SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
IP HISTÓRIA
Disciplina: História Geral
Professor: Josafá S. Lima
CONTEÚDO – REVOLUÇÃO RUSSA
Introdução – Em 1917 explodiu na Rússia uma revolução
que instituiu o primeiro Estado socialista da história. Dessa
revolução nasceu a União Soviética, que se tornou uma das
maiores potências do século XX, rivalizando com os EUA.
A Revolução Russa de 1917 é também denominada de:
Revolução Socialista ou Revolução Bolchevique.
IMPORTÂNCIA HISTÓRICA E SIGNIFICAÇÕES:
- rompeu com a ordem capitalista vigente;
- estabeleceu o primeiro Estado socialista da história;
- a liderança operária assumiu o poder.

I – Pedro, o Grande (1682-1725) – Período marcado por
conquistas territoriais, estruturação da administração pública
e elevação de São Petersburgo a condição de capital do
Império Russo.
II – Governo de Alexandre II (1858-1881) – promoveu
reformas modernizadoras no país: aboliu a servidão agrária,
distribuiu terras para camponeses pobres, suspendeu a
censura a livros e à imprensa, incentivou o ensino elementar
e concedeu autonomia administrativa para algumas
províncias do império. Apesar dessas reformas, grande parte
da população camponesa ainda vivia em estado de miséria e
exploração. Alexandre II acabou assassinado por opositores
que lutavam pelo fim da monarquia.

A RÚSSIA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA:
Em termos políticos: governada pelo Czar ou Tzar
(monarquia absolutista) que desde o século XVIII estava nas
mãos da Dinastia Ramanov.
Em termos religiosos: vigorava a Igreja Ortodoxa que tem
sua origem na Civilização Bizantina, em meio ao governo de
Justiniano e do Grande Cisma do Oriente.
Em termos sociais: sociedade identificada com o Antigo
Regime. No topo da pirâmide estava o Czar e seus
familiares, logo abaixo uma classe privilegiada formada por
uma nobreza rural/feudal – os Boiados (proprietária da
maior parte das terras cultiváveis do país), membros do
Exército e do clero ortodoxo (provinham da nobreza rural).
Mais abaixo vinham: os Kulaks (camponeses proprietários),
altos funcionários da administração pública e uma burguesia
estrangeira. Na parte de baixo da pirâmide vinha um
operariado incipiente, servos e camponeses pobres. O
Império Russo reunia uma população de 175 milhões de
pessoas até 1914 e bastante heterogênea, pois era formada
por povos de diversas etnias, com línguas e tradições
culturais distintas. Mais de 80% da população vivia no
campo e em situação de miséria e de exploração.
Em termos econômicos: O Império Russo tinha uma base
de produção agrícola, apesar da falta de técnicas modernas
para o plantio, e a produção agrícola insuficiente para
atender às necessidades da população que vivia em situação
de miséria. O Império teve uma industrialização tardia em
relação à maioria dos países da Europa Ocidental. A
industrialização na Rússia somente teve início a partir do
final do séc. XIX e início do séc. XX (1891-1917).
A RÚSSIA DOS CZARES

Para compreender as causas da Revolução Russa, é
fundamental conhecer o desenvolvimento básico das
estruturas socioeconômicas na Rússia, durante o governo de
alguns czares.

III – Governo de Alexandre III (1881-1894) – retomou o
antigo vigor absolutista, aliou-se aos grandes proprietários
rurais, criou a polícia secreta da Ochrana que perseguia
todos os opositores. No entanto, abriu a economia russa ao
capital externo (alemão, belga e francês) e procurou
impulsionar o processo de industrialização da Rússia.
Apesar da repressão, com o crescimento do operariado, as
ideias marxistas eram introduzidas no país por intelectuais
socialistas preocupados em organizar a classe trabalhadora.
IV – Governo de Nicolau II (1894-1917) – abriu mais
ainda a economia russa ao capital externo, implantou
estradas de ferro e a indústria siderúrgica e iniciou a
exportação de petróleo. Tudo isso teve como consequência:
um grande êxito rural, ampliação do operariado e exploração
extremada do operariado. Foi nessa conjuntura que houve
um florescimento maior ainda das ideias marxistas, tendo
em vista a exploração, miséria e fome dos trabalhadores que
acabaram se organizando politicamente, fundando o Partido
Operário Social-Democrata (de base marxista e que deu
origem ao Partido Comunista Russo. Apesar de ter se
organizado no exterior e ter sofrido dura perseguição no
governo de Nicolau II por parte da Ochrana).
 Esse partido em 1903 dividiu-se em dois grupos:
I – Mencheviques –foram liderados por Plekhanov e
Martov. Eram a minoria. Acreditavam que chegariam ao
poder em meio ao desenvolvimento pleno do capitalismo e
fazendo alianças com a burguesia. Chegaram a compartilhar
o poder.
II – Bolcheviques – Eram a maioria. Liderados por Lenin,
defendiam que os trabalhadores somente chegariam ao poder
pela luta revolucionária. Pregavam a formação de uma
ditadura do proletariado, na qual também estivesse
representada a classe camponesa. Trotsky também liderou os
bolcheviques, depois de breve período entre os
mencheviques.
O PROCESSO QUE DESENCADEOU A QUEDA DO
CZARISMO NA RÚSSIA

