SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 86
Baixar para ler offline
Foto: Tribuna MT  Uma Agenda para o Agronegócio no Século XXI Foto: Divulgação Foto: Unica  Foto: Divulgação Roberto Rodrigues Foto: Unica  11º AgrocaféSalvador/BA, 08 de março de 2010
Uma Agenda para o Século XXI O agronegócio precisar ser competitivo com sustentabilidade. 2
O Pós-Crise? 1. Finalmente uma nova ordem econômica? ,[object Object]
 O neoprotecionismo: novas barreiras
 O poder relativo das instituições multilaterais: ONU, FAO, OMC, OMS, OIT, OEA, G20
 A economia verde:	* Sustentabilidade	* Aquecimento Global
Copenhague: COP 15    México: COP 16O velho morreu; o novo ainda não nasceu. 3
O Pós-Crise? 2. O papel do Brasil no novo cenário: ,[object Object]
Tecnologia Sustentável
 Amazônia: Código Florestal
 O Agronegócio4
Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural 5
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico 6
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda 7
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Tecnologia 8
Produção Brasileira de Grãos Área Plantada Produção 90/91  -   09/10 26,4% 90/91  -   09/10 147,1% 08/09  -   09/10 0,5% 08/09  -   09/10 5,9% 45,8 milhões de ha foram preservados Fontes: Conab e USDANota: a área poupada foi calculada com base na produtividade média obtida da safra 1990/91 Elaboração: GV Agro	5º Levantamento de Safra: Fevereiro/10
Safra Brasileira de Grãos – 2009/10 Fontes: ConabElaboração: GV Agro	5º Levantamento de Safra:  Fevereiro/10
Cana-de-Açúcar: Evolução da Produtividade Foram preservados 7,5 milhões de hectares Produção (milhões de t) Área Preservada** Área Plantada(milhões de ha) Elaboração: GV Agro            Nota: * Estimativa                             **Area calculada a partir da produtividade de 1970Fontes: IBGE  (Censo Agropecuário: 1970-1975-1980-1985;  PAM (1990 até 2007); e Conab (2008 e 2009) 11
Produção Brasileira de Açúcar + 577% Índia      	   2007/08    2008/09    2009/10 Produção (MMT):       28,6          16,1          17,3 Export (MMT):             5,8            0,2            0,01 Import (MMT):               0             2,8             6,0 Consumo: 24 milhões de toneladas/ano Projeções do MAPA para 2019/20: 46,7 milhões de toneladas Fontes: AGE/MAPA , CONAB   e  USDAElaboração: GV Agro
Produção Brasileira de Carne de Frango Aves - 1,4 bilhão de cabeças Produção de Carne 376% (milhões de t) Brasil é o 3º produtor mundial: 15% de share. Fontes: ABEF, USDA, IBGE e MAPA (projeções 2018) Elaboração: GV Agro
Produção Brasileira de Carne Bovina Bovinos - 172 milhões de cabeças Produção de Carne 83% (milhões de t.eq.c) Brasil é o 2º produtor mundial: 16% de share. Fontes: CNPC, ABIEC, USDA, IBGE e MAPA (projeções 2018) Elaboração: GV Agro
Produção Brasileira de Carne Suína Suínos – 31,2 milhões de cabeças Produção de Carne 195% (milhões de t.eq.c) Brasil é o 4º produtor mundial: 3% de share. Fontes: ABIPECS, USDA, IBGE e MAPA (projeções 2018) Elaboração: GV Agro
Produção Brasileira de Leite Produtividade (litros / vaca ordenhada)Aumento  de  + 86% 676,0 1.260,6 Elaboração: GV AgroFontes: IBGE e Leite Brasil
Produção Brasileira de Café (arábica e robusta) Produtividade Média (sacas / ha) 14,5 15,7 14,4 21,0 13,1 17,8 14,9 19,8 16,6 21,2 18,9 Elaboração: GV AgroFonte: MAPA		Nota: produção em milhões de sacas beneficiadas
Produção Brasileira de Café (arábica e robusta) Principais Estados Produtores - safra 2009 Produção (milhões de sacas)  Arábica: 28,9	Robusta: 10,6	Total: 39,5 Elaboração: GV AgroFonte: MAPA		Nota: produção em milhões de sacas beneficiadas
Produção e Exportação Mundial de Café Produção (mil sacas) Exportação (mil sacas) Elaboração: GV AgroFontes: MAPA e OIC
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Tecnologia Seguro Crédito Defesa Sanitária 20
Febre Aftosa: Sanidade do Rebanho Bovino Casos de Febre Aftosa Regionalização - Febre Aftosa (OIE) Zona Tampão ZonaInfectada Criação do SISBOV (janeiro de 2002) Zona Livre com vacinação Zona Livre sem vacinação 0 0 2009 2008 Elaboração: GV Agro	Fonte: MAPA 21
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Tecnologia Seguro Crédito Defesa Sanitária Acesso a Insumos 22
Fertilizantes: necessidade dos solos brasileiros Muito baixa Baixa Média Média a alta Alta Mapa da fertilidade dos solos brasileiros Os solos são pobres Há necessidade de construir a fertilidade dos solos É preciso investir em fertilizantes  Elaboração: MB Agro	Fonte: IBGE (2002) 23
Mercado Brasileiro de Fertilizantes (2008) Dependência Externa do Brasil (em nutrientes) Consumo Mundial de NPK China (31%); Índia (16%); EUA (10%); e Brasil (6%) Fonte:  ANDA
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Tecnologia Seguro Crédito Defesa Sanitária Acesso a Insumos Agregação de Valor Inovação & Sustentabilidade 25
Área sob “Plantio Direto” no Brasil safra verão / safrinha / inverno mil   ha O Plantio Direto teve início no Brasil em 1972/73, quando foram plantados 180 ha. Percentual da safra de grãos plantada sob prática plantio direto Benefícios da Prática * Diminui o número de operações com máquinas * Reduz o consumo de óleo diesel * Melhora o planejamento da lavoura * Viabilizou a 2ª safra de verão (safrinha) Sequestro de C      0,5 t / ha / ano Anual:    ~ 13 milhões de t de C Fonte: FEBRAPDP – Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha		Elaboração: GV Agro 27
É uma alternativa à recuperação de pastagens degradadas. No Cerrado, 60% a 70% das pastagens encontram-se em algum grau de degradação . Melhora as características físico-químicas do solo. Elimina a necessidade de abertura de novas áreas.
Benefícios Ambientais da Biotecnologia no Brasil Benefícios Resultantes no Período 2008/09 a 2017/18 Equivalência dos Benefícios em Vantagens Sociais Fonte: Céleres (fev/09)	Nota: considerando-se algodão e milho resistentes a insetos e soja tolerante a herbicidaElaboração: GV Agro
Setor Sucroenergético * Utilização da vinhaça em substituição ao potássio nas lavouras de cana. * A torta de filtro também é utilizada na adubação dos canaviais. * O controle biológico das principais praga da cana (brocas e cigarrinhas) já é uma realidade. * Eliminação da colheita de cana crua. Aproximadamente 50% da colheita atual. * Produção de óleo diesel renovável e zero ppm de enxofre, a partir da cana-de-açúcar.
O R G A N  I Z A Ç Ã O Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Tecnologia Seguro Crédito Defesa Sanitária Acesso a Insumos Agregação de Valor Inovação & Sustentabilidade 31
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento 32
Brasil: Investimentos Estrangeiros Diretos   PROJEÇÕES DO BACEN APONTAM PARA US$ 25 bi em 2009  Fonte: Bacen Elaboração: GV Agro
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento Emprego e Salário 34
PIB Mundial (2003 – 2011)  Mundo – média 2000-2011: + 3,6% Países desenvolvidos: + 1,8% Países em desenvolvimento: + 6,0% Crescimento em 2009 e 2010 (%)China: + 8,7% e 10,0%    Índia: + 5,6% e 7,7%     Brasil: -0,4%e 4,7% Elaboração: GV Agro                Fonte: FMI	Nota: projeções de Janeiro/10       PIB a preços constantes
População Mundial e Demanda por Alimentos 1,8% aa 2,0% aa 1,8% aa 1,3% aa 1,1% aa 0,7% aa 0,4% aa bilhões de pessoas Fontes: ONU e  FAO      Elaboração: GV Agro Projeções da FAO para 2050 indicam uma população de cerca de 9,1 bilhões de pessoas; a produção de alimentos crescerá 70%; a produção de cereais será 3,2 bilhões de tone a de carnes 470 milhões de ton. China e Índia serão responsáveis por 33% da população mundial e a população urbana será 70%.
População Urbana e Rural no Mundo Urbana – 60% bilhões de pessoas Rural Rural – 40% Urbana Segundo a FAO, a populaçãourbanaserá 70% do total em 2050. Fonte: ONUElaboração: GV Agro
Brasil: Geração Líquida de Empregos Formais Em mil postos de trabalho Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego Elaboração: GV Agro
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento Emprego e Salário Educação Saúde Crédito 39
Brasil: Taxa Básica de Juros Fonte: Bacen Elaboração: GV Agro
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento Emprego e Salário Educação Saúde Crédito Estoques Mundiais 41
Estoques Mundiais milhões de toneladas Em dias de consumo (safras 1999/00 e 2009/10) 346 104 206 168 69 93 132 111 65 81 118 61 132 78 Fonte: USDA (Fev/2010)	Nota: café em milhões de sacas de 60kgElaboração: GV Agro
Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento Emprego e Salário Educação Saúde Crédito Estoques Mundiais Programas Sociais 43
ProgramasGoverno Federal: Fome Zero e BolsaFamília Orçamento Anual por Programa Fome Zero Bolsa Família Elaboração: GV Agro	Nota: Fome Zero – Acesso à Alimentação e Gestão de Combate à FomeFonte: Governo Federal
O R G A N  I Z A Ç Ã O Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento Emprego e Salário Educação Saúde Crédito Estoques Mundiais Programas Sociais 45
Infraestrutura / Logística Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda 46
Transporte de cargas – participaçãopor modal tonelada x quilômetro Elaboração: GV Agro		* 63% do modal ferroviário no Brasil refere-se ao transporte de Minério de FerroFonte: CNA
Condição das RodoviasBrasileiras - 2009 Condição Geral das Rodovias Fonte: CNT   Elaboração: GV Agro
ExportaçõesBrasileiras 2009: PrincipaisPortos Os 6 portos listados representaram 84% das exportações totais do Agronegócio Vitória US$ 4,7 bi  7,3%  (+ 189%) Santos US$ 24,7 bi 38,2%  (+ 273%) Paranaguá: US$ 10,5 bi  16,2%  (+ 238%) São Francisco do Sul: US$ 2,3 bi  3,6%  (+ 101%) Itajaí: US$ 3,8 bi  5,9%  (+ 336%) Rio Grande US$ 7,8 bi  12,1%  (+ 188%) Fontes: MAPA, MDIC    Elaboração: GV Agro	Nota:  A variação percentual entre parênteses representa o crescimento entre 1999 e 2009.
Infraestrutura / Logística Ambiental Instrumentos Mercado Legislação (Segurança) Negociação Internacional Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda 50
Evolução das Exportações Agrícolas Mundiais Todos os Setores: US$ 16,0 tri     Variação 1980-2008 Total: + 7,7% a.aAgrícolas: + 5,5% a.a  Fonte: OMC (set/09)Elaboração: GV Agro
Comércio Agrícola Mundial - 2007 Principais Exportadores	    Principais Importadores Brasil: 4ª posição					Brasil: 21ª posição Comércio Mundial de Produtos Agrícolas:  US$ 1,1 trilhão Fonte: OMCElaboração: Deagro/Fiesp	Considerando o comércio intra-U.E
Balança Comercial Brasileira - 2009 ExportaçõesUS$ 152,3 bilhões ImportaçõesUS$ 127,6 bilhões Agro 42,5%US$ 64,8 bi Demais 92,3%US$ 117,8 bi Demais 57,5%US$ 87,5 bi Agro 7,7%US$ 9,8 bi Saldo Total Brasil (US$ 24,6 bilhões) Agronegócio (US$ 54,9 bi)	     Demais Setores (- US$ 30,3 bi) Fontes: MAPA e MDICElaboração: GV Agro
A Importância do Mercado Externo para o Brasil Fontes: MAPA, Conab e UNICA
Infraestrutura / Logística Ambiental Instrumentos Mercado Legislação (Segurança) Negociação Internacional Promoção Comercial Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda 55
Ranking Mundial 2009 – Produtos Agrícolas Fonte: USDA (jan/2010)	Nota: Carnes – ano base 2009 e Demais Produtos, safra 2008/09.
Brasil – Exportações do Agronegócio: Produtos 1999 2009 US$ 20,5 bi US$ 64,7 bi Fonte: AgroStat Brasil / MAPAElaboração: GV Agro
Brasil – Exportações do Agronegócio: Produtos Crescimento médio anual observado entre 1999 e 2009 (% a.a) Fonte: AgroStat Brasil / MAPAElaboração: GV Agro
Exportações Brasileiras de Café Verde 87,6% 87,9% Participação nas exportações totais de café 11,8% 5,8% Participação nas exportações totais do Agronegócio Elaboração: GV AgroFonte: AgroStat
Exportações Brasileiras de Café Verde - Destinos 1999 2009 US$ 2,23 bi US$ 3,76 bi Elaboração: GV AgroFonte: AgroStat
Exportações Brasileiras de Café Solúvel 11,1% 10,8% Participação nas exportações totais de café 1,5% 0,7% Participação nas exportações totais do Agronegócio Elaboração: GV AgroFonte: AgroStat
Exportações Brasileiras de Café Solúvel - Destinos 1999 2009 US$ 460,6 milhões US$ 211,1 milhões Elaboração: GV AgroFonte: AgroStat
Brasil – Exportações do Agronegócio: Destinos 1999 2009 189 destinos U.E + EUA = 58% 215 destinos U.E + EUA = 36% Fonte: AgroStat Brasil / MAPAElaboração: GV Agro
Brasil – Exportações do Agronegócio: Destinos Crescimento médio anual observado entre 1999 e 2009 (% a.a) Fonte: AgroStat Brasil / MAPAElaboração: GV Agro
Exportações Brasileiras do Agronegócio US$ 20,5 bi US$ 64,7 bi Países em Desenvolvimento US$ 6,6 bi para US$ 34,9 bi Variação (1999-2009): +18,1% a.a. Países Desenvolvidos US$ 13,9 bi para US$ 29,8 bi Variação (1999-2009): + 7,9% a.a. Em 2009, os países desenvolvidos representaram 46% Fonte: AgroStat Brasil / MAPAElaboração: GV Agro
Infraestrutura / Logística Ambiental Instrumentos Mercado Legislação (Segurança) Negociação Internacional Promoção Comercial Sustentabilidade Finalizar Doha Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Sanidade Rastreabilidade Qualidade Serviços    Ambientais EnergiaBiocombustíveis 66
Uma Nova Geopolítica Mundial Mundo: Consumo per capita de Energia (2006) Trópico de Câncer Região Tropical: favorável à produção de cana-de-açúcar Equador Trópico de Capricórnio 100 paísespodemfornecerbiocombustíveisparamais de 200  nações, enquanto 20 produtores de petróleofornecemcombustíveisfósseispara o Mundo tons petróleo equivalente Elaboração: GV AgroFonte: BPStatistical Review of World Energy
MatrizEnergética – Brasil e Mundo Mundo (2006): 11,7 109 tep Brasil (2008):  251,5 106tep Renovável Renovável:  12,9% Brasil representa apenas 2,1% da matriz energética mundial Petróleo:37,3% Não-Renovável: 54,6% Renovável:  45,4% Não-Renovável: 87,1% Cana-de-açúcar: 16,6%(etanol e bioeletricidade) Não-Renevável Fonte: MME/BEMElaboração: GV Agro
Potencial: Número de Veículos por 100 hab. veículos / 100 habitantes Fontes: ANFAVEA, ANU, JAMA, ACEA.Nota: dados de 2005 e Índia (2004)
Mais Países Estão Aderindo à Mistura Compulsória CanadáE-5 (2010) Diretiva Européia5,75% em 2010 10% em 2020 ChinaE-10 (10 Províncias) EUA  - RFS (2012)136,3 Bi litros Japão3% não obrigatório ColômbiaE-10 (2012) Alguns PaísesAfricanosE-5  Índia E-5 BrasilE-20 – E-25 ArgentinaE-5 (2015) Austrália - QueenslandE-5  (2010) UruguaiE-5 (2015) 70 Fontes: UNICA, Petrobras, F.O Licht
Produção Brasileira de Etanol Jul/03: “Flex-Fuel” LiberalizaçãodoSetor 1973: Crise do petróleo 1975: “Proálcool” Fonte: MAPA e CONABElaboração: GV Agro
Brasil: Venda de Veículos Leves Jul/03: “Flex-Fuel” Atualmente, osveículos flex-fuels representammais de 90% das vendastotais. Desdejul/2003, 9,9 milhões de veículos flex foramvendidos no Brasil.  Estes representammais de 30% dafrota total de veículosleves. Fonte: ANFAVEAElaboração: GV Agro
Brasil: Evolução do Consumo de Combustíveis Realidade: o etanolcomoalternativa à gasolina Abr/08: Consumo de etanol supera o consumo de gasolina Em 2009, foram consumidos 23 bilhões de litros de etanol no Brasil e 3 bilhões foram exportados (15% da produção). Fonte: ANPElaboração: GV Agro	Note: considerou-se a adição de 25% de etanol à gasolinaemtodo o período
Bioeletricidade: Potencial no Brasil Premissas: 1 tonelada de cana produz 250kg de bagaço e 204kg de palha, 1 tonelada de cana (apenas bagaço) gera 85,6 KWh para exportação, 1 tonelada de cana (bagaço + palha) gera 199,9 KWh para exportação.	 Fontes: UNICA e COGEN
Infraestrutura / Logística Ambiental Instrumentos Mercado Legislação (Segurança) Negociação Internacional Promoção Comercial Sustentabilidade Finalizar Doha Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Sanidade Rastreabilidade Qualidade Serviços    Ambientais EnergiaBiocombustíveis Direito de    Propriedade 75
Infraestrutura / Logística O R G A N  I Z A Ç Ã O Ambiental Instrumentos Mercado Legislação (Segurança) Negociação Internacional Promoção Comercial Sustentabilidade Finalizar Doha Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Sanidade Renda Renda Rastreabilidade O Qualidade R Investimento Tecnologia G Serviços    Ambientais Seguro A Emprego e Salário Crédito N Educação EnergiaBiocombustíveis  I Defesa Sanitária Saúde Z Acesso a Insumos A Crédito Direito de    Propriedade Agregação de Valor Ç Estoques Mundiais Inovação & Ã Programas Sociais Sustentabilidade O 76
O Futuro do Agronegócio Brasileiro _________ Projeções para 2019/2020 77
Brasil: Projeções para 2019/2020 Produção (milhões t) Consumo (milhões t) + 33% + 24% + 30% + 22% + 146% + 137% + 42% + 20% + 21% + 22% + 17% + 28% + 38% + 28% + 43% + 37% + 24% + 21% Elaboração: GV Agro	Nota: Leite e Etanol em bilhões de litrosFonte: AGE / MAPA (fevereiro / 2010)
Brasil: Projeções para 2019/2020 Exportação (milhões t) + 33% + 45% + 10% + 65% + 182% + 50% + 5% + 52% + 46% Elaboração: GV Agro		Nota: Trigo – os dados referem-se ao volume importadoFonte: AGE / MAPA (fevereiro / 2010)		         Etanol – dados em bilhões de litros

