SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
Professor: Daniel Moura
Disciplina: Ergonomia
Curso: Graduação em Engenharia de Produção
O que é a Produção??
• Bens ou serviços??
Recursos de entrada a
serem transformados
MateriaisMateriais
Informações
Consumidores
Instalações
Pessoal
Recursos de entrada de
transformação
Processo de
transformação
Consumidores
Recursos
de entrada
(input)
Saídas
produtos e
serviços
(output)
Campo de
MÁQUINA
Dispositivos
de
informação
Mecanismos
internos
HOMEM
Receptores
sensoriais
SNCDecisão
Informações
Ambiente
Instruções
Estado do trabalho
Campo de
trabalho
internos
Dispositivos
de controle
Movimentos
musculares
Ações
Fronteira
do sistema
• De acordo com Grandjean
(2005), um sistema
homem-máquina se
caracteriza pela relação
recíproca entre esses dois
componentes. O homem,
para atuar, precisa das
informações fornecidas
pela própria máquina.
Essas informações são
Percepção Interpretação
HOMEMMÁQUINA
Indicador
Produção
Mostrador
Essas informações são
percebidas pelos órgãos
sensoriais, principalmente
visão, audição, tato e
senso cinestésico, que são
gerenciadas pelo sistema
nervoso, que transformam
essa percepção em
movimentos musculares,
comandando a máquina,
que gera então uma saída.
Manuseio do Controle
Indicador
Estágio artesanal: percepção e respostas diretas
É o estágio do desenvolvimento tecnológico da ferramenta. As atividades de
trabalho do ser humano consistem basicamente na manipulação de ferramentas,
Evolução do SHM
5
Respostas
OBJETOS HOMEM
concebidas para ampliar suas capacidades ou reduzir suas limitações.
Sinais
Estágio da mecanização: percepção e respostas indiretas
É o estágio do desenvolvimento tecnológico industrial da mecanização, baseadas
nas tecnologias mecânicas, a partir da máquina à vapor de WATT. As atividades
de trabalho do ser humano, consistem basicamente no comando e controle de
máquinas e sistemas industriais de produção, através de um dispositivo de
6
Respostas
MÁQUINA
máquinas e sistemas industriais de produção, através de um dispositivo de
comando e de um dispositivo de controle.
Sinais
Dispositivo
controle
HOMEM Dispositivo
comando
Situação de
Estágio da automação: percepção e diagnóstico apoiados por um SAD
É o estágio do desenvolvimento tecnológico da automação industrial, baseado
nas tecnologias microeletrônicas, a partir de microprocessadores. As atividades
de trabalho do ser humano, consistem basicamente na supervisão e diagnóstico
de máquinas e sistemas de produção programáveis, através de sistemas de
controle e comando.
7
Operador Y
Sistema
controle
Automatismos+
Operador X Operador Z
Situação de
trabalho
+
Sistema
comando
SIAD
Outra
máquina
1 2 3 4
A
B
C
D
αααα
ββββ γγγγ
δδδδεεεε φφφφ
56
controle e comando.
Sistema homem-máquina
• Interação para atingir um objetivo;
• Input output;
• Abordagem restrita:
– Behaviorista (estímulo-resposta);
Conexões
técnicas
– Behaviorista (estímulo-resposta);
• Aspectos sócio-afetivos??
Comunicação
entre
operadores
Interfaces
homem-
máquina
Comunicações
informais
Sistema homem-tarefa
• Ampliação do sistema homem-máquina;
– “as tarefas compreendem não só as máquinas”;
– Condições organizacionais e ambientais;
• Tipos de tarefa: Objetivos, procedimentos, métodos e meios de
Ergonomia
• Tipos de tarefa:
– Prescrita
– Real
– Atualizada