1
 O início se deu a partir da guerra entre a Rússia e o Japão
(1904), em função de disputas no Oriente. Ao final, a
Rússia foi derrotada e a situação socioeconômica do país
agravou-se. Pois uma série de revoltas eclodiu em 1905,
envolvendo operários, camponeses, marinheiros (revolta
no navio Encouraçado Potemkin) e soldados do exército.
 Líderes socialistas procuraram organizar os trabalhadores
em conselhos (em sovietes), nos quais se debatiam as
decisões políticas a serem tomadas. Possuíam estreitas
relações. Eram uma espécie de extensão do Partido
Operário Social-Democrata – Partido Comunista Russo.
 Nicolau II, diante dessa situação prometeu grandes
reformas no país através do “Manifesto de Outubro”
(instalação de um governo constitucional, fim do
absolutismo, eleições para o parlamento ou Duma, e uma
nova constituição para o país). Porém, ao final da guerra,
Nicolau II não cumpriu as promessas feitas. A Ochrana
desarticulou todas as forças oposicionistas. Ao final, a
Revolta de 1905 serviu como um ensaio geral para a
revolução.

sempre cumpridas. Em julho, Kerensky tornou-se chefe
do governo (primeiro-ministro), mantendo a participação
da Rússia na Primeira Guerra Mundial, o que era
extremamente criticado pelos socialistas. Eram enormes
as perdas humanas sofridas pela Rússia nessa guerra, que
os socialistas diziam só interessar às potências
imperialistas.
 Lênin via na Rússia a existência de condições históricas
que permitiam a eclosão da Revolução Socialista,
principalmente depois que a Primeira Guerra Mundial
arruinou a estrutura de poder que sustentava o Estado
imperial russo.. Tendo em mente a preparação da
Revolução Socialista, Lênin empenhou-se em organizar
o Partido Bolchevique, formando membros disciplinados
que deveriam estar conscientes de seu papel de
“vanguarda do proletariado”. O Partido elegeria uma
direção centralizadora, que imporia vigorosa disciplina
interna em seus quadros, para evitar a difusão de
“desvios” ideológicos em relação à doutrina marxista.
•

II – Revolução Vermelha - no dia 07 de novembro
de 1917, os bolcheviques cercaram a cidade de
Petrogrado, onde estavam sediados os membros do
governo provisório. Muitos foram presos, mas
Kerensky conseguiu fugir. Os sovietes da Rússia
delegaram o poder governamental ao Conselho dos
Comissários do Povo, presidido por Lênin. Sem
demora, esse Conselho tomou uma série de medidas
de impacto revolucionário, como:

•

Pedido de paz imediata – foi assinado, com a
Alemanha, o Tratado de Brest-Litovsk (A Rússia
retirou-se da guerra)

•

Confisco das propriedades privadas – grandes
propriedades foram tomadas dos aristocratas e da
Igreja Ortodoxa, para serem distribuídas entre o povo.

•

Declaração do direito nacional dos povos – o novo
governo comprometeu-se a acabar com a dominação
exercida pelo governo russo sobre regiões como a
Finlândia, a Geórgia, a Armênia etc.

•

Estatização da economia – o novo governo passou a
intervir
diretamente
na
vida
econômica,
nacionalizando diversas empresas.

•

III – Guerra Civil - As forças políticas ligadas ao
antigo regime que predominava na Rússia, ao tempo
do czar, uniram-se numa organização contra
revolucionária para derrubar o poder conquistado
pelos bolcheviques. Formou-se um Exército Branco,
liderado pela antiga classe dominante russa, contando
com o apoio de países como Inglaterra, França e
Japão, que temiam as repercussões da Revolução
Socialista. Por meio do Exército Vermelho, liderado
por Trotsky, os bolcheviques mostraram-se
preparados para resistir aos ataques dos contrarevolucionários. No início de 1921, encerrava-se a
guerra civil, com a vitória do Exército Vermelho. O
Partido Bolchevique, que desde 1918 havia alterado
sua denominação para Partido Comunista, consolidava
sua posição no governo do Estado.

A QUEDA DO CZAR E O PROCESSO
REVOLUCIONÁRIO

 Mesmo abatida pelos reflexos da derrota militar frente ao
Japão, a Rússia envolveu-se em outro grande conflito, a
Primeira Guerra Mundial. Foi o estopim para a queda de
Nicolau II. Dentre os fatores da queda, merece
destaques:
•

A derrota da Rússia para o Japão

•

O não cumprimento das promessas em meio ao
Manifesto de Outubro

•

O Domingo Sangrento

•

A continuação da Rússia na Primeira Grande Guerra

 Em 15 de março de 1917, o conjunto das forças políticas
de oposição (liberais burguesas e socialistas, os
mencheviques) conseguiu depor o czar Nicolau II, dando
início à Revolução Russa.
ETAPAS DA REVOLUÇÃO RUSSA
 A Revolução Russa pode ser dividida em, pelo menos,
três grandes fases:
•

I – Revolução Branca – ocorreu de março a
novembro de 1917. Após a derrubada do czar,
instalou-se um governo provisório, comandado pelo
príncipe Lvov, tendo Kerensky como ministro da
guerra. Era um governo de caráter liberal burguês, que
procurou realizar algumas reformas inadiáveis:
limitação da jornada de trabalho para oito horas e
separação da Igreja do Estado.

