SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Balanço de casos da
Dengue e resultados
do novo LIRAa
Brasília,
março de 2014
0
50,000
100,000
150,000
200,000
250,000
300,000
350,000
400,000
450,000
Situação da Dengue no Brasil – 1º bimestre*
Redução de
80% dos casos
87.136
2013 2014 *Dados correspondem a 9ª
semana epidemiológica
427.678
0
500
1,000
1,500
2,000
2,500
3,000
Número de casos graves – 1º bimestre*
Redução de 84%
420
2013 2014
2.621
*Dados correspondem a 9ª
semana epidemiológica
0
50
100
150
200
250
Quantidade de óbitos – 1º bimestre*
Redução de 95%
9
2013 2014
192
*Dados correspondem a 9ª
semana epidemiológica
Situação da Dengue no Brasil em 2014
Dez estados concentram 86%
dos casos notificados
Dez municípios com maior concentração de casos
UF Casos
GO 22.850
SP 16.147
MG 14.089
PR 6.851
ES 4.093
RJ 2.608
MT 2.208
TO 2.122
CE 2.082
AM 1.991
UF Município Casos
GO Goiânia 6.089
GO Luziânia 2.888
GO Aparecida de Goiânia 1.838
SP Campinas 1.739
SP Americana 1.692
MG Belo Horizonte 1.647
PR Maringá 1.540
SP São Paulo 1.536
DF Brasília 1.483
MG Campo Belo 1.410
DENV 4 (45,8%)
Circulação do vírus
* 2º semestre 2013
a janeiro de 2014
1376 amostras positivas em 414 municípios*
DENV 1 (49,7%) DENV 2 (3,8%)
DENV 3 (0,7%)
Resultados do Levantamento Rápido
de Índice para Aedes aegypti (LIRAa)
Satisfatório - até 1%
Alerta - entre 1 e 3,9%
Risco + de 4%
Sem informação
Municípios que participaram do LIRAa
Aumento de 48% no número
de municípios em relação a 2013
983 municípios
 238 satisfatórios
Janeiro 2013 Janeiro 2014
 478 em alerta
 267 em risco
1.459 municípios
 413 satisfatórios
 725 em alerta
 321 em risco
Satisfatório - até 1%
Alerta - entre 1 e 3,9%
Risco + de 4%
Sem informação
Situação da dengue nas capitais
CAPITAIS IIP
Belém (PA) 4,2
Boa Vista (RR) 1,8
Macapá (AP) 0,4
Manaus (AM) 3,9
Palmas (TO) 6,8
Porto Velho (RO) 4,8
Aracaju (SE) 2,4
Maceió (AL) 1,8
Natal (RN) 2,8
Recife (PE) 2,6
Salvador (BA) 2,6
São Luís (MA) 1,6
Teresina (PI) 0,5
Curitiba (PR) 0,0
Belo Horizonte (MG) 2,1
Rio de Janeiro (RJ) 1,3
Vitória (ES) 2,4
Brasília (DF) 0,9
Campo Grande (MS) 2,1
Cuiabá (MT) 8,3
Goiânia (GO) 2,3
Aumento de 82% no número
de municípios em relação a 2013
Municípios que participaram do LIRAa
Região Norte
Janeiro 2013 Janeiro 2014
161 municípios
 31 satisfatórios
 78 em alerta
 52 em risco
88 municípios
 12 satisfatórios
 37 em alerta
 39 em risco
Satisfatório - até 1%
Alerta - entre 1 e 3,9%
Risco + de 4%
Sem informação
Aumento de 44% no número de
municípios em relação a 2013
591 municípios
 128 satisfatórios
 202 em risco
410 municípios
 98 satisfatórios
 194 em alerta
 118 em risco
 261 em alerta
Janeiro 2013 Janeiro 2014
Municípios que participaram do LIRAa
Região Nordeste
Satisfatório - até 1%
Alerta - entre 1 e 3,9%
Risco + de 4%
Sem informação
Aumento de 25% no número de
municípios em relação a 2013
Janeiro 2013 Janeiro 2014
Municípios que participaram do LIRAa
