PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE
RISCOS AMBIENTAIS.
• 9.1.1 Este programa visa prevenção da saúde
e da integridade dos trabalhador...
• 9.1.2 As ações devem ser desenvolvidas em
cada estabelecimento da empresa sob
responsabilidade do empregador e
participa...
• 9.1.5.1 Agentes Físicos: ruído, vibrações,
pressões anormais, temperaturas extremas,
radiações ionizantes e não ionizant...
• 9.2.1 O programa deve conter planejamento
anual, prioridades, cronograma, estratégia,
método de ação, divulgação dos dad...
• 9.3.1 As etapas do PPRA são as seguintes;
1. Antecipação e reconhecimento dos riscos.
2. Prioridades e metas de avaliaçã...
• 9.3.1.1 Elaboração do PPRA deve ser feita pelo SESMT,
pessoa ou equipe a critério do empregador desde que
sejam capazes....
• 2- Medidas de controle: toda ação que vise
corrigir ou eliminar os riscos ocupacionais.
• 3- Avaliação dos riscos e da e...
• Monitorar a exposição aos riscos: Através de
medidas de controle fazer avaliação de modo
repetitivo.
• 9.3.8.2 Estes dad...
• 9.4.1 O empregador é obrigado a estabelecer,
implementar e assegurar o cumprimento do
PPRA.
• 9.4.2 Os empregados devem ...
• 9.6.2 O conhecimento e percepção dos
trabalhadores assim como os dados do mapa
de risco deverão ser considerados para fi...
• Obs: Os risco ambientais são mensurados
devido sua natureza, concentração ou
intensidade, e tempo de exposição.
Tecnólog...
• Existem varias ferramentas que nos ajudaram
a implantar o Programa de Prevenção á Riscos
Ambientais de modo eficaz;
1. C...
Video: muito desgaste sem
planejamento
CICLO PDCA
• O ciclo PDCA é uma ferramenta de
planejamento que nos ajuda a atingir de
forma estratégica as metas relaciona...
• Deming desenvolveu este programa visando
um aperfeiçoamento no processo produtivo
levando a industria Japonesa a destaqu...
• É aplicado na área de vendas, compras e
engenharia.
• CICLO PDCA;
• PDCA: P (PLAN), D (DO), C (CHECK), A (ACT)
• PLAN - ...
• CHECK – VERIFICAR = Verificar os resultados
obtidos, se o trabalho estar sendo realizado
de acordo com o planejado
• ACT...
5W 2H
• O 5w 2h é uma ferramenta que auxilia na
implementação dos métodos de gestão
adotados pela organização é totalmente
aplic...
DIAGRAMA DE ISHIKAWA
• Mais uma ferramenta para auxiliar o
cumprimento das metas, também conhecido
como diagrama de causa ...
Muitos
Acidentes.
Diagrama de Causa e Efeito. (Exemplo)
Mão de ObraMateriaisMáquinas
MedidasMétodosMeio Ambiente
Desqualif...
• Em sua estrutura, as prováveis causas dos problemas (efeitos)
podem ser classificadas como sendo de seis tipos diferente...
Video: o segredo do sucesso
PROGRAMA 5S
• Etapa inicial e base para implantação da
qualidade total,o programa 5S é assim
chamado devido a primeira let...
• A metodologia possibilita desenvolver um
planejamento sistemático, permitindo de
imediato maior produtividade, segurança...
• Redução de despesas e melhor
aproveitamento de materiais. A acumulação
excessiva de materiais tende à degeneração
• Melh...
Vídeo: a arte do otimismo
Tecnólogo em Segurança do Trabalho
Ronaldo Costa.
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão
01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão

541 visualizações

Publicada em

PPRA E AS FERRAMENTAS DE GESTÃO.

