Saúde da Saúde do Brasil Com Suas Verdades Convenientes nas Ofertas e Demandas

276 visualizações

Publicada em

SAÚDE DA SAÚDE DO BRASIL COM SUAS VERDADES CONVENIENTES NAS OFERTAS E DEMANDAS
por Orlando Cândido dos Passos*
usando BD da Metodologia-SIATOEF**
passos@siatoef.com.br***

1.As lideranças do SETOR DE SAÚDE estão visualizando muitas “verdades parciais” que, por sua vez, frequentemente, são tidas como conflitantes para as lideranças dos DEMAIS SETORES da sociedade. São “verdades” que não sinalizam como eliminar os problemas estruturais do setor de saúde(gargalos técnicos, operacionais, administrativos, econômicos e financeiros).
2.Por isso, tem-se este livro internalizando os dados oficiais do período 2000-2013(devidamente equalizados, articulados sistemicamente e contextualizados) - que culmina com PROPOSTA DE SOLUÇÃO DEFINITIVA PARA O SUS.
3.Ao se focar a numerologia da Cobertura-SUS conforme perfis epidemiológicos de suas populações(pediátrica, gestante, adulta e terceira idade) tem-se a sinalização de eficiência e eficácia técnico-operacional de saúde econômico-financeira de perenidade – porque inexistem regras privadas. É o SUS QUE TODOS MERECEM -100% público, onde todos ganham- e indutor do desenvolvimento sustentado do Brasil.
4.No conteúdo deste livro – tem-se a viabilização do diálogo entre as lideranças do SETOR DE SAÚDE e a dos DEMAIS SETORES da sociedade – com AGENDA POSITIVA.
5.Trata-se de visão, onde fica sem sentido os debates midiáticos e\ou políticos sobre “MAIS RECURSOS” e\ou “MAIS GESTÃO” – porque ocorrem sem o Projeto-SUS que demonstre, com métricas aplicáveis e monitoráveis, quando e quanto cada Pleito-SUS agrega DA e NA sociedade. Logo, não agregam. Assim, fazem parte do problema.
*Autor do livro “Saúde Merecida, Devida e Recebida no Brasil com Métricas Inferidas e Determinantes”
**BD do SIATOEF\Sistema Integrador de Administração Técnico-Operacional e Econômico-Financeira de Instituições de Saúde ou Modelo Operacional de Instituições de Saúde\MOIS.
***E-Mail para elucidações complementares e\ou aquisição do livro Saúde da Saúde do Brasil com Suas Verdades Convenientes nas Ofertas e Demandas.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
276
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Saúde da Saúde do Brasil Com Suas Verdades Convenientes nas Ofertas e Demandas

  1. 1. SAÚDE DA SAÚDE DO BRASIL COM SUAS VERDADES CONVENIENTES NAS OFERTAS E DEMANDAS por Orlando Cândido dos Passos* usando BD da Metodologia-SIATOEF** passos@siatoef.com.br*** 1.As lideranças do SETOR DE SAÚDE estão visualizando muitas “verdades parciais” que, por sua vez, frequentemente, são tidas como conflitantes para as lideranças dos DEMAIS SETORES da sociedade. São “verdades” que não sinalizam como eliminar os problemas estruturais do setor de saúde(gargalos técnicos, operacionais, administrativos, econômicos e financeiros). 2.Por isso, tem-se o livro “SAÚDE DA SAÚDE DO BRASIL COM SUAS VERDADES CONVENIENTES NAS OFERTAS E DEMANDAS” internalizando os dados oficiais do período 2000-2013(devidamente equalizados, articulados sistemicamente e contextualizados) - que culmina com PROPOSTA DE SOLUÇÃO DEFINITIVA PARA O SUS. Ao se focar a numerologia da Cobertura-SUS conforme perfis epidemiológicos de suas populações(pediátrica, gestante, adulta e terceira idade) tem-se a sinalização de eficiência e eficácia técnico-operacional de saúde econômico-financeira de perenidade – porque inexistem regras privadas. É o