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Agroenergia
AgroenergiaAgroenergia
AgroenergiaZeca B.
 
A Evolução do Setor Agrícola
A Evolução do Setor AgrícolaA Evolução do Setor Agrícola
A Evolução do Setor AgrícolaJosevani Tocchetto
 
Os Desafios na Agro Sociedade como o mundo vê o agro brasileiro
Os Desafios na Agro Sociedade como o mundo vê o agro brasileiroOs Desafios na Agro Sociedade como o mundo vê o agro brasileiro
Os Desafios na Agro Sociedade como o mundo vê o agro brasileiroAgriculturaSustentavel
 
Os Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
Os Desafios Socioambientais para o Agro SustentávelOs Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
Os Desafios Socioambientais para o Agro SustentávelAgriculturaSustentavel
 
Panorama da avicultura
Panorama da aviculturaPanorama da avicultura
Panorama da aviculturaMarília Gomes
 
Maquinas Agrícolas 2015-2025
Maquinas Agrícolas 2015-2025Maquinas Agrícolas 2015-2025
Maquinas Agrícolas 2015-2025Sistema FARSUL
 
Cenários Para Agronegócio 2016-2026
Cenários Para Agronegócio 2016-2026Cenários Para Agronegócio 2016-2026
Cenários Para Agronegócio 2016-2026Sistema FARSUL
 
2 o agronegócio 11 03
2 o agronegócio 11 032 o agronegócio 11 03
2 o agronegócio 11 03Agronegócios
 
A Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor AgrícolaA Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor AgrícolaJosevani Tocchetto
 
As perspectivas das commodities agrícolas no mercado globalizado
As perspectivas das commodities agrícolas no mercado globalizadoAs perspectivas das commodities agrícolas no mercado globalizado
As perspectivas das commodities agrícolas no mercado globalizadoAgriculturaSustentavel
 
Desperdício, Crise Alimentar e Banco de Alimentos
Desperdício, Crise Alimentar e Banco de AlimentosDesperdício, Crise Alimentar e Banco de Alimentos
Desperdício, Crise Alimentar e Banco de Alimentosalcscens
 
Palestra - A reconstrução do agronegócio do Brasil - Roberto Rodrigues
Palestra - A reconstrução do agronegócio do Brasil - Roberto RodriguesPalestra - A reconstrução do agronegócio do Brasil - Roberto Rodrigues
Palestra - A reconstrução do agronegócio do Brasil - Roberto Rodrigues24x7 COMUNICAÇÃO
 
