SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 83
A Revolução Russa
O INÍCIO DA REVOLUÇÃO:
• Em agosto de 1914 a Rússia entrou na
Primeira Guerra Mundial contra a Alemanha e
a Áustria-Hungria. Nicolau II acreditava que
participando da guerra poderia expandir o
Império Russo e diminuir a insatisfação
popular.
• Mas a entrada do país na Primeira Guerra
aumentou o descontentamento da população
e precipitou o processo revolucionário. A
guerra piorou muito a situação econômica e
social do país.
• Os soldados, mal-armados e mal alimentados,
foram dizimados em derrotas sucessivas. Em
dois anos e meio de guerra, a Rússia perdeu 4
milhões de soldados.
• Em 1915, o czar Nicolau II decidiu assumir
pessoalmente o comando do Exército,
deixando o governo nas mãos de sua esposa,
a Imperatriz Alexandra, e de Rasputin, um
monge que agia como conselheiro do czar.
Nicolau II e Alexandra:
Grigori Rasputin:
Família Imperial Russa:
A morte de Rasputin:
• Em 1917, a falta de alimentos era muito
grande e provocou uma série de greves. Em
27 de fevereiro, uma multidão percorreu a
capital do Império pedindo pão e o fim da
guerra. Os manifestantes também criticavam
o sistema monárquico.
Greve Geral de 1917:
• A polícia e o exército, agora ao lado dos
manifestantes, não reprimiram o movimento.
Isolado, o czar renunciou, e um governo
provisório foi constituído, chefiado pelo
príncipe Georgy Lvov.
• Esse governo, dominado pela burguesia russa,
decidiu continuar na guerra, com planos de
uma grande ofensiva contra a Áustria-Hungria.
Georgy Lvov:
Duma – Parlamento Russo:
• A população russa, porém era contra a
continuação do país na guerra e contra o novo
ataque. O governo, sem controle de seus
exércitos, não tinha forças para impedir as
deserções dos soldados. O preço dos
alimentos aumentava a cada dia e o governo
não conseguia fazer nada para melhorar a
situação.
• Nesse momento, grupos revolucionários já
desenvolviam intensa atividade nas cidades,
reativando os sovietes de trabalhadores, com
o objetivo de tomar o poder.
• O ataque do novo governou contra o Império
Austro-Húngaro fracassou. Isso piorou ainda
mais a situação e provocou uma grande
manifestação no dia 17 de julho de 1917, na
capital do Império. Era o fim do governo
provisório de Lvov, substituído por Alexander
Kerenski.
Alexander Kerensky:
• Naquele momento, três grupos e três
diferentes propostas políticas se defrontavam
pelo poder:
* O Partido Democrático Constitucional,
partido da burguesia e da nobreza liberal,
favorável à continuação da guerra e ao
adiamento de quaisquer modificações sociais
e econômicas.
Lênin e Stálin:
• * Os bolcheviques - maioria, em russo -, que
defendiam o confisco das grandes
propriedades, o controle das indústrias pelos
operários e a saída da Rússia da guerra.
Graças ao controle cada vez maior que
exerciam sobre os sovietes de operários e
soldados, sua força crescia continuamente.
Seus dois principais líderes eram Vladimir
Lenin e Leon Trotski.
Lênin:
Lênin e Trotsky:
• * Os mencheviques - minoria, em russo -, que,
embora contrários à guerra, não admitiam a
derrota da Rússia. Divididos internamente e