Objetivos, procedimentos, métodos e meios de
trabalho fixados pela organização para os
trabalhadores;
Representação do trabalhador da tarefa;
É o que o trabalhador pensa realizar;
Imprevistos e condicionantes no trabalho
modificação da tarefa;
Sistema homem-tarefa
• Considera dados referentes :
– ao homem;
– à máquina;
– às entradas;
Operador; formação e qualificação;
número de operadores em cada posto;
características da população (idade,
sexo, absenteísmo...)
Estrutura geral da máquina;
dimensões; órgãos de comando e de
sinalização; funcionamento; problemas
Ergonomia
– às entradas;
– às saídas;
– às ações;
– ao meio ambiente;
– às condições organizacionais;
sinalização; funcionamento; problemas
aparentes; aspectos críticos;
Natureza das matérias-primas/produtos
semi-acabados; das energias
Características do produto tratado,
controlado ou fabricado em termos de
qualidade e quantidadeAções previstas ou não; gestos de trabalho; posturas
do trabalho; deslocamentos realizados; principais
decisões, ações na máquina, entradas e saídas
O espaço e os locais de trabalho (antropometria e
biomecânica); ambiente térmico, sonoro, lumínico,
vibratório e toxicológicoOrganização da empresa: relações hierárquicas,
departamentos, setores;
Organização do posto: subdivisão de tarefas, arranjo
físico, métodos de procedimento, tomada de decisão
O trabalho...
Ergonomia
O Trabalho
• Importância sócio-econômica;
• Conflitos riscos à saúde;
– Organização;
Ergonomia
– Organização;
– Ambiente físico – posto de trabalho;
– Trabalhador;
Histórico
• Inicialmente:
– Postos improvisados;
– Organização, saúde e satisfação dos trabalhadores?
• Seguia as necessidades impostas pelos modelos de
produção;
ProduçãoProdução
artesanal
• Mão de obra qualificada;
• Ferramentas simples;
• Impossibilidade de produção em massa;
RevoluçãoRevolução
Industrial
• ↑ volume de produção e ↓ de custos;
• Capacidade produtiva limitada pelos recursos de transporte e de energia;
• ↑ quanƟdade de mão de obra não qualificada utilização de mão de obra;
Taylorismo
• Estudo dos tempos – “Administração científica do trabalho”;
• Controle por produtividade;
• 1 homem/1posto/1 tarefa;
• ↓ tempos inúteis ↑tempos de produção
Fordismo
• Medidas padronizadas;
• Fragmentação das tarefas;
• Implantou a esteira na produção – trabalhador fixo;
Ergonomia
produção;
– O trabalhador deve aceitar as condições impostas;
• Fontes de insatisfação:
Ambiente físico Ambiente psicossocial
Jornada de trabalho Rigidez organizacional
Remuneração
Industrialização
• Exploração do trabalho da mulher e do menor;
• Baixos salários e jornadas de trabalho prolongadas (12-13h);
• Criação de sindicatos e greves reivindacações;
Des. de
tecnologia e
energia
Des. de
transporte,
tecnologia e
energia
• Mercado mundial;
• Expansão do mercado em variedade, tamanho, complexidade e diversificação;
• Controle e coordenação + eficazes novos modelos organizacionais;
Fordismo
• Implantou a esteira na produção – trabalhador fixo;
• Atentou para os possíveis consumidores: seus trabalhadores;
STP
• Produção enxuta (PE);
• Trabalhadores multi-profissionais;
• Elimina as perdas;
Aplicação na Indústria
• Aperfeiçoamento do sistema homem-máquina;
• Organização do trabalho.
• Melhoria das condições de trabalho.
Indústria
Indústria
Aplicação no sistema terciário
Aplicações no cotidiano

