SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
«AVÓ E NETO CONTRA VENTO E
AREIA»

Teolinda Gersão, A Mulher Que Prendeu a Chuva, 2ª ed.,
Sextante, 2007
CATEGORIAS DA NARRATIVA
Ação – ida à praia
Personagens – avó e neto
Espaço - praia
Tempo – uma manhã bonita
Narrador – 3ª pessoa «tinham ido»
SÍNTESE DO CONTO
Numa manhã de sol, uma avó e o seu neto foram à praia. A
certa altura, inesperadamente, levantou-se muito vento e
areia, impedindo os dois de verem o caminho de regresso a
casa. Avó e neto esforçaram-se por avançar contra o vento e
a areia, mas era difícil. A avó, cansada, «sentia-se perdida». A
certa altura apareceu um cão que eles conheciam e que os
conduziu até a um café, onde ambos entraram e
reencontraram a tranquilidade perdida.
As Personagens
Avó








«vestia uma saia clara»;
«ia muito contente»;
nunca se cansava de olhar o
neto, «porque o achava
perfeito»;
orgulhava-se de ainda ser
forte,
útil,
por
lhe
confiarem a guarda do
neto;
era atenta, vigilante,
cuidadosa e preocupada,
mas companheira.

Neto








«tinha cinco anos»;
«nadava como um peixe»;
evitava assustar a avó,
protegia-a contra os medos;
era corajoso, mas gostava
de «sentir o olhar da avó»,
depois «esquecia-se dela» e
sentia-se o «rei do mundo»;
quando está perdido com a
avó comporta-se como uma
criança de cinco anos.
RELAÇÃO AVÓ / NETO
«Ia muito contente, e o seu coração cantava.»
 «Ir à praia com a avó era uma das melhores coisas que
lhe podiam acontecer nos dias livres.»
 «o achava perfeito. Se pudesse mudar alguma coisa
nele, não mudaria nada.»
 «Sabia que ela era um bocado assustadiça, e ele gostava
de protegê-la contra os medos.»
 «Não tinha medo de nada, mas, [….] gosta de sentir o
olhar da avó.»
 «Por isso se sentiam tão bem um com o outro.»
 «Sorriram um para o outro e o mundo voltou a ser
perfeito.»

PRESENTE / PASSADO


Perdida nas dunas, «a avó começou a ter medo de estar
perdida.»



O medo trouxe à memória da avó um acontecimento do
passado: a morte de uma criança que estava à sua
guarda, possivelmente um filho.
« Muitos anos atrás, a avó perdera uma criança. […]
Uma criança ardendo em febre, e ela correndo com ela
nos braços, através de um hospital labiríntico. E depois
os dias passavam e ela perdia a criança.»
PRESENTE / PASSADO


«E agora estava outra vez perdida, com uma criança nos
braços.»



«E se a criança se afastasse, sozinha, à procura de
socorro, e se perdesse? Se ela perdesse a criança?»
SENTIMENTOS DA AVÓ


satisfação, alegria



orgulho



deslumbramento,
segurança



insegurança, medo,

«Ia muito contente, e o seu
coração cantava.»
 «A avó sentia-se orgulhosa:
…» por poder tomar conta
do neto.
 «Era
uma sensação de
deslumbramento
e
de
absoluta segurança,…»
 O vento forte levantou -se,
a avó sentiu-se perdida.

SENTIMENTOS DA AVÓ
angústia
 desânimo




desamparo



alívio



tranquilidade



A avó viu-se de novo perdida
com uma criança nos braços,
«apetecia-lhe chorar,…»

«E ela tão desamparada como
a criança que levava.»
 «Louvado
Deus,
…então
estariam salvos.»




Já dentro do café «o mundo
voltou a ser perfeito.»
PONTUAÇÃO
«Aflijo-me demais e dramatizo as coisas, pensou a avó.
Afinal atravessámos o vento e a areia. E, amanhã de
manhã, vou ao oculista.»


As palavras em discurso direto correspondem apenas
aos pensamentos da avó, não foram pronunciadas
verbalmente.