Este governo também contou com a participação dos
mencheviques. Lênin, que estava na Suíça, regressou
imediatamente à Rússia, pregando a formação de uma
república dos sovietes, bem como a nacionalização dos
bancos e da propriedade privada. Seu principal lema era:
“Todo poder aos sovietes”. Durante esse período, as
ordens do governo eram discutidas nos sovietes e nem

2

A CRIAÇÃO DA UNIÃO SOVIÉTICA
 Terminada a guerra civil, a Rússia estava completamente
arrasada, com graves problemas para recuperar sua
produção agrícola e industrial. Visando promover a
reconstrução do país, Lênin criou, em fevereiro de 1921,
a Comissão Estatal de Planificação Econômica
(GOSPLAN), encarregada da coordenação geral da
economia do país.
 Pouco tempo depois, em março de 1921, adotou-se um
conjunto de medidas conhecidas como Nova Política
Econômica (NEP), que promoveu, basicamente, certo
retorno as formas econômicas capitalistas. Entre as
medidas tomas pela NEP destacam-se: liberdade de
comércio interno, liberdade de salário aos trabalhadores,
autorização para o funcionamento de empresas
particulares e permissão de entrada de capitais
estrangeiros para a reconstrução do país. O Estado Russo
continuou, no entanto, exercendo controle sobre setores
considerados vitais para a economia: o comércio
exterior, o sistema bancário e as grandes indústrias de
base.
A DITADURA COMUNISTA E A FUNDAÇÃO DA
URSS
 Em 1921, o Partido Comunista impôs uma verdadeira
ditadura partidária, proibindo toda oposição ao regime
socialista. Em abril de 1922, Stalin foi nomeado
secretário-geral do Partido, encarregando-se de combater
as oposições políticas e de garantir os postos importantes
da administração estatal para pessoas da inteira confiança
do regime.

aceita e aclamada no XIV Congresso do Partido
Comunista. Trotsky foi destituído de suas funções como
comissário de guerra, expulso do Partido e, em 1929,
deportado da União Soviética. Tempos depois, em 1940,
foi assassinado no México, a mando de Stalin.
A BUROCRACIA E O TERROR
 A partir de dezembro de 1929, Stalin converteu-se no
ditador absoluto da União Soviética. O método que
utilizou para a total conquista do poder político teve
como base sua habilidade no controle da máquina
burocrática do Partido e do Estado, bem como a
montagem de um implacável sistema de repressão
política a todos os opositores. Desse modo, Stalin
conseguiu eliminar do Partido, do Exército e dos
principais órgãos do Estado todos os antigos dirigentes
revolucionários, muitos dos quais tinham sido grandes
companheiros de Lênin. Depois de presos e torturados,
os opositores de Stalin eram forçados a confessar crimes
de espionagem que não haviam praticado. E, assim,
conhecidos patriotas eram executados como traidores da
pátria. Era a farsa jurídica que caracterizou as chamadas
depurações stalinistas.
 Durante todo o período stalinista (1924-1953) calcula-se
que o terror político soviético foi responsável pela prisão
de mais de cinco milhões de cidadãos e pela morte de
mais de um milhão de pessoas.

 Em dezembro de 1922, foi organizado um congresso
geral de todos os sovietes, ocorrendo à fundação da
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). O
Governo da União, cujo órgão máximo era o Soviete
Supremo (Legislativo), passou a ser integrado por
representantes das diversas repúblicas.
 Competia ao Soviete Supremo eleger um comitê
executivo (Presidium), dirigido por um presidente a
quem se reservava a função de chefe de Estado.
Competiam ao governo da União as grandes tarefas
relativas ao comércio exterior, política internacional,
planificação global da economia (toda a produção
econômica é dirigida pelo Estado), defesa nacional etc.
Paralelamente a essa estrutura formal, estava o Partido
Comunista, que controlava, efetivamente, o poder na
URSS.
A ASCENSÃO DE STALIN
 Lênin, o fundador do primeiro Estado socialista, morreu
em janeiro de 1924. Teve início, então, uma grande luta
interna pela disputa do poder soviético. Num primeiro
momento, entre os principais envolvidos nesta disputa
pelo poder figuravam Trotsky e Stalin.
 Trotsky defendia a tese da revolução permanente,
segundo a qual o socialista somente seria possível se
fosse construído em escala internacional. Ou seja, a
revolução socialista deveria ser levada à Europa e ao
mundo. Opondo-se à tese trotskista, Stalin defendia a
construção do socialismo em só país. Pregava que os
esforços
por
uma
revolução
permanente
comprometeriam a consolidação interna do socialismo na
União Soviética. A tese de Stalin tornou-se vitoriosa. Foi

3

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

As revoluções de 1830 e 1848
As revoluções de 1830 e 1848As revoluções de 1830 e 1848
As revoluções de 1830 e 1848Wilton Moretto
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917guestd47650
 
Revolução Russa
Revolução Russa Revolução Russa
Revolução Russa Rose Vital
 
Revoluções Socialistas
  Revoluções Socialistas   Revoluções Socialistas
Revoluções Socialistas Fabio Salvari
 
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)Valéria Shoujofan
 
A Era Estalinista Na Urss
A Era Estalinista Na UrssA Era Estalinista Na Urss
A Era Estalinista Na UrssCPH
 
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTicaA ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTicaSílvia Mendonça
 
Período entreguerras (esquema)
Período entreguerras (esquema)Período entreguerras (esquema)
Período entreguerras (esquema)Elton Zanoni
 
Ditaduras na América Latina - Resumo
Ditaduras na América Latina - ResumoDitaduras na América Latina - Resumo
Ditaduras na América Latina - ResumoAlinnie Moreira
 
Aula 05 revolução russa
Aula 05  revolução russaAula 05  revolução russa
Aula 05 revolução russaFabiana Tonsis
 

Mais procurados (20)