Youblisher.com 1132002-terra cia-edi_o_194
Youblisher.com 1132002-terra cia-edi_o_194Youblisher.com 1132002-terra cia-edi_o_194
Youblisher.com 1132002-terra cia-edi_o_194Lela Gomes
 

Mais procurados (19)

Agroenergia No Brasil
Agroenergia No BrasilAgroenergia No Brasil
Agroenergia No Brasil
 
AGRO FESCAFÉ 2014
AGRO FESCAFÉ 2014AGRO FESCAFÉ 2014
AGRO FESCAFÉ 2014
 
Agroenergia
AgroenergiaAgroenergia
Agroenergia
 
Ministério da Agricultura
Ministério da AgriculturaMinistério da Agricultura
Ministério da Agricultura
 
A Evolução do Setor Agrícola
A Evolução do Setor AgrícolaA Evolução do Setor Agrícola
A Evolução do Setor Agrícola
 
Os Desafios na Agro Sociedade como o mundo vê o agro brasileiro
Os Desafios na Agro Sociedade como o mundo vê o agro brasileiroOs Desafios na Agro Sociedade como o mundo vê o agro brasileiro
Os Desafios na Agro Sociedade como o mundo vê o agro brasileiro
 
Os Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
Os Desafios Socioambientais para o Agro SustentávelOs Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
Os Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
 
Panorama da avicultura
Panorama da aviculturaPanorama da avicultura
Panorama da avicultura
 
Tempus fugit
Tempus fugitTempus fugit
Tempus fugit
 
Maquinas Agrícolas 2015-2025
Maquinas Agrícolas 2015-2025Maquinas Agrícolas 2015-2025
Maquinas Agrícolas 2015-2025
 
Cenários Para Agronegócio 2016-2026
Cenários Para Agronegócio 2016-2026Cenários Para Agronegócio 2016-2026
Cenários Para Agronegócio 2016-2026
 
2 o agronegócio 11 03
2 o agronegócio 11 032 o agronegócio 11 03
2 o agronegócio 11 03
 
A Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor AgrícolaA Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor Agrícola
 
As perspectivas das commodities agrícolas no mercado globalizado
As perspectivas das commodities agrícolas no mercado globalizadoAs perspectivas das commodities agrícolas no mercado globalizado
As perspectivas das commodities agrícolas no mercado globalizado
 
Desperdício, Crise Alimentar e Banco de Alimentos
Desperdício, Crise Alimentar e Banco de AlimentosDesperdício, Crise Alimentar e Banco de Alimentos
Desperdício, Crise Alimentar e Banco de Alimentos
 
Palestra - A reconstrução do agronegócio do Brasil - Roberto Rodrigues
Palestra - A reconstrução do agronegócio do Brasil - Roberto RodriguesPalestra - A reconstrução do agronegócio do Brasil - Roberto Rodrigues
Palestra - A reconstrução do agronegócio do Brasil - Roberto Rodrigues
 
Youblisher.com 1132002-terra cia-edi_o_194
Youblisher.com 1132002-terra cia-edi_o_194Youblisher.com 1132002-terra cia-edi_o_194
Youblisher.com 1132002-terra cia-edi_o_194
 
suinocultura
suinoculturasuinocultura
suinocultura
 
Cropworld 2012
Cropworld 2012Cropworld 2012
Cropworld 2012
 

Semelhante a Agro no Séc. XXI

Agronegócio Brasileiro: Pespectivas 2016 - Palestra Katia Abreu
Agronegócio Brasileiro: Pespectivas 2016 - Palestra Katia AbreuAgronegócio Brasileiro: Pespectivas 2016 - Palestra Katia Abreu
Agronegócio Brasileiro: Pespectivas 2016 - Palestra Katia AbreuRevista Cafeicultura
 
Situação em 2009 e Perspectivas da Agricultura no Brasil para 2010
Situação em 2009 e Perspectivas da Agricultura no Brasil para 2010Situação em 2009 e Perspectivas da Agricultura no Brasil para 2010
Situação em 2009 e Perspectivas da Agricultura no Brasil para 2010iicabrasil
 
Agua para a Agricultura no Brasil. AIBA Zanella
Agua para a Agricultura no Brasil. AIBA ZanellaAgua para a Agricultura no Brasil. AIBA Zanella
Agua para a Agricultura no Brasil. AIBA Zanellaequipeagroplus
 
Palestra Crie Agronegocio
Palestra Crie AgronegocioPalestra Crie Agronegocio
Palestra Crie AgronegocioSEBRAE MS
 
Políticas agroambientais e mudancas climáticas - experiencias e desafios no c...
Políticas agroambientais e mudancas climáticas - experiencias e desafios no c...Políticas agroambientais e mudancas climáticas - experiencias e desafios no c...
Políticas agroambientais e mudancas climáticas - experiencias e desafios no c...FAO
 
Ciência e Inovação para alimentar o mundo - José Perdomo
Ciência e Inovação para alimentar o mundo - José PerdomoCiência e Inovação para alimentar o mundo - José Perdomo
Ciência e Inovação para alimentar o mundo - José PerdomoOxya Agro e Biociências
 
Matheus: Rabobank
Matheus: RabobankMatheus: Rabobank
Matheus: RabobankStrider
 
Pet desafios agronegócio_2016.05.30
Pet desafios agronegócio_2016.05.30Pet desafios agronegócio_2016.05.30
Pet desafios agronegócio_2016.05.30equipeagroplus
 
Bicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fomeBicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fomemarciabahia
 
Bicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fomeBicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fomemarciabahia
 
Conference at FEICORTE, Campo Grande, BRAZIL, 2012
Conference at FEICORTE, Campo Grande, BRAZIL, 2012Conference at FEICORTE, Campo Grande, BRAZIL, 2012
Conference at FEICORTE, Campo Grande, BRAZIL, 2012Luciano Roppa
 
Croda: Mercado, Tendências e Desafios 2012
Croda: Mercado, Tendências e Desafios 2012Croda: Mercado, Tendências e Desafios 2012
Croda: Mercado, Tendências e Desafios 2012Fonte Comunicação
 
O brasil dos_agrocombustiveis_v4
O brasil dos_agrocombustiveis_v4O brasil dos_agrocombustiveis_v4
O brasil dos_agrocombustiveis_v4Zero.Com Blogspot
 
Ocimar vilela - Workshop NFT Alliance Feicorte 2011
Ocimar vilela - Workshop NFT Alliance Feicorte 2011Ocimar vilela - Workshop NFT Alliance Feicorte 2011
Ocimar vilela - Workshop NFT Alliance Feicorte 2011NFT Alliance
 

Semelhante a Agro no Séc. XXI (20)

Agronegócio Brasileiro: Pespectivas 2016 - Palestra Katia Abreu
Agronegócio Brasileiro: Pespectivas 2016 - Palestra Katia AbreuAgronegócio Brasileiro: Pespectivas 2016 - Palestra Katia Abreu
Agronegócio Brasileiro: Pespectivas 2016 - Palestra Katia Abreu
 
Palestra.pptx
Palestra.pptxPalestra.pptx
Palestra.pptx
 
Situação em 2009 e Perspectivas da Agricultura no Brasil para 2010
Situação em 2009 e Perspectivas da Agricultura no Brasil para 2010Situação em 2009 e Perspectivas da Agricultura no Brasil para 2010
Situação em 2009 e Perspectivas da Agricultura no Brasil para 2010
 
Agua para a Agricultura no Brasil. AIBA Zanella
Agua para a Agricultura no Brasil. AIBA ZanellaAgua para a Agricultura no Brasil. AIBA Zanella
Agua para a Agricultura no Brasil. AIBA Zanella
 
Palestra Crie Agronegocio
Palestra Crie AgronegocioPalestra Crie Agronegocio
Palestra Crie Agronegocio
 
Agribusiness Brasileiro em Números
Agribusiness Brasileiro em NúmerosAgribusiness Brasileiro em Números
Agribusiness Brasileiro em Números
 
Políticas agroambientais e mudancas climáticas - experiencias e desafios no c...
Políticas agroambientais e mudancas climáticas - experiencias e desafios no c...Políticas agroambientais e mudancas climáticas - experiencias e desafios no c...
Políticas agroambientais e mudancas climáticas - experiencias e desafios no c...
 
