SlideShare uma empresa Scribd logo

A Aia

1 de 8
Baixar para ler offline
" A aia " de  Eça  de  Queirós
A aia é a história da ama de leite de um príncipe, exemplo máximo de valores como a lealdade e a fidelidade. O conto começa com o rei derrotado e morto após uma batalha.  A rainha desolada tentou fazer de tudo para proteger o seu filho, herdeiro do reino. Contudo, o tio da criança, o irmão bastardo do rei, um homem tenebroso e sombrio, estava ansioso por se sentar no trono, e disposto a tudo para consegui-lo. Uma noite, depois de embalar o príncipe, a aia deitou-se e adormeceu. Mas rapidamente acordou com o barulho dos passos do bastardo, que vinha para matar o príncipe. O seu filho, dormia num berço de verga ao lado do príncipe. Num movimento rápido, ela trocou os bebés salvando o seu futuro rei à custa da vida do seu filho. A rainha apercebendo-se do que a aia tinha feito agradeceu-lhe, prometendo dar-lhe todas as riquezas. A aia escolheu um punhal e, dizendo que salvara o seu príncipe e que, naquele momento, ia dar de mamar ao seu filho, cravou o punhal no coração.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Ao longo do texto está presente o processo de  caracterização directa , pois as informações são dadas pelo narrador. No entanto, existem também informações que são deduzidas a partir do comportamento das personagens (  caracterização indirecta ).

Recomendados

Categorias da Narrativa em "A Aia"
Categorias da Narrativa em "A Aia"Categorias da Narrativa em "A Aia"
Categorias da Narrativa em "A Aia"Maria João C. Conde
 
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)Lurdes Augusto
 
ANÁLISE DO CONTO A PALAVRA MÁGICA" - Português
ANÁLISE DO CONTO  A PALAVRA MÁGICA" - PortuguêsANÁLISE DO CONTO  A PALAVRA MÁGICA" - Português
ANÁLISE DO CONTO A PALAVRA MÁGICA" - PortuguêsJoão Pedro Costa
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Lurdes Augusto
 
Num bairro moderno
Num bairro modernoNum bairro moderno
Num bairro modernoaramalho340
 
Auto da Feira de Gil Vicente
Auto da Feira de Gil VicenteAuto da Feira de Gil Vicente
Auto da Feira de Gil VicenteGijasilvelitz 2
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesGijasilvelitz 2
 
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IVAMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IVEmília Maij
 
Sermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - ResumoSermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - Resumocolegiomb
 
Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Inês Moreira
 
Modificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nomeModificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nomeAntónio Fernandes
 
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho Marisa Ferreira
 
Um mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoUm mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoHelena Coutinho
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 

Mais procurados (20)

Cantigas de amor
Cantigas de amorCantigas de amor
Cantigas de amor
 
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
 
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IVAMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
 
Os Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os LusíadasOs Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os Lusíadas
 
Sermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - ResumoSermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - Resumo
 
Cantigas de amigo
Cantigas de amigoCantigas de amigo
Cantigas de amigo
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 
Texto de opinião
Texto de opiniãoTexto de opinião
Texto de opinião
 
Teste a aia 2
Teste a aia 2Teste a aia 2
Teste a aia 2
 
Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"
 
Texto de opinião
Texto de opiniãoTexto de opinião
Texto de opinião
 
Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
 
Funções sintáticas
Funções sintáticasFunções sintáticas
Funções sintáticas
 
Palavra Mágica
Palavra MágicaPalavra Mágica
Palavra Mágica
 
Loucos Anos 20
Loucos Anos 20Loucos Anos 20
Loucos Anos 20
 
Modificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nomeModificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nome
 
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho
 
Um mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoUm mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadoso
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
A aia
A aiaA aia
A aia
 

Destaque

Recensão crítica - a aia
Recensão crítica - a aia Recensão crítica - a aia
Recensão crítica - a aia AMLDRP
 
A palavra mágica correção pp 214 215
A palavra mágica correção pp 214   215A palavra mágica correção pp 214   215
A palavra mágica correção pp 214 215ElisabeteMarques
 
Frase ativa e frase passiva
Frase ativa e frase passivaFrase ativa e frase passiva
Frase ativa e frase passivatessvalente
 
Processo De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das PalavrasProcesso De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das Palavrasguest75cb1b
 
A sesta de terça feira análise e resumo
A sesta de terça feira análise e resumoA sesta de terça feira análise e resumo
A sesta de terça feira análise e resumoSchool help
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoprofessoraIsabel
 
Ficha informativa sobre o Comentário
Ficha informativa sobre o ComentárioFicha informativa sobre o Comentário
Ficha informativa sobre o ComentárioSchool help
 