Região Sudeste
444 municípios
 171 satisfatórios
 30 em risco
353 municípios
 92 satisfatórios
 188 em alerta
 73 em risco
 243 em alerta
Satisfatório - até 1%
Alerta - entre 1 e 3,9%
Risco + de 4%
Sem informação
Aumento de 101% no número de
municípios em relação a 2013
Janeiro 2013 Janeiro 2014
Municípios que participaram do LIRAa
Região Centro-Oeste
183 municípios
 69 satisfatórios
 11 em risco
91 municípios
 33 satisfatórios
 45 em alerta
 13 em risco
 103 em alerta
Satisfatório - até 1%
Alerta - entre 1 e 3,9%
Risco + de 4%
Sem informação
Aumento de 95% no número de
municípios em relação a 2013
Janeiro 2013 Janeiro 2014
Municípios que participaram do LIRAa
Região Sul
80 municípios
 14 satisfatórios
 26 em risco
41 municípios
 3satisfatórios
 14 em alerta
 24 em risco
 40 em alerta
Satisfatório - até 1%
Alerta - entre 1 e 3,9%
Risco + de 4%
Sem informação
Situação dos criadouros no país
Região Armazenamento de água Depósitos
domiciliares Lixo
Norte 20,2% 27,4% 52,4%
Nordeste 75,3% 18,2% 6,5%
Sudeste 15,7% 55,7% 28,6%
Centro-Oeste 28,9% 27,3% 43,8%
Sul 12,9% 37% 50,1%
 Atualização dos protocolos de classificação de riscos, de manejo dos
pacientes com dengue e guia de enfermagem
 Fortalecimento da articulação com as Secretarias de Saúde
 Planos de contingências e videoconferências regionais
 Capacitação: Dengue em 15 minutos e curso EAD de manejo clínico
Estratégias de combate à dengue
Estratégias de combate à dengue
Repasse de R$ 363,4 milhões, em dezembro
de 2013, para ações de vigilância, prevenção e
controle da dengue
Aumento de 110% em relação a 2012
Representa 30% do valor anual do Piso Fixo de
Vigilância e Promoção à Saúde (R$ 1,2 bilhão)
Estratégias de combate à dengue
Distribuição de insumos
100 mil kg de larvicida
227 mil litros de adulticida
10,4 mil kits diagnóstico
Adoção de formulações secas e
de pronto uso
Estratégias de combate à dengue
 Informações complementares para as
vigilâncias estaduais e municipais
 Acesso as informações em tempo real:
http://observatorio.inweb.org.br/dengueapp
Aprimoramento da capacidade de alerta e resposta
Uso das redes sociais para monitoramento dos casos
Exemplo de Belo Horizonte - 2013
Campanha de Mobilização Nacional contra a Dengue
Slogan: “Não dê tempo para a dengue”
Público-alvo: população, profissionais e
agentes de saúde
Período: Janeiro 2014 até janeiro 2015
Investimento: R$ 30 milhões
Meios: TV aberta, TV fechada, Rádio, Revista,
Jornal, Mídia Interior e Exterior e internet
Balanço de casos da Dengue e resultados do novo LIRAa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Experiências dos serviços de vigilância e controle da febre maculosa brasileira
Experiências dos serviços de vigilância e controle da febre maculosa brasileiraExperiências dos serviços de vigilância e controle da febre maculosa brasileira
Experiências dos serviços de vigilância e controle da febre maculosa brasileira
UFRRJ
 
