Gestão Estratégica

1.036 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.036
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão Estratégica

  1. 1. GESTÃO ESTRATÉGICA Pág. 209 1
  2. 2. CICLO - PDCA O ciclo de Deming ou ciclo PDCA (em inglês plando-check-act) é uma excelente ferramenta de gestão para se estruturar melhorias na empresa. Pág. 210 2
  3. 3. Pág. 210 3
  4. 4. O CICLO - PDCA Planejar a melhoria: analise a situação atual e os impactos potenciais de qualquer ajustes. É importante avaliar os diferentes resultados que podem ser esperados. Perguntas fundamentais: •O que estamos tentando alcançar; •Quem será afetado? Quando acontecerá? •Qual é o procedimento passo a passo? •Qual será o nosso indicador de mediação dessa melhoria? Pág. 210 4
  5. 5. O CICLO - PDCA • Realizar a melhoria: • é importante ter a disciplina na execução do planejamento. Neste momento, as falhas do planejamento podem ser concertadas. • O PDCA utilizado para atingir metas padrão, ou para manter os resultados num certo nível desejado. Pág. 210 5
  6. 6. O CICLO - PDCA Controlar a melhoria: serve para responder as seguintes perguntas: -O resultado aconteceu como esperado? -Se ainda não aconteceu, qual o motivo? Pág. 210 6
  7. 7. O CICLO - PDCA AGIR • O objetivo dessa etapa é padronizar o processo que atingiu o resultado ou efetuar ações que corrijam o planejamento original, que serviu como base do experimento. Tomar ações baseadas nos resultados apresentados no passo 3: a) Se o trabalho desviar do padrão, tomar ações para corrigir estes; b) Se um resultado estiver fora do padrão, investigar as causas e tomar ações para prevenir e corrigi-lo; c) Melhorar o sistema de trabalho e o método. Pág. 210 7
  8. 8. O CICLO - PDCA Objetivo é garantir que todos os resultados possam ser controlados de forma que a eficiência de cada um possa ser ainda melhor. Qual empresa que não quer melhorar todos seus processos??? Devido a grande utilidade e o fato de ajudar evitar erros, o PDCA é considerado uma ferramenta de qualidade utilizada por todos os tipos de empresas, isso porque é um método rápido e eficaz de resolução de problemas. PDCA deve ter ciclo continuo. 8
  9. 9. BONS NEGÓCIOS X BONS HÁBITOS • Você sabe como se faz para emagrecer com saúde? • Nos negócios, saber e não aplicar o que sabe tem o mesmo resultado que não saber ! • Leia o texto e descubra “Quem sou eu” Pág. 211 9
  10. 10. BONS NEGÓCIOS X BONS HÁBITOS “Quem sou eu” Sou vosso companheiro constante. Sou vosso maior auxiliar ou vossa maior carga. Levar-vos-ei para diante ou vos arrastarei para o fracasso. Estou completamente sob vosso comando. Metade das coisas que fazeis poderiam ser-me entregues e eu as faria com rapidez e correção. Sou facilmente gerenciado – basta que sejais firmes comigo. Mostrai-me exatamente como quereis que faça algo e, depois de algumas lições, o farei automaticamente. Pág. 211 10
  11. 11. BONS NEGÓCIOS X BONS HÁBITOS Sou o servidor de todas as grandes pessoas, e também de todos os fracassados. Para os fracassados, faço fracassos. Não sou uma máquina, embora trabalhe com toda a precisão de uma mais a inteligência de um ser humano. Podeis me usar para o lucro, ou para a ruína – isso não faz diferença para mim. Pegai-me, treinai-me, sede firmes comigo e porei o mundo a vossos pés. Sede fracos comigo e eu vos destruirei. Quem sou eu? Sou o hábito. Pág. 211 (Autor desconhecido) 11
  12. 12. SEJA PROATIVO Cada empreendedor possui o negócio que escolheu ! Marque as sentenças que se enquadram na realidade do seu negócio. (exercício) Pág. 212 12
  13. 13. SEJA PROATIVO Atividade pag. 212 Círculo de Preocupação Círculo de Influência Neste local estão as coisas com que você está preocupado e que não está conseguindo fazer nada para mudar. Neste local estão as coisas para cuja solução você tomou atitudes proativas e está mudando a situação. 13
  14. 14. SEJA PROATIVO (Exercício identificação de problemas) Descontos em mercadorias Realizar uma promoção Problema Vendas abaixo do esperado Melhorar a imagem da empresa Propor incentivos à equipe de vendas Pág. 213 14
  15. 15. PROATIVIDADE • É sinônimo de iniciativa,. • Superar as expectativas iniciais. • Ele tem conhecimentos sobre sua área de atuação O profissional proativo é aquele que se antecipa às situações. 15