Publicada em: Engenharia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
541
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

01 aula seg. trabalho 02 ppra x ferramentas da gestão

  1. 1. PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS. • 9.1.1 Este programa visa prevenção da saúde e da integridade dos trabalhadores através da antecipação, reconhecimento, avaliação, e consequente controle da ocorrência de riscos ambientais no ambiente de trabalho, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  2. 2. • 9.1.2 As ações devem ser desenvolvidas em cada estabelecimento da empresa sob responsabilidade do empregador e participação dos empregados. • O PPRA é parte integrante do conjunto de ações preventivas, devendo estar interligado com as demais NR’s, em especial como PCMSO. • 9.1.5 Considera-se Riscos Ambientais os agentes FISICOS, QUIMICO, BIOLOGICO existentes no ambiente de trabalho. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  3. 3. • 9.1.5.1 Agentes Físicos: ruído, vibrações, pressões anormais, temperaturas extremas, radiações ionizantes e não ionizantes, bom como infrassom e ultrassom. • 9.1.5.2 Agentes Químicos: produtos que possam penetrar no organismo pela via respiratória, absorvidos através da pele ou ingestão nas formas de poeira, fumos, névoas, neblinas, gases, ou vapores. • 9.1.5.3 Agentes Biológicos: bactérias, fungos, bacilos, parasitas, protozoários, vírus entre outros. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  4. 4. • 9.2.1 O programa deve conter planejamento anual, prioridades, cronograma, estratégia, método de ação, divulgação dos dados, prioridade e avaliação do desenvolvimento do PPRA. • 9.2.1.1 Deve ser feita pelo menos uma vez ao ano a analise global do PPRA. • 9.2.2.1 Suas mudanças deve ser discutido na CIPA. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  5. 5. • 9.3.1 As etapas do PPRA são as seguintes; 1. Antecipação e reconhecimento dos riscos. 2. Prioridades e metas de avaliação e controle. 3. Avaliação dos riscos e da exposição. 4. Implantar medidas de controle e avaliar sua eficácia. 5. Monitorar a exposição aos riscos. 6. Verificação e divulgação dos dados. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  6. 6. • 9.3.1.1 Elaboração do PPRA deve ser feita pelo SESMT, pessoa ou equipe a critério do empregador desde que sejam capazes. • 1- Antecipação: identificar os riscos potenciais existentes e introduzir medias de proteção para redução ou eliminação do risco. • 1-Reconhecimento: • A) Identificação • B) Determinação e localização da fonte geradora, • C) Meios de propagação. • D) Identificar as funções, e numero de trabalhadores expostos. • E) Caracterização das atividades e o tipo de exposição. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  7. 7. • 2- Medidas de controle: toda ação que vise corrigir ou eliminar os riscos ocupacionais. • 3- Avaliação dos riscos e da exposição: Avaliar de modo quantitativo através de medições e qualitativo com discrição do risco. • 4- Implantar medidas de controle e avaliar sua eficácia: são medidas que eliminam ou reduzem a formação dos agentes, medidas que previnam a liberação ou disseminação dos agentes ambientais Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  8. 8. • Monitorar a exposição aos riscos: Através de medidas de controle fazer avaliação de modo repetitivo. • 9.3.8.2 Estes dados deverá ser guardado por no mínimo 20 anos. • 9.3.8.3 Deve estar sempre disponível a consulta. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  9. 9. • 9.4.1 O empregador é obrigado a estabelecer, implementar e assegurar o cumprimento do PPRA. • 9.4.2 Os empregados devem colaborar e participar da implantação deste programa, seguir as orientações dos treinamentos, informar de riscos existentes á saúde dos trabalhadores. • 9.5.2 O empregador deve informar sobres os risco existentes e sua forma de prevenção. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  10. 10. • 9.6.2 O conhecimento e percepção dos trabalhadores assim como os dados do mapa de risco deverão ser considerados para fins de planejamento e execução do PPRA. • 9.6.3 O empregador deve garantir a paralisação da atividade devido a ocorrência de situação de risco grave e iminente ao trabalhador. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  11. 11. • Obs: Os risco ambientais são mensurados devido sua natureza, concentração ou intensidade, e tempo de exposição. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.