Vigilância epidemiológica de febre maculosa em sc
Vigilância epidemiológica de febre maculosa em scVigilância epidemiológica de febre maculosa em sc
Vigilância epidemiológica de febre maculosa em sc
UFRRJ
 
Febre maculosa brasileira epidemiologia descritiva
Febre maculosa brasileira   epidemiologia descritivaFebre maculosa brasileira   epidemiologia descritiva
Febre maculosa brasileira epidemiologia descritiva
UFRRJ
 
Novo(a) documento do microsoft office word
Novo(a) documento do microsoft office wordNovo(a) documento do microsoft office word
Novo(a) documento do microsoft office word
catagerio
 
Boletim dst aids_esp2011
Boletim dst aids_esp2011Boletim dst aids_esp2011
Boletim dst aids_esp2011
covisamaua
 
Dengue situação atual e desafios
Dengue   situação atual e desafiosDengue   situação atual e desafios
Dengue situação atual e desafios
adrianomedico
 

Mais procurados (20)

Campanha de prevenção às DST e aids para o carnaval
Campanha de prevenção às DST e aids para o carnavalCampanha de prevenção às DST e aids para o carnaval
Campanha de prevenção às DST e aids para o carnaval
 
Experiências dos serviços de vigilância e controle da febre maculosa brasileira
Experiências dos serviços de vigilância e controle da febre maculosa brasileiraExperiências dos serviços de vigilância e controle da febre maculosa brasileira
Experiências dos serviços de vigilância e controle da febre maculosa brasileira
 
Vigilância epidemiológica de febre maculosa em sc
Vigilância epidemiológica de febre maculosa em scVigilância epidemiológica de febre maculosa em sc
Vigilância epidemiológica de febre maculosa em sc
 
Febre maculosa brasileira epidemiologia descritiva
Febre maculosa brasileira   epidemiologia descritivaFebre maculosa brasileira   epidemiologia descritiva
Febre maculosa brasileira epidemiologia descritiva
 
Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010
Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010
Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010
 
Situação Epidemiológica das Paralisias Flácidas Agudas no Brasil
Situação Epidemiológica das Paralisias Flácidas Agudas no BrasilSituação Epidemiológica das Paralisias Flácidas Agudas no Brasil
Situação Epidemiológica das Paralisias Flácidas Agudas no Brasil
 
Lançamento da campanha de prevenção às DSTs/Aids
Lançamento da campanha de prevenção às DSTs/AidsLançamento da campanha de prevenção às DSTs/Aids
Lançamento da campanha de prevenção às DSTs/Aids
 
CT Epidemiologia - 21.03.16 - Manifestações neurológicas associadas às arbovi...
CT Epidemiologia - 21.03.16 - Manifestações neurológicas associadas às arbovi...CT Epidemiologia - 21.03.16 - Manifestações neurológicas associadas às arbovi...
CT Epidemiologia - 21.03.16 - Manifestações neurológicas associadas às arbovi...
 
Panorama epidemiológico de HIV/Aids no Brasil - 2013/2014
Panorama epidemiológico de HIV/Aids no Brasil - 2013/2014Panorama epidemiológico de HIV/Aids no Brasil - 2013/2014
Panorama epidemiológico de HIV/Aids no Brasil - 2013/2014
 
Ministério da Saúde lança campanha de prevenção às DSTs e aids com foco no ca...
Ministério da Saúde lança campanha de prevenção às DSTs e aids com foco no ca...Ministério da Saúde lança campanha de prevenção às DSTs e aids com foco no ca...
Ministério da Saúde lança campanha de prevenção às DSTs e aids com foco no ca...
 
Coletiva Aids - Campanha para festas populares
Coletiva Aids - Campanha para festas popularesColetiva Aids - Campanha para festas populares
Coletiva Aids - Campanha para festas populares
 
Novo(a) documento do microsoft office word
Novo(a) documento do microsoft office wordNovo(a) documento do microsoft office word
Novo(a) documento do microsoft office word
 
Brasil registra queda de 62% nos casos de dengue.
Brasil registra queda de 62% nos casos de dengue.Brasil registra queda de 62% nos casos de dengue.
Brasil registra queda de 62% nos casos de dengue.
 
Pesquisa Ministério da Saúde sobre Arboviroses
Pesquisa Ministério da Saúde sobre ArbovirosesPesquisa Ministério da Saúde sobre Arboviroses
Pesquisa Ministério da Saúde sobre Arboviroses
 
Campanha Nacional de Hanseníase 2015
Campanha Nacional de Hanseníase 2015Campanha Nacional de Hanseníase 2015
Campanha Nacional de Hanseníase 2015
 
Boletim dst aids_esp2011
Boletim dst aids_esp2011Boletim dst aids_esp2011
Boletim dst aids_esp2011
 
Ações Estratégicas para Enfrentamento da Dengue - Verão 2011/2012
Ações Estratégicas para Enfrentamento da Dengue - Verão 2011/2012Ações Estratégicas para Enfrentamento da Dengue - Verão 2011/2012
Ações Estratégicas para Enfrentamento da Dengue - Verão 2011/2012
 
CT Epidemiologia - 21.03.16 - Vigilância das Síndromes Neurológicas: experiên...
CT Epidemiologia - 21.03.16 - Vigilância das Síndromes Neurológicas: experiên...CT Epidemiologia - 21.03.16 - Vigilância das Síndromes Neurológicas: experiên...
CT Epidemiologia - 21.03.16 - Vigilância das Síndromes Neurológicas: experiên...
 