  16. 16. O PLANEJAMENTO “Se você não sabe para onde quer ir, qualquer caminho serve.” (Alice no País das Maravilhas) Pág. 214 16
  17. 17. O PLANEJAMENTO O plano estratégico nada mais é do que uma consolidação de ideias, que por si só não produzem resultado algum. Ao contrário, é na implementação dessas ideias que a organização vai obter o melhor da estratégia. É necessário observar também que a estratégia precisa ser constantemente reavaliada e reformulada. Pág. 214 17
  18. 18. O PLANEJAMENTO É importante que o planejamento organizacional seja algo simples, que todos dentro da empresa entendam e possam seguir. É importante termos uma organização e uma eficiência de processos dentro da companhia. 18
  19. 19. O PLANEJAMENTO Vídeo Planejamento Estratégico Vídeo Proatividade Onde utilizar o Planejamento - Datas comemorativas - Definição de tarefas - Criação de uma promoção - Reforma do estabelecimento - Contratação de funcionários - Encontro com fornecedores Pág. 214 19
  20. 20. A GESTÃO DO TEMPO “As coisas mais importantes jamais devem estar à mercê das coisas menos importantes.” (Johann Goethe) Pág. 214 20
  21. 21. A GESTÃO DO TEMPO O objetivo de planejar a organização de uma empresa é buscar a eficiência, evitar o desperdício de tempo, recursos humanos, entre outras coisas Pág. 214 21
  22. 22. A GESTÃO DO TEMPO Crises Problemas urgentes Compromissos Q1 Urgente e importante Interrupções Telefonemas Problemas de terceiros Q3 Urgência dos outros Q2 Não urgente e importante Preparação Prevenção Planejamento Q4 Nem urgente nem importante Coisas triviais, mais irrelevantes. Atividades de fuga Pág. 214 22
  23. 23. BENCHMARKING – PONTO DE REFÊNCIA • A essência dessa ferramenta de gestão é aproveitar “A PRÁTICA DE REFERÊNCIA” no mercado. • Se você conhece alguma empresa que é referência em alguma competência ou atividade que existe em seu negócio, você pode estudá-la e incorporar o conhecimento à sua organização. Pág. 216 23
  24. 24. BENCHMARKING – PONTO DE REFÊNCIA • Até que ponto somos bons no que fazemos? • Somos tão bom quanto os outros no que fazemos? • Como podemos fazer melhor do que fazemos? Pág. 216 24
  25. 25. BENCHMARKING – PONTO DE REFÊNCIA Depois, identifique no mercado em que você atua, qual é a empresa referência em cada um dos quesitos: •Qualidade •Excelência no atendimento •Organização dos processos internos. •Ex. Mac Donald’s, Casas Bahia... 25
  26. 26. BENCHMARKING – PONTO DE REFÊNCIA Após a determinação das empresas referências: Aplicação: 1. 2. 3. 4. 5. Coletar dados. Analise de dado. Mudanças. Plano de ação Monitorar processo. 26
  27. 27. Outras formas de utilização do benchmarking •Benchmarking interno •Benchmarking competitivo •Benchmarking funcional •Benchmarking genérico Exercício pg. 217 Vídeo Benchmarking Industrial 27
  28. 28. MATRIZ PRODUTO X MERCADO Objetivo: Auxiliar o empreendedor a aumentar o volume de faturamento da sua empresa por meio das seguintes medidas: Pág. 218 28
  29. 29. MATRIZ PRODUTO X MERCADO Medidas: • Vender mais produtos existentes aos clientes atuais. • Vender mais produtos existentes a clientes novos. • Vender produtos novos a clientes atuais. • Vender produtos novos a clientes novos. Pág. 218 29
  30. 30. MATRIZ PRODUTO X MERCADO Clientes Atuais Produtos Existentes Clientes Novos Produtos Existentes Clientes Atuais Produtos Novos Clientes Novos Produtos Novos Pág. 219 30
  31. 31. O PROGRAMA 5S Uma das ferramentas de gestão mais úteis para as empresas de todos os portes é o Programa 5S (5 Sensos). Pág. 217 31
  32. 32. O PROGRAMA 5S Os cinco sensos constituem um sistema fundamental para harmonizar os subsistemas produtivopessoal-comportamental, constituindo-se na base para uma rotina diária eficiente. Pág. 217 32
  33. 33. O PROGRAMA 5S Descarte (Seiri) Seiri) Ordem pela disciplina (Shitsuke) Shitsuke) Higiene e segurança (Seiketsu) Seiketsu) Organização (Seiton) Seiton) Limpeza (Seiso) Seiso) Pág. 217 33
  34. 34. O PROGRAMA 5S Objetivos Combater perdas e desperdícios Aprimorar a educação das pessoas Manter a qualidade na empresa 34
  35. 35. DESCARTE (SEIRI) “Separar o que é útil do inútil, eliminando o desnecessário.” Pág. 218 A 219 35