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ergonomia Aplicada Ao Trabalho
Ergonomia Aplicada Ao TrabalhoErgonomia Aplicada Ao Trabalho
Ergonomia Aplicada Ao Trabalhoadrianobatista.bh
 
Ergonomia e Interação Humano-Computador
Ergonomia e Interação Humano-ComputadorErgonomia e Interação Humano-Computador
Ergonomia e Interação Humano-ComputadorRobson Santos
 
Análise ergonômica com a aplicação do método owas estudo de caso em uma ind...
Análise ergonômica com a aplicação do método owas   estudo de caso em uma ind...Análise ergonômica com a aplicação do método owas   estudo de caso em uma ind...
Análise ergonômica com a aplicação do método owas estudo de caso em uma ind...Priscila Pasti Barbosa
 
Ergonomista Tiago Augusto Domaneschi
Ergonomista Tiago Augusto DomaneschiErgonomista Tiago Augusto Domaneschi
Ergonomista Tiago Augusto Domaneschitidomaneschi
 
NR 17 - Ergonomia
NR 17 - ErgonomiaNR 17 - Ergonomia
NR 17 - ErgonomiaAmanda Dias
 
Análise ergonômica de postos de trabalho
Análise ergonômica de postos de trabalhoAnálise ergonômica de postos de trabalho
Análise ergonômica de postos de trabalhoDaniel Ferrari
 
Questões de ergonomia
Questões de ergonomiaQuestões de ergonomia
Questões de ergonomiaGabriela Bruno
 
Cartilha de Ergonomia na Construção civil NR 17
Cartilha de Ergonomia na Construção civil NR 17Cartilha de Ergonomia na Construção civil NR 17
Cartilha de Ergonomia na Construção civil NR 17Ikaika Epi
 
Eng.introdução
Eng.introduçãoEng.introdução
Eng.introduçãoEliane Blen
 
Analise ergonomica-do-trabalho
Analise ergonomica-do-trabalhoAnalise ergonomica-do-trabalho
Analise ergonomica-do-trabalhoEdilson Azevedo
 
Tst ergonomia aula 1
Tst   ergonomia aula 1Tst   ergonomia aula 1
Tst ergonomia aula 1Bolivar Motta
 
Ergonomia e Segurança do Trabalho
Ergonomia e Segurança do TrabalhoErgonomia e Segurança do Trabalho
Ergonomia e Segurança do TrabalhoAmanda Carvalho
 
16057022 1242681113ergonomia
16057022 1242681113ergonomia16057022 1242681113ergonomia
16057022 1242681113ergonomiaPelo Siro
 
Revisão de Ergonomia
Revisão de ErgonomiaRevisão de Ergonomia
Revisão de ErgonomiaDavi Denardi
 

Mais procurados (20)

Ergonomia Aplicada Ao Trabalho
Ergonomia Aplicada Ao TrabalhoErgonomia Aplicada Ao Trabalho
Ergonomia Aplicada Ao Trabalho
 
Ergonomia e Interação Humano-Computador
Ergonomia e Interação Humano-ComputadorErgonomia e Interação Humano-Computador
Ergonomia e Interação Humano-Computador
 
Análise ergonômica com a aplicação do método owas estudo de caso em uma ind...
Análise ergonômica com a aplicação do método owas   estudo de caso em uma ind...Análise ergonômica com a aplicação do método owas   estudo de caso em uma ind...
Análise ergonômica com a aplicação do método owas estudo de caso em uma ind...
 
Ergonomia Cefet
Ergonomia CefetErgonomia Cefet
Ergonomia Cefet
 
Ergonomista Tiago Augusto Domaneschi
Ergonomista Tiago Augusto DomaneschiErgonomista Tiago Augusto Domaneschi
Ergonomista Tiago Augusto Domaneschi
 
NR 17 - Ergonomia
NR 17 - ErgonomiaNR 17 - Ergonomia
NR 17 - Ergonomia
 
Engenharia do Trabalho
Engenharia do TrabalhoEngenharia do Trabalho
Engenharia do Trabalho
 
Análise ergonômica de postos de trabalho
Análise ergonômica de postos de trabalhoAnálise ergonômica de postos de trabalho
Análise ergonômica de postos de trabalho
 
Questões de ergonomia
Questões de ergonomiaQuestões de ergonomia
Questões de ergonomia
 