Categorias Da Narrativa
Categorias Da NarrativaCategorias Da Narrativa
Categorias Da NarrativaMaria Fonseca
 
Transformação ativa-passiva
Transformação ativa-passivaTransformação ativa-passiva
Transformação ativa-passivaAntónio Mateus
 
Auto Da Barca Do Inferno cena do frade
Auto Da Barca Do Inferno cena do fradeAuto Da Barca Do Inferno cena do frade
Auto Da Barca Do Inferno cena do fradeDelfina Vernuccio
 
Funções sintáticas da frase
Funções sintáticas da fraseFunções sintáticas da frase
Funções sintáticas da fraseVanda Marques
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do infernoVanda Marques
 
Sapateiro Auto Da Barca Do Inferno
Sapateiro Auto Da Barca Do InfernoSapateiro Auto Da Barca Do Inferno
Sapateiro Auto Da Barca Do InfernoSaraegli
 

Destaque (18)

1ª Ficha De AvaliaçãO
1ª Ficha De AvaliaçãO1ª Ficha De AvaliaçãO
1ª Ficha De AvaliaçãO
 
Recensão crítica - a aia
Recensão crítica - a aia Recensão crítica - a aia
Recensão crítica - a aia
 
Aula conceitos aia2
Aula conceitos aia2Aula conceitos aia2
Aula conceitos aia2
 
A palavra mágica
A palavra mágicaA palavra mágica
A palavra mágica
 
A palavra mágica correção pp 214 215
A palavra mágica correção pp 214   215A palavra mágica correção pp 214   215
A palavra mágica correção pp 214 215
 
Frase ativa e frase passiva
Frase ativa e frase passivaFrase ativa e frase passiva
Frase ativa e frase passiva
 
Processo De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das PalavrasProcesso De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das Palavras
 
História comum
História comumHistória comum
História comum
 
A sesta de terça feira análise e resumo
A sesta de terça feira análise e resumoA sesta de terça feira análise e resumo
A sesta de terça feira análise e resumo
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
 
Ficha informativa sobre o Comentário
Ficha informativa sobre o ComentárioFicha informativa sobre o Comentário
Ficha informativa sobre o Comentário
 
Categorias Da Narrativa
Categorias Da NarrativaCategorias Da Narrativa
Categorias Da Narrativa
 
Transformação ativa-passiva
Transformação ativa-passivaTransformação ativa-passiva
Transformação ativa-passiva
 
Auto Da Barca Do Inferno cena do frade
Auto Da Barca Do Inferno cena do fradeAuto Da Barca Do Inferno cena do frade
Auto Da Barca Do Inferno cena do frade
 
Funções sintáticas da frase
Funções sintáticas da fraseFunções sintáticas da frase
Funções sintáticas da frase
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do inferno
 
Sapateiro Auto Da Barca Do Inferno
Sapateiro Auto Da Barca Do InfernoSapateiro Auto Da Barca Do Inferno
Sapateiro Auto Da Barca Do Inferno
 
Tempos compostos
Tempos compostosTempos compostos
Tempos compostos
 

Semelhante a A Aia

Fi a aia muito bom
Fi a aia muito bomFi a aia muito bom
Fi a aia muito bomostrapaula
 
A aia resumo com analise mt bom
A aia resumo com analise mt bomA aia resumo com analise mt bom
A aia resumo com analise mt bomostrapaula
 
Resumo da obra literária a Aia - Português 9º ano
Resumo da obra literária a Aia - Português 9º anoResumo da obra literária a Aia - Português 9º ano
Resumo da obra literária a Aia - Português 9º anoAnaMargaridaParreira1
 
A Aia - sistematização.pptx
A Aia - sistematização.pptxA Aia - sistematização.pptx
A Aia - sistematização.pptxfernandomondim
 
A AIA APRESENTAÇÃO PORTUGUÊS.docx
A AIA APRESENTAÇÃO PORTUGUÊS.docxA AIA APRESENTAÇÃO PORTUGUÊS.docx
A AIA APRESENTAÇÃO PORTUGUÊS.docxRitaMag2
 
Ficha de trabalho sobre as categorias da narrativa-AAia.docx
Ficha de trabalho sobre as categorias da narrativa-AAia.docxFicha de trabalho sobre as categorias da narrativa-AAia.docx
Ficha de trabalho sobre as categorias da narrativa-AAia.docxBeatriz Gomes
 
Correção do guião das páginas 204 e 205
Correção do guião das páginas 204 e 205Correção do guião das páginas 204 e 205
Correção do guião das páginas 204 e 205ElisabeteMarques
 