Ciência e Inovação para alimentar o mundo - José Perdomo
Ciência e Inovação para alimentar o mundo - José PerdomoCiência e Inovação para alimentar o mundo - José Perdomo
Ciência e Inovação para alimentar o mundo - José Perdomo
 
Lacteos Mc 2011 V Envio
Lacteos Mc 2011 V EnvioLacteos Mc 2011 V Envio
Lacteos Mc 2011 V Envio
 
Clipping cnc 19022015 versão de impressão
Clipping cnc 19022015   versão de impressãoClipping cnc 19022015   versão de impressão
Clipping cnc 19022015 versão de impressão
 
Matheus: Rabobank
Matheus: RabobankMatheus: Rabobank
Matheus: Rabobank
 
Pet desafios agronegócio_2016.05.30
Pet desafios agronegócio_2016.05.30Pet desafios agronegócio_2016.05.30
Pet desafios agronegócio_2016.05.30
 
Bicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fomeBicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fome
 
Bicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fomeBicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fome
 
MERCADO DO LEITE
MERCADO DO LEITEMERCADO DO LEITE
MERCADO DO LEITE
 
Conference at FEICORTE, Campo Grande, BRAZIL, 2012
Conference at FEICORTE, Campo Grande, BRAZIL, 2012Conference at FEICORTE, Campo Grande, BRAZIL, 2012
Conference at FEICORTE, Campo Grande, BRAZIL, 2012
 
Clipping cnc 16052016 versão de impressão
Clipping cnc 16052016   versão de impressãoClipping cnc 16052016   versão de impressão
Clipping cnc 16052016 versão de impressão
 
Croda: Mercado, Tendências e Desafios 2012
Croda: Mercado, Tendências e Desafios 2012Croda: Mercado, Tendências e Desafios 2012
Croda: Mercado, Tendências e Desafios 2012
 
O brasil dos_agrocombustiveis_v4
O brasil dos_agrocombustiveis_v4O brasil dos_agrocombustiveis_v4
O brasil dos_agrocombustiveis_v4
 
Ocimar vilela - Workshop NFT Alliance Feicorte 2011
Ocimar vilela - Workshop NFT Alliance Feicorte 2011Ocimar vilela - Workshop NFT Alliance Feicorte 2011
Ocimar vilela - Workshop NFT Alliance Feicorte 2011
 

Mais de Revista Cafeicultura

Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)Revista Cafeicultura
 
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagensGotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagensRevista Cafeicultura
 
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...Revista Cafeicultura
 
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...Revista Cafeicultura
 
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio Heitor Cantarella IAC
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio  Heitor Cantarella  IACAdubação do cafeeiro: Nitrogênio  Heitor Cantarella  IAC
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio Heitor Cantarella IACRevista Cafeicultura
 
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...Revista Cafeicultura
 
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...Revista Cafeicultura
 
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...Revista Cafeicultura
 
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...Revista Cafeicultura
 
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...Revista Cafeicultura
 
Fernando cunha Palestra fale melhor e venda mais
Fernando cunha  Palestra fale melhor e venda maisFernando cunha  Palestra fale melhor e venda mais
Fernando cunha Palestra fale melhor e venda maisRevista Cafeicultura
 
Cecafé Relatório das Exportações de café mensal-janeiro-2019
Cecafé Relatório das  Exportações de café mensal-janeiro-2019Cecafé Relatório das  Exportações de café mensal-janeiro-2019
Cecafé Relatório das Exportações de café mensal-janeiro-2019Revista Cafeicultura
 
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...Revista Cafeicultura
 
Regulamento Cup of Excellence 2018
Regulamento Cup of Excellence 2018Regulamento Cup of Excellence 2018
Regulamento Cup of Excellence 2018Revista Cafeicultura
 
Uso racional da água na agricultura
Uso racional da água na agriculturaUso racional da água na agricultura
Uso racional da água na agriculturaRevista Cafeicultura
 
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-caféCampanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-caféRevista Cafeicultura
 
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017Revista Cafeicultura
 
Roberto Felicor Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
Roberto Felicor  Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...Roberto Felicor  Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
Roberto Felicor Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...Revista Cafeicultura
 
Marcelo Jordão da Silva Filho – Procafé Franca Adubação no cafeeiro: Teorias...
Marcelo Jordão da Silva Filho – Procafé Franca  Adubação no cafeeiro: Teorias...Marcelo Jordão da Silva Filho – Procafé Franca  Adubação no cafeeiro: Teorias...
Marcelo Jordão da Silva Filho – Procafé Franca Adubação no cafeeiro: Teorias...Revista Cafeicultura
 

Mais de Revista Cafeicultura (20)

Acb denuncia tc e mm 2019
Acb denuncia  tc e mm 2019Acb denuncia  tc e mm 2019
Acb denuncia tc e mm 2019
 
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
 
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagensGotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
 
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
 
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
 
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio Heitor Cantarella IAC
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio  Heitor Cantarella  IACAdubação do cafeeiro: Nitrogênio  Heitor Cantarella  IAC
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio Heitor Cantarella IAC
 
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...
 
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
 
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
 
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
 
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
 
Fernando cunha Palestra fale melhor e venda mais
Fernando cunha  Palestra fale melhor e venda maisFernando cunha  Palestra fale melhor e venda mais
Fernando cunha Palestra fale melhor e venda mais
 
Cecafé Relatório das Exportações de café mensal-janeiro-2019
Cecafé Relatório das  Exportações de café mensal-janeiro-2019Cecafé Relatório das  Exportações de café mensal-janeiro-2019
Cecafé Relatório das Exportações de café mensal-janeiro-2019
 
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
 
Regulamento Cup of Excellence 2018
Regulamento Cup of Excellence 2018Regulamento Cup of Excellence 2018
Regulamento Cup of Excellence 2018
 
Uso racional da água na agricultura
Uso racional da água na agriculturaUso racional da água na agricultura
Uso racional da água na agricultura
 
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-caféCampanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
 
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
 
Roberto Felicor Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
Roberto Felicor  Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...Roberto Felicor  Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
Roberto Felicor Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
 
Marcelo Jordão da Silva Filho – Procafé Franca Adubação no cafeeiro: Teorias...
Marcelo Jordão da Silva Filho – Procafé Franca  Adubação no cafeeiro: Teorias...Marcelo Jordão da Silva Filho – Procafé Franca  Adubação no cafeeiro: Teorias...
Marcelo Jordão da Silva Filho – Procafé Franca Adubação no cafeeiro: Teorias...
 