indecisos quanto aos rumos que o país deveria
tomar, foram perdendo importância política.
A TOMADA DO PODER:
• A partir de agosto de 1917, os bolcheviques
passaram a dominar os principais sovietes e a
preparar a revolução. No soviete de
Petrogrado, (novo nome de São Petersburgo),
foi criado o Comitê Militar para a Realização
da Revolução.
• Comandados por Trotski, no dia 25 de
outubro, os bolcheviques ocuparam os pontos
estratégicos de Petrogrado e o Palácio do
Governo. Kerensky, abandonado por suas
tropas, foi obrigado a fugir.
• Na manhã do dia 26, os sovietes da Rússia,
reunidos em Congresso, confirmavam o
triunfo da revolução, confiando o poder a um
Conselho de Comissários do Povo. O Conselho
era presidido por Lênin.
As primeiras medidas do governo
revolucionário foram:
• * retirada imediata da Rússia da guerra;
• * o fim das grandes propriedades rurais, que
passaram a ser dirigidas por comitês agrários;
• * as fábricas passaram a ser controladas pelos
trabalhadores;
• * foi criado o Exército Vermelho, com a
finalidade de defender o socialismo contra
inimigos internos e externos.
• Logo depois, os bolcheviques adotaram o
sistema de partido único: Partido Comunista.
A DEFESA DA REVOLUÇÃO: TROTSKI E
O EXÉRCITO VERMELHO
• Após a tomada do poder pelos
revolucionários, a Rússia viveu ainda três anos
de guerra civil. Nesse processo, a participação
de Leon Trotski, um dos mais importantes
líderes da revolução, foi fundamental.
• Culto e com grandes capacidades de
persuasão, Trotski comunicava-se bem tanto
com operários e camponeses quanto com
uma platéia de intelectuais e diplomatas.
Trotsky:
• O novo governo retirou a Rússia na I Guerra
Mundial, através do acordo de Paz de Brest-
Litovsk assinado em 3 de março de 1918. O
acordo provocou novas rebeliões internas que
terminaram em 1920, quando o Exército
Vermelho derrotou o desorganizado e
impopular Exército Branco antibolchevique.
• Lênin e o Partido Comunista assumiram o
controle do país. Em 30 de dezembro de 1922,
foi oficialmente constituída a União de
Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). A ela
se uniriam os territórios étnicos do antigo
Império russo.
• Com a morte de Lênin, em 1924, Stalin
(secretário-geral do Partido Comunista) e
Trotski passaram a disputar o poder. Stalin
defendia a idéia de que a União Soviética
deveria construir o socialismo em seu país e
só depois tentar levá-lo a outros países;
Josef Stalin:
• Trotski achava que a Revolução Socialista
deveria ocorrer em todo o mundo, pois
enquanto houvesse países capitalistas, o
socialismo não teria condições de sobreviver
isolado.
Leon Trotski:
• Stalin venceu a disputa. Trotski foi expulso da
URSS. A União Soviética ingressou, então, na
fase do planejamento econômico. Foi a época
dos planos quinquenais, inaugurada em 1928.
URSS:
• Os planos se sucederam a transformaram a
União Soviética numa potência industrial.
Contudo, a violência foi amplamente
empregada pelo governo para impor sua
política.
A revolução russa
A revolução russa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
elaineoliver12
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
eiprofessor
 
