Análise da Revista Tititi para a disciplina de Morfossintaxe 
Manchete: “Fiquei impressionado com a maldade de Felipeh Cam...
3. Classificação dos períodos. 
a) “A descontração sempre foi marca do jornalista e apresentador Britto Jr., 51 anos, e 
q...
4. Uso dos conectivos e clareza do texto. 
“A descontração sempre foi a marca do jornalista e apresentador Britto Jr., 51 ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Análise da Revista Tititi para a disciplina de Morfossintaxe

661 visualizações

Publicada em

Análise da Revista Tititi para a disciplina de Morfossintaxe

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
661
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
314
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise da Revista Tititi para a disciplina de Morfossintaxe

  1. 1. Análise da Revista Tititi para a disciplina de Morfossintaxe Manchete: “Fiquei impressionado com a maldade de Felipeh Campos” 1. Perfil da revista: público-alvo, objetivo e espaço de leitura. A revista Tititi foi criada em setembro de 1999 para atender a um público feminino (80% dos consumidores) que busca exclusividade em primeira mão das notícias sobre o mundo dos artistas e capítulos das novelas. A revista é produzida pela Editora Abril, com exemplares semanais, para publicações relacionadas à televisão. Os resumos das telenovelas é o assunto mais abordado, porém a vida pública e privada de celebridades, com maior importância para atrizes e atores em destaque no momento são relevantes. A organização das páginas é feita de forma dinâmica na estrutura de textos objetivos, por vezes organizados em boxes, e com uso de imagens. É uma revista com 42 páginas, organizada para uma leitura rápida e eficiente. Possui o valor simbólico de R$1,99 com tiragem de aproximadamente 250.000 exemplares por edição, é vendida com exclusividade nas bancas. A região onde há o maior número de consumidores é o sudeste e não há um padrão etário dos leitores. As classes mais assíduas na leitura dessa revista são as classes B, com 36%, e C, com 52%. 2. Estrutura do parágrafo: formato dos períodos e nível de complexidade. O parágrafo analisado contém cinco períodos que organizados sintaticamente, desenvolvem a ideia central da entrevista, trazendo informações úteis ao leitor, como por exemplo, o nome do entrevistado, a idade e a carreira profissional. É fundamental que tais referências sejam citadas logo na introdução de maneira clara e objetiva, pois inicialmente, é o que chamará a atenção do leitor para dar continuidade ao texto. Por se tratar de uma breve apresentação, os períodos são relativamente curtos e ligados principalmente, através das conjunções “e” e “mas” utilizados para causar o aspecto de continuidade das ideias. Os conectivos podem ser classificados como aditivo e adversativo, respectivamente. A utilização de parágrafos curtos é uma característica muito encontrada em revistas populares, visto que a intenção é que seja feita uma leitura rápida, sem a necessidade de um aprofundamento ou uma intensa interpretação dos assuntos expostos. Além disso, a entrevista que segue após a breve apresentação do entrevistado, tem por objetivo atingir o grande público que acompanha as emissoras de televisão e seus programas, e por essa razão, a linguagem é muito aproximada à coloquial, com um nível mínimo de complexidade.
  2. 2. 3. Classificação dos períodos. a) “A descontração sempre foi marca do jornalista e apresentador Britto Jr., 51 anos, e que comemora 35 de carreira.” Identificamos neste período duas orações subordinadas ligadas por um elo de coordenação. É sabido que pela regra gramatical, uma conjunção aditiva jamais pode ligar orações subordinadas. Portanto, identificamos aqui a primeira irregularidade com o uso do conectivo “e”. b) “E um dos maiores motivos para festejar é o sucesso de A Fazenda 7, talvez a mais polêmica desde a estreia da atração na Record.” A frase é iniciada pelo termo “e”, o que foge aos métodos tradicionais. Na sequência, temos uma lacuna a ser preenchida para que se tenha o sentido completo da oração: qual é o maior motivo para festejar? A completude da sentença se daria, caso a construção da oração se desse da seguinte forma: “Um dos maiores motivos para festejar os 35 anos de carreira de Britto Jr. é o sucesso de A Fazenda”. Os termos acessórios “desde a estreia da atração na Record” representam uma marcação de tempo, portanto, são adjuntos adverbiais de tempo. c) “Mas Britto também ama estar à frente do Programa da Tarde.” A oração acima apresenta sua primeira irregularidade ao ser iniciada pela conjunção coordenativa adversativa. Através da forma nominal do verbo estar (infinitivo), o período passa a ser composto, pois “estar à frente do Programa da Tarde” torna-se uma oração subordinada com valor de objeto direto. d) “Aliás, toda a sua trajetória é motivo de orgulho.” Ao eliminarmos o termo aliás, o formato da oração acima estaria dentro dos padrões da gramática normativa. Por possuir apenas um núcleo verbal, trata-se de um período simples. e) “E consequência de muitas batalhas desde os tempos de menino, em Caxias do Sul (RS), quando sonhava brilhar na TV.” Neste último período, sujeito e verbo estão implícitos, pois são os mesmos da oração anterior. Na verdade esta frase continua a oração anterior, sem ponto. Portanto, o uso do ponto final na oração anterior e do conectivo “e” no início desta oração tornam-se desnecessários para que a estrutura por subordinação das orações esteja dentro dos padrões da norma culta.
  3. 3. 4. Uso dos conectivos e clareza do texto. “A descontração sempre foi a marca do jornalista e apresentador Britto Jr., 51 anos, e que comemora 35 anos de carreira. E um dos maiores motivos para festejar é o sucesso de A Fazenda 7, talvez a mais polêmica desde a estréia da atração na Record. Mas Britto também ama estar a frente do Programa da Tarde. Aliás, toda a sua trajetória é motivo de orgulho. E consequência de muitas batalhas desde os tempos de menino, em Caxias do Sul (RS), quando sonhava brilhar na TV. O texto utiliza uma linguagem de fácil compreensão, com muitas marcas de oralidade, voltadas para o grande público. A utilização de vários conectivos anexa informações ao texto, atraindo a atenção daquele que lê a revista. A linguagem é festiva e alegre e traz uma proximidade entre autor e leitor. Os conectivos são usados de forma generosa, apenas neste parágrafo podemos relacionar: e, e, e, talvez, mas, aliás, e, quando. O texto está de acordo com o perfil da revista: entreter sem exigir através de uma leitura rápida e sem muitas exigências. (TITITI, edição nº 842. São Paulo: Abril Editora, 2014) Ana Carolina Polo da Cruz Felício - R.A B621EE-4 Camila Cristina Pereira da Silva - R.A B88711-7 Dea Dilma Correa de Souza - R.A B804AB-8 Patrícia Carreira de Carvalho - R.A B87DBI-1 Thabata Paganotti da Costa - R.A B88GEJ-6

×