Agro no Séc. XXI

  • 1. Foto: Tribuna MT Uma Agenda para o Agronegócio no Século XXI Foto: Divulgação Foto: Unica Foto: Divulgação Roberto Rodrigues Foto: Unica 11º AgrocaféSalvador/BA, 08 de março de 2010
  • 2. Uma Agenda para o Século XXI O agronegócio precisar ser competitivo com sustentabilidade. 2
  • 3.
  • 4. O neoprotecionismo: novas barreiras
  • 5. O poder relativo das instituições multilaterais: ONU, FAO, OMC, OMS, OIT, OEA, G20
  • 6. A economia verde: * Sustentabilidade * Aquecimento Global
  • 7. Copenhague: COP 15  México: COP 16O velho morreu; o novo ainda não nasceu. 3
  • 8.
  • 12. Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural 5
  • 13. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico 6
  • 14. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda 7
  • 15. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Tecnologia 8
  • 16. Produção Brasileira de Grãos Área Plantada Produção 90/91 - 09/10 26,4% 90/91 - 09/10 147,1% 08/09 - 09/10 0,5% 08/09 - 09/10 5,9% 45,8 milhões de ha foram preservados Fontes: Conab e USDANota: a área poupada foi calculada com base na produtividade média obtida da safra 1990/91 Elaboração: GV Agro 5º Levantamento de Safra: Fevereiro/10
  • 17. Safra Brasileira de Grãos – 2009/10 Fontes: ConabElaboração: GV Agro 5º Levantamento de Safra: Fevereiro/10
  • 18. Cana-de-Açúcar: Evolução da Produtividade Foram preservados 7,5 milhões de hectares Produção (milhões de t) Área Preservada** Área Plantada(milhões de ha) Elaboração: GV Agro Nota: * Estimativa **Area calculada a partir da produtividade de 1970Fontes: IBGE (Censo Agropecuário: 1970-1975-1980-1985; PAM (1990 até 2007); e Conab (2008 e 2009) 11
  • 19. Produção Brasileira de Açúcar + 577% Índia 2007/08 2008/09 2009/10 Produção (MMT): 28,6 16,1 17,3 Export (MMT): 5,8 0,2 0,01 Import (MMT): 0 2,8 6,0 Consumo: 24 milhões de toneladas/ano Projeções do MAPA para 2019/20: 46,7 milhões de toneladas Fontes: AGE/MAPA , CONAB e USDAElaboração: GV Agro
  • 20. Produção Brasileira de Carne de Frango Aves - 1,4 bilhão de cabeças Produção de Carne 376% (milhões de t) Brasil é o 3º produtor mundial: 15% de share. Fontes: ABEF, USDA, IBGE e MAPA (projeções 2018) Elaboração: GV Agro
  • 21. Produção Brasileira de Carne Bovina Bovinos - 172 milhões de cabeças Produção de Carne 83% (milhões de t.eq.c) Brasil é o 2º produtor mundial: 16% de share. Fontes: CNPC, ABIEC, USDA, IBGE e MAPA (projeções 2018) Elaboração: GV Agro
  • 22. Produção Brasileira de Carne Suína Suínos – 31,2 milhões de cabeças Produção de Carne 195% (milhões de t.eq.c) Brasil é o 4º produtor mundial: 3% de share. Fontes: ABIPECS, USDA, IBGE e MAPA (projeções 2018) Elaboração: GV Agro
  • 23. Produção Brasileira de Leite Produtividade (litros / vaca ordenhada)Aumento de + 86% 676,0 1.260,6 Elaboração: GV AgroFontes: IBGE e Leite Brasil
  • 24. Produção Brasileira de Café (arábica e robusta) Produtividade Média (sacas / ha) 14,5 15,7 14,4 21,0 13,1 17,8 14,9 19,8 16,6 21,2 18,9 Elaboração: GV AgroFonte: MAPA Nota: produção em milhões de sacas beneficiadas
  • 25. Produção Brasileira de Café (arábica e robusta) Principais Estados Produtores - safra 2009 Produção (milhões de sacas) Arábica: 28,9 Robusta: 10,6 Total: 39,5 Elaboração: GV AgroFonte: MAPA Nota: produção em milhões de sacas beneficiadas
  • 26. Produção e Exportação Mundial de Café Produção (mil sacas) Exportação (mil sacas) Elaboração: GV AgroFontes: MAPA e OIC
  • 27. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Tecnologia Seguro Crédito Defesa Sanitária 20
  • 28. Febre Aftosa: Sanidade do Rebanho Bovino Casos de Febre Aftosa Regionalização - Febre Aftosa (OIE) Zona Tampão ZonaInfectada Criação do SISBOV (janeiro de 2002) Zona Livre com vacinação Zona Livre sem vacinação 0 0 2009 2008 Elaboração: GV Agro Fonte: MAPA 21
  • 29. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Tecnologia Seguro Crédito Defesa Sanitária Acesso a Insumos 22
  • 30. Fertilizantes: necessidade dos solos brasileiros Muito baixa Baixa Média Média a alta Alta Mapa da fertilidade dos solos brasileiros Os solos são pobres Há necessidade de construir a fertilidade dos solos É preciso investir em fertilizantes Elaboração: MB Agro Fonte: IBGE (2002) 23
  • 31. Mercado Brasileiro de Fertilizantes (2008) Dependência Externa do Brasil (em nutrientes) Consumo Mundial de NPK China (31%); Índia (16%); EUA (10%); e Brasil (6%) Fonte: ANDA
  • 32. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Tecnologia Seguro Crédito Defesa Sanitária Acesso a Insumos Agregação de Valor Inovação & Sustentabilidade 25
  • 33.
  • 34. Área sob “Plantio Direto” no Brasil safra verão / safrinha / inverno mil ha O Plantio Direto teve início no Brasil em 1972/73, quando foram plantados 180 ha. Percentual da safra de grãos plantada sob prática plantio direto Benefícios da Prática * Diminui o número de operações com máquinas * Reduz o consumo de óleo diesel * Melhora o planejamento da lavoura * Viabilizou a 2ª safra de verão (safrinha) Sequestro de C 0,5 t / ha / ano Anual: ~ 13 milhões de t de C Fonte: FEBRAPDP – Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha Elaboração: GV Agro 27
  • 35. É uma alternativa à recuperação de pastagens degradadas. No Cerrado, 60% a 70% das pastagens encontram-se em algum grau de degradação . Melhora as características físico-químicas do solo. Elimina a necessidade de abertura de novas áreas.
  • 36. Benefícios Ambientais da Biotecnologia no Brasil Benefícios Resultantes no Período 2008/09 a 2017/18 Equivalência dos Benefícios em Vantagens Sociais Fonte: Céleres (fev/09) Nota: considerando-se algodão e milho resistentes a insetos e soja tolerante a herbicidaElaboração: GV Agro
  • 37. Setor Sucroenergético * Utilização da vinhaça em substituição ao potássio nas lavouras de cana. * A torta de filtro também é utilizada na adubação dos canaviais. * O controle biológico das principais praga da cana (brocas e cigarrinhas) já é uma realidade. * Eliminação da colheita de cana crua. Aproximadamente 50% da colheita atual. * Produção de óleo diesel renovável e zero ppm de enxofre, a partir da cana-de-açúcar.