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOA CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
gofontoura
 
Revolução russa disma
Revolução russa dismaRevolução russa disma
Revolução russa disma
Dismael Sagás
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917
guestd47650
 
Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e NazismoRoteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
josafaslima
 
PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917
josafaslima
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Profernanda
 

Mais procurados (19)

Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Os regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaOs regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europa
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
 
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução Russa 1917
Revolução Russa 1917Revolução Russa 1917
Revolução Russa 1917
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOA CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
 
Aula 19 totalitarismo
Aula 19   totalitarismoAula 19   totalitarismo
Aula 19 totalitarismo
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Revolução russa disma
Revolução russa dismaRevolução russa disma
Revolução russa disma
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917
 
Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e NazismoRoteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
 
REVOLUÇÃO RUSSA
REVOLUÇÃO RUSSAREVOLUÇÃO RUSSA
REVOLUÇÃO RUSSA
 
PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 

Destaque

Rppkurikulum2013 pengelolaan informasi
Rppkurikulum2013 pengelolaan informasiRppkurikulum2013 pengelolaan informasi
Rppkurikulum2013 pengelolaan informasi
smansabes
 
Porukara college education.......2
Porukara college education.......2Porukara college education.......2
Porukara college education.......2
thaj8
 

Destaque (14)

3b
3b3b
3b
 
Os negros no brasil colônia
Os negros no brasil colôniaOs negros no brasil colônia
Os negros no brasil colônia
 
Taller
TallerTaller
Taller
 
Rppkurikulum2013 pengelolaan informasi
Rppkurikulum2013 pengelolaan informasiRppkurikulum2013 pengelolaan informasi
Rppkurikulum2013 pengelolaan informasi
 
Necesidades educativas presentacion
Necesidades educativas presentacionNecesidades educativas presentacion
Necesidades educativas presentacion
 
Global Perspectives to Mobile Access and Data
Global Perspectives to Mobile Access and DataGlobal Perspectives to Mobile Access and Data
Global Perspectives to Mobile Access and Data
 
Porukara college education.......2
Porukara college education.......2Porukara college education.......2
Porukara college education.......2
 
2b
2b2b
2b
 
Mdical primary Practitioner
Mdical primary PractitionerMdical primary Practitioner
Mdical primary Practitioner
 
América portuguesa
América portuguesaAmérica portuguesa
América portuguesa
 
Séculos finais da idade média
Séculos finais da idade médiaSéculos finais da idade média
Séculos finais da idade média
 
Mecanica de la respiracion
Mecanica de la respiracionMecanica de la respiracion
Mecanica de la respiracion
 
Mitologia dos orixás
Mitologia dos orixásMitologia dos orixás
Mitologia dos orixás
 
Contos africanos
Contos africanosContos africanos
Contos africanos
 

Semelhante a A revolução russa

A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
historiando
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
luizinhovlr
 
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
josafaslima
 
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietesDa Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
João Camacho
 
Revolução russa 9º anos e 3º anos
Revolução russa 9º anos e 3º anosRevolução russa 9º anos e 3º anos
Revolução russa 9º anos e 3º anos
Íris Ferreira
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
Isabel Aguiar
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 

Semelhante a A revolução russa (20)

A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução Russa _ Prof.Altair Aguilar
Revolução Russa _ Prof.Altair AguilarRevolução Russa _ Prof.Altair Aguilar
Revolução Russa _ Prof.Altair Aguilar
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
Revolução russa 9 ano
Revolução russa 9 anoRevolução russa 9 ano
Revolução russa 9 ano
 
Revolucao russa
Revolucao russaRevolucao russa
Revolucao russa
 
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
 
As Revoluções da Rússia.pptx
As Revoluções da Rússia.pptxAs Revoluções da Rússia.pptx
As Revoluções da Rússia.pptx
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietesDa Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
 
Revolução russa 9º anos e 3º anos
Revolução russa 9º anos e 3º anosRevolução russa 9º anos e 3º anos
Revolução russa 9º anos e 3º anos
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
9.1_Revolução Russa_1917.pptx
9.1_Revolução Russa_1917.pptx9.1_Revolução Russa_1917.pptx
9.1_Revolução Russa_1917.pptx
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 

Mais de Nelia Salles Nantes

Mais de Nelia Salles Nantes (20)

A ditadura militar no brasil 2017
A ditadura militar no brasil   2017A ditadura militar no brasil   2017
A ditadura militar no brasil 2017
 
O período regencial 2017
O período regencial   2017O período regencial   2017
O período regencial 2017
 
Brasil 1945 1964 -
Brasil 1945   1964 -Brasil 1945   1964 -
Brasil 1945 1964 -
 
O 1º reinado
O 1º reinadoO 1º reinado
O 1º reinado
 
A independência do brasil
A independência do brasilA independência do brasil
A independência do brasil
 
A vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilA vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasil
 
2 guerra japão e estados unidos - 2017
2 guerra   japão e estados unidos - 20172 guerra   japão e estados unidos - 2017
2 guerra japão e estados unidos - 2017
 
2ª guerra em imagens do dia d ao fim da guerra na europa -2017
2ª guerra em imagens   do dia d ao fim da guerra na europa -20172ª guerra em imagens   do dia d ao fim da guerra na europa -2017
2ª guerra em imagens do dia d ao fim da guerra na europa -2017
 