As revoluções de 1830 e 1848
As revoluções de 1830 e 1848As revoluções de 1830 e 1848
As revoluções de 1830 e 1848
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917
 
51 - mundo bipolar
51 -  mundo bipolar51 -  mundo bipolar
51 - mundo bipolar
 
Revolução Russa
Revolução Russa Revolução Russa
Revolução Russa
 
Revoluções Socialistas
  Revoluções Socialistas   Revoluções Socialistas
Revoluções Socialistas
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
 
Guerra Do Vietna
Guerra Do VietnaGuerra Do Vietna
Guerra Do Vietna
 
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
 
A Era Estalinista Na Urss
A Era Estalinista Na UrssA Era Estalinista Na Urss
A Era Estalinista Na Urss
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTicaA ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
 
Período entreguerras (esquema)
Período entreguerras (esquema)Período entreguerras (esquema)
Período entreguerras (esquema)
 
Ditaduras na América Latina - Resumo
Ditaduras na América Latina - ResumoDitaduras na América Latina - Resumo
Ditaduras na América Latina - Resumo
 
2 revolução russa
2  revolução russa2  revolução russa
2 revolução russa
 
Aula 05 revolução russa
Aula 05  revolução russaAula 05  revolução russa
Aula 05 revolução russa
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
Guerra do Vietnã
Guerra do VietnãGuerra do Vietnã
Guerra do Vietnã
 
A Guerra Fria
A Guerra FriaA Guerra Fria
A Guerra Fria
 

Destaque

Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slideIsabel Aguiar
 
A RevoluçãO Russa Esquema
A RevoluçãO Russa EsquemaA RevoluçãO Russa Esquema
A RevoluçãO Russa Esquemaguest782599
 
Historia y evolución de la urss
Historia y evolución de la urssHistoria y evolución de la urss
Historia y evolución de la urssClaudia Olate Bello
 
Revolução russa de 1917 texto resumo
Revolução russa de 1917 texto resumoRevolução russa de 1917 texto resumo
Revolução russa de 1917 texto resumoAlexandre Lopes
 
Roteiro orientado para_pesquisas_web
Roteiro orientado para_pesquisas_webRoteiro orientado para_pesquisas_web
Roteiro orientado para_pesquisas_webDilene Matos
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução RussaRita1A1
 
Seminário de historia por alunos do 3º Ensino Médio
Seminário de historia por alunos do 3º Ensino MédioSeminário de historia por alunos do 3º Ensino Médio
Seminário de historia por alunos do 3º Ensino MédioInaldo Macedo
 
1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundialpedrocsilv
 
Palavras cruzadas revolução russa
Palavras cruzadas revolução russaPalavras cruzadas revolução russa
Palavras cruzadas revolução russaDoug Caesar
 
Conflitos Separatistas
Conflitos SeparatistasConflitos Separatistas
Conflitos SeparatistasPaticx
 

Destaque (20)

Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
A RevoluçãO Russa Esquema
A RevoluçãO Russa EsquemaA RevoluçãO Russa Esquema
A RevoluçãO Russa Esquema
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
A RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTicaA RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTica
 
Historia y evolución de la urss
Historia y evolución de la urssHistoria y evolución de la urss
Historia y evolución de la urss
 
Revolução russa de 1917 texto resumo
Revolução russa de 1917 texto resumoRevolução russa de 1917 texto resumo
Revolução russa de 1917 texto resumo
 
Roteiro orientado para_pesquisas_web
Roteiro orientado para_pesquisas_webRoteiro orientado para_pesquisas_web
Roteiro orientado para_pesquisas_web
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Seminário de historia por alunos do 3º Ensino Médio
Seminário de historia por alunos do 3º Ensino MédioSeminário de historia por alunos do 3º Ensino Médio
Seminário de historia por alunos do 3º Ensino Médio
 
1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Palavras cruzadas revolução russa
Palavras cruzadas revolução russaPalavras cruzadas revolução russa
Palavras cruzadas revolução russa
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
Conflitos Separatistas
Conflitos SeparatistasConflitos Separatistas
Conflitos Separatistas
 
Rússia
Rússia Rússia
Rússia
 
Aula 3 metafísica
Aula 3   metafísicaAula 3   metafísica
Aula 3 metafísica
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 

Semelhante a Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917

A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacionalA revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacionalEvonaldo Gonçalves Vanny
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
As Revoluções da Rússia.pptx
As Revoluções da Rússia.pptxAs Revoluções da Rússia.pptx
As Revoluções da Rússia.pptxWirlanPaje2
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russadmflores21
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russaluizinhovlr
 
Revolução Russa2.pptx
Revolução Russa2.pptxRevolução Russa2.pptx
Revolução Russa2.pptxmilenaquadros1
 
Revolução Russa _ Prof.Altair Aguilar
Revolução Russa _ Prof.Altair AguilarRevolução Russa _ Prof.Altair Aguilar
Revolução Russa _ Prof.Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Quem foi lênin vladimir illitch-ulianov
Quem foi lênin vladimir illitch-ulianovQuem foi lênin vladimir illitch-ulianov
Quem foi lênin vladimir illitch-ulianovmarcosfm32
 
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoskaelaineoliver12
 
Revolução russa - Seminário
Revolução russa - Seminário Revolução russa - Seminário
Revolução russa - Seminário Joana S. Sena
 
Revolução Russa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Russa - Prof. Altair AguilarRevolução Russa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Russa - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Revolução russa de 1917
Revolução russa de 1917Revolução russa de 1917
Revolução russa de 1917carneiro62
 