Cartilha de Ergonomia na Construção civil NR 17
Cartilha de Ergonomia na Construção civil NR 17Cartilha de Ergonomia na Construção civil NR 17
Cartilha de Ergonomia na Construção civil NR 17
 
Eng.introdução
Eng.introduçãoEng.introdução
Eng.introdução
 
Analise ergonomica-do-trabalho
Analise ergonomica-do-trabalhoAnalise ergonomica-do-trabalho
Analise ergonomica-do-trabalho
 
Ergonomia nr-17
Ergonomia  nr-17Ergonomia  nr-17
Ergonomia nr-17
 
Tst ergonomia aula 1
Tst   ergonomia aula 1Tst   ergonomia aula 1
Tst ergonomia aula 1
 
Ergonomia e Segurança do Trabalho
Ergonomia e Segurança do TrabalhoErgonomia e Segurança do Trabalho
Ergonomia e Segurança do Trabalho
 
Ergonomia - Conceitos
Ergonomia - ConceitosErgonomia - Conceitos
Ergonomia - Conceitos
 
16057022 1242681113ergonomia
16057022 1242681113ergonomia16057022 1242681113ergonomia
16057022 1242681113ergonomia
 
Revisão de Ergonomia
Revisão de ErgonomiaRevisão de Ergonomia
Revisão de Ergonomia
 
Check list nr 17 - ergonomia
Check list    nr 17 - ergonomiaCheck list    nr 17 - ergonomia
Check list nr 17 - ergonomia
 
Ergonomia aula 1
Ergonomia   aula 1Ergonomia   aula 1
Ergonomia aula 1
 

Semelhante a Ergonomia e sistemas homem-tarefa na produção

Analise ergonmica
Analise ergonmicaAnalise ergonmica
Analise ergonmicapy1ra
 
Gestão e Segurança do Trabalho - Empresa Concreta
Gestão e Segurança do Trabalho - Empresa ConcretaGestão e Segurança do Trabalho - Empresa Concreta
Gestão e Segurança do Trabalho - Empresa ConcretaGreice Marques
 
Saúde mental no trabalho - Modelos de gestão
Saúde mental no trabalho - Modelos de gestão Saúde mental no trabalho - Modelos de gestão
Saúde mental no trabalho - Modelos de gestão Anderson Alberto Ramos
 
Higiene e segurança em escritórios de tecnologia da informação tasso evange...
Higiene e segurança em escritórios de tecnologia da informação   tasso evange...Higiene e segurança em escritórios de tecnologia da informação   tasso evange...
Higiene e segurança em escritórios de tecnologia da informação tasso evange...Tasso Evangelista Pinto
 
Apresentacao 2.2
Apresentacao 2.2Apresentacao 2.2
Apresentacao 2.2sanan diogo
 
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RHHigiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RHAntonio Pinto Pereira
 
14 ergonomia-conforto-ambiental-palestra
14 ergonomia-conforto-ambiental-palestra14 ergonomia-conforto-ambiental-palestra
14 ergonomia-conforto-ambiental-palestraFrancisco Araújo
 
42 aula org. do trabalho
42 aula org. do trabalho42 aula org. do trabalho
42 aula org. do trabalhocelionano
 
Aula introducao cep
Aula introducao cepAula introducao cep
Aula introducao cepnigr0 s
 
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestãoRONALDO COSTA
 
Artigo de Ergonômia - Flávio.ppt
Artigo de Ergonômia - Flávio.pptArtigo de Ergonômia - Flávio.ppt
Artigo de Ergonômia - Flávio.pptKarollyna Maciel
 
Rh2 Higiene Seguranca Trabalho
Rh2 Higiene Seguranca TrabalhoRh2 Higiene Seguranca Trabalho
Rh2 Higiene Seguranca TrabalhoRafael Souza
 
17032023 Adm OP - Aula 02 e 03 Contábeis.pdf
17032023 Adm OP -  Aula 02 e 03 Contábeis.pdf17032023 Adm OP -  Aula 02 e 03 Contábeis.pdf
17032023 Adm OP - Aula 02 e 03 Contábeis.pdfDiego Avendaño
 