Quando uma personagem fala para si própria ou pensa
(monólogo), essas frases poderão aparecer entre aspas.
CARACTERÍSTICAS DO CONTO:


trata-se de uma narrativa curta;



as personagens são em número reduzido – a avó e o
neto;



o enredo gira à volta de uma ida à praia e do
aparecimento repentino de um vento forte;



a ação decorre fundamentalmente num mesmo espaço
(a praia) e num período de tempo limitado (uma
manhã).
Diálogos Português 7º ano, Fernanda Costa, Luísa
Mendonça; Porto Editora, 1ª ed., 2013

Resolução do questionário de Educação Literária e
Leitura (com adaptações).
Ilustração do manual.
Prof. Ana Silva

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Inês Moreira
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Lurdes Augusto
 
Oração subordinada adjetiva relativa
Oração subordinada adjetiva relativaOração subordinada adjetiva relativa
Oração subordinada adjetiva relativaAntónio Fernandes
 
Tempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosTempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosLurdes Augusto
 
Poesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - ResumoPoesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - ResumoGijasilvelitz 2
 
Os lusíadas tempestade - Português 9º ano
Os lusíadas tempestade - Português 9º anoOs lusíadas tempestade - Português 9º ano
Os lusíadas tempestade - Português 9º anoGabriel Lima
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - característicasLurdes Augusto
 
Episódio de inês de castro
Episódio de inês de castroEpisódio de inês de castro
Episódio de inês de castroQuezia Neves
 
Análise assobiando à vontade
Análise assobiando à vontadeAnálise assobiando à vontade
Análise assobiando à vontadeSandra Machado
 
Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Inês Moreira
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índiasin3stesia
 
Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Lurdes Augusto
 
Funções sintáticas exercícios
Funções sintáticas   exercíciosFunções sintáticas   exercícios
Funções sintáticas exercíciosAntónio Fernandes
 
O artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaO artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaFernanda Monteiro
 

Mais procurados (20)

Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
 
Oração subordinada adjetiva relativa
Oração subordinada adjetiva relativaOração subordinada adjetiva relativa
Oração subordinada adjetiva relativa
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 
Subclasses de verbos
Subclasses de verbosSubclasses de verbos
Subclasses de verbos
 
Tempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosTempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostos
 
Poesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - ResumoPoesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - Resumo
 
Os lusíadas tempestade - Português 9º ano
Os lusíadas tempestade - Português 9º anoOs lusíadas tempestade - Português 9º ano
Os lusíadas tempestade - Português 9º ano
 
Amor é fogo que arde
Amor é fogo que ardeAmor é fogo que arde
Amor é fogo que arde
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - características
 
Episódio de inês de castro
Episódio de inês de castroEpisódio de inês de castro
Episódio de inês de castro
 
1ª Ficha De AvaliaçãO
1ª Ficha De AvaliaçãO1ª Ficha De AvaliaçãO
1ª Ficha De AvaliaçãO
 
Análise assobiando à vontade
Análise assobiando à vontadeAnálise assobiando à vontade
Análise assobiando à vontade
 
Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"
 
Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índia
 
Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca
 
Funções sintáticas exercícios
Funções sintáticas   exercíciosFunções sintáticas   exercícios
Funções sintáticas exercícios
 
O artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaO artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação crítica
 
Teste a aia 2
Teste a aia 2Teste a aia 2
Teste a aia 2
 

Semelhante a Avó e neto contra vento e areia

O livro que_queria_ser_brinquedo
O livro que_queria_ser_brinquedoO livro que_queria_ser_brinquedo
O livro que_queria_ser_brinquedoEdilene Dias Cabral
 
Historinhas do Vovô Juca: Um mundo de insetos
Historinhas do Vovô Juca: Um mundo de insetosHistorinhas do Vovô Juca: Um mundo de insetos
Historinhas do Vovô Juca: Um mundo de insetosFreekidstories
 
Jostein gaarder-Ei-tem-alguem-aí
Jostein gaarder-Ei-tem-alguem-aíJostein gaarder-Ei-tem-alguem-aí
Jostein gaarder-Ei-tem-alguem-aíLara Gonçalves
 
Ei! tem alguem ai? - Jostein gaarder
Ei! tem alguem ai? - Jostein gaarderEi! tem alguem ai? - Jostein gaarder
Ei! tem alguem ai? - Jostein gaarderThaisa Ferreira
 
Livro digital folclore professora suse mendes
Livro digital folclore professora suse mendesLivro digital folclore professora suse mendes
Livro digital folclore professora suse mendesSusete Rodrigues Mendes
 
Annefrank ficha
Annefrank fichaAnnefrank ficha
Annefrank fichaNuno Belo
 
Apresentação ciranda on-line criança em versos - 2015 oficial * Antonio ...
  Apresentação ciranda on-line criança em versos  - 2015   oficial * Antonio ...  Apresentação ciranda on-line criança em versos  - 2015   oficial * Antonio ...
Apresentação ciranda on-line criança em versos - 2015 oficial * Antonio ...ANTONIO CABRAL FILHO
 
Suplemento Acre 027 - Fevereiro + março 2023
Suplemento Acre 027 - Fevereiro + março 2023Suplemento Acre 027 - Fevereiro + março 2023
Suplemento Acre 027 - Fevereiro + março 2023AMEOPOEMA Editora
 