Semelhante a Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917 (20)

A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacionalA revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
As Revoluções da Rússia.pptx
As Revoluções da Rússia.pptxAs Revoluções da Rússia.pptx
As Revoluções da Rússia.pptx
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Revolução Russa2.pptx
Revolução Russa2.pptxRevolução Russa2.pptx
Revolução Russa2.pptx
 
Revolução Russa _ Prof.Altair Aguilar
Revolução Russa _ Prof.Altair AguilarRevolução Russa _ Prof.Altair Aguilar
Revolução Russa _ Prof.Altair Aguilar
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Quem foi lênin vladimir illitch-ulianov
Quem foi lênin vladimir illitch-ulianovQuem foi lênin vladimir illitch-ulianov
Quem foi lênin vladimir illitch-ulianov
 
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução russa - Seminário
Revolução russa - Seminário Revolução russa - Seminário
Revolução russa - Seminário
 
Revolução russa 9 ano
Revolução russa 9 anoRevolução russa 9 ano
Revolução russa 9 ano
 
Revolução Russa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Russa - Prof. Altair AguilarRevolução Russa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Russa - Prof. Altair Aguilar
 
Revolução russa de 1917
Revolução russa de 1917Revolução russa de 1917
Revolução russa de 1917
 

Mais de josafaslima

Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e NazismoRoteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismojosafaslima
 
PPT - O Contexto Histórico Europeu da Chegada do Colonizador na América
PPT - O Contexto Histórico Europeu da Chegada do Colonizador na AméricaPPT - O Contexto Histórico Europeu da Chegada do Colonizador na América
PPT - O Contexto Histórico Europeu da Chegada do Colonizador na Américajosafaslima
 
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...josafaslima
 
Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo DilmaRoteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilmajosafaslima
 
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime MilitarUm retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militarjosafaslima
 
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime MilitarPPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militarjosafaslima
 
PPT - As Invasões holandesas no Brasil
PPT - As Invasões holandesas no BrasilPPT - As Invasões holandesas no Brasil
PPT - As Invasões holandesas no Brasiljosafaslima
 
PPT - Cultura Grega
PPT - Cultura GregaPPT - Cultura Grega
PPT - Cultura Gregajosafaslima
 
Entrevista josé murilo de carvalho
Entrevista josé murilo de carvalhoEntrevista josé murilo de carvalho
Entrevista josé murilo de carvalhojosafaslima
 
PPT - Expansão Territorial Brasileira
PPT - Expansão Territorial BrasileiraPPT - Expansão Territorial Brasileira
PPT - Expansão Territorial Brasileirajosafaslima
 
PPT - Imperialismo ou Neocolonialismo do Séc. XIX
PPT - Imperialismo ou Neocolonialismo do Séc. XIXPPT - Imperialismo ou Neocolonialismo do Séc. XIX
PPT - Imperialismo ou Neocolonialismo do Séc. XIXjosafaslima
 
PPT - A Cultura na Era Vargas ao Regime Militar
PPT - A Cultura na Era Vargas ao Regime MilitarPPT - A Cultura na Era Vargas ao Regime Militar
PPT - A Cultura na Era Vargas ao Regime Militarjosafaslima
 
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIX
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIXRoteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIX
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIXjosafaslima
 
PPT - Da Primeira Grande Guerra ao Pós-45
PPT - Da Primeira Grande Guerra ao Pós-45PPT - Da Primeira Grande Guerra ao Pós-45
PPT - Da Primeira Grande Guerra ao Pós-45josafaslima
 
Roteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - IluminismoRoteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - Iluminismojosafaslima
 
Os 14 Pontos de Willson
Os 14 Pontos de WillsonOs 14 Pontos de Willson
Os 14 Pontos de Willsonjosafaslima
 
PPT - O Funcionamento do Sistema Colonial de Exploração no Brasil
PPT - O Funcionamento do Sistema Colonial de Exploração no BrasilPPT - O Funcionamento do Sistema Colonial de Exploração no Brasil
PPT - O Funcionamento do Sistema Colonial de Exploração no Brasiljosafaslima
 
PPT - Civilização Romana
PPT - Civilização RomanaPPT - Civilização Romana
PPT - Civilização Romanajosafaslima
 
PPT - Civilização Grega
PPT - Civilização GregaPPT - Civilização Grega
PPT - Civilização Gregajosafaslima
 
PPT - O Brasil Redemocratizado
PPT - O Brasil RedemocratizadoPPT - O Brasil Redemocratizado
PPT - O Brasil Redemocratizadojosafaslima
 

Mais de josafaslima (20)

Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e NazismoRoteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
 
PPT - O Contexto Histórico Europeu da Chegada do Colonizador na América
PPT - O Contexto Histórico Europeu da Chegada do Colonizador na AméricaPPT - O Contexto Histórico Europeu da Chegada do Colonizador na América
PPT - O Contexto Histórico Europeu da Chegada do Colonizador na América
 
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
 
Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo DilmaRoteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
 
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime MilitarUm retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
 
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime MilitarPPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
 
PPT - As Invasões holandesas no Brasil
PPT - As Invasões holandesas no BrasilPPT - As Invasões holandesas no Brasil
PPT - As Invasões holandesas no Brasil
 
PPT - Cultura Grega
PPT - Cultura GregaPPT - Cultura Grega
PPT - Cultura Grega
 
Entrevista josé murilo de carvalho
Entrevista josé murilo de carvalhoEntrevista josé murilo de carvalho
Entrevista josé murilo de carvalho
 