Material Administração da Produção e Operações I
Material Administração da Produção e Operações I Material Administração da Produção e Operações I
Material Administração da Produção e Operações I Cristiano Ferreira Cesarino
 

Semelhante a Ergonomia e sistemas homem-tarefa na produção (20)

Analise ergonmica
Analise ergonmicaAnalise ergonmica
Analise ergonmica
 
Gestão e Segurança do Trabalho - Empresa Concreta
Gestão e Segurança do Trabalho - Empresa ConcretaGestão e Segurança do Trabalho - Empresa Concreta
Gestão e Segurança do Trabalho - Empresa Concreta
 
Saúde mental no trabalho - Modelos de gestão
Saúde mental no trabalho - Modelos de gestão Saúde mental no trabalho - Modelos de gestão
Saúde mental no trabalho - Modelos de gestão
 
Ergononomia
ErgononomiaErgononomia
Ergononomia
 
Higiene e segurança em escritórios de tecnologia da informação tasso evange...
Higiene e segurança em escritórios de tecnologia da informação   tasso evange...Higiene e segurança em escritórios de tecnologia da informação   tasso evange...
Higiene e segurança em escritórios de tecnologia da informação tasso evange...
 
313
313313
313
 
Higiene, saúde e segurança do trabalho
Higiene, saúde e segurança do trabalhoHigiene, saúde e segurança do trabalho
Higiene, saúde e segurança do trabalho
 
Apresentacao 2.2
Apresentacao 2.2Apresentacao 2.2
Apresentacao 2.2
 
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RHHigiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
 
14 ergonomia-conforto-ambiental-palestra
14 ergonomia-conforto-ambiental-palestra14 ergonomia-conforto-ambiental-palestra
14 ergonomia-conforto-ambiental-palestra
 
42 aula org. do trabalho
42 aula org. do trabalho42 aula org. do trabalho
42 aula org. do trabalho
 
Aula introducao cep
Aula introducao cepAula introducao cep
Aula introducao cep
 
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão
 
Artigo de Ergonômia - Flávio.ppt
Artigo de Ergonômia - Flávio.pptArtigo de Ergonômia - Flávio.ppt
Artigo de Ergonômia - Flávio.ppt
 
Rh2 Higiene Seguranca Trabalho
Rh2 Higiene Seguranca TrabalhoRh2 Higiene Seguranca Trabalho
Rh2 Higiene Seguranca Trabalho
 
17032023 Adm OP - Aula 02 e 03 Contábeis.pdf
17032023 Adm OP -  Aula 02 e 03 Contábeis.pdf17032023 Adm OP -  Aula 02 e 03 Contábeis.pdf
17032023 Adm OP - Aula 02 e 03 Contábeis.pdf
 
EAD_ANA_AULA_2_TGA.pptx
EAD_ANA_AULA_2_TGA.pptxEAD_ANA_AULA_2_TGA.pptx
EAD_ANA_AULA_2_TGA.pptx
 
Material Administração da Produção e Operações I
Material Administração da Produção e Operações I Material Administração da Produção e Operações I
Material Administração da Produção e Operações I
 
Ie Presentation 2005
Ie Presentation 2005Ie Presentation 2005
Ie Presentation 2005
 
a_introducao.pptx
a_introducao.pptxa_introducao.pptx
a_introducao.pptx
 

Mais de Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção

Mais de Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção (20)

Aula 4 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 4 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 4 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 4 - Planejamento e Controle da Produção II
 
Aula 3 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 3 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 3 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 3 - Planejamento e Controle da Produção II
 
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
 
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
 
Aula 6 - Gestão da Qualidade
Aula 6 - Gestão da QualidadeAula 6 - Gestão da Qualidade
Aula 6 - Gestão da Qualidade
 
Aula 3 - Gestão da Qualidade
Aula 3 - Gestão da QualidadeAula 3 - Gestão da Qualidade
Aula 3 - Gestão da Qualidade
 