2ª guerra 1942 a 1945 imagens
2ª guerra 1942 a 1945   imagens2ª guerra 1942 a 1945   imagens
2ª guerra 1942 a 1945 imagens
 
2ª guerra áfrica italia e alemanha
2ª guerra    áfrica italia e alemanha2ª guerra    áfrica italia e alemanha
2ª guerra áfrica italia e alemanha
 
A vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilA vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasil
 
A 2ª guerra mundial 2017
A 2ª guerra mundial   2017A 2ª guerra mundial   2017
A 2ª guerra mundial 2017
 
A era napoleônica 2017
A era napoleônica   2017A era napoleônica   2017
A era napoleônica 2017
 
A era napoleônica 2017
A era napoleônica   2017A era napoleônica   2017
A era napoleônica 2017
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
Os regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaOs regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europa
 
A crise de 1929 e o new deal 2017
A crise de 1929 e o new deal   2017A crise de 1929 e o new deal   2017
A crise de 1929 e o new deal 2017
 
O despotismo esclarecido 2017
O despotismo esclarecido   2017O despotismo esclarecido   2017
O despotismo esclarecido 2017
 
O iluminismo 2017
O iluminismo   2017O iluminismo   2017
O iluminismo 2017
 
A república velha 2017
A república velha   2017A república velha   2017
A república velha 2017
 

