DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDEhttp://www.who.int/sdhconference/consultation/en/index.html#DOCUMENTO DE REFERENCIA DA CONFE...
1-PROGNÓSTICO-AIS.RONBENCHMARK OU SITUAÇÃO DE RECURSOS OTIMIZADOS COM MÉTRICAS DETERMINANTESPrognóstico-AIS.RONBenchmark, ...
Dessa forma a Administração de gestões de eficiência e eficácia técnico-operacional de saúde econômico-financeirade pereni...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Determinantes Sociais da Saúde – Documento de Referência da Conferência Mundial\1ª.Versão-OMS

1.952 visualizações

Publicada em

*Determinantes Sociais da Saúde
http://www.who.int/sdhconference/consultation/en/index.html#
Documento de Referência da Conferência Mundial -OMS\1ª Versão
em Consulta Pública até 3JUN2011
"Métricas Determinantes e Inferidas para Monitoramento da Saúde"
por Orlando Cândido dos Passos
passos@siatoef.com.br
Sabe-se que consulta pública pode ser um instrumento de primeira grandeza para se internalizar novos conhecimentos, tecnologias e ferramentas que resultem em novas proficiências. Para isso, os proponentes devem estar preparados para ouvir e escutar fora do âmbito dos mesmos que falam sobre o mesmo e quando “decidem” fica-se no que já era conhecido. Mas, não se pode perder de vista que o setor de saúde contempla extremados problemas estruturais ou gestões de recursos desbalanceados, inadequados e desarticulados(RDID). Nesse cenário, fazem pleitos fragmentados com listas de desejos permeadas por dados heterogêneos e orçamentos históricos simplistas. Não se tocam que estão operacionalizando posturas desrespeitosas aos demais setores da sociedade - que de longe sabem a importâcia indutora da saúde nos termos da máxima surgida com o advento da ONU: Administrar a saúde é uma boa forma de se promover o desenvolvimento.
Continuando as tentativas para que o setor de saúde perceba as alternativas factíveis à reversão do status que aí está, foi inescapável fazer a proposta em questão. Em outras palavras, o que deve ser feito na saúde carece de Administração de gestões de eficiência e eficácia técnico-operacional de saúde econômico-financeira de perenidade. Assim, viabilizam-se as interatividades necessárias com os demais setores - através de agendas positivas que demonstem o quanto e quando cada pleito da saúde agrega DA e NA sociedade.
Para isso se faz necessário contar com métricas inferidas e determinantes – resultantes de processamentos equalizados, entrelaçados e contextualizados de *Programas de Ações Integrais de Saúde(AIS) articulados com *Recursos-AIS, *Custos por Processos-AIS, *Receitas por Fontes-AIS e *Desempenhos-AIS - com arquitetura comum às ferramentas básicas – ainda inexistentes no setor de saúde: *Diagnóstico-AIS.RDID0; *Prognóstico-AIS.RON\Benchmark ou recursos otimizados de qualidade máxima com custos médios mínimos e remunerações dignas; * Tratamentos de AIS.RDID1 a AIS.RON-1\Benchmarkings ou rede de precedência das ações dos eventos técnicos, operacionais, administrativos, econômicos e financeiros – que convergem para as metas e objetivos na direção de AIS.RON e *Navegador Orçamentário por Processos-AIS ou Feramenta de Monitoramento das Conformidades-AIS – que evidencia transparência moderna com ética e moral. Lembrando que sem essas ferramentas, os desempenhos apresentados são ficcionais.