Aula 2 - Gestão da Qualidade
Aula 2 - Gestão da QualidadeAula 2 - Gestão da Qualidade
Aula 2 - Gestão da Qualidade
 
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da QualidadeAula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da Qualidade
 
Aula 4 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 4 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 4 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 4 - Projeto de Fábrica e Layout
 
Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout
 
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
 
Aula 2 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 2 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2 - Projeto de Fábrica e Layout
 
Aula 1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 1 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 1 - Projeto de Fábrica e Layout
 
Aula 6 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 6 - Higiene e Segurança do TrabalhoAula 6 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 6 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
Aula 5 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 5 - Higiene e Segurança do TrabalhoAula 5 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 5 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
Aula 3.1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 3.1 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 3.1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 3.1 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
Aula 3 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 3 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 3 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 3 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do TrabalhoAula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
 

Último

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 

Último (20)

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 

Ergonomia e sistemas homem-tarefa na produção

  • 1. Professor: Daniel Moura Disciplina: Ergonomia Curso: Graduação em Engenharia de Produção
  • 2. O que é a Produção?? • Bens ou serviços?? Recursos de entrada a serem transformados MateriaisMateriais Informações Consumidores Instalações Pessoal Recursos de entrada de transformação Processo de transformação Consumidores Recursos de entrada (input) Saídas produtos e serviços (output)
  • 3. Campo de MÁQUINA Dispositivos de informação Mecanismos internos HOMEM Receptores sensoriais SNCDecisão Informações Ambiente Instruções Estado do trabalho Campo de trabalho internos Dispositivos de controle Movimentos musculares Ações Fronteira do sistema
  • 4. • De acordo com Grandjean (2005), um sistema homem-máquina se caracteriza pela relação recíproca entre esses dois componentes. O homem, para atuar, precisa das informações fornecidas pela própria máquina. Essas informações são Percepção Interpretação HOMEMMÁQUINA Indicador Produção Mostrador Essas informações são percebidas pelos órgãos sensoriais, principalmente visão, audição, tato e senso cinestésico, que são gerenciadas pelo sistema nervoso, que transformam essa percepção em movimentos musculares, comandando a máquina, que gera então uma saída. Manuseio do Controle Indicador
  • 5. Estágio artesanal: percepção e respostas diretas É o estágio do desenvolvimento tecnológico da ferramenta. As atividades de trabalho do ser humano consistem basicamente na manipulação de ferramentas, Evolução do SHM 5 Respostas OBJETOS HOMEM concebidas para ampliar suas capacidades ou reduzir suas limitações. Sinais
  • 6. Estágio da mecanização: percepção e respostas indiretas É o estágio do desenvolvimento tecnológico industrial da mecanização, baseadas nas tecnologias mecânicas, a partir da máquina à vapor de WATT. As atividades de trabalho do ser humano, consistem basicamente no comando e controle de máquinas e sistemas industriais de produção, através de um dispositivo de 6 Respostas MÁQUINA máquinas e sistemas industriais de produção, através de um dispositivo de comando e de um dispositivo de controle. Sinais Dispositivo controle HOMEM Dispositivo comando