SUS QUE TODOS MERECEM -100% público, onde todos ganham- e indutor do desenvolvimento sustentado do Brasil. Esse é o conteúdo deste livro, onde se tem a viabilização do diálogo entre as lideranças do SETOR DE SAÚDE e a dos DEMAIS SETORES da sociedade – com AGENDA POSITIVA. Com essa visão, fica sem sentido os debates midiáticos eou políticos sobre “MAIS RECURSOS” eou “MAIS GESTÃO” – porque ocorrem sem o Projeto-SUS que demonstre, com métricas aplicáveis e monitoráveis, quando e quanto cada Pleito-SUS agrega DA e NA sociedade. Logo, não agregam. Assim, fazem parte do problema. 3.Estou falando de livro, onde se visualiza as OFERTAS e DEMANDAS do SETOR DE SAÚDE válidas nos mercados de fatores e de serviços – processadas com arquitetura sistêmica de >PROGRAMAS-AIS/LCA(ações integrais de saúde/linhas de cuidados assistenciais: médica, enfermagem, multiprofissional direta e multiprofissional indireta) equalizados e articulados com seus >RECURSOS(humanos, investimentos, despesas diretas e despesas indiretas), >CUSTOS POR PROCESSOS(indicadores de eficiência econômica porque internaliza os de eficiência e eficácia técnico-operacionais respectivos), >RECEITAS POR FONTES(indicadoras de eficácia econômica – porque seus PV são balizados por Custos por Processos) e >DESEMPENHOS(diretos e sociais). Com essa arquitetura têm-se: a.DIAGNÓSTICO-AIS/LCA.RDID0 ou situação atual com métricas inferidas dos recursos desbalanceados, inadequados e desarticulados – que explicitam qualidade insatisfatória, exclusões, recorrências e custo-saúde no custo-Brasil; b.PROGNÓSTICO-AIS/LCA.RONBenchmark ou métricas determinantes dos recursos otimizados no momento de qualidade máxima em adequados postos de trabalhos com remunerações dignas em carreira profissional no ano médio limite; c.TRATAMENTOS DE RDID1 A RON-1Benchamarkings ou métricas dos EVENTOS(em rede de precedência) eliminadores dos gargalos técnicos, operacionais, administrativos, econômicos e financeiros convergentes para METAS e OBJETIVOs -por período- na direção de AIS.RON e
  2. 2. d.NAVEGADOR ORÇAMENTÁRIO POR PROCESSOS-AIS/LCA0aN ou CONFORMIDADES-AIS/LCA0aN monitoradas e mantidas atualizadas através de planejamentos dinâmicos aplicáveis – conforme perfis epidemiológicos das populações pediátrica, gestante, adulta e terceira idade. 4.Com essas ferramentas tem-se as métricas aplicáveis em AIS/LCA que viabilizam os âmbitos de Administração de gestões e governança do setor de saúde. Por exemplo, vide as seguintes nanosínteses. a.Demandas x Capacidade x Ofertas DisponibilizadasBrasil-2013 Discriminação 1.S U S 2.Sistema-AMS6 3.Particular Brasil-2013 DemandasMerecida1 DemandasMerecida2 CapacidadeDevida3 Ofertas.RDIDRecebidas4 Ofertas.RDIDRecebidas5 VidasNo %s/TotBr Vidas cAISNo %s/TotBr Vidas cAISNo %s/TotBr Vidas cAISNo %s/TotBr Vidas cAISNo %s/TotBr 126.850.310 63,061% 172.038.421 85,525% 165.645.152 82,347% 102.978.610 51,194% 52.453.567 26,076% 72.293.660 35,939% 28.194.194 14,016% 40.312.420 20,040% 25.683.620 12,768% 15.933.357 7,921% 2.011.555 1,00% 922.910 0,459% 2.072.972 1,031% 888.682 0,442% 145.778 0,072% 201.155.525 100,00% 201.155.525 100,00% 208.030.544 103,42% 129.550.913 64,403% 68.532.702 34,070% Fonte: BDAtualizados do livro “Saúde Merecida, Devida e Recebida no Brasil com Métricas Inferidas e Determinantes” 1 DEMANDAS-AIS do SUS, AMS e Particular em Vidas - com os Dados Nominais(heterogêneos) da ANS; 2 Demandas-AIS do SUS, AMS e Particular – com os Dados-ANS EQUALIZADOS em