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.952
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Determinantes Sociais da Saúde – Documento de Referência da Conferência Mundial\1ª.Versão-OMS

  1. 1. DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDEhttp://www.who.int/sdhconference/consultation/en/index.html#DOCUMENTO DE REFERENCIA DA CONFERÊNCIA MUNDIAL1ª VERSÃO-OMSEM CONSULTA PÚBLICA ATÉ 3JUN2011 MÉTRICAS DETERMINANTES E INFERIDAS PARA MONITORAMENTO DA SAÚDE por Orlando Cândido dos Passos passos@siatoef.com.br0-Ferramentas Administrativas de Planejamento e Monitoramento das Conformidades-AIS/LCAO setor de saúde deve transcender sua dificuldade de interagir com os demais setores da sociedade que, por suavez, estão na sua frente com a percepção do papel indutor da saúde no desenvolvimento sustentado. Logo, terá queinternalizar novas competências para que saiba demonstrar -com transparência moderna- o quanto agrega DA e NAsociedade. Em outras palavras, o setor de saúde, terá de preencher suas lacunas e contar com a cultura deAdministração de gestões de eficiência e eficácia técnico-operacional de saúde econômico-financeira. Esta, por suavez, exige que se operacionalize ferramentas sistêmicas de planejamento e monitoramento das Conformidades-AIS(AÇÕES INTEGRAIS DE SAÚDE), tais como: Prognóstico-AIS.RONBenchmark ou recursos otimizados com qualidademáxima, custos médios mínimos e remunerações dignas ou MÉTRICAS DETERMINANTES; Diagnóstico-AIS.RDID0(RECURSOS DESBALANCEADOS, INADEQUADOS E DESARTICULADOS)Situação Atual com as MÉTRICAS de eficiência e eficáciatécnico-operacionais INFERIDAS; Tratamentos de AIS.RDID1 à AIS.RON-1Benchmarkings ou períodos deatenuações dos Níveis-RDID e Navegador Orçamentário por Processos-AIS ou Ferramenta de Monitoramento dasConformidades-AIS - Técnico-Operacionais integradas com as Econômico-Financeiras respectivas. PROGNÓSTICO-AIS/LCA.RON BENCHMARK N DIAGNÓSTICO-AIS/LCA.RDID0 TRATAMENTOS DE RDID1 A RON-1 SITUAÇÃO ATUAL PARAMETRIZADA BENCHMARKINGS1aN-1 NAVEGADOR ORÇAMENTÁRIO POR PROCESSOS0aN BENCHMARKINGS1aN-1Essas quatro ferramentas são sistêmicas, articuladas com modelagens integradas e integradoras – que contam comarquitetura comum e aderente aos seus Cenários-AIS/LCA que, por sua vez, são equalizados e contextualizados –com manutenção atualizada. Ilustrando temos: Atenção Básica Programas conforme Perfis Epidemiológicos Atenção Ambulatorial Programas Especiais Recursos Humanos por Processos EmergênciaUrgência Atenção nas Internações Investimentos por Processos Centros Cirúgicos Centros Gineco-Obstétricos Despesas Diretas Despesas Indiretas Serv.Aux.Diag.Terapêuticos Custos por Processos Ensino e Pesquisa e Receitas por Fontes Apoio Direto Indicadores Básicos de Apoio Indireto Eficiência e Eficácia OPERACIONALIZAÇÃO DA SAÚDE COM QUALIDADE MÁXIMA, CUSTOS MÉDIOS MÍNIMOS E REMUNERAÇÕES DIGNAS 1.PROCESSOS DE ELIMINAÇÕES DOS DESBALANCEAMENTOS, INADEQUAÇÕES E DESARTICULAÇÕES DOS RECURSOS DAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE
  2. 2. 1-PROGNÓSTICO-AIS.RONBENCHMARK OU SITUAÇÃO DE RECURSOS OTIMIZADOS COM MÉTRICAS DETERMINANTESPrognóstico-AIS.RONBenchmark, nessa metodologia, corresponde ao atendimento pleno das Demandas-AIS daspopulações pediátrica, gestante, adulta e terceira idade – com recursos otimizados no momento de qualidademáxima com custos médios mínimos e remunerações dignas – especificadas, quantificadas, equalizadas econtextualizadas com modelagens INTEGRADAS1 e INTEGRADORAS2. Nesse momento, que varia de instituição desaúde para instituição de saúde, têm-se as métricas das leis-de-formação de eficiência e eficácia técnico-operacional de saúde econômico-financeira de perenidade. 1 Termo que foca as leis-de-formação dos processos dos protocolos no âmbito de cada LCA, parametrizadas. Nesse nível, têm-se as posturas típicas de GESTÃO – que regem seus aspectos de eficiência e eficácia técnico-operacional. É a missão de cada LCA no Mercado de Fatores. 2 Termo que foca as leis-de-formação dos processos dos protocolos de cada LCA entrelaçadas com os das demais. Nesse nível, têm-se as posturas típicas de Administração – que rege eficiência e eficácia técnico operacional de saúde econômico-financeira de perenidade. É a visão de Mercado de Serviços.2-DIAGNÓSTICO-AIS.RDID0SITUAÇÃO ATUAL COM AS MÉTRICAS INFERIDASDiagnóstico-AIS.RDID0, nessa metodologia, corresponde às Ofertas-AIS com níveis de desbalanceamentos,inadequações e desarticulações dos RECURSOS alocados – devidamente parametrizados em t0.O termo RECURSOS compreende Recursos Humanos e Recursos Materiais – com ambos já internalizando recursostecnológicos.Recursos Materiais contempla: *Investimentos(Terrenos+Edificações+Equipamentos Clínicos^Cirúrgicos^Laboratoriais^Mecânicos^ Demais+Veículos+Informática+Ferramentas Administrativas+Requalificações+Especializações+Capital de Giro) ; *Despesas Diretas e *Despesas Indiretas.3-TRATAMENTOS DE AIS.RDID1 À AIS.RON-1BENCHMARKINGS OU PERÍODOS DE ATENUAÇÕES DE RDIDTratamentos de AIS.RDID1 à AIS.RON-1, nessa metodologia, consiste na operacionalização das melhores posturasproativas e propositivas eliminadoras dos problemas estruturais ou gestões-RDID no período de t1 a tN-1. Nessatrajetória, cada instituição(IS) de saúde conta com rede de precedência dos seus pontos de estrangulamentostécnicos, operacionais, administrativos, econômicos e financeiros – devidamente especificados, equalizados,quantificados e entrelaçados com modelagens integradas e integradoras. Como corolário, têm-se as Metas-IS eObjetivos-IS na direção da IS.RON4-Navegador Orçamentário por Processos0aNNavegador Orçamentário por Processos-AIS.RO0aN, nessa metodologia é a Ferramenta de Monitoramento dasConformidades-AIS de RDID0 à RON. Aspectos Técnicos QUE PROCEDIMENTOS- AIS/LCA SÃO DISPONIBILIZADOS E NECESSÁRIOS, PARA QUAIS VIDAS, ONDE E COMO Aspectos Operacionais INVESTIMENTOS, RECURSOS HUMANOS E DEMAIS RECURSOS DISPONÍVEIS E NECESSÁRIOS AOS PROGRAMAS-AIS/LCA Aspectos Administrativos FERRAMENTAS ADMINISTRATIVAS DISPONÍVEIS E NECESSÁRIAS AOS PROGRAMAS-AIS/LCA.RO Aspectos Econômicos por Processos DEMANDAS, OFERTAS, RECURSOS, CUSTOS POR PROCESSOS, RECEITAS E DESEMPENHOS DOS PROGRAMAS-AIS/LCA - DE RDID0 A RON Aspectos Financeiros por Processos OTIMIZAÇÃO DE “ENTRADAS” E “SAÍDAS”: CONTAS A PAGAR, CONTAS A RECEBER E MOVIMENTO BANCÁRIO NAVEGADOR ORÇAMENTÁRIO POR PROCESSO TÉCNICO OPERACIONAL ECONÔMICO FINANCEIRO TÉCNICO OPERACIONAL ECONÔMICO TÉCNICO FINANCEIRO OPERACIONAL ECONÔMICO FINANCEIRO OPERACIONALIZAÇÃO DA SAÚDE COM QUALIDADE MÁXIMA, CUSTOS MÉDIOS MÍNIMOS E REMUNERAÇÕES DIGNAS 2.PROCESSOS DE ELIMINAÇÕES DOS DESBALANCEAMENTOS, INADEQUAÇÕES E DESARTICULAÇÕES DOS RECURSOS DAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE
  3. 3. Dessa forma a Administração de gestões de eficiência e eficácia técnico-operacional de saúde econômico-financeirade perenidade conta com PARÂMETROS DETERMINÍSTICOS(INFERIDOS) e DETERMINANTES(TRANSFORMADORES) decorrentes dasleis-de-formação dos processos dos protocolos de AIS – conforme perfis epidemiológicos das populações (PEDIÁTRICA,GESTANTE ADULTA E TERCEIRA IDADE). Assim, monitoram-se as Conformidades-AIS – contemplando planejamento que resultamem soluções factíveis em tempo hábil. Nesse cenário, têm-se o que se entende por TRANSPARÊNCIA MODERNA queencerra ÉTICA3 e MORAL4 – aceitas em AGENDAS POSITIVAS nos mercados de FATORES e de SERVIÇOS. 3 ÉTICA como juízo de valores explicitados pelas condutas profissionais explicitadas pelas descrições das especificações dos processos dos protocolos aplicáveis em AIS/LCA, conforme perfis epidemiológicos das populações pediátrica, gestante, adulta e terceira idade. 4 MORAL –como extensão da ÉTICA- explicitada em termos de regras consideras válidas e aplicáveis em AIS/LCA. Trata-se de conjunto de indicadores que internalizam as conformidades de eficiência e eficácia técnico-operacionais nos seus custos por processos ou indicadores de eficiência econômica(mercado de fatores). Estes, ao agregarem as propriedades das margens de lucro e dos encargos sobre fatur amentos, explicitam seus preços de venda como indicadores de eficácia econômica(mercado de serviços). Assim, têm-se os demonstrativos do quanto cada instituição de saúde agrega DA e NA sociedade – com transparência.5-Indicação BásicaTrata-se de ferramentas sistêmicas com modelagens integradas e integradoras – que contam com arquiteturacomum e aderente aos Programas-AIS articulados com Recursos-AIS, Custos por Processos-AIS, Receitas porFontes-AIS e Desempenhos-AIS. Em outras palavras, as complexidades dinâmicas e de detalhes das instituições desaúde são processadas como instituições de conhecimentos, que são. Logo, têm-se as Conformidades-AISexplicitadas para interatividades em agendas positivas com os DEMAIS SETORES - por agregar as proficiênciasindispensáveis a Administração de gestões de eficiência e eficácia técnico-operacional de saúde econômico-financeira de perenidade ou de recursos otimizados com qualidade máxima, custos médios mínimos eremunerações dignas.Assim, ao se remover essas lacunas básicas –que são as armadilhas nativas do setor de saúde- viabilizam-se amáxima surgida com o advento da ONU: Administrar a saúde é uma boa forma de se promover o desenvolvimento. **********************************Vide o livro “Saúde Merecida, Devida e Recebida no Brasil com Métricas Inferidas e Determinantes” – na BV doMinistério da Saúde do Brasil: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_merecida_recebida_brasil.pdf. ********************************** OPERACIONALIZAÇÃO DA SAÚDE COM QUALIDADE MÁXIMA, CUSTOS MÉDIOS MÍNIMOS E REMUNERAÇÕES DIGNAS 3.PROCESSOS DE ELIMINAÇÕES DOS DESBALANCEAMENTOS, INADEQUAÇÕES E DESARTICULAÇÕES DOS RECURSOS DAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE

×