A truta Mocha - 1ª Parte
A truta Mocha - 1ª ParteA truta Mocha - 1ª Parte
A truta Mocha - 1ª Partehcbmelo
 
O livro que queria ser brinquedo
O livro que queria ser brinquedoO livro que queria ser brinquedo
O livro que queria ser brinquedoMarcio Flores
 
O livro que queria ser brinquedo
O livro que queria ser brinquedoO livro que queria ser brinquedo
O livro que queria ser brinquedoMarisa Seara
 
Mateus e o brinquedo desaparecido
Mateus e o brinquedo desaparecidoMateus e o brinquedo desaparecido
Mateus e o brinquedo desaparecidoMarisa Seara
 
Estude em casa 5 ano lp 11 e 12
Estude em casa 5 ano lp 11 e 12Estude em casa 5 ano lp 11 e 12
Estude em casa 5 ano lp 11 e 12kelymota
 
Dicionario de humor infantil pedro bloch
Dicionario de humor infantil   pedro blochDicionario de humor infantil   pedro bloch
Dicionario de humor infantil pedro blochLuciano Soares
 

Semelhante a Avó e neto contra vento e areia (20)

O livro que_queria_ser_brinquedo
O livro que_queria_ser_brinquedoO livro que_queria_ser_brinquedo
O livro que_queria_ser_brinquedo
 
Historinhas do Vovô Juca: Um mundo de insetos
Historinhas do Vovô Juca: Um mundo de insetosHistorinhas do Vovô Juca: Um mundo de insetos
Historinhas do Vovô Juca: Um mundo de insetos
 
Jostein gaarder-Ei-tem-alguem-aí
Jostein gaarder-Ei-tem-alguem-aíJostein gaarder-Ei-tem-alguem-aí
Jostein gaarder-Ei-tem-alguem-aí
 
Ei! tem alguem ai? - Jostein gaarder
Ei! tem alguem ai? - Jostein gaarderEi! tem alguem ai? - Jostein gaarder
Ei! tem alguem ai? - Jostein gaarder
 
Livro digital folclore professora suse mendes
Livro digital folclore professora suse mendesLivro digital folclore professora suse mendes
Livro digital folclore professora suse mendes
 
ADE FUND 8 ano.pdf
ADE FUND 8 ano.pdfADE FUND 8 ano.pdf
ADE FUND 8 ano.pdf
 
Vila criança
Vila criançaVila criança
Vila criança
 
Annefrank ficha
Annefrank fichaAnnefrank ficha
Annefrank ficha
 
Tuareg
TuaregTuareg
Tuareg
 
Tuareg traduzido2
Tuareg traduzido2Tuareg traduzido2
Tuareg traduzido2
 
Tuareg Traduzido2
Tuareg Traduzido2Tuareg Traduzido2
Tuareg Traduzido2
 
Apresentação ciranda on-line criança em versos - 2015 oficial * Antonio ...
  Apresentação ciranda on-line criança em versos  - 2015   oficial * Antonio ...  Apresentação ciranda on-line criança em versos  - 2015   oficial * Antonio ...
Apresentação ciranda on-line criança em versos - 2015 oficial * Antonio ...
 
Suplemento Acre 027 - Fevereiro + março 2023
Suplemento Acre 027 - Fevereiro + março 2023Suplemento Acre 027 - Fevereiro + março 2023
Suplemento Acre 027 - Fevereiro + março 2023
 
A truta Mocha - 1ª Parte
A truta Mocha - 1ª ParteA truta Mocha - 1ª Parte
A truta Mocha - 1ª Parte
 
O livro que queria ser brinquedo
O livro que queria ser brinquedoO livro que queria ser brinquedo
O livro que queria ser brinquedo
 
O livro que queria ser brinquedo
O livro que queria ser brinquedoO livro que queria ser brinquedo
O livro que queria ser brinquedo
 
Ss tuareg
Ss  tuaregSs  tuareg
Ss tuareg
 
Mateus e o brinquedo desaparecido
Mateus e o brinquedo desaparecidoMateus e o brinquedo desaparecido
Mateus e o brinquedo desaparecido
 
Estude em casa 5 ano lp 11 e 12
Estude em casa 5 ano lp 11 e 12Estude em casa 5 ano lp 11 e 12
Estude em casa 5 ano lp 11 e 12
 
Dicionario de humor infantil pedro bloch
Dicionario de humor infantil   pedro blochDicionario de humor infantil   pedro bloch
Dicionario de humor infantil pedro bloch
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 

Último (20)