  • 38. O R G A N I Z A Ç Ã O Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Tecnologia Seguro Crédito Defesa Sanitária Acesso a Insumos Agregação de Valor Inovação & Sustentabilidade 31
  • 39. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento 32
  • 40. Brasil: Investimentos Estrangeiros Diretos  PROJEÇÕES DO BACEN APONTAM PARA US$ 25 bi em 2009  Fonte: Bacen Elaboração: GV Agro
  • 41. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento Emprego e Salário 34
  • 42. PIB Mundial (2003 – 2011) Mundo – média 2000-2011: + 3,6% Países desenvolvidos: + 1,8% Países em desenvolvimento: + 6,0% Crescimento em 2009 e 2010 (%)China: + 8,7% e 10,0% Índia: + 5,6% e 7,7% Brasil: -0,4%e 4,7% Elaboração: GV Agro Fonte: FMI Nota: projeções de Janeiro/10 PIB a preços constantes
  • 43. População Mundial e Demanda por Alimentos 1,8% aa 2,0% aa 1,8% aa 1,3% aa 1,1% aa 0,7% aa 0,4% aa bilhões de pessoas Fontes: ONU e FAO Elaboração: GV Agro Projeções da FAO para 2050 indicam uma população de cerca de 9,1 bilhões de pessoas; a produção de alimentos crescerá 70%; a produção de cereais será 3,2 bilhões de tone a de carnes 470 milhões de ton. China e Índia serão responsáveis por 33% da população mundial e a população urbana será 70%.
  • 44. População Urbana e Rural no Mundo Urbana – 60% bilhões de pessoas Rural Rural – 40% Urbana Segundo a FAO, a populaçãourbanaserá 70% do total em 2050. Fonte: ONUElaboração: GV Agro
  • 45. Brasil: Geração Líquida de Empregos Formais Em mil postos de trabalho Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego Elaboração: GV Agro
  • 46. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento Emprego e Salário Educação Saúde Crédito 39
  • 47. Brasil: Taxa Básica de Juros Fonte: Bacen Elaboração: GV Agro
  • 48. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento Emprego e Salário Educação Saúde Crédito Estoques Mundiais 41
  • 49. Estoques Mundiais milhões de toneladas Em dias de consumo (safras 1999/00 e 2009/10) 346 104 206 168 69 93 132 111 65 81 118 61 132 78 Fonte: USDA (Fev/2010) Nota: café em milhões de sacas de 60kgElaboração: GV Agro
  • 50. Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento Emprego e Salário Educação Saúde Crédito Estoques Mundiais Programas Sociais 43
  • 51. ProgramasGoverno Federal: Fome Zero e BolsaFamília Orçamento Anual por Programa Fome Zero Bolsa Família Elaboração: GV Agro Nota: Fome Zero – Acesso à Alimentação e Gestão de Combate à FomeFonte: Governo Federal
  • 52. O R G A N I Z A Ç Ã O Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Investimento Emprego e Salário Educação Saúde Crédito Estoques Mundiais Programas Sociais 45
  • 53. Infraestrutura / Logística Ambiental Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda 46
  • 54. Transporte de cargas – participaçãopor modal tonelada x quilômetro Elaboração: GV Agro * 63% do modal ferroviário no Brasil refere-se ao transporte de Minério de FerroFonte: CNA
  • 55. Condição das RodoviasBrasileiras - 2009 Condição Geral das Rodovias Fonte: CNT Elaboração: GV Agro
  • 56. ExportaçõesBrasileiras 2009: PrincipaisPortos Os 6 portos listados representaram 84% das exportações totais do Agronegócio Vitória US$ 4,7 bi  7,3% (+ 189%) Santos US$ 24,7 bi 38,2% (+ 273%) Paranaguá: US$ 10,5 bi  16,2% (+ 238%) São Francisco do Sul: US$ 2,3 bi  3,6% (+ 101%) Itajaí: US$ 3,8 bi  5,9% (+ 336%) Rio Grande US$ 7,8 bi  12,1% (+ 188%) Fontes: MAPA, MDIC Elaboração: GV Agro Nota: A variação percentual entre parênteses representa o crescimento entre 1999 e 2009.
  • 57. Infraestrutura / Logística Ambiental Instrumentos Mercado Legislação (Segurança) Negociação Internacional Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda 50
  • 58. Evolução das Exportações Agrícolas Mundiais Todos os Setores: US$ 16,0 tri Variação 1980-2008 Total: + 7,7% a.aAgrícolas: + 5,5% a.a Fonte: OMC (set/09)Elaboração: GV Agro
  • 59. Comércio Agrícola Mundial - 2007 Principais Exportadores Principais Importadores Brasil: 4ª posição Brasil: 21ª posição Comércio Mundial de Produtos Agrícolas: US$ 1,1 trilhão Fonte: OMCElaboração: Deagro/Fiesp Considerando o comércio intra-U.E
  • 60. Balança Comercial Brasileira - 2009 ExportaçõesUS$ 152,3 bilhões ImportaçõesUS$ 127,6 bilhões Agro 42,5%US$ 64,8 bi Demais 92,3%US$ 117,8 bi Demais 57,5%US$ 87,5 bi Agro 7,7%US$ 9,8 bi Saldo Total Brasil (US$ 24,6 bilhões) Agronegócio (US$ 54,9 bi) Demais Setores (- US$ 30,3 bi) Fontes: MAPA e MDICElaboração: GV Agro
  • 61. A Importância do Mercado Externo para o Brasil Fontes: MAPA, Conab e UNICA
  • 62. Infraestrutura / Logística Ambiental Instrumentos Mercado Legislação (Segurança) Negociação Internacional Promoção Comercial Sustentabilidade Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda 55
  • 63. Ranking Mundial 2009 – Produtos Agrícolas Fonte: USDA (jan/2010) Nota: Carnes – ano base 2009 e Demais Produtos, safra 2008/09.
  • 64. Brasil – Exportações do Agronegócio: Produtos 1999 2009 US$ 20,5 bi US$ 64,7 bi Fonte: AgroStat Brasil / MAPAElaboração: GV Agro
  • 65. Brasil – Exportações do Agronegócio: Produtos Crescimento médio anual observado entre 1999 e 2009 (% a.a) Fonte: AgroStat Brasil / MAPAElaboração: GV Agro
  • 66. Exportações Brasileiras de Café Verde 87,6% 87,9% Participação nas exportações totais de café 11,8% 5,8% Participação nas exportações totais do Agronegócio Elaboração: GV AgroFonte: AgroStat
  • 67. Exportações Brasileiras de Café Verde - Destinos 1999 2009 US$ 2,23 bi US$ 3,76 bi Elaboração: GV AgroFonte: AgroStat
  • 68. Exportações Brasileiras de Café Solúvel 11,1% 10,8% Participação nas exportações totais de café 1,5% 0,7% Participação nas exportações totais do Agronegócio Elaboração: GV AgroFonte: AgroStat
  • 69. Exportações Brasileiras de Café Solúvel - Destinos 1999 2009 US$ 460,6 milhões US$ 211,1 milhões Elaboração: GV AgroFonte: AgroStat