Último

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 

A revolução russa

  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5. O INÍCIO DA REVOLUÇÃO: • Em agosto de 1914 a Rússia entrou na Primeira Guerra Mundial contra a Alemanha e a Áustria-Hungria. Nicolau II acreditava que participando da guerra poderia expandir o Império Russo e diminuir a insatisfação popular.
  • 6.
  • 7.
  • 8. • Mas a entrada do país na Primeira Guerra aumentou o descontentamento da população e precipitou o processo revolucionário. A guerra piorou muito a situação econômica e social do país.
  • 9.
  • 10. • Os soldados, mal-armados e mal alimentados, foram dizimados em derrotas sucessivas. Em dois anos e meio de guerra, a Rússia perdeu 4 milhões de soldados.
  • 11.
  • 12. • Em 1915, o czar Nicolau II decidiu assumir pessoalmente o comando do Exército, deixando o governo nas mãos de sua esposa, a Imperatriz Alexandra, e de Rasputin, um monge que agia como conselheiro do czar.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17. Nicolau II e Alexandra:
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 23.
  • 24. A morte de Rasputin:
  • 25. • Em 1917, a falta de alimentos era muito grande e provocou uma série de greves. Em 27 de fevereiro, uma multidão percorreu a capital do Império pedindo pão e o fim da guerra. Os manifestantes também criticavam o sistema monárquico.
  • 26.
  • 27. Greve Geral de 1917:
  • 28.
  • 29. • A polícia e o exército, agora ao lado dos manifestantes, não reprimiram o movimento. Isolado, o czar renunciou, e um governo provisório foi constituído, chefiado pelo príncipe Georgy Lvov.
  • 30. • Esse governo, dominado pela burguesia russa, decidiu continuar na guerra, com planos de uma grande ofensiva contra a Áustria-Hungria.
  • 33. • A população russa, porém era contra a continuação do país na guerra e contra o novo ataque. O governo, sem controle de seus exércitos, não tinha forças para impedir as deserções dos soldados. O preço dos alimentos aumentava a cada dia e o governo não conseguia fazer nada para melhorar a situação.
  • 34.
  • 35. • Nesse momento, grupos revolucionários já desenvolviam intensa atividade nas cidades, reativando os sovietes de trabalhadores, com o objetivo de tomar o poder.
  • 36.
  • 37.
  • 38. • O ataque do novo governou contra o Império Austro-Húngaro fracassou. Isso piorou ainda mais a situação e provocou uma grande manifestação no dia 17 de julho de 1917, na capital do Império. Era o fim do governo provisório de Lvov, substituído por Alexander Kerenski.
  • 39.
  • 41.
  • 42. • Naquele momento, três grupos e três diferentes propostas políticas se defrontavam pelo poder: * O Partido Democrático Constitucional, partido da burguesia e da nobreza liberal, favorável à continuação da guerra e ao adiamento de quaisquer modificações sociais e econômicas.
  • 43.
  • 45. • * Os bolcheviques - maioria, em russo -, que defendiam o confisco das grandes propriedades, o controle das indústrias pelos operários e a saída da Rússia da guerra. Graças ao controle cada vez maior que exerciam sobre os sovietes de operários e soldados, sua força crescia continuamente. Seus dois principais líderes eram Vladimir Lenin e Leon Trotski.
  • 48. • * Os mencheviques - minoria, em russo -, que, embora contrários à guerra, não admitiam a derrota da Rússia. Divididos internamente e indecisos quanto aos rumos que o país deveria tomar, foram perdendo importância política.
  • 49. A TOMADA DO PODER: • A partir de agosto de 1917, os bolcheviques passaram a dominar os principais sovietes e a preparar a revolução. No soviete de Petrogrado, (novo nome de São Petersburgo), foi criado o Comitê Militar para a Realização da Revolução.
  • 50.
  • 51. • Comandados por Trotski, no dia 25 de outubro, os bolcheviques ocuparam os pontos estratégicos de Petrogrado e o Palácio do Governo. Kerensky, abandonado por suas tropas, foi obrigado a fugir.
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58. • Na manhã do dia 26, os sovietes da Rússia, reunidos em Congresso, confirmavam o triunfo da revolução, confiando o poder a um Conselho de Comissários do Povo. O Conselho era presidido por Lênin.
  • 59.
  • 60. As primeiras medidas do governo revolucionário foram: • * retirada imediata da Rússia da guerra; • * o fim das grandes propriedades rurais, que passaram a ser dirigidas por comitês agrários; • * as fábricas passaram a ser controladas pelos trabalhadores;
  • 61. • * foi criado o Exército Vermelho, com a finalidade de defender o socialismo contra inimigos internos e externos. • Logo depois, os bolcheviques adotaram o sistema de partido único: Partido Comunista.
  • 62. A DEFESA DA REVOLUÇÃO: TROTSKI E O EXÉRCITO VERMELHO • Após a tomada do poder pelos revolucionários, a Rússia viveu ainda três anos de guerra civil. Nesse processo, a participação de Leon Trotski, um dos mais importantes líderes da revolução, foi fundamental.
  • 63. • Culto e com grandes capacidades de persuasão, Trotski comunicava-se bem tanto com operários e camponeses quanto com uma platéia de intelectuais e diplomatas.
  • 65.
  • 66. • O novo governo retirou a Rússia na I Guerra Mundial, através do acordo de Paz de Brest- Litovsk assinado em 3 de março de 1918. O acordo provocou novas rebeliões internas que terminaram em 1920, quando o Exército Vermelho derrotou o desorganizado e impopular Exército Branco antibolchevique.
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71.
  • 72.
  • 73. • Lênin e o Partido Comunista assumiram o controle do país. Em 30 de dezembro de 1922, foi oficialmente constituída a União de Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). A ela se uniriam os territórios étnicos do antigo Império russo.
  • 74.
  • 75. • Com a morte de Lênin, em 1924, Stalin (secretário-geral do Partido Comunista) e Trotski passaram a disputar o poder. Stalin defendia a idéia de que a União Soviética deveria construir o socialismo em seu país e só depois tentar levá-lo a outros países;
  • 77. • Trotski achava que a Revolução Socialista deveria ocorrer em todo o mundo, pois enquanto houvesse países capitalistas, o socialismo não teria condições de sobreviver isolado.
  • 79. • Stalin venceu a disputa. Trotski foi expulso da URSS. A União Soviética ingressou, então, na fase do planejamento econômico. Foi a época dos planos quinquenais, inaugurada em 1928.
  • 80. URSS:
  • 81. • Os planos se sucederam a transformaram a União Soviética numa potência industrial. Contudo, a violência foi amplamente empregada pelo governo para impor sua política.