  12. 12. • Existem varias ferramentas que nos ajudaram a implantar o Programa de Prevenção á Riscos Ambientais de modo eficaz; 1. CICLO PDCA 2. 5W 2 S 3. DIAGRAMA DE ISHIKAWA 4. PROGRAMA 5S
  13. 13. Video: muito desgaste sem planejamento
  14. 14. CICLO PDCA • O ciclo PDCA é uma ferramenta de planejamento que nos ajuda a atingir de forma estratégica as metas relacionadas ao trabalho, fazendo um planejamento de médio longo prazo. • Este programa foi desenvolvido no pós guerra pelo DR. Willian Eduard Deming
  15. 15. • Deming desenvolveu este programa visando um aperfeiçoamento no processo produtivo levando a industria Japonesa a destaque no mundo todo, tendo como meta uma politica de qualidade total em todos os setores da industria. • Visa de forma ampla a melhoria continua nos processos da empresa
  16. 16. • É aplicado na área de vendas, compras e engenharia. • CICLO PDCA; • PDCA: P (PLAN), D (DO), C (CHECK), A (ACT) • PLAN - PLANEJAR= como será atingir as metas, os métodos usados para conseguir atingir, os métodos adequados, manter e melhorar. • DO- EXECUTAR= treinar o método, á ser aplicado ao trabalho, coletar dados para verificar os meétodos que serão usados.
  17. 17. • CHECK – VERIFICAR = Verificar os resultados obtidos, se o trabalho estar sendo realizado de acordo com o planejado • ACT – AGIR = Tomar ações á corrigir o que fugiu do padrão das ações propostas, melhorar as condições de trabalho e o método como ele estar sendo feito
  18. 18. 5W 2H
  19. 19. • O 5w 2h é uma ferramenta que auxilia na implementação dos métodos de gestão adotados pela organização é totalmente aplicável a área de segurança do trabalho • “Qualquer medição de desempenho e implementação deve começar com a identificação de o quê vai ser medido, o porquê de ser medido e qual valor será usado para comparação”.
  20. 20. DIAGRAMA DE ISHIKAWA • Mais uma ferramenta para auxiliar o cumprimento das metas, também conhecido como diagrama de causa e efeito usado na qualidade do controle. • Originalmente proposto pelo engenheiro químico Kaoru Ishikawa em 1943 e aperfeiçoado nos anos seguintes.
  21. 21. Muitos Acidentes. Diagrama de Causa e Efeito. (Exemplo) Mão de ObraMateriaisMáquinas MedidasMétodosMeio Ambiente Desqualificada Pouca Iluminação Efeito Primário Estressada Baixa Qualidade Cortante Sem Manutenção Sem Proteção Muito Calor Acelerado Sem Padrão Temp. 45 Graus Ilumin. 60 lux
  22. 22. • Em sua estrutura, as prováveis causas dos problemas (efeitos) podem ser classificadas como sendo de seis tipos diferentes quando aplicada a metodologia 6M: • Método: toda a causa envolvendo o método que estava sendo executado o trabalho; • Material: toda causa que envolve o material que estava sendo utilizado no trabalho; • Mão-de-obra: toda causa que envolve uma atitude do colaborador (ex: procedimento inadequado, pressa, imprudência, ato inseguro, etc.) • Máquina: toda causa envolvendo a máquina que estava sendo operada; • Medida: toda causa que envolve os instrumentos de medida, sua calibração, a efetividade de indicadores em mostrar as variações de resultado, se o acompanhamento está sendo realizado, se ocorre na frequência necessária, etc. • Meio ambiente; toda causa que envolve o meio ambiente em si (poluição, calor, poeira, etc.) e, o ambiente de trabalho (layout, falta de espaço, dimensionamento inadequado dos equipamentos, etc.).
  23. 23. Video: o segredo do sucesso
  24. 24. PROGRAMA 5S • Etapa inicial e base para implantação da qualidade total,o programa 5S é assim chamado devido a primeira letra de 5 palavras japonesas. O programa tem como objetivo mobilizar, motivar e conscientizar toda a empresa para a Qualidade Total, através da organização e da disciplina no local de trabalho.
  25. 25. • A metodologia possibilita desenvolver um planejamento sistemático, permitindo de imediato maior produtividade, segurança, clima organizacional e motivação dos funcionários, com consequente melhoria da competitividade organizacional. • Os principais benefícios da metodologia 5S são: • Maior produtividade pela redução da perda de tempo procurando por objetos. Só ficam no ambiente os objetos necessários e ao alcance da mão
  26. 26. • Redução de despesas e melhor aproveitamento de materiais. A acumulação excessiva de materiais tende à degeneração • Melhoria da qualidade de produtos e serviços • Menos acidentes do trabalho • Maior satisfação das pessoas com o trabalho
  27. 27. Vídeo: a arte do otimismo
  28. 28. Tecnólogo em Segurança do Trabalho Ronaldo Costa.

×