÂMBIO TAXA DE JUROS R$ 3,00 3,09%CENÁRIO 3 70.264 44.699 107.107 0 20.000 40.000 60.000 80.000 100.000 120.000 140.000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 • Recuperação rápida: volta aos níveis pré-crise já em 2017. • Crescimento em relação a 2014: 52%
  53. 53. CENÁRIOS CÂMBIO TAXA DE JUROS R$ 2,00 7,15%CENÁRIO 4 70.264 44.699 107.436 0 20.000 40.000 60.000 80.000 100.000 120.000 140.000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 • Recuperação rápida: volta aos níveis pré-crise já em 2017. • Crescimento em relação a 2014: 53%
  54. 54. CENÁRIOS CÂMBIO TAXA DE JUROS R$ 2,00 4,71%CENÁRIO 5 70.264 44.699 117.399 0 20.000 40.000 60.000 80.000 100.000 120.000 140.000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 • Recuperação muito rápida: volta aos níveis pré-crise já em 2016. • Crescimento em relação a 2014: 67%
  55. 55. CENÁRIOS CÂMBIO TAXA DE JUROS R$ 2,00 3,09%CENÁRIO 6 70.264 44.699 124.040 0 20.000 40.000 60.000 80.000 100.000 120.000 140.000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 • Recuperação muito rápida: volta aos níveis pré-crise já em 2016. • Crescimento em relação a 2014: 76%
  56. 56. Afim de estimar as vendas de máquinas para o período 2015-2025, projetamos também os três parâmetros (VBP, juros e câmbio) até 2025. Lembrem-se: o mundo muda, a economia muda e os parâmetros mudam também. Dessa forma, trabalhos dessa natureza precisam ter atualizações anualmente.
  57. 57. Valor Bruto da Produção (R$ Milhões de 2015) 2014 191.207 2015 192.127 2025 290.582 0 50.000 100.000 150.000 200.000 250.000 300.000 350.000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 Fonte: MAPA (projeção até 2015) e Sistema FARSUL (projeção até 2025)
  58. 58. TAXA SELIC (% a.a.) 2014 10,96 2015 13,63 2025 7,66 - 5,00 10,00 15,00 20,00 25,00 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 Fonte: BCB (projeção até 2019) e Sistema FARSUL (projeção até 2025)
  59. 59. CURVA DE JUROS PARA COMPRA DE MÁQUINAS (% a.a.) Fonte: BCB (projeção até 2019) e Sistema FARSUL (projeção até 2025) 8,30 6,66 5,72 2,62 3,69 2,74 3,18 6,57 6,23 4,31 3,80 3,21 2,42 - 1,00 2,00 3,00 4,00 5,00 6,00 7,00 8,00 9,00
  60. 60. Câmbio (R$/US$) 2014 2,35 2019 3,61 2025 2,74 - 0,50 1,00 1,50 2,00 2,50 3,00 3,50 4,00 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 Fonte: BCB (projeção até 2019) e Sistema FARSUL (projeção até 2025)
  61. 61. • Recuperação média e consistente • Aumento de 9% em 2016; • Aumento de 62,5% em relação a 2014; • Aumento de 54% em 2025 em relação à media de 2012-2014 70.264 42.210 46.181 114.203 0 20.000 40.000 60.000 80.000 100.000 120.000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025
  62. 62. • Desaceleração normal após picos de alta; Ambiente econômico • Queda do PIB de 2,5% em 2015 e projeção de 0,6% para 2016; • Inflação próxima a 10%; • Taxa de investimento em queda em 8 trimestres consecutivos; • Taxa de Câmbio no ambiente político e fora dos fundamentos; • Taxa de desemprego em 8,3%; • Confiança do Consumidor e do Industriário em níveis recordes de desconfiança; • Taxa de juros de 14,25%; • Crédito seletivo e escasso; • Desequilíbrio nas finanças públicas; Ambiente Político; • Presidente com 7% de apoio; • Congresso rebelde e sem comando; • Políticos de oposição em plena campanha; • 12 pedidos de impeachment protocolados e aceitos pelo Congresso; • TCU ordenando explicações (que não existem) para as pedaladas fiscais; • TSE querendo reabertura das contas de campanha da atual presidente; Quem investe em um ambiente desses? O problema NÃO É NO SETOR DE MÁQUINAS! Tudo isso vai passar...
  63. 63. • O segmento de máquinas agrícolas tem um futuro promissor. O mau momento é conjuntural e associado à economia e não é, portanto, exclusivo do segmento. Não há cenário ruim!; • Nota-se claramente que é o desempenho da agricultura é o principal drive do crescimento; • Questões como taxa de juros e prazo – atualmente estipulados pelo governo - também exercem forte influência; • A forte queda nas vendas desse ano se deve à drástica mudança na política de crédito associada as baixas taxas de confiança, instabilidade política e incertezas quando ao ambiente econômico; • Lembre-se: o produtor é um empresário como outro qualquer e a agricultura é um setor como outro qualquer. Não há bobos, não há ilhas; • A agricultura tem uma capacidade de se descolar do desempenho econômico do Brasil nos médio e no logo prazos, à medida que a demanda é puxada pelo mundo que cresce mais forte e “contamina” o ambiente agropecuário brasileiro; • Ainda que nossas previsões deem conta de uma desaceleração da demanda por alimentos nos próximos 10 anos em relação aos últimos 10, ainda assim, será uma demanda muito grande, onde o Brasil assume um papel preponderante. Há como produzir sem máquinas?
  64. 64. MUITO OBRIGADO!!! Antônio da Luz Economista chefe – Sistema FARSUL Assessoria Econômica 51 3255 9775 – 51 9992 3573 assessoriaeconomica@farsul.org.br

×