PPT - Expansão Territorial Brasileira
PPT - Expansão Territorial BrasileiraPPT - Expansão Territorial Brasileira
PPT - Expansão Territorial Brasileira
 
PPT - Imperialismo ou Neocolonialismo do Séc. XIX
PPT - Imperialismo ou Neocolonialismo do Séc. XIXPPT - Imperialismo ou Neocolonialismo do Séc. XIX
PPT - Imperialismo ou Neocolonialismo do Séc. XIX
 
PPT - A Cultura na Era Vargas ao Regime Militar
PPT - A Cultura na Era Vargas ao Regime MilitarPPT - A Cultura na Era Vargas ao Regime Militar
PPT - A Cultura na Era Vargas ao Regime Militar
 
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIX
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIXRoteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIX
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIX
 
PPT - Da Primeira Grande Guerra ao Pós-45
PPT - Da Primeira Grande Guerra ao Pós-45PPT - Da Primeira Grande Guerra ao Pós-45
PPT - Da Primeira Grande Guerra ao Pós-45
 
Roteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - IluminismoRoteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - Iluminismo
 
Os 14 Pontos de Willson
Os 14 Pontos de WillsonOs 14 Pontos de Willson
Os 14 Pontos de Willson
 
PPT - O Funcionamento do Sistema Colonial de Exploração no Brasil
PPT - O Funcionamento do Sistema Colonial de Exploração no BrasilPPT - O Funcionamento do Sistema Colonial de Exploração no Brasil
PPT - O Funcionamento do Sistema Colonial de Exploração no Brasil
 
PPT - Civilização Romana
PPT - Civilização RomanaPPT - Civilização Romana
PPT - Civilização Romana
 
PPT - Civilização Grega
PPT - Civilização GregaPPT - Civilização Grega
PPT - Civilização Grega
 
PPT - O Brasil Redemocratizado
PPT - O Brasil RedemocratizadoPPT - O Brasil Redemocratizado
PPT - O Brasil Redemocratizado
 

Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917

  • 1. IP HISTÓRIA Disciplina: História Geral Professor: Josafá S. Lima CONTEÚDO – REVOLUÇÃO RUSSA Introdução – Em 1917 explodiu na Rússia uma revolução que instituiu o primeiro Estado socialista da história. Dessa revolução nasceu a União Soviética, que se tornou uma das maiores potências do século XX, rivalizando com os EUA. A Revolução Russa de 1917 é também denominada de: Revolução Socialista ou Revolução Bolchevique. IMPORTÂNCIA HISTÓRICA E SIGNIFICAÇÕES: - rompeu com a ordem capitalista vigente; - estabeleceu o primeiro Estado socialista da história; - a liderança operária assumiu o poder. I – Pedro, o Grande (1682-1725) – Período marcado por conquistas territoriais, estruturação da administração pública e elevação de São Petersburgo a condição de capital do Império Russo. II – Governo de Alexandre II (1858-1881) – promoveu reformas modernizadoras no país: aboliu a servidão agrária, distribuiu terras para camponeses pobres, suspendeu a censura a livros e à imprensa, incentivou o ensino elementar e concedeu autonomia administrativa para algumas províncias do império. Apesar dessas reformas, grande parte da população camponesa ainda vivia em estado de miséria e exploração. Alexandre II acabou assassinado por opositores que lutavam pelo fim da monarquia. A RÚSSIA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA: Em termos políticos: governada pelo Czar ou Tzar (monarquia absolutista) que desde o século XVIII estava nas mãos da Dinastia Ramanov. Em termos religiosos: vigorava a Igreja Ortodoxa que tem sua origem na Civilização Bizantina, em meio ao governo de Justiniano e do Grande Cisma do Oriente. Em termos sociais: sociedade identificada com o Antigo Regime. No topo da pirâmide estava o Czar e seus familiares, logo abaixo uma classe privilegiada formada por uma nobreza rural/feudal – os Boiados (proprietária da maior parte das terras cultiváveis do país), membros do Exército e do clero ortodoxo (provinham da nobreza rural). Mais abaixo vinham: os Kulaks (camponeses proprietários), altos funcionários da administração pública e uma burguesia estrangeira. Na parte de baixo da pirâmide vinha um operariado incipiente, servos e camponeses pobres. O Império Russo reunia uma população de 175 milhões de pessoas até 1914 e bastante heterogênea, pois era formada por povos de diversas etnias, com línguas e tradições culturais distintas. Mais de 80% da população vivia no campo e em situação de miséria e de exploração. Em termos econômicos: O Império Russo tinha uma base de produção agrícola, apesar da falta de técnicas modernas para o plantio, e a produção agrícola insuficiente para atender às necessidades da população que vivia em situação de miséria. O Império teve uma industrialização tardia em relação à maioria dos países da Europa Ocidental. A industrialização na Rússia somente teve início a partir do final do séc. XIX e início do séc. XX (1891-1917). A RÚSSIA DOS CZARES  Para compreender as causas da Revolução Russa, é fundamental conhecer o desenvolvimento básico das estruturas socioeconômicas na Rússia, durante o governo de alguns czares. III – Governo de Alexandre III (1881-1894) – retomou o antigo vigor absolutista, aliou-se aos grandes proprietários rurais, criou a polícia secreta da Ochrana que perseguia todos os opositores. No entanto, abriu a economia russa ao capital externo (alemão, belga e francês) e procurou impulsionar o processo de industrialização da Rússia. Apesar da repressão, com o crescimento do operariado, as ideias marxistas eram introduzidas no país por intelectuais socialistas preocupados em organizar a classe trabalhadora. IV – Governo de Nicolau II (1894-1917) – abriu mais ainda a economia russa ao capital externo, implantou estradas de ferro e a indústria siderúrgica e iniciou a exportação de petróleo. Tudo isso teve como consequência: um grande êxito rural, ampliação do operariado e exploração extremada do operariado. Foi nessa conjuntura que houve um florescimento maior ainda das ideias marxistas, tendo em vista a exploração, miséria e fome dos trabalhadores que acabaram se organizando politicamente, fundando o Partido Operário Social-Democrata (de base marxista e que deu origem ao Partido Comunista Russo. Apesar de ter se organizado no exterior e ter sofrido dura perseguição no governo de Nicolau II por parte da Ochrana).  Esse partido em 1903 dividiu-se em dois grupos: I – Mencheviques –foram liderados por Plekhanov e Martov. Eram a minoria. Acreditavam que chegariam ao poder em meio ao desenvolvimento pleno do capitalismo e fazendo alianças com a burguesia. Chegaram a compartilhar o poder. II – Bolcheviques – Eram a maioria. Liderados por Lenin, defendiam que os trabalhadores somente chegariam ao poder pela luta revolucionária. Pregavam a formação de uma ditadura do proletariado, na qual também estivesse representada a classe camponesa. Trotsky também liderou os bolcheviques, depois de breve período entre os mencheviques. O PROCESSO QUE DESENCADEOU A QUEDA DO CZARISMO NA RÚSSIA 1
  • 2.  O início se deu a partir da guerra entre a Rússia e o Japão (1904), em função de disputas no Oriente. Ao final, a Rússia foi derrotada e a situação socioeconômica do país agravou-se. Pois uma série de revoltas eclodiu em 1905, envolvendo operários, camponeses, marinheiros (revolta no navio Encouraçado Potemkin) e soldados do exército.  Líderes socialistas procuraram organizar os trabalhadores em conselhos (em sovietes), nos quais se debatiam as decisões políticas a serem tomadas. Possuíam estreitas relações. Eram uma espécie de extensão do Partido Operário Social-Democrata – Partido Comunista Russo.  Nicolau II, diante dessa situação prometeu grandes reformas no país através do “Manifesto de Outubro” (instalação de um governo constitucional, fim do absolutismo, eleições para o parlamento ou Duma, e uma nova constituição para o país). Porém, ao final da guerra, Nicolau II não cumpriu as promessas feitas. A Ochrana desarticulou todas as forças oposicionistas. Ao final, a Revolta de 1905 serviu como um ensaio geral para a revolução. sempre cumpridas. Em julho, Kerensky tornou-se chefe do governo (primeiro-ministro), mantendo a participação da Rússia na Primeira Guerra Mundial, o que era extremamente criticado pelos socialistas. Eram enormes as perdas humanas sofridas pela Rússia nessa guerra, que os socialistas diziam só interessar às potências imperialistas.  