  • 70. Brasil – Exportações do Agronegócio: Destinos 1999 2009 189 destinos U.E + EUA = 58% 215 destinos U.E + EUA = 36% Fonte: AgroStat Brasil / MAPAElaboração: GV Agro
  • 71. Brasil – Exportações do Agronegócio: Destinos Crescimento médio anual observado entre 1999 e 2009 (% a.a) Fonte: AgroStat Brasil / MAPAElaboração: GV Agro
  • 72. Exportações Brasileiras do Agronegócio US$ 20,5 bi US$ 64,7 bi Países em Desenvolvimento US$ 6,6 bi para US$ 34,9 bi Variação (1999-2009): +18,1% a.a. Países Desenvolvidos US$ 13,9 bi para US$ 29,8 bi Variação (1999-2009): + 7,9% a.a. Em 2009, os países desenvolvidos representaram 46% Fonte: AgroStat Brasil / MAPAElaboração: GV Agro
  • 73. Infraestrutura / Logística Ambiental Instrumentos Mercado Legislação (Segurança) Negociação Internacional Promoção Comercial Sustentabilidade Finalizar Doha Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Sanidade Rastreabilidade Qualidade Serviços Ambientais EnergiaBiocombustíveis 66
  • 74. Uma Nova Geopolítica Mundial Mundo: Consumo per capita de Energia (2006) Trópico de Câncer Região Tropical: favorável à produção de cana-de-açúcar Equador Trópico de Capricórnio 100 paísespodemfornecerbiocombustíveisparamais de 200 nações, enquanto 20 produtores de petróleofornecemcombustíveisfósseispara o Mundo tons petróleo equivalente Elaboração: GV AgroFonte: BPStatistical Review of World Energy
  • 75. MatrizEnergética – Brasil e Mundo Mundo (2006): 11,7 109 tep Brasil (2008): 251,5 106tep Renovável Renovável: 12,9% Brasil representa apenas 2,1% da matriz energética mundial Petróleo:37,3% Não-Renovável: 54,6% Renovável: 45,4% Não-Renovável: 87,1% Cana-de-açúcar: 16,6%(etanol e bioeletricidade) Não-Renevável Fonte: MME/BEMElaboração: GV Agro
  • 76. Potencial: Número de Veículos por 100 hab. veículos / 100 habitantes Fontes: ANFAVEA, ANU, JAMA, ACEA.Nota: dados de 2005 e Índia (2004)
  • 77. Mais Países Estão Aderindo à Mistura Compulsória CanadáE-5 (2010) Diretiva Européia5,75% em 2010 10% em 2020 ChinaE-10 (10 Províncias) EUA - RFS (2012)136,3 Bi litros Japão3% não obrigatório ColômbiaE-10 (2012) Alguns PaísesAfricanosE-5 Índia E-5 BrasilE-20 – E-25 ArgentinaE-5 (2015) Austrália - QueenslandE-5 (2010) UruguaiE-5 (2015) 70 Fontes: UNICA, Petrobras, F.O Licht
  • 78. Produção Brasileira de Etanol Jul/03: “Flex-Fuel” LiberalizaçãodoSetor 1973: Crise do petróleo 1975: “Proálcool” Fonte: MAPA e CONABElaboração: GV Agro
  • 79. Brasil: Venda de Veículos Leves Jul/03: “Flex-Fuel” Atualmente, osveículos flex-fuels representammais de 90% das vendastotais. Desdejul/2003, 9,9 milhões de veículos flex foramvendidos no Brasil. Estes representammais de 30% dafrota total de veículosleves. Fonte: ANFAVEAElaboração: GV Agro
  • 80. Brasil: Evolução do Consumo de Combustíveis Realidade: o etanolcomoalternativa à gasolina Abr/08: Consumo de etanol supera o consumo de gasolina Em 2009, foram consumidos 23 bilhões de litros de etanol no Brasil e 3 bilhões foram exportados (15% da produção). Fonte: ANPElaboração: GV Agro Note: considerou-se a adição de 25% de etanol à gasolinaemtodo o período
  • 81. Bioeletricidade: Potencial no Brasil Premissas: 1 tonelada de cana produz 250kg de bagaço e 204kg de palha, 1 tonelada de cana (apenas bagaço) gera 85,6 KWh para exportação, 1 tonelada de cana (bagaço + palha) gera 199,9 KWh para exportação. Fontes: UNICA e COGEN
  • 82. Infraestrutura / Logística Ambiental Instrumentos Mercado Legislação (Segurança) Negociação Internacional Promoção Comercial Sustentabilidade Finalizar Doha Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Sanidade Rastreabilidade Qualidade Serviços Ambientais EnergiaBiocombustíveis Direito de Propriedade 75
  • 83. Infraestrutura / Logística O R G A N I Z A Ç Ã O Ambiental Instrumentos Mercado Legislação (Segurança) Negociação Internacional Promoção Comercial Sustentabilidade Finalizar Doha Elaboração: GV Agro Mercado Consumidor Produtor Rural Social Econômico Renda Renda Sanidade Renda Renda Rastreabilidade O Qualidade R Investimento Tecnologia G Serviços Ambientais Seguro A Emprego e Salário Crédito N Educação EnergiaBiocombustíveis I Defesa Sanitária Saúde Z Acesso a Insumos A Crédito Direito de Propriedade Agregação de Valor Ç Estoques Mundiais Inovação & Ã Programas Sociais Sustentabilidade O 76
  • 84. O Futuro do Agronegócio Brasileiro _________ Projeções para 2019/2020 77
  • 85. Brasil: Projeções para 2019/2020 Produção (milhões t) Consumo (milhões t) + 33% + 24% + 30% + 22% + 146% + 137% + 42% + 20% + 21% + 22% + 17% + 28% + 38% + 28% + 43% + 37% + 24% + 21% Elaboração: GV Agro Nota: Leite e Etanol em bilhões de litrosFonte: AGE / MAPA (fevereiro / 2010)
  • 86. Brasil: Projeções para 2019/2020 Exportação (milhões t) + 33% + 45% + 10% + 65% + 182% + 50% + 5% + 52% + 46% Elaboração: GV Agro Nota: Trigo – os dados referem-se ao volume importadoFonte: AGE / MAPA (fevereiro / 2010) Etanol – dados em bilhões de litros
  • 88. % área Distribuição Territorial – milhões de ha % área total agricultável Brasil 851 100% --- Área agricultável 340 40% 100% Área plantada(anual/perene) 72,0 8,5% 21,2% Soja 21,3 2,5% 6,3% Milho 14,6 1,7% 4,3% Cana-de-açúcar 7,8 0,9% 2,3% Cana para Etanol 4,7 0,5% 1,4% Café 2,1 0,2% 0,6% Laranja 0,9 0,1% 0,3% Pastagem 172 20,2% 50,6% Área Disponível 96 11,3% 28,2% Área Agricultável Total – (Agrícola + pastagens) Brasil: Uso da Terra para Alimentos e Energia Fontes: IBGE, CONAB e MAPA Elaboração: GV Agro
  • 89. A Pecuária Pode Ceder Área à Agricultura Lotação: 0,5 0,6 0,7 0,7 0,9 1,0 Área pastagem (ha) em milhões de unidades Rebanho (cabeças) Elaboração: GV Agro Fontes: IBGE (Censo Agropecuário) e IEA/SP Fonte: Elaboração: GV Agro 82 82
  • 90.
  • 91.
  • 92. Recursos materiais e financeiros
  • 98. Conclusão Temos um potencial formidável no agronegócio: competitivo, levará o Brasil ao primeiro mundo; 2. Mas há uma longa tarefa de casa para realizar; 3. Depois disso, é preciso informar, comunicar, convencer, dentro e fora do Brasil; 4. A oportunidade de 2010. 85
  • 99. Foto: Unica Obrigado! gvagro@fgv.br  +55 (11) 3799-3645 Foto: Unica