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 

Avó e neto contra vento e areia

  • 1. «AVÓ E NETO CONTRA VENTO E AREIA» Teolinda Gersão, A Mulher Que Prendeu a Chuva, 2ª ed., Sextante, 2007
  • 2. CATEGORIAS DA NARRATIVA Ação – ida à praia Personagens – avó e neto Espaço - praia Tempo – uma manhã bonita Narrador – 3ª pessoa «tinham ido»
  • 3. SÍNTESE DO CONTO Numa manhã de sol, uma avó e o seu neto foram à praia. A certa altura, inesperadamente, levantou-se muito vento e areia, impedindo os dois de verem o caminho de regresso a casa. Avó e neto esforçaram-se por avançar contra o vento e a areia, mas era difícil. A avó, cansada, «sentia-se perdida». A certa altura apareceu um cão que eles conheciam e que os conduziu até a um café, onde ambos entraram e reencontraram a tranquilidade perdida.
  • 4. As Personagens Avó      «vestia uma saia clara»; «ia muito contente»; nunca se cansava de olhar o neto, «porque o achava perfeito»; orgulhava-se de ainda ser forte, útil, por lhe confiarem a guarda do neto; era atenta, vigilante, cuidadosa e preocupada, mas companheira. Neto      «tinha cinco anos»; «nadava como um peixe»; evitava assustar a avó, protegia-a contra os medos; era corajoso, mas gostava de «sentir o olhar da avó», depois «esquecia-se dela» e sentia-se o «rei do mundo»; quando está perdido com a avó comporta-se como uma criança de cinco anos.
  • 5. RELAÇÃO AVÓ / NETO «Ia muito contente, e o seu coração cantava.»  «Ir à praia com a avó era uma das melhores coisas que lhe podiam acontecer nos dias livres.»  «o achava perfeito. Se pudesse mudar alguma coisa nele, não mudaria nada.»  «Sabia que ela era um bocado assustadiça, e ele gostava de protegê-la contra os medos.»  «Não tinha medo de nada, mas, [….] gosta de sentir o olhar da avó.»  «Por isso se sentiam tão bem um com o outro.»  «Sorriram um para o outro e o mundo voltou a ser perfeito.» 
  • 6. PRESENTE / PASSADO  Perdida nas dunas, «a avó começou a ter medo de estar perdida.»  O medo trouxe à memória da avó um acontecimento do passado: a morte de uma criança que estava à sua guarda, possivelmente um filho. « Muitos anos atrás, a avó perdera uma criança. […] Uma criança ardendo em febre, e ela correndo com ela nos braços, através de um hospital labiríntico. E depois os dias passavam e ela perdia a criança.»
  • 7. PRESENTE / PASSADO  «E agora estava outra vez perdida, com uma criança nos braços.»  «E se a criança se afastasse, sozinha, à procura de socorro, e se perdesse? Se ela perdesse a criança?»
  • 8. SENTIMENTOS DA AVÓ  satisfação, alegria  orgulho  deslumbramento, segurança  insegurança, medo, «Ia muito contente, e o seu coração cantava.»  «A avó sentia-se orgulhosa: …» por poder tomar conta do neto.  «Era uma sensação de deslumbramento e de absoluta segurança,…»  O vento forte levantou -se, a avó sentiu-se perdida. 
  • 9. SENTIMENTOS DA AVÓ angústia  desânimo   desamparo  alívio  tranquilidade  A avó viu-se de novo perdida com uma criança nos braços, «apetecia-lhe chorar,…» «E ela tão desamparada como a criança que levava.»  «Louvado Deus, …então estariam salvos.»   Já dentro do café «o mundo voltou a ser perfeito.»
  • 10. PONTUAÇÃO «Aflijo-me demais e dramatizo as coisas, pensou a avó. Afinal atravessámos o vento e a areia. E, amanhã de manhã, vou ao oculista.»  As palavras em discurso direto correspondem apenas aos pensamentos da avó, não foram pronunciadas verbalmente.  Quando uma personagem fala para si própria ou pensa (monólogo), essas frases poderão aparecer entre aspas.
  • 11. CARACTERÍSTICAS DO CONTO:  trata-se de uma narrativa curta;  as personagens são em número reduzido – a avó e o neto;  o enredo gira à volta de uma ida à praia e do aparecimento repentino de um vento forte;  a ação decorre fundamentalmente num mesmo espaço (a praia) e num período de tempo limitado (uma manhã).
  • 12. Diálogos Português 7º ano, Fernanda Costa, Luísa Mendonça; Porto Editora, 1ª ed., 2013 Resolução do questionário de Educação Literária e Leitura (com adaptações). Ilustração do manual. Prof. Ana Silva