Lênin via na Rússia a existência de condições históricas que permitiam a eclosão da Revolução Socialista, principalmente depois que a Primeira Guerra Mundial arruinou a estrutura de poder que sustentava o Estado imperial russo.. Tendo em mente a preparação da Revolução Socialista, Lênin empenhou-se em organizar o Partido Bolchevique, formando membros disciplinados que deveriam estar conscientes de seu papel de “vanguarda do proletariado”. O Partido elegeria uma direção centralizadora, que imporia vigorosa disciplina interna em seus quadros, para evitar a difusão de “desvios” ideológicos em relação à doutrina marxista. • II – Revolução Vermelha - no dia 07 de novembro de 1917, os bolcheviques cercaram a cidade de Petrogrado, onde estavam sediados os membros do governo provisório. Muitos foram presos, mas Kerensky conseguiu fugir. Os sovietes da Rússia delegaram o poder governamental ao Conselho dos Comissários do Povo, presidido por Lênin. Sem demora, esse Conselho tomou uma série de medidas de impacto revolucionário, como: • Pedido de paz imediata – foi assinado, com a Alemanha, o Tratado de Brest-Litovsk (A Rússia retirou-se da guerra) • Confisco das propriedades privadas – grandes propriedades foram tomadas dos aristocratas e da Igreja Ortodoxa, para serem distribuídas entre o povo. • Declaração do direito nacional dos povos – o novo governo comprometeu-se a acabar com a dominação exercida pelo governo russo sobre regiões como a Finlândia, a Geórgia, a Armênia etc. • Estatização da economia – o novo governo passou a intervir diretamente na vida econômica, nacionalizando diversas empresas. • III – Guerra Civil - As forças políticas ligadas ao antigo regime que predominava na Rússia, ao tempo do czar, uniram-se numa organização contra revolucionária para derrubar o poder conquistado pelos bolcheviques. Formou-se um Exército Branco, liderado pela antiga classe dominante russa, contando com o apoio de países como Inglaterra, França e Japão, que temiam as repercussões da Revolução Socialista. Por meio do Exército Vermelho, liderado por Trotsky, os bolcheviques mostraram-se preparados para resistir aos ataques dos contrarevolucionários. No início de 1921, encerrava-se a guerra civil, com a vitória do Exército Vermelho. O Partido Bolchevique, que desde 1918 havia alterado sua denominação para Partido Comunista, consolidava sua posição no governo do Estado. A QUEDA DO CZAR E O PROCESSO REVOLUCIONÁRIO  Mesmo abatida pelos reflexos da derrota militar frente ao Japão, a Rússia envolveu-se em outro grande conflito, a Primeira Guerra Mundial. Foi o estopim para a queda de Nicolau II. Dentre os fatores da queda, merece destaques: • A derrota da Rússia para o Japão • O não cumprimento das promessas em meio ao Manifesto de Outubro • O Domingo Sangrento • A continuação da Rússia na Primeira Grande Guerra  Em 15 de março de 1917, o conjunto das forças políticas de oposição (liberais burguesas e socialistas, os mencheviques) conseguiu depor o czar Nicolau II, dando início à Revolução Russa. ETAPAS DA REVOLUÇÃO RUSSA  A Revolução Russa pode ser dividida em, pelo menos, três grandes fases: • I – Revolução Branca – ocorreu de março a novembro de 1917. Após a derrubada do czar, instalou-se um governo provisório, comandado pelo príncipe Lvov, tendo Kerensky como ministro da guerra. Era um governo de caráter liberal burguês, que procurou realizar algumas reformas inadiáveis: limitação da jornada de trabalho para oito horas e separação da Igreja do Estado. Este governo também contou com a participação dos mencheviques. Lênin, que estava na Suíça, regressou imediatamente à Rússia, pregando a formação de uma república dos sovietes, bem como a nacionalização dos bancos e da propriedade privada. Seu principal lema era: “Todo poder aos sovietes”. Durante esse período, as ordens do governo eram discutidas nos sovietes e nem 2 A CRIAÇÃO DA UNIÃO SOVIÉTICA  Terminada a guerra civil, a Rússia estava completamente arrasada, com graves problemas para recuperar sua
  • 3. produção agrícola e industrial. Visando promover a reconstrução do país, Lênin criou, em fevereiro de 1921, a Comissão Estatal de Planificação Econômica (GOSPLAN), encarregada da coordenação geral da economia do país.  Pouco tempo depois, em março de 1921, adotou-se um conjunto de medidas conhecidas como Nova Política Econômica (NEP), que promoveu, basicamente, certo retorno as formas econômicas capitalistas. Entre as medidas tomas pela NEP destacam-se: liberdade de comércio interno, liberdade de salário aos trabalhadores, autorização para o funcionamento de empresas particulares e permissão de entrada de capitais estrangeiros para a reconstrução do país. O Estado Russo continuou, no entanto, exercendo controle sobre setores considerados vitais para a economia: o comércio exterior, o sistema bancário e as grandes indústrias de base. A DITADURA COMUNISTA E A FUNDAÇÃO DA URSS  Em 1921, o Partido Comunista impôs uma verdadeira ditadura partidária, proibindo toda oposição ao regime socialista. Em abril de 1922, Stalin foi nomeado secretário-geral do Partido, encarregando-se de combater as oposições políticas e de garantir os postos importantes da administração estatal para pessoas da inteira confiança do regime. aceita e aclamada no XIV Congresso do Partido Comunista. Trotsky foi destituído de suas funções como comissário de guerra, expulso do Partido e, em 1929, deportado da União Soviética. Tempos depois, em 1940, foi assassinado no México, a mando de Stalin. A BUROCRACIA E O TERROR  A partir de dezembro de 1929, Stalin converteu-se no ditador absoluto da União Soviética. O método que utilizou para a total conquista do poder político teve como base sua habilidade no controle da máquina burocrática do Partido e do Estado, bem como a montagem de um implacável sistema de repressão política a todos os opositores. Desse modo, Stalin conseguiu eliminar do Partido, do Exército e dos principais órgãos do Estado todos os antigos dirigentes revolucionários, muitos dos quais tinham sido grandes companheiros de Lênin. Depois de presos e torturados, os opositores de Stalin eram forçados a confessar crimes de espionagem que não haviam praticado. E, assim, conhecidos patriotas eram executados como traidores da pátria. Era a farsa jurídica que caracterizou as chamadas depurações stalinistas.  Durante todo o período stalinista (1924-1953) calcula-se que o terror político soviético foi responsável pela prisão de mais de cinco milhões de cidadãos e pela morte de mais de um milhão de pessoas.  Em dezembro de 1922, foi organizado um congresso geral de todos os sovietes, ocorrendo à fundação da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). O Governo da União, cujo órgão máximo era o Soviete Supremo (Legislativo), passou a ser integrado por representantes das diversas repúblicas.  Competia ao Soviete Supremo eleger um comitê executivo (Presidium), dirigido por um presidente a quem se reservava a função de chefe de Estado. Competiam ao governo da União as grandes tarefas relativas ao comércio exterior, política internacional, planificação global da economia (toda a produção econômica é dirigida pelo Estado), defesa nacional etc. Paralelamente a essa estrutura formal, estava o Partido Comunista, que controlava, efetivamente, o poder na URSS. A ASCENSÃO DE STALIN  Lênin, o fundador do primeiro Estado socialista, morreu em janeiro de 1924. Teve início, então, uma grande luta interna pela disputa do poder soviético. Num primeiro momento, entre os principais envolvidos nesta disputa pelo poder figuravam Trotsky e Stalin.  Trotsky defendia a tese da revolução permanente, segundo a qual o socialista somente seria possível se fosse construído em escala internacional. Ou seja, a revolução socialista deveria ser levada à Europa e ao mundo. Opondo-se à tese trotskista, Stalin defendia a construção do socialismo em só país. Pregava que os esforços por uma revolução permanente comprometeriam a consolidação interna do socialismo na União Soviética. A tese de Stalin tornou-se vitoriosa. Foi 3