CT Epidemiologia - 21.03.16 - Abastecimento de imunobiológicos (soros e vacinas)
CT Epidemiologia - 21.03.16 - Abastecimento de imunobiológicos (soros e vacinas)CT Epidemiologia - 21.03.16 - Abastecimento de imunobiológicos (soros e vacinas)
CT Epidemiologia - 21.03.16 - Abastecimento de imunobiológicos (soros e vacinas)
 
Dengue situação atual e desafios
Dengue   situação atual e desafiosDengue   situação atual e desafios
Dengue situação atual e desafios
 

Destaque

Destaque (11)

Dengue I Apresentação LIRAa Nacional
Dengue I Apresentação LIRAa NacionalDengue I Apresentação LIRAa Nacional
Dengue I Apresentação LIRAa Nacional
 
PPT FINAL DENGUE 25FEV
PPT FINAL DENGUE 25FEVPPT FINAL DENGUE 25FEV
PPT FINAL DENGUE 25FEV
 
Balanço dengue 2012 I LIRAa
Balanço dengue 2012 I LIRAaBalanço dengue 2012 I LIRAa
Balanço dengue 2012 I LIRAa
 
Tabela dengue
Tabela dengueTabela dengue
Tabela dengue
 
Matemática, vida e estatística
Matemática, vida e estatísticaMatemática, vida e estatística
Matemática, vida e estatística
 
CT Conjunta - 22.03.16 - Dengue, chikungunya e Zika: situação epidemiológica ...
CT Conjunta - 22.03.16 - Dengue, chikungunya e Zika: situação epidemiológica ...CT Conjunta - 22.03.16 - Dengue, chikungunya e Zika: situação epidemiológica ...
CT Conjunta - 22.03.16 - Dengue, chikungunya e Zika: situação epidemiológica ...
 
Folheto informativo prevenção dengue
Folheto informativo prevenção dengueFolheto informativo prevenção dengue
Folheto informativo prevenção dengue
 
Plano dengue 2016
Plano dengue 2016Plano dengue 2016
Plano dengue 2016
 
Dengue, chikungunya e zika
Dengue, chikungunya e zikaDengue, chikungunya e zika
Dengue, chikungunya e zika
 
DENGUE x MATEMATICA - Interdisciplinarizando as atividades
DENGUE x MATEMATICA - Interdisciplinarizando as atividadesDENGUE x MATEMATICA - Interdisciplinarizando as atividades
DENGUE x MATEMATICA - Interdisciplinarizando as atividades
 
Slides Dengue
Slides DengueSlides Dengue
Slides Dengue
 

Semelhante a Balanço de casos da Dengue e resultados do novo LIRAa

Apresentação Dengue Completa PET
Apresentação Dengue Completa PETApresentação Dengue Completa PET
Apresentação Dengue Completa PET
aline_galucio
 
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengueDiretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
adrianomedico
 
Dengue no brasil boletim epidemiológico
Dengue no brasil   boletim epidemiológicoDengue no brasil   boletim epidemiológico
Dengue no brasil boletim epidemiológico
adrianomedico
 

Semelhante a Balanço de casos da Dengue e resultados do novo LIRAa (20)

Trabalho ii
Trabalho iiTrabalho ii
Trabalho ii
 
Apresentaodenguefinal 141104121836-conversion-gate02
Apresentaodenguefinal 141104121836-conversion-gate02Apresentaodenguefinal 141104121836-conversion-gate02
Apresentaodenguefinal 141104121836-conversion-gate02
 
Dengue I Campanha 2011/2012
Dengue I Campanha 2011/2012Dengue I Campanha 2011/2012
Dengue I Campanha 2011/2012
 
Aids volta a crescer e preocupa médicos - Página 2
Aids volta a crescer e preocupa médicos - Página 2Aids volta a crescer e preocupa médicos - Página 2
Aids volta a crescer e preocupa médicos - Página 2
 
Escassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdf
Escassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdfEscassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdf
Escassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdf
 
Apresentacao para triangulacao de dados
Apresentacao para triangulacao de dadosApresentacao para triangulacao de dados
Apresentacao para triangulacao de dados
 