  • 7. Situação de Estágio da automação: percepção e diagnóstico apoiados por um SAD É o estágio do desenvolvimento tecnológico da automação industrial, baseado nas tecnologias microeletrônicas, a partir de microprocessadores. As atividades de trabalho do ser humano, consistem basicamente na supervisão e diagnóstico de máquinas e sistemas de produção programáveis, através de sistemas de controle e comando. 7 Operador Y Sistema controle Automatismos+ Operador X Operador Z Situação de trabalho + Sistema comando SIAD Outra máquina 1 2 3 4 A B C D αααα ββββ γγγγ δδδδεεεε φφφφ 56 controle e comando.
  • 8. Sistema homem-máquina • Interação para atingir um objetivo; • Input output; • Abordagem restrita: – Behaviorista (estímulo-resposta); Conexões técnicas – Behaviorista (estímulo-resposta); • Aspectos sócio-afetivos?? Comunicação entre operadores Interfaces homem- máquina Comunicações informais
  • 9. Sistema homem-tarefa • Ampliação do sistema homem-máquina; – “as tarefas compreendem não só as máquinas”; – Condições organizacionais e ambientais; • Tipos de tarefa: Objetivos, procedimentos, métodos e meios de Ergonomia • Tipos de tarefa: – Prescrita – Real – Atualizada Objetivos, procedimentos, métodos e meios de trabalho fixados pela organização para os trabalhadores; Representação do trabalhador da tarefa; É o que o trabalhador pensa realizar; Imprevistos e condicionantes no trabalho modificação da tarefa;
  • 10. Sistema homem-tarefa • Considera dados referentes : – ao homem; – à máquina; – às entradas; Operador; formação e qualificação; número de operadores em cada posto; características da população (idade, sexo, absenteísmo...) Estrutura geral da máquina; dimensões; órgãos de comando e de sinalização; funcionamento; problemas Ergonomia – às entradas; – às saídas; – às ações; – ao meio ambiente; – às condições organizacionais; sinalização; funcionamento; problemas aparentes; aspectos críticos; Natureza das matérias-primas/produtos semi-acabados; das energias Características do produto tratado, controlado ou fabricado em termos de qualidade e quantidadeAções previstas ou não; gestos de trabalho; posturas do trabalho; deslocamentos realizados; principais decisões, ações na máquina, entradas e saídas O espaço e os locais de trabalho (antropometria e biomecânica); ambiente térmico, sonoro, lumínico, vibratório e toxicológicoOrganização da empresa: relações hierárquicas, departamentos, setores; Organização do posto: subdivisão de tarefas, arranjo físico, métodos de procedimento, tomada de decisão
  • 12. O Trabalho • Importância sócio-econômica; • Conflitos riscos à saúde; – Organização; Ergonomia – Organização; – Ambiente físico – posto de trabalho; – Trabalhador;
  • 13. Histórico • Inicialmente: – Postos improvisados; – Organização, saúde e satisfação dos trabalhadores? • Seguia as necessidades impostas pelos modelos de produção; ProduçãoProdução artesanal • Mão de obra qualificada; • Ferramentas simples; • Impossibilidade de produção em massa; RevoluçãoRevolução Industrial • ↑ volume de produção e ↓ de custos; • Capacidade produtiva limitada pelos recursos de transporte e de energia; • ↑ quanƟdade de mão de obra não qualificada utilização de mão de obra; Taylorismo • Estudo dos tempos – “Administração científica do trabalho”; • Controle por produtividade; • 1 homem/1posto/1 tarefa; • ↓ tempos inúteis ↑tempos de produção Fordismo • Medidas padronizadas; • Fragmentação das tarefas; • Implantou a esteira na produção – trabalhador fixo; Ergonomia produção; – O trabalhador deve aceitar as condições impostas; • Fontes de insatisfação: Ambiente físico Ambiente psicossocial Jornada de trabalho Rigidez organizacional Remuneração Industrialização • Exploração do trabalho da mulher e do menor; • Baixos salários e jornadas de trabalho prolongadas (12-13h); • Criação de sindicatos e greves reivindacações; Des. de tecnologia e energia Des. de transporte, tecnologia e energia • Mercado mundial; • Expansão do mercado em variedade, tamanho, complexidade e diversificação; • Controle e coordenação + eficazes novos modelos organizacionais; Fordismo • Implantou a esteira na produção – trabalhador fixo; • Atentou para os possíveis consumidores: seus trabalhadores; STP • Produção enxuta (PE); • Trabalhadores multi-profissionais; • Elimina as perdas;
  • 14. Aplicação na Indústria • Aperfeiçoamento do sistema homem-máquina; • Organização do trabalho. • Melhoria das condições de trabalho.