  36. 36. DESCARTE (SEIRI) Perguntas: 1. Existem objetos guardados há muito tempo, que nunca foram utilizados ou utilizados com uma freqüência muito baixa? 2. Existem coisas ambiente? desnecessárias nesse 3. Existem desperdícios que deveriam ser reduzidos ou eliminados? Pág. 218 A 219 36
  37. 37. DESCARTE (SEIRI) Classificação 37
  38. 38. ORGANIZAÇÃO (SEITON) “ Um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar.” 38 Pág. 223
  39. 39. ORGANIZAÇÃO (SEITON) “Identificar e arrumar tudo, para que qualquer pessoa possa localizar facilmente.” 39 Pág. 223
  40. 40. ORGANIZAÇÃO (SEITON) • Padronizar as nomenclaturas; • Usar rótulos e cores vivas para identificar os objetos, seguindo um padrão; • Guardar objetos diferentes em locais diferentes; • Expor visualmente os pontos críticos, tais como extintores de incêndio, locais de alta voltagem, partes de máquinas que exijam atenção; • Determinar o local de armazenamento de cada objeto; • Não deixar objetos ou móveis no meio do caminho, atrapalhando e locomoção no local. 40 Pág. 223
  41. 41. LIMPEZA (SEISO) “Manter um ambiente sempre limpo, eliminando as causas da sujeira e aprendendo a não sujar.” Pág. 220 a 221 41
  42. 42. Dicas LIMPEZA (SEISO) • Procurar limpar equipamentos após o uso para que o outro encontre-o limpo. • Aprender a não sujar eliminar as causas da sujeira. é • Definir responsáveis pela conservação de cada local de limpeza. • Dar destino adequado ao lixo quando houver 42
  43. 43. HIGIENE E SAÚDE (SEIKETSU) “Manter um ambiente de trabalho sempre favorável à saúde e à higiene – higiene, saúde, limpeza e integridade.” Pág. 222 43
  44. 44. HIGIENE E SAÚDE (SEIKETSU) Bom clima de trabalho, conforto e segurança, relações saudáveis de trabalho para que todos os setores da empresa sejam plenamente desenvolvidos. Quem não cuida bem de si tem grande dificuldade de oferecer soluções para a vida dos outros. 44
  45. 45. AUTODISCIPLINA (SHITSUKE) “Fazer dessas atitudes, ou seja, da metodologia, um hábito, transformando o programa 5S em um modo de vida.” Pág. 222 a 223 45
  46. 46. AUTODISCIPLINA (SHITSUKE) • Realizar palestras o conversas buscando o esclarecimento de possíveis dúvidas sobre os 5S e sobre a importância da saúde de todos. • Elaborar normas que formalizem as atividades a serem desempenhadas. • O empreendedor deve ser o exemplo da ação, caso contrário, a organização não terá inspiração suficiente para internalizá-la. • Criar um ambiente onde todos se sintam à vontade para colocar sua criatividade em ação, sugerindo novas formas de melhorar o ambiente de trabalho ou de executar as atividades do programa. Pág. 226 • DINÂMICA DOS 5S 46
  47. 47. FEIRAS E EVENTOS - ACESSO A MERCADOS Concentração de Público • A feira combina as vantagens da venda direta com a publicidade e a promoção do produto ao maior número de pessoas em um período específico. Avaliação do Produto no MercadoMercado-Alvo • As feiras representam um meio seguro e imediato de verificar o desempenho de um produto, se ele será bembemaceito no mercado ou se é preciso adequá-lo. adequá- Abertura de Novos Mercados • Muitos executivos empresariais estão à procura de novos produtos, lançamentos, novos fornecedores. Há uma grande possibilidade para novos contatos de negócios. Visão Estratégica e Ampla do Mercado Atual • As grandes feiras tendem a reunir grandes empresas do setor. É uma oportunidade para a MPE analisar as tendências do mercado de empresas bem-sucedidas. bem-sucedidas. Pág. 223 a 226 47
  48. 48. FEIRAS E EVENTOS - ACESSO A MERCADOS Objetivos de participação em feiras • Promover a participação da marca no mercado. • Atrair novos mercados/clientes para a empresa. • Promover o contato pessoal com os clientes. • Realizar lançamento de produtos. • Medir o sucesso da apresentação de um produto. • Analisar a concorrência. • Promover vendas e troca de informações entre expositores. Pág. 226 48
  49. 49. FEIRAS E EVENTOS - ACESSO A MERCADOS Dicas: • Selecione adequadamente a feira. • Programe-se com bastante antecedência. • Reserve o estande. • Certifique-se das regras para cada participação e defina detalhes. • Programe a produção e o envio do material que será exposto. • Envie convites aos clientes e potenciais clientes. • Faça uma relação dos materiais de suporte e promoção. • Treine os funcionários que atenderão no estande. 49
  50. 50. Exercícios Apostila 50

×