Qualidade dos Dados da Vigilância Epidemiológica da Dengue na Suvis São Mateus
Qualidade dos Dados da Vigilância Epidemiológica da Dengue na Suvis São MateusQualidade dos Dados da Vigilância Epidemiológica da Dengue na Suvis São Mateus
Qualidade dos Dados da Vigilância Epidemiológica da Dengue na Suvis São Mateus
 
file-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdf
file-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdffile-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdf
file-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdf
 
Doença de chagas epi 2021
Doença de chagas epi 2021Doença de chagas epi 2021
Doença de chagas epi 2021
 
Balanço da campanha e ações para enfrentamento da influenza
Balanço da campanha e ações para enfrentamento da influenzaBalanço da campanha e ações para enfrentamento da influenza
Balanço da campanha e ações para enfrentamento da influenza
 
Balanço Dengue I Jan a abr 2012
Balanço Dengue I Jan a abr 2012Balanço Dengue I Jan a abr 2012
Balanço Dengue I Jan a abr 2012
 
FATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIAS
FATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIASFATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIAS
FATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIAS
 
Recuperação assistencial
 Recuperação assistencial Recuperação assistencial
Recuperação assistencial
 
Apresentação Dengue Completa PET
Apresentação Dengue Completa PETApresentação Dengue Completa PET
Apresentação Dengue Completa PET
 
3º ciclo do Mais Médicos
3º ciclo do Mais Médicos3º ciclo do Mais Médicos
3º ciclo do Mais Médicos
 
Mais Médicos contempla 100% da demanda dos municípios mais pobres
Mais Médicos contempla 100% da demanda dos municípios mais pobresMais Médicos contempla 100% da demanda dos municípios mais pobres
Mais Médicos contempla 100% da demanda dos municípios mais pobres
 
Informe epidemiológico doença de Chagas aguda jan-Jun 2021
Informe epidemiológico doença de Chagas aguda jan-Jun 2021Informe epidemiológico doença de Chagas aguda jan-Jun 2021
Informe epidemiológico doença de Chagas aguda jan-Jun 2021
 
Diretrizes nacionais prevenção e controle da dengue
Diretrizes nacionais prevenção e controle da dengueDiretrizes nacionais prevenção e controle da dengue
Diretrizes nacionais prevenção e controle da dengue
 
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengueDiretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
 
Dengue no brasil boletim epidemiológico
Dengue no brasil   boletim epidemiológicoDengue no brasil   boletim epidemiológico
Dengue no brasil boletim epidemiológico
 

Mais de Ministério da Saúde

Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América LatinaBrasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
Ministério da Saúde
 
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Ministério da Saúde
 

Mais de Ministério da Saúde (20)

Microcefalia - Perguntas e Respostas
Microcefalia - Perguntas e RespostasMicrocefalia - Perguntas e Respostas
Microcefalia - Perguntas e Respostas
 
Novo tratamento para hepatite C
Novo tratamento para hepatite CNovo tratamento para hepatite C
Novo tratamento para hepatite C
 
Carta Aberta à População - Vacina HPV
Carta Aberta à População - Vacina HPVCarta Aberta à População - Vacina HPV
Carta Aberta à População - Vacina HPV
 
Política de Segurança da Participação dos Internautas
Política de Segurança da Participação dos InternautasPolítica de Segurança da Participação dos Internautas
Política de Segurança da Participação dos Internautas
 
Campanha para população em situação de rua
Campanha para população em situação de rua Campanha para população em situação de rua
Campanha para população em situação de rua
 
Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil 2015
Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil 2015Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil 2015
Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil 2015
 
Governo Federal apresenta plano para redução da violência de trânsito
Governo Federal apresenta plano para redução da violência de trânsitoGoverno Federal apresenta plano para redução da violência de trânsito
Governo Federal apresenta plano para redução da violência de trânsito
 
Hepatites Virais - Campanha 2015 e Novo Protocolo Clínico
Hepatites Virais - Campanha 2015 e Novo Protocolo ClínicoHepatites Virais - Campanha 2015 e Novo Protocolo Clínico
Hepatites Virais - Campanha 2015 e Novo Protocolo Clínico
 
Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América LatinaBrasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
 
Coletiva órteses e próteses 07/07/15
Coletiva órteses e próteses 07/07/15Coletiva órteses e próteses 07/07/15
Coletiva órteses e próteses 07/07/15
 
Campanha de Doação de Leite Materno 2015
Campanha de Doação de Leite Materno 2015Campanha de Doação de Leite Materno 2015
Campanha de Doação de Leite Materno 2015
 
Mais Médicos atende 100% da meta de expansão em 2015
Mais Médicos atende 100% da meta de expansão em 2015 Mais Médicos atende 100% da meta de expansão em 2015
Mais Médicos atende 100% da meta de expansão em 2015
 
Coletiva Redução do Sódio em Alimentos Processados
Coletiva Redução do Sódio em Alimentos ProcessadosColetiva Redução do Sódio em Alimentos Processados
Coletiva Redução do Sódio em Alimentos Processados
 
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
 
Novas regras Programas Mais Médicos 2015
Novas regras Programas Mais Médicos 2015Novas regras Programas Mais Médicos 2015
Novas regras Programas Mais Médicos 2015
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
 
Lista de Oficinas Ortopédicas habilitadas
Lista de Oficinas Ortopédicas habilitadasLista de Oficinas Ortopédicas habilitadas
Lista de Oficinas Ortopédicas habilitadas
 
Lista de Centros Especializados em Reabilitação
Lista de Centros Especializados em ReabilitaçãoLista de Centros Especializados em Reabilitação
Lista de Centros Especializados em Reabilitação
 
Perguntas e Respostas - Saúde Indígena
Perguntas e Respostas - Saúde IndígenaPerguntas e Respostas - Saúde Indígena
Perguntas e Respostas - Saúde Indígena
 
Termos de Uso do Selo Blog da Saúde
Termos de Uso do Selo Blog da SaúdeTermos de Uso do Selo Blog da Saúde
Termos de Uso do Selo Blog da Saúde
 

Último

Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
DanieldaSade
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
DanieldaSade
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 

Último (10)

01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 

Balanço de casos da Dengue e resultados do novo LIRAa

  • 1. Balanço de casos da Dengue e resultados do novo LIRAa Brasília, março de 2014
  • 2. 0 50,000 100,000 150,000 200,000 250,000 300,000 350,000 400,000 450,000 Situação da Dengue no Brasil – 1º bimestre* Redução de 80% dos casos 87.136 2013 2014 *Dados correspondem a 9ª semana epidemiológica 427.678
  • 3. 0 500 1,000 1,500 2,000 2,500 3,000 Número de casos graves – 1º bimestre* Redução de 84% 420 2013 2014 2.621 *Dados correspondem a 9ª semana epidemiológica
  • 4. 0 50 100 150 200 250 Quantidade de óbitos – 1º bimestre* Redução de 95% 9 2013 2014 192 *Dados correspondem a 9ª semana epidemiológica
  • 5. Situação da Dengue no Brasil em 2014 Dez estados concentram 86% dos casos notificados Dez municípios com maior concentração de casos UF Casos GO 22.850 SP 16.147 MG 14.089 PR 6.851 ES 4.093 RJ 2.608 MT 2.208 TO 2.122 CE 2.082 AM 1.991 UF Município Casos GO Goiânia 6.089 GO Luziânia 2.888 GO Aparecida de Goiânia 1.838 SP Campinas 1.739 SP Americana 1.692 MG Belo Horizonte 1.647 PR Maringá 1.540 SP São Paulo 1.536 DF Brasília 1.483 MG Campo Belo 1.410
  • 6. DENV 4 (45,8%) Circulação do vírus * 2º semestre 2013 a janeiro de 2014 1376 amostras positivas em 414 municípios* DENV 1 (49,7%) DENV 2 (3,8%) DENV 3 (0,7%)
  • 7. Resultados do Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa)
  • 8. Satisfatório - até 1% Alerta - entre 1 e 3,9% Risco + de 4% Sem informação Municípios que participaram do LIRAa Aumento de 48% no número de municípios em relação a 2013 983 municípios  238 satisfatórios Janeiro 2013 Janeiro 2014  478 em alerta  267 em risco 1.459 municípios  413 satisfatórios  725 em alerta  321 em risco
  • 9. Satisfatório - até 1% Alerta - entre 1 e 3,9% Risco + de 4% Sem informação Situação da dengue nas capitais CAPITAIS IIP Belém (PA) 4,2 Boa Vista (RR) 1,8 Macapá (AP) 0,4 Manaus (AM) 3,9 Palmas (TO) 6,8 Porto Velho (RO) 4,8 Aracaju (SE) 2,4 Maceió (AL) 1,8 Natal (RN) 2,8 Recife (PE) 2,6 Salvador (BA) 2,6 São Luís (MA) 1,6 Teresina (PI) 0,5 Curitiba (PR) 0,0 Belo Horizonte (MG) 2,1 Rio de Janeiro (RJ) 1,3 Vitória (ES) 2,4 Brasília (DF) 0,9 Campo Grande (MS) 2,1 Cuiabá (MT) 8,3 Goiânia (GO) 2,3
  • 10. Aumento de 82% no número de municípios em relação a 2013 Municípios que participaram do LIRAa Região Norte Janeiro 2013 Janeiro 2014 161 municípios  31 satisfatórios  78 em alerta  52 em risco 88 municípios  12 satisfatórios  37 em alerta  39 em risco Satisfatório - até 1% Alerta - entre 1 e 3,9% Risco + de 4% Sem informação
  • 11. Aumento de 44% no número de municípios em relação a 2013 591 municípios  128 satisfatórios  202 em risco 410 municípios  98 satisfatórios  194 em alerta  118 em risco  261 em alerta Janeiro 2013 Janeiro 2014 Municípios que participaram do LIRAa Região Nordeste Satisfatório - até 1% Alerta - entre 1 e 3,9% Risco + de 4% Sem informação
  • 12. Aumento de 25% no número de municípios em relação a 2013 Janeiro 2013 Janeiro 2014 Municípios que participaram do LIRAa Região Sudeste 444 municípios  171 satisfatórios  30 em risco 353 municípios  92 satisfatórios  188 em alerta  73 em risco  243 em alerta Satisfatório - até 1% Alerta - entre 1 e 3,9% Risco + de 4% Sem informação
  • 13. Aumento de 101% no número de municípios em relação a 2013 Janeiro 2013 Janeiro 2014 Municípios que participaram do LIRAa Região Centro-Oeste 183 municípios  69 satisfatórios  11 em risco 91 municípios  33 satisfatórios  45 em alerta  13 em risco  103 em alerta Satisfatório - até 1% Alerta - entre 1 e 3,9% Risco + de 4% Sem informação
  • 14. Aumento de 95% no número de municípios em relação a 2013 Janeiro 2013 Janeiro 2014 Municípios que participaram do LIRAa Região Sul 80 municípios  14 satisfatórios  26 em risco 41 municípios  3satisfatórios  14 em alerta  24 em risco  40 em alerta Satisfatório - até 1% Alerta - entre 1 e 3,9% Risco + de 4% Sem informação
  • 15. Situação dos criadouros no país Região Armazenamento de água Depósitos domiciliares Lixo Norte 20,2% 27,4% 52,4% Nordeste 75,3% 18,2% 6,5% Sudeste 15,7% 55,7% 28,6% Centro-Oeste 28,9% 27,3% 43,8% Sul 12,9% 37% 50,1%
  • 16.  Atualização dos protocolos de classificação de riscos, de manejo dos pacientes com dengue e guia de enfermagem  Fortalecimento da articulação com as Secretarias de Saúde  Planos de contingências e videoconferências regionais  Capacitação: Dengue em 15 minutos e curso EAD de manejo clínico Estratégias de combate à dengue
  • 17. Estratégias de combate à dengue Repasse de R$ 363,4 milhões, em dezembro de 2013, para ações de vigilância, prevenção e controle da dengue Aumento de 110% em relação a 2012 Representa 30% do valor anual do Piso Fixo de Vigilância e Promoção à Saúde (R$ 1,2 bilhão)
  • 18. Estratégias de combate à dengue Distribuição de insumos 100 mil kg de larvicida 227 mil litros de adulticida 10,4 mil kits diagnóstico Adoção de formulações secas e de pronto uso
  • 19. Estratégias de combate à dengue  Informações complementares para as vigilâncias estaduais e municipais  Acesso as informações em tempo real: http://observatorio.inweb.org.br/dengueapp Aprimoramento da capacidade de alerta e resposta
  • 20. Uso das redes sociais para monitoramento dos casos Exemplo de Belo Horizonte - 2013
  • 21. Campanha de Mobilização Nacional contra a Dengue Slogan: “Não dê tempo para a dengue” Público-alvo: população, profissionais e agentes de saúde Período: Janeiro 2014 até janeiro 2015 Investimento: R$ 30 milhões Meios: TV aberta, TV fechada, Rádio, Revista, Jornal, Mídia Interior e Exterior e internet