Vidas com AIS.RO; 3 CAPACIDADES de ATENDIMENTOS do SUS, AMS e Particular -em Vidas com AIS.RO- com os VALORES dos RECURSOS tidos como disponíveis no mercado de serviços; 4 OFERTAS-AIS.RDID do SUS, AMS e Particular - EQUALIZADAS em Vidas com AIS.RDID, considerando os totais dos valores dos RECURSOS tidos como disponíveis no mercado de serviços; 5 OFERTAS-LCA.RDID do SUS, AMS e Particular - EQUALIZADAS em Vidas com AIS.RDID, considerando os valores dos RECURSOS tidos como repassados à Atenção Básica, Ambulatorial e Hospitalar. Trata-se dos valores totais dos RECURSOS das OFERTAS-AIS.RDID(Nota 4) menos: a.Os Recursos dos Programas Específicos inclusive hospitais universitários, militares e de servidores e Planos de Saúde dos órgãos das três esferas de governo e b.Sistemas AMS e Particular – sem Encargos sobre Faturamentos e Margens de Lucro. Os valores resultantes são divididos pelos PV-Médios das OFERTAS-AIS.RDID; 6 AMS=Assistência Médica Suplementar(Medicina de Grupo, Cooperativas Médicas, Planos Próprios das Empresas, CIEFAS, Seguradoras). 4b.Referenciais de Custos dos Usuários no Mercado de Serviços e para Sociedade - Brasil-2013 Ofertas-AIS.RDID7 Discriminação Total AtençãoDireta o 1.Vidas com AISN 129.550.913 68.532.702 2.Receitas no Mercados de ServiçosR$ 1.000 453.118.475 201.592.590 R$/Vida-Ano com AIS 3.497,61 2.941,55 3.Exclusões por Gestões-RDID - em Vidas com AISNo 120.947.344 132.622.823 4.Custo-Saúde no Custo-Brasil – em R$ 1.000 1.579.689.860 1.725.469.568 R$/Vida-Ano com AIS 12.193,58 25.177,32 5.Custo Total para Sociedade – em R$ 1.000 2.032.808.335 1.927.062.158 R$/Vida-Ano com AIS 15.691,19 28.118,87 Demandas-AIS.RO8 Ano-1 Ano-Médio 201.155.525 201.155.525 351.701.852 639.931.844 1.748,41 3.181,28 0 0 0 0 0,00 0,00 351.701.852 639.931.844 1.748,41 3.181,28 Fonte: BDAtualizados do livro “Saúde Merecida, Devida e Recebida no Brasil com Métricas Inferidas e Determinantes” 7 Ofertas com Qualidade Insatisfatória das Gestões do Recursos Desbalanceados, Inadequados e Desarticulados com: a.Total explicitando os valores disponíveis no mercado de serviços e b.AtençãoDireta com os valores tidos como repassados à Atenção Básica, Ambulatorial e Hospitalar. 8 Demandas com Qualidade Máxima em Adequados Postos de Trabalhos com Remunerações Dignas em Carreira Profissional no: a.Ano-1 e b.Ano-Médio limite.
  3. 3. *Autor do livro “Saúde Merecida, Devida e Recebida no Brasil com Métricas Inferidas e Determinantes” **BD do SIATOEFSistema Integrador de Administração Técnico-Operacional e Econômico-Financeira de Instituições de Saúde ou Modelo Operacional de Instituições de SaúdeMOIS. ***E-Mail para elucidações complementares eou aquisição do livro Saúde da Saúde do Brasil com Suas Verdades Convenientes nas Ofertas e Demandas. SAÚDE DA SAÚDE DO BRASIL COM SUAS VERDADES CONVENIENTES NAS OFERTAS E DEMANDAS Programas x Recursos x Custos por Processos x Receitas por Fontes x Desempenhos por Orlando Cândido dos Passos* USANDO BD DA METODOLOGIA-SIATOEF** passos@siatoef.com.br*** SUMÁRIO GERAL 1.Crenças das Lideranças da Saúde X Numerologia de AIS1/LCA2 do Brasil-2013Pg006 2.Administração da Saúde com Modelo Operacional para Instituições de SaúdeMOISPg022 a.Instituição de SaúdeIS b.Métricas Técnico-Operacionais nos Mercados de Fatores e de Serviços c.Administração com MOISModelo Operacional de Instituições de Saúde d.Gestão com MOIS e.Governança com MOIS f.Fontes de Dados Primários e Derivados Internalizados g.Metodologia-SIATOEF ou MOIS 3.Resgatando Alguns Referenciais Aplicáveis ou Não no Setor de Saúde em Relação aos Demais Setores da SociedadePg028 4.Setor de Saúde Entre os Muitos Passivos de Políticas Públicas do BrasilPg039 5.Visão de Conjunto da Saúde da Saúde do Brasil-2013 – nas Ofertas e DemandasPg048 6.Resgatando as Internalizações Necessárias às Transformações dos DST.RDID em DST.ROPg065 7.Transformação dos DST.RDID0aN-13 em DST.RON4Nanosínteses dos Cenários-AIS/LCA com Referenciais de 2013Pg099 8.Transformação do DST.RDID0aN-1 no DST.RONNanosínteses das Alternativas dos Cenários-AIS/LCA no FuturoPg113 9.Impactos dos Recursos Alocados nas Ofertas-AIS/LCA.RDID de 2013Pg127 10.Elucidações ComplementaresAnexos – com Referenciais do Brasil-2013Pg133 a.Sumário das Oferta-AIS.RDIDS/REM e Demandas-AIS/LCA.ROAno1Pg134a137
  4. 4. b.Cenários das Demandas-AIS/LCA do DST.ROAno1Pg138a209 Programas, Ambientes de Internações, Recursos Humanos, Investimentos, Despesas Diretas, Despesas Indiretas, Custos por Processos e Referenciais de Preços de Venda do DST.RO. c.Política de Recursos Humanos com Remunerações Dignas em Carreira Profissional do DST.RO no Ano-1 e no Ano-Médio Conforme Referenciais de MercadoPg210a305 Referenciais de Política Salarial com suas Leis-de-Formação de Custos do DST.RO, Quadro Funcional-DST.RO, Custos dos RH-DST.RO, Remunerações e Encargos das Equipes Médica, Enfermagem, Multiprofissional Direta e Multiprofissional Indireta do DST.RO d.Política de Recursos Humanos com Remunerações Dignas em Carreira Profissional do DST.RO no Ano-1 e no Ano-Médio Conforme Proposta-FENAMPg306a401 Referenciais de Política Salarial com suas Leis-de-Formação de Custos do DST.RO, Quadro Funcional-DST.RO, Custos dos RH-DST.RO, Remunerações e Encargos das Equipes Médica, Enfermagem, Multiprofissional Direta e Multiprofissional Indireta do DST.RO e.GeraisPg402a407 PIB e PIB per capita do Brasil no Período 2000-2013 – a Preços Correntes e de 2013, Custos Totais e Médios do Setor de Saúde do Brasil-2013 por Fonte –no Mercado de Serviços- em R$ 1.000 e R$/VidaAno com AIS, Ilustração Diagramática do Protocolo de Transformação dos DST.RDID em DST.RO e Evolução da Cobertura do Brasil em Vidas com AIS.ROANOMÉDIO. f.Símbolos, Siglas e Conceituação ReferencialPg408a433 1 AIS=Ações Integrais de Saúde. 2 LCA=Linhas de Cuidados Assistenciais: MÉDICA, ENFERMAGEM, MULTIPROFISSIONAL DIRETA e MULTIPROFISSIONAL INDIRETA. 3 DST.RDID0aN-1=Distrito de Saúde Típico com a QUALIDADE INSATISFATÓRIA de Recursos Desbalanceados Inadequados e Desarticulados – Situação Atual em t0 e Benchmarkings de t1 a tN-1. Cenários com exclusões, recorrências e custo-saúde no custo-Brasil ou amarras ao desenvolvimento sustentado do Brasil. 4 DST.RON= Distrito de Saúde Típico com Recursos Otimizados no momento de QUALIDADE MÁXIMA de ADEQUADOS POSTOS DE TRABALHOS com REMUNERAÇÕES DIGNAS em CARREIRA PROFISSIONAL no ANO-MÉDIO limite – ou Benchmark em tN. Cenários sem exclusões, recorrências e custo-saúde no custo-Brasil ou indutor do desenvolvimento sustentado do Brasil. *Autor do livro “Saúde Merecida, Devida e Recebida no Brasil com Métricas Inferidas e Determinantes” **BD do SIATOEFSistema Integrador de Administração Técnico-Operacional e Econômico-Financeira de Instituições de Saúde ou Modelo Operacional de Instituições de SaúdeMOIS. ***E-Mail para elucidações complementares eou aquisição do livro Saúde da Saúde do Brasil com Suas Verdades Convenientes nas Ofertas e Demandas.

×