Agrupamento de escolas
Agrupamento de escolasAgrupamento de escolas
Agrupamento de escolas1cdepartamento
 
Agrupamento de escolas
Agrupamento de escolasAgrupamento de escolas
Agrupamento de escolas1cdepartamento
 
Os príncipes gémeos, in Queres Ouvir? Eu Conto!, Irene Lisboa
Os príncipes gémeos, in Queres Ouvir? Eu Conto!, Irene LisboaOs príncipes gémeos, in Queres Ouvir? Eu Conto!, Irene Lisboa
Os príncipes gémeos, in Queres Ouvir? Eu Conto!, Irene LisboaPaula Carvalho
 
Bela
BelaBela
BelaCJM
 
As Mil E Uma Noites
As Mil E Uma NoitesAs Mil E Uma Noites
As Mil E Uma Noiteserikavecci
 

Semelhante a A Aia (20)

Fi a aia muito bom
Fi a aia muito bomFi a aia muito bom
Fi a aia muito bom
 
A aia resumo com analise mt bom
A aia resumo com analise mt bomA aia resumo com analise mt bom
A aia resumo com analise mt bom
 
Resumo da obra literária a Aia - Português 9º ano
Resumo da obra literária a Aia - Português 9º anoResumo da obra literária a Aia - Português 9º ano
Resumo da obra literária a Aia - Português 9º ano
 
A Aia - sistematização.pptx
A Aia - sistematização.pptxA Aia - sistematização.pptx
A Aia - sistematização.pptx
 
A AIA APRESENTAÇÃO PORTUGUÊS.docx
A AIA APRESENTAÇÃO PORTUGUÊS.docxA AIA APRESENTAÇÃO PORTUGUÊS.docx
A AIA APRESENTAÇÃO PORTUGUÊS.docx
 
Ficha de leitura
Ficha de leituraFicha de leitura
Ficha de leitura
 
A aia
A aiaA aia
A aia
 
A aia
A aiaA aia
A aia
 
Ficha de trabalho sobre as categorias da narrativa-AAia.docx
Ficha de trabalho sobre as categorias da narrativa-AAia.docxFicha de trabalho sobre as categorias da narrativa-AAia.docx
Ficha de trabalho sobre as categorias da narrativa-AAia.docx
 
a-aia-ficha-de-trabalho.doc
a-aia-ficha-de-trabalho.doca-aia-ficha-de-trabalho.doc
a-aia-ficha-de-trabalho.doc
 
A bela adormecida
A bela adormecidaA bela adormecida
A bela adormecida
 
Eça de queirós
Eça de queirósEça de queirós
Eça de queirós
 
Correção do guião das páginas 204 e 205
Correção do guião das páginas 204 e 205Correção do guião das páginas 204 e 205
Correção do guião das páginas 204 e 205
 
Agrupamento de escolas
Agrupamento de escolasAgrupamento de escolas
Agrupamento de escolas
 
Agrupamento de escolas
Agrupamento de escolasAgrupamento de escolas
Agrupamento de escolas
 
Fanzine original
Fanzine original  Fanzine original
Fanzine original
 
Os príncipes gémeos, in Queres Ouvir? Eu Conto!, Irene Lisboa
Os príncipes gémeos, in Queres Ouvir? Eu Conto!, Irene LisboaOs príncipes gémeos, in Queres Ouvir? Eu Conto!, Irene Lisboa
Os príncipes gémeos, in Queres Ouvir? Eu Conto!, Irene Lisboa
 
Bela
BelaBela
Bela
 
Inglaterra
InglaterraInglaterra
Inglaterra
 
As Mil E Uma Noites
As Mil E Uma NoitesAs Mil E Uma Noites
As Mil E Uma Noites
 

Mais de Vanda Mata

Determinantes ficha
Determinantes fichaDeterminantes ficha
Determinantes fichaVanda Mata
 
A classe dos_determinantes
A classe dos_determinantesA classe dos_determinantes
A classe dos_determinantesVanda Mata
 
falar verdade a mentir
falar verdade a mentirfalar verdade a mentir
falar verdade a mentirVanda Mata
 
Conto Tradicional
Conto TradicionalConto Tradicional
Conto TradicionalVanda Mata
 
Relaes entre as_palavras
Relaes entre as_palavrasRelaes entre as_palavras
Relaes entre as_palavrasVanda Mata
 
Noticia8 teste (1)
Noticia8 teste (1)Noticia8 teste (1)
Noticia8 teste (1)Vanda Mata
 
Graus dos adjetivos
Graus dos adjetivosGraus dos adjetivos
Graus dos adjetivosVanda Mata
 
Body (nx power lite)
Body (nx power lite)Body (nx power lite)
Body (nx power lite)Vanda Mata
 
Portugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIXPortugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIXVanda Mata
 
Prepositions of place
Prepositions of place Prepositions of place
Prepositions of place Vanda Mata
 
Physical Appearance
Physical AppearancePhysical Appearance
Physical AppearanceVanda Mata
 
The Present Continuous
The Present ContinuousThe Present Continuous
The Present ContinuousVanda Mata
 

Mais de Vanda Mata (20)

Determinantes ficha
Determinantes fichaDeterminantes ficha
Determinantes ficha
 
A classe dos_determinantes
A classe dos_determinantesA classe dos_determinantes
A classe dos_determinantes
 
falar verdade a mentir
falar verdade a mentirfalar verdade a mentir
falar verdade a mentir
 
Conto Tradicional
Conto TradicionalConto Tradicional
Conto Tradicional
 
Relaes entre as_palavras
Relaes entre as_palavrasRelaes entre as_palavras
Relaes entre as_palavras
 
Noticia8 teste (1)
Noticia8 teste (1)Noticia8 teste (1)
Noticia8 teste (1)
 
Graus dos adjetivos
Graus dos adjetivosGraus dos adjetivos
Graus dos adjetivos
 
A casa
A casaA casa
A casa
 
Os meses
Os mesesOs meses
Os meses
 
Body (nx power lite)
Body (nx power lite)Body (nx power lite)
Body (nx power lite)
 
Colours game
Colours gameColours game
Colours game
 
Portugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIXPortugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIX
 
A Aia
A AiaA Aia
A Aia
 
Animals
AnimalsAnimals
Animals
 
Prepositions
PrepositionsPrepositions
Prepositions
 
Prepositions of place
Prepositions of place Prepositions of place
Prepositions of place
 
Physical Appearance
Physical AppearancePhysical Appearance
Physical Appearance
 
The Present Continuous
The Present ContinuousThe Present Continuous
The Present Continuous
 
Sports
SportsSports
Sports
 
Feelings
FeelingsFeelings
Feelings
 

A Aia

  • 1. " A aia " de  Eça  de  Queirós
  • 2. A aia é a história da ama de leite de um príncipe, exemplo máximo de valores como a lealdade e a fidelidade. O conto começa com o rei derrotado e morto após uma batalha. A rainha desolada tentou fazer de tudo para proteger o seu filho, herdeiro do reino. Contudo, o tio da criança, o irmão bastardo do rei, um homem tenebroso e sombrio, estava ansioso por se sentar no trono, e disposto a tudo para consegui-lo. Uma noite, depois de embalar o príncipe, a aia deitou-se e adormeceu. Mas rapidamente acordou com o barulho dos passos do bastardo, que vinha para matar o príncipe. O seu filho, dormia num berço de verga ao lado do príncipe. Num movimento rápido, ela trocou os bebés salvando o seu futuro rei à custa da vida do seu filho. A rainha apercebendo-se do que a aia tinha feito agradeceu-lhe, prometendo dar-lhe todas as riquezas. A aia escolheu um punhal e, dizendo que salvara o seu príncipe e que, naquele momento, ia dar de mamar ao seu filho, cravou o punhal no coração.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6. Ao longo do texto está presente o processo de caracterização directa , pois as informações são dadas pelo narrador. No entanto, existem também informações que são deduzidas a partir do comportamento das personagens ( caracterização indirecta ).
  • 7. Não há referencia a datas ou locais que permitam localizar a acção no tempo. Há , apenas algumas expressões referentes ao tempo: “lua cheia”, “ começava a minguar”, “ noite de silêncio”. É à noite que acontecem os principais acontecimentos desta história como: a morte do rei, o nascimento do príncipe e do escravo, o ataque ao palácio, a troca das crianças, as do escravo e do tio. No entanto, a acção fecha com a morte da aia, de madrugada. O núcleo central da acção centra-se numa noite. A condensação de um tempo da história tão longo, numa narrativa curta ( conto) implica a utilização de sumários ou resumos ( processo pelo qual o tempo do discurso é menor do que o tempo da história); de elipses ( eliminação, do discurso, de períodos mais ou menos longos da história. Quanto à ordenação de acontecimentos, predomina o respeito pela sequencia cronológica.
  • 8. A acção localiza-se num reino grande e rico “abundante em cidades e searas.”. Toada a cação decorre neste espaço, sendo que alguns recantos do palácio são sobrevalorizados por oposição a outros, por exemplo, a câmara onde o príncipe e o filho da aia dormiam e a câmara dos tesouros. No entanto , alguns espaços exteriores adquirem alguma importância como por exemplo o espaço onde o rei